Morto em 2017, Teori Zavascki era crítico contumaz da postura de Moro revelada pelo #VazaJato

 

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, morto em janeiro de 2017, em decorrência de um, no mínimo suspeito, acidente de avião em Paraty (RJ), foi um dos magistrados que sempre se posicionaram contra as posturas do ex-juiz Sérgio Moro, que vieram à tona com as informações divulgadas pelo The Intercept Brasil.

Em março de 2016, Zavascki fez duras crítica em relação à decisão de Moro, então juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, de divulgar o conteúdo das interceptações telefônicas que envolviam o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma Rousseff.

Para o ex-ministro do STF, “a divulgação pública das conversações telefônicas interceptadas, nas circunstâncias em que ocorreu, comprometeu o direito fundamental à garantia de sigilo, que tem assento constitucional”.

O atual ministro da Justiça havia divulgado o conteúdo das escutas telefônicas que envolviam Lula, investigado na Operação Lava Jato. Para justificar sua atitude, Moro declarou que “o interesse público e a previsão constitucional de publicidade dos processos impedem a imposição da continuidade de sigilo sobre autos”.

No entanto, Zavascki disse que não há como conceber a divulgação pública das conversações do modo como se operou, especialmente daquelas que sequer têm relação com o objeto da investigação criminal.

“Contra essa ordenação expressa, que – repita-se, tem fundamento de validade constitucional – é descabida a invocação do interesse público da divulgação ou a condição de pessoas públicas dos interlocutores atingidos, como se essas autoridades, ou seus interlocutores, estivessem plenamente desprotegidas em sua intimidade e privacidade”, ressaltou.

Morte suspeita

Francisco Zavascki, filho do ex-ministro do STF, não se convenceu de que a morte de seu pai foi um acidente. Em maio de 2017, ele fez uma postagem no Facebook, que dizia:

“Derrubaram a Dilma e assumiu o Temer. Do que eles são capazes? Será que só pagar o silêncio alheio ou derrubar avião também está valendo?”, indagou. O texto foi apagado em seguida, mas acabou sendo compartilhado por internautas.

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/morto-em-2017-teori-zavascki-era-critico-contumaz-da-postura-de-moro-revelada-pelo-vazajato/

Google Coleta Detalhes sobre Tudo que Você Compra, Tanto Online Quanto Offline (Através do G-Mail)

 

O Gmail é facilmente um dos serviços de e-mail mais utilizados, mas envolvido em mais um escândalo, os fãs podem querer começar a mudar de ideia a respeito. Um relatório chocante da CNBC revela que o Google tem espionado os usuários através de seus e-mails, rastreando tudo o que compram. O Google tem anos de dados de compras coletados de usuários do Gmail, independentemente de terem feito a compra pelo Google ou não.

Essa invasão maciça de privacidade é apenas mais um caso do Google abusando de seu poder. Embora o Google alegue que essa informação privada não é usada para vender propagandas, praticamente qualquer pessoa que já tenha usado o mecanismo de busca poderia discordar. O Google é assustador... eles estão espionando seu e-mail. O CEO do Google, Sundar Pichai, pode se tornar poético sobre a necessidade de privacidade, mas, como dizem, as ações falam mais alto que palavras. O Google demonstrou claramente que não tem nenhum problema com a invasão da privacidade do usuário em busca de lucro.

Google usa o Gmail para espionar usuários e coletar dados

O Google está sendo criticado por coletar dados de compra dos usuários, mesmo quando eles fazem uma compra através de outro site, como a Amazon - ou até mesmo em uma loja. O jornalista da CNBC, Todd Haselton, relata que o Google tem um registro de quase tudo que ele comprou desde 2012 - incluindo compras há muito esquecidas, como sapatos comprados nos cartões-presente da Macy's ou Starbucks.  O Google sabe até que tipo de sanduíche Haselton pediu para o almoço.

Esses dados são armazenados em uma página chamada "Compras". É um registro bem escondido de tudo que você compra, seja comprando on-line ou pessoalmente. Como Haselton relata, não há como excluir o registro do Google de suas compras sem também excluir seus recibos.

Haselton escreve:

Você pode excluir todos seus recibos da sua caixa de entrada do Gmail e arquivar mensagens. Mas se você for como eu, poderá salvar recibos no Gmail, caso precise deles mais tarde para devoluções. Não há como excluí-los da página Compras sem excluí-las do Gmail. Quando você clica na opção "Excluir" em Compras, ela simplesmente o guia de volta para a mensagem do Gmail.

Em outras palavras, o Google está forçando as pessoas a escolher entre manter recibos para seus próprios registros pessoais e preservar sua privacidade. Se você não quiser que o Google tenha um registro de tudo o que compra, exclua seus e-mails de recibo.

Com base na página do Google sobre Compras, parece que esse é um recurso que não pode ser desativado. A CNBC informa que o Google alega que você pode desativar a página Compras indo às preferências de configuração de pesquisa. No entanto, Haselton relata que eles tentaram essa técnica e não funcionou. Não havia opção para desativar o acompanhamento de compras.  Aparentemente, você tem que escolher: Mantenha seus e-mails e permita que o Google rastreie suas compras ou exclua-as completamente.

A morte da privacidade

O que eles estão fazendo é essencialmente extorsão, e ainda assim, o CEO Sundar Pichai ainda tem a ousadia de escrever um artigo para o New York Times declarando que “privacidade não pode ser um bem de luxo”. Baseado nas ações do Google, parece que Pichai tem pouco interesse ou preocupação com a preservação da privacidade. De fato, o sentimento de que a privacidade não é um luxo poderia ser mais distópico do que parece: talvez o que Pichai esteja realmente dizendo seja que a privacidade é uma coisa do passado.  Se você está sob o guarda-chuva do Google, certamente é coisa do passado.

O Google tem sido constantemente criticado por espionar pessoas, gravar conversas por meio de dispositivos móveis e outras invasões de privacidade - e a empresa também foi acusada de censura, adulteração de eleições e muito mais.  A liderança do Google chegou a declarar que a liberdade de expressão é "desastrosa" para a sociedade. Repetidamente, esse conglomerado de tecnologia provou que eles estão em guerra com o meio americano. Eles estão subvertendo a nossa sociedade a todo momento, e ainda assim, o Grande Governo está sobrecarregado com a burocracia para fazer qualquer coisa a respeito.

Leia mais:  Google Explica Como e Por que Verifica o Gmail de Civis  e  Google Admite ler e Analisar os Emails das Contas do Gmail

Fontes:
Natural News: If you use Gmail, Google has been secretly collecting details on everything you purchase, both online and offline
The Organic Prepper: Google Has a Creepy Secret Page That Tracks Your (Online and Offline) Shopping History
CNBC: Google uses Gmail to track a history of things you buy — and it’s hard to delete

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/06/google-coleta-detalhes-sobre-tudo-que-voce-compra-tanto-online-quanto-offline.html#more

Greenwald cita relações de Moro e Dallagnol com a Globo para os próximos capítulos

 

Munido de milhares de documentos, Glenn Greenwald afirma que a relação entre Moro e Dallagnol com a emissora será reportada nos próximos capítulos. Jornalista também rebateu ameaças: “Se você não quer esses riscos, você não deve fazer jornalismo”

Se você não quer esses riscos, você não deve fazer jornalismo”, afirma Glenn Greenwald sobre a série do The Intercept Brasil que revelou no último domingo trocas de mensagens nada republicanas entre o então juiz federal Sérgio Moro e a força-tarefa da Lava Jato.

As revelações, frutos de documentos enviados por uma fonte anônima, podem ter influenciado os rumos das últimas eleições no país e seu conteúdo dinamitou uma série de reações em todas as esferas de poder e da opinião pública.

Na entrevista à Pública, Greenwald fala sobre as reações dos envolvidos e trata da cobertura da imprensa sobre a Lava Jato antes e depois das reportagens do The Intercept Brasil.

Quando a grande mídia transforma Moro e a Força Tarefa em deuses ou super heróis, se torna inevitável o que aconteceu. Os jornalistas pararam de investigar e questionar a Lava Jato e simplesmente ficaram aplaudindo, apoiando e ajudando, avalia.

Segundo ele, há exceções como a Folha de S. Paulo e jornalistas independentes. E pondera: “preciso falar que depois de publicar o que publicamos, acho que com uma exceção, que é a Globo, a grande mídia está reportando o material de forma mais ou menos justa, com a gravidade que merece”.

P: Durante o processo de recebimento do material da fonte anônima e da própria produção das reportagens quais foram os momentos mais complicados na tomada de decisão jornalística? Como foi esse processo para vocês?

Para mim foi muito parecido com a reportagem que fizemos com o caso Snowden. Quando você recebe um arquivo gigante, é muito difícil, num primeiro momento, entender o que você tem e o contexto dos documentos que estão nesse arquivo. Segundo, quais os principais documentos que você vai usar, porque, obviamente, estamos lendo conversas privadas entre pessoas, e tem a questão do direito à privacidade mas, por outro lado, essas pessoas estão usando o poder público, então também precisam de transparência — exatamente o que eles fizeram quando interceptaram e divulgaram as conversas privadas do Lula.

P: Como você avalia a repercussão a partir da própria imprensa brasileira? Hoje, por exemplo, você disse que “a estratégia da Globo é a mesma que os governos usam contra aqueles que revelam seus crimes” e que “a Globo é sócia, agente e aliada de Moro e Lava Jato”.

É incrível porque, para mim, o tempo todo, a grande mídia não estava reportando sobre a Lava Jato, ela estava trabalhando para a Lava Jato. Com uma exceção que é a Folha de S. Paulo.

A Folha, para mim, manteve uma distância, uma independência, estava criticando, questionando… Mas a Globo, Estadão, Veja, o tempo todo estavam simplesmente recebendo vazamentos, publicando o que a Força Tarefa queria que eles publicassem. Mas, na realidade, preciso falar que depois de publicar o que publicamos, acho que com uma exceção, que é a Globo, a grande mídia está reportando o material de forma mais ou menos justa, com a gravidade que merece.

Por exemplo, o editorial de hoje do Estadão — que era um dos maiores fãs do Moro — falando que ele deve renunciar e Deltan ser afastado. Isso mostra a gravidade das revelações.

A única exceção é a Globo mas essa é uma exceção enorme por causa do poder do Jornal Nacional que está quase tratando a história somente como um crime — e o único crime que interessa é o da nossa fonte, que eles acham que ela cometeu. Eles não têm quase nenhum interesse nas gravações e no comportamento do Moro, do Deltan. Eles estão falando sobre o comportamento da fonte e, na realidade, eles não sabem nada.  Mas é interessante por que isso é comportamento de governo.

P: Como assim?

Quando você denuncia ações de corruptos ou trata de problemas sobre o governo, ele sempre tenta distrair falando somente sobre quem revelou essa corrupção, quem divulgou esses crimes para criminalizar pessoas, jornalistas ou fontes que revelaram o material. Essa estratégia, não dos jornalistas, é o que a Globo está usando. Porque a Globo e a força-tarefa da Lava Jato são parceiras.

E os documentos mostram isso, né? Não é só eu que estou falando isso por causa da Globo. Os documentos mostram como Moro e Deltan estão trabalhando juntos com a Globo e nós vamos reportar, então eu sei disso já e a reportagem está mostrando. Mas o resto da grande mídia está tratando a história com a gravidade que merece. É impossível para todo mundo que está lendo esse material defender o que Moro fez. Impossível!

P: Se eu entendi, Glenn, você está me dizendo que os documentos que vocês ainda estão trabalhando vão apontar uma relação mais próxima da Globo nesse processo com Dallagnol e Moro, é isso?

Eu não posso falar muito sobre os documentos que ainda não publicamos porque isso não é responsável. Precisa passar pelo processo editorial mas, sim, posso falar que exatamente como disse hoje, a Globo foi para a Força Tarefa da Lava Jato aliada, amiga, parceira, sócia. Assim como a Força Tarefa da Lava Jato foi o mesmo para a Globo.

P: Muita gente está querendo saber qual vai ser o próximo passo do The Intercept Brasil, as próximas reportagens. Queria que você esclarecesse o que é fundamental para essa apuração estar pronta jornalisticamente, para que vocês soltem novas revelações.

Não somos o Wikileaks. Não estamos simplesmente publicando material que nós temos, sem contexto ou reportando sem entender, sem analisar, sem pesquisar. Estamos fazendo jornalismo. E esses documentos são complexos. Entendo que todo mundo queira ver o que nós temos porque esse material tem interesse público e eles [o público] têm o direito de ver. Mas, por outro lado, nós temos a responsabilidade jornalística para usar o tempo que precisarmos para confirmar que tudo que nós estamos reportando é verdade. Por que se nós cometermos um erro, eles vão usar isso contra a gente para sempre, para atacar nossa credibilidade, da reportagem, de tudo.

Por exemplo, todo mundo está falando: “onde estão os áudios?”. É muito complicado reportar áudios. Precisa confirmar quem está falando, precisa confirmar o contexto sobre o que estão falando. Precisa conectar isso com outros materiais, outros documentos e isso leva tempo. Nós vamos publicar logo, mas nós não vamos correr. Nossa prioridade é confirmar que tudo que estamos reportando está informando o público e não enganando o público, como eles fizeram.

P: Na sua avaliação, até pelo fato de você também ser advogado, se um escândalo como esse, que envolve um ministro da Justiça, fosse nos Estados Unidos, por exemplo, você acha que o ministro conseguiria se manter no cargo? E, pessoalmente, você acha que o Moro deveria renunciar ao Ministério da Justiça?

Eu tenho um amigo, dos meus melhores amigos da vida desde os 11 anos, agora um advogado na Flórida, que depois de ler nosso material, disse: “Se um juiz fizesse o que Moro fez, sem dúvida, esse juiz seria retirado, provavelmente não seria promovido porque é uma infração muito grave, colaborando com um lado e fingindo ser neutro”. Ele me disse ainda que todas as decisões desse juiz ficariam sob dúvida e que é impensável que o juiz pudesse manter qualquer cargo público, muito menos ser ministro da Justiça. Porque agora todos nós sabemos, porque nós lemos exatamente o que ele fez, o que ele disse, que ele vai quebrar qualquer regra de ética que ele quiser para realizar os objetivos dele.

Advogados brasileiros — que não são muito políticos — ficaram chocados e ofendidos quando olharam o material e eu também — porque o juiz tem muito poder, e com esse poder vêm muitas responsabilidades, muitas regras éticas. É um poder enorme para condenar alguém e botar alguém na prisão. E o Moro não quebrou uma regra uma vez, mas o tempo todo ele estava mostrando que ele não se importa nem um pouco com essas regras. Ele achou que era totalmente acima da lei e das regras, e é impossível ter alguém como juiz ou como Ministro da Justiça com essa mentalidade.

P: Como você avaliou a reação do Moro? Por exemplo, o primeiro pronunciamento escrito foi tuitar sua própria nota oficial via site do Antagonista. O que isso significa?

Primeiro, ele está usando o Antagonista para muitas coisas, o tempo todo. Ele está sempre citando o Antagonista, vazando para o Antagonista, todo mundo sabe disso…

O fato de ele usar o Antagonista mostra, para mim, que agora ele sabe que é o único apoio que vai ter — a identidade dele não é mais de juiz apartidário, agora Moro sabe que é uma figura da direita extremista.

E ele vai continuar assim porque todo mundo sabe que Moro não é uma pessoa contra a corrupção mas uma pessoa que faz corrupção quando quiser. E usar o Antagonista mostra que a única preocupação é o que a direita está pensando sobre os comportamentos dele.

P: E a reação dele, o que achou?

Foi totalmente arrogante, ele está quase falando: “Está me incomodando ter que responder isso”. E achei muito interessante a arrogância porque é exatamente: “Eu sou Sérgio Moro, eu não devo ser questionado, muito menos acusado”. É justamente essa arrogância que causou esse comportamento antiético: porque ele acha que está acima de tudo.

P: O vazamento do The Intercept Brasil demonstrou mais uma vez a importância de informações vazadas para jornalistas. O caso de pedido da extradição de Julian Assange foi pouco tratado na imprensa brasileira [Assange está com pedido de extradição para os Estados Unidos com 17 acusações como de espionagem e conluio para obter informações secretas]. Isso pode abrir precedente, com implicações até mesmo fora dos EUA?

Com certeza. Esse é o perigo principal que estão mostrando outros países que tentam criminalizar o jornalismo falando que, se você publica documentos secretos, que é o papel do jornalista, você pode ser processado criminalmente como parte dessa teoria de que está conspirando com a sua fonte. Antes desses episódios, sempre os jornalistas tiveram o direito de publicar qualquer material que eles recebessem, independentemente de como a fonte conseguiu obter os documentos. E esses casos, essas apreensões, são perigosas exatamente porque eliminam essa separação entre jornalista e fonte.

Leia esta entrevista na integra em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/06/greenwald-moro-e-dallagnol-globo-proximos-capitulos.html   (12.6.19)

"Invasão hacker" em celular de Sergio Moro teria sido armação dele próprio

 

Denúncia de Sérgio Moro de invasão recente de seu celular por hackers pode ter sido armação dele próprio. Há duas semanas, jornalista havia reportado sobre um mega vazamento dos celulares dos procuradores da Lava Jato que deixou membros da Operação em pânico

1) ↬ É bastante provável que a denúncia de Sérgio Moro, de invasão recente de seu celular por hackers, tenha sido uma armação dele próprio.

Há cerca de duas semanas, o repórter Marcelo Auler já tinha ouvido boatos sobre um mega vazamento dos celulares dos membros da operação Lava Jato. Os boatos falavam de pânico nas hostes da operação.

A denúncia de Moro, dias antes da publicação do The Intercept Brasil, inclusive levantando argumentos de “segurança nacional”, pareceu muito mais uma jogada desesperada para ligar o caso a hackers e impedir sua publicação. Evidentemente que o autor de um vazamento ilegal da conversa de uma presidente da República não teria como invocar argumentos contra o vazamento atual. Por isso a lógica da “segurança nacional” não colou.

2↬ Instâncias superiores

O material expõe apenas o conteúdo das conversas em grupo. Chama atenção, no entanto, um diálogo informal entre Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, sugerindo que o dossiê traz também conversas entre duas pessoas.

Então há possibilidade de se chegar a instâncias superiores que participavam do jogo – dos desembargadores do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), o Ministro Felix Fischer, no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e algum Ministro do Supremo Tribunal Federal, em articulações individuais.

Aí se chegaria às armações para impedir o habeas corpus que tiraria Lula da cadeia, as jogadas processuais do TRF-4, garantindo a unanimidade nos julgamentos, e até os acertos entre o ainda juiz Sérgio Moro e o grupo de Jair Bolsonaro.

3↬ As delações premiadas

Outro capítulo cabeludo foram os acertos em torno do milionário mercado das delações premiadas. Uma bomba seria a reconstituição das conversas sobre as tratativas dos procuradores de buscar acordo com Tacla Duran, intermediadas pelo primeiro amigo de Sérgio Moro, Carlos Zucolotto. Ou as conversas envolvendo o advogado Marlus Arns, de estreitas relações com Rosângela Moro, que herdou as ações de Beatriz Cattapreta.

4↬ As jogadas políticas

Há uma série de episódio óbvios: a manobra para impedir que Lula fosse solto por um HC; o vazamento do vídeo de Antonio Palocci na véspera das eleições; os acertos entre Moro e Bolsonaro para assumir o Ministério. E há a capa da Veja, publicada na véspera das eleições de 2014, que quase inverte o resultado.

5↬ O contra-ataque

Nos próximos dias, a estratégia dos aliados de Sérgio Moro – incluindo Globo e Estadão – será insistir na apuração do autor dos vazamentos. É quase certo que tentem incluir as investigações do Supremo Tribunal Federal (STF) nas suspeitas.

É por aí que tentarão construir a contra-narrativa, para reduzir os impactos das revelações do The Intercept.

De qualquer modo, sobram duas dúvidas. A primeira, sobre como o sistema de Justiça irá tratar de um caso exposto tão amplamente, de manipulação de investigações. A segunda, se Moro ainda é considerado servível pelo sistema.

Provavelmente, o que restará dele serão as lembranças de um personagem provinciano, alçado ao topo do mundo, mas que jamais passou de um mero instrumento de manipulação política, que se usa, se joga fora.

Luis Nassif, Jornal GGN

Leia também:
Lava Jato do início ao fim: uma operação viciada e politicamente interessada
Ex-assessora de Sergio Moro na Lava Jato admite que “a imprensa comprava tudo”
Livro revela erros da Lava Jato e objetivos não-declarados da operação
Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/06/invasao-hacker-celular-sergio-moro-armacao.html    (11.6.19)

Editor do The Intercept diz que #VazaJato é maior que o arquivo de Snowden

 

Em entrevistas concedidas na tarde desta segunda-feira (10), os editores do “The Intercept Brasil”, Glenn Greenwald e Leandro Demori, afirmaram que divulgaram apenas 1% do acervo obtido com o vazamentos de conversas de procuradores do MPF e do ex-juiz federal Sérgio Moro, considerado o maior da história do jornalismo. Greenwald ainda destacou que o material a ser revelado reforça a interferência de Sérgio Moro no trabalho do MPF. “A gente não está divulgando o tamanho do arquivo, mas é maior que o arquivo Snowden. Só para vocês terem uma ideia, em uma das reportagens a gente fala de um dos grupos, que...

 “Só para vocês terem uma ideia, em uma das reportagens a gente fala de um dos grupos, que é dos procuradores da Lava-Jato em Curitiba, gerou 1.700 páginas de pesquisas. E tem centenas de grupos e conversas.  Eu diria que a gente olhou 1% do material, é muita coisa”, disse Demori em entrevista ao programa Time Line, da Rádio Gaúcha, na tarde desta segunda-feira (10).

Demori comentou que as informações obtidas contemplam um período de 3 anos, bem no meio da Lava-Jato, e que agora o trabalho de filtragem continua. “Aparentemente, a gente está trabalhando com um menu de histórias. Estamos fazendo um pré-filtro, para ver se é de interesse público e se elas param em pé. O procurador ontem [9] falou que as conversas são descontextualizadas, negou veemente. O contexto está absolutamente claro, os chats são detalhados, extensos, com horários, com data. Não há dúvidas sobre o que eles estão falando. Agora estamos olhando para essas outras histórias”, afirmou o editor executivo do site. Glenn Greenwald, um dos editores fundadores do veículo, deu entrevista aos jornalistas Breno Sabóia e Igor Mello do UOL também na tarde desta segunda-feira (10) e comentou sobre a afirmação de Moro de que o conteúdo estaria descontextualizado:

“Temos mais materiais envolvendo o papel do Moro na Lava Jato, mostrando que ele é um chefe da força-tarefa, que criou estratégias para botar Lula e outras pessoas na prisão, e atuou quase como um procurador, não como juiz”.

Entre o material que pode estar por vir, estão conversas entre Moro e Jair Bolsonaro de antes da eleição presidencial. “Temos conversas que ainda não reportamos sobre o Moro estar pensando na possibilidade de aceitar uma oferta do Bolsonaro, caso ele ganhasse. Isso foi antes da eleição, acho que depois do primeiro turno”, disse Greenwald.

Lido em:  https://www.revistaforum.com.br/editor-do-the-intercept-diz-que-vazajato-e-maior-que-o-arquivo-de-snowden/

A busca desenfreada por “minérios preciosos”

 

Artigo em espanhol do portal RT (Russian Today)

EE.UU. busca en África nuevos proveedores de tierras (minérios) raras mientras China amenaza con cortar sus suministros

EE.UU. se prepara para el peor escenario de la guerra comercial que sostiene con China. El Pentágono está fijando su mirada en el continente africano y negocia con empresas mineras de la región para encontrar nuevas fuentes de tierras (minerios) raras, cruciales para industrias como la militar o la tecnológica, después de que Pekín amenazara con cortarle el suministro de estos materiales.

Se denomina tierras raras a un grupo de 17 elementos químicos utilizados en la fabricación de diversos productos de consumo, desde celulares hasta automóviles eléctricos, y de importantes dispositivos militares, que incluyen motores de reacción, satélites y láseres.

La preocupación de EE.UU. se debe a que China se posiciona actualmente como el país líder en producción de tierras raras, con hasta 120.000 toneladas al año, lo que representa el 70 % de la demanda mundial y el 80 % de la estadounidense, por lo que una interrupción de sus suministros tendría graves efectos negativos en la economía de la nación norteamericana.

Con intención de buscar otras fuentes fuera del país asiático, Washington ha encontrado alternativas a través de contratos con dos empresas, la primera ubicada en Burundi, que produce 575 toneladas de este tipos de compuestos, y una segunda en Malaui que proyecta una producción de 3.000 toneladas para el 2021.

Se sabe que entre los años 2013 y 2017, EE.UU. ha realizado 36 operaciones en África con el objetivo de controlar territorios donde se produce este tipo de extracción.

Sobre el tema, el analista político Sebastián Ruiz-Cabrera opina que los países africanos podrían inclinarse por China en lugar de por EE.UU. a la hora de firmar estos acuerdos comerciales. Para el experto, la presencia del gigante asiático en la región "es compleja", pero cree que Pekín ofrece "nuevas vías de desarrollo" al continente africano.

Lido em: https://actualidad.rt.com/actualidad/317312-eeuu-buscar-africa-suministros-tierras-raras-china (9.5.19)

Rússia, o pesadelo da sociedade ocidental permissiva, decadente e satânica!

Rússia Prepara sua Própria Internet para Evitar Futuros Ataques Cibernéticos

 

Jomarion... a Russia está certa apesar das criticas que aponta para “internet controlada” afinal a internet ocidental por acaso não é controlada? Lembro que a Huawei (5G) chinesa já esta sendo instalada na Russia... sou contra a 5G mas entendo que uma grande potência tenha que tomar uma atitude frente a Maligna Google e suas filhas Facebook, WhatsUp e outras que se colocam como “donas do mundo e das pessoas” com controle total.

Conforme a mídia ocidental continua a levantar medo e histeria sobre a “alegada” ameaça iminente da Rússia de lançar um ataque cibernético contra os Estados Unidos e outros aliados da OTAN, a antiga ex-União Soviética está declaradamente preparando a sua própria infra-estrutura de comunicação para suportar um potencial ataque cibernético lançado pelo Ocidente.

Segundo relatos, as autoridades russas já fizeram parcerias com várias grandes operadoras de telecomunicações para realizar testes sobre a integridade da infra-estrutura de comunicações do país. Parte do exercício envolverá a desconexão de todo o país da rede mundial de computadores, diz a agência de notícias russa RosBiznesKonsalting (RBK), a fim de compilar uma análise de ameaças sobre o Parlamento russo.

Para coincidir com uma proposta de lei conhecida como “Programa Nacional de Economia Digital”, este protocolo de desconexão visa estabelecer uma garantia quanto à independência da Internet russa, conhecida como RUNET. Provedores de serviços de Internet (ISPs) serão essencialmente necessários para garantir que, no caso de um ataque estrangeiro contra a infraestrutura de comunicações da Rússia, eles continuem a permanecer independentes e totalmente operacionais.

As operadoras de telecomunicações (MegaFon, VimpelCom, MTS, Rostelecom e outras) terão que introduzir os 'meios técnicos' para redirecionar todo o tráfego de internet russo para trocar pontos aprovados pelo Federal Service for Supervision of Communications, Information Technology and Mass Media (Roskomnadzor), órgão executivo federal da Rússia responsável pela censura na mídia e nas telecomunicações”, explica o site SHTF Plan, transmitindo um artigo originalmente publicado pelo site Zero Hedge.

"O Roskomnazor vai observar todo o tráfego da Internet e garantir que os dados entre os usuários russos permaneçam dentro das fronteiras do país e não sejam reencaminhados para o exterior".

A Rússia diz que está preocupada que os Estados Unidos tentem cortar sua internet, e é por isso que ela está tentando se tornar completamente independente

O objetivo final, é claro, é tornar a internet da Rússia completamente independente do resto do mundo, garantindo que todas as vulnerabilidades presentes no atual paradigma da interconectividade sejam totalmente eliminadas.

A Rússia continua expressando preocupações de que os Estados Unidos tentem cortar sua Internet, e é por isso que o país está tentando rotear internamente todo o tráfego interno da Internet, em vez da configuração atual das 12 empresas que supervisionam os servidores-raiz da Rússia para seu DNS que estão localizados fora da Rússia.

O que a Rússia quer fazer é trazer esses pontos do roteador que lidam com dados entrando ou saindo do país para dentro de suas fronteiras e sob seu controle - para que ela possa puxar a ponte levadiça, por assim dizer, para o tráfego externo se estiver sob ameaça - ou se decidir censurar quais informações externas as pessoas podem acessar”, explicam os relatórios da BBC News.

O firewall da China é provavelmente a ferramenta de censura mais conhecida do mundo e se tornou uma operação sofisticada. Ele também policia seus pontos de roteador, usando filtros e bloqueios em palavras-chave e determinados sites e redirecionando o tráfego da web para que os computadores não possam se conectar a sites que o estado não deseja que os cidadãos chineses vejam.” (Jomarion... isto acontece mais por “defesa” do que “controle”.)

Em 2020, a Rússia espera ter 95 por cento de seu tráfego na Internet ocorrendo localmente - uma medida que poderia aumentar as crescentes tensões entre a Rússia e os Estados Unidos. Em essência, ao tornar seus sistemas de internet independentes do resto do mundo, a Rússia está escapando de mais uma punição de sanções dos EUA (Jomarion... quem são os EUA para punir países e nações? NADA a não ser um pais illuminati decaido, com moeda sem lastro e que não cuida de seu povo), que o site Zero Hedge adverte que ira deixar "Washington irada".

Fontes:
Natural News: Russia preparing for future cyber attacks, readies own web in case of internet shutdown
France 24: NATO warns Russia of 'full range' of responses to cyberattack
SHTF Plan: RUSSIA READIES OWN WEB TO SURVIVE GLOBAL INTERNET SHUTDOWN
Natural News: China’s “social credit” system rewards “good” citizens while punishing “bad” ones: Is this America’s future?

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/06/russia-prepara-sua-propria-internet-para-evitar-futuros-ataques-ciberneticos.html#more

Weintraub escancara porta do MEC para setor privado no ensino superior

 

Após anunciar corte orçamentário em universidades federais, ministro diz que o crescimento do ensino superior se dará via iniciativa privada

(Jomarion...Isto é bem óbvio... capitalizar a educação... a previdência e na sequência o sistema de saúde... áreas que rendem bilhões às elites gananciosas que “desprezam” o povo e os mais pobres. É preciso interditar Bolsonaro e sua quadrilha, eles vão acabar com o Brasil, não acreditem em conversas sobre “comunismo, esquerda, marxismo cultural”, tudo blá blá blá de lideranças sem noção, sem estudo e sem empatia com o povo... o Brasil errou feio, é necessário reverter este quadro... acordar é preciso!)

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou que o crescimento do ensino superior no Brasil será pela rede privada e que o MEC dará liberdade a essas instituições. “Liberdade pra produzir, liberdade pra trabalhar, liberdade pra atingir os seus objetivos, ainda que tarde. O MEC vai ser aliado nesse processo. Os senhores são muito bem vindos ao MEC, senhores, senhoras com propostas, com projetos”, disse o ministro.

A declaração foi feita na quinta-feira 6 durante abertura da 12ª edição do Congresso Brasileiro da Educação Superior Particular (CBESP), em Belo Horizonte.

O ministro deu a entender que deve afrouxar as regras de regulação das instituições particulares. “Queremos que a sociedade possa buscar sua felicidade, seus sonhos. Isso só é possível com um ensino superior baseado fortemente na iniciativa privada e livre”, disse.

Weintraub acrescentou ainda que “esse governo defende o viés liberal na economia e conservador nos costumes. Se há duas pessoas honestas tendo uma relação econômica livre, por que alguém tem que interferir? Para que criar um monte de regras entre uma pessoa que quer estudar e um grupo que quer ensinar?”

O titular do MEC justificou a medida alegando que, diante da perspectiva de crescimento para o País, o Estado e as contas do setor público não teriam condições de atender às demandas futuras.

O ministro fez uma projeção otimista sobre a economia do País aos donos e dirigentes das faculdades particulares e afirmou que o Brasil deve chegar ao fim do ano com crescimento de 3% do PIB. (Como assim? O Brasil não está quebrado? Ou é só para a reforma da previdência?). Garantiu, no entanto, que o espaço para as universidades federais e estaduais está mantido.

No final do mês de abril, Weintraub anunciou um corte de 30% no orçamento de três universidades federais – UnB, UFF e UFBA – alegando baixo desempenho acadêmico e “balbúrdia”, fazendo referência a festas e eventos promovidos pelas instituições. Depois de uma má repercussão o corte foi estendido a todas as universidades e institutos federais do País, e segue ameaçando o funcionamento das instituições.

Reações

A declaração do ministro, mais uma vez, gera desconforto a educadores, especialistas e instituições ligadas à defesa da educação pública de qualidade e do direito à educação. Em seu Twitter, o professor e coordenador do MTST, Guilherme Boulos, reagiu às falas de Weintraub. “O MEC tornou-se um pesadelo para a educação pública e um sonho para os que lucram com diploma no país”, escreveu.

Em encontro com empresários, ministro da Educação defendeu ensino superior privado e afirmou que vai diminuir ainda mais as regras que regulam os cursos particulares. O MEC tornou-se um pesadelo para a educação pública e um sonho para os que lucram com diploma no país. (Guilherme Boulos (@GuilhermeBoulos) 7 de junho de 2019)

A professora e coordenadora da Secretaria-Geral da Contee (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimento de Ensino), Madalena Guasco Peixoto, coloca que caminhar para a desregulamentação do ensino privado é um risco gravíssimo e só atende ao forte lobby feito pelo setor. “Sem regulação, aí a educação vira mercadoria total, e o governo não vai se responsabilizar pela oferta, se ela é de qualidade ou não”, critica.

A postura de Weintraub, no entanto, não causa espanto na especialista. “Esse governo é contra a educação pública, tanto que vem destruindo as universidades. É privatista, ligado ao capital aberto e internacional, a bolsa de valores, então a tendência é a desregulação mesmo”, avalia.

Ainda assim, Madalena entende que a luta dos atores educacionais para regulamentar o setor privado não está perdida e que, algumas conquistas nesse sentido devem atrapalhar as intenções do atual governo.

Ela explica que um dos ganhos nesse sentido foi a partir da implementação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), ligado ao Inep e ao MEC, que tem como objetivo avaliar as instituições, os cursos e o desempenho dos estudantes. “O Sinaes, por exemplo, só avalia com nota quatro e cinco as universidades que têm pesquisa, pós-graduação, cursos de qualidade, maior número de doutores e mestres em sua composição e maior contratação de professores por tempo integral e parcial não por hora aula”, enumera a especialista, ao afirmar que a soma desses quesitos incide diretamente sobre a qualidade da oferta.

Outra regulação importante, nesse sentido, foi impedir que as instituições privadas que tenham notas baixas em sua avaliação ofertem o Prouni, programa instituído pelo governo federal em 2005 e que oferece bolsas de estudos parciais e integrais a estudantes egressos do Ensino Médio da rede pública ou da rede particular. Cursos mal avaliados também ficam proibidos de abrirem vestibular no mesmo ano. Também tem regras específicas para ser validada a Educação a Distância. As mensalidades também não podem ser abusivas, e serem infladas se pagas via Fies, situação que Madalena alega já ter existido.

“A questão é que ainda enfrentamos problemas com a fiscalização dessas instituições. O MEC tem um corpo pequeno para ir in loco checar esses quesitos e estabelecer com essas universidades um termo de compromisso pela qualidade educacional”, atesta.

As regulações também sofrem forte interferência do setor privado, que se articula pela flexibilização. “Eles sempre foram contra. Querem liberdade porque entendem a educação como mercadoria e, na cabeça deles, ninguém deve regular o comércio. Acontece que eles atuam no campo da garantia dos direitos e a qualidade é diretriz fundamental”, acrescenta.

Ainda assim, Madalena pontua o respaldo que algumas políticas educacionais trazem para o cenário educacional. “O Plano Nacional de Educação, por exemplo, crava em sua meta 12 que a oferta e a expansão do Ensino Superior se dará pelo segmento público, com acréscimo de 40% de novas matrículas. “O que o ministro vai fazer? Vai pedir a revogação do Plano?

Esse governo vive na ilegalidade, não sabe o que é lei. Weintraub não tem autonomia para o que anuncia. É uma insensatez”, finaliza.

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/educacao/weintraub-escancara-porta-do-mec-para-setor-privado-no-ensino-superior/

MPF diz que capitalização na Previdência fere direitos e é inconstitucional

 

(Capitalização, sistema pelo qual cada um poupa para a própria aposentadoria, e só recebe o que juntou.)

Em um parecer enviado ao Congresso Nacional, o MPF (Ministério Público Federal) afirmou que há pontos da proposta de reforma da Previdência elaborada pelo governo que ferem direitos básicos do brasileiro e são inconstitucionais.

É o caso da capitalização, sistema pelo qual cada um poupa para a própria aposentadoria, e só recebe o que juntou. O governo propôs a capitalização no lugar do modelo atual, de repartição, no qual os trabalhadores na ativa pagam os benefícios dos aposentados.

De acordo com a análise do MPF, o sistema individualizado vai contra os princípios de distribuição de renda propagados pela Constituição de 1988.

O MPF também critica a "desconstitucionalização" de alguns direitos, proposta na reforma. Pelo texto, alguns pontos passariam a ser alterados pelo governo por projeto de lei complementar, sem precisar mexer na Constituição. Na prática, isso tornaria mais fácil aprovar mudanças na idade mínima, no tempo mínimo de contribuição e nas regras de cálculo do valor dos benefícios.

"Não há como negar que os temas atinentes à capitalização e à desconstitucionalização dos principais vetores da Previdência alteram o núcleo essencial da Constituição de 1988", diz o MPF.

A nota técnica é assinada pela Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, um dos braços do MPF, e foi entregue aos parlamentares que debatem a reforma na Câmara.

Contra princípio de distribuição de renda

O argumento do MPF é que a capitalização é "do máximo egoísmo" e vai contra os princípios de redistribuição de renda presentes em vários trechos da Constituição.

"A ideia-força da capitalização proposta pela reforma da Previdência --comumente chamada de 'poupança individual'-- é a do máximo egoísmo, em que cada qual orienta o seu destino a partir de si, exclusivamente", afirma a nota. "Nada mais incompatível, portanto, com o princípio regulativo da sociedade brasileira, inscrito no artigo 3º da Constituição Federal, que é o da solidariedade".

O MPF menciona ainda o artigo 195 da Carta, que determina que "a seguridade social será financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta (...), mediante recursos provenientes dos orçamentos da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios".

"Privatização fracassou"

O parecer do Ministério Público menciona também um estudo recente feito pela OIT (Organização Internacional do Trabalho) e divulgado pelo UOL, apontando que o sistema de capitalização acabou sendo revisto em 60% dos países que o implantaram nas últimas décadas.

"Tendo em vista a reversão da privatização [capitalização] pela maioria dos países e a acumulação de evidências sobre os impactos sociais e econômicos negativos da privatização, pode-se afirmar que o experimento da privatização fracassou", diz o parecer.

Lido em: https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2019/06/06/ministerio-publico-reforma-previdencia-capitalizacao-inconstitucional.htm

Governo se nega a abrir valores pagos a Ratinho e Gimenez falarem bem da Reforma da Previdência

A Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto se negou a responder a questionamento da Revista Fórum sobre quanto os apresentadores do SBT, Ratinho e da RedeTV!, Luciana Gimenez, receberão para falarem bem da Reforma da Previdência. O pedido foi feito pelo blog via Lei de Acesso à Informação. De acordo com a Secom “os valores recebidos pelos apresentadores é uma relação privada entre a emissora e o artista”.

No entanto a Secom reitra que o gasto total com propagandas a favor da Reforma será R$ 37 milhões em publicidade na TV, rádio e internet, sem no entanto detalhar quanto cada veículo ou emissora receberá desse bolo. Esse valor de R$ 37 milhões, no entanto, já era público desde o dia 20 de maio.

Segundo a nota, a resposta foi disponibilizada por Marcos Menezes de Souza, Diretor do Departamento de Mídia da Secretaria Especial de Comunicação Social da Secretaria de Governo da Presidência da República.

Valores permanecem ocultos

No ar desde 20 de maio, o governo decidiu fazer anúncios em programas de tevê e rádio para defender a reforma da previdência. Luciana Gimenez e Ratinho são alguns dos artistas escolhidos para fazer a propaganda.De acordo com a Secom os apresentadores Otávio Mesquista, Eliana, Ana Hickman, Datena, Milton Neves e Marcelo de Carvalho também terão em seus programas veiculados propagandas pró-reformas.

Desta vez, a publicidade não vai se limitar a intervalos comerciais. Luciana, Ratinho e os demais apresentadores contratados serão remunerados pelo governo federal para defender a reforma durante seus programas.

Por ser uma informação de interesse público, o blog enviou réplica à Secom pedindo o detalhamento dos gastos com os apresentadores.

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/governo-se-nega-a-abrir-valores-pagos-a-ratinho-e-gimenez-falarem-bem-da-reforma-da-previdencia (5.6.19)

Quintuplica a porcentagem de idosos falidos nos Estados Unidos (Motivo: capitalização da Previdencia desde 1980)

 

Os velhos aposentados (nos Estados Unidos) estão cada vez mais propensos a buscar a proteção da falência pessoal, algo inexistente no Brasil

Os professores Deborah Thorne, Pamela Foohey, Robert M. Lawless e Katherine Porter publicaram recentemente o estudo “A Falência dos Aposentados nos EUA: A Vida em Uma Sociedade de Risco”.

O estudo demonstra de forma cabal e insofismável que a rede de segurança social para os norte-americanos mais velhos encolheu nas últimas décadas. Para não maltratar a excelente introdução da pesquisa, em muitos parágrafos vou reproduzir quase ipsis verbis a argumentação dos autores.

Para começar, abro aspas: “Os riscos associados ao envelhecimento, redução da renda e aumento dos custos de saúde têm sido descarregados no lombo dos aposentados”. Os velhos aposentados estão cada vez mais propensos a buscar a proteção da falência pessoal (personal bankrupcy), uma instituição inexistente no Brasil.

Os dados obtidos pelos professores comprovam que, desde 1991, dobrou a taxa anual de ingresso de idosos nos processos de falência e quase quintuplicou a porcentagem de idosos (mais de 65 anos) em situação de falência pessoal. A velocidade do crescimento das falências na população idosa é de tal ordem, diz o estudo, que fatores demográficos, como a expectativa de vida, explicam apenas uma parte modesta do fenômeno.

“Nossos dados constataram que os fatores predominantes estão associados aos riscos financeiros, ou seja, rendimento insuficiente e aumento incontrolável dos custos dos cuidados com a saúde.” Como resultado, aumentaram os encargos financeiros: entre os idosos que recorreram à falência pessoal, a mediana do patrimônio líquido acusa uma posição negativa de 17.390 dólares, em comparação com mais de 250 mil positivos para seus pares não falidos.

A história dos Estados Unidos registra um longo período de desprezo pelos mais velhos, vistos como párias. Muitos passaram seus últimos anos sem abrigo ou em um asilo igualmente horrível.

No início do século XX, as atitudes para com os norte-americanos mais velhos mudaram e os riscos da velhice diminuíram. Em vez de descartá-los, começou-se a aceitar o bem-estar do idoso como uma responsabilidade coletiva. Franklin Delano Roosevelt entregou o Social Security Act em 1935. O Social Security Act fortaleceu o consumo de massa ao proteger os mais débeis dos problemas criados pela insegurança econômica. A elevação da carga tributária e o caráter progressivo dos impostos transferiram renda dos mais ricos para os mais pobres e remediados. A rede de segurança social para os idosos evoluiu para incluir na segurança social o Medicare, o Medicaid e a pensão de benefício definido. Consequentemente, o envelhecimento tornou-se uma condição de risco mitigado.

A preocupação nacional com o bem-estar dos mais velhos retrocedeu a partir do início da década de 1980. Conservadores, defensores do livre-mercado e a mídia promoveram a imagem dos velhos como “uma ameaça à viabilidade econômica”, como ladrões de nossos filhos e como os “responsáveis por problemas econômicos da nação”. (Certamente, os atentos leitores de CartaCapital perceberam que qualquer semelhança com a argumentação tosca das autoridades e comentaristas midiáticos brasileiros não é mera coincidência.)

Em apenas algumas décadas, as normas de responsabilidade individual – o regime de capitalização – suplantaram o ideal do sistema de solidariedade social. Riscos financeiros foram descarregados nos indivíduos, independentemente da idade. Muitos norte-americanos mais velhos sofreram muito por causa desse movimento em direção à “responsabilidade privada”, com a sua segurança social, aposentadoria e cuidados de saúde, entre outras proteções, sob ataque.

Uma pesquisa realizada em 2011 pelo Public Policy Institute revela: na crise financeira de 2008 e nos anos posteriores, os norte-americanos enfrentaram o encolhimento das contas individuais de poupança, as 401K, destinadas a prover sua aposentadoria. Em uma amostra de 5.027 homens e mulheres, apenas 8,9% dos entrevistados constataram uma recuperação do valor dessas aplicações para o nível anterior à crise. Quase metade, ou 49,3%, começa a se recuperar das perdas impostas pela crise financeira e 41,4% não se recuperaram dos prejuízos incorridos pela queda dos preços das ações e ativos tóxicos com classificação AAA. Posteriormente, foram afetados pela redução dos rendimentos nanicos dos títulos de dívida pública e privada.

Os motivos alegados nos tribunais de falência sugerem que os idosos sofrem as consequências da sociedade de risco individualizado e o correspondente do encolhimento de sua rede de segurança social.

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/opiniao/quintuplica-a-porcentagem-de-idosos-falidos-nos-estados-unidos/  (4.6.19)

Somente nos Últimos 3 Meses, Agrotóxicos Mataram Cerca de 500 Milhões de Abelhas no Brasil

 

No início deste ano, noticiamos a mortandade de abelhas no sul do Brasil por causa de agrotóxicos usados em plantações de soja. No Rio Grande do Sul, cerca de 80% das abelhas morrem por causa do agrotóxico fipronil, que é utilizado na lavoura da soja. O problema é ainda muito mais grave e extenso, pois vem ocorrendo em outros estados do país.

Segundo a Agência Pública e o Repórter Brasil, cerca de 500 milhões de abelhas morreram, nos últimos três meses, em quatro estados brasileiros: 400 milhões no Rio Grande do Sul, 7 milhões em São Paulo, 50 milhões em Santa Catarina e 45 milhões em Mato Grosso do Sul.

Essa é a estimativa de associações de apicultura, secretarias de Agricultura e pesquisas realizadas por universidades. A causa do extermínio, de acordo com especialistas, é o contato da espécie com agrotóxicos à base de neonicotinoides e de Fipronil, que já está proibido na Europa há mais de uma década. Os ingredientes contidos nesses agrotóxicos são letais para os insetos quando pulverizados, já que se espalham para além da área atingida.

O Fipronil é um inseticida que atua nas células nervosas dos insetos. Quando aplicado em pulverização aérea, as abelhas ficam diretamente expostas a ele. Uma pesquisa da Embrapa, feita em 2004, constatou que o método dispersa 19% do agrotóxico pulverizado para áreas fora da região de aplicação.

Já os agrotóxicos neonicotinoides têm a capacidade de se espalhar por todas as partes da planta. São usados em diferentes culturas: algodão, milho, soja, arroz e batata.

Polinização e agricultura

Como se sabe, as abelhas são polinizadores da maior parte dos ecossistemas do planeta. São elas as responsáveis por promover a reprodução de várias espécies de plantas. Só no Brasil, 60% das 141 espécies de plantas cultivadas para a alimentação humana e a produção animal dependem em alguma medida da polinização das abelhas. Em escala mundial, esse percentual sobre para 75%, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

O apicultor Salvador Gonçalves, presidente dos Apicultores de Cruz Alta (Apicruz), município do Rio Grande do Sul, alerta, os venenos pulverizados por aviões pela manhã fazem com que as abelhas apareçam mortas já pela tarde. Aproximadamente,100 milhões de abelhas foram encontradas mortas em Cruz Alta somente no último trimestre. Isso fez com que todo o mel produzido pelos insetos fosse jogado fora pelos apicultores por medo de o produto estar contaminado com os venenos.

Agrotóxico Usado na Soja Responde por 80% das Mortes de Abelhas no RS

E se as abelhas desaparecerem?

Isso seria um caos planetário. A pesquisadora da Embrapa e doutora em Ecologia de Insetos Carmem Pires explica que deixaríamos de consumir várias frutas ou elas ficariam muito caras, já que o trabalho de polinização feito pelas abelhas teria de ser feito manualmente por seres humanos. O trabalho de polinização das abelhas também afeta, indiretamente, outras culturas, como a da soja.

Na de soja, por exemplo, é identificado um aumento em 18% da produção. É importante destacar também o efeito em cadeia. As plantas precisam das abelhas para formar suas sementes e frutos, que são alimento de diversas aves, que por sua vez são a dieta alimentar de outros animais. A morte de abelhas afeta toda a cadeia alimentar”, esclarece a pesquisadora.

Os papéis das abelhas em uma colmeia são muito bem delimitados. A morte desses polinizadores via contato com agrotóxicos pode ocorrer de várias maneiras. A mais comum é quando a abelha operária sai para a polinização. Algumas acabam morrendo imediatamente, enquanto outras ficam desorientadas e infectadas. As sobreviventes tentam regressar à colmeia mas tanto podem morrer no caminho, como infectar toda a colmeia, quando conseguem regressar. O resultado é que todo o enxame morre em apenas um dia.

E agora?

Com esse evidente extermínio de abelhas no país, as associações de apicultores começaram a se organizar. No Rio Grande do Sul, por exemplo, o engenheiro agrônomo Aroni Sattler emitiu 30 laudos para apicultores do estado comprovando o contato dos insetos com pesticidas. De posse do laudo, eles podem recorrer à Justiça para serem ressarcidos de seus prejuízos.

Entretanto, o agrônomo ressalta que as abelhas nativas silvestres são as que mais correm risco de mortandade, pois não há registro de quantas estão morrendo.  “O impacto do uso desses agrotóxicos atinge um raio de 3 a 5 quilômetros das lavouras. Tudo no entorno desaparece”, comenta.

Outro problema destacado por Sattler é a falta de informação sobre a aplicação dos agrotóxicos:

Há casos de mortandade que acontecem porque os agricultores utilizam o agrotóxico de modo errado, ou até mesmo, por falta de conhecimento, eles acham que a abelha prejudica a lavoura e passam veneno”.

Como denunciar?

As denúncias sobre mortes de abelhas devem ser reportadas às defensorias agrícolas ligadas às secretarias estaduais ou municipais. Aconselha-se, também, aos apicultores informar a Polícia Militar Ambiental e fazer um boletim de ocorrência na Polícia Civil.

No Rio Grande do Sul, há dois anos havia apenas duas denúncias registradas, embora houvesse muitos mais casos de abelhas mortas. É preciso tornar a denúncia oficial para governos e para a sociedade. A Lei Federal 7.802/89 (a Lei dos Agrotóxicos) prevê que a fiscalização do uso dos agrotóxicos é de competência dos órgãos estaduais. Entretanto, problemas provocados pelo uso desses químicos devem ser informados às secretarias de Meio Ambiente ou de Agricultura dos estados.  Embora exista base legal para considerar como crime ambiental a morte de abelhas, o Ibama diz que é muito difícil comprová-lo.

Quando isso fica comprovado – uso onde não devia, na quantidade que não devia, na época que não devia, usando equipamento que não devia e causando a mortalidade – aí se enquadra no artigo e se trata de crime ambiental”, informa o Instituto, através da assessoria de imprensa.

Fontes:
- GreenMe: Somente nos Últimos 4 Meses, Agrotóxicos Mataram Cerca de 500 Milhões de Abelhas no Brasil
GreenMe: Soja + Agrotóxico = Extermínio de Abelhas em Cidades Gaúchas

Publica: Apicultores brasileiros encontram meio bilhão de abelhas mortas em três meses

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/06/somente-nos-ultimos-3-meses-agrotoxicos-mataram-cerca-de-500-milhoes-de-abelhas-no-brasil.html#more

Snowden avisa sobre o maior controle social da história... Alcance ilimitado, sem salvaguardas

A necessidade humana natural de "pertencer" está sendo explorada, e os usuários consentem voluntariamente entregar virtualmente todos seus dados, assinando acordos cuidadosamente elaborados que ninguém se preocupa em ler.

O governo dos EUA tem tendência de se apropriar das inovações revolucionárias e torná-las em armas, disse Edward Snowden. Ele notou que o desejo humano natural de comunicar com os outros está sendo utilizado em uma escala sem precedentes.

"Não há garantia nenhuma que a nossa visão utópica do futuro vá se realizar", disse Snowden a um auditório na Universidade Dalhousie, no Canadá, em uma transmissão ao vivo desde Moscou nesta semana. Snowden sublinhou que o governo dos EUA "corrompeu nosso conhecimento [...] com um objetivo militar".

"Eles pegaram nossa capacidade nuclear e a transformaram na arma mais terrível que o mundo alguma vez testemunhou. E agora vemos o momento atômico da ciência da computação [...] Seu alcance é ilimitado [...] mas as salvaguardas dela não são!"

O denunciante, que no ano 2013 divulgou informação altamente classificada sobre operações de espionagem global realizada pela Agência de Segurança Nacional, declarou que os governos, armados com tecnologias modernas e com a ajuda das mídias sociais e das gigantes tecnológicas, estão se tornando "omnipotentes" na sua capacidade de monitorar, analisar e influenciar o comportamento.

"É por meio do uso de novas plataformas e algoritmos, que são baseados nesta capacidade, que eles são capazes de transformar o nosso comportamento. Em alguns casos, eles podem predizer nossos desejos e também os empurrar para obter resultados diferentes."

A necessidade humana natural de "pertencer" está sendo explorada, e os usuários consentem voluntariamente entregar virtualmente todos seus dados, assinando acordos cuidadosamente elaborados que ninguém se preocupa em ler.

"Tudo isso tem centenas e centenas de páginas de um jargão legal que nós não somos capazes de ler e avaliar, mas isso é considerado como vinculativo para nós", disse Snowden.

"E agora todas essas instituições, que são ao mesmo tempo comerciais e governamentais, [...] estruturaram e consolidaram isso como os meios mais eficientes de controle social em toda a história da nossa espécie."

Lido em: https://br.sputniknews.com/americas/2019060213995339-alcance-ilimitado-sem-salvaguardas-snowden-controle-social/

Prefeito de Londres (que é um muçulmano) compara Trump com fascistas do século XX

 

Declaração do trabalhista Sadiq Khan acontece um dia antes do começo da primeira visita de Estado do presidente americano ao Reino Unido

Londres — O prefeito de Londres, o trabalhista Sadiq Khan, comparou neste domingo (02) a linguagem que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, utiliza para mobilizar seus seguidores com a dos “fascistas do século XX”.

Khan fez esta comparação em um artigo no jornal “The Observer”, um dia antes do começo da primeira visita de Estado de Trump ao Reino Unido.

O prefeito criticou as honras com que Trump será recebido amanhã no país, onde se reunirá com a rainha Elizabeth II e com a primeira-ministra, a conservadora Theresa May.

“O presidente Donald Trump é um dos exemplos mais notórios da crescente ameaça global. A extrema-direita está se expandindo no mundo todo, ameaçando nossos direitos e liberdades tão duramente conquistados e os valores que definiram as sociedades liberais, democráticas durante mais de 70 anos”, escreveu Khan.

“Viktor Orbán na Hungria, Matteo Salvini na Itália, Marine Le Pen na França e Nigel Farage aqui no Reino Unido estão utilizando — disse — a mesma retórica divisória dos fascistas do século XX para angariar apoio, mas com novos métodos sinistros para enviar sua mensagem. E estão ganhando terreno, poder e influência em lugares onde há alguns anos isso seria inimaginável”.

O prefeito também criticou Trump por manifestar seu apoio na eleição interna do Partido Conservador ao ex-ministro das Relações Exteriores Boris Johnson, favorito para suceder May como líder conservadora e primeira-ministra.

Em entrevista ao jornal “The Sunday Times” neste fim de semana, o presidente americano afirmou que o Reino Unido deveria estar preparado para sair da União Europeia (UE) sem acordo e incorporar o político antieuropeu e anti-imigração Nigel Farage nas negociações do “Brexit”.

Trump terá na próxima terça-feira uma reunião com May, dias antes de a premiê apresentar sua renúncia – em 7 de junho – como líder “tory”, embora vá continuar interinamente no cargo até a escolha de seu sucessor, prevista para meados de julho.

Lido em: https://exame.abril.com.br/mundo/prefeito-de-londres-compara-trump-com-fascistas-do-seculo-xx/

Indústria maligna do entretenimento se posiciona a favor do aborto...porque apoia o uso de bebes abortados para a indústria milionária de “suplementos” anti-age para celebridades e políticos decrépitos e vacinas também!

Universal se une à Netflix, Disney e Warner contra lei que dificulta aborto

Ao menos quatro grandes estúdios já ameaçaram deixar de filmar no estado da Geórgia, nos Estados Unidos, se uma nova legislação que dificulta o aborto entrar em vigor. Em nota, a Universal disse que espera que essas leis enfrentem "sérios desafios legais" e não entrem em vigor "enquanto essas ações continuarem nos tribunais". "Se qualquer uma dessas leis for ratificada, isso terá um forte impacto no processo de tomada de decisão dos lugares onde produziremos nosso conteúdo futuro", acrescentou.

Na quarta-feira, a WarnerMedia - dona da HBO, CNN e estúdio Warner Bros - anunciou que vai reconsiderar filmar futuras produções no estado da Geórgia.

A posição fez coro às declarações do diretor executivo da Disney, Bob Iger, que afirmou à Reuters na quarta-feira que seria "muito difícil" manter a produção cinematográfica no estado se a proibição do aborto fosse mantida. "Eu acho que muitas pessoas que trabalham para nós não vão querer trabalhar na Geórgia, e nós teremos que respeitar suas posições", afirmou. "Agora estamos observando tudo com muito cuidado."

A Netflix havia anunciado no início da semana que reconsideraria seu investimento total na Geórgia, onde filmou Stranger Things e Ozark, se a lei sobrevivesse aos impedimentos legais. "Temos muitas mulheres trabalhando em produções na Geórgia, que terão seus direitos severamente restringidos por essa lei", disse o diretor de conteúdo da plataforma, Ted Sarandos, na terça-feira.

A Geórgia oferece incentivos financeiros generosos para incentivar a produção de filmes e programas de TV no estado e se tornou um centro popular no audiovisual. A Disney filmou vários de seus maiores sucessos recentes por lá, incluindo Vingadores: Ultimato e Pantera Negra. A Turner Broadcasting, da WarnerMedia, fica em Atlanta, a maior cidade da Geórgia.

Em discussão, a lei proibiria o aborto quando o médico pudesse detectar um batimento cardíaco fetal - o que costuma acontecer perto da sexta semana de gravidez. Em resposta à lei, a Associação Cinematográfica dos Estados Unidos apontou que legislação semelhante foi contestada em outros estados. "O resultado na Geórgia também será determinado através do processo legal", disse a organização. "Continuaremos a monitorar os desenvolvimentos".

Lido em: https://www.terra.com.br/diversao/cinema/universal-se-une-a-netflix-disney-e-warner-contra-lei-que-dificulta-aborto,04ba9d99ece3f9022b2447316e54778667phhsrq.html    (2.6.19)

O “amiguinho” de Bolsonaro

Com dívida pública parcelada em 115 anos, dono da Havan compra jatinho de R$ 250 milhões

Com uma dívida de R$ 168 milhões com a Receita Federal e o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), que deve ser quitada apenas em 115 anos, o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan e apoiador fanático de Jair Bolsonaro (PSL), comprou um jatinho no valor de R$ 250 milhões.

Segundo o blog de André Groh, no jornal O Município, de Brusque (SC), uma cerimônia militar na quarta-feira (29) à tarde marcou a chegada do Bombardier Global 6000. A aeronave ganhou um banho de mangueira, num ato simbólico executado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina. O evento ocorreu no Aeroporto Internacional Ministro Victor Konder, em Navegantes.

Comandante do batalhão desmente blogueiro

O tenente-coronel do 7ºBatalhão Bombeiro Militar de Santa Catarina, no entanto, enviou nota para a Fórum desmentindo a informação de que teria ocorrido o banho de mangueira: “O Aeroporto Victor Konder, local onde o suposto banho teria acontecido, fica na área sob a subordinação do 7ºBatalhão Bombeiro Militar, o qual comando, e afirmo que não houve utilização de qualquer recurso pertencente ao Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina para a execução de banho de mangueira na aeronave referida, ou qualquer outra, no dia de ontem”.

Jato executivo mais caro do mundo

Este é o jato executivo mais caro entre os cinco mais vendidos do mundo, e é avaliado em US$62,310 milhões (R$248 milhões). O jatinho tem capacidade para até 17 passageiros, e pode voar sem escala de São Paulo até Berlim (Alemanha), Atenas (Grécia) ou Jerusalém (Israel).

Dívidas

Em 1999, uma ação de busca e apreensão, determinada pela Procuradoria da República em Blumenau, resultou na autuação da Havan em R$ 117 milhões pela Receita Federal e em R$ 10 milhões pelo INSS.

Mesmo sendo a maior autuação da Receita na ocasião, a empresa fez um Refis (programa de refinanciamento de dívida) para pagar a dívida em suaves prestações.  A Procuradoria protestou e, em 2004, fez um cálculo que mostrava que caso fosse mantido o refinanciamento, o débito de R$ 168 milhões só seria quitado após 115 anos.

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/com-divida-publica-parcelada-em-115-anos-dono-da-havan-compra-jatinho-de-r-250-milhoes/

BENJAMIN FULFORD - "ATUALIZAÇÃO” - 27.05.2019

 

ENQUANTO THERESA MAY PERDE A BATALHA DA GRÃ-BRETANHA, OLIGARCAS DA COSTA OESTE PEDEM PAZ

A renúncia forçada da Primeira-Ministra Britânica, Theresa May, marcou um ponto de virada decisivo na batalha pelo planeta Terra, concordam várias fontes. Sua renúncia já forçou os oligarcas de alta tecnologia Jeff Bezos, Mark Zuckerberg e Elon Musk a buscarem negociações de paz com a Sociedade Dragão Branco/White Dragon Society (SDB/WDS), de acordo com fontes maçônicas P2.

Enquanto isso, o presidente dos EUA, Donald Trump, passou o fim de semana no Memorial Day, no Japão, em parte para evitar seu assassinato, já que as suas medidas começam a dar fim ao longo impasse político, em Washington, DC, Pentágono dizem fontes de direita japonesas.

Como muitos de nós estamos somos sabedores, a política dos EUA ficou presa num loop infinito de repetição por dois anos, com Democratas histéricos usando o controle da mídia corporativa e toda ferramenta legal possível para remover Trump do poder, enquanto Trump twittava “caça às bruxas”.

Para entender por que a renúncia de May foi crucial para o rompimento do impasse político, precisamos dar uma rápida olhada no escândalo FISAgate. Basicamente, em 2016, os oligarcas Rockefeller/Clinton pediram aos seus homólogos Rothschild, no Reino Unido, para contornar a lei dos EUA, a fim de espionar Trump e inventar o escândalo Russiagate para impedi-lo de ser presidente. A renúncia de May significa que os oligarcas Britânicos Nazistas (Sionistas) que lutaram contra Trump, agora, sendo expurgados da estrutura de poder militar/inteligência/política Britânica, segundo fontes da Família Real Britânica. Este exrpurgo será acompanhada por outro semelhante nos EUA, de acordo com fontes do Pentágono.

“Trump dando ao [U.S. Procurador-Geral William] Barr, o poder de desclassificação, concede-lhe mãos limpas para exterminar os Sionistas quando os arquivos sobre 11/9, 11/11 [Fukushima] e outras informações militares forem divulgadas”, prometem as fontes do Pentágono.

Uma prévia dos tipos de arquivos que estão prestes a serem tornados públicos, veio com esse vazamento de vídeos e fotografias da Holanda, tiradas imediatamente após o voo 370/17 da “Malaysian Air” ter sido abatido sobre a Ucrânia. O filme foi disponibilizado para download até  01 de Junho, mas esteja avisado que contém imagens gráficas de corpos mutilados.

https://wetransfer.com/downloads/8e718ace300809f83

O denunciante que enviou o arquivo observou que as vítimas do "voo 17" tinham passaportes holandeses inválidos, pertencentes a pessoas que embarcaram no voo 370. Além disso, muitos dos corpos estavam já decompostos, vestindo roupas de inverno para um voo de verão ou, então, nus e não tinham sangue. As informações contidas nas caixas pretas dos voos “nunca foram divulgadas pelos ingleses, que as receberam”, observa a fonte.

Fontes britânicas do MI6 dizem: “Tanto o atual quanto o Primeiro-Ministro anterior conspiraram para perverter o curso da emancipação da Grã-Bretanha e, como sempre, descobrimos. Então eles tiveram que ir.” Agora que foram removidos do poder, a liberação de informações das caixas pretas do voo 370/17 está próxima de acontecer, adicionam as fontes. Além disso, o ex-Presidente dos EUA, Barack Obama, agora , está testemunhando sobre o uso do voo 370/17 como chantagem nuclear contra líderes mundiais, apontam fontes da CIA.

Há muitos sinais de que a máfia khazariana não está digerindo muito bem essas iminentes revelações. Por um lado, a CNN encabeçou um artigo sobre a visita de Trump ao Japão com uma foto de John F. Kennedy saindo de um avião no dia de seu assassinato.

https://edition.cnn.com/2019/05/24/politics/donald-trump-air-force-one-travel-foreign-trips

Também, fomos presenteados com o espetáculo do deputado Jerry Nadler, presidente do Comitê Judiciário da Câmara, que conduziu várias investigações do Congresso contra o Presidente, distribuindo-as em uma coletiva de imprensa.

Enquanto isso, uma palestrante da Casa obviamente estressada, Nancy Pelosi, pediu uma “intervenção” contra Trump.

Se a Polícia Militar dos EUA não reunir esses criminosos após tais flagrantes ameaças contra um presidente em exercício, será culpada de abandono do dever.

Em qualquer caso, o Estado sionista de Israel, também, está sob cerco. O Primeiro-Ministro criminoso de guerra, assassino em massa, Benjamin Netanyahu, não conseguiu formar um governo depois de sua recente tentativa de roubar sua eleição.

“Israel está rodeado de mísseis S-400, bombas nucleares de tsunami e pode ter que desistir das colinas de Golã", observam fontes do Pentágono. Enquanto isso, a campanha de boicote, desinvestimento, sanções (BDS) contra Israel” aumenta, com Trump, forçando Israel a abandonar projetos chineses, enquanto a Siemens, a Bombardier, a Hitachi, a Macquarie, a Alstom e um consórcio grego se retiraram do projeto ferroviário de Jerusalém" observam fontes. “A UE, também, está revendo seus laços com o banco Sionista israelense Leumi”, observam elas. Além disso, os crimes israelenses estão "alimentando o antissemitismo, na medida em que a Alemanha está alertando os judeus a não usarem suas toucas de crânio", observam as fontes.

"O verdadeiro custo da guerra está sendo discutido entre os membros do Pentágono e contabilizado, talvez incluindo o chefe do Estado-Maior do Exército, Mark Milley, já designado para se tornar o próximo presidente do Joint Chiefs of Staff", comenta Robert David Steele, ex-oficial da Marinha e da CIA. “Tanto o Presidente como os melhores líderes de alto escalão entendem que ser a ferramenta sionista para o Oriente Médio custou aos EUA não apenas sete trilhões de dólares, mas 75.000 amputados, 250.000 ou mais casos confirmados de TEPT, dezenas de milhares de estupros (tanto homens como mulheres e uma onda virtual de crime de trilhões de dólares, na medida que os empreiteiros alavancam "dinheiro fácil" para enganar os militares e o contribuinte", diz ele.

Internacionalmente, a ação dos neocons Sionistas tentando forçar a mudança de regime na Venezuela e roubar o petróleo do país foi publicamente declarada um fracasso. Além disso, as tentativas de iniciar uma guerra com o Irã fracassaram e, em vez disso, o governo dos EUA,  agora, está trabalhando num abrangente acordo de paz no Oriente Médio com o Irã e a Arábia Saudita, observam fontes da CIA. Na Indonésia, uma tentativa Sionista de derrubar a reeleição do presidente Joko Wido do resultou em 7 mortes, 250 feridos e 400 prisões antes de fracassar.

Na Europa, a eurocéptica francesa Marine Le Pen derrotou o escravo Rothschild Emmanuel Macron nas eleições parlamentares da UE. Os líderes americanos e britânicos que celebrarão o 75º aniversário do Dia D, na França, em  06 de Junho, parecem prestes a libertar a França dos conquistadores alemães.

Esses eventos são todos muito promissores e mostram que as coisas estão realmente chegando ao auge, mas -  isso é um grande “mas” - precisamos ver as pessoas por trás desses atos criminosos internacionais algemadas diante de um tribunal público de crimes de guerra, antes de, realmente, acreditar que a mudança real seja iminente.

Também, há sinais de que muitos oligarcas estão longe de serem derrotados. Patrick Wood, do Technocracy.news, descobriu um esquema de Rockefeller para a lavagem US $ 6 trilhões criados pela inflação do mercado de ações em 8.700 zonas de oportunidades livres de impostos nos EUA e observa que essa iniciativa foi iniciada por Sean Parker, co-fundador Facebook com Mark Zuckerberg. Wood não parece saber que Zuckerberg é o neto de David Rockefeller.

https://www.youtube.com/watch?v=Bgx_wy6MxdA&feature=youtu.be

Em qualquer caso, como mencionado anteriormente, na semana passada Jeff Bezos, da Amazon, Elon Musk, da Tesla, e Zuckerberg, todos contataram a SDB, através, de maçons P2, na Itália, para propor um acordo de paz, segundo fontes P2. Os três concordam que algum tipo de federação mundial precisa ser implantada e a humanidade precisa ter permissão para se expandir para o Universo, dizem as fontes. Também concordam que quem quer que esteja bloqueando o progresso humano precisa ser devidamente tratado.

A P2 identifica  Netanyahu, de Israel, como um dos inimigos que precisam ser “lavados e devidamente tratados. Os outros são fanáticos sionistas obstinados que ainda pensam que vão criar artificialmente finais de tempos bíblicos,  dizem.

A outra grande questão que precisa ser resolvida é a guerra comercial dos EUA/China. Fontes do Pentágono acreditam que "Trump usou sabiamente a guerra comercial para permitir que a China batesse em empresas americanas como Apple, Google, Boeing e Nike, forçando-as a voltar para casa para a 'MAGA' enquanto criavam uma cadeia de fornecimento global alternativa".

No entanto, os americanos precisam estudar sua própria história recente. No final dos anos 80, forçaram o Japão a aumentar o valor do iene em mais de 100% - na prática, criando tarifas massivas - a fim de eliminar o déficit comercial dos EUA/Japão. O único resultado disso foi que a manufatura japonesa mudou para o resto da Ásia e o déficit comercial dos EUA continuou subindo. Como o Japão é militarmente ocupado pelos EUA, os japoneses foram forçados a continuarem comprando títulos do governo dos EUA e, assim, manter os EUA à tona. Este não é o caso da China.

Além disso, mesmo que a produção deva se deslocar da China para lugares como o Vietnã, a Ásia, como um todo, manterá um enorme superávit em relação aos Estados Unidos. A única maneira dos EUA encerrarem seu déficit comercial, como continuamos repetindo, é desistir dos chamados “dólares dos EUA” e emitirem sua própria moeda soberana de preço mais baixo.

Embora, como um todo os asiáticos não queiram substituir o imperialismo norte-americano pelo imperialismo chinês,  eles não continuarão comprando títulos do Tesouro dos EUA para apoiarem o constante belicismo dos EUA. As sociedades secretas asiáticas transcendem à China e prometem manter a luta contra os Sionistas, até que seu pesadelo fanático seja permanentemente encerrado.

Uma vez feito isso, os asiáticos e o resto do mundo ficariam felizes em apoiar o complexo industrial-militar dos EUA, transformando-se de uma ferramenta imperialista Sionista numa força de proteção planetária benevolente e uma força de exploração espacial.

Autor: Benjamin Fulford 

Lido em:  https://www.sementesdasestrelas.com.br/2019/05/benjamin-fulford-atualizacao-semanal_30.html

Bolsonaro ameaça deixar 2 milhões de idosos sem pagamentos, mas distribui R$ 40 mi a cada parlamentar (que apoiar a Reforma da Previdência)

Sem credibilidade e sem uma base parlamentar forte junto ao Congresso Nacional, o governo Jair Bolsonaro está oferendo R$ 10 milhões por semestre, até 2020, para cada parlamentar que apoiar a reforma da Previdência, rejeitada pela maioria dos brasileiros.

Ao mesmo tempo em que tenta cooptar parlamentares, o governo ameaça cortar o Benefício de Prestação Continuada (BPC) de mais de 2 milhões de idosos carentes a partir de meados de julho.  A compra de apoio parlamentar em troca do apoio à reforma previdenciária foi confirmada por parlamentares do centrão.

De acordo com reportagem do jornal Folha de S. Paulo, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, teria procurado líderes partidários para discutir o assunto.

A promessa é que o total de recursos por parlamentar, que soma R$ 40 milhões, seja liberado até 2020, ano de eleições municipais. No caso de lideranças partidárias este valor sobe para R$ 80 milhões.

Se o "acordo" for firmado, os repasses serão feitos pelos ministérios da Agricultura, Desenvolvimento Regional, Saúde, Educação e Cidadania. Os parlamentares, então, poderiam "apadrinhar" as obras e ações. O governo necessita de 308 dos 513 votos dos deputados para aprovar a reforma previdenciária.

Ao mesmo tempo em que tenta cooptar o apoio dos deputados, o governo Jair Bolsonaro pediu um crédito suplementar de R$ 248 bilhões ao Congresso alegando que ações do Executivo, como o pagamento do BPC a idosos carentes e portadores de deficiência – no valor de um salário mínimo – e o Plano Safra, podem ser paralisados a partir de julho, caso não haja autorização para captar dinheiro por meio da emissão de títulos da dívida pública. O BPC atende cerca de 4,5 milhões de pessoas em todo o país.

Pela chamada regra de ouro, o governo não pode emitir estes títulos para pagar despesas correntes sem a autorização do Congresso. Diante da resistência dos congressistas em aumentar a dívida pública, a equipe econômica do ministro Paulo Guedes disse que a situação "embabanou" e propôs reduzir o pedido de crédito suplementar para R$ 146,7 bilhões.O Ministério da Economia, porém, ainda não apresentou nenhuma alternativa para solucionar o impasse.

Lido em: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/395036/Bolsonaro-amea%C3%A7a-deixar-2-milh%C3%B5es-de-idosos-sem-pagamentos-mas-distribui-R$-40-mi-a-cada-parlamentar.htm

Por que os bancos batem recorde de lucros mesmo com a economia deteriorada?

 

Os quatro maiores bancos de capital aberto do Brasil tiveram o melhor trimestre desde 2015 mesmo com a perda de confiança no País e a queda nas expectativas de crescimento da economia

Os bancos brasileiros estão mostrando sua capacidade de ganhar dinheiro sob quaisquer circunstâncias, com os lucros saltando mesmo quando a maior economia da América Latina tem dificuldades em se recuperar e a taxa de desemprego permanece em dois dígitos.

Os quatro maiores bancos de capital aberto do País – Itaú, Santander, Banco do Brasil e Bradesco – completaram seu melhor trimestre desde 2015, de acordo com a empresa de análise de dados Economática. Seus lucros subiram 17% na comparação anual entre janeiro e março, período marcado por turbulências políticas, perda de confiança dos empresários e queda nas expectativas de crescimento.

Além disso, as instituições financeiras registraram lucros mesmo com o Banco Central mantendo a taxa básica de juros em menor nível histórico, além de avançar com os esforços para reduzir os spreads bancários e aumentar a concorrência. Embora a reputação do setor financeiro em ganhar dinheiro já seja conhecida, seu sucesso recente em meio a um cenário tão difícil chamou a atenção de autoridades do BC, que apontaram em relatório que a rentabilidade voltou aos níveis anteriores à recessão de dois anos do Brasil.

Os bancos ainda vão continuar com a rentabilidade com patamar elevado e têm espaço para aumento”, disse Tatiana Brandt, analista de ações da Eleven Financial Research. “Não acho que os spreads caem de forma muito rápida, os bancos trabalham com isso. Eles estão sendo muito bem-sucedidos com mix de carteira, aumentando serviços. Ao mesmo tempo em que a competição está sendo ampliada no Brasil, os grandes bancos estão olhando o exterior.”

Spreads altos

Os spreads médios de empréstimos do Brasil, um termo que se refere à diferença entre a taxa de depósito e a taxa cobrada sobre empréstimos, são os mais altos do mundo depois de Madagascar, de acordo com o Banco Mundial. Os bancos também cortaram custos fechando quase 10% das agências físicas desde 2014, bem como reduzindo as despesas com inadimplência.

Os bancos reforçaram ainda mais seus lucros, tirando proveito das operações de tesouraria, com operações cambiais e títulos. Os lucros do setor também foram ajudados por taxas em serviços, como as cobradas em contas-correntes e cartões de crédito, uma área mais lucrativa do que a concessão de empréstimos.

Tais fatores ajudaram a amenizar o impacto de uma combinação de desemprego e subemprego que atingiu 25% da força de trabalho, bem como a incerteza sobre as reformas econômicas que brecou os investimentos corporativos. Os analistas cortaram por 12 semanas seguidas suas previsões de crescimento do PIB em 2019.

Ainda assim, tanto o lucro líquido do Santander no primeiro trimestre, quanto o do Banco do Brasil, superaram todas as estimativas nas pesquisas da Bloomberg. Enquanto isso, o Bradesco registrou um aumento de dois dígitos no crescimento do crédito e no lucro líquido ajustado em relação ao mesmo período do ano anterior. O retorno sobre o patrimônio líquido do Itaú alcançou o maior nível desde 2015.

Ação do governo

O sucesso financeiro do setor mostra que os bancos se tornaram “descolados” de uma economia muito mais fraca, disse Andre Perfeito, economista-chefe da Necton. Essa disparidade também aumenta as chances de pressões políticas, particularmente se crescer o descontentamento popular a respeito de uma recuperação fraca, disse ele.

O pedido informal do presidente Jair Bolsonaro, no mês passado, para que o Banco do Brasil baixasse suas taxas de juros para o setor agrícola, despertou um alerta entre os investidores, que temem a intromissão do governo. O porta-voz do governo, Otavio Rego Barros, disse depois que Bolsonaro não irá intervir nas políticas de juros do banco.

O BC tomou medidas para reduzir os spreads bancários, fomentar a concorrência e criar regulamentação para que a indústria de Fintech cresça, em uma agenda estabelecida pelo ex-presidente do banco Ilan Goldfajn e que continuou com seu sucessor, Roberto Campos Neto. Em uma audiência no Congresso este mês, Campos Neto disse aos parlamentares que ainda há trabalho a ser feito para reduzir os altos custos bancários.

É um conjunto de variáveis que temos de atacar”, disse ele. “Com a queda de juros começamos a ver os problemas que existem. Como tivemos juros altos por muito tempo, criamos distorções, temos de fazer essas medidas micro para abaixar esses custos.”

Por: Mario Sergio Lima, Bloomberg

Leia também:
Por que dar autonomia ao banco central é ruim?
Apresentador pró-Bolsonaro critica promoção do filho de Mourão
Mercado financeiro levará a humanidade ao colapso, diz Vaticano
Bancos, spreads e impostos

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/05/bancos-batem-recorde-de-lucros-mesmo-com-a-economia-deteriorada.html

Justiça decide que Adélio Bispo é doente mental e não cumprirá pena em presídio

 

Justiça decide que Adélio Bispo tem transtorno delirante persistente e é inimputável criminalmente. Autor da facada em Jair Bolsonaro não poderá cumprir pena em um presídio regular

A Justiça decidiu que Adélio Bispo, autor da facada que o presidente Jair Bolsonaro levou durante a campanha eleitoral de 2018, não poderá cumprir pena em um presídio regular. O juiz Bruno Savino, da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora (MG), concluiu que Adélio tem transtorno delirante persistente e, portanto, é inimputável criminalmente.

Com a decisão, Adélio cumprirá pena em um manicômio judiciário “se” for condenado pela facada em Bolsonaro. O processo sobre o crime estava suspenso até que houvesse decisão sobre o estado mental do autor da facada.

A conclusão do magistrado foi baseada em perícias médicas pedidas pela defesa de Adélio, produzidas por profissionais indicados pelos advogados e também pela acusação.

O juiz determinou também que Adélio continue na Penitenciária Federal de Campo Gande (MS) até que o processo seja julgado. O psiquiatra indicado pelos advogados afirmou que o local tem condições adequadas para o tratamento mental do réu.

A decisão põe fim ao chamado incidente de insanidade mental, instaurado a pedido da defesa para definir a capacidade mental de Adélio de responder por seus atos. A ação penal contra ele, que estava suspensa até haver uma decisão, agora volta a tramitar.

Como Adélio já está reconhecido como inimputável, mesmo condenado, ele teria a chamada absolvição imprópria. O juiz aplica então a medida de segurança com internação compulsória. A medida pode se dar pelo tempo da pena máxima prevista para o crime. O juiz já sinalizou que deve seguir esse entendimento.

A Procuradoria em Minas Gerais soube da decisão e decidiu não recorrer. No entendimento do Ministério Público Federal, porém, Adélio não é totalmente inimputável. Reconhecem que ele pode ter transtornos mentais, mas não seria totalmente privado da capacidade de julgamento.

“O juiz seguiu outra linha e entendeu que a inimputabilidade seria completa. Mas as consequências práticas dos dois entendimentos são semelhantes. Mesmo no caso da semi-imputabilidade, a decisão mais indicada seria internação compulsória para tratamento psiquiátrico. Essa passa a ser a única solução possível, portanto, não há interesse para recurso por parte do MPF”, afirma o procurador Marcelo Medina.

Nos últimos dias, novas “coincidências” sobre a facada em Jair Bolsonaro durante as eleições de 2018 foram publicadas. Confira abaixo:

Carlos Bolsonaro e Adélio Bispo estiveram no mesmo clube de tiro no mesmo período
Homem que matou delegado do caso Zavascki esteve no clube de tiro de Adélio e Carlos

Ou... nesta mesma página deste blog, rolando para baixo. 

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/05/justica-adelio-bispo-doente-mental.html     (29.5.19)

Bolsonaro divulga foto de senhora que morreu há seis meses como se fosse do ato de domingo

 

O presidente, para enaltecer os protestos em sua defesa no domingo (26), usou uma imagem de um ato de 2015 em que aparece uma senhora que morreu em novembro do ano passado.

Em meio à tentativa de inflar as esvaziadas manifestações em sua defesa que ocorreram neste domingo (26), o presidente Jair Bolsonaro usou uma foto de um protesto de 2015 contra a então presidenta Dilma Rousseff.

Como se não bastasse a foto ser antiga, na imagem aparece uma senhora que morreu em novembro do ano passado.

“Presidente, Ministros, Senadores, Deputados, Governadores, Prefeitos, Vereadores, Juízes: VEJAM A NOSSA RESPONSABILIDADE”, escreveu Bolsonaro na legenda da foto publicada em seu Instagram e Twitter.

(Jomarion... não dá pra acreditar que temos este cara na presidência)

– Presidente, Ministros, Senadores, Deputados, Governadores, Prefeitos, Vereadores, Juízes: VEJAM A NOSSA RESPONSABILIDADE. pic.twitter.com/dieNKWqY4F — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) 26 de maio de 2019

Apesar de alertado por seguidores, o presidente ainda não se retratou quanto ao deslize.

Um dos netos de Maria Nina Rattes, a mulher que aparece na foto, no entanto, considerou a postagem do capitão da reserva como uma “homenagem”.

Confira...

Nós concordamos com a responsabilidade do presidente, ministros, deputados, senadores, governadores, prefeitos e juízes com o idosos do país, mas só que a da foto publicada pelo Bolsonaro faleceu em novembro, então podemos contar uma pessoa a menos nas manifestações de ontem. pic.twitter.com/Qd79jSsT02

— Mov. Jair Me Arrependi #Dia30VaiSerMaior (@jairmearrependi) 27 de maio de 2019

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/bolsonaro-divulga-foto-de-senhora-que-morreu-ha-seis-meses-como-se-fosse-do-ato-de-domingo/

Maioria dos manifestantes da Paulista é branca e tem a Record como veículo que mais confia

Pesquisa elaborada pelo Monitor do Debate Político divulgada nesta segunda-feira (27) aponta que a maioria dos manifestantes que foram à avenida Paulista, em São Paulo, na tarde deste domingo (26), no ato em defesa do governo de Jair Bolsonaro, é composta por homens brancos.

De acordo com o estudo, 65% dos manifestantes são do sexo masculino, enquanto 35% são do sexo feminino. Boa parte deles (23%) tem entre 35 e 40 anos e outra boa parcela (23%) estão com idade entre 55 e 64 anos. Chama a atenção o fato de que a maior parte daqueles que foram à avenida...

Chama a atenção o fato de que a maior parte daqueles que foram à avenida Paulista é branca: 64% se declararam brancos, enquanto apenas 22% se declararam pardos e 6% negros. 1% se declarou indígena.

Outro ponto de destaque na pesquisa é a falta de confiança dos manifestantes na imprensa e a ojeriza à Globo. 98% disseram que não confiam na emissora da família Marinho e 95% não confiam na Folha de S. Paulo. O veículo em que os manifestantes mais confiam é a Record (63%), emissora cujo dono é o bispo Edir Macedo, apoiador declarado de Bolsonaro. Outro veículo de prestígio entre os manifestantes é o site República de Curitiba (44% dizem confiar).

O Movimento Brasil Livre (MBL), organização de direita que ajudou a puxar manifestações em prol do impeachment de Dilma Rousseff, também perdeu credibilidade entre os bolsonaristas de São Paulo: 66% não confiam na entidade. Já o guru do governo Bolsonaro, o escritor Olavo de Carvalho, tem a maior simpatia entre os manifestantes: 65% disseram confiar no autodeclarado filósofo, enquanto outros 57% dizem confiar na deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP).

Sobre as reivindicações do protesto, a maioria (75%) disse estar lá em apoio às reformas propostas pelo governo, como a da Previdência e o pacote anti-crime de Sérgio Moro. 8% disseram que foram à manifestação em apoio a operação Lava Jato, enquanto 6% informaram que protestam contra a atuação dos ministros do Supremo Tribunal Federal. Outros 6% têm como principal pauta o repúdio do “boicote” do Centrão da Câmara ao governo e 2% estavam nas ruas para pedir por uma intervenção militar.

Ao todo, foram entrevistadas 434 pessoas que estiveram no ato da avenida Paulista. A margem de erro é de 5 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Confira a íntegra da pesquisa aqui.

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/maioria-dos-manifestantes-da-paulista-e-branca-e-tem-a-record-como-veiculo-que-mais-confia/

Centenas de Cientistas Respeitados Alertam sobre os Efeitos do 5G para a Saúde

 

Embora muitos na comunidade científica estejam alertando veementemente sobre os potenciais efeitos à saúde que a tecnologia 5G pode ter sobre a população em geral, a Verizon e a AT &T estão começando a instalar suas redes 5G  nas principais cidades dos EUA. Hoje, o número total de telefones celulares excede toda a população do mundo, e as grandes empresas de telefonia celular estão ganhando muito dinheiro fornecendo serviços para todos esses telefones.

E agora que a próxima geração de tecnologia de telefonia celular chegou, milhões de usuários de celulares estão ansiosos por melhores conexões e velocidades mais rápidas do que nunca. Na verdade, o presidente Trump diz que as redes 5G serão até 100 vezes mais rápidas do que as atuais redes 4G que estamos usando agora...

O 5G será até 100 vezes mais rápido que as atuais redes celulares 4G. Isso transformará a maneira como nossos cidadãos trabalham, aprendem, se comunicam e viajam. Tornará as fazendas americanas mais produtivas, a manufatura americana mais competitiva e a assistência médica americana melhor e mais acessível. Basicamente, cobre quase tudo, quando você vai direto ao ponto. Muito incrível.

E assim como as redes 4G abriram o caminho para smartphones e todos os avanços empolgantes - eles possibilitaram muitas coisas - isso será mais seguro e resiliente. As redes 5G também criarão novas e surpreendentes oportunidades para o nosso pessoal - oportunidades que nunca imaginamos que pudéssemos olhar.

Parece ótimo, certo?

Mas, para alcançar um desempenho tão superior, as redes 5G usarão tecnologia completamente diferente das redes 4G.  As ondas 5G são de “ultra alta frequência” e de “ultra alta intensidade”, mas também são facilmente absorvidas por objetos como edifícios e árvores. Então, embora as torres de celular sejam muito, muito menores, elas também terão que estar muito mais próximas umas das outras do que antes.

De acordo com a CBS News, estima-se que as grandes empresas de telefonia celular estarão instalando pelo menos 300.000 dessas pequenas torres, e foi projetado que custará centenas de bilhões de dólares para configurar totalmente a rede 5G em todo o país.  Desnecessário dizer que há uma quantidade enorme de dinheiro em jogo, e as grandes empresas de telefonia celular estão dando muito duro para garantir a todos que a tecnologia 5G é completamente segura.

Mas ela é realmente segura?

Hoje, há um corpo crescente de evidências científicas que indicam que a radiação eletromagnética com a qual estamos constantemente sendo bombardeados não é boa para nós. Centenas de cientistas que estão envolvidos em pesquisa nesta área assinaram o "International EMF Scientist Appeal;

É assim que esse documento começa...

Somos cientistas envolvidos no estudo dos efeitos biológicos e na saúde de campos eletromagnéticos não ionizantes (EMF). Com base em pesquisas publicadas e revisadas por pares, temos sérias preocupações com relação à crescente e onipresente exposição a campos eletromagnéticos gerados por dispositivos elétricos e sem fio. Estes incluem, mas não se limitam a, dispositivos emissores de radiação de radiofrequência (RFR), como telefones celulares e sem fio e suas estações base, Wi-Fi, antenas de transmissão, medidores inteligentes e babás eletrônicas, bem como dispositivos elétricos e infra-estruturas que são usados na entrega de eletricidade que gera campo eletromagnético de frequência extremamente baixa (ELF EMF).

No parágrafo seguinte, somos informados de que “risco de câncer”, “danos genéticos”, “alterações funcionais do sistema reprodutivo” e “distúrbios neurológicos” são alguns dos riscos para a saúde que foram descobertos pela pesquisa científica que foi conduzida até agora...

Numerosas publicações científicas recentes mostraram que a EMF afeta organismos vivos em níveis bem abaixo da maioria das diretrizes internacionais e nacionais. Os efeitos incluem aumento do risco de câncer, estresse celular, aumento de radicais livres nocivos, danos genéticos, alterações estruturais e funcionais do sistema reprodutivo, déficits de aprendizado e memória, distúrbios neurológicos e impactos negativos no bem-estar geral em humanos. Os danos vão muito além da raça humana, pois há evidências crescentes de efeitos prejudiciais tanto para a vida animal quanto para a flora.

E lembre-se, a tecnologia 5G vai levar tudo isso para um nível totalmente novo. Como as torres 5G serão tão poderosas e tão próximas, será essencialmente como viver em uma câmara de radiação fechada 24 horas por dia... Em Israel, um cientista descobriu que a superfície do corpo humano realmente atrai a radiação 5G “como uma antena”...

O que mais perturba a radiação 5G é como o corpo humano responde e a processa. O Dr. Ben-Ishai, da Universidade Hebraica de Jerusalém, descobriu como parte de uma investigação recente que a pele humana atua como um tipo de receptor para a radiação 5G, atraindo-a como uma antena.

Esse tipo de tecnologia, que está em muitos de nossos lares, na verdade interage com a pele e os olhos humanos”, escreve Arjun Walia para o site Collective Evolution, sobre o estudo.

Dutos de suor humanos agem como um número de antenas helicoidais quando expostos a esses comprimentos de onda que são emitidos pelos dispositivos que empregam a tecnologia 5G”, acrescenta. Em outras palavras, nossos corpos são essencialmente ímãs para radiação 5G.

Então valerá a pena?

Você estará disposto a arriscar sua vida para ter melhores conexões e velocidades mais rápidas?  Claro, o seu telefone será mais útil do que nunca, mas também existe a possibilidade de você ter câncer. Até mesmo a American Cancer Society reconhece o risco...

Um grande estudo recente do National Toxicology Program (NTP) expôs grandes grupos de ratos de laboratório e ratos à energia de RF em todo o corpo durante cerca de 9 horas por dia, começando antes do nascimento e continuando por até 2 anos (o que é o equivalente de cerca de 70 anos para os seres humanos, de acordo com cientistas do NTP). O estudo encontrou um risco aumentado de tumores chamados schwannomas malignos do coração em ratos machos expostos à radiação RF, bem como possíveis riscos aumentados de certos tipos de tumores no cérebro e nas glândulas supra-renais.

Claro que todos os estudos anteriores foram feitos sobre a tecnologia de telefonia celular existente. Nenhum estudo foi feito sobre os efeitos na saúde de nossa nova tecnologia 5G ultra-poderosa, e isso tem muitos cientistas extremamente preocupados.

Dr. Martin Pall, PhD e Professor Emérito de Bioquímica e Ciências Médicas Básicas na Washington State University, diz que a implantação de 5G sem qualquer teste de segurança "tem que ser sobre a ideia mais estúpida que alguém já teve na história do mundo" . Infelizmente, não há oposição organizada e as redes 5G estão aumentando por todo o país neste momento.

Portanto, não demorará muito para que você seja bombardeado por radiação de telefone celular de "ultra-alta frequência" e "ultra-alta intensidade" onde quer que vá, e a maioria das pessoas nem perceberá o que está acontecendo. E se você ficar doente, as empresas de telefonia celular certamente não pagarão a conta.

Leia mais

Especialistas Alertam sobre os Efeitos Prejudiciais do 5G  

A Ciência é Clara: O Wi-Fi Aumenta Nosso Risco de Câncer no Cérebro

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/05/centenas-de-cientistas-respeitados-alertam-sobre-os-perigos-do-5g-para-a-saude.html#more

Homem que matou delegado do caso Zavascki esteve no clube de tiro de Carlos e Adélio

Assassino de delegado que investigava morte de Teori Zavascki frequentava mesmo clube de tiro que Adélio e Carlos. Seria apenas coincidência que figuras que acabam de ter um papel chave na história recente da República tenham passado pelo mesmo local?

O clube de tiro .38, na cidade de São José, na Grande Florianópolis, é um local peculiar. Por lá – até onde se sabe, apenas por uma enorme coincidência – passam figuras que acabam por ter algum tipo de papel chave na história da República.

Uma dessas pessoas é Adelio Bispo, que deu uma facada em Jair Bolsonaro durante o período de campanha eleitoral. Ele esteve no local no dia 5 de julho de 2018, o mesmo dia em que chegou a Florianópolis, vindo de Montes Claros (MG).

Estava desempregado, mas arrumou dinheiro para ir treinar sua pontaria no clube, em que as atividades não saem por menos de R$ 100 a hora. Depois, passou um mês na cidade. A polícia nunca informou o que ele foi fazer lá.

Outros que frequentam o local – e fazem e postam vídeos com os intrutores, utilizam os dormitórios e instalações do clube – são os irmãos Carlos e Eduardo Bolsonaro...

Carlos, aliás, tem o clube de tiro como seu lugar predileto para retiros espirituais, reflexões e fuga do estresse gerado pela rotina política. Dois dias após Adélio ter ido treinar sua mira no clube, Carlos chegou ao local para mais um fim de semana de descanso em meio às armas.

Mas não para por aí a lista de frequentadores ilustres do Clube.38. Outro que costumava treinar seus dotes de atirador por ali era Nilton César Souza Júnior. Ele é dono do conhecido Nilton Dog, trailer de cachorro quente que vende a iguaria nas versões salgada e doce (é isso mesmo) na avenida General Eurico Gaspar Dutra, no Estreito, área continental de Florianópolis.

Conforme exibia em suas redes sociais, com fotos e vídeos, Nilton tinha um hobby: o tiro esportivo. Era frequentador assíduo do Club.38.  Mas, as fotos foram retiradas das redes. Na verdade, seus perfis em redes sociais foram todos apagados.

Foi uma decisão aconselhada por seu advogado, desde que ele matou a tiros, em uma briga de bar, Adriano Antônio Soares, então delegado-chefe da Polícia Federal em Angra dos Reis. Este era o responsável pelas investigações da morte do ministro do STF Teori Zavascki, então relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).

A arma utilizada tinha registro, seu proprietário sabia manuseá-la porque frequentava o Clube.38 e quem atirou primeiro foi o delegado de polícia. Ou pelo menos isso é o que disse o advogado do vendedor de cachorro quente, na época do crime, maio de 2017.

“A arma tinha CR, que é o registro de circulação, ele praticava tiro esportivo na Escola.38, em São José. Sobre o ocorrido, tenho informação de que o primeiro disparo partiu da arma da autoridade policial. Vamos esclarecer isso. Discutir quem deu causa, a legitimidade e ver se ocorreram excessos de algum dos lados”, afirmou, à época do crime, em maio do ano passado, Marcos Paulo Silva dos Santos.

Fatos e perguntas

Tudo isso, como se disse, não passa de coincidências (??), mas são também fatos jornalísticos. Ou não há interesse noticioso em contar que a pessoa que deu uma facada em Jair Bolsonaro esteve no clube de tiro que é o retiro espiritual de Carlos, que por lá esteve dois dias depois?

Para que se evitasse qualquer tipo de especulação, as autoridades que interrogaram Adelio Bispo poderiam responder a perguntas simples, como o que levou Adélio a viajar a Florianópolis, o que ele ficou fazendo por lá durante um mês, por que ele foi no clube de tiro .38, quanto dinheiro ele gastou por lá e quem pagou, se ele chegou a conhecer Carlos e se ele sabia que aquele clube era frequentado pela família Bolsonaro.

Enquanto não se conhecer a resposta para perguntas como essas, há espaço para muitos imaginarem que tudo isso é mais do que só uma grande coincidência.

Veja também: “Acho que mandaram matar o meu pai”, diz filho de Teori Zavascki

Vinicius Segalla, DCM

Ver Documentário: “A facada no Mito” (Youtube)

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/05/homem-matou-delegado-zavascki-clube-de-tiro.html  (26.5.19)

Estranhas Coincidências

Carlos Bolsonaro e Adélio Bispo estiveram em clube de tiro no mesmo período

Carlos Bolsonaro esteve em clube de tiro no mesmo período que Adélio Bispo, aquele que esfaqueou seu pai. Nova revelação coloca em xeque inúmeras versões da família Bolsonaro sobre o caso. Atentado foi apontado por especialistas como fundamental para a eleição do atual presidente

Com base em matérias jornalistas e publicações nas redes sociais, um internauta fez uma apuração individual e levantou novos questionamentos sobre o atentado contra Jair Bolsonaro (PSL) durante a campanha eleitoral de 2018.

Algumas informações são tão intrigantes que muita gente custa a crer que possam se tratar de meras “coincidências”. Foi constatado, por exemplo, que Adélio Bispo, o homem que esfaqueou Bolsonaro, esteve nos mesmos dias no mesmo clube de tiros que Carlos Bolsonaro, filho do presidente.

Adélio Bispo vivia na cidade de Montes Claros (MG) até 2017, mas em 2018 ele começou a viajar pelo Brasil e chegou até a cidade de São José (SC), Região Metropolitana de Florianópolis.

No dia 5 de julho de 2018, Adélio praticou uma hora de tiro esportivo no clube38. Dois dias depois Carlos Bolsonaro desembarcou na mesma cidade e passou um final de semana inteiro confinado no mesmo clube de tiro, conforme postado pelo próprio vereador em seu Instagram.

Foi neste mesmo clube, inclusive, que Carlos se refugiou quando brigou com o pai depois que foi obrigado a retirar do canal do YouTube oficial da presidência um vídeo de Olavo de Carvalho.

A imprensa tradicional já havia noticiado, timidamente, que os filhos de Bolsonaro, como Carlos e Eduardo, frequentavam o mesmo clube de tirou que Adélio treinou. A mídia não revelou, porém, que Carlos e Adélio estiveram no mesmo local durante o mesmo período.

“Aqui começa a teoria de fato. Ninguém fica 24 horas dentro de um clube de tiro. Nesses dias, Carlos e Adélio estiveram nos mesmos espaços, possivelmente compartilhando de armas similares e montando um plano. Sim, é esse plano mesmo que você pensou”, publicou o autor do levantamento.

Adélio permaneceu em São José até agosto de 2018. A facada em Juiz de Fora (MG) aconteceu um mês depois, em setembro. Naquela ocasião, Carlos Bolsonaro acompanhava o pai na comitiva, algo que nunca tinha feito antes.

A apuração repercutiu nas redes. “Em alguns anos, quando for tarde demais, esse falso atentado entrará para a história”, escreveu um internauta. “Qualquer ser humano percebe que tem algo errado nessa história. As evidências são no mínimo intrigantes”, observou outro.

Confira o passo a passo da apuração:

NOVA TEORIA DA CONSPIRAÇÃO! ISSO É UMA OBRA DE FICÇÃO!

Já pensou se tudo que a gente sabe sobre o dia da facada estiver errado? Não, não estou falando que a facada foi mentira. A facada aconteceu e você não faz ideia de quem pode ter sido o responsável. Segue a thread: Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

A história começa de fato em 05 de julho, data em que Adélio desembarca em Santa Catarina. Nesse dia, ele fez uma hora de tiro no Clube 38, em São José. A aula custa R$600, um valor alto para uma pessoa desempregada. https://t.co/MnYoza5yy6 pic.twitter.com/dJtM8GT9Cj  — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

A imprensa noticiou que esse clube de tiro era frequentado pelos filhos de Bolsonaro. Eduardo, por exemplo, esteve lá em 18 de maio. O que a imprensa não noticiou é que Adélio ficou em Santa Catarina até 20 de Agosto, e de lá foi para Juiz de Fora.  — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

Agora a história começa a ficar interessante: sabe quem desembarcou para um final de semana inteiro no Clube38 logo depois de Adélio passar por lá? Carlos Bolsonaro. Ele chegou no clube no dia 07 de julho: pic.twitter.com/qTUHSeLw0l — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

E continuou lá no dia 08 de julho: pic.twitter.com/ShUdCnUdPn — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

Não contente, permaneceu no clube no dia 09: pic.twitter.com/SHYxgiLgFX — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

Aqui começa a teoria de fato. Ninguém fica 24 horas dentro de um clube de tiro. Nesses dias, Carlos e Adélio estiveram nos mesmos espaços, possivelmente compartilhando de armas similares e montando um plano. Sim, é esse plano mesmo que você pensou. — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

O crime seria perfeito. Adélio, isolado por 45 dias em uma casa alugada de Santa Catarina, poderia planejar tudo. Prova disso é que ele estava em uma manifestação contra Michel Temer em 02 de Agosto, em Florianópolis https://t.co/6a1iwWrv2J pic.twitter.com/Cd4Kb0d5iE  — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

Naquele fim de semana Carlos daria as diretrizes, e eles decidiriam, por exemplo, que Adélio usaria uma faca, e não uma arma. Adélio jamais conseguiria chegar com uma arma perto de Bolsonaro durante um compromisso de campanha, com o candidato sendo protegido pela PF. — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

Além disso, teriam decidido por data e local: Juiz de Fora, 06 de setembro de 2018. Adélio seria o álibi perfeito para Carlos. Indicado por um amigo de Carlos que hoje está no exterior, após ter trabalhado em um sushibar de Curitiba. https://t.co/n4ob8TuaAO  — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

Esse amigo não sabia para que Carlos precisava de alguém assim. Mas poderia ter dito que tinha um ex funcionário que chegou a militar pelo PSOL e depois passou a seguir a cartilha conservadora, com o adicional de ter passado por conversão religiosa e se vender como missionário. — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

Era o nome perfeito para jogar qualquer coisa nas costas da esquerda. Outra evidência de que tudo pode ter sido combinado desde julho é que em julho Carlos Bolsonaro se recusou concorrer a deputado pelo PSL. — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

Aí entra outro fato: Carlos Bolsonaro nunca acompanhava as viagens do pai, mas na de Juiz de Fora acompanhou. Mais do que isso: a viagem de Juiz de Fora a foi a ÚNICA em que Bolsonaro passou pelo meio do público. — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

Bolsonaro estava se precavendo e falando em palcos separados, como aconteceu no Acre uma semana antes. Por influência dos militares da campanha, espacialmente o General Heleno, Bolsonaro passou a tomar mais precauções. — Mohammed Al-Khwarizmi (@al_Khwariizmi) May 13, 2019

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/05/carlos-bolsonaro-adelio-bispo-clube-tiros.html

Trump afirma que China não será uma superpotência 'com ele' no poder

 

A afirmação chega quando os dois países têm tentado resolver suas divergências após a última decisão de Trump, em junho passado, de impor tarifas de 25 por cento sobre mercadorias chinesas no valor de US$ 50 bilhões, buscando assim resolver o déficit comercial entre os EUA e a China.

Desde então os dois países já passaram por várias rodadas de novas taxas aduaneiras na sua guerra comercial.

Em uma entrevista ao Fox News, o presidente americano Donald Trump destacou que estava ''muito contente" com a briga comercial entre Washington e Pequim, e que embora a China queira ser a maior superpotência mundial isso "não irá acontecer” (???)

"A nossa economia tem sido fantástica (uma grande mentira... o dólar esta sem lastro há anos... os EUA têm a maior divida externa do planeta...).  Porque eles (os chineses) estavam nos alcançando... eles iriam ser maiores que nós. Se Hillary Clinton fosse presidente, a China teria uma economia muito maior que a nossa no fim do mandato dela. Agora, nem vai chegar perto disto, disse Trump.

Ao ser perguntado sobre o possível fim da guerra comercial entre os dois países, ele disse que "estamos falando de bilhões de dólares. A China obviamente não está tão bem como nós" (propaganda enganosa de quem “fabrica dinheiro” através do FED, um banco central particular que comanda a economia/máfia americana) , acrescentando que a economia chinesa "não está em ótimo estado" neste momento.

Trump postou um tweet na semana passada, segundo o qual Pequim está "sonhando" que o ex-vice-presidente dos EUA Joe Biden, ou outro candidato democrata, iria se tornar presidente em 2020. Em abril, Joe Biden anunciou que iria participar da corrida presidencial para o Salão Oval em 2020.

"China sentiu que têm sido batida e vai tão mal nas recentes negociações que bem poderiam esperar pelas próximas eleições [americanas]", alegou Trump.

Anteriormente, a última rodada de negociações ente a China e os EUA terminou na cidade de Washington sem as partes terem chegado a qualquer solução. A Casa Branca, por sua vez, introduziu novas tarifas sobre mercadorias chinesas avaliadas em US$ 200 bilhões. Pequim afirmou que iria retaliar contra esta decisão.

Lido em: https://br.sputniknews.com/americas/2019052013916853-trump-afirma-que-china-nao-sera-uma-superpotencia-com-ele-no-poder/

'Ninguém poderá conter o ascenso da China', afirma especialista

 

O presidente estadunidense Donald Trump afirmou que a China não será uma superpotência "com ele" no poder. Conseguirá o líder americano conter o desenvolvimento do gigante asiático e o que acontecerá quando ele deixar de ser presidente dos EUA? Nessa conexão, o especialista chinês acredita que ninguém é capaz de cumprir essa tarefa.

Mais cedo, Trump disse em entrevista à Fox News que estava ''muito contente" com a briga comercial entre Washington e Pequim e que, embora a China queira ser a maior superpotência mundial, isso "não irá acontecer comigo".

O mandatário assinou um decreto que introduz o estado de emergência para proteger a infraestrutura de informação e comunicação dos EUA contra ameaças estrangeiras. Por sua vez, o Departamento de Comércio dos EUA colocou a Huawei na lista negra de atividades contrárias à segurança nacional do país. Os fabricantes norte-americanos que vendem quaisquer equipamentos à Huawei precisarão agora de uma licença especial das autoridades estadunidenses.

Em seguida, alguns dos maiores fornecedores da Huawei, incluindo a Intel, Qualcomm, Xilinx e Broadcom, anunciaram que estão parando o fornecimento de software e componentes críticos para a empresa chinesa. Ademais, a Google também disse que suspende os contatos comerciais com a Huawei.

Em entrevista à Sputnik China, o professor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade Chinesa de Comunicações de Massa, Yang Mian, indicou que, com todas essas ações, Trump aparentemente está tentando eliminar um forte concorrente das empresas tecnológicas americanas. No entanto, isso pode prejudicar os parceiros americanos da Huawei, que comprou no ano passado componentes americanos no valor de US$ 11 bilhões (R$ 45,8 bilhões).

Assim, Trump pode falhar o cumprimento das promessas da campanha eleitoral, ou seja, de "tornar a América grande novamente". Afinal, uma guerra comercial pode se converter em um choque econômico para todos os participantes do mercado.

"Trump desencadeou a chamada guerra comercial para alcançar o balanço comercial", afirmou o especialista.

"Nós já dissemos várias vezes que não poderia haver vencedores em uma guerra comercial. E se em resultado da guerra comercial a economia norte-americana for afetada por choques sérios, o confronto entre a China e os EUA na área comercial terminará", destacou.

Ao comentar as recentes declarações de Donald Trump à Fox News, em que ele afirmou que a China não será uma superpotência "com ele" no poder, o professor afirmou que Trump só pode dirigir o país durante 8 anos.

"Mas ninguém poderá conter o ascenso da China. Quaisquer que sejam os truques dos EUA, quaisquer que sejam as medidas que tomem, eles não conseguirão conter o ascenso da China e o florescimento da nação chinesa, embora seja possível criar alguns obstáculos ao progresso. No entanto, a tarefa de conter a o desenvolvimento da China é irrealizável."

As capacidades de Trump estão limitadas, não só em conter o desenvolvimento da China em geral, mas também em relação a uma empresa chinesa em particular. Além do fato de o mercado americano estar sofrendo perdas — visto que as ações de quase todos os fornecedores da Huawei ficaram mais baratas, mas os cidadãos comuns também sofrem com o impacto. Por exemplo, em estados pouco povoados dos EUA toda a infraestrutura de telecomunicações usa equipamentos dessa empresa chinesa. Assim, caso as entregas de componentes diminuam drasticamente, a empresa não conseguirá prestar assistência a essas redes e os residentes desses estados ficarão sem comunicação.

Para evitar tal impacto, o Departamento de Comércio dos EUA está pronto para conceder uma licença de 90 dias às empresas que já usam componentes da Huawei. De acordo com as autoridades americanas, essa medida deve ajudar as empresas de telecomunicação americanas a mudar gradualmente para equipamentos de outros fabricantes.

No entanto, na opinião do professor chinês, tais medidas não ameaçam o trabalho estável da Huawei. A empresa tem vários armazéns com todo o necessário em território americano e é capaz de fornecer seus serviços durante mais um ano.

A única coisa que pode ser afetada pelas medidas dos EUA são as vendas da empresa no mercado internacional. É verdade que será difícil para os usuários estrangeiros parar de usar os serviços da Google e mudar para os análogos chineses. Mas, por outro lado, a Huawei pode beneficiar disso. Se seus desenvolvimentos tecnológicos se tornarem melhores que os outros, eles podem ganhar posições no mercado mundial. Mas, mesmo se isso não acontecer, as capacidades do mercado interno chinês farão com que a empresa sobreviva.

Lido em:  https://br.sputniknews.com/economia/2019052113922389-eua-conter-crescimento-china-huawei/

 

Amigos... vejam o absurdo!

O enquadramento político de Deus

 

Deus se meteu em política no Brasil. Escolheu um salvador para os brasileiros: o ex-capitão tornado presidente da República em 2018 Jair Bolsonaro. Foi esta a notícia que tivemos nesta semana por duas fontes: uma, oficial, pelo próprio presidente, que postou no Twitter a entrevista do apóstolo congolês líder de uma igreja evangélica na França, Steve Kunda, veiculada em abril pela Rede Super, TV da Igreja Batista da Lagoinha, onde a ministra de Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, atua como pastora. Na gravação, o apóstolo diz que fala “da parte de Deus”, por isso, “…aceitando ou não, você seja de esquerda ou de direita, o senhor Jair Bolsonaro é o Ciro [rei persa que tirou os judeus do exílio babilônico] do Brasil. Deus o escolheu para um novo tempo, para uma nova temporada no Brasil”.

A outra fonte que coloca Deus na política é o bispo fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo. No mesmo dia em que o ex-capitão reavivou a entrevista do apóstolo Kunda, o bispo Macedo, em oração publicada, afirma a autoridade de quem elegeu o presidente e que isto garante-lhe o favor de Deus: “… te peço, meu Pai, por esta nação: nós elegemos Bolsonaro, então seja justo com ele, meu Pai”.

O líder religioso declara ainda, falando com Deus, que, neste contexto, não cabe oposição ao eleito e os divergentes devem ser retirados do cenário: “Remova aqueles que querem impedi-lo de fazer um excelente governo. Ele pegou esse País, meu pai, caído, quebrado, assaltado, roubado, espoliado, desgraçado, para mudar a história dele, meu pai”.

( O bispo Macedo é uma besta, um homem perigoso, arrogante, ignorante, fingido e hipócrita, um Anti-Cristo à brasileira, a oração acima é ridícula e alienante)

Governantes e grupos que fazem política apontando Deus como apoiador ou responsável por eles são coisa antiga. Há muitas histórias em muitos lugares. Independentemente das motivações que agora, no Brasil, se utilizam de Deus, a questão a ser refletida é que nunca houve e nem haverá uma única fala sobre Deus. No âmbito cristão, nem o livro sagrado, a Bíblia, traz uma única fala sobre Deus, o que gera muitas interpretações sobre quem é Deus, como fala, por intermédio de quem fala e o que fala. Por isso, no contexto da fé evangélica, há muitas igrejas, muitas doutrinas, muitas práticas. Mesmo no Catolicismo, que tem um governo central e uma orientação única, há tantas falas sobre Deus e suas preferências!

Em resumo, é preciso reconhecer que há muitas imagens de Deus e que elas respondem aos jeitos de ser e às visões de mundo das pessoas que lhe rendem devoção! Há “deus” para todos os grupos, “deus” para todos os gostos.

A fala sobre Deus e em nome dele pode vir de um congolês que vive na França e visita o Brasil, como pode emergir de uma mulher dalit destinada a limpar latrinas na Índia ou pode surgir de um guarani que está prestes a praticar suicídio em busca da Terra sem Males. Como são falas diferentes!

A fala sobre Deus e em nome dele pode ser o grito de uma mãe que perdeu o filho por tiros que partiram de um helicóptero da polícia no Rio e pode ser também de um pastor da Finlândia que participa da colheita de maçãs com sua comunidade. Há múltiplas vozes sobre Deus e em nome dele!

Quando uma pessoa ou grupo advoga para si a voz de Deus e afirma que o que Deus fala é o que ela ou ele pronuncia, e que toda fala diferente, diversa, deve ser retirada, sem alternativa, “aceite-se ou não”,  temos o enquadramento de Deus, com extremismo revestido de fanatismo: a fala absoluta sobre Deus, sem diálogo, sem mediação, sem contextualização.

Como, então, julgar? Com quem Deus está? Quem fala em nome de Deus? Onde Deus está neste mundo, no Brasil?

No Cristianismo, há uma orientação, uma chave para discernir. Quem se apresenta como cristão é seguidor do Cristo, é aquele que está no caminho de Jesus de Nazaré. Seguir o Cristo, caminhar nos seus passos, é viver a partir do amor incondicional, sem preço ou expectativa de retribuição, com misericórdia, com solidariedade, com despojamento e simplicidade, com justiça acima de preceitos injustos, sem discriminação de pessoas, com mansidão, com pacificação, com reconciliação, com paciência, com partilha de bens para que todos tenham o suficiente para sobreviver, com respeito e tolerância.  (Com certeza Bolsonaro NÃO é cristão!)

De acordo com os preceitos cristãos, estes são os frutos de uma vida cristã coerente. O contrário disto é qualquer coisa menos ser cristão. Jesus mesmo orientou seus seguidores: “Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores. Por seus frutos os conhecereis. Porventura, colhem-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? Assim, toda árvore boa produz bons frutos, e toda árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos, nem a árvore má dar frutos bons. Toda árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis” (Mateus 7.15-29).

Qualquer fala sobre Deus que remeta a frutos na forma de sacrifício de pessoas e do meio ambiente, morte, pobreza, discriminação, segregação, privilégios, ganhos por mérito, violência, disputas e divisão, intolerância, é falsa profecia, é falso cristianismo. É o enquadramento de Deus em desejos e projetos de pessoas e grupos. E se esta fala advoga o absoluto e a eliminação da discordância e do diferente, há mais maldade: é extremismo revestido de fanatismo que deve ser, urgentemente, superado, em nome da paz e da conciliação.

Quem tem olhos para ver e ouvidos para ouvir, veja e ouça!

Magali do Nascimento Cunha

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/blogs/dialogos-da-fe/o-enquadramento-politico-de-deus/    (23.5.19)

Transgênicos e Vacinas Estão Destruindo Suas Boas Bactéria Intestinais e Debilitando a Imunidade

 

Estamos investigando como organismos geneticamente modificados e proteínas estranhas literalmente destroem o ambiente em seu intestino, em essência acabando com toda a sua flora - as boas bactérias que você precisa para combater doenças e infecções. Vamos falar sobre duas coisas que nenhum médico nos Estados Unidos está autorizado a falar, por medo de perder suas licenças médicas para a AMA (American Medical Association).

Sabemos que realmente existem pessoas más neste mundo que destroem os outros por dinheiro, executando negócios lucrativos sem ética ou moral alguma. Essas empresas incluem culturas de engenharia que contêm genes de pesticidas para matar insetos e ervas daninhas. A ciência está provando repetidas vezes que esses mesmos pesticidas, quando consumidos regularmente, causam câncer, demência e disfunção do sistema imunológico em humanos.

Outro modelo de negócios prospera no outro extremo do espectro, onde cientistas sem alma inserem em vacinas proteínas animais estranhas, metais pesados, albumina humana geneticamente modificada de células de aborto, células de rim de macaco, alumínio, glutamato monossódico, vírus suínos mortais e até mesmo o letal esqualeno. Isso é feito não para aumentar a imunidade, mas para destruí-la.

As vacinas são uma das maiores fontes de receita para a indústria farmacêutica, porque elas conduzem muitas outras doenças além de espalharem as doenças. Médicos e enfermeiros nos Estados Unidos estão injetando propositadamente em todos. Alguém já leu a bula da vacina? Se um rótulo de um alimento descrevesse dos terríveis efeitos colaterais e dos ingredientes pavorosos usados, ninguém o tocaria, muito menos o aceitaria como "remédio" a ser injetado no tecido muscular.

Por que você está permitindo que “especialistas” em biotecnologia e médicos americanos destruam as bactérias amigáveis ​​em seu intestino? 

Os médicos estão dizendo a você diretamente que você receberá injeções de “mercúrio” quando receber a vacina contra a gripe, a qual eles pressionam tanto? A vacina contra a gripe é responsável por muitos danos (comprovados em tribunal e liquidados com bilhões de dólares) para os seres humanos devido a seus ingredientes tóxicos, incluindo o timerosal (solução de 50 por cento de mercúrio). Isso é milhares de vezes mais mercúrio do que a EPA permite na água potável ou peixe. Lembre-se agora, eles avisam a todos sobre o mercúrio na água e nos peixes, mas NUNCA os avisam sobre injetá-los, o que é pior, porque o mercúrio ignora todos os filtros naturais do corpo, incluindo a digestão, a pele e os pulmões.

Os chamados "especialistas" estão trabalhando para um regime que faz fortuna por destruir a imunidade das massas, não aumentando ou salvando-a do caos. Eles criam o caos, depois tratam-no com substâncias químicas mais experimentais e perigosas conhecidas como medicamentos prescritos ou “produtos farmacêuticos”. Estatinas. Medicação de encobrimento de sintomas.

O glifosato sozinho destrói a flora, mas combinado com outros produtos químicos e transgênicos, é a “bomba atômica” constantemente explodindo no intestino humano

Você sabia que os transgênicos continuam vivendo e crescendo dentro do intestino humano? Isso é novidade para você? Está comprovado cientificamente com pesquisas revisadas por pares e estudos de dupla ocultação. Comer esses produtos químicos destrói o fígado e os rins, enquanto alimenta os tumores de câncer. E sim, os pesticidas matam a flora. Perceba, o alimento geneticamente modificado contém pesticidas de base química, e é por isso que a indústria biotecnológica não quer rótulos de "transgênicos" em nada nos EUA.

Aquelas culturas herbicidas e inseticidas, como o milho e a soja, que as biotecnológicas se vangloriam que ajudarão a “alimentar o mundo”, aniquilarão os bons micróbios intestinais em segundos, contribuindo para um corpo imunocomprometido global que constantemente se esforça para encontrar nutrientes para sobrevivência, perdendo sistematicamente a capacidade de combater patógenos, parasitas, versões genéticas mutantes de bactérias, como as que estão infestando a maioria dos hospitais dos EUA.

O mundialmente famoso Roundup foi implicado em vários ensaios clínicos por causar câncer, insuficiência renal e insuficiência hepática em animais. O Roundup contém glifosato e muitos outros produtos químicos que catapultam o poder prejudicial à saúde do glifosato. Os herbicidas tóxicos não afetam apenas a imunidade humana, mas também a saúde mental. Pense nisso por um minuto. Quantos americanos, incluindo dezenas de milhares de crianças, recebem medicamentos prescritos para depressão e remédios para ansiedade, quando tudo pode ser causado ​​pela ingestão de substâncias químicas destruidoras de insetos e neurotoxinas destruidoras de ervas daninhas?

A verdadeira guerra está sendo travada em seu intestino. Não deixe a indústria biotecnológica e farmacêutica vencê-lo.

Leia mais: Múltiplas Cepas de Vírus de Porco são Descobertas em Vacinas Orais contra o Rotavírus

Fontes:
GMO News: GMOs and VACCINES are destroying your good gut bacteria and crippling your immunity
Health Status: Are GMO Foods And Glyphosate Affecting Our Gut?
Natural News: Vaccines – One size fits all… or does it? Examine the ABSURDITY of failed “vaccine logic”
- Truth Wiki: Glyphosate
Natural Medicine News: Natural treatments are catching on: 81% of people prefer a healthy lifestyle over drugs, according to study
GMO Seralini: Relevant research

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/05/transgenicos-e-vacinas-estao-destruindo-suas-boas-bacterias-intestinais-e-debilitando-a-imunidade.html

O que a mídia não mostrou do encontro entre Bolsonaro e alunos do Colégio Bandeirantes

 

Alunos do Colégio Bandeirantes posam ao lado de Jair Bolsonaro...  mas... dois rebeldes fazem o sinal de Lula Livre! (á direita)...

Vejam a forma como o presidente se refere ao “pessoal” das universidades públicas

“E este movimento do pessoalzinho aí que eu cortei verba, o que vocês acharam?”, indagou Jair Bolsonaro a um grupo de 36 alunos do Colégio Bandeirantes, o Band, como a escola é carinhosamente chamada, que faziam uma excursão por Brasília (DF) neste sábado (18).  “Um lixo. A gente é estudante de verdade. A gente estuda”, respondeu um dos alunos.

No entanto, a imprensa deu destaque para a frase de um aluno que chamou seus colegas das escolas públicas e de várias particulares de “lixo”. A mídia também deu voz para os estudantes gritando “Ô Bolsonaro, cadê você, eu vim aqui só pra te ver”.

Seria a prova de que, ali, onde se pratica um ensino hiper-competitivo, todos os alunos e professores endossam os cortes de 30% nos orçamentos das universidades e institutos federais de ensino. Só que não.

O que não se mostrou, o que a assessoria de imprensa de Bolsonaro escondeu e o Colégio Bandeirantes convenientemente deletou foi a “foto pra posteridade” do encontro de Bolsonaro com os alunos. Por quê?

Porque ali, no meio de tanta festa, de tanta balbúrdia, de tantos sorrisos perfeitos de estudantes brancos, 15-16 anos, frequentadores de uma escola de elite, que cobra mensalidades de R$ 4.000… Ali, bem pertinho de um Bolsonaro “simplão” na medida certa, de sandália, short amarelo e a camisa do segundo uniforme da Seleção Brasileira, feliz por ainda receber algum apoio quando até mesmo os entusiastas de sua candidatura pulam do barco. Bem, ali, no meio da festa, dois estudantes tiveram a coragem de destoar da farra, conscientes de que não há o que comemorar no Brasil dos nossos dias.

Trata-se de Ivan, de 15 anos, e G., de 16 anos, que corajosamente, no meio da euforia juvenil do presidente e seus fãs, ousaram desafinar o coro dos contentes e fazer um “L” perfeito, “L” de Lula Livre, contra o desmanche da Educação e a destruição de direitos, que Bolsonaro representa.

Tem mais: quatro alunas não quiseram sair na foto-felicidade e retiraram-se, chorando.

Mauro de Salles Aguiar, diretor presidente do Colégio Bandeirantes, apoiou o presidente Jair Bolsonaro nas últimas eleições (e fez campanha contra Fernando Haddad), além de explicitamente endossar a candidatura da atual senadora Mara Gabrilli, do PSDB de São Paulo, enviando propaganda aos pais.

Os Jornalistas Livres enviaram o seguinte questionamento ao diretor:

Prezado professor Mauro Aguiar,

Estamos escrevendo uma reportagem sobre o encontro do presidente Jair Bolsonaro com os estudantes do Colégio Bandeirantes, neste sábado (18).

Segundo uma mãe de aluno essa atividade de visita a Brasília é realizada todos os anos. Havia outros colégios visitando o palácio no mesmo momento, mas o presidente resolveu conversar apenas com os seus alunos. Por quê?

O senhor apoiou o presidente Jair Bolsonaro nas últimas eleições (fez campanha contra Fernando Haddad e o PT), além de apoiar a candidatura da atual senadora Mara Gabrilli, do PSDB. Qual a sua opinião sobre a Escola Sem Partido, projeto tão caro ao presidente Jair Bolsonaro?

Gostaríamos de entrevistar o estudante que trava o diálogo a seguir com o presidente. Claro que isso seria feito com a anuência dos pais ou responsáveis. O senhor poderia intermediar esse contato?

Mauro Aguiar ainda não se manifestou.

No domingo (19), os meninos e meninas do Colégio Band chegaram a São Paulo, vindos de avião de Brasília. No saguão do desembarque, a mãe de Ivan, Fabiana Kelly, estava com outras mães, para levar uma mensagem de tolerância e amor a todos os alunos, e de solidariedade a Ivan e aos demais membros da comunidade escolar que se sentiram usados e ultrajados pela propaganda pró-Bolsonaro.

“Eles não autorizaram que tivessem suas imagens juvenis usurpadas pela máquina de campanha do presidente. Mas nossos cartazes são de amor e de ênfase no diálogo. O bullying com quem pensa diferente de nós é um caminho sem volta para a barbárie”, disse Fabiana.

PS.: Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, a mãe de um dos alunos diz que não interpretou o gesto do filho necessariamente como uma defesa de Lula, mas como uma tomada de posição contra o presidente e a favor do direito de divergir: “Caí no choro de orgulho”.

A mãe revelou ainda que o filho gosta muito de história e estava ansioso há mais de um ano pela viagem a Brasília, que é optativa. Com a polarização do período eleitoral, porém, o menino cogitou desistir.  Depois de refletir, o jovem acabou decidindo participar da viagem, na qual, conta a mãe, teve que mudar de lugar no avião algumas vezes devido a provocações por seu posicionamento anti-Bolsonaro.

Sobre todo o episódio, um internauta fez o seguinte comentário:

“Muito bom ver jovens reagindo. Sinal de que não estão vendados como tantos outros. Em relação a imaturidade do sr. presidente no comentário infeliz, como tantos outros, a respeito do “movimento do pessoalzinho aí que eu cortei verba”, todos os alunos precisavam reagir, principalmente porque, pelo que sei, muitos pagam uma boa mensalidade com desejos de ingressarem numa universidade Federal, agora com corte nos investimentos. Amei a foto e, como já era de se esperar, nenhum negro!”

Por Laura Capriglione e Lina Marinelli, Jornalistas Livres

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/05/encontro-bolsonaro-e-alunos-do-bandeirantes.html (21.5.19)

Benjamin Fulford – Atualização – 20.05.2019

 

Navios e aviões de guerra se reúnem perto da Indonésia enquanto a guerra por procuração EUA/China se intensifica

Uma completa guerra por procuração não declarada entre a China e os Estados Unidos está agora a grassar em todo o mundo e só vai aumentar. Tarifas e a lista negra norte-americana da gigante de telecomunicações HUAWEI foi apenas uma salva de abertura numa guerra que pode virar quente, várias fontes concordam. Os chineses já disseram aos americanos: “Se quiserem falar, a porta está aberta; se quiserem lutar, vamos lutar até ao fim”.

https://www.xinhuanet.com/english/2019-05/19/c_13807171807.htm

https://www.bloomberg.com/news/-stockpile-ahead-of-trump-ban

O maior campo de batalha nesta guerra está prestes a ser o Sudeste Asiático, de acordo com fontes da White Dragon Society (WDS) na região. Navios de guerra chineses, americanos e australianos, bem como jatos de caça franceses, estão agora se reunindo em torno da Indonésia em preparação para grandes batalhas, quando os resultados contestados das eleições presidenciais são anunciados em 22 de maio, dizem as fontes.

O presidente em exercício, Joko Widodo, é apoiado pela China e espera-se que ganhe por 11%. Ele enfrentará manifestações de massa de estudantes e ativistas muçulmanos que se queixam da fraude eleitoral e apoiam seu oponente anti-chinesa Prabowo Subianto.

Prabowo é casado com a filha do ditador de longo prazo Suharto e também foi chefe das forças especiais da Indonésia. Prabowo uma vez avisou o pai fundador de Cingapura, Lee Kuan Yew, que “os chineses na Indonésia estavam em risco porque em qualquer problema, eles seriam feridos como uma minoria”. Já um general pró-china morreu de um vírus da “varíola dos macacos” trazido de Cingapura, dizem fontes da sociedade secreta asiática. As manifestações previstas “serão atacadas com gás venenoso e armas biológicas”, dizem as fontes.

Um colapso engendrado da rupia indonésia e das bolsas de valores vai desestabilizar ainda mais o regime de Widodo, dizem eles. Fontes da CIA no Sudeste Asiático concordam, e dizem que pode ser um bom momento para evacuar temporariamente os fundos da Indonésia.

Os problemas que ocorrem na Indonésia vão coincidir com um grande impulso anti-chineses no Laos e na Tailândia, diz a fonte da WDS. A pressão na região também será contra o que é visto como “lacaios sionistas fraudulentamente eleitos”, de acordo com fontes da CIA na região.

É também um bom palpite que a vitória “milagrosa” (desafiando as sondagens de saída) do primeiro-ministro australiano Scott Morrison numa eleição geral sobre o seu adversário pró-chineses Bill Shorten foi “engendrada” como parte desta ofensiva geral anti-chinesa.

Os chineses, por seu lado, não estão a planear responder com meias-medidas.

Fontes da inteligência militar chinesa disseram anteriormente a este escritor que a China fez planos de contingência para ocupar a Índia, Coréia e Sudeste Asiático (menos Vietnã) dentro de dois meses no caso de provocações excessivas por parte dos americanos.

A exibição de filmes de guerra antiamericanos coreanos na China é uma dica sobre o plano chinês. Com certeza, algo grande está prestes a acontecer na Península Coreana, confirmam fontes da sociedade secreta norte-Coreana e asiática. Uma fonte norte-coreana que contactou este escritor pela primeira vez em muitos meses diz que o homem forte norte-coreano Kim Jong Un está intensificando suas atividades na Coréia do Sul. “Kim chegou a um acordo em que será imperador da Coréia, enquanto o [presidente sul-coreano] Moon Jae In será presidente”, diz a fonte. As tropas americanas na região serão confrontadas com um facto consumado, dizem as fontes. Não só isso, Kim tem ambições de expulsar o imperador japonês Naruhito, diz a fonte norte-coreana.

Este relatório de “notícias” de propaganda do Departamento de Estado dos EUA sobre a prisão de centenas de “crentes do Falun Gong” na Coréia do Norte fornece uma dica desses movimentos. Isto porque o Falun Gong é um psicopata dirigido pelo agente neocon sionista Eliot Abrams, dizem que a inteligência francesa e outras fontes.

https://www.rfa.org/english/news/korea/nk-falun-gong-05172019164536.html

Estamos também a receber relatórios interessantes sobre os dois cidadãos canadenses detidos na China por espionagem – o ex-diplomatas Michael Kovrig e o empresário Michael Spavor. “A inteligência militar canadense vendeu estes dois bens de Estado profundo aos chineses”, dizem as fontes da inteligência militar americana. Isto foi parte de uma campanha dos militares canadenses contra o primeiro-ministro Justin Trudeau, que eles consideram ser um “ativista sionista do Estado profundo” que trabalha contra os interesses canadenses , dizem as fontes. Tem a ver com “negócios de comércio sujo” feito por Trudeau, acrescenta fontes do Serviço de Inteligência de Segurança Canadense.

A morte na semana passada “enquanto corria em Yokohama” de Eric David Talmadge, de 57 anos, chefe de gabinete da Coréia do Norte para a Associated Press, também é suspeita nestas circunstâncias. Isto pode ser uma coincidência, ou pode ser parte de uma purga contínua de agências sionistas khazarianas que controlam o governo escravo de Shinzo Abe no Japão, dizem fontes subterrâneas japonesas.

Também recebemos este interessante relatório na semana passada sobre os acontecimentos funky na Malásia:

“Um dos meus contatos da inteligência malaia me disse na semana passada que [o ex-primeiro-ministro desonrado] Najib Razak não está realmente sob custódia, como declarado publicamente. Ele está sob um tipo de prisão domiciliár e viaja pela Malásia Ocidental como quiser. Não pode deixar o país oficialmente, mas “não oficialmente” foi visto no Brunei. Há uma maneira para os dignitários estrangeiros entrarem no Brunei sob o radar... e ele esteve lá no mês passado. Uma reunião privada foi marcada com o Sultão. Confirmei isto com o meu contacto na BSB, Brunei.

“Najib fez um acordo com os seus manipuladores, a máfia sionista khazariana. Ele tem todos os dados do MH370/17 dentro do trabalho. Ele tem-no colocado em vários locais seguros. Se ele for preso e os seus bens offshore forem confiscados, os dados serão libertados. Disseram-me que ele tem pelo menos 5 mil milhões de dólares guardados no Brunei, Singapura e Hong Kong. Parece que o PM Mahathir está de mãos atadas.”

Apesar dos esforços dos Rothschilds para encobrir o escândalo do voo aéreo malaio 370/17, a situação também está a agravar-se na Holanda. A Rússia já acusou formalmente o Governo neerlandês de encobrir provas relacionadas com a queda desse voo. Em termos diplomáticos, isso está perto de uma declaração de guerra. É só uma questão de tempo até que esta farsa assassina seja exposta ao mundo.

Esperemos que a libertação dos Estados Unidos do controlo da máfia khazariana seja o gatilho. Aqui, fontes do Pentágono estão agora dizendo que... a medida que as acusações secretas se aproximam dos 100.000, o tempo de Mueller acabou; está na hora de pagar a conta...

As fontes respondem que... o presidente dos EUA, Donald Trump, “pode” liberar os relatórios do Inspetor-Geral do Departamento de Justiça Michael Horowitz e do ex-diretor do FBI, James Comey, além de desclassificar documentos da FISA antes de partir para o Reino Unido e a França em 2 de junho para celebrar o 75º aniversário do Dia D. “O Dia D pode vir a ter um novo significado”, dizem as fontes.

Os esforços dos sionistas para impedir todas essas investigações, agitando os problemas no Oriente Médio, também estão falhando dramaticamente. A recomendação do ex-Oficial de Operações da CIA e agente de Inteligência Marinha dos EUA, Robert David Steele, de que Trump chamasse a liderança iraniana teve um efeito, dizem as fontes do Pentágono. “Trump pode ter uma cimeira com o Líder Supremo Ali Khamenei que pode ajudar nas suas relações com a Coreia do Norte”, dizem eles.

O Pentágono também dá um grande impulso para “agitar o corrupto e esbanjador complexo militar-industrial (MIC)”, dizem as fontes.

À medida que a Turquia, a Índia, o Iran, a China, a Síria, a Líbia e mesmo a UE melhoram as armas russas, foi emitido um aviso de tsunami” para “purgar” o MIC e forçá-lo a fabricar produtos melhores, dizem eles. Empurrar a Turquia para mais perto da Rússia com a compra de caças Su-57 e a defesa antiaérea S-500 é um passo ousado para desmantelar a OTAN e enfraquecer Israel, acrescentam eles.

As fontes do Pentágono também parecem bastante sanguinárias sobre o conflito com a China, dizendo que “a guerra comercial da China e o extremo preconceito contra a Huawei podem ser usados para mergulhar a Boeing, com boicotes globais liderados pela China, cancelamentos de pedidos, revogações de certificados, aterrissagens e negação de aterrissagens e espaço aéreo” para forçar a empresa a limpar seu ato.

O governo polonês também se tornou um importante ator no movimento anti-sionista, após as tentativas dos sionistas de extorquir 300 bilhões de dólares do país como “compensação pelo Holocausto”. Os polacos publicaram o relatório da Cruz Vermelha sobre os campos de concentração nazis, que afirma que foram mortas 271.301 pessoas, e não 6 milhões. Argumentaram também que a própria Polónia foi a pior vítima das atrocidades nazis.

https://www.klubinteligencjipolskiej.pl/2019/02/oficjalne-zNMq9KxlXlXZbog

Como alguém de sangue polaco-judaico, penso que já é tempo de uma investigação pública, real, histórica, imparcial, baseada em factos e imparcial, pôr fim, de uma vez por todas, a esta questão. Colocar pessoas na cadeia por questionarem a história oficial do “holocausto” (oferta queimada a Baal) só cria suspeitas. A verdade não precisa de se esconder atrás do castigo. Em todo o caso, o facto de os polacos se manterem firmes é um sinal da crescente reacção a nível mundial contra a máfia khazariana e o seu pesadelo sionista.

Há também uma reação crescente contra o controle corporativo da máfia khazariana, dizem as fontes do Pentágono. Eles observam que o histórico caso da Suprema Corte contra a Apple “abre caminho para processos antitruste de consumidores para forçar o Departamento de Justiça a separar gigantes tecnológicos como Facebook, Google, Amazon e até mesmo a Apple”.

https://www.engadget.com/2019/05/13/supreme-court-apple-app-store-price-fixing-lawsuit/

Além disso, a Monsanto perdeu agora três processos judiciais importantes e foi exposta por utilizar operações especiais contra jornalistas e formadores de opinião. Essa empresa e sua controladora Bayer estão aprendendo sobre as leis do carma.

https://www.france24.com/en/20190519-france-monsanto–planet-roundup-glyphosate

Finalmente, gostaria de terminar a reportagem desta semana com mais uma boa notícia. Uma tribo amazônica derrotou grandes companhias petrolíferas numa ação judicial e preservou 7 milhões de acres de floresta tropical.

https://www.disclose.tv/amazon-tribe-wins-acres-of-rainforest-367412

Fonte do artigo: https://benjaminfulford.net
Lido em: https://www.oevento.pt/2019/05/20/bf-navios-e-avioes-de-guerra-se-reunem-perto-da-indonesia/

Prepare-se para o "Android Auto", a Mais Recente Tecnologia de Vigilância do Google

Você gostaria que a indústria tecnológica soubesse exatamente onde você está em seu veículo particular? 
A coleta de dados é um grande negócio e o Google está na vanguarda dessa indústria, proporcionando às pessoas conveniências enquanto extrai a privacidade do usuário no processo. O Google sabe tudo sobre você - suas rotinas diárias, para onde você viaja, com quem você interage, o que você está interessado, o que você está procurando. Seus algoritmos analisam esses dados e podem prever onde você irá no futuro, o que você está mais propenso a comprar, com quem você está mais propenso a se envolver, etc. Os dados são vendidos a terceiros para que os anunciantes possam manipulá-lo como um fantoche. Terceiros usam os dados e rastreiam você em mídias sociais, e-mails, feeds de notícias etc. para fazer com que você consuma, pense e aja da maneira que eles precisam.

A indústria tecnológica está manipulando você

Este enredo não é apenas sobre transformá-lo em um bom consumidor escravo, mas também sobre como manipular suas crenças políticas, suas ideologias e controlar suas emoções em relação a um assunto específico e muito mais. O Google e outros gigantes da tecnologia estão criando seu perfil psicológico. Eles estão usando algoritmos para entender o que mais importa para você, o que motiva você, por que você vota do jeito que você vota e como isso pode ser mudado.

Os gigantes da tecnologia agora estão planejando a remoção de pensadores independentes de suas plataformas usando difamação, os gigantes da tecnologia estão removendo perfis, páginas e conteúdo que declararam como "odiosos" ou "perigosos". Conservadores proeminentes e pensadores independentes estão sendo retirados das mídias sociais. Agora, as consequências da coleta de dados em larga escala e a perda de privacidade são evidentes.

A coleta de dados em larga escala capacita esses gigantes da tecnologia, sua liderança, seus interesses comerciais e seus objetivos políticos, dando-lhes a capacidade de controlar o jornalismo e manipular o pensamento livre com o qual não concordam. Eles estão usando dados e análises de inteligência artificial (IA) desses dados para impedir o livre fluxo de ideias no que antes era uma sociedade livre.

Então, por que uma pessoa informada deseja que o Google saiba exatamente para onde você está dirigindo seu veículo particular? Prepare-se para o "Android Auto", a mais recente tecnologia de vigilância do Google.

O Google lança o Android Audio, permitindo que a indústria tecnológica conheça você mais intimamente

Com o Android Auto, o Google facilita o uso da voz para navegar enquanto você dirige. Usando seu telefone Android, você poderá acessar um novo recurso chamado Assistente de Modo de Direção. Essa interface combina suas mensagens, chamadas, media player e sua navegação em um único local. Você nem precisa posicionar seu smartphone Android em uma estação do painel, porque o aplicativo está ouvindo você.

Tudo o que você precisa fazer depois de entrar no veículo é dizer: "Ei, Google, vamos dirigir". O Google responde imediatamente ao exibir a navegação. Instantaneamente, o Google exibe sua agenda, músicas, chamadas perdidas e dados de localização em um só lugar. O Assistente do Google já sabe para onde você está indo com base nas informações fornecidas pelo mensageiro, em uma ligação telefônica ou no local da próxima tarefa do calendário. O Assistente, em seguida, configura você com mapas do Google e navega para você, dizendo-lhe quando virar, onde estar. Se você perder uma chamada durante a unidade, o Assistente poderá lembrá-lo de ligar de volta, tudo sem as mãos. Você também pode continuar ouvindo um podcast que começou a ouvir em casa. Não é nada difícil. O mapa guia você e a voz do Assistente mantém você no caminho certo.

O Modo de Direção Assistente chega aos EUA no final de 2019 em telefones Android habilitados para o Assistente. Ligue o microfone, a localização e os mapas para que o Google possa conhecê-lo mais intimamente do que nunca. Entre no seu veículo e conceda ao Google acesso às suas mensagens e chamadas particulares para facilitar a sua vida. É o próximo passo para se tornar um cyborg.

Leia mais: Whatsapp: Spyware Malicioso tem Todas as Indicações de “Vigilância Patrocinada Pelo Governo”

Fontes:
- Natural News: Would you want Big Tech to know exactly where you are in your private vehicle? Get ready for “Android Auto,” the latest surveillance tech from Google
CNet: Hey, Google, let's drive: How you'll use the new Assistant Driving Mode for Android phones

Natural News: Facebook now demands that you HATE targeted people (PJW, Laura Loomer, Farrakhan, etc.) or you will be banned, too
Natural News: Harmeet Dhillon: If big tech has its way ‘we will lose every election going forward’

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/05/prepare-se-para-o-android-auto-a-mais-recente-tecnologia-de-vigilancia-do-google.html#more

A Tragédia dos Antibióticos

 

Remédios Controlados Pela Indústria Farmacêutica Representam uma Ameaça para a Humanidade

A maioria dos antibióticos é usada em fazendas industriais administradas pela indústria pecuária

O uso excessivo de antibióticos é o motivo pelo qual estamos lidando agora com superbactérias mortais

Os antibióticos foram inicialmente desenvolvidos para salvar vidas humanas de infecções e doenças mortais. Mas o uso excessivo extremo pela indústria agrícola levou ao surgimento de superbactérias resistentes a antibióticos que não podem ser tratadas.

Desde que Alexander Fleming se deparou com a penicilina em 1928, ela e outros antibióticos salvaram muitas vidas de doenças como cólera, meningite e tuberculose. No entanto, sua eficácia levou muitos profissionais de saúde a prescreverem antibióticos sem verificar se o tratamento afetaria o microrganismo causador da doença.

Os antibióticos não discriminaram seus alvos. Eles eliminariam qualquer micróbio que encontrassem, inclusive as boas bactérias que vivem dentro do intestino.

O microbioma intestinal humano não conseguiu se recuperar sozinho dos efeitos devastadores dos antibióticos. Precisava da ajuda do hospedeiro, que precisava aumentar a ingestão de bactérias saudáveis.

A maioria dos profissionais de saúde não seria capaz de fornecer aos seus pacientes os conselhos corretos para restaurar a população de boas bactérias no intestino. Seu treinamento não cobria como reconstruir o ecossistema bacteriano natural dentro do corpo.

O uso excessivo de antibióticos criou superbactérias que poderiam resistir ao antibacterianos

Além de prejudicar as boas bactérias, os antibióticos também desencadearam o surgimento de bactérias nocivas que se adaptaram para resistir aos efeitos dos antibacterianos. Mesmo aumentando a dosagem de antibióticos existentes ou criando novos tratamentos, isso não conseguiu avançar contra essas “superbactérias” mutantes.

O aumento do número de cepas bacterianas resistentes a antibióticos tem forçado os profissionais de saúde a prescrever antibióticos de última linha com mais frequência. Esses medicamentos deveriam ser tratamentos como último recurso para evitar que as bactérias desenvolvessem resistência a eles. Mas agora eles estavam sendo usados ​​para tentar conter a onda de doenças resistentes a medicamentos, pelo menos até que deixassem de ser eficazes também.

Somente nos Estados Unidos, mais de dois milhões de casos de doenças resistentes a antibióticos são relatados a cada ano. Mais de dois por cento desses pacientes morreram de suas infecções. Em todo o mundo, o número total de mortos agora é de 700.000 - e subindo.

Devido à disseminação de superbactérias, as autoridades de saúde pública expressaram preocupação sobre um "mundo pós-antibiótico". Até 2050, versões resistentes a medicamentos de doenças bacterianas como pneumonia e infecções do trato urinário podem matar milhões de pessoas todos os anos.

A maioria dos antibióticos é usada em fazendas industriais administradas pela indústria pecuária

A prescrição excessiva de antibióticos farmacêuticos contribuiu para o aparecimento de superbactérias. Mas o maior culpado do uso excessivo de antibióticos acaba por ser a indústria pecuária.

Para fornecer produtos animais suficientes para o crescimento das populações humanas, eles criaram o conceito de agricultura industrial, onde criaram um grande número de frangos de corte e outros animais em áreas fechadas. A combinação de superpopulação, espaços apertados e condições insalubres faziam das fazendas industriais os locais ideais para a reprodução das bactérias.

A indústria pecuária abusou de antibióticos de duas maneiras. Primeiro, eles administraram baixas doses de antibióticos a todos os animais para evitar que as epidemias explodissem e acabassem com todo o seu gado. Em segundo lugar, eles fizeram isso para encorajar os animais a ganhar peso muito rapidamente.

O uso excessivo de antibióticos em fazendas industriais assegurou a mutação de bactérias sobreviventes em cepas resistentes a medicamentos. Esses micróbios resistentes aos antibióticos contaminaram os produtos à base de carne, responsáveis ​​pelos 55 milhões de casos de salmonela, listeria e outras doenças transmitidas por alimentos, relatados todos os anos.

A melhor maneira de evitar essas superbactérias resistentes aos antibióticos é adotar uma dieta à base de plantas. Seja cuidadoso ao lavar e cozinhar os alimentos crus. Qualquer produto animal desejado deve ser obtido em fazendas orgânicas que naturalmente criam seus animais em pastagens sem o uso de antibióticos.

Leia mais: Como Sobreviver à Onda de Superbactérias Resistentes a Antibióticos Desencadeadas pela Medicina Moderna

Fontes:
- Notícias Naturais: Remédios Controlados Pela Indústria Farmacêutica Representam uma Ameaça para a Humanidade
Natural News: Big Pharma’s prescription drugs a threat to humanity: Antibiotic overuse is why we’re now dealing with deadly superbugs
Food Revolution: The Surprising Truth About Antibiotics, Factory Farms, and Food Recalls
- CDC: Antibiotic / Antimicrobial Resistance (AR / AMR)

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/05/remedios-controlados-pela-industria-farmaceutica-representam-uma-ameaca-para-a-humanidade.html#more

Anticristo usará internet para controlar humanidade, diz líder religioso russo

 

A dependência de smartphones e da tecnologia moderna pode trazer o Anticristo à Terra, alertou o patriarca Kirill, líder da Igreja Ortodoxa Russa.

Nas redes sociais, muitos usuários reagiram à declaração do religioso com humor e ceticismo, enquanto outros acusaram a Igreja de "servir ao governo".

Em entrevista à rede de televisão estatal russa, Kirill disse que quem usa smartphone deve ter cuidado ao utilizar a "internet móvel" porque representa "uma oportunidade de ganhar controle global sobre a raça humana".

"O Anticristo é a pessoa que estará à frente da internet, controlando toda a humanidade", afirmou.

"Toda vez que você usa seu gadget (dispositivos como celulares, tablets e laptops), quer você goste ou não, quer você habilite ou não a localização, alguém pode descobrir exatamente onde você está, saber exatamente quais são seus interesses e do que você tem medo", disse o religioso ao canal Rossiya 1.

"Mais dia, menos dia os dispositivos e a tecnologia não vão apenas fornecer acesso a todas as informações, mas também vão permitir o uso dessas informações."

"Você imagina o poder que estará concentrado nas mãos daqueles que ganham conhecimento sobre o que está acontecendo no mundo?"  "Esse controle de um ponto é um presságio da vinda do Anticristo".

Kirill afirmou que a sua Igreja não é contra o "progresso tecnológico", mas contra "o desenvolvimento de um sistema que visa controlar a identidade de uma pessoa".

Kirill é próximo ao presidente russo, Vladimir Putin, que participa de celebrações importantes da Igreja e já fez uma peregrinação ao Monte Athos, na Grécia  (local sagrado para os verdadeiros cristãos), e a outros locais ortodoxos considerados sagrados.

Muitos sacerdotes ortodoxos russos se identificam com a agenda nacionalista do presidente.

Em uma época em que a liberdade para navegar na internet está cada vez mais restrita na Rússia (não é bem assim!) - as autoridades estão tentando criar uma internet russa independente – (isso é bom para proteger o povo russo da Nova Ordem Mundial Iluminati).

No último sábado, a Igreja Ortodoxa da Ucrânia se separou da Igreja Ortodoxa Russa, a que estava subordinada por séculos, formalizando uma decisão anunciada em outubro. (O que foi muito bom para a Rússia... a Ucrânia é o reduto da máfia russa, que Putin expulsou, são aliados da “banda podre do ocidente” e colaboram para a Nova Ordem Mundial...  também são dominados pela elite das trevas – os Khazarianos -)

Anastasia Clark e Chris Bell BBC

Lido em:  https://www.bbc.com/portuguese/geral-46807636  (16.5.19)

Bolsonaro... vexame no Texas

 

Bush não convidou e foi surpreendido com visita de Bolsonaro, diz assessor  

A viagem que Jair Bolsonaro fez nesta quarta-feira (15) ao Texas, nos Estados Unidos, já começou mal. Marcada para substituir uma homenagem que seria realizada em Nova Iorque, o capitão da reserva desembarcou em Dallas sem a confirmação do encontro que o governo (brasileiro) já havia anunciado com o ex-presidente estadunidense George W. Bush.

À revista Veja, o assessor de imprensa de Bush, Freddy Ford, revelou que o ex-mandatário dos EUA não havia convidado Bolsonaro para um encontro e que foi surpreendido com a presença do presidente brasileiro em seu país.

À revista Veja, o assessor de imprensa de Bush, Freddy Ford, revelou que o ex-mandatário dos EUA não havia convidado Bolsonaro para um encontro e que foi surpreendido com a presença do presidente brasileiro em seu país.

“Ao contrário de algumas reportagens, o presidente Bush não esteve envolvido nos arranjos da viagem e não estendeu o convite para (Bolsonaro) vir a Dallas”, afirmou, ponderando, contudo, que Bush concordou em receber Bolsonaro quando soube que o capitão da reserva estava na cidade e pleiteando o encontro.

“Uma cortesia que ele regularmente estende aos dignitários estrangeiros quando estão nesta região”, completou.

O encontro de Bolsonaro com Bush foi no escritório do ex-presidente às 17h (horário de Brasília). Os dois não posaram para foto oficial e o conteúdo da conversa não foi revelado à imprensa.

Na quinta-feira (16), Bolsonaro será homenageado como personalidade do ano pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, em almoço organizado pelo World Affairs Council de Dallas/Fort Worth. O evento será realizado no Texas por conta do boicote que o capitão da reserva foi alvo em Nova Iorque, cidade onde inicialmente estava marcada a viagem.

Bolsonaro chegou a ser rejeitado, inclusive, pelo prefeito da Big Apple, Bill de Blasio, que afirmou que o presidente brasileiro não era bem-vindo na cidade.

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/bush-nao-convidou-e-foi-surpreendido-com-visita-de-bolsonaro-diz-assessor/ (15.5.19)

Prefeito de Dallas (também) se recusa a dar boas vindas e participar de eventos com Bolsonaro

Mike Rawlings, que é democrata, tomou a decisão de não receber Bolsonaro diante de um abaixo assinado de 7 dos 14 vereadores da cidade

O prefeito de Dallas, Mike Rawlings, avisou nesta quarta-feira (15) que, além de não dar as boas vindas a Jair Bolsonaro, não participaria de nenhum evento com o presidente brasileiro.

As informações são da jornalista Lúcia Guimarães, da revista Veja, que entrou em contato com o chefe do escritório de comunicação da prefeitura, Scott Goldstein, que confirmou que o prefeito, que é democrata, tomou a decisão diante de um abaixo assinado de 7 dos 14 vereadores da cidade.

A iniciativa teria partido do único vereador gay da câmara de Dallas, Omar Narvaez, que liderou um protesto na calçada do edifício do “World Affairs Council”, sede do think tank local onde Bolsonaro receberá o prêmio “Personalidade do Ano” nesta quinta-feira (16).

O prêmio seria entregue a Bolsonaro em Nova York na terça-feira(14), mas,  o presidente cancelou sua ida à cidade após a resistência de ambientalistas... e do próprio prefeito nova-iorquino, Bill de Blasio.

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/prefeito-de-dallas-se-recusa-a-dar-boas-vindas-e-participar-de-eventos-com-bolsonaro/

*Vejam o “resultado” da febre “Games of Trones”, seriado violento, imoral e agressivo apontado por David Wilcock como produção illuminati para controle mental*

Mistério de mortes causadas por flechas (bestas) em hotel intriga Alemanha

 

Três pessoas foram encontradas mortas por flechas disparadas por uma besta; polícia avalia hipótese de homicídio duplo seguido de suicídio e confirmam outras duas mortes relacionadas ao caso

Uma série de mortes causadas por ferimentos de besta, uma arma medieval, vêm atraindo a atenção do público alemão nos últimos dias.

Das cinco pessoas encontradas mortas, três eram aficionados no folclore e em armas da Idade Média. Uma autópsia sugere que os mortos, encontrados num quarto de hotel em Passau, teriam participado de um pacto de assassinato e suicídio.

A polícia investigava as misteriosas mortes inicialmente como um possível homicídio triplo, mas foi constatado que não havia sinais de luta ou do envolvimento de outras pessoas no quarto de hotel.

A autópsia revelou que duas das vítimas, identificadas como Torsten W., de 53 anos, e Kerstin E., de 33, foram encontradas deitadas na cama de mãos dadas. Ambos morreram com flechas disparadas por uma besta no coração e na cabeça. Seus testamentos foram encontrados no local.

Outra mulher, Farina C. de 30 anos, estava no chão com uma única flecha atravessada em sua garganta. A promotoria local afirma que lida com a hipótese de assassinato assistido seguido de suicídio. Farina teria matado o casal para depois tirar sua própria vida.

O tabloide alemão Bild relatou que os mortos no hotel de Passau compartilhavam uma fascinação por temas da Idade Média, como os torneios de cavalaria, armas medievais e alquimia.

Os três chegaram ao hotel Zur Triftsperre, próximo à fronteira com a Áustria, na sexta-feira à noite. Farina C. teria pago antecipadamente 300 euros por três noites, sem café da manhã. Segundo relatos, as duas mulheres vestiam roupas pretas. O grupo não carregava nenhuma bagagem.

Após se registrarem, eles voltaram ao estacionamento para buscar no carro que utilizaram as malas com a bestas, que foram encontradas mais tarde no quarto, uma delas, ainda guardada na bolsa.

Segundo o Bild, Torsten W. era há cinco meses o proprietário de uma loja chamada Milites Conductius, que comercializava espadas de estilo medieval, machados, facas, bandeiras e trajes de época, além de hidromel, uma bebida alcoólica feita com mel e água. A loja também oferecia aulas de luta de espadas à noite.

Farina C. era gerente de vendas de uma padaria e nutria uma "paixão pela comunidade da Idade Média, pela agitação dos mercados medievais com seus malabaristas e torneios de cavalaria", segundo o diário Merkur, de Munique.

Após a descoberta no último sábado dos três cadáveres, o espanto dos alemães aumentou ainda mais com a descoberta de duas mulheres mortas no apartamento de Farina C. na cidade de Wittingen, a 650 quilômetros do hotel em Passau. As duas vítimas eram mulheres com idades em torno dos 30 anos.

A maioria dos órgãos de imprensa da Alemanha diz que uma das vítimas seria a parceira de Farina, enquanto o Merkur afirma que se tratava de sua irmã. Segundo a polícia, as mortes não resultaram de ferimentos de flechas.

As leis alemãs restringem a posse de armas de fogo, mas artefatos como arco e flecha e similares são permitidos como equipamento esportivo. Qualquer pessoa com mais de 18 anos pode adquirir uma besta.

Lido em: https://operamundi.uol.com.br/sociedade/58489/misterio-de-mortes-em-hotel-intriga-alemanha (15.5.19)

Em Nova York, Lula é homenageado com título de 'Personalidade do Ano'

Lurian Lula da Silva, filha do ex-presidente, recebeu o prêmio em nome do pai

De acordo com os organizadores, 'Lula não apenas transformou o Brasil em um poderoso agente global, mas também avançou em políticas importantes'

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi homenageado com o título de “Personalidade do Ano”, em cerimônia realizada em Nova York (EUA), nesta quinta-feira (09/05). Lurian Lula da Silva, filha do ex-presidente, recebeu o prêmio em nome do pai.

A iniciativa foi do coletivo Brazilian Resistance Against Democracy Overthrow - Brado (Resistência Brasileira contra a Derrubada da Democracia).

Lula foi premiado na cidade que não aceitou receber o evento proposto pela Câmara de Comércio Brasil-EUA e que deveria homenagear Jair Bolsonaro.

De acordo com os organizadores, “Lula não apenas transformou o Brasil em um poderoso agente global, mas também avançou em políticas importantes que visam aumentar a diversidade e a inclusão, e proteger o meio ambiente e os direitos humanos. Ele colocou o Brasil na direção certa: o caminho do amor, do respeito, da justiça social e da paz”.

Mensagens

Marcaram presença na cerimônia os jornalistas Breno Altman e Juca Kfouri, e as ativistas Lucy Quesada e Claudia de La Cruz. O ex-presidente de Honduras, Manuel Zelaya, escreveu uma mensagem, lida por Quesada no evento.

“Lula do Brasil estendeu a mão para os povos pequenos e esquecidos pelo mundo, como Honduras, na América Central. E quando aqui o império do mal rompeu os laços da fraternidade, Lula abriu as portas do seu coração e da embaixada brasileira como um refúgio da paz e do amor. Isso o povo hondurenho nunca vai esquecer”, escreveu.

Divulgação/Brado  -  12.5.19

Lido em: https://operamundi.uol.com.br/politica-e-economia/58454/em-nova-york-lula-e-homenageado-com-titulo-de-personalidade-do-ano

Livro de Lula é lançado em Nova York

Versão em inglês de livro de Lula tem lançamento e noite de debates em NY

Filha do ex-presidente ainda afirmou que "os advogados [de Lula] fazem tudo o que está na possibilidade, o problema é que não há argumentos que a Justiça aceite para tirar ele de lá".

 

Um evento em Nova York, seguido de debate, marcou o lançamento do livro "Truth Will Prevail", versão em inglês de  A Verdade Vencerá - O Povo Sabe Por Que Me Condenam, da editora Boitempo, resultado de uma longa entrevista concedida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O encontro aconteceu nesta quinta (09/05) na sede do People's Forum.

Estiveram presentes no lançamento a filha de Lula, Lurian Silva, e os jornalistas Breno Altman e Juca Kfouri. 

"A gente tem passado momentos muito difíceis no Brasil. No Brasil, particularmente, nós temos um preso político, uma pessoa que está presa sem constatação de crime nenhuma", disse Lurian. A filha do ex-presidente ainda afirmou que "os advogados [de Lula] fazem tudo o que está na possibilidade, o problema é que não há argumentos que a Justiça aceite para tirar ele de lá".

Por sua vez, o jornalista Breno Altman, fundador de Opera Mundi, destacou a importância da comunicação na defesa da democracia e disse que a partir do papel da grande mídia é possível ver "o lawfare como arma da guerra híbrida".

"O monopólio da mídia é uma ferramenta fundamental para a hegemonia das classes dominantes, para limitar e destruir a democracia brasileira. E da mesma maneira que a TV e o rádio não tinham, e não têm, um marco regulatório que limite o monopólio exercido por quatro famílias, isso também não existe para internet e isso é um problema mundial", disse Altman.

O jornalista Juca Kfouri, um dos entrevistadores que colaborou na feitura do livro, afirmou que não tem "a menor dúvida" de que a indignação do ex-presidente perante suas acusações e prisão é genuína.

"Tem uns dois meses que fui visitá-lo naquela sala deprimente em Curitiba. E entrei naquele cubículo em que ele está encarcerado e a primeira coisa que disse pra ele foi 'você está vendo aqui um avô solidário'", disse Kfouri, em referência à morte do neto de Lula, que faleceu devido a uma infecção.

O livro foi lançado em português pela Boitempo em 2018 e é resultado de uma série de longas entrevistas concedidas pelo ex-presidente aos jornalistas Juca Kfouri e Maria Inês Nassif, ao professor de Relações Internacionais Gilberto Maringoni e à editora Ivana Jinkings.

Ao final da cerimônia, o coletivo Brado-NY, de Nova Iorque, em contrapartida à homenagem que o presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) receberia na cidade, mas desistiu devido aos protestos, entregou o prêmio ‘Personalidade do Ano’ para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A filha de Lula recebeu a homenagem em nome do ex-presidente.

Serviço:  Truth Will Prevail - Why I Was Condemned  OR Books

Versão impressa: U$22,00  E-book: U$10,00

Pagina: https://operamundi.uol.com.br/politica-e-economia/58439/versao-em-ingles-de-livro-de-lula-tem-lancamento-e-noite-de-debates-em-ny

"Um idiota no poder é um preço alto até para a elite e a classe média", diz Jessé Souza

 

"Um idiota... no comando da nação é um preço muito alto até para uma elite e uma classe média sem compromisso com a população e nem com a sociedade como um todo".

(Em artigo, sociólogo Jessé Souza analisa o significado de Jair Bolsonaro no poder)
 

A eleição de Jair Bolsonaro foi um protesto da população brasileira. Um protesto financiado e produzido pela elite colonizada e sua imprensa venal, mas, ainda assim, um “protesto”. Uma sociedade empobrecida – cheia de desempregados, de miseráveis e violência endêmica, cujas causas, segundo a elite e a grande imprensa que a mantém, é apenas a “corrupção política” – elege o mais nefasto político que os 500 anos de história brasileira já produziu.

Segundo a imprensa comprada, a corrupção é, inclusive, culpa do PT e de Lula manipulando a informação e criando uma guerra entre os pobres. Sem compreender o que acontece, a sociedade como um todo é manipulada e passa a agir contra seus melhores interesses.

A única classe social que entra no jogo sabendo o que quer é a elite de proprietários. Para a elite, o que conta é a captura do orçamento público via “dívida pública” e juros extorsivos, e ter o Estado como seu “banco particular” para encher o próprio bolso. A reforma da previdência é apenas a última máscara desta compulsão à repetição. Mas as outras classes sociais, manipuladas pela elite e sua imprensa, também participaram do esquema, sempre “contra” seus melhores interesses.

A classe média real entrou em peso no jogo, como sempre, contra os pobres para mantê-los servis, humilhados e sem chances de concorrer aos privilégios educacionais de que desfruta. Os pobres entraram no jogo parcialmente, o que se revelou decisivo do ponto de vista eleitoral, pela manipulação de sua fragilidade e pela sua divisão proposital entre pobres decentes e pobres “delinquentes”. Esses dois fatores juntos, a guerra social contra os pobres e entre os pobres, elegeram Bolsonaro e sua claque.

Foi um protesto contra o progresso material e moral da sociedade brasileira desde 1988 e que foi aprofundado a partir de 2002. Estava em curso um processo de aprendizado coletivo raro na história da sociedade brasileira. Como ninguém em sã consciência pode ser contra o progresso material e moral de todos, o pretexto construído, para produzir o atraso e mascará-lo como avanço, foi o pretexto, já velho de cem anos, da suposta luta contra a corrupção. Sergio Moro incorporou esta farsa canalha como ninguém. 

A “corrupção política”, como tenho defendido em todas as oportunidades, é a única legitimação da elite brasileira para manipular a sociedade e tornar o Estado seu banco particular. A captura do Estado pelos proprietários, obviamente, é a verdadeira corrupção que, inclusive, a “esquerda” até hoje, ainda sem contradiscurso e sem narrativa própria, parece não ter compreendido.

Agora, eleição ganha e Bolsonaro no poder, começam as brigas intestinas entre interesses muito contraditórios que haviam se unido conjunturalmente na guerra contra os pobres e seus representantes.

Bolsonaro é um representante típico da baixa classe média raivosa, cuja face militarizada é a milícia, que teme a proletarização e, portanto, constrói distinções morais contra os pobres tornados “delinquentes” (supostos bandidos, prostitutas, homossexuais, etc.) e seus representantes, os “comunistas”, para legitimar seu ódio e fabricar uma distância segura em relação a eles.

Toda a sexualidade reprimida e todo o ressentimento de classe sem expressão racional cabem nesse vaso. O seu anticomunismo radical e seu anti-intelectualismo significam a sua ambivalente identificação com o opressor, um mecanismo de defesa e uma fantasia que o livra de ser assimilado à classe dos oprimidos. Olavo de Carvalho é o profeta que deu um sentido e uma orientação a essa turma de desvalidos de espírito.

É claro que Bolsonaro é um mero fantoche ocasional das elites brasileira e americana. Quando ele volta de mãos vazias dos EUA, depois de dar sem qualquer contrapartida o que os americanos nem sequer tinham pedido, a única explicação é que ele estava lá como sujeito privado e não como presidente de um país. Como sujeito privado, é bem possível que ele estivesse pagando, com dinheiro e recursos públicos, os gastos de campanha até hoje secretos e sem explicação. Mas é óbvio que sua campanha foi feita e muito provavelmente financiada pelos mesmos que fizeram e bancaram a campanha de Trump.

O seu discurso de ódio era o único remédio contra a volta do PT ao poder. E como a elite e sua imprensa querem o saque do povo, e para isso se aliam até ao diabo, ou pior, até a Bolsonaro, sua escolha teve este sentido. O ódio, por sua vez, é produzido pela revolta de quem não entende por que fica mais pobre e a única explicação oferecida pela imprensa venal é o eterno “bode expiatório” da corrupção política. Mas a corrupção política era a forma, até então, como se manipulava a falsa moralidade da classe média real. Como se chega com esse discurso manipulador também nas classes baixas? O voto da elite e da classe média no Brasil não ganha eleição nenhuma. Este é um país de pobres.

A questão interessante passa a ser como e por que setores das classes populares passaram a seguir Bolsonaro e permitiram sua eleição.

Para quem Bolsonaro fala quando diz suas maluquices e suas agressões grosseiras? Ele fala, antes de tudo, para a baixa classe média iletrada dos setores mais conservadores do público evangélico. Este público que ganha entre dois e cinco salários mínimos é um pobre remediado que odeia o mais pobre e idealiza o rico. O anticomunismo, por exemplo, tem o efeito de irmanar este pobre remediado com o rico, já que é uma oportunidade de se solidarizar com o inimigo de classe que o explora e não com seu vizinho mais pobre com quem não quer ter nada em comum. Isso o faz pensar que ele, em alguma medida, também é rico – ou em vias de ser –, já que pensa como ele.

O anti-intelectualismo também está em casa na baixa classe média. Isso é importante quando queremos saber a quem Bolsonaro fala quando ataca, por exemplo, as universidades e o conhecimento.

A relação da baixa classe média com o conhecimento é ambivalente: ela inveja e odeia o conhecimento que não possui, daí o ódio aos intelectuais, à universidade, à sociologia ou à filosofia. Este é o público verdadeiramente cativo de Bolsonaro e sua pregação. É onde ele está em casa, é de onde ele também vem.

Obviamente esta classe é indefesa contra a mentira institucionalizada da elite e de sua imprensa. Ela é vítima tanto do ódio de classe contra ela própria, que cria uma raiva que não se compreende de onde vem, e da manipulação de seu medo de se proletarizar. Quando essas duas coisas se juntam, o pobre remediado passa a ser mais pró-rico que o Dória.

A escolha de Sérgio Moro foi uma ponte para cima com a classe média tradicional que também odeia os pobres, inveja os ricos e se imagina moralmente perfeita porque se escandaliza com a corrupção seletiva dos tolos. Mas, apesar de socialmente conservadora, ela não se identifica com a moralidade rígida nos costumes dos bolsonaristas de raiz, que estão mais perto dos pobres.

Paulo Guedes, por sua vez, é o lacaio dos ricos que fica com o quinhão destinado a todos aqueles que sujam as mãos de sangue para aumentar a riqueza dos já poderosos.

Os primeiros meses de Bolsonaro mostram que a convivência desses aliados de ocasião não é fácil. A elite não quer o barulho e a baixaria de Bolsonaro e sua claque, que só prejudicam os negócios. Também a classe média tradicional se envergonha crescentemente do “capitão pateta”. Ao mesmo tempo, sem barulho nem baixaria Bolsonaro não existe. Bolsonaro “é” a baixaria.

Sergio Moro... tão tolo, superficial e narcísico como a classe que representa, é queimado em fogo brando, já que o Estado policial que almeja, para matar pobres e controlar seletivamente a política, em favor dos interesses corporativos do aparelho jurídico-policial do Estado, não interessa de verdade nem à elite nem a seus políticos. Sem a mídia a blindá-lo, Sérgio Moro é um fantoche patético em busca de uma voz.

O resumo da ópera mostra a dificuldade de se dominar uma sociedade marginalizando, ainda que em graus variáveis, cerca de 80% dela. Bolsonaro e sua penetração na banda pobre das classes populares foi útil para vencer o PT, mas é tão grotesco, asqueroso e primitivo que governar com ele é literalmente impossível. A idiotice dele e de sua claque no governo é literal no sentido da patologia que o termo define. Eles vivem em um mundo à parte, comandado pelo anti-intelectualismo militante, o qual não envolve apenas uma percepção distorcida do mundo.

O idiota é também levado a agir segundo pulsões e afetos que não respeitam o controle da realidade externa. Um idiota de verdade no comando da nação é um preço muito alto até para uma elite e uma classe média sem compromisso com a população nem com a sociedade como um todo. Esse é o dilema do idiota Jair Bolsonaro no poder.

Saiba mais:
Empresários bancaram a distribuição de mensagens para manipular as eleições
Jair Bolsonaro é bancado pelo que há de pior na sociedade
A influência do agronegócio no voto em Jair Bolsonaro

Jessé Souza, O Brasil no Espelho

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/05/idiota-poder-elite-classe-media-jesse-souza.html

Eduardo Bolsonaro (surta e...) compara Lula a Hitler para defender armamento

 

Desarmamento é coisa de “democratas” como Hitler e Lula , diz Eduardo. Discurso do deputado e filho do presidente ainda teve momentos de ataques aos direitos humanos, imprensa e a "ditadura do politicamente correto"

Embora tenha admitido “não ter tido tempo para se aprofundar” no decreto assinado pelo seu pai, o presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) discursou nessa quinta-feira (9), em defesa do direito a posse de armas durante um encontro promovido pelo Instituto Plínio Corrêa de Oliveira. O IPCO é uma entidade que nasceu de dentro da Tradição, Família e Propriedade (TFP) e que se define como uma associação criada para “preservar a Civilização Cristã”.

A revolução Cultural, o governo Bolsonaro e a legítima defesa” foi o tema do fórum realizado no Club Homs, na Avenida Paulista, que reuniu apoiadores da monarquia, bolsonaristas e membros do IPCO. Pelo salão, garotos com uma faixa dourada no peito ajudavam os cerca de 600 convidados a se situarem e os convidavam a comprarem livros, broches ou bonés do instituto em uma loja improvisada.

Além do deputado, estavam presentes o Príncipe Imperial Dom Bertrand de Orleans e Bragança; e o coronel Jairo Paes de Lira, ex-comandante metropolitano da PM de São Paulo e presidente da Associação Brasileira Pela Legítima Defesa. No mesmo palco, uma imagem de Nossa Senhora de Fátima acompanhou tudo impassível.

Declarando-se inquieto, Bolsonaro pediu licença aos demais participantes da mesa para “falar em pé”. Deu-se então uma espécie de “stand-up” em defesa da posse e porte de armas. Em sua fala, o deputado disse, por exemplo, ser “mais difícil dirigir um carro do que usar uma arma de fogo”.

Além disso, comentou aquilo que chamou de “acadelamento(???) da sociedade. Segundo ele, o desarmamento fez com que o cidadão terceirizasse suas responsabilidades para os outros. “Como se fosse papel do governo defender todas as pessoas. Não é papel da polícia defender a sua casa quando alguém entra lá. Obviamente ela vai ser acionada e vai fazer o melhor de si. Então, quando alguém entra na sua casa, o primeiro responsável pelo combate é você.”

Na mesma toada, o deputado foi irônico ao dizer que a ideia de desarmar a população viria de “democratas” como Hitler, Fidel Castro, Maduro, e Lula. Ele também disse que se morre tanto (e como porcos) em qualquer farol do País por conta do celular “porque o bandido só respeita o que ele teme”.

O discurso ainda teve seus momentos de ataques aos direitos humanos, imprensa e a chamada “ditadura do politicamente correto” (que, segundo o deputado, nos obrigaria a chamar pessoas gordas de magras ou ser o moderno que beija os coleguinhas). Ele também deixou aberta a possibilidade do decreto, no futuro, avançar na liberação de outros calibres e de trazer outras conquistas para os donos de armas.

O deputado pediu o apoio dos presentes ao governo do pai. Ele foi aplaudido de forma entusiasmada pelos presentes.

Em sua intervenção, o coronel Paes de Lira também defendeu o decreto presidencial e disse que o desarmamento da população visava “emasculação do País” ao afastar as crianças e as novas gerações das armas de fogo.

O príncipe Dom Bertrand de Orleans foi breve em sua participação. Afirmou que Plínio Corrêa de Oliveira (primeiro presidente da TFP) estaria contente com o que estava sendo discutido no encontro. Ele também pontuou que o direito a defesa e a propriedade são direitos naturais dos seres humanos e não uma concessão do Estado.

No final, apesar da presença real, quem saiu coroado foi mesmo o deputado Eduardo Bolsonaro. Um séquito de fãs e eleitores, cercou-o para tirar fotos, selfies, gravar vídeos e pedir autógrafos. Uma mulher que estava próxima do tumulto ao redor do político afirmou que ele era um verdadeiro príncipe. Sorte Dom Bertrand não ter ouvido. Talvez se magoasse.

(Agência Estado)

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/05/eduardo-bolsonaro-compara-lula-a-hitler-para-defender-armamento.html

Livro de Cristina Kirchner bate recorde de vendas na Argentina

 

Livro de Cristina Kirchner conta os bastidores da política argentina... e esgotou no dia do lançamento. Jair Bolsonaro (PSL), presidente do Brasil, é citado na obra

O livro Sinceramente (Sudamericana), escrito pela ex-presidenta Cristina Kirchner já é um fenômeno político e literário. Em sua quinta edição, vendeu mais de 200 mil cópias em duas semanas. A primeira tiragem, de 20 mil exemplares, esgotou no mesmo dia do lançamento nas livrarias, em 25 de abril. E a seção “Biografias e historias reais em espanhol“, na Amazon, já tem a edição em primeiro lugar.

Na noite desta quinta-feira (9), Cristina Kirchner apresenta a obra na 45ª edição da Feira Internacional do Livro de Buenos Aires, o evento literário mas importante do país. A apresentação – que poderá ser vista pelo canal da autora no Youtube, Facebook e Twitter – deve reunir políticos de oposição ao atual presidente, Maurício Macri, sindicalistas, além de representantes de organizações sociais, da cultura e das ciências argentinas. A expectativa é que milhares de argentinos acompanhem a fala de Cristina em dois telões colocados do lado de fora do Prédio de La Rural, que recebe o evento. Haverá também transmissão online.

Primeira mulher a presidir a Fundação El Libro – que realiza a feira – María Teresa Carbano, diz que o evento ganha ares políticos em função das eleições presidenciais argentinas, em outubro. “Presentación de Cristina Fernández de Kirchner es la principal atracción por comprensibles motivos políticos: ex presidenta, atual senadora e não se sabe se candidata… Eu vou saudá-la e dar-la as boas vindasafirmou ao jornal Página 12.

Em pesquisa da consultoria Isonomia, divulgada também em abril, antes do lançamento do livro, Cristina aparece com 45% das intenções de voto num eventual segundo turno contra atual presidente, que teria 36%.

O sucesso do livro de Cristina é ainda maior num contexto de queda geral na venda de livros na Argentina, com redução de tiragens, configurando uma crise no setor editorial, que acompanha a crise geral da economia argentina. “Hoje, quando o país está em completo declínio político, econômico, social e cultural, espero que lendo essas páginas possamos pensar e discutir sem ódio, sem mentiras e sem queixas“, diz ela em Sinceramente.

(https://t.co/CT6VSFGZa9  pic.twitter.com/0gWXbBiSZs)

Sobre Macri, ela diz que “poderia ter sido um capitalista bem sucedido, disciplinar o setor agroexportador com taxas escalonadas e diferenciadas, mas preferiu ser o capataz do sistema financeiro“, dentre outras críticas.

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (PSL), também aparece no livro, quando Cristina lembra dos avanços conquistados pela população LGBT, na Argentina, durante o seu governo. “Escrevo estas linhas em tempos de Bolsonaro, o novo presidente do Brasil que abjura das minorias e quer persegui-las… Que mundo, meu Deus!”.

Também cita as decisões de consenso criadas pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva nos fóruns latino-americanos e mundiais, dos longos discursos do venezuelano Hugo Chávez e da memória impressionante do líder revolucionário cubano Fidel Castro que, para quem “nada era desconhecido” e, “se ele não sabia, pedia que você explicasse muito detalhadamente e escutava com atenção máxima“.

Quando lembro daquelas conversas da Pátria Grande e a necessidade de estar unidos e este presente de destituição e Bolsonaros, de presidentes autoproclamados, de perseguição política e de novos endividamentos com o FMI, me pergunto: em que falhamos? O que é que não vimos? Fomos ingênuos? Como pudemos acreditar que a direita e o neoliberalismo são democráticos?

A ex-presidenta conta os bastidores dos anos no poder, primeiro como primeira-dama do então presidente Néstor Kirchner, e depois como titular da Casa Rosada por dois mandatos. Cita avanços econômicos e políticos ocorridos durante o seu governo, como quando reestatizou, em 2007, o sistema previdenciário argentino, que privatizado durante o governo Menem, faliu.

O resgate resultou na elevação em até 13 vezes do valor médio das aposentadorias, que passou a incluir 94% da população idosa, relata a ex-presidenta. Esse foi um dos motivos que acirrou o ódio dos tradicionais jornais argentinos contra Cristina, pois tinham participação indireta na gestão dos recursos da previdência privatizada.

Retrata também as desavenças entre Néstor e o papa Francisco, então cardeal Jorge Bergoglio. “No fundo, creio que a Argentina era um país pequeno demais para vocês dois juntos“, diz Cristina.

Revela também anedotas sobre a perseguição judicial que vem sendo vítima, capitaneada pelo juiz Claudio Bonadio, equivalente argentino do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro. Num dos processos, Cristina conta como ganhou de presente do presidente russo, Vladmir Putin, uma carta escrita por um dos libertadores da Argentina José de San Martin a Bernardo O’Higgins, que também participou dos esforços de independência da América espanhola. A carta foi encontrada na casa de veraneio da ex-presidente, acusada de ter roubado dos arquivos argentinos, fato negado por Cristina.

Eles fizeram e continuam a fazer todo o possível para me destruir. Eles acreditavam que acabariam me derrubando. É claro que eles não me conhecem“, diz Cristina sobre os opositores na mídia e no Judiciário argentino.

Tiago Pereira, RBA

Leia também:
Cristina Kirchner lidera intenções de voto na Argentina, mas Justiça quer prendê-la
Uma esquerda para o capital
Plano Atlanta: golpe judicial-midiático na América Latina
Ciclo da esquerda na América Latina chegou ao fim?
Milhares de argentinos vão às ruas para defender Cristina Kirchner

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/05/livro-de-cristina-kirchner-bate-recorde-de-vendas-na-argentina.html

Benjamin Fulford - "Atualização Semanal” - 06.05.2019

 

TENTATIVAS DE INICIAR UMA GUERRA ENTRE MUÇULMANOS E CRISTÃOS REPERCUTE MAL CONTRA SIONISTAS

Agora, que o Japão tem um novo Imperador, o Banco do Japão será nacionalizado e o Japão será libertado da máfia khazariana, segundo fontes de direita japonesas próximas ao imperador. Este movimento forçará o establishment político de Washington, D.C., à bancarrota, conforme o Capítulo 11 e abrirá caminho para a restauração da República dos Estados Unidos da América, dizem fontes do Pentágono. A libertação do Japão será uma vitória decisiva para a humanidade na contínua batalha, não declarada e secreta pelo planeta Terra, concordam fontes da Sociedade Secreta Asiática e da CIA.

Para entender como isso é importante, vamos começar examinando por que o establishment de Washington, D.C. e seus senhores khazarianos Sionistas estão matematicamente condenados.

O colapso das negociações comerciais entre a China e o regime norte-americano, liderado por Donald Trump, na semana passada, provavelmente será o gatilho imediato para a falência de Washington, DC. Isso porque, sem o prometido "trilhão de dólares" em compras chinesas de bens, não há forma de como os EUA possam permanecer solventes.

O governo dos EUA tem tentado fingir que tudo está bem, aumentando o mercado de ações com o dinheiro do Federal Reserve Board, falsificando os números do desemprego e outras medidas. No entanto, negar a realidade não ajudará. Este excelente artigo de Michael Snyder lista 19 fatos que evidenciam a história de que tudo está bem fora dos eixos.

No início do ano, o Departamento do Tesouro dos EUA conseguiu contornar 35 dias de paralisação do governo, roubando restituições de impostos e saqueando as aposentadorias públicas. Todavia, esses truques só deram tempo suficiente para mantê-lo até Julho. "O Tesouro espera que as medidas extraordinárias sejam esgotadas no segundo semestre de 2019", disse o Subsecretário adjunto do Tesouro, Brian Smith.

Até então, esperavam por uma grande infusão de dinheiro chinês, no entanto, fontes da Sociedade Secreta Asiática disseram que foi tomada uma decisão para parar com o financiamento do aparelho político sionista, controlado por Sionistas em Washington, D.C.  Mesmo que o novo regime japonês continue comprando todos os tesouros dos EUA que possam pagar (porque não deseja que a China domine o mundo), isso não será suficiente, de acordo com fontes de direita japonesas.

Enquanto isso, os Sionistas, com seus movimentos para iniciar uma Terceira Guerra Mundial, foram reduzidos a atacar um pequeno gueto de civis, em sua maioria, desarmados, situado na Faixa de Gaza. Tenham certeza de que, também, haverá novas provocações no Irã, na Venezuela e em outros lugares pelos desesperados Sionistas.

No entanto, mesmo que o governo de Washington use de chantagem de guerra para, mais uma vez, em Julho, retroceder e obter permissão para pedir mais dinheiro, até o fim das contas, em 2024, todos os empréstimos americanos serão usados para pagamento de juros da dívida.

Esforços de Henry Kissinger, Rothschilds e outros para descontar títulos históricos asiáticos por quantias astronômicas de dinheiro, a fim de salvar a velha estrutura política se transformaram num muro de tijolos. Não haverá uma “reavaliação global de moeda” ou uma reavaliação milagrosa de moedas mortas, como o dólar do Zimbábue, dizem fontes da Sociedade Secreta Asiática.

Em vez disso, as fontes dizem: O sistema de petrodólares criado por Henry Kissinger será assumido pelas potências asiáticas e deixará de ser apoiado pelo petróleo para ser apoiado por uma cesta de commodities. Este movimento está sendo realizado porque a Ásia consiste em 60% da população mundial e 46% do PIB, enquanto a Europa mais as Américas e a Austrália têm apenas 25% da população mundial e 43% do PIB, explicam as fontes da Sociedade Secreta Asiática. Esses números deixam claro que é hora da Ásia governar o mundo, afirmam as fontes.

A iniciativa “Belt and Road Initiative (BRI)” liderada pela China, no valor de 8 trilhões de dólares, é a visão da China de como o mundo deveria ser administrado. Os chineses dizem que a cooperação ganha-ganha em grandes projetos de infraestrutura que beneficiam a todos é uma alternativa muito melhor do que o perpétuo belicismo do Ocidente, controlado pelos Sionistas e já   conseguiram que 126 países, cobrindo grande parte do mundo, participassem.

No entanto, apesar desta mudança das marés econômicas e demográficas, o Ocidente ainda pode reverter a situação, dizem fontes do Pentágono. A chave está em  levar a Rússia, a Índia e o Japão a bordo. A entrega de um avião de combate japonês F-35 à Rússia por Kim Jong-un foi um passo fundamental nessa estratégia. Foi um gesto destinado a dissipar a desconfiança russa, muito grande nos Estados Unidos controlados pelos Sionistas, até então, dizem as fontes.

Este movimento foi seguido por um telefonema de 90 minutos, na semana passada, pelo presidente dos EUA, Donald Trump ao presidente russo, Vladimir Putin. Como resultado dessa chamada telefônica, o governo russo divulgou um comunicado dizendo: “Os Presidentes confirmaram um compromisso mútuo de ativar o diálogo em várias esferas, inclusive sobre questões de estabilidade estratégica”.

Este ato será seguido por uma reunião entre o Ministro dos Negócios Estrangeiros da Russia, Sergey Lavrov e o Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, nos dias 06 e 07 de Maio.

Por sua vez, Fontes da Família Imperial Manchu, dizem que o homem forte norte-coreano Kim Jong-un foi escolhido para entregar o F-35, porque os japoneses e coreanos querem o apoio russo para a reunificação da Coréia e a recriação de uma Dinastia Manchu. A esperança é cooptar o distrito militar do norte do país dominado pelos Manchus para este renascimento, dizem as fontes. Isso criaria uma aliança russa, americana e mongol para “colocar a China em seu lugar”, dizem elas.

A Comunidade Britânica está oferecendo uma alternativa para esse tipo de pensamento de soma zero, em que um lado tem que perder poder para o outro. A proposta da Commonwealth é realizar um projeto massivo de vários trilhões de dólares, em paralelo com o BRI, mas não controlado pela China, para acabar com a pobreza e impedir a destruição ambiental, dizem fontes do MI6.

Este plano foi impulsionado pela liberação de um relatório da ONU mostrando que os seres humanos estão à beira de destruir o ambiente planetário a tal ponto que “ameaça a própria humanidade.” Este relatório não usa mais  um falso “aquecimento global” como desculpa para um imposto mundial sobre o carbono controlado pela aristocracia europeia. Em vez disso, descreve que pessoas famintas queimando florestas tropicais e matando animais para alimentação são a principal razão para o maior evento de extinção na Terra, desde que os dinossauros foram exterminados, há 65 milhões de anos. De acordo com o relatório, os seres humanos estão à beira de eliminar um milhão de espécies e poluir tanto, a ponto de tornar o planeta inabitável.

Seria difícil encontrar líderes mundiais racionais que se opusessem a um plano maciço para acabar com essa destruição planetária e é por isso que ele tem uma maior chance de sucesso do que o plano do império Neo-Manchu.

No entanto, um pré-requisito para que esse plano seja executado, será a remoção de líderes mundiais irracionais como o Primeiro-Ministro israelense Benjamin Netanyahu. Este artigo que descreve o racismo judaico mostra a mentalidade dos fanáticos que querem matar 90% da humanidade e escravizar o restante.

Esse grupo não conseguiu causar uma III Guerra Mundial nuclear ou matar a humanidade com armas biológicas, mas, parece que está tentando usar a tecnologia 5G para fazer o trabalho. Este esforço secreto é o motivo pelo qual a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, na semana passada, demitiu o Secretário de Defesa, Gavin Williams, “pelo vazamento, de May ter apoiado a tecnologia Huawei 5G”, disseram fontes do MI6.

Como resultado, a Primeira-Ministra do Reino Unido, Theresa May, “foi encaminhada para a Unidade Metropolitana de Crimes Graves, em Londres”, por seu papel na promoção da tecnologia 5G, embora esta tenha sido demonstrada ser extremamente prejudicial, dizem fontes do MI6. A fonte diz que isso é “um colapso muito sério em Londres… tão ruim quanto possível.

O ponto é que alguém sabia como o 5G era perigosa – não por causa de sua conexão chinesa. O problema real é seu dano causado às estruturas mitocondriais do corpo”, disse a fonte. “O vazamento promovido pelo Ministro da Defesa tinha como objetivo justamente impedir isso”, disse ela. Theresa May é um desastre e precisa ser removida o mais rápido possível.  May está sendo controlada por “Ritter von Sedwill”, um agente alemão posando como Mark Sedwill, Chefe de Gabinete do May, disseram as fontes do MI6. Sedwill está usando uma tecnologia da Siemens para espionar todos os ministros do Reino Unido, disse a fonte.

Claro, esse problema não se limita ao Reino Unido. Fontes russas do FSB nos dizem que sua pesquisa indica que 20 milhões de americanos já foram atingidos, através, do uso de gerações anteriores de armas de energia dirigida, incluindo torres de celular 4G. Felizmente, o povo americano está acordando para esse fato, sendo este o motivo de haver um esforço para, também, lançar a tecnologia 5G de alta frequência no mercado.

Resumindo, o atual regime de governança global, controlado por banqueiros centrais khazarianos, adoradores de Satanás, está destruindo o mundo natural e tentando matar 90% da humanidade, a fim de permanecer no poder... e as  comunidades militares e de inteligências mundiais estão bem conscientes de suas tentativas bem documentadas de nos matarem com uma guerra nuclear, armas biológicas e, agora, com armas de energia dirigida disfarçadas de “5G”.

A única resposta possível é a remoção do controle da principal fonte de seu poder – os bancos centrais privados do mundo. É por isso que nacionalizar o Banco do Japão ajudará a derrubá-los.

Autor: Benjamin Fulford 

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2019/05/benjamin-fulford-atualizacao-semanal.html   (8.5.19)

Nova Ordem Mundial

Eles Não Querem te Banir Apenas do Facebook... Eles Querem Revogar seu Acesso Bancário

Google, Facebook e Youtube desenvolveram algoritmos para censurar e banir “assuntos” que consideram “fake” notadamente as denuncias chamadas de “conspiração”... pesquisem agora sobre assuntos polêmicos, saiam das redes... cada canal censurado no Youtube migrará para sites e portais próprios... o facebok fechou com a elite global para rastrear e perseguir pessoas, acoplado ao sistema de reconhecimento facial. Jomarion)

Banimento de mídia social é apenas o começo; o pesadelo do final da pontuação de crédito social está chegando
A maior ameaça que a censura à mídia social representa não é você ser incapaz de acessar o Facebook ou o Twitter, é você não ser capaz de obter uma hipoteca ou ter uma conta bancária.
O resultado final da indústria tecnológica silenciando vozes conservadoras será os bancos e corporações, removendo o seu acesso ao mercado e restringindo severamente o seu direito básico de comprar e vender.

Já vimos numerosos casos de pessoas sendo banidas por BANCOS devido suas opiniões políticas, desde a Mastercard pedindo ao Patreon (um web site norte-americano de financiamento coletivo) para remover a conta de Robert Spencer, Martina Markota e Enrique Tarrio, tendo seus serviços bancários encerrados pelo Chase Bank, devido o apoio de ambos a Trump.

(Jomarion... em 2014, na eleição para presidente, o Santander colocou um “aviso/advertência nos extratos bancários pressionando/ameaçando clientes que votassem em Dilma do PT)

A Mastercard também indicou recentemente que vai realizar uma votação sobre a possibilidade de cortar pagamentos para “líderes políticos de extrema direita globais”. Mas isso se estenderá a todos. A Mastercard irá 'monitorar' sua atividade financeira para indicações de comportamento dissidente. Isso é preocupante.

Caso do Infowars

Antes do site Infowars ser banido pelo Paypal e por numerosos outros processadores de pagamentos no ano passado, apesar de ter uma pontuação de crédito impecável, a empresa recebeu uma designação semelhante por ter sido erroneamente ligado ao terrorismo, tornando os bancos avessos a fazer negócios com o Infowars.

Processadores de pagamentos e bancos agora estão usando designações similares de “pessoas perigosas”, como o Facebook e outras empresas da indústria tecnológica, para não apenas banirem, mas para designar uma pessoa “extremista” para sempre.  Fui banido pelo Facebook com a mesma designação que bane usuários da plataforma que se envolvem no seguinte comportamento:

- Atividade terrorista
- Ódio organizado
- Assassinato em massa ou em série
- Tráfico de seres humanos
- Violência organizada ou atividade criminosa

(Jeff Giesea) 

Uma vez marcada como "extremista", essa designação destina-se a aplicar-se a todas as outras áreas da sua vida.

Este é o derradeiro cenário de pesadelo - um sistema de crédito social ao estilo chinês, onde lhe serão negados serviços bancários, empréstimos e avaliação de crédito se você se associar com pessoas ou abraçar pontos de vista considerados “perigosos” pelo “establishment”, que neste momento é qualquer coisa que seja contrária à narrativa deles.

O Facebook já anunciou que vai banir as pessoas apenas por mencionar pessoas como Alex Jones ou Gavin McInnes ou compartilhar seu conteúdo sem simultaneamente denunciá-lo. No futuro próximo, a I.A. (Inteligencia Artificial) tornará este processo instantâneo.

Pensem a respeito

Uma corporação gigante que controla a nova praça pública está dizendo aos seus 2,3 bilhões de usuários quais opiniões políticas eles devem ter para poder ter liberdade de expressão. Isso não é nada menos que um gigantesco campo de reeducação digital.

A proibição do Paypal contra o Infowars foi anunciada semanas depois de o grupo Right Wing Watch, financiado por George Soros , publicar um artigo exigindo que o PayPal rescindisse seu contrato com o Infowars por “violações notórias dos termos de serviço da plataforma”.

Com o PayPal agora comprando processadores globais de pagamento por cartão de crédito e entrando no sistema bancário convencional, estamos nos aproximando de uma época em que um punhado de corporações controlará todos os bancos, assim como um punhado de gigantes do Vale do Silício agora controla a liberdade de expressão.

E quanto ao Bitcoin como alternativa?

O Facebook está agora se movendo em direção às criptomoedas. Imagine um dia em que o Facebook controle praticamente todos os mecanismos de pagamento online, mas você está proibido de usá-los porque postou um meme apimentado ou falou contra a imigração em massa.  Tudo isso só será exasperado pelo fato de estarmos caminhando para uma sociedade sem dinheiro, onde a moeda forte é eliminada. Você será forçado a usar um cartão de crédito e só poderá ter acesso a um cartão de crédito se sua pontuação de crédito social for boa o suficiente.

Banido pelo Facebook?

Punido por compartilhar uma opinião "ofensiva" no Twitter? Agora você é um "extremista". Agora, sua pontuação de crédito social entrou em colapso. Agora seu banco informa que os serviços foram encerrados. Boa sorte com o jantar na lixeira de hoje à noite.

A menos que paremos com isso agora, a menos que Trump tome medidas executivas para impedir que as empresas possam recusar o serviço com base em crenças políticas, você não apenas será silenciado, sua vida se tornará um inferno.

Você pode viver sem o Facebook e o Instagram... mas, imagine tentar viver sem acesso a um empréstimo para um carro, uma hipoteca para uma casa ou uma conta bancária.  Eles não apenas querem que você seja silenciado, eles querem que você seja indigente. Eles querem você quebrado e sem lar.  Eles querem total obediência e obediência sob ameaça da completa ruína de sua vida.

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/05/nova-ordem-mundial-eles-nao-querem-te-banir-apenas-do-facebook-eles-querem-revogar-seu-acesso-bancario.html   (8.5.19)

Na Índia, o WhatsApp é uma arma de ódio antissocial

O partido do governo não se envergonha em instigar a intolerância nas mídias sociais para cooptar eleitores

Uma eleição geral na Índia, a democracia mais populosa do mundo, parece uma impossibilidade teórica. Coletar os votos de quase um bilhão de indianos envolve, há mais de meio século, desafios de logística, política, economia, violência e lei.

Neste ano, um novo desafio surgiu na forma de mídia social – especificamente via WhatsApp. Discursos de ódio, desinformação e rumores assustadores na plataforma são responsáveis por violência e mortes na Índia.

Tenho estudado o impacto da internet na vida política, cultural e social indiana por quase duas décadas. As eleições parlamentares de 2019, agora em andamento, mostrarão como as mídias sociais afetam a democracia indiana. Elas também fornecerão informações adicionais sobre a natureza das ameaças tecnológicas à democracia em geral.

Mídia social indiana em 2014

Na eleição presidencial em 2016, as mídias sociais desempenharam um papel fundamental na política indiana. Elas auxiliaram o partido nacionalista hindu Bharatiya Janata e seu candidato linha-dura a primeiro-ministro, Narendra Modi, a chegar ao poder.

O partido Bharatiya Janata realizou uma formidável campanha de mídia social no Facebook e, em menor grau, no Twitter. Os esforços online da legenda complementaram e suplementaram sua campanha igualmente bem orquestrada nas ruas.

O partido treinou equipes de mídia social e um verdadeiro exército de voluntários entusiastas garantiram que a presença online do grupo fosse muito mais ativa do que a de seus rivais. Juntos, eles desencadearam uma onda muitas vezes abusiva de críticas a seus oponentes.

No período que antecede a eleição de 2019, as mídias sociais tem sido usadas de maneira muito mais perigosa. O Bharatiya Janata tem até o seu próprio aplicativo oficial, repleto de desinformação e propaganda contra não-hindus, postada por integrantes do partido e apoiadores. Mais amplamente, o WhatsApp é usado para disseminar rumores e desinformação para despertar o medo entre a população.

Isso se conecta com a principal mensagem do Bharatiya Janata de que os hindus deveriam ter predominância na Índia e que o país deveria ser culturalmente hindu, em vez de um Estado secular governado por uma diversidade de vozes.

Online, o exército voluntário de trolls do Bharatiya Janata colocou todos na beira da violência, especialmente devido ao seu nacionalismo hindu.

Obter benefícios, mas evitar responsabilidade

Naturalmente, as tecnologias de mídia não fazem nada acontecer por si sós. Seus efeitos dependem de como são usadas. No contexto indiano, o governo de coalizão liderado pelo Bharatiya Janata de Modi e seus aliados digitais legitimaram um grau excepcionalmente elevado de intolerância e virulência contra minorias, em particular muçulmanos e integrantes da mais baixa casta, os chamados Dalits.

Como resultado, é fácil para os integrantes do partido e os voluntários de mídias sociais usarem plataformas digitais como WhatsApp e Facebook para inflamar sentimentos sectários. Na corrida para a eleição, eles criaram um clima de desconfiança geral, medo e paranóia no qual a desinformação não pode ser distinguida de fatos confiáveis.

Minha própria pesquisa sugere que a natureza descentralizada de redes online permitiu ao governo do Bharatiya Janata se beneficiar de mensagens de ódio e violentas enviadas por outros grupos nacionalistas hindus de linha dura, ao mesmo tempo em que era capaz de evitar a responsabilidade pelas mesmas.

Isso também permite que o partido se beneficie politicamente da violência religiosa, enquanto simultaneamente desvia a culpa para o WhatsApp ou o Facebook.

Esses desenvolvimentos na Índia levantam questões mais profundas sobre a natureza das comunicações de mídia social. Em particular, esses abusos de plataformas sociais podem levar os indivíduos a repensar a relação entre liberdade de expressão e violência.

O resultado da eleição indiana será apenas um sinal de como uma sociedade começa a lutar com a maneira como as novas tecnologias permitem que os usuários reformulem suas vidas.

Por Rohit Chopra - Professor associado de Comunicação da Universidade Santa Clara, nos EUA.

Lido em: https://politike.cartacapital.com.br/na-india-o-whatsapp-e-uma-arma-de-odio-antissocial/

Ministério da Agricultura Libera Mais 31 Agrotóxicos

Entre os produtos aprovados, 16 são considerados extremamente tóxicos pela Anvisa. Ministra da pasta defende liberações de "remédios para plantas" e diz que avaliação demorada prejudica o agronegócio.

O Ministério da Agricultura liberou o registro de 31 novos agrotóxicos no país. Entre os produtos, 16 foram considerados extremamente tóxicos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A liberação dos defensivos agrícolas foi publicada nesta quarta-feira (10/04) no Diário Oficial da União.

Alguns pedidos de liberação estavam em análise desde 2011. Com as últimas autorizações, nos primeiros 100 dias de governo, o ministério da Agricultura já deferiu o registro de 152 agrotóxicos. Esses processos de autorização já tramitavam desde o ano passado. O governo de Jair Bolsonaro publicou, no entanto, o pedido de registro de outros 322 defensivos agrícolas, que passarão por avaliações.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, defendeu numa audiência na Câmara dos Deputados na terça-feira os critérios usados para liberação de defensivos agrícolas. Durante o debate que durou cinco horas, ela afirmou que há uma desinformação sobre o tema e disse que intoxicações são causadas pelo uso incorreto de pesticidas.

"Os pequenos produtores não têm essa capacitação feita para que eles tenham o cuidado e apliquem com roupas apropriadas, equipamentos apropriados, façam lavagem do equipamento e não fumem. Às vezes o sujeito fuma aplicando, e no cigarro ele acaba ingerindo o produto químico que ele está utilizando na aplicação do solo", alegou Tereza Cristina.

A ministra, que presidiu a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) e foi apelida no Congresso de "Musa do Veneno" por defender quando foi deputada federal leis para a flexibilização das regras para a fiscalização e aplicação de agrotóxicos no país, usou ainda o termo "remédios para plantas" ao falar de agrotóxicos.

A ministra negou ainda que esteja ocorrendo uma liberação geral de agrotóxicos e alegou que os longos processos para a aprovação de defensivos agrícolas atrasam o agronegócio. O processo de avaliação de novos produtos pode chegar a até cinco anos e passa por análises da Anvisa, Ibama e do próprio Ministério da Agricultura.

Na mesma audiência, Tereza Cristina afirmou que os brasileiros não passam fome devido à existência de mangueiras nas cidades.

"Agricultura para países que tiveram guerra, que passaram fome, é questão de segurança nacional. Nós nunca tivemos guerra, nós não passamos muita fome porque temos manga nas nossas cidades, nós temos um clima tropical. Nós temos miséria, e precisamos tirar o povo da miséria", argumentou.

Segundo a Associação Brasileira de Saúde Coletiva, o Brasil é o maior mercado de agrotóxicos do mundo. Entre 2009 e 2017, a quantidade de defensivos agrícolas comercializados no país quase dobrou, alcançando cerca de 540 mil toneladas.

Entre os produtos mais vendidos estão agrotóxicos que foram proibidos na União Europeia, devido à alta toxicidade, como o herbicida Paraquat e inseticida Acefato. Já o glifosato, apontado como causador de câncer em julgamento na Califórnia, segue permitido no Brasil.

Ler mais: CONFIRMADO: As Vacinas Estão Contaminadas com Glifosato

Agrotóxicos: “Até 2025 uma em Cada Duas Crianças Será Autista”, Afirma Cientista

Fontes:
- Notícias Naturais: Ministério da Agricultura Libera Mais 31 Agrotóxicos
DW: Ministério da Agricultura libera mais 31 agrotóxicos
- DW: O lado nada pop do agronegócio
- Blog Anti Nova Ordem Mundial: Ações da Bayer Caem após Glifosato ser Ligado ao Câncer

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/05/ministerio-da-agricultura-libera-mais-31-agrotoxicos.html#more

 

Olá amigos e leitores deste Blog

A partir de hoje não apoio mais o COBRA (Portal 2012) - Movimento da Resistência.

O principal motivo está no link:  https://www.sementesdasestrelas.com.br/2019/05/cobra-alta-sacerdotiza-28042019.html

Peço àqueles que seguem e apreciam o COBRA que pesquisem mais e leiam mais sobre suas declarações.

Cheguei a pensar que o artigo em questão não é do COBRA, pelos absurdos que estão lá, mas não sei.

Importante lembrar que o COBRA está a frente do “EVENTO” que tem sido preparado e divulgado desde 2013 e talvez porisso este artigo tenha sido feito (para atacá-lo e desacredita-lo).

COBRA já foi rejeitado por Corey Goode e outros insiders (informantes).

Em época de fakenews oficiais (mídia) e não oficiais (redes) tudo é possível.

Atenciosamente

Jomarion

Ler a materia abaixo correlacionada

Show de Madonna no Superbowl

Uma Celebração da Grande Sacerdotisa (Satanista) da Indústria da Musica

"O Superbowl é como o "Santo dos Santos" nos Estados Unidos” disparou a cantora em entrevista

(Comentário do site “Vigilant Citizen)

Quando eu soube que Madonna - também conhecida como o Grande Sacerdotisa da indústria da música – se apresentaria no show no intervalo do Superbowl, eu pensei: "Isso vai ser interessante". E foi.

Enquanto a maioria ficou surpreendida por uma mulher de cinquenta cantando e dançando... outros estavam irritados com seu 'playback'. Fiquei chocado com a ... enxurrada de simbolismo piscando para bilhões de telespectadores em todo o mundo.

Enquanto a maioria viu o desempenho de Madonna como um interlúdio divertido do jogo de futebol mais importante do ano, os alfabetizados em simbologia concordarão que: o show de Madonna foi uma grande festa da indústria Illuminati e sua Grande Sacerdotisa , Madonna.

Uma semana antes do Superbowl, Madonna descreveu no Anderson Cooper a importância espiritual que ela atribuiu a seu show: 

"O Superbowl é como o Santo dos Santos nos Estados Unidos. Eu vou fazer meio uma "experiência na igreja" e eu vou ter que fazer um sermão. Ele vai ter que ser muito impactante. "

É bastante interessante como essa iniciada em Kaballah se refere ao Superbowl e o compara ao "Santo dos Santos", o lugar mais sagrado do Templo de Salomão. A ninguém jamais foi permitido adentrar o “Santo dos Santos”, apenas o Sumo Sacerdote e somente no Dia da Expiação - para oferecer o sangue do sacrifício e incenso diante do propiciatório. A analogia de Madonna foi, portanto, bastante reveladora do plano por trás de sua apresentação. Vejamos os principais trechos de seu show.

A Entrada da Sacerdotisa

A entrada de Madonna é um procissão elaborada cabível a uma Alta Sacerdotisa ou mesmo uma “deusa”.  Empurrada por centenas de soldados romanos e recebida por centenas de mulheres, a entrada gloriosa de Madonna é um reflexo de seu status no mundo do entretenimento.

Sua primeira performance é altamente influenciada pelo antigo Egito, Suméria, Babilônia e seu figurino  lembra uma deusa babilônica antiga – Inana-Ishtar. Ishtar era uma deusa poderosa e agressiva, cujas áreas de controle e influência incluia a guerra, amor, sexualidade, prosperidade, fertilidade e prostituição.

Ela procurava a mesma existência que os homens, curtindo a glória da batalha e procurava experiências sexuais. Madonna como Ishtar é, portanto, bastante interessante, pode-se argumentar que a cantora pop incorporou, ao longo de sua carreira, as mesmas qualidades assertivas e altamente sexuais de Ishtar, até alcançar um estado de poder na indústria da música que geralmente é reservado aos homens. Em um nível esotérico, Ishtar é associada com o planeta Vênus, conhecido como a Estrela da Manhã ou a Estrela da Tarde - um nome atribuído também a Lúcifer em escolas de ocultismo.

Assim, neste cenário mitologicamente carregado, Madonna apresentou a Vogue. Durante a apresentação, vimos dançarinos nas capas da Vogue, uma revista que está na vanguarda dos simbolismos Illuminati na moda. Vogue termina com um símbolo que é consistente com o tema egípcio-babilônico da performance. É também de grande importância no ocultismo  de sociedades secretas como os maçons, o rosa-cruzes e os Illuminati: o disco solar alado.

Místicos egípcios usavam o sol com asas para magia ritualística e invocações:

"Símbolo emblemático do elemento ar, consiste de um círculo ou disco do tipo solar delimitado por um par de asas. No ritual de magia é suspenso sobre o altar em direção leste e usado quando invocar a proteção e cooperação dos silfos." (Hope Murry, Manual Prático de Magia Egípcia)

O sol com asas ainda é bastante usado hoje por grupos como os maçons, os teosofistas e os rosacruzes.

"O Globo Alado é um símbolo Rosacruz, embora os Illuminati possam reivindicá-lo... pode-se admitir que é de origem egípcia. O Globo Alado é o símbolo da alma perfeita fazendo seu vôo de volta para a fonte de sua criação nos Campos Elísios e além. " (Swinburne, Clymer, Os Ensinamentos Rosacruzes)

A exibição desse símbolo, embora aparentemente trivial e estético, enfatiza a dimensão espiritual ocultista subjacente da performance inteira de Madonna.

Mais tarde no show, Madonna apresentou seu novo single “Give Me All Your Luvin”. A canção apresenta duas cantoras novas e já favoritas da indústria: Nikki Minaj e MIA. No vídeo da música e durante a performance no Superbowl, o que caracterizou essas duas rappers foi retratado de uma maneira específica: em vez de serem apresentadas como artistas de pleno direito contribuindo para a canção de Madonna, os papéis que são dados  as duas as tornam quase que "subalternas" de Madonna... Essa "relação", onde Madonna está no poder - e, portanto, a manipuladora - está encharcada de simbolismo de Controle Mental, especificamente os da programação Beta, também conhecida por Programação Sex-Kitten.

 No vídeo 'Give me All Your Luvin ', Madonna, Nikki Minaj e MIA estão vestidas como Marilyn Monroe, o protótipo principal da programação Sex -Kitten.

Outro símbolo associado com programação Sex Kitten é a roupa com estampas felinas e têxteis. O show  inteiro foi uma extravagância de estampas de animal.

'Like a Prayer' ou o "Sermão da Despedida"

Madonna fechou o show do intervalo com um de seus maiores sucessos: 'Like a Prayer'. O vídeo desta canção sempre foi controverso devido à sua mistura de temas religiosos com a sexualidade. Quando a música começa, o show tem um tom muito solene e espiritual, enquanto Madonna e Cee-Lo Green entram para dar o sermão final. Figuras religiosas ficam geralmente vestidas de branco para representar pureza e santidade. Os dois cantores vestiram túnicas pretas e túnicas pretas são geralmente usadas em missas negras/ocultas.

Quando a música começa, a pupila de um grande olho é exibida, sugerindo a influência dos Illuminati, nessa performance espiritual.

O show de Madonna  também termina com uma questão bastante simbólica:  No final de sua performance, o chão se abre debaixo dos pés de Madonna e ela desaparece.

Enquanto Madonna é tragada a o que parece ser o "Sub-mundo", ela canta "Eu ouço você chamar meu nome e me sinto em casa". Essa é uma outra inversão do simbolismo religioso convencional visto que "casa" deveria ser nos céus. No caso de Madonna, ela obviamente não foi a essa direção.

O show termina com uma mensagem que ninguém pode discordar.

As palavras "Paz Mundial" aparecem no palco, um slogan amigável usado por aqueles que defendem uma Nova Ordem Mundial, que será liderada por um governo mundial.

Conclusão

Quando considerados individualmente, os símbolos descritos acima podem ser simplesmente considerados como "legais" e a maioria dos espectadores do Superbowl não atribuiu muita atenção a eles.

A inclusão de todos esses sinais e símbolos em uma apresentação abrangente de 13 minutos não pode ser descartada como "imagens aleatórias". Muito pelo contrário, todos eles apontam para uma agenda específica subjacente, que é coerente em toda a indústria da música.

O abraço de Madonna ao simbolismo Illuminati discutido neste site coincide com o seu contrato com a “Interscope Records”, uma das principais fornecedoras de simbolismo Illuminati na indústria da música. Sua apresentação no Superbowl pode ser considerada como o "lançamento" de seu contrato de três álbums e sua relação (de 40 milhões de dólares) com a gravadora. A apresentação de Madonna no Superbowl mostrou que, apesar do fato de que ela é um ícone da indústria, ela ainda precisa se encaixar no molde e abraçar os mesmos simbolismos das estrelas pop menores.

Atada com imagens profundas, a performance de Madonna  foi, na verdade, um ritual Illuminati ... testemunhado por milhões de telespectadores.

Neste "Dia da Expiação" do Superbowl, Madonna, a Alta Sacerdotisa da indústria Illuminati, entrou no Santo dos Santos da América e fez um sermão de 13 minutos que foi ouvido por todos e entendido por poucos.

Fonte: VigilantCitizen

Lido em: https://danizudo.blogspot.com/2012/02/show-de-madonna-no-superbowl-uma.html

Caos no Mundo "pobre"

Jomarion explica... elite global - cabala sionista - quer reduzir a população mundial para 500 milhões (pesquisem Albert Pike e Pedras Guia da Geórgia) e está manipulando o clima “diariamente” provocando furações, enchentes, tsunamis, vendavais,  e “falsas tragédias naturais” com o intuito acima. Junte a isto a farsa do aquecimento global para implantar leis marciais, enganar as pessoas e cobrar altos impostos dos supostos poluidores. Também faz parte deste plano sinistro fabricar e espalhar doenças pelo mundo e forçar pessoas e governos a comprarem “bilhões de dólares” em vacinas duvidosas que surgem todo dia, sustentando assim a sinistra e criminosa indústria farmacêutica. Incentivar a produção de alimentos transgenicos, contaminados por agrotóxicos e comida-lixo industrializada também é uma agenda importante para “engordar e adoecer” o gado humano (não esquecendo da agropecuária que usa a mídia para induzir consumo excessivo e perigoso de carnes e embutidos). Também está aparecendo muita referencia ao “apocalipse”, esta elite parece fazer questão de ”executar o apocalipse” como uma agenda global. Lembro que “profecias do fim” fazem parte dos livros sagrados da 3 religiões abrâmicas (Judaismo, Islamismo e Cristianismo)... Tem mais, muito mais. Vejam a materia abaixo:

La NASA realiza ejercicios 'apocalípticos' de cara a un posible impacto de asteroides y cometas contra la Tierra (Portal RT Espanhol)

 

(A NASA realiza exercícios “apocalípticos” frente a possível impacto de asteroides e cometas na Terra)

La NASA realiza 'ejercicios de mesa' en la nueva edición de la Conferencia de Defensa Planetaria —que se celebra desde el 29 de abril hasta el 3 de mayo en Maryland (EE.UU.)— con la finalidad de prepararse de cara a un posible impacto de asteroides o cometas contra la Tierra, según anunció el pasado miércoles.

La agencia espacial estadounidense explicó que el entrenamiento maneja un escenario ficticio de impacto de Objetos Cercanos a la Tierra (NEO, por su sigla en inglés), desarrollado por el Centro de Estudios de NEO del Laboratorio de Propulsión a Reacción (JPL, por sus siglas en inglés) de la NASA. Los expertos trabajan con la hipótesis de un supuesto asteroide descubierto el 26 de marzo calificado de potencialmente peligroso.

En un tuit publicado este lunes, el organismo recuerda que, tras haber realizado simulacros de incendios, terremotos y tornados, es el momento de saber qué hacer ante la hipotética caída de un asteroide sobre nuestro planeta.

Tras unos meses de seguimiento, la simulación estipula que el asteroide —bautizado como 2019 PDC— tiene un 1 % de posibilidades de impactar contra la Tierra e que pasaría a 0,05 unidades astronómicas (cada unidad equivale a la distancia entre la Tierra y el Sol, 149.597.871 kilómetros). De acuerdo con la recreación, el 2019 PDC se ubica a 57 millones de kilómetros, pero se aproxima a casi 50.000 kilómetros por hora mientras se vuelve cada vez más brillante. En estas condiciones, los especialistas evalúan posibles preparativos de misiones destinadas a mitigar el peligro.

Otro de los escenarios que analizan los especialistas de las agencias espaciales que participan en la conferencia es la eventual amenaza de un cometa, detectado el 4 de abril, también según un esquema ficcional (os já famosos modelos teoricos) que podría impactar en la Tierra el 28 de febrero de 2021.

Este tipo de ejercicios, que forman parte de un plan desarrollado durante dos años y publicado por la Casa Blanca en 2018, suele utilizarse para planificar la gestión de desastres y ayudar a informar a las partes implicadas sobre aspectos importantes con la finalidad de que consigan llevar a cabo una respuesta exitosa. Se trata de la séptima vez que la NASA participa en uno de estos simulacros.

Predicción de impacto real

El principal objetivo de los científicos es analizar cómo los observadores de NEO, así como la NASA, los servicios de emergencia y los ciudadanos, pueden responder a una predicción de impacto real y a su correspondiente información en desarrollo. Asimismo, intentan determinar los detalles más exactos posibles al respecto de la posición, el movimiento orbital y las características del NEO en cuestión en el caso de que se descubra una amenaza de este tipo.

Lindley Johnson, de la “Oficina de Defensa Planetaria de la NASA”, aseguró que estos simulacros son realmente útiles para la comprensión de lo que los expertos en "gestión de desastres necesitan saber". "Estos ejercicios nos ayudarán a desarrollar comunicaciones más efectivas entre nosotros y con nuestros gobiernos", agregó.

Además de la NASA y su Oficina de Coordinación de Defensa Planetaria, también participarán de la conferencia representantes de los departamentos de Estado y de Defensa de EE.UU. y de la Red Internacional de Alerta de Asteroides, entre otros organismos, así como la Agencia Federal para el Manejo de Emergencias de EE.UU. (FEMA, por sus siglas en inglés).

Fonte: https://actualidad.rt.com/actualidad/313246-nasa-prepararse-impacto-asteroides-cometas-tierra

Socialistas vencem eleições na Espanha após 11 anos

Socialistas vencem eleições na Espanha diante de uma direita fragmentada. PSOE, entretanto, não conseguiu a maioria absoluta e precisará se aliar aos independentistas catalães. Extrema direita entra pela primeira vez no Parlamento, mas obteve menos cadeiras do que esperado

O Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) voltou a vencer as eleições gerais da Espanha neste domingo, 28 de abril, após 11 anos sem chegar ao poder pelo voto. A vitória, porém, não será suficiente para que governe sozinho e o partido pode ter que depender dos independentistas catalães. O cenário contraria o líder da sigla, o premiê Pedro Sánchez, que convocou eleições no início deste ano justamente porque não quis ceder à chantagem política dos diversos grupos independentistas.

Na Espanha, o presidente do Governo deve ser apoiado pela maioria simples do Parlamento (176 cadeiras). Para chegar a isso será necessário uma soma de alianças porque mesmo com os postos obtidos pelo aliado Unidas Podemos a esquerda não conseguiu chegar a este número. Após uma eleição repleta de incertezas, e movida com por uma participação histórica—o voto no país não é obrigatório—, a extrema direita também conseguiu entrar pela primeira vez no Parlamento, mas obteve menos cadeiras do que esperado.

O pleito deste domingo é o terceiro em menos de três anos e meio na Espanha. Em fevereiro, Sánchez se viu se obrigado a convocar eleições após ver sua proposta de Orçamento para 2019 reprovada no Congresso. Uma derrota precipitada pelo rechaço dos independentistas da Catalunha (Esquerda Republicana da Catalunha e o Partido Democrata Europeu Catalão), cujos votos, por outro lado, haviam sido necessários para que ele se pudesse se tornar presidente em 2018. A aliança com os catalães durou pouco, pois o preço cobrado pelo o apoio foi considerado muito alto: em troca do “sim” ao Orçamento, eles queriam planos para avançar na autodeterminação da região autônoma, algo que o Governo, apesar de se oferecer aberto ao diálogo, não estava disposto a abraçar.

Com 99,99% das urnas apuradas, o PSOE obteve 123 cadeiras e o Unidas Podemos, 42, totalizando 165. Caso Sanchez não consiga alcançar os 176 postos necessários nas últimas negociações, a possibilidade de um bloqueio político o colocaria nas mãos do líder da Esquerda Republicana da Catalunha (ERC), Oriol Junqueras, cujo partido obteve 15 cadeiras. Seria o suficiente, entretanto, para que Sánchez conseguisse formar maioria sem ter que depender do grupo de outro dos líderes do movimento independentistas, Carles Puigdemont, o Junts por Catalunya, que obteve sete deputados —a legenda se radicalizou nos últimos tempos, enquanto o ERC é visto como mais moderado, o que facilitaria os acordos com Sánchez.

A direita, fracionada pela primeira vez em três siglas, obteve neste domingo um resultado demolidor. O tradicional PP, que teve Mariano Rajoy destituído da presidência do Governo em junho de 2018, dando lugar à Sanchéz, obteve 66 assentos, um colapso absoluto dos 135 conseguidos na eleição de 2016. Quase foi ultrapassado pelo mais novato Ciudadanos, que obteve 58.

O Vox, a extrema direita que amedrontou a esquerda em direção às urnas, entrou no Congresso com 24 lugares. A Espanha perdeu, assim, a excepcionalidade de ser o único grande país europeu sem a presença de um forte partido de direita no Parlamento, embora mais afastado do poder, ao contrário do que acontece na Itália. A legenda de Santiago Abascal, grande protagonista da campanha, entra vigorosamente no Parlamento, mas não será decisiva para formar Governo e ficou muito aquém das melhores previsões feitas por algumas pesquisas. Eles serão o quinto partido e terão pouca capacidade de influência.

María Martín, ElPaís

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/04/socialistas-vencem-eleicoes-na-espanha.html  (29.4.19)

Colocando o pingo no “i” (por Jomarion)

A Esquerda (não, não foi a esquerda, foi e é a “calaba escura” ou “elite global” dona do mundo e da mídia) tentou empoderar minorias (notadamente os transgeneros)  e caracterizar cidadão ‘normal’ como exceção, diz presidente do BB

(Trecho de matéria da BBC – Brasil comentado por Jomarion)

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, defendeu que o veto do presidente Jair Bolsonaro a uma propaganda da estatal voltada ao público jovem tem que "ser visto em um contexto mais amplo em que se discute a questão da diversidade no país", tendo em vista que na eleição "um povo majoritariamente conservador" rejeitou a sociedade alternativa (hoje bastante degradada e feia) que "os meios de comunicação (mídia, TV e entretenimento vassalo   de Hollywood, Globo, SKY, Netflix, etc...) procuravam nos impor".

"Durante décadas, a esquerda brasileira deflagrou uma guerra cultural tentando confrontar pobres e ricos, negros e brancos, mulheres e homens, homo e heterossexuais etc, etc.

Jomarion... não é nada disso... a “esquerda do bem” luta e lutará por direitos humanos, respeito a todos, justiça e esclarecimento sobre a “agenda transgenero” que ninguém explica e nem discute corretamente... ler meu comentário no final do artigo)

O 'empoderamento' de minorias era o instrumento acionado em diversas manifestações culturais: novelas, filmes, exposições de arte etc., onde se procurava caracterizar o cidadão 'normal' como a exceção e a exceção como regra", disse.

Jomarion lembra que o Banco do Brasil teve sua pagina inicial por mais de um ano com um transgenero na homepage... a famosa e ridícula “minha mãe (que é um homem) é uma peça”... para representar os correntistas!

Vídeo marcado pela diversidade 

(Será? A mim me parece um vídeo cheio de intenções)

O jornal O Globo revelou nesta quinta-feira (25) que, por ordem do presidente Jair Bolsonaro, o Banco do Brasil retirou do ar vídeo de uma campanha voltada ao público jovem. Funcionário de carreira do banco, o diretor de Marketing e Comunicação, Delano Valentim, foi destituído do cargo. Segundo a assessoria do Banco do Brasil, ele está em férias e o destino dele dentro da instituição será discutido após o retorno.

Com 30 segundos, o vídeo é voltado para o público jovem e estimula a abertura de contas do Banco do Brasil por meio de aplicativo. A peça mostra 14 pessoas, com metade dos atores negros. Jovens com diversos estilos de roupas e cortes de cabelo (e transgeneros é claro) são retratados fazendo selfies com o celular.

"O episódio da retirada do filme produzido para a propaganda do BB para a abertura de contas digitais pelo público jovem tem que ser visto em um contexto mais amplo em que se discute a questão da diversidade no país.

Jomarion... Não é bem assim... existe uma “pressão” para normatizar/glamourizar o “estilo gay de ser e viver”... os brasileiros em sua maioria não são homofóbicos – eles apenas rejeitam que uma agenda gay ou ideologia de gênero domine numa sociedade de esmagadora maioria heterossexual, familiar, conservadora e religiosa. Pesquisas também mostram que poucos brasileiros são racistas, ou sexistas ou misóginos.

Nas últimas eleições, diferentes visões do mundo se confrontaram e um povo majoritariamente conservador fez uma clara opção no sentido de rejeitar a sociedade alternativa (degradada e decadente) que os meios de comunicação procuravam nos impor.

Ler na integra esta materia em:  https://www.bbc.com/portuguese/brasil-48060130

Jomarion... comentario final:

EXISTE UMA AGENDA GLOBAL PARA IMPLANTAR A CONFUSÃO DE GENERO...ela passa por um derrame intencional de hormônios femininos (naturais ou bioidenticos), ESTROGENO em fármacos, vacinas, alimentos, produtos de higiene, cosméticos, etc... que são conhecidos como “disruptores endócrinos” que desorganizam a sexualidade humana... A isto juntamos “exposição excessiva de gays e lesbicas na mídia e TV” que á a “vitrine de comportamento” para as massas ignorantes. A mesma elite que implanta a agenda transgenero promove “PORNOGRAFIA PARA TODOS” passando um mensagem degradante e humilhante: o ser humano é uma besta erotizada que só pensa em sexo!

SIM, todo ser humano nasce homem ou mulher e na puberdade a característica dominante é confirmada com a produção de hormônios masculinos para o homem e feminino para a mulher, se isto não acontecer, precisamos saber o que está havendo. (Pesquisas sérias apontam que 3% da humanidade apresenta disforia de gênero de nascença o resto é circo e parada gay!).

Porque médicos e psicólogos se omitem e não falam do problema? Resposta: Porque a OMS (Organização Mundial da Saude) decretou que disforia de gênero não é doença e portanto não tem tratamento. No entanto se a disforia for causada por “bagunça hormonal” é claro que tem tratamento (que deveria ser oferecido para aqueles que quiserem). Quando as mulheres entram na menopausa, elas tomam hormônio para equilibrar suas funções e aparência e se sentem “mais femininas” novamente.

Jornal Nacional entra para a história ao ignorar entrevista de Lula

 

Principal fato político da semana é ignorado pelo Jornal Nacional. Telejornal acaba de entrar outra vez para a história infame do jornalismo ao sonegar em sua escalada a entrevista de Lula que é repercutida em todo o mundo

“O Jornal Nacional acaba de entrar mais uma vez para a história infame do jornalismo ao sonegar em sua escalada a entrevista de Lula que bomba no mundo, o que confirma o papel da emissora em todos os golpes que se abatem sobre o país e a cumplicidade com a tragédia que nos atormenta”.

Foi com a frase acima que o veterano jornalista Palmério Dória resumiu a decisão do Jornal Nacional de ignorar a entrevista concedida pelo ex-presidente Lula aos jornais Folha de S.Paulo e El País.

Durante 40 minutos no ar, o telejornal comandado por William Bonner na TV Globo veiculou matérias sobre a gestão Bolsonaro e não dedicou sequer 30 segundos para a entrevista de Lula.

Desde a prisão de Lula em abril de 2018, essa é a primeira vez que a Justiça autorizou veículos de imprensa a entrevistarem o ex-presidente. O fato ocorreu após sucessivas batalhas e confusões judiciais, inclusive no STF.

A entrevista de Lula é, certamente, o fato político mais relevante da semana e recebeu destaque em todos os grandes portais do Brasil — além de ter sido amplamente repercutida nos principais veículos de comunicação internacionais.

Lula falou com os jornalistas Florestan Fernandes, do El País, e Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, por duas horas e 10 minutos.

JN acaba de entrar mais uma vez para a história infame do jornalismo ao sonegar em sua escalada a entrevista de Lula que bomba no mundo, o que confirma o papel da emissora em todos os golpes que se abatem sobre o país e a cumplicidade com a tragédia que nos atormenta. (Palmério Dória (@palmeriodoria) April 26, 2019)

“Fico preso mais cem anos. Mas não troco minha dignidade pela minha liberdade”, afirmou o petista ao reafirmar sua inocência.

Questionado sobre a possibilidade de nunca mais sair da prisão, respondeu: “Não tem problema”, e completou: “Eu tenho certeza de que durmo todo dia com a minha consciência tranquila. E tenho certeza de que o [procurador Deltan] Dallagnol não dorme, que o [ministro da Justiça e ex-juiz Sergio] Moro não dorme.”

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/04/jornal-nacional-entrevista-de-lula.html  (27.4.19)

Brasileira doa 88 milhoes para ajudar Notre Dame

Lily Safra... o retrato perfeito da miséria brasileira

"O retrato da nossa miséria é Lily Safra e não o catador que morreu tentando salvar um inocente fuzilado pelo Exército."

O retrato da nossa miséria é Lily Safra e não Luciano Macedo, o catador que tentou salvar a família de um músico, fuzilado pelo Exército e que acabou morrendo na manhã desta quinta, dia 18. (80 tiros contra uma família)

Luciano é a riqueza de princípios, o sangue azul da nobreza moral, o luxo da abnegação, a opulência da bravura. Foi baleado por soldados enquanto sua esposa implorava que fosse poupado pelos militares.

Estava internado desde o dia 7 de abril no Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes. Os pedidos de transferência ordenados pela Justiça foram solenemente ignorado.  Levava o nome da mãe no braço (Aparecida) e deixa Daiana Horrara, grávida de cinco meses.

Fez o que tinha que ser feito, foi abatido por isso, será esquecido e ninguém dará seu nome a ruas, escolas, pontes ou viadutos.

É um exemplo de coragem a ser seguido, muito maior que o da famosa Lily Safra, muitos bilhões mais rica que Luciano, quantos milhões de nada na conta bancária.  Dona de uma fortuna avaliada em R$ 5 bilhões, Lily doou R$ 88 milhões para a Notre Dame após o incêndio.  Ex-mulher do banqueiro Edmond Safra e do dono do Ponto Frio — que se suicidou com dois tiros no peito —, amiga do príncipe Charles e de Elton John, Lily não deu um centavo para o Museu Nacional, do Rio.

Por quê?

Porque o museu não existe para Lily e sua gente, são miragens, pulgas, parte de um lugar ao qual ela não mais pertence, que ela não reconhece, invisível como Luciano.

Fitzgerald define os ricos Tom e Daisy, no “Grande Gatsby”, como “pessoas indiferentes”, que “esmagavam as coisas e as criaturas e então se refugiavam em seu dinheiro e em sua vasta futilidade”.

A “caridade” volta na forma de isenção de impostos.

O problema do Brasil é querer se enxergar em Lily enquanto os Lucianos tentam salvar nossa vida.

Kiko Nogueira, DCM (Diario do Centro do Mundo)

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/04/lily-safra-retrato-miseria-brasileira.html   (27.4.19)

Brasil é governado por um bando de maluco, diz Lula em entrevista na prisão

 

CURITIBA, PR - O ex-presidente Lula afirmou nesta sexta (26), em entrevista exclusiva concedida à Folha de S.Paulo e ao jornal El País, que o Brasil está sendo governado por "um bando de maluco".

Depois de uma batalha judicial em que a entrevista chegou a ser censurada pelo STF (Supremo Tribunal Federal), decisão revista na semana passada, o petista enfim recebeu os dois veículos, em uma sala preparada pela Polícia Federal na sede do órgão em Curitiba, onde está preso.

Os agentes explicaram aos jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas presentes que ele seria colocado em uma mesa a uma distância de 4 metros de todos. Ninguém poderia se aproximar.

Segundo a PF, eles estavam cumprindo um protocolo de segurança comum a todos os presos. Em duas horas e dez minutos de conversa, o ex-presidente falou da vida na prisão, da morte do neto, do governo de Jair Bolsonaro, das acusações de corrupção que sofre e da possibilidade de nunca mais sair da prisão.

"Não tem problema", afirmou ele quando questionado sobre a possibilidade.

"Eu tenho certeza de que durmo todo dia com a minha consciência tranquila. E tenho certeza de que o Dallagnol não dorme, que o [ministro da Justiça e ex-juiz Sergio] Moro não dorme."

Reservou ao ex-magistrado, o primeiro que o condenou pelo caso do triplex do Guarujá, algumas de suas principais ironias.

"Sempre riram de mim porque eu falava 'menas'. Agora, o Moro falar 'conje' é uma vergonha", afirmou.Lula disse também acreditar que "Moro não sobrevive na política".

Já sobre o presidente Jair Bolsonaro, não foi tão taxativo. Apesar de várias críticas, afirmou que "ou ele constrói um partido sólido, ou não perdura".

Lula disse que a elite brasileira deveria fazer uma autocrítica depois da eleição de Bolsonaro. "Vamos fazer uma autocrítica geral nesse país. O que não pode é esse país estar governado por esse bando de maluco que governa o país. O país não merece isso e sobretudo o povo não merece isso", afirma.

E comparou o tratamento que a imprensa dá a ele com o que reserva ao atual presidente da República. "Imagine se os milicianos do Bolsonaro fossem amigos da minha família?", questionou, referindo-se ao fato de o filho do presidente, Flávio Bolsonaro, ter empregado familiares de um miliciano foragido da Justiça em seu gabinete quando era deputado estadual pelo Rio.

O ex-presidente chorou quando falou da morte do neto Artur, de 7 anos, vítima de uma bactéria, há um mês: "Eu às vezes penso que seria tão mais fácil que eu tivesse morrido. Eu já vivi 73 anos, poderia morrer e deixar o meu neto viver".

Lula disse ainda que, se sair da prisão, quer "conversar com os militares" para entender "por que esse ódio ao PT" já que seu governo teria recuperado o orçamento das Forças Armadas.

Disse que acompanha a briga de Bolsonaro com o vice-presidente, Hamilton Mourão. Mas afirmou que era "grato" ao general "pelo que ele fez na morte do meu neto [defender que ele fosse ao velório], ao contrário do filho do Bolsonaro [Eduardo]", que afirmou no Twitter que Lula queria se vitimar com a morte do menino.

Afirmou que o país tem hoje "o mais baixo nível de política externa que já vi na vida". E disse, em tom de brincadeira, que o ex-chanceler de seu governo, Celso Amorim, tem uma dívida por ter deixado o atual chanceler, Ernesto Araújo, seguir carreira no Itamaraty.

Questionado sobre Fernando Henrique Cardoso, disse que o ex-presidente poderia "ter um papel de grandeza e mais respeitoso com ele mesmo, não comigo".

O ex-presidente falou ainda da necessidade de diálogo entre partidos de esquerda. E comentou o fato de o senador Cid Gomes (PSB-CE), irmão de Ciro Gomes, que afirmou em um encontro do PT: "Lula está preso, babaca!". O petista disse que não ficou chateado pois está mesmo preso. "Isso é uma verdade. Só não precisava chamar os outros de babaca", disse, rindo.

Lula foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex de Guarujá. Ele está preso desde abril de 2018, depois de ter sido condenado pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), a segunda instância da Justiça Federal.

Na última terça-feira (23), em decisão unânime, a Quinta Turma do STJ reduziu a pena do ex-presidente e abriu caminho para ele saia do regime fechado ainda neste ano. O tribunal manteve a condenação do petista, mas baixou a pena de 12 anos e 1 mês de prisão para 8 anos, 10 meses e 20 dias.

O petista já foi condenado também no caso do sítio de Atibaia (SP) -a 12 anos e 11 meses pela juíza Gabriela Hardt, na primeira instância em Curitiba, pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção. O caso, porém, ainda passará pela análise do TRF-4.

O pedido de entrevista com o ex-presidente passou por um vaivém de decisões judiciais. Em julho de 2018, a juíza federal Carolina Lebbos, responsável pela execução da pena de Lula, barrou a realização da entrevista, afirmando não haver previsão constitucional que dê ao preso direito de falar com a imprensa.

Após reclamação ao STF (Supremo Tribunal Federal) feita pela Folha de S.Paulo, o ministro Ricardo Lewandowski autorizou em 28 de setembro que a entrevista fosse realizada em Curitiba. A liminar, porém, foi derrubada no mesmo dia pelo ministro Luiz Fux, também do Supremo. Ele julgou pedido do partido Novo, que alegava que o PT apresentava Lula como candidato à Presidência da República, desinformando os eleitores.

O petista foi impedido de concorrer na eleição presidencial devido à Lei da Ficha Limpa, que barra candidaturas de condenados em segunda instância, e acabou substituído por Fernando Haddad, também do PT.

Ao suspender a entrevista, Fux determinou ainda que, caso já tivesse sido realizada, sua divulgação estaria censurada. A liminar de Fux foi revogada no último dia 18 pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli.

Já nesta quinta-feira (25), véspera da entrevista, a Polícia Federal tentou modificar a decisão do STF, permitindo que jornalistas de outros veículos assistissem à entrevista, conduzida pela Folha de S.Paulo e pelo jornal El País, autores da ação judicial no Supremo.

Lewandowski, no entanto, barrou a presença de jornalistas que não sejam da Folha de S.Paulo e do El País e considerou a iniciativa da PF uma "franca extrapolação dos limites da autorização judicial em questão".

Lido em: https://www.jb.com.br/pais/2019/04/997078-brasil-e-governado-por-um-bando-de-maluco--diz-lula-em-entrevista-na-prisao.html

Governo Bolsonaro oferece R$ 40 milhões a cada deputado para comprar voto pró-reforma

 

Reportagem na edição desta quarta-feira (24) da Folha de S.Paulo revela que, em reunião na casa do presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM/RJ), o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM/RS) ofereceu um extra de R$ 40 milhões em emendas parlamentares até 2022 a cada deputado federal que votar a favor da reforma da Previdência no plenário da Câmara. Leia também: R$ 40 milhões para comprar votos pró-reforma é “fisiologismo rasteiro”, dizem deputados da oposição A informação foi confirmada por líderes de cinco partidos, além de deputados do DEM, PP, PSD, PR, PRB e Solidariedade, que não quiseram ser identificados. O...

Ler em Folha de S.Paulo.

A informação foi confirmada por líderes de cinco partidos, além de deputados do DEM, PP, PSD, PR, PRB e Solidariedade, que não quiseram ser identificados.

O valor representa um acréscimo de 65% nos R$ 15 milhões em emendas parlamentares a que cada deputado tem direito por ano para obras e investimentos de infraestrutura em seus redutos eleitorais. Com os R$ 10 milhões extras por ano, esse valor pularia para R$ 25 milhões.  O ministro de Bolsonaro, no entanto, não especificou de onde viriam os recursos.

CCJ (Comissão de Constituição e Justiça)

Após mais de oito horas de sessão e intenso bate-boca entre parlamentares, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira (23), por 48 votos a favor e 18 contra, a admissibilidade da proposta de reforma da Previdência. O texto, agora, seguirá para análise de uma comissão especial que pode ser instalada na quinta-feira próxima.

O acordo entre Governo e Centrão contrariou integrantes da Oposição, que exigiam a liberação de dados que embasaram a Previdência. O deputado Henrique Fontana (PT-RS) comparou a aprovação na CCJ, sem acesso às informações completas, “como assinar um contrato sem ler”.

Já o líder da Oposição, Alessandro Molon (PSB-RJ), cobrou a divulgação dos dados. Para ele Paulo Guedes age de má fé ao não apresentar os dados ao parlamento. “Se tudo isso é verdade, porque o governo insiste em esconder as informações?”, questionou.

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/governo-bolsonaro-oferece-r-40-milhoes-a-cada-deputado-para-comprar-voto-pro-reforma/

¿Por qué los jóvenes estadounidenses se inclinan hacia el socialismo y en qué futuro creen?

(Porque jovens estadunidenses se rendem ao socialismo? Jomarion... porque democracias sociais são melhores para o mundo atual... quem tem amor no coração não pode mais aceitar que bilhões de seres humanos sejam tratados como “coisas feias que incomodam”... e vivam em miséria financeira, moral, cultural e espiritual.)

Casi treinta años después de la caída del Muro de Berlín y el colapso de los llamados regímenes socialistas en Europa de Este, los sociólogos señalan que la mayoría de los jóvenes de EE.UU. están a favor del socialismo y en contra el capitalismo.

La generación roja – (A Geração Vermelha)

Así, según un sondeo realizado por Gallup en el 2018, solo un 45 % de los estadounidenses de entre 18 y 29 años de edad está a favor del capitalismo y un 51% apoya el socialismo. Además, el estudio GenForward, realizado por científicos de la Universidad de Chicago, reveló   que de los cuatro grandes grupos raciales, solo los blancos eligen mayoritariamente —un 54%— el sistema económico actual, mientras que los ciudadanos de origen africano, asiático y latino simpatizan predominantemente con el socialismo.

"Hemos encontrado una tendencia preocupante hacia la normalización de la connotación positiva del 'socialismo'", afirmó con amargura la fundación “Víctimas del Comunismo” (VOC), comentando su propio estudio, que corroboró, en general, los datos de Gallup.

El fenómeno se hizo evidente en 2015 y 2016, cuando Bernie Sanders, senador del Partido Demócrata que se denomina socialista democrático, obtuvo un éxito inesperado en las primarias y logró crear una movilización masiva y vencer en varios estados a Hillary Clinton. Finalmente fue derrotado, según revelaciones de Wikileaks, debido entre otras cosas a las maniobras de la élite del partido, preocupada por una posible victoria del "radical" candidato.

A pesar de la derrota, los Socialistas Democráticos de América (DSA, por sus siglas en inglés), organización política procedente del viejo Partido Socialista de América, que le apoyó firmemente, lograron aumentar en dos años el número de sus miembros desde 6.000 hasta 56.000 afiliados.

Este año, tras su anuncio de participación en los comicios de 2020, Bernie logró recaudar más de 18 millones de dólares de 525.000 seguidores en tan solo 41 días de campaña electoral.

¿Qué socialismo quieren los estadounidenses?

Los sondeos muestran que la mayoría de los ciudadanos de EE.UU. entienden el socialismo de una manera muy distinta al concepto tradicional.

Según el estudio de VOC, solo un 9 % de los encuestados asocia la idea con las figuras de Karl Marx y Friedrich Engels. La referencia más popular es Sanders, seguido por los líderes del ala liberal del Partido Demócrata Barack Obama y Hillary Clinton  y la política del 'New Deal' puesta en marcha por Franklin D. Roosevelt durante la Gran Depresión.

La misma encuesta revela que los estadounidenses suelen denominar como socialistas a los países desarrollados con una notable regulación económica gubernamental, como Suecia, Canadá y Francia, mientras que quedan atrás aquellos Estados que declaran explícitamente su carácter socialista, como Venezuela, Cuba, China o Corea del Norte.

No resulta sorprendente que las dos definiciones de socialismo más ampliamente compartidas por los encuestados implican una economía de libre mercado, completada por un rol más o menos activo del Gobierno.

El socialismo democrático de Sanders

Sanders, líder indudable de la izquierda de EE.UU., formuló su posición de manera más explícita en un discurso en la Universidad de Georgetown en noviembre del 2015. Recordando el 'New Deal' (Nuevo trato) de Roosevelt, se alineó con el concepto del estado de bienestar encarnado por este presidente demócrata y abandonado por el país con el avance del neoliberalismo a principios de los años 1980.

El senador por Vermont prometió: reforzar la educación pública y crear un sistema de salud gratuito, luchar contra el desempleo a través del financiamiento de obras públicas, aumentar el salario mínimo hasta los 15 dólares por hora, combatir la expansión de la industria petrolera y el cambio climático, aumentar la tributación de las empresas más grandes del país y reformar el procedimiento de las elecciones en EE.UU. para garantizar el principio de "una persona, un voto".

Sanders diz... Hoy en día, en EE.UU., somos la nación más rica de la historia del mundo, pero pocos estadounidenses lo saben, porque gran parte de los nuevos ingresos y riquezas se destinan a las personas en la cima. De hecho, en los últimos 30 años, ha habido una transferencia masiva de riqueza […] desde la clase media a a la décima parte del 1 % superior […]. La décima parte del 1 % superior posee casi tanta riqueza como el 90 % inferior. (Bernie Sanders, candidato presidencial del Partido Demócrata)

"No creo que el Gobierno deba poseer los medios de producción, pero sí creo que la clase media y las familias trabajadoras, que producen la riqueza de EE.UU., merecen un trato justo. Creo en las compañías privadas que prosperan, invierten y crecen en EE.UU. en lugar de enviar sus trabajos y ganancias al extranjero", resumió su interpretación del socialismo.

Esta visión es compartida por la también demócrata Alexandria Ocasio-Cortez, otra personalidad emblemática del movimiento, elegida como congresista nacional a sus 29 años.

"Cuando los 'millenials' hablan de conceptos como el socialismo democrático (…) estamos hablando de países y sistemas que ya existen y que ya han demostrado ser exitosos en el mundo moderno", afirmó la política en una entrevista a Business Insider.

¿Socialismo democrático o democracia social?

La mayoría de los expertos piensa que la retórica de Sanders y Ocasio-Cortez no tiene mucho que ver con el socialismo. A pesar de que el concepto puede interpretarse de maneras muy distintas, en su núcleo está el imperativo de establecer el control de la sociedad sobre los medios de producción, es decir, de los recursos y herramientas necesarias para el proceso de trabajo. Al contrario de lo que declara Sanders, se trata no de un perfeccionamiento del capitalismo, que podrá solo prolongar su existencia, sino de un cambio total de las reglas del funcionamiento de la economía.

En efecto, las propuestas de Sanders, limitadas por la idea del estado de bienestar, no van más allá de la política socialdemócrata, que se reduce a una regulación estatal con el fin de tratar de prevenir las crisis económicas y restringir las desigualdades sociales.

"Lo que quieren los estadounidenses que apoyan el 'socialismo' es en realidad lo que el resto del mundo llama democracia social", resumió el premio Nobel de economía Paul Krugman.

Noam Chomsky, conocido filósofo y teórico del anarquismo, corroboró esta definición: "[Sanders] es una persona decente y honesta. (…) Pero está considerado un radical y un extremista. Es una caracterización bastante interesante, ya que él es básicamente un demócrata del 'New Deal'".

A la izquierda de Sanders

Aunque el programa de Sanders no es suficientemente avanzado como para calificarlo de socialista, este se convirtió en una figura necesaria para la construcción de una nueva izquierda estadounidense, cuya parte más activa supera a Bernie en radicalidad.

Así, el programa del DSA favorece abiertamente a la propiedad colectiva sobre los medios de producción, admitiéndola en varias formas, desde cooperativas hasta empresas públicas, gestionadas por trabajadores y representantes de consumidores.

"Esto significa que tenemos que dirigir nuestros lugares de trabajo y nuestro propio gobierno", cita New York Magazine a Bianca Cunningham, copresidenta de la sección neoyorquina de la organización.

Julia Salazar, estrella en ascenso del socialismo democrático elegida el año pasado en el Congreso del estado de Nueva York, confirma que el objetivo final del movimiento debe consistir en la supresión del capitalismo: "Un socialista democrático reconoce que el sistema capitalista es inherentemente opresivo y está trabajando activamente para desmantelarlo y para empoderar a la clase obrera y a los marginados en nuestra sociedad".

Los problemas enumerados por Harris son frutos del neoliberalismo, la etapa vigente del capitalismo, que reemplazó en los años 1980 al concepto del estado de bienestar, explica el politólogo Robin Varghese. La economía neoliberal, caracterizada por el libre mercado, la opresión del movimiento obrero y la reducción de los tributos corporativos, resultó en décadas de estancamiento de los salarios y en un aumento del desempleo. Al mismo tiempo, se ha completado una financialización de la economía mundial: las corporaciones prefieren invertir en finanzas, ya que este sector ofrece ganancias más grandes, en vez de desarrollar una producción real que aumente la productividad del trabajo y los salarios. (Jomarion: os imorais e indecentes “rentistas”... bandidos do mercado financeiro)

En estas circunstancias, la frustración y el descontento se extienden entre la sociedad, y sobre todo, entre los jóvenes. Una clara evidencia de este proceso es la popularidad inesperada de políticos que cuestionan el poder de las élites tecnócratas, como Jeremy Corbyn en el Reino Unido, Jean-Luc Mélenchon en Francia o Bernie Sanders en EE.UU.

Por ahora, no se puede predecir hasta qué punto llegarán los cambios y la radicalización de la juventud en EE.UU. Sin embargo, los socialistas advierten contra las medidas paliativas propuestas por la izquierda socialdemócrata, que solo aplazarán la solución definitiva. "Hoy el problema no es una crisis repentina del capitalismo, sino su funcionamiento normal", sintetiza Varghese.

Redactado por Vladislav Fedyushin

Lido em: https://actualidad.rt.com/actualidad/312584-jovenes-estadounidenses-inclinan-socialismo-futuro-sanders

Bolsonaro, o presidente malvado e perigoso

 

Jair Bolsonaro é a “pessoa do ano” para a Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, um prêmio a quem se esforça para aproximar os dois países. Merecido POIS...  Bate continência para a bandeira dos EUA, fez concessões comerciais, militares e diplomáticas a Donald Trump em troca de uma camiseta de futebol e um número de telefone.

Será agraciado em 14 de maio, em um jantar de gala em Nova York. O convescote se daria no Museu Americano de História Natural. Seria. Na sexta-feira 12, MAS o prefeito nova-iorquino, Bill de Blasio, de 58 anos, há cinco no cargo... Pediu ao Museu, e foi atendido, para não aceitar que Bolsonaro fosse homenageado por lá. Um comentário que se julgou no direito de fazer, pois o Museu embolsou 8,6 milhões de dólares em verba da prefeitura em 2018. “Esse cara é um ser humano muito perigoso”, disse Blasio sobre Bolsonaro.

PERIGOSO... e com problemas de autoestima, na opinião de um empresário que acha que o presidente não consegue falar de igual para igual com os generais do governo... e chefe de uma família “patológica”, na visão de um estrategista de um partido do “Centrão”.

Autor de frases “extremamente desagradáveis” para Marine Le Pen, líder da extrema-direita francesa. Condenado na Justiça por dizer que não estupraria uma mulher feia. Um sujeito que descreve quilombolas como gente que pesa “arrobas” e “que nem para procriador serve”. Que comemorou quando um deputado gay deixou o Brasil ameaçado de morte: “Grande dia!”.

Após o incêndio do Museu Nacional limitou-se à grosseria: “Já pegou fogo, quer que eu faça o quê?” Que levou cinco dias para comentar os 80 tiros disparados por militares contra uma família negra e inocente no Rio e para tachar apenas de “incidente”. Um homem desprovido de coração, compaixão. Que ao atacar o “politicamente correto” parece reivindicar que o brasileiro possa ser um escória safado.

Com um homem mau no comando de um país quebrado, não chegam a ser surpresas certas decisões oficiais. No ano que vem, não haverá aumento real do salário mínimo, um fato que, de 1995 para cá, só ocorreu em 2017. A menos que o Congresso derrote o governo, e já há mau humor até no PSL, o partido de Bolsonaro, ou que o presidente mude de ideia até dezembro, o mínimo passará de 998 para 1.040 reais. Um reajuste apenas pela inflação prevista para 2019, de 3,8%. É o que consta do esboço do orçamento de 2020, enviado pelo governo ao Congresso na segunda-feira 15, a primeira LDO made in Bolsonaro e Paulo Guedes, o ministro da Economia.

Salário mínimo sem aumento real

É o fim de uma política de ganhos reais do mínimo surgida na era Lula (2003-2010) e convertida em lei em 2015. O valor era fixado com base na inflação e no crescimento do PIB. Não será mais. Pior para 48 milhões de brasileiros que têm renda de algum jeito atrelada ao piso, nas contas do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

É quase 25% da população. Sem aumento real, o mínimo seria hoje de 573 reais, 425 a menos do que o valor vigente (998), informa o Dieese. Houvesse ganho real em 2020, seria de 1.059, não de 1.040 reais, nos cálculos da assessoria técnica dos deputados do PT. É menos massa salarial e, portanto, menos consumo. A atividade econômica desagradece. Ao menos o governo deixará de gastar 5,7 bilhões de reais com aposentadorias, um dos motivos da avareza presidencial. E não é o único motivo. O outro enche de alegria o empresariado apoiador do presidente.

Bolsonaro, que há 30 anos leva a vida com o dinheiro do contribuinte (antes como deputado, agora como presidente), acha que o brasileiro ganha demais. “A nossa mão de obra é talvez uma das mais caras do mundo”, disse no Chile, em 23 de março, em um café da manhã com empresários.

Um estudo de 2018 da Confederação dos Sindicatos Alemães mostrou que o Brasil tem um dos mais baixos salários mínimos do mundo.

Em março, a média salarial dos trabalhadores era de 2,2 mil por mês, de acordo com o IBGE, cujas estatísticas Bolsonaro critica. Na Argentina, um salário desses faz a pessoa ser considerada pobre pelo Indec, o IBGE portenho. No fim de 2018, havia 32% de pobres urbanos no país vizinho. Estava nessa situação quem embolsava abaixo de 27,5 mil pesos mensais, o equivalente a 2,4 mil reais. Por aqui eram 26% de pobres em 2017, último dado do IBGE, 55 milhões de pessoas a viver com menos de 5,5 dólares por dia (406 reais por mês, na época), critério de pobreza adotado pelo Banco Mundial.

O prefeito de Nova York: “O homem é perigoso”

Sobre a retirada dos radares das estradas brasileiras... Dezenas de organizações sociais repudiam a intenção bolsonarista. Em um comunicado em 15 de abril,  33 entidades disseram que o plano contraria recomendações nacionais e internacionais e tem o potencial de aumentar a já alta cifra de mortos e feridos nas rodovias. “Se a fiscalização eletrônica até então existente mostrou-se insuficiente para controlar a velocidade excessiva nas estradas, ela deveria ser intensificada e combinada com outras medidas – e não esvaziada”, diz o texto.

As entidades chamam atenção para o fato de o risco não ser apenas de motoristas e passageiros, mas dos habitantes de cidades cortadas por rodovias. “Os radares em estradas são, muitas vezes, os únicos dispositivos de fiscalização e redução de velocidade disponíveis para proteger os moradores desses municípios.”

O ex-capitão vai sofrer um pouco para levar adiante um plano que tem tudo para agradar ao núcleo duro de seu eleitorado, jovens brancos e ricos do Centro-Sul que... rejeitam o “politicamente correto”, e que gostam de... ofender os outros com o “direito” de fazer piada.

Em 10 de abril, a Justiça mandou o governo continuar, sim, com o projeto de renovação dos atuais radares nas estradas e de implantação de novos... com... despacho da juíza Diana Wanderlei, da 5a Vara Federal de Brasília. Ela deu uma liminar em uma ação popular movida pelo senador capixaba Fabiano Contarato, da Rede. Fixou multa de 50 mil reais por dia contra o governo, em caso de desobediência. E marcou para 30 de abril uma audiência com autoridades federais, para conhecer as justificativas, antes de assinar uma sentença definitiva.

Pesca em local proibido

O ex-capitão, que era apenas tenente ao se eleger vereador (foi promovido automaticamente ao dar baixa do quartel), não dá bola para o meio ambiente. Até pesca em lugar proibido. Em janeiro de 2012, foi multado por um fiscal do Ibama por pescar em uma área protegida em Angra dos Reis, a Estação Ecológica de Tamoios. Uns dias depois, subiu à tribuna da Câmara para reclamar do fiscal que o multara. “Esse cidadão aqui, repito o nome dele, José Augusto Morelli, falou: ‘Sai! Aqui, ninguém pode pescar, seja deputado ou não…’ Fui obrigado a responder no mesmo tom, adjetivando o senhor Morelli.” E avisou: “Eu vou pescar no Carnaval lá. E não venham com ignorância, porque o bicho vai pegar”.

Ao assumir a Presidência, foi à forra. Morelli foi demitido no fim de março. Funcionário de carreira do Ibama desde 2002, era chefe do Centro de Operações Aéreas. “Vingança pessoal” de Bolsonaro, disse ele à Agência Pública. A vingança foi operada pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que empregou o que aprendeu na faculdade de Direito para defender o chefe. Segundo ele, o fato de Bolsonaro estar com uma vara na mão em um barco não era prova de que estivesse a pescar. Um autoritário, esse ministro.

Recentemente, foi a um evento no Rio Grande do Sul do ICMBio, mais conhecido como Instituto Chico Mendes, e não viu os servidores do órgão, todos envergonhados. A agenda ambiental e indígena é o “maior retrocesso” do atual governo, diz Marina Silva, ex-ministra da área. A falta de plateia enfureceu Salles. Ele mandou abrir processo administrativo contra os servidores do ICMBio. O veterinário Adalberto Eberhard pediu demissão do comando do órgão.

Bolsonaro foi assaltado nos anos 1990. Levaram dele a moto e um revólver. Ao Roda Viva, em julho de 2018, vésperas da campanha, falou sobre o caso. “Eu estava em uma motocicleta, fui rendido, dois caras, um desceu e me pegou por trás, o outro pela frente”, disse. “Dois dias depois, juntamente com o 9º batalhão da Polícia Militar, nós recuperamos a arma e a motocicleta... o dono da favela lá de Acari, onde foi pega (a moto)… foi preso... e apareceu morto, um tempo depois. Coisa de milícia?

Aumento para os militares

No esboço do orçamento de 2020, aquele sem ganho real do salário mínimo, há uma única previsão de aumento. É para os militares. Para o funcionalismo público civil, nada.

Bolsonaro e Guedes querem reduzir o tamanho do governo. Há um mês, o presidente propôs ao Congresso uma lei de reestruturação dos ganhos nas Forças Armadas. Uma decisão que o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, disse ser ansiosamente esperada desde 2015, conforme um depoimento recente na Câmara.

Nessa reestruturação haverá adicional para cada curso feito pelo militar, um extra para ele ficar à disposição dos quartéis (espécie de FGTS) e o dobro de ajuda de custo para quem entrar na reserva (8 salários, não mais 4). O custo disso para os contribuintes: 86 bilhões de reais em dez anos.

A atual lei de remuneração dos militares é de 2000. Alterações nela eram estudadas desde o governo Lula e quase vingaram com Temer, diz um general aposentado. No Congresso, há quem chame de “escárnio” Bolsonaro mandar a proposta salarial juntamente com mudanças na aposentadoria dos milicos. A economia com as mudanças será de 97 bilhões de reais em uma década, resultado da cobrança de 14% em contribuições de pensionistas, alunos, soldados e cabos, hoje isentos.

No fim das contas, o sacrifício da caserna será de 10 bilhões em 10 anos, 1% daquilo que o governo espera economizar com a reforma da Previdência dos trabalhadores atendidos pelo INSS e dos servidores públicos civis, 1 trilhão de reais. Embora o prejuízo com militares inativos seja de 40 bilhões por ano, o equivalente a 25% do déficit do INSS. “O Bolsonaro é militar, você acha que não ia haver pressão para ele propor uma nova lei de remuneração dos militares?”, diz o general aposentado.

Certíssimo, portanto, Bolsonaro ter antecipado a comemoração do Dia do Exército de 19 para 17 de abril, a fim de não coincidir com a Sexta-Feira Santa. Tem muito a agradecer à turma.

➤ Leia também: De sandice em sandice, assim caminha Jair Bolsonaro

André Barrocal – Carta Capital -   23.4.19  -  Ler este artigo na íntegra em:

https://www.cartacapital.com.br/politica/bolsonaro-o-presidente-malvado-e-perigoso/

Bolsonaro e Guedes vão desarticular a Petrobrás (uma das maiores empresas do mundo) veja como...

 

No governo Bolsonaro, Petrobras deixa de refinar 1,1 milhão de barris por dia

A venda de metade das refinarias da Petrobras, a partir do segundo semestre, deve agravar os problemas que Bolsonaro (PSL) diz combater. Essa é a posição da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep) sobre a medida, anunciada pela estatal no início da semana.

Ao todo, estão na mira 13 refinarias, nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste. Em 2018, a capacidade de refino – somando todas elas – era de aproximadamente 2,2 milhões de barris por dia, e metade dessa capacidade será comprometida com a privatização. Com base neste cálculo, em um ano, o Brasil deixaria de arrecadar aproximadamente US$ 28 bilhões com a venda das refinarias – utilizando como referência para a estimativa a cotação média do petróleo tipo Brent, adotada pela Petrobras, na última semana.

A equipe econômica de Bolsonaro afirma que a entrada de empresas privadas no setor de refino pode levar ao barateamento dos derivados do petróleo, como combustíveis. José Maria Rangel, coordenador da FUP, diz que a medida segue a mesma linha da política de preços adotada pela Petrobras a partir de 2016, que resultou na alta dos produtos.

“Para nós, não há novidade nenhuma. Desde o momento que o presidente indicou Paulo Guedes para o Ministério da Economia, nós já sabíamos que isso poderia acontecer a qualquer momento. Hoje, a forma como a Petrobras está colocando em prática a política de realinhamento de preços, já é um demonstrativo de que ela vem atuando como empresa privada”, afirma, indicando que a entidade empreenderá uma campanha para apresentar à população o “prejuízo que a sociedade terá” com a medida.

No ano passado, a inflação acumulou cerca de 4%. Ao mesmo tempo, os combustíveis subiram cerca de 15%. Isso porque, na verdade, o custo da exploração e do refino da Petrobras é mais baixo do que das empresas estrangeiras.

Ao se estabelecer o preço de acordo com o mercado internacional, a importação foi estimulada e a produção da estatal caiu, mesmo a companhia sendo capaz de atender toda demanda nacional.  É o que explica Gerson Castellano, também da FUP.

“O que se alega muito é sobre o monopólio estatal sobre as refinarias. É uma grande falácia. Não existe monopólio de refino no Brasil, qualquer empresa pode vir aqui e fazer uma refinaria. Os custos de refino: o nosso está entre os mais baixos de todo mundo. A alegação de preço é infundada. É muito fácil alguém vir aqui comprar [a refinaria] montada, a um preço que a gente sabe que vai ser de banana”, critica.

Ao final do governo Dilma Rousseff (PT), 96% da capacidade de refino da Petrobras era utilizada. Já sob a gestão Temer (MDB), o patamar foi rebaixado a 74%. Assim, Castellano alerta que, caso a privatização das refinarias se concretize e se expanda a todas unidades, o efeito será justamente de pressionar os preços para cima.

William Nozaki, professor universitário e diretor técnico do Ineep, afirma que não há razão técnica ou econômica para a possibilidade de venda, mas sim uma sinalização política para o mercado internacional. O resultado será a diminuição da estatal, e sua capacidade de dinamizar a economia brasileira.

“A justificativa é política. Há uma articulação de três iniciativas que se retro-alimentam: a política de preços flutuante, a abertura do refino e a retirada da Petrobras como acionista majoritária da BR Distribuidora. Observadas em conjunto, mostram a orientação de retirar a Petrobras da área do refino para as importadoras. Toda estratégia atual aponta para transformar a empresa única e exclusivamente em uma companhia de exploração”, analisa.

A Petrobras deve enviar ainda este mês ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) o modelo pelo qual pretende vender as refinarias, para que o processo possa se dar a partir de junho.

Por Brasil de Fato

23.4.19   Lido em: https://pt.org.br/no-governo-bolsonaro-petrobras-deixa-de-refinar-11-milhao-de-barris-por-dia/

Matthew Ward - 14.04.2019

 

Evolução da civilização da Terra; sistema prisional e judicial; dietas; estrutura celular; “dispositivos etéricos”; controle mental; reavaliação cambial; plano dos Illuminati para a Terra, futuro real.

Com saudações amorosas de todas as almas nesta estação, este é Matthew. Fomos perguntados se existe algum aspecto particular da vida na Terra no qual os Trabalhadores da Luz possam se concentrar e acelerar a evolução da civilização. 

Por incontáveis eras, civilizações no planeta se desenvolveram graças ao tratamento desumano contra seus semelhantes e os animais. Portanto, o comportamento oposto - Amor, bondade e respeito por toda a vida - deve ser o caminho para a evolução de uma civilização.

E de fato é, querida família. As altas vibrações da Luz que estão abrindo corações e mentes, estão levando a sociedade à benevolência em todos os aspectos da vida. É verdade que o progresso está seriamente atrasado em algumas áreas e, aqui o comentário de um leitor é pertinente: 


Pergunta: Gostaria de saber o que as almas na estação de Matthew dizem sobre os nossos sistemas judiciais, prisões e  como isso está afetando a ascensão planetária e pessoal? 

Resposta:
O aprisionamento pode ser uma escolha kármica, apesar de ser um dos grandes males do seu mundo – sua  população que é prisioneira.

Vemos o que vocês fazem. Em regimes opressivos, as pessoas consideradas “dissidentes políticos” estão trancadas sem recurso legal, privadas de necessidades básicas e frequentemente sujeitas à tortura semelhantes a prisioneiros de guerra.

Pessoas chamadas de “minorias” recebem longas sentenças por infrações legais menores e são enviadas para prisões, muitas vezes superlotadas, que fornecem pouco ou nenhum serviço de reabilitação. Algumas reconhecidamente inocentes de suas acusações, no entanto, são consideradas culpadas em sistemas judiciais falhos ou corrompidos. 

No entanto, indivíduos que cometem crimes de colarinho branco são condenados, cumprem períodos curtos de prisão em instalações que lhes proporcionam confortos e conveniências habituais. Frequentemente, as pessoas que têm problemas de saúde mental são colocadas em prisões, em vez de centros médicos, onde possam receber cuidados apropriados.
E, por mais penetrante que seja essa injustiça, ela não tem efeito sobre a ascensão planetária - a Terra está se movendo constantemente em curso para seu destino na quinta densidade.

Já, a ascensão pessoal difere profundamente. Esta é uma questão de quão próximas as escolhas de alguém ao longo da vida adere a provisões de contratos de alma, que são parte de acordos de pré-nascimento compartilhados com outros em passagem por este plano. Colocando todos os prisioneiros no mundo nesse contexto, a principal consideração é: A prisão é parte de algum acordo?

Se for, o veredicto, justo ou não, apresenta a todos a experiência de crescimento que escolheram para completar as lições kármicas da terceira densidade... também para ajudar os outros a cumprir seus acordos e seguirem suas intuições para lidarem positivamente com novos desafios que mudam suas vidas, então alcançando o avanço desejado. 

Quando a convicção justa ou injusta não faz parte de um acordo, o mesmo potencial está disponível para o prisioneiro e todos os outros cujas vidas são afetadas, entretanto, a amargura prolongada, a raiva ou a confusão - emoções não incomuns em pessoas que se deparam com situações difíceis, fora das escolhas de contrato de alma - podem impedir que suas oportunidades de reconhecimento as impulsionem para frente em seus crescimentos.

Outras considerações que pertençam a todos os prisioneiros, também, podem ou não ser disposições contratuais: o ato que levou à prisão, comportamento em relação a outros prisioneiros e ao pessoal da instalação, como o tempo de encarceramento é gasto e, em caso de liberdade condicional, escolhas de atividades, atitudes e novos ou antigos círculos de amizades. 

Essa gama de possíveis reações é uma adição à todas as escolhas anteriores à prisão e é por isso que a população de prisioneiros do mundo compreende pessoas cujo status de ascensão é 3D, 4D e, no caso de almas voluntárias de outras civilizações, densidades mais elevadas.

A ganância e a corrupção andam de mãos dadas com o poder de exercer a ameaça de aprisionamento sobre as multidões e o que a sociedade faz sobre isso e o futuro dos muitos milhões que estão aprisionados é um fator significativo no ritmo evolucionário da civilização da Terra. 

Poucas pessoas sabem o que você fazem: enviam energia de Luz de Amor para almas em campos de prisioneiros para que os líderes desses regimes opressivos ajudem a acabar com essa tirania. Mas é amplamente sabido que a redução de incidentes de crime exige condições remediadoras que, muitas vezes, levam a eles – o desespero devido à pobreza, fácil acesso às drogas e armas, falta de educação e orientação, trabalho servil ou não e o preconceito em suas diversas formas.

Historicamente, as reformas nessas áreas e outras com grande impacto, começam nas comunidades e se ramificam, ampliando e se elevando,  até que existam programas nacionais de prevenção ao crime, justiça nos julgamentos e prisão, recursos educacionais e treinamento profissional para prisioneiros, assistência ao emprego após sua liberação e leis para impedir a discriminação contra ex condenados e outras populações “minoritárias”. 

Também, existe uma necessidade de eliminação das prisões privadas. Quanto mais pessoas são condenadas, mais lucrativas são essas instituições e isso pode resultar em acordos financeiros mutuamente benéficos entre proprietários dessas prisões e  juízes cooperativos.

Também, vemos um progresso encorajador em seus procedimentos onde - alguns sistemas penitenciários e judiciais instituíram, até certo ponto, as reformas mencionadas, criminosos de “colarinho branco” estão sendo condenados com mais frequência do que antigamente e o número de nações que aboliram a pena de morte está aumentando. 

Em resposta a crescentes vibrações, processos judiciais justos e sentenças equitativas, tratamento respeitoso de todos os presidiários e o fim dos campos prisionais e a cultura da punição capital virão de forma incremental. Quando a Era de Ouro da Terra estiver em plena floração, não haverá prisões em nenhum lugar do planeta.


Pergunta: Uma dieta vegetariana ou vegana ajudará a regenerar o DNA?

Resposta: Sim, em até certo ponto, quando a intenção é ajudar a acabar com a situação dos animais nas fazendas industriais e honramos a todos que escolherem essas dietas por esse motivo. No entanto, é a energia coletiva das atitudes gerais, crenças e atos de uma pessoa que determina a quantidade de Luz que o corpo absorve e a Luz é o que transforma as células de carbono em cristalinos, onde os filamentos de DNA inativos são reativados.

Pergunta: Se hoje as células de um humano altamente evoluído fossem examinadas num laboratório científico, a mudança das células baseadas em carbono para cristalinas seria mensurável?   

Resposta:
Se houver um método de medição preciso, haverá uma diferença detectável entre o tecido celular baseado em carbono e o tecido cristalino, todavia seus cientistas não saberiam determinar a causa. Corpos com células cristalinas tornar-se-ão o "novo normal", na medida em que os indivíduos que vivem no planeta continuarem evoluindo, evoluindo suas almas encarnadas e os cientistas entre essa população saberão determinar como a Luz afeta a estrutura celular de seus corpos.

Pergunta: Que conselho você daria sobre a implantação de dispositivos etéricos em nós? Por favor, poderia explicar quem os coloca, por que, para que servem e, mais importante, como nos livramos deles?  

Resposta:
O que você chama de “dispositivos etéricos” é a codificação de DNA que mantém a memória celular específica intacta. Os personagens das almas que vivem em várias civilizações conservam o conhecimento de suas Origens e herança ancestral. 
No entanto, existem implantes “físicos”, alguns projetados para o controle da mente. Todavia, na antiguidade, isso era apenas um truque para criar medo. 

Quando as marionetes das forças das trevas desativavam as cadeias de DNA nas civilizações nascentes, para enfraquecê-las em todos os aspectos do ser, diziam às pessoas que haviam sido implantadas com uma substância não removível que não apenas controlaria suas mentes, mas que seriam herdadas por todas gerações de seus descendentes. Qual a melhor forma de criar medo, cujas baixas vibrações alimentam e reabastecem os escuros, garantindo assim a sua sobrevivência?

Na medida em que as civilizações evoluíram, essa reivindicação de implantação foi esquecida e éons depois, no tempo linear, os escuros da Terra conduziram um programa real de controle da mente. Condicionaram indivíduos cativos, através, de maus-tratos físicos, mentais e emocionais severos e implantaram dispositivos programados que, quando “acionados”, faziam com que os indivíduos realizassem tarefas designadas. Homens foram programados para se engajar em tiroteios aleatórios e em seguida se suicidarem. Já, a programação em mulheres era para transmitir informações confidenciais à pessoas específicas, realizando atos sexuais necessários e, depois esquecer toda a experiência.

No entanto, muito antes desses programas serem desenvolvidos, o controle da mente em massa foi administrado com sucesso por dogmas e escolas religiosas, que mantinham os povos ignorantes de tudo o que os escuros não queriam que fosse conhecido. 

Promoveram conceitos que, também, lhes serviam bem: Matar “o inimigo” é patriotismo e prova o amor ao país, qualquer que seja a “autoridade” deve ser respeitada, isso é do seu interesse, violência em arenas e coliseus e, milênios depois em filmes e jogos para o seus entretenimentos. E, sempre que uma das miríades de atividades sombrias veio à tona, a mídia dominante a chama de teoria da conspiração, um rótulo que condena a credibilidade da informação verdadeira.

Na medida em que a Luz intensificada expunha cada vez mais escuridão, o controle da mente tornou-se cada vez menos eficaz. As trevas abandonaram seu programa de condicionamento para agirem sobre gatilhos estratégicos, mas não conseguiram impedir as pessoas de questionarem as “autoridades” em governos, religiões, mídia e setores econômicos, corporativos, de saúde, esportes, entretenimento, jurídicos e judiciários. Eles não podem impedir os povos de libertarem seu mundo do controle das trevas e, isso, meus queridos, está fortalecendo a evolução da civilização da Terra.


Pergunta: Todos os bilionários e multimilionários são Illuminati? A Revalorização (Reval) vai tirar seu dinheiro e distribuí-lo para o resto da população?  

Resposta:
Não, nem todos os indivíduos mais ricos do mundo são Illuminati. Apenas as fortunas que foram ilegal ou imoralmente acumuladas dos Illuminati é que serão recuperadas e usadas para acabar com a pobreza em todo o mundo.

O objetivo da revalorização da moeda é instituir um sistema econômico global baseado em metais preciosos. Essa era a base do dólar, antes que os Illuminati criassem um sistema pelo qual pudessem controlar o suprimento mundial de ouro, bem como lucrar muito com o comércio de moedas, assumirem os recursos nacionais dos países e manipular os mercados de ações, o que ampliava a disparidade entre os “aqueles que tem” e os “que nada tem” do mundo. 

Naturalmente, os povos da Terra aprenderão o que as civilizações evoluídas sabem há muito tempo: A troca de bens pelos serviços e a ajuda a todas as pessoas no planeta permite que toda a população viva próspera e harmoniosamente em paz no mundo.


Pergunta: Matthew e outros mensageiros da Luz sempre disseram que os Illuminati queriam estabelecer um governo mundial, mas perderam o poder para fazer isso... Por favor, pergunte a Matthew sobre isso? 

Resposta:
Sobre um governo global unificado, só podemos falar sobre o que sabemos. A Nova Ordem Mundial e o Governo Mundial Único são duas designações para o regime autoritário que os Illuminati planejavam implementar, depois de terem eliminado a maior parte da população mundial por meio de guerras, pandemias, poluentes tóxicos e fome. 

Eles pretendiam deixar um numero suficiente de pessoas sobreviverem para cultivar e preparar sua comida, fornecer assistência médica e educação, limpar casas e prédios públicos, fornecer transporte, serviços públicos, roupas, construção, paisagismo, reparos - em resumo, uma população de servos que supriria qualquer coisa.

Existe um mundo de diferença entre esse plano e o que está no futuro da Terra. Os melhores aspectos de suas atuais filosofias de governo serão integrados num que servirá a todos os povos do mundo, com leis universais e honrando a natureza como base e indivíduos internacionalmente respeitados pela sabedoria, prudência e integridade moral escolhidos como líderes(Provavelmente social democracia parlamentarista)

Essa forma de governança, que no tempo linear está em fase de discussão e planejamento, está florescendo no continuum e a população cheia de alegria está prosperando. A consciência espiritual e evolução avançada substitui o dogma religioso criado pelo homem e as leis injustas. Opressão e guerras será história, assim como castas e outras formas superficiais de divisão e toda a humanidade compartilhará da abundância da Terra.

Amados Trabalhadores da Luz, vocês são a vanguarda dos movimentos de fortalecimento que, finalmente, manifestarão esse mundo. Nunca estão sozinhos neste serviço ao povo da Terra - o Amor incondicional de Deus e todos os outros Seres de Luz ao longo deste Universo estão a apoiá-los a cada passo do caminho.

AMOR E PAZ... Suzanne Ward

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2019/04/matthew-ward-14042019.html  19.4.19

"Não dá pra ter ministro da Educação que nunca pisou em escola pública"

 

“A privatização da educação como parte de uma política ultraliberal”

Para Daniel Cara, a estratégia da política ultraliberal é precarizar a oferta de serviços públicos para argumentar incompetência do Estado

A nomeação mais recente do Ministério da Educação alçou ao cargo de presidente do Inep o delegado de Polícia Federal Elmer Coelho Vicenzi. Mais um na equipe de não educadores designada para a pasta, capitaneada pelo economista Abraham Weintraub, nome anteriormente ligado à Casa Civil onde atuou como secretário executivo, e às figuras de Ônix Lorenzoni e Paulo Guedes.

Longe de ser ao acaso, o arranjo dá corpo a uma das principais estratégias governamentais, segundo análise do coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara: A privatização da educação como parte de uma política ultraliberal”.

Cara explica que a tática para justificar o projeto de privatização é a de precarizar o Estado e a oferta de serviços públicos para então atribuir incompetência à máquina. “É uma radicalização do projeto neoliberal, que já prevê a redução do Estado”, atesta o especialista.

A linha de atuação preocupa o educador, que vê a nova composição do MEC mais nociva às políticas educacionais do que a anterior, protagonizada pelo colombiano Vélez Rodríguez. (que já caiu)

O novo Ministro da Educação, como tem sido regra na pasta, não entende nada de… EDUCAÇÃO.
O economista Abraham Weintraub, ex-assessor de Onyx Lorenzoni, se dedica à Reforma da Previdência.
A educação nunca foi respeitada no Brasil, mas jamais foi tão desrespeitada.
(Daniel Cara (@DanielCara) 8 de abril de 2019)

“Embora eu discordasse 100% de sua visão de política educacional e, sem dúvida, Vélez era incompetente em termos de gestão, existia uma possibilidade de saber o que ele pensava, pois ele sistematizou meia dúzia de ideias em novembro de 2018.

Weintraub pensa em seguir Olavo de Carvalho na pauta da propaganda de governo e implementar a política ultraliberal de Paulo Guedes, que sofre oposição até de figuras neoliberais que o consideram exagerado”, avalia.

Carta Capital: Como você avalia os 100 primeiros dias do governo Bolsonaro na educação?
Daniel Cara:
Foi um período caótico. Primeiro, tivemos o ministro Vélez Rodríguez que atuou na linha da guerra cultural e que, claramente, não foi capaz de administrar as forças que subsidiaram a sua gestão, os militares e os olavetes, como o próprio Olavo de Carvalho denomina seus seguidores. O resultado foi que, no primeiro revés dos militares dentro do governo, o Olavo de Carvalho conseguiu emplacar um segundo ministro. Em uma entrevista recente dada ao Pedro Bial, o Olavo falou que ele conhecia o trabalho do Vélez, mas que Vélez não conhecia o seu trabalho e que, agora, existe um ministro [Weintraub] que de fato conhece as suas ideias. Esse é um fator importante na consolidação do governo.

Vejo que, de um lado, o Ministério da Educação está entregue como um instrumento de propaganda pela guerra cultural bolsonarista. Do outro, dada a diminuição da força dos militares e a menor ênfase na agenda da militarização das escolas, o que vai imergir é a privatização da educação.

CC: Há uma concepção de educação em disputa?
DC:
 Não se tem uma concepção de educação. Há uma concepção de política educacional, o que é diferente. A política educacional que eles planejam é, em primeiro lugar, reduzir a área a uma esfera de propaganda da ultradireita. Quando o Olavo de Carvalho diz que é preciso fazer uma guerra cultural, ele quer dominar as universidades e as escolas como um espaço de convencimento da sociedade para agregar novos militantes para a causa da ultradireita, que é ultrareacionária. Não tem preocupação sobre a política educacional pautada nos ditames da Constituição Federal de 1988.

Outra questão que vejo na forma como o governo Bolsonaro enxerga a educação é que a militarização das escolas era uma proposta pedagógica, ou antipedagógica, mas educacional, eles acreditavam que a disciplina autoritária era o melhor substituto para a Pedagogia, não importando o processo de ensino-aprendizagem, a formação integral de seres humanos.

Agora, com essa nova composição do Ministério da Educação, eles vão tentar pautar a guerra cultural, até para chamar a atenção da militância bolsonarista. A nomeação de um delegado de polícia para o INEP diz sobre isso, mas reforço que a grande aposta em termos de política educacional vai ser a privatização. Esse é o objetivo estratégico de Weintraub, o desserviço que ele vai prestar.

➤ Leia também: “Se houvesse o marxismo cultural, uma pessoa como Bolsonaro não teria sido eleita”

CC: Como se constrói essa narrativa pela privatização?
DC:
São três etapas para chegarmos ao cenário. A Emenda Constitucional 95 que determina um teto de gastos foi a primeira delas. Ela foi apoiada pelo mercado, mas é insuficiente para as preocupações do mercado financeiro, para os patamares de dívida pública aceitáveis para um investimento especulativo no Brasil.

Então, a segunda estratégia é reduzir ainda mais a ação do Estado e, por fim, acabar com as vinculações constitucionais. O padrão ouro do projeto do Paulo Guedes é acabar com as vinculações constitucionais e aprovar a reforma da Previdência que ele quer. O padrão prata é aprovar uma reforma mais ou menos e aprovar as desvinculações constitucionais e o padrão bronze é aprovar uma Reforma mais ou menos, para os padrões do Guedes, e reduzir ainda mais as vinculações constitucionais, radicalizando a agenda da Emenda Constitucional 95, de Michel Temer e Henrique Meirelles.

Esse é o caminho que ele quer trilhar. Quando você tem um processo de precarização do serviço público, você constrói a ideia na sociedade de que o poder público não é competente para dar conta do que é a necessidade das pessoas. Qual o resultado disso? A argumentação de que o caminho é a privatização, com a defesa de que o setor privado é mais dinâmico, faz mais com menos. No começo, vai parecer que a privatização da educação vai gerar economia, mas na renovação dos contratos ela vai custar muito mais. Ademais, a razão dos serviços públicos responsáveis pela consagração de direitos, especialmente a razão pedagógica, se opõe à razão mercantil. Ou seja, a educação privada é de pior qualidade.

A Emenda Constitucional 95 e o fim das vinculações constitucionais são estratégias de precarização onde o Estado deixa de crescer para depois dizer que é incompetente. É uma estratégia discursiva que mata o serviço público, o torna extremamente ineficaz pelo pouco financiamento, para então justificar a privatização. Isso aconteceu em todos os lugares do mundo que viveram o processo de privatização, passando por países extremamente desenvolvidos como EUA, Reino Unido, Suécia. No mundo escandinavo, a Suécia, que foi a única a mergulhar em certo ultraliberalismo já retrocedeu, com pressão da própria Coroa que determinou que era preciso rever essa perspectiva.

CC: Você fala em uma radicalização do projeto neoliberal. O que isso significa?
DC:
Sim, estamos diante de uma radicalização da agenda neoliberal que, embora preveja a redução do Estado em todas as suas funções, não assume que a condição de vida das pessoas não importa. No ultraliberalismo esse tipo de preocupação não existe. É a radicalização do que o George Soros disse, de maneira crítica, que a democracia é o sistema que governa quem o mercado permite.

CC: A pauta de alfabetização é uma das prioridades do governo. Como tem visto a condução dessa agenda?
DC:
O Brasil precisa olhar para a agenda da Alfabetização, mas a partir da perspectiva correta que é a científica, que toma como base o trabalho da psicologia, da sociologia e da filosofia da educação que já desenvolveu uma série de análises e vem aperfeiçoando métodos. Isso está sendo totalmente abandonado por esse debate medíocre do método fônico.

Vale lembrar que o método fônico já vinha sendo defendido em círculos da ultradireita desde o governo Fernando Henrique Cardoso, a partir do João Batista, dono do Instituto Alfa e Beto. Como ele [João Batista] nunca teve espaço real em um conjunto de gestões que eram dominadas por pensamentos de centro direita e centro esquerda, que era o que representava PSDB e PT, ele começa a fazer alianças com setores ultrareacionários e agora tem muito espaço dentro do governo.

Eles semearam e agora estão colhendo. Mas é extremamente pobre imaginar que o método fônico é a salvação da lavoura, ele é arcaico em termos pedagógico e seu resultado vai ser medíocre. É um caminho anti-científico, mercadológico, de tentar retomar uma experiência metodológica do passado numa época em que as escolas públicas eram muito mais produtoras de fracasso do que de formação e acham que essa perspectiva será válida no século XXI, que deveria ser o século do conhecimento.

CC: E o encaminhamento da proposta da educação domiciliar, como a avalia?
DC: É mais uma agenda de honra para a bancada evangélica e para a católica ultraconservadora. Mas vale destacar a mudança que houve no encaminhamento desta pauta. O governo queria tramitar com uma medida provisória [embora o instrumento tenha força de lei, precisa passar por aprovação do Congresso] e recuou porque percebeu que perdeu apoio. Pode passar, mas essa aprovação não será fácil.

Outro ponto que vale considerar na mudança da pauta é o fato do projeto ter começado a tramitar pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Não faz sentido algum tramitar por ali um assunto claramente educacional, o que deixa claro que o problema por trás não é da educação.

A estratégia utilizada pelo governo foi de esperar que o desgaste acerca da pauta passasse e isso não aconteceu, então o lançam como projeto de lei. Eles já perceberam que não vai ser tão fácil passar as pautas ultraconservadoras. Acho que o ultraconservadorismo vai ter ações muito pontuais, uma intervenção no Enem, em políticas específicas. Isso vai ser muito mais pautado pelo twitter dos Bolsonaros como um discurso de propaganda e, por baixo, o que se tem é a tentativa de consolidar uma política ultraliberal na educação, privatizar radicalmente, tanto que as fundações e institutos empresariais já estão com agenda marcada com o novo ministro.

CC: O sentimento diante à educação pública é de pessimismo?
DC:
Eu não tenho pessimismo porque a educação brasileira tem uma grande vantagem comparativa. Enquanto para as outras áreas resistência é uma palavra de ordem, na educação é cotidiana, desde a época do Império. O professor resiste, precisa resistir porque nunca teve condições de trabalho adequadas, nunca teve boa remuneração e essa capacidade de resistência nesses momentos de enorme crise consegue fazer com que a área se mantenha pelo esforço profissional.

O que precisamos, com certa urgência, é reivindicar a área para os educadores, de fato.

Não dá pra ter um delegado de polícia no Inep, nenhum demérito quanto à função, mas não é o lugar dele. Não dá pra ter mais um ministro da Educação que nunca pisou em uma escola pública, que não sabe o que é o calor de um intervalo de uma escola pública, a sua realidade.

Mas eu não tenho pessimismo com a área de educação porque a crise não é uma novidade, é cotidiana. Como dizia Darcy Ribeiro: a crise da educação não é uma crise, é um projeto.

*Esta entrevista integra o especial “Educação em disputa: 100 dias de Bolsonaro”, uma parceria da Carta Capital, Carta Educação, Ação Educativa e De Olho nos Planos.

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/educacao/nao-da-pra-ter-ministro-da-educacao-que-nunca-pisou-em-escola-publica/  (18.4.19)

BENJAMIN FULFORD - UMA SEMANA DE FAKE NEWS

 

“Washington, D.C. sofre de insanidade política à medida que a falência se aproxima”  “A primeira imagem de um buraco negro é falsa” “A detenção de Julian Assange do Wikileaks mais uma farsa”

O corpo político dos E.U.A. tem degenerado em disparates e ameaças vazias, uma vez que a falência e o colapso são agora uma certeza matemática. Isso porque o Brexit de 29 de Março fez com que “a City de Londres deixasse de ser a capital financeira da cabala”, confirmam fontes da Inteligência Britânica e do Pentágono.

Quando perguntado, “Como é que o Presidente Donald Trump está reagindo a isto?”, um oficial superior da Inteligência Britânica disse, “Provavelmente em pânico cego... para ser muito honesto.”

Difícil de acreditar? Vamos recuar um pouco e ver o que aconteceu até agora este ano (2019) com o governo dos EUA. Primeiro, todos os veteranos militares retiraram-se da presidência de Trump a partir de 1 de Janeiro. Então o governo dos EUA paralisou por 35 dias.

Quando o governo dos EUA reabriu, Trump tinha enchido seu gabinete com neocons sionistas furiosos.   Estes conseguiram manter as operações roubando os reembolsos de impostos do povo americano e elevando os preços da gasolina nos EUA. Enquanto isso deu-se mais açúcar a já falida e viciada dívida em Washington, D.C. para matar a recuperação econômica dos EUA.

Trump, por sua vez, tem falado como um derrotado tentando convencer a todos de que grandes eventos estavam acontecendo, dizendo coisas como: “A Arábia Saudita vai comprar US$ 450 bilhões em armas... “A China vai comprar mais de US$ 1 trilhão em bens dos EUA”. A verdade é que a Arábia Saudita só concordou em comprar US$ 14,5 bilhões em exportações dos EUA. Além disso, mesmo que a China concordasse em comprar $1 trilhão de dólares em bens americanos sobrevalorizados, o fato é que a economia dos EUA não tem capacidade para criar esses bens. Em qualquer caso, a China está pensando seriamente em declarar a falência de Washington, D.C., de acordo com fontes da sociedade secreta Asiática.
https://www.politifact.com/truth-o-meter/statements/2018/oct/23/donald-trump/donald-trump-touts-nonexistent-450-billion-saudi-o/
https://www.bloomberg.com/news/articles/2019-01-18/china-is-said-to-offer-path-to-eliminate-u-s-trade-imbalance

A administração Trump está agora tentando ficar a tona, forçando os países a comprar o seu petróleo de xisto e gás caros. Essa é a verdadeira razão para as sanções dos EUA contra o Irã, Venezuela e Rússia, bem como para os ataques à Síria e ao Iêmen. Mas essa estratégia vai falhar porque os principais importadores de petróleo – Europa, China, Japão e Índia – não têm interesse em petróleo e gás caros dos EUA, e esses países não estão concordando com as “sanções” americanas. Para uma boa análise desta situação, recomendo o artigo abaixo por Thierry Meyssan, a pessoa que primeiro descobriu a verdade sobre o 11 de Setembro.
https://www.voltairenet.org/article205987.html

Fontes do Pentágono observam que “a prisão na Espanha do ex-chefe da inteligência militar venezuelana, general do Exército Hugo Carvajal, tornou os militares ainda mais leais ao presidente venezuelano Nicolas Maduro, já que o golpe neocon falhou de verdade”. Isso significa que as maiores reservas de petróleo do mundo (Venezuela) permanecem fora do sistema petrodólar da cabala.

O arqui-cabalista Henry Kissinger tem tentado desesperada e futilmente salvar o estado de Washington e seu sistema petrodólar, levantando títulos no valor de “quadriliões de dólares”, de acordo com fontes da família imperial japonesa. Estes títulos nunca serão trocados, dizem as fontes.

Em vez disso, algo chamado “Quantum Financial System” (QFS) está sendo implementado, concordam múltiplas fontes. Uma vez que os mercados financeiros do Japão estarão fechados durante seis dias entre 27 de abril e 6 de maio, o que será o feriado financeiro e o encerramento de bancos mais longo desde o final da Segunda Guerra Mundial. È uma boa aposta que a transição será implementada então.
https://www.bloomberg.com/news/articles/2019-04-13/why-japan-s-10-day-break-has-markets-worried-quicktake

A pessoa que criou o QFS diz que teve suas origens em uma “Teoria da Transição do Poder da Faculdade de Guerra” que foi “usada na libertação da Grã-Bretanha com precisão precisa”.

BREXIT

Fontes da CIA, por seu lado, dizem:

“O Brexit não é apenas sobre a Europa ou o Reino Unido. Trata-se de um enorme jogo satânico, em que alguns membros superiores do Parlamento são ameaçados se abandonarem o Clube de Roma. As coisas querem mudar, mas a Velha Guarda vai literalmente comê-las vivas se tentarem escapar.”

Agora, de acordo com uma fonte do MI6, as “forças armadas e suas armas de inteligência” do mundo estão usando esse modelo de transição de poder para criar “uma aliança global de Estados-nação soberanos” para substituir o colapso da Nova Ordem Mundial. A aliança de Estados-nação soberanos também apoiaria “a criação de uma força global como a Agência Mundial de Planejamento do Futuro”, diz esta fonte, que é membro sênior das tradicionais 13 linhas de sangue governantes.  Esta fonte foi um dos principais planejadores por trás da “operação de contra-espionagem militar que foi central para a recente libertação da Grã-Bretanha”.

A operação de libertação do Reino Unido foi desencadeada por uma denúncia feita por essa pessoa quando trabalhou nos “Mercados de Dívida Soberana no Balcão Italiano e do Vaticano, no Barclays Bank”. Esta denúncia levou ao escândalo de fraude de taxas LIBOR.

Aqui está o seu resumo da importância deste escândalo: “A manipulação das taxas usando um fórum de bate-papo na Bloomberg tornou-se a maior – e mais complexa fraude financeira da história e, no final das contas, levou à falência toda a indústria e alterou totalmente a trajetória da geopolítica, tanto aberta quanto secreta”.

Agora ele diz que o BIS, o FMI e o Banco Mundial “serão totalmente removidos”, porque “eles fracassaram com a Humanidade” e cometeram crimes muito graves contra ela, também”.

ISRAEL – eleições fraudadas

É claro que a máfia khazariana não vai desistir do seu controle sobre as instituições e sistemas políticos corruptos sem luta. Na semana passada, eles provavelmente roubaram uma eleição em Israel para manter o assassino em massa e adorador de Satanás, Benjamin Netanyahu, no poder.

LUA DE ISRAEL – fotos falsas

Então, para distrair a atenção do público desta fraude eleitoral, eles encenaram uma série de notícias falsas. Em Israel encenaram uma falsa aterragem na lua. A foto abaixo foi enviada por uma fonte judaica da CIA com o seguinte comentário: “Em anexo está a foto falsa... a fotografia da lua de Israel.

FOTO BURACO NEGRO - falsa

Eles também divulgaram uma falsa “primeira imagem de um buraco negro” que foi amplamente ridicularizada assim que foi divulgada. Isso não impediu que escritores escravos khazarianos em publicações como The Guardian ou The New York Times tirassem essa “foto” como uma dica para descrever o Brexit como um “buraco negro”.
https://www.theguardian.com/media/2019/apr/10/saurons-eye-or-brexit-metaphor-tweets-joke-about-black-hole-image

JULIAN ASSANGE preso – pode ser falso, ele pode estar morto

Depois, claro, encenaram a detenção do fundador da WikiLeaks, Julian Assange. Não vamos escrever muito sobre isso, uma vez que essa farsa foi amplamente exposta em outros lugares. No entanto, notamos que todo o vídeo e ainda imagens do evento vieram de uma única fonte, Russia Today, que é um sinal indicador de uma falsificação gráfica computadorizada. Também notamos que Julian Assange não apareceu uma única vez em sua varanda na Embaixada do Equador em Londres, depois de ter sido visitado em 2016 por Pamela Anderson.

Aqui está a linha temporal da WikiLeaks do Jim Stone:
https://82.221.129.208/.wn6.html

23 de outubro de 2016 – Gavey Macfadyen, diretora do WikiLeaks, morta.
16 de abril de 2016 – John Jones, advogado do WikiLeaks, morto (“saltou em frente ao trem”) (suicídio)
11 de maio de 2016 – Michael Ratner, conselheiro do WikiLeaks, morto.
16 de outubro de 2016 - Pamela Anderson traz almoço para Assange que afirma que não estava se sentindo bem.  

17 de outubro de 2016 -  Assange teve seu “corte na Internet”.

Eles também falsificaram um “despejo de dados” do Wikileaks que não tinha revelações realmente importantes nele. Podem ter a certeza de que não mencionaram a verdade do 11 de Setembro ou Fukushima ou outros crimes contra a humanidade.

Fukushima foi “um ataque terrorista e um incidente internacional muito grave que tem sido grosseiramente subnotificado na imprensa mundial”, disse a fonte do MI6. Ele acrescentou que este “assunto extremamente sério” seria um assunto importante dos próximos tribunais de crimes de guerra.

Em qualquer caso, o interessante sobre todos esses eventos encenados é como eles estão sendo imediatamente desmascarados, mostrando o quanto a máfia khazariana perdeu seu poder de manipular a opinião pública.

Apesar destes esforços histéricos para desviar a atenção dos seus crimes, a dragagem está se aproximando da máfia khazariana e, em especial, da sua base de operações em Israel.

Parece que Benjamin Netanyahu enfrentará a justiça histórica ao ter o colapso satânico do projeto sionista sob o seu relógio.

Em uma nota final desta semana, uma fonte da linha de sangue dominante me confirmou que a máfia khazariana usa “programação previsional” (simulação). Eles fizeram coisas como projetar aviões a jato que se chocavam contra os edifícios do World Trade Center, antes de encenar o evento real.

Isso me lembrou quando eu estava trabalhando para a revista Forbes Magazine, um romance foi publicado no qual o chefe do escritório de Tóquio da revista Forbes foi morto com uma arma que causa ataques cardíacos. Alguns anos mais tarde, fui atacado por um indivíduo carregando um dispositivo cilíndrico branco na estação de trem Nagata-Cho, em Tóquio. O dispositivo corresponde à descrição da arma de ataque cardíaco descrita no romance.

Bem, aqui está uma “programação/previsão” minha: Vejo Benjamin Netanyahu algemado num tribunal militar enquanto ouve a sua sentença de morte ser lida. Prevejo também que a polícia militar israelita o prenda e negocie uma solução de dois Estados enquanto ainda tiver oportunidade de fazer-lo. A alternativa será que os judeus de Israel acabem num gueto turco.

Benjamin Fulford – 15.04.2019

Fonte1: https://benjaminfulford.net

Fonte2: https://www.oevento.pt/2019/04/15/imagem-buraco-negro-falsa-detencao-julian-assange-farsa/

A educação de crianças e jovens pelas “telas do entretenimento”.

Atenção Amigos e Leitores... é necessário sair do “torpor” e acordar para a real o quanto antes.

Nossa sociedade global passa por intensa lavagem cerebral que começou na década de 1940, no pós guerra. A “elite maligna” que nos governa e nos trata como “gado” está no poder há milênios, sim, eu disse milênios.

Uma boa dica é assistir novelas bíblicas, que estão mostrando com riqueza de detalhes civilizações antigas que já eram dominadas por esta elite de “deuses” que cultuam o Sol e exigem sacrifícios” (Egito, Babilonia, Jerusalém pre-hebreus) e seus embates com o povo do Deus-Único (hebreus e mais tarde muçulmanos e cristãos) que também gera dúvidas sobre seus “métodos” de dominação.

Esta elite (draco-reptiliana) obedece a “arcontes negros” e tem uma “agenda ruim” para a humanidade.  Até os anos 1980, pouco se sabia sobre esta elite e suas agendas.

Mas nas décadas seguintes a verdade começou a aparecer e hoje tudo está na “web” num mar de “informação e desinformação”. Como um “jogo de mostra e esconde”.

Fazem parte do jogo o Vaticano, a Nobreza Negra Europeia, o Sionismo, Hollywood, Netflix, Google, Facebook e a Mídia, é claro, o carro chefe das abominações, das fakenews, da manipulação de massas e da alienação (no Brasil reina absoluta a Rede Globo).  

Estamos num “divisor de aguas” neste momento. Tecnologias de controle mental global estão sendo implantadas e ganham a simpatia de jovens e néscios.

(Atenção... não abra e não escute a “nova experiência” com música na web, é um programa malicioso de controle mental e treinamento para a 5G, o terror que se aproxima a passos largos.)

Pessoas de baixa ou nenhuma cultura são os que estão empurrando a agenda mais sinistra já jogada sobre a Humanidade.  Não seja mais um dos “bobocas” que aceitam tudo e enchem o celular com aplicativos. Quem viver verá!

Esta agenda é extensa, tenho falado bastante sobre ela em meu site, mas hoje vou falar um pouco da Educação de crianças e jovens pelas “telas do entretenimento”.

Nestas telas, muito bem pensadas estão as agendas de “degradação” do ser humano (pornografia, transgenerismo, pedofilia, comercio sexual, violência, etc... etc... etc,,,) e apagamento dos valores humanistas que sustentam o estado de “Ser Humano”. 

Observem que não há um só filme na Netflix que não apresente sexo degradante, animalesco, ofensivo, abusivo, etc, via de regra fora do contexto da historia sendo narrada e totalmente desnecessário (inclui-se aqui filmes para adolescentes).

Os personagens adolescentes e jovens retratados são estúpidos, alienados, violentos, meio retardados, frios, mentalmente doentes e perturbados, muitos usam drogas ilícitas e licitas.

São “viciados em celular” e tudo que olham correm gravar para zoar nas redes.

As gerações do pós guerra também foram “educadas” por Hollywood e ninguém “acordou”, pelo contrario fizeram a lição de casa direitinho.

Vejam alguns exemplos de filmes cultuados que educaram as mulheres:

GILDA ... nunca houve uma mulher como Gilda, ela foi “modelo” para milhões de mulheres nas décadas de 40 e 50 que lotavam os cinemas para aprender com ela... numa das mãos uma piteira fumegando e na outra um copo de wiskey... Gilda vestia um vestido preto colante, os seios ficavam à mostra e ela enlouquecia os homens com seus cabelos ruivos  e compridos. Há, em tempo, Gilda era uma prostituta de cabaré na zona portuária de um país da Africa, ela habitava o submundo onde cantava e dançava, mas falaram para as pessoas que ela era um “modelo” e as massas aceitaram.

BONEQUINHA DE LUXO – Um filme muito badalado nos anos 60. As revistas falavam de uma das produções mais espetaculares de Hollywood. No Brasil, em cidades do interior, era preciso esperar até 3 anos para ver este filme. Eu era moçinha nesta época e quando a película chegou em minha cidade... que felicidade e que decepção!

Bonequinha de luxo é uma “menina de programa” solta e largada em Nova York onde chegou menor de idade e já foi “consumida” pela Big Apple. Ela é manteuda de um homem velho, mafioso e que cumpre pena na prisão. Ela é sua “bonequinha”.  Mas a menina se apaixona por um belo rapaz, seu vizinho... e ele é o que? Um “mocinho de programa”, que fofos! Ele tem “dona”, uma mulher muito rica e já velhota que paga por serviços sexuais.

PRETTY WOMAN – Filme medíocre, de baixo orçamento, que teve uma cobertura de mídia de hollywood para ser o novo “conto de fadas” nos anos 90. Uma bela atriz disposta a tudo por celebritismo e um ator bonito e já famoso formam o par romantico “tão fofos”! Há, lembrei, Pretty Woman é uma prostituta de rua, zona de baixo meretrício em bairros decadentes e imundos de Hollywood, ela aborda carros nas madrugadas e é uma mulher estupida, ignorante e baixa.

Estes são apenas 3 exemplos, tenho certeza que servirão de “gatilho” para vocês lembrarem de muitos outros.

Outra coisa que quero informar que as “agendas” nos filmes evoluíram para a “agenda gay” glamourizando os transgeneros e a próxima agenda prontinha para estrear é “sexo com crianças” – pedofilia – já disponível em canais escondidos na deepweb.

Importante ter discernimento porque esta “manobra satanista” está sendo jogada no colo da “esquerda” e dos socialistas, mas é e sempre foi da elite globalista “não humana”, pesquise e descobrirá muito mais.

Jomarion

Ver o Vídeo:  "A Engenharia do Consentimento"   https://youtu.be/SRRwFi8v44M

Julian Assange, um herói mundial...

Jomarion... desliguem a mídia televisiva... é a voz da elite fascista... estão crucificando os bons (Assange, Battisti, Snowden, Lula, etc) e enaltecendo os podres (ultra direita fundamentalista) que estão  planejando controle global e redução da população mundial a qualquer custo!

Como pode viver como um prisioneiro a pessoa que deu a Verdade ao Mundo?

(Elaine Tavares  -  Palavras Insurgentes)

Na medida em que o governo do Equador vai dobrando à direita, aumentam as preocupação com relação ao futuro de Julian Assange, asilado na embaixada daquele país em Londres. Nos últimos meses o presidente Lenín Moreno tentou impor censura ao criador do WikiLeaks e pouco depois retirou da embaixada a segurança extra que ali atuava justamente para a proteção de Julian. Essas atitudes apontam para uma possível articulação com o governo dos EUA para a prisão e extradição de Assange para os Estados Unidos. 

... A Midia está esparramando fakenews sobre Assange para justificar sua entrega a governos da Elite Maldita (EUA e Reino Unido)... assim como fizeram com Lula, Battisti, Maduro e pessoas que resistem ao “alinhamento com aqueles que odeiam a Humanidade”...

O jornalista estadunidense Dennis Bernstein, da Pacifica Radio Network, conversou com o também jornalista, John Pilger, amigo de Assange, e este se mostrou bastante incomodado com o silêncio da esquerda mundial em relação a situação do homem que ousou mostrar os podres dos  Estados Unidos na guerra contra o Afeganistão e o Iraque.

“Só o silêncio das pessoas boas permitirá que vençam aqueles que mentem e enganam o povo”, afirmou Pilger, dizendo que Julian Assange nunca esteve tão isolado e tão em risco. Segundo ele, todas as acusações de assédio sexual as quais pesam sobre Assange são falsas, fruto do trabalho sujo dos inimigos políticos, que encontraram nessa invenção uma via para punir o fato de ele ter trazido à tona a verdade sobre o império.

(SIM o Império Britânico draco-reptiliano, nobreza negra europeia, uma vergonha para o Mundo)

Bernstein também comenta sobre como o mundo tem tratado Julian, praticamente abandonando-o a própria sorte, e principalmente os jornalistas que tanto usaram as informações do WikiLeaks no passado e que agora não apenas silenciam sobre essa guinada do governo do Equador como buscam envolvê-lo em novas acusações, como o caso do suposto envolvimento da Rússia nas eleições estadunidenses, alegando que isso teria sido possível através de Assange.

Pilger vê nisso um absurdo: “A WikiLeaks publicou cerca de 800 mil grandes revelações acerca da Rússia, algumas delas extremamente críticas do governo russo. Se você for um governo e fizer algo inconveniente ou mentir ao seu povo e a WikiLeaks obtiver os documentos para mostrá-lo, eles publicarão, não importa quem seja você, seja dos Estados Unidos ou da Rússia”.

John Pilger também tece críticas ao governo britânico que se mantém pairando sobre o caso enquanto deveria dar condições a Assange de sair da embaixada já que reconhece que ele é um refugiado político. Ao que parece tudo está sendo tramado para que Julian seja mesmo preso e mandado para os Estados Unidos, onde pode “apodrecer num buraco”.

Hoje, mesmo aprisionado, Julian Assenge segue liderando o trabalho da WikiLeaks e faz o que todo bom jornalista deveria fazer: divulga aquilo que o poder quer ver escondido. Ele entende que a população tem o direito de saber o que os governos estão fazendo em seu nome. Foi por isso que divulgou os documentos e imagens sobre as atrocidades dos EUA nas guerras do Oriente Médio e também a trama para derrubar Hugo Chávez, no fracassado golpe de 2002 e depois, com a ajuda financeira e logística para grupos de direita. 

Assange dá às pessoas a informação que elas têm direito e é por isso que está confinado na embaixada, sem poder sair, há mais de seis anos. “Penso que a WikiLeaks abriu um mundo de transparência e deu substância à expressão ´direito a conhecer´. Isto deve explicar porque ele é tão atacado, porque está tão ameaçado. Para a grande potência o inimigo não são tipos do Taliban, somos nós, os bons jornalistas”, diz Pilger.

Também fez questão de lembrar a coragem de Chelsea Manning, que igualmente amargou sete anos de prisão, nas condições mais vis, por ter ajudado na divulgação dessas informações que circularam pela WikeLeaks. Pilger não tem dúvidas de que o governo dos Estados Unidos quer processar Assange e “talvez enforcá-lo nas vigas do Congresso”. Por isso conclama os jornalistas em particular a não abandonar Assange na sua luta contra a censura e contra as atrocidades praticadas pelos governos.

Julian Assange, que segue confinado na embaixada do Equador em Londres não pode ser esquecido e muito menos se pode deixar que, baseados em acusações ridículas e falsas, os Estados Unidos ponha as mãos sobre ele.  Toda a pressão sobre o presidente do Equador e sobre o governo britânico, que precisa garantir a liberdade do jornalista.

Afinal, como pode viver como um prisioneiro a pessoa que deu a verdade ao mundo?

Lido em: https://racismoambiental.net.br/2018/06/23/julian-assange-um-heroi-mundial-por-elaine-tavares/ 12.4.19

Correa (ex- presidente do Equador) diz que Equador entregou Assange por acordo de US$ 4,2 bilhões com FMI

O ex-presidente do Equador, Rafael Correa, acusou o atual presidente equatoriano, Lenín Moreno, de suspender o asilo do ciberativista Julian Assange para conseguir um empréstimo do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Correa afirmou à Sputnik que há evidências do acordo e que Moreno prometeu "entregar" Assange em uma reunião de 2017 com Paul Manafort, ex-chefe de campanha do presidente dos EUA, Donald Trump.

O ex-presidente Correa, que rompeu com Moreno, também comentou sobre as visitas feitas ao Equador pelo vice-presidente dos Estados Unidos Mike Pence.

Nessas ocasiões, Moreno teria prometido "ajudar a isolar a Venezuela, deixar a corporação petroleira Chevron, uma empresa que destruiu metade da floresta amazônica, impune e entregar Assange".

No mês passado, o FMI anunciou a aprovação de um empréstimo para o Equador de US$ 4,2 bilhões. A primeira parcela, de US$ 652 milhões, já foi paga. 

Correa suspeita que o presidente equatoriano tomou a decisão de retirar o asilo de Assange depois que o WikiLeaks publicou documentos sobre o alegado relacionamento de Moreno com uma empresa de fachada, a INA Papers.

O ex-presidente apontou que a empresa INA Papers foi registrada em 2012, quando Moreno ainda era seu vice-presidente, e quando no governo "nós lutamos a nível mundial contra os paraísos fiscais".

Assange continuará por videoconferência os procedimentos para a próxima audiência de extradição, marcada para 2 de maio.  Será uma sessão preliminar de um processo judicial que pode durar meses ou até anos.

Lido em: https://br.sputniknews.com/americas/2019041213660352-correa-equador-entregou-wikileaks-assange-emprestimo-fmi/

Grandes mistérios do Universo podem ser desvendados

(Fiquemos atentos, os estudos e informações sobre o Universo, Astrofisica e Astronomia não passam de modelos teóricos. SIM, é isto mesmo, muita teoria não comprovada, muita especulação, muitas imagens digitalizadas, esquemas e modelos simulados, etc. Por conta disto a NASA vem perdendo credibilidade nos últimos 15 anos e muita “teoria de conspiração” surge a cada dia por causa disto. As fotos que tanto admiramos tiradas pelo Telescópio Huble são falsas, são digitalizadas e montadas por Inteligência Artificial. Observe como a Mídia é a maior defensora e divulgadora da “Ciência Oficial Global”, então dá para desconfiar. A Estação Espacial Internacional, tão admirada fica praticamente dentro da alta atmosfera ou “Orbita Baixa” como explicam os astrofísicos. É provável que o homem jamais tenha ido ao espaço. Que tal?)

Como todos nós sabemos, nosso Universo possui inúmeros mistérios resultantes de sua imensidão, consequentemente, também é confuso.

Com isso, surgem diversas questões perplexas de diferentes escalas. Entretanto, temos algumas respostas, como o Modelo Padrão (modelo teórico ou teoria) da física de partículas, que nos ajuda a entender interações subatômicas fundamentais, além da teoria do Big Bang (outra teoria) sobre a origem do Universo, que juntos formam uma história cósmica de 13,8 bilhões de anos.

Contudo, ainda é preciso entender muitas coisas como, por exemplo, o que seria a energia escura no mundo e o que seriam os neutrinos, pequenas partículas espectrais que se fecham e aumentam através do cosmos sem qualquer interação com algo

(A energia escura nunca foi vista, trata-se de outra teoria portanto, ou uma hipótese)

Apesar de parecerem questões complexas, um único experimento poderia revelar respostas para ambas as questões, isso porque um telescópio da Agência Espacial Europeia (ESA) está configurado para mapear o universo escuro, observando as profundezas do tempo, publica o portal Live Science.

M A S . . .

Para que isso aconteça, é necessário realizar observações em escalas enormes, maiores do que as galáxias, ou seja, mais de bilhões de anos-luz, em que o Universo se assemelha a uma brilhante e vasta teia de aranha composta por galáxias.

Esta teia de galáxias forma nós, que são os aglomerados, como cidades agitadas de galáxias e gás quente e denso, com enormes e amplos muros formados por milhares de galáxias. Também é conhecida como a teia cósmica, sendo a maior coisa do Universo. (Mais teorias e bla... bla... bla...)

A teia cósmica foi construída lentamente ao longo de bilhões de anos pela força mais fraca na natureza, a gravidade.

(Há cientistas sérios, premiados e com trabalhos publicados que questionam a GRAVIDADE, e agora?)

Mesmo tendo sido o Universo inicial quase perfeitamente uniforme, havia variações na densidade de um ponto a outro, com alguns lugares do Universo sendo um pouco mais povoado do que a média e outros um pouco menos.

De modo geral, para fazer uma teia cósmica é preciso ter algumas "substâncias" e alguma gravidade. Sendo assim, diferentes tipos de matéria irão se acumular e formar diferentes estruturas, sendo que alguns tipos de matéria podem se emaranhar, ou eliminar o excesso de calor antes de congelar, enquanto outras podem se juntar ao grupo mais próximo.

Ou seja, se mudarmos os ingredientes do Universo, nós obtemos teias cósmicas com aspectos diferentes, onde em um cenário poderia haver um aglomerado mais rico e poucos espaços vazios em comparação com outro cenário, onde os vazios dominariam o cosmos sem aglomerados nenhuns.

O neutrino é um ingrediente especialmente intrigante, tendo sido mencionado como uma partícula espectral.

(ESPECTRAL significa espiritual, fantasmagórico ou astral)

Ele é tão leve que viaja perto da velocidade da luz, tendo um efeito fantasmagórico no universo. A simples gravidade não consegue fazer seu trabalho e puxar os neutrinos para pequenas bolas compactas. Dessa maneira, se ao Universo forem adicionados muitos neutrinos, galáxias inteiras não seriam capazes de se formar no Universo inicial.

Isso significa que a teia cósmica poderia ser utilizada como um gigante laboratório de física para estudar os neutrinos, examinando a estrutura da teia e separando as suas partes diferentes. O único problema é que os neutrinos não são o único ingrediente do Universo.

O fator mais importante é a presença da energia escura, a misteriosa força que está rompendo o nosso Universo, o que afeta a teia cósmica. Há grande dificuldade em construir grandes estruturas em um Universo que se está expandindo rapidamente.

(Pesquisem “anomalia primária” na internet ou youtube)

Em uma recente publicação na revista arXiv, astrônomos explicaram como a missão da ESA ajudaria a desvendar tanto as propriedades do neutrino quanto as da energia escura. Isso porque o satélite Euclid mapeará as localizações de milhões de galáxias, retratando a teia cósmica de forma muito vasta.

(Como ele fará isto se ninguém consegue ir além da “orbita baixa”? Pesquisem sobre o “Programa Espacial Secreto” e saberão que só se sai da Terra por “portais interdimensionais” e naves interdimensionais... daí o investimento trilionário no Projeto do Acelerador de Partículas  (LHC) em Genebra – Suiça. Talvez estejam mentido para nós em conluio com Hollywood e Midia Global. Alguns teóricos mais ousados estão dizendo que a Terra é um “sistema fechado”, mas como assim??)

Dessa forma, será possível obter respostas sobre a natureza tanto da energia escura como dos neutrinos, bem como suas variações, tamanhos, proporções e outras peculiaridades.

Lido em:  https://www.jb.com.br/ciencia_e_tecnologia/2019/04/994787-grandes-misterios-do-universo-podem-ser-desvendados.html 10.4.19

Regresso ao padrão ouro: será que sistema monetário existente terminará em breve?

Em 1971, o presidente dos EUA, Richard Nixon, suspendeu temporariamente a conversibilidade do dólar em ouro, o que levou à livre flutuação das divisas. O economista Marc Friedrich explica porque alguns países agora procuram voltar ao sistema monetário em que esse metal precioso desempenhou um papel muito importante.

Marc Friedrich acredita que os sistemas monetários baseados no dinheiro fiduciário, ou dinheiro que não se baseia no valor dos metais preciosos, "têm tendência a fracassar".

"Podemos ver que desde 1971 o dólar perdeu 80% do seu poder de compra. Com outras moedas aconteceu o mesmo, o euro perdeu um terço do seu poder de compra desde a sua introdução", disse ele à Sputnik Alemanha.

Friedrich acredita que os bancos centrais da China, Rússia e Irã, assim como os de vários países europeus, têm aumentado significativamente suas compras de ouro porque não confiam no sistema baseado no dólar.

(Bingo! O capitalismo bateu no fundo do poço ou muda ou quebra)

"Limitado pela natureza, o ouro sempre foi dinheiro, sempre continuará sendo dinheiro no futuro e também será uma garantia para repor o equilíbrio através do Basileia III", disse Friedrich, referindo-se aos Acordos de Basileia III.

Esses acordos foram alcançados pelos membros do Comitê de Basileia para Supervisão Bancária (BCBS, na sigla em inglês) em novembro de 2010. Suas propostas, destinadas a responder às deficiências na regulação financeira reveladas pela crise de 2008, teriam que ser implementadas até 31 de março de 2019. Entretanto, esse período foi posteriormente prorrogado até 1º de janeiro de 2022.

Nesses acordos, o BCBS — órgão que estabelece as regras para os bancos centrais e comerciais — reclassificou as barras de ouro no chamado "núcleo duro do capital", cujo número teria que aumentar 6% em comparação com outros ativos. 

"Isso mostra claramente que estamos nos preparando para novas crises", avisou Friedrich, acrescentando, no entanto,  que duvida que o padrão-ouro seja reintroduzido no mundo até 1º de janeiro de 2022.

Friedrich está convencido de que o atual sistema monetário (não apoiado pelo ouro) fracassará no futuro.

"Meu favorito (diz Friedrich) é um sistema monetário baseado em produtos básicos, o próximo sistema monetário não se baseará mais no uso de dinheiro vivo, será sim completamente digital", concluiu ele.

(Jomarion... dinheiro digital é péssima idéia pois a vida das pessoas virará um inferno. Já é ruim depender dos bancos e pior será depender de aplicativos de celular com controle global através de inteligência artificial (esta vai analisar seus créditos sociais, idéias e comportamento e então vai decidir se você merece receber... o quanto...e onde deve gastar... não seremos mais donos de nosso dinheiro e perderemos o poder de escolha). Cuidado com a “internet das coisas” pois vai impor a Banda 5G que vai “imbecilizar ainda mais as massas”.

Lido em: https://br.sputniknews.com/economia/2019040713629109-regresso-padrao-ouro-fim-sistema-monetario-existente/

Mais crimes contra a Humanidade... agenda transgenero avança... dá  para entender porque “ultra direita” cresce no mundo? Eles usam a agenda transgenero para acusar a “esquerda” pela degradação social. Acordar é preciso! NÃO à homofobia... e também NÃO à ideologia de gênero.

"Experimentos con niños": EE.UU. redujo el umbral de la terapia hormonal de cambio de sexo a los 8 años

El Gobierno de EE.UU. estaría financiando un programa de investigación que administra de forma ilegal hormonas dañinas de cambio de sexo a niños transgénero desde los ocho años, según se desprende de la denuncia de un especialista de endocrinología que se muestra escéptico ante estas prácticas.

"Imagínese dar testosterona a niños de ocho años", dijo el doctor Michael Laidlaw del estado de California, en un discurso ante la Fundación Heritage en Washington en el que presentó este martes sus hallazgos y abordó los posibles riesgos de las intervenciones hormonales y quirúrgicas para estos niños.

"Están en tercer o cuarto grado. Es increíble. Pero esto está ocurriendo", afirmó.

Ni ético ni ilegal

Según explicó Laidlaw, un grupo de médicos estadounidenses está llevando a cabo un programa de investigación de cinco años financiado por los Institutos Nacionales de Salud con una beca de 5,7 millones de dólares.

Los médicos que toman parte en dicha investigación, denuncia el profesor, practican métodos no éticos de tratamiento a niños transgénero, como inyecciones hormonales, intervenciones quirúrgicas, o incluso mastectomías en niñas de 13 y 14 años.

Junto con sus colegas, Laidlaw se acogió a la Ley por la Libertad de la Información (que otorga a todos estadounidenses el derecho de acceso a la información federal del Gobierno) para obtener más información sobre este programa y así supo que en 2017 la edad mínima para la administración de hormonas de cambio de sexo se había reducido de 13 a ocho años.

En virtud del nuevo estándar y bajo el concepto de 'identidad de género', sostiene Laidlaw, los niños de tan solo 8 años pueden recibir inyecciones para el tratamiento de transición de género que bloquean el proceso de la pubertad y detienen el desarrollo de los niños en el proceso de su transformación en adultos.

Otros efectos secundarios conocidos de este tipo de bloqueadores de hormonas son la interrupción del desarrollo normal del cerebro y de huesos, lo que supone un mayor riesgo de osteoporosis.

El especialista advierte que estas terapias se prescriben sobre la base del "sentido interno" del propio género que tiene una persona, sin que ninguna indicación clínica demuestre su eficiencia. No existe ninguna posibilidad de diagnosticar con certeza si un niño es 'trans' o si tiene distrofia de género o problemas endocrinos, sostiene Laidlaw, agregando que estos medicamentos ni siquiera cuentan con la aprobación de la Administración de Alimentos y Medicamentos (FDA), lo que significa que su prescripción se realiza de forma ilegal.

"Todo esto es un experimento con niños", lamentó el profesor.

Lido em: https://actualidad.rt.com/actualidad/310988-experimentos-terapia-sustitucion-hormonal  7.4.19

“Quero que vocês se EXPLODAM!!!”...

Flávio Bolsonaro xinga o Hamas no Twitter mas depois apaga a postagem

Após xingar o Hamas no Twitter, senador Flávio Bolsonaro (PSL) recua e apaga publicação. Filho do presidente não quis se justificar sobre as razões de ter se acovardado

O senador Flávio Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Bolsonaro, disse nas redes sociais que o Movimento de Resistência Islâmica Hamas deveria explodir.

“Quero que vocês se EXPLODAM!!!”, esbravejou o senador no Twitter ao compartilhar uma reportagem do site da revista Exame sobre um pedido do Hamas para que o governo brasileiro se retrate.

A declaração de Flávio foi dada um dia após o grupo palestino ter criticado a viagem de Jair Bolsonaro (PSL) a Israel. Pouco tempo depois, porém, a postagem foi apagada da conta do senador. Ele não deu nenhuma justificativa para o que ocorreu.

O Hamas controla a faixa de Gaza e mantém uma relação de enfrentamentos com Israel. No fim de março, o governo israelense bombardeou posições do grupo palestino.

Nesta segunda-feira (1), o Hamas divulgou uma nota na qual condenou a viagem de Bolsonaro e afirmou que a aproximação do presidente brasileiro com o governo israelense “não apenas contradiz a atitude histórica do povo brasileiro, que apoia a luta pela liberdade do povo palestino contra a ocupação, mas também viola as leis e normas internacionais”.

“O Hamas conclama o Brasil a reverter imediatamente essa política que é contra o direito internacional e as posições de apoio do povo brasileiro e dos povos da América Latina”, disse nota divulgada pelo movimento.

“O Hamas chama a Liga Árabe, a Organização da Cooperação Islâmica e todas as organizações internacionais para pressionar o governo brasileiro a derrubar esses movimentos que apoiam a ocupação israelense e fornecem cobertura para seus abomináveis ​​crimes e violações contra o povo palestino”, concluiu.

A propósito: Hamas pede reação após visita de Bolsonaro a Jerusalém

A crítica foi feita após o presidente Bolsonaro ter feito uma visita ao lado do premiê israelense, Binyamin Netanyahu, ao Muro das Lamentações. O local, sagrado para os judeus, fica na parte oriental de Jerusalém, região que também é reivindicada pelos palestinos.

Por isso, líderes mundiais evitam ir ao local ao lado do primeiro-ministro israelense e preferem classificar a visita como uma ação de caráter privado e não como uma visita de Estado.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/04/flavio-bolsonaro-xinga-hamas-no-twitter.html

Bolsonaro diz “não ter dúvidas” de que nazismo é movimento de esquerda.

“... da perspectiva acadêmica histórica, essa declaração é uma asneira” declara historiador alemão...

A declaração foi feita após o presidente visitar o Yad Vashem, Centro de Memória do Holocausto em Jerusalém

Jair Bolsonaro mostrou nesta terça-feira 2 que está “alinhado” com as declarações do seu chanceler Ernesto Araújo sobre as origens do nazismo. Logo após visitar o Yad Vashem, Centro de Memória do Holocausto em Jerusalém, o mandatário declarou em uma entrevista coletiva “não ter dúvidas” de que o nazismo foi um movimento de esquerda. Trata-se de mais uma polêmica diplomática envolvendo o presidente em sua viagem a Israel.

O que o presidente parece não saber, ou ao menos não se atentou, é que a própria instituição a qual ele visitou afirma que o nazismo foi resultado do radicalismo de extrema direita. Em seu site, a instituição traz um breve histórico sobre a ascensão do partido nazista na Alemanha entre guerras.

Na semana passada, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, deu uma declaração que ganhou força nas redes sociais. O chanceler atribuiu o nazismo e o fascismo à esquerda.

(Jomarion... é justo o contrário, esta idéia estapafúrdia vem dos EUA onde reina a ignorância evangélica e Olavo de Carvalho. Eu já tinha chamado a atenção em meu  blog que “esquerda” nos EUA tem um significado diferente a do resto do mundo ou seja: tudo que tem de podre no mundo (satanismo, pedofilia, agenda transgenero, ideologia de gênero, degradação da mulher, pornografia, moda bizarra, etc, etc, etc) é sabidamente imposto pela Elite globalista illuminati através de Hollywood, indústria da musica pop-podre, pornografia, etc...) mas estão acusando a “boa esquerda”, destas barbaridades. Acorda Brasil: BOLSONARO E SUA TRUPE NÃO SÃO DO BEM E AINDA SÃO IGNORANTES, MAL EDUCADOS E ARROGANTES).

“Uma coisa que eu falo muito é dessa tendência da esquerda  de pegar uma coisa boa, sequestrar, perverter e transformar numa coisa ruim. É mais ou menos o que aconteceu sempre com esses regimes totalitários. Isso tem a ver com o que eu digo que fascismo e nazismo são fenômenos de esquerda”, destacou Araújo, na entrevista divulgada pelo site Brasil Paralelo.

Jomarion...é simples, observem a Russia hoje, país que não permite a intromissão da “cabala escura sionista” em seus assuntos e não segue o sistema financeiro de Wall Street (ladrões da humanidade). A Rússia é um dos países  que tem mais cristãos no mundo, lá eles são apoiados pela Igreja Ortdoxa, não obedecem ao Vaticano (ninho de répteis) não apoiam e até proíbem os “crentelhos sem noção” (um grande perigo para o mundo atual, os fundamentalistas evangélicos neopentecostais) a as politicas publicas são direcionadas ao povo russo (o pais é um democracia socialista) no entanto Hollywood e outros passaram para nós uma ideia negativa e distorcida  sobre os russos e a Russia.

A verdadeira origem do nazismo

O debate sobre o nazismo como uma ideologia de esquerda foi levantado no Brasil a partir dos anos 2000 por Olavo de Carvalho. A visão rapidamente se espalhou por páginas brasileiras de direita na internet, ganhando adesão também entre contas de viés liberal que adotaram posições conservadoras. Entre os adeptos está o deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente da República e atual presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara.

No País, os atuais defensores da visão “nazismo de esquerda” costumam se basear no nome oficial da agremiação nazista, chamada de Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, ou NSDAP. A presença da palavra “socialista” revelaria a linha ideológica do regime. Historiadores internacionais de renome, porém, destacam que essa nomenclatura e a inclusão de políticas tidas como de esquerda no programa de governo apresentado antes das eleições de 1933 não passaram de uma estratégia eleitoral para atrair a classe trabalhadora.

Nacionalismo, antissemitismo e racismo extremos

O historiador Wulf Kansteiner, da Universidade de Aarhus, deixa claro que os nazistas jamais seguiram políticas de esquerda. “Ao contrário, propagavam valores da extrema direita, um extremo nacionalismo, um extremo antissemitismo e um extremo racismo. Nenhum especialista sério considera hoje o nazismo de alguma forma um fenômeno de esquerda. Por isso, da perspectiva acadêmica histórica, essa declaração é uma asneira”, afirma.

Segundo Kansteiner, tanto o entrevistador quanto o ministro jogam com a palavra “totalitarismo” e, durante sua argumentação, Araújo tenta com ela traçar uma fronteira entre o nacionalismo, que seria algo bom, e o socialismo, que seria algo ruim. “Historicamente isso é um disparate”, ressalta o especialista, que também é autor do livro In pursuit of German memory (Em busca da memória alemã, em tradução livre).

Peter Carrier, coordenador de um projeto de pesquisa da Unesco sobre o ensino do Holocausto, promovido pelo Instituto alemão Georg Eckert, acrescenta que o ministro comete erros ao fazer referências à teoria do totalitarismo.

“Se Araújo tivesse lido precisamente os teóricos do totalitarismo e fosse fiel a suas teses, ele deveria condenar tanto a direita quanto a esquerda, pois o totalitarismo implica que regimes autoritários de direita e de esquerda são igualmente ruins”, afirma.

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/politica/bolsonaro-diz-nao-ter-duvidas-de-que-nazismo-e-movimento-de-esquerda/

***********************************************************************************************************************************

Bolsonaro – Vergonha Mundial

Bolsonaro concorda com ministro Ernesto Araújo: Nazismo foi de esquerda

Baseando-se apenas no nome do partido de Adolf Hitler, Bolsonaro foi taxativo. “Não há dúvida. Partido Social Nacionalista da Alemanha”

O Presidente Jair Bolsonaro disse, nesta terça-feira (2), que o partido Nazista foi de esquerda.

A declaração foi dada em Jerusalém, ao responder perguntas de jornalistas.

Ele foi perguntado se concordava com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que defende a tese propagada nas redes sociais de que o nazismo é de esquerda.

Baseando-se apenas no nome do partido de Adolf Hitler, o presidente foi taxativo. “Não há dúvida. Partido Social Nacionalista da Alemanha.”

O Partido Nazista foi o principal responsável pelo Holocausto, em que seis milhões de judeus foram mortos durante a Segunda Guerra Mundial.

Após questões sobre outros temas, o Presidente foi perguntado sobre o fato de o Museu do Holocausto Yad Vashem defender a tese de que o Nazismo foi de direita em sua página na internet.

Bolsonaro, então, bastante irritado, não quis responder. “Olha, para com isso. Nós estamos fora do Brasil. Foi uma pauta positiva. Eu quero tratar vocês com o respeito que vocês merecem. Essas perguntas menores é pra dar manchetes negativas em jornais. Não vou responder isso aí, no Brasil eu respondo pra vocês. Aqui a pauta foi positiva.”

Mais cedo, o Presidente visitou o Museu do Holocausto como parte da agenda do terceiro dia da visita oficial que faz a Israel. Ele participou de uma cerimônia em homenagem às vítimas e aqueles que lutaram contra o genocídio dos judeus da Europa.

O Museu do Holocausto “Yad Vashem” possui o maior acervo relacionado ao tema, extremamente sensível para Israel.

Por Pedro Moreira, de Jerusalém, especial para a Fórum

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/bolsonaro-concorda-com-ministro-ernesto-araujo-nazismo-foi-de-esquerda/

***************************************************************************************************************************************************

Mídia Norte-Americana afirma que a Geoengenharia é uma "Teoria da Conspiração", enquanto a China e a Rússia trabalham Juntas para "Modificar a Atmosfera"

Nos Estados Unidos, as pessoas que acreditam na geoengenharia são amplamente vistas como "loucas por conspiração".

No  entanto os principais meios de comunicação em todo o mundo têm relatado recentemente a geoengenharia como uma intervenção governamental normal e lógica que eles acreditam ser uma grande promessa na luta contra a mudança climática. Na verdade, já em 1965, os cientistas começaram a pedir ao governo dos EUA que manipulasse a atmosfera para compensar as mudanças causadas pela liberação de dióxido de carbono e a queima de combustíveis fósseis.

A Royal Society do Reino Unido chama esse tipo de interferência de “deliberada manipulação em grande escala do ambiente planetário”, e países em todo o mundo estão envolvidos nela, admitam ou não. Enquanto alguns esperam manipular o ambiente do planeta como parte de sua luta contra o aquecimento global, muitos outros países estão envolvidos na geoengenharia há décadas para fins militares.

A corrida para controlar a ionosfera

Conforme relatado pelo Post, cientistas dos dois países realizaram cinco experimentos em junho do ano passado, na tentativa de modificar a ionosfera.

As forças militares em todo o mundo vêm tentando há décadas ganhar o controle da ionosfera. A capacidade de manipular essa parte da atmosfera permitiria a comunicação de alto nível com os submarinos, facilitaria a interferência com as comunicações via satélite inimigas, permitiria a manipulação do tempo e a produção de desastres naturais e até afetaria o funcionamento dos cérebros humanos.

O Post relatou o seguinte sobre os experimentos que foram conduzidos:

Um total de cinco experimentos foram realizados em junho. Um deles, em 7 de junho, causou distúrbios físicos em uma área de até 126 mil quilômetros quadrados, ou cerca da metade do tamanho da Grã-Bretanha. 
A zona modificada, com mais de 500 km de altura sobre Vasilsursk, uma pequena cidade russa no leste da Europa, experimentou um pico elétrico de 10 vezes mais partículas subatômicas carregadas negativamente do que as regiões vizinhas.

Em outro experimento, em 12 de junho, a temperatura do gás ionizado fino em alta altitude aumentou mais de 100 graus Celsius (212 graus Fahrenheit) devido ao fluxo de partículas.
As partículas, ou elétrons, foram bombeadas para o céu pela Sura, uma instalação de aquecimento atmosférico em Vasilsursk, construída pelos ex-militares da União Soviética durante a Guerra Fria.

O Post continuou explicando que a base de Sura começou a enviar antenas e micro-ondas de alta potência para a alta atmosfera. As informações foram então coletadas pelo Zhangheng-1, um satélite de vigilância eletromagnético chinês, que usa sensores especiais de alta velocidade que podem analisar amostras a cada meio segundo.

Os pesquisadores relataram em seu estudo, publicado na revista Earth and Planetary Physics, que os resultados do experimento foram “satisfatórios”. Eles observaram que “a detecção de distúrbios no plasma… fornece evidência para o provável sucesso de futuros experimentos relacionados”.  Apesar da controvérsia associada aos experimentos e à natureza incomum da cooperação chinesa/russa neste estudo, a equipe de pesquisa insiste que eles “não estão brincando de Deus” e que os experimentos são “pesquisa científica pura”.

Ainda assim, há preocupações éticas reais sobre estudos como essas. Como observado pelo Post, teoricamente até mesmo o som de uma borboleta batendo as asas poderia ser amplificado por um sofisticado sistema de geoengenharia e causar uma tempestade várias semanas depois em um local distante.  Por essa razão, o professor Gong Shuhong, pesquisador de tecnologia de comunicação militar da Universidade de Xidian, enfatiza a necessidade de “seguir estritamente as diretrizes éticas” na condução de tais pesquisas.

Leia também: 
A Geoengenharia Pode Destruir a Todos Nós: Cientistas Histéricos da Mudança Climática Tentam Reduzir os Raios Solares Através da Poluição Atmosférica Planejada

Fontes:
Natural News: U.S. fake news media claims geoengineering is a “conspiracy theory” while China and Russia work together to “modify the atmosphere”
South China Morning Post: China and Russia band together on controversial heating experiments to modify the atmosphere
Scientific American: What Is Geoengineering and Why Is It Considered a Climate Change Solution?

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/03/midia-norte-americana-afirma-que-a-geoengenharia-e-uma-teoria-da-conspiracao-enquanto-a-russia-e-a-china-trabalham-juntas-para-modificar-a-atmosfera.html  1.4.19

A história completa do golpe do século contra a Petrobras

Dallagnol falsificou fatos para explicar tentativa de abocanhar R$ 2,5 bilhões da estatal brasileira. Mas essa não é a parte mais grave da história. Acordo de leniência sugerido por Ellen Gracie transformou a Petrobras de vítima em ré. Entenda como foi montado o golpe do século

A Procuradora Geral da República tem defeitos e virtudes. Os defeitos, dizem, são de temperamento; as virtudes são de caráter. É fechada, centralizadora, discretíssima e tem pouca visão de estratégias políticas. Por outro lado, é técnica, correta, ciosa do interesse público e, especialmente, do papel institucional do Ministério Público.

Em nome dessa defesa do MP, varreu para baixo do tapete os erros gigantescos cometidos pelo antecessor Rodrigo Janot e pela Lava Jato. E deixou para o último instante o questionamento da excrescência da fundação de direito privado financiada pela Petrobras, em cima de um acordo com autoridades norte-americanas. Só a questionou quando começaram a brotar críticas na imprensa, em uma demonstração da falta de timming sobre o momento de demonstrar sua coragem.

Nessa fundação está a chave da questão, para entender uma série de ações nebulosas de Janot e da Lava Jato nos Estados Unidos.

Ouça a explicação de Deltan Dallagnol. Segundo ele, não se está tirando dinheiro da Petrobras, mas apenas impedindo que o valor da multa fique nos Estados Unidos.

Diz também que, como a União é controladora da Petrobras, as autoridades americanas não permitiriam que ficasse com os recursos das multas. Trata a Lava Jato como se fosse a legítima representante, no Brasil, dos interesses das autoridades judiciais americanas, que não confiariam sequer no estado brasileiro.

Há outras fakenews no discurso. Por exemplo, o acordo não está condicionado à criação de uma fundação. Fala em reparação de direitos difusos. E não aponta qual o direito difuso a ser reparado. Além disso, há um Fundo dos Direitos Difusos Lesados, que impede que o Tesouro se aproprie dos recursos.

Falsifica os fatos, também, quando minimiza a influência da Lava Jato na fundação. Caberá aos procuradores e ao juiz escolher as organizações que farão parte do Conselho, assim como colocar representantes em cada área e dar um enorme impulso à indústria do compliance, que terá nos procuradores da Lava Jato os consultores especializados.

Não é a parte mais grave da história.  Vamos entender melhor a partilha do que pode ser chamado de “o golpe do século”, em relação a Petrobras.

A montagem do golpe do século

Coube a Ellen Gracie, ex-Ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) traçar a estratégia do acordo da Petrobras com a SEC (a CVM americana) e com o Departamento de Justiça (DoJ). Ao mesmo tempo em que se iniciavam as tratativas, Janot e o grupo da Lava Jato foram pessoalmente aos Estados Unidos compartilhar provas e delatores contra a Petrobras. Com essa estratégia, a Petrobras deixou de ser tratada como vítima para se tornar ré: esta foi a chave do golpe. Por aí se entende, também, o desmonte implacável da imagem da Petrobras pela Lava Jato.

Foram dois os motivos das quedas nas cotações da Petrobras:

1. A queda nas cotações internacionais de petróleo, que afetou todas as petroleiras.

2. A expectativa das multas a serem aplicadas pela SEC e pelo DoJ à Petrobras, em função da estratégia de acordo delineada. Ou seja, parte da queda no valor das ações da Petrobras tem relação direta com a estratégia encampada pela PGR de Janot somada à campanha para apresentar a Petrobras como a empresa mais corrupta do planeta.

As propinas não tiveram peso algum nos resultados da Petrobras, porque embutidas nos preços dos contratos e irrisórias perto do faturamento da empresa. Tudo isso poderia ter sido demonstrado para rebater as pretensões dos escritórios que decidiram processar a Petrobras.

Além disso, aqui mesmo, nosso colunista André Araújo mostrou caminhos alternativos que poderiam ter sido trilhados para evitar essas multas, passando pelos acordos diplomáticos governo a governo.

O acordo abriu espaço para um enorme butim, acertado entre três partes: a Petrobras, através de seu presidente Pedro Parente, as autoridades norte-americanas, e a Lava Jato.

O butim foi dividido da seguinte maneira:

1. US$ 2,95 bilhões para um acordo extrajudicial com os acionistas nos EUA, o triplo das previsões mais otimistas de seus advogados. Parte relevante de honorários para escritórios de advocacia. Tudo isso sem que a Lava Jato esboçasse uma reação sequer.

2. US$ 400 milhões para contratação de escritórios para atender às demandas do DoJ na Petrobras. Depois da Petrobras, Ellen Gracie aplicou a mesma estratégia na Eletrobras, alvo da Lava Jato em cima de informações trazidas por Janot na sua visita ao DoJ. E graças às mudanças ocorridas na presidência e no Conselho da empresa, ampliando enormemente o escopo de trabalho dos escritórios contratados.

3. R$ 2,45 bilhões para serem administrados por uma fundação montada e controlada pela República do Paraná.

Reza o acordo firmado:

A cooperação da Petrobras incluiu a realização de uma investigação interna minuciosa, compartilhamento proativo em tempo real de fatos descobertos durante a investigação interna e compartilhamento de informações que não estariam disponíveis ao Departamento, fazendo apresentações regulares ao Departamento, facilitando entrevistas e informações de testemunhas estrangeiras e coletando, analisando e organizando voluntariamente volumosos evidências e informações para o Departamento em resposta a solicitações, incluindo a tradução de documentos-chave”.

Por aí se entende as inúmeras homenagens recebidas pelos bravos integrantes da Lava Jato nos principais centros de lobby dos Estados Unidos e do mundo.

Agora se chegou a um ponto de não retorno, que exigirá da PGR e dos Ministros do STF uma determinação que até agora não demonstraram, em defesa da institucionalidade brasileira, e para impedir a desmoralização final das instituições e a intimidação pelo uso das milícias paraestatais.

Luis Nassif, Jornal GGN

Leia também:  Lava Jato fornecerá informações aos EUA em troca dos R$ 2,5 bilhões
Lava Jato cria fundação para abocanhar R$ 2,5 bi da Petrobras

Procurador diz que Lava Jato perdeu apoio depois que PT deixou de ser alvo
Lava Jato do início ao fim: uma operação viciada e politicamente interessada
MPF aponta que esquema na Petrobras começou ‘há pelo menos 15 anos’

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/03/historia-golpe-contra-petrobras.html  30.3.19

BENJAMIN FULFORD - "ATUALIZAÇÃO SEMANAL"

 

NEGOCIAÇÕES PARA CRIAÇÃO DE UMA "GOVERNANÇA, ATRAVÉS DE UMA FEDERAÇÃO MUNDIAL" ATINGE UM ESTÁGIO CRÍTICO, NA MEDIDA EM QUE O SIONISMO SE DESINTEGRA

O mês de Março continua suas loucuras, com um acontecimento histórico sem precedentes – a formação do primeiro governo mundial – se desdobrando diante de nossos olhos. O que está acontecendo é que a Loja Maçônica P2 e as pessoas que criaram o Monoteísmo estão fazendo um acordo com as sociedades secretas asiáticas para criar uma “governança, através, de uma federação mundial”, confirmam fontes P2 e da Sociedade Secreta Asiática. Agora, as únicas coisas que estão no caminho são os adoradores de Satanás e os Sionistas fanáticos que ainda se apegam a antigas superstições.

Existem vários eventos noticiosos que confirmam isso. Por exemplo... as negociações entre a China e Mônaco no site oficial de notícias chinês Xinhua.

O que parece uma negociação entre um país de dois quilômetros quadrados com uma população de 38.400 habitantes e o governo de 1,4 bilhão de chineses? O que realmente está acontecendo é que Mônaco é o quartel-general da muito poderosa e secreta “Loja Maçônica de Mônaco” também, conhecida como P2. Isso significa que Mônaco é uma poderosa cidade-estado que rivaliza com Washington, D.C., a cidade de Londres e o Vaticano. Segundo fontes da P2, estão discutindo cooperação “em campos como ciência e tecnologia, inovação, proteção ecológica e ambiental, conservação da vida selvagem e energia renovável”.

A mídia oficial chinesa, também, está falando abertamente sobre uma “nova era”, como se já tivesse começado. Ao descrever a visita do presidente chinês Xi Jinping à Itália, a Xinhua reporta que “a China está pronta para se unir à Itália, para manter firmemente a direção das relações bilaterais na nova era” e negociar “questões importantes, como assuntos das Nações Unidas, governança global”, mudanças climáticas e a Agenda 2030 para um Desenvolvimento Sustentável”.

As sociedades secretas asiáticas decidiram negociar diretamente com as sociedades secretas italianas, após a fracassada reunião de cúpula, em 27 de Fevereiro, entre o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e o poderoso norte-coreano, Kim Jong-un.

Para eles, este encontro deixou claro que Trump, realmente, não estava no comando, dizem fontes do MI6 e da Sociedade Secreta Asiática. É por isso que Xi Jinping cancelou sua planejada reunião, em Março, com Trump e foi para a Itália, “para conhecer os verdadeiros chefes”, os representantes das 13 linhagens, dizem fontes do MI6. 

Agora, toda a história superficial sobre o encontro de Trump/Kim, entre uma nação empobrecida de 25 milhões de pessoas e a superpotência mundial está desmoronando. Por exemplo, o ex-chefe da missão da CIA, na Coréia, Andrew Kim, revelou isso quando disse numa audiência em Seul, Coréia, na semana passada, que Kim exigiu a desmilitarização total do Havaí e de Guam, bem como o desmantelamento da frota naval norte-americana do Indo-Pacífico.

O fato de Kim, apesar de ser chefe de uma pequena e falida nação se sentir capaz de ostensivamente fazer tal exigência, confirma que, na verdade, ele é um chefe sênior da Sociedade Secreta Asiática, exatamente, como fontes da NSA há muito tempo nos disseram.

Em todo caso, outro sinal incomum veio com o fim da investigação de Robert Mueller sobre a “interferência da eleição russa”, sendo anunciada em 22 de Março – ou 322, o número da Skull and Bones.

A Skull and Bones é amplamente conhecida como uma sociedade secreta da Universidade de Yale. No entanto, os maçons dizem que o crânio e os ossos originais podem ser encontrados numa igreja situada em Roma, construída pela mãe do Imperador Constantino, no ano 322.  Esta data foi escolhida pelos P2, como um sinal para os insiders de uma mudança fundamental, de acordo com fontes maçônicas P2.

Também, não é coincidência de que o Japão anunciará o nome de sua nova era em 1º de Abril e instalará um novo Imperador em 1º de Maio, disseram fontes da Sociedade Secreta Asiática.

O surgimento da nova era, também, será visto com a implosão do Sionismo, concordam múltiplas fontes. Fontes do Pentágono dizem que se o povo de Israel reeleger o assassino em massa, Benjamin Netanyahu, como Primeiro-Ministro, então haveria uma curta e afiada campanha militar para remover do poder os criminosos regimes israelense e saudita.

O provável gatilho seria um movimento da Rússia, Turquia, Irã, Síria, Iraque, Jordânia e Egito para aproveitar as Colinas de Golan, disseram fontes do Pentágono. As fontes acrescentam que o reconhecimento “ilegal” de Trump da soberania israelense sobre as Colinas de Golan “não é apoiado pela força militar dos EUA e isola Israel, ainda mais, com a enorme oposição internacional da ONU, UE, Reino Unido, França, Alemanha, Egito, Rússia, Turquia, Irã, etc.” As fontes acrescentam que Trump “interpreta um papel de fantoche fazendo coisas para Israel... mas um dia não fará mais”.

A questão de Golã é apenas “outro prego no caixão do Sionismo”, continuam as fontes. Elas observam que pensamento policial Sionista e seu discurso de ódio (Southern Poverty Law Center) estão implodindo, enquanto os políticos do partido Democrata estão boicotando uma reunião que está sendo realizada pelo grupo de lobby do AIPAC (Comitê de Assuntos Públicos Americano Israelense). Estão boicotando, porque a maioria dos judeus americanos está despertando para o fato de que foram os Sionistas que, realmente, os responsáveis pelo Holocausto, dando as costas para eles.

Outros sinais de colapso sionista, também, foram vistos na semana passada, quando o “doador Sionista, Bob Kraft, pode ser forçado a vender o time de futebol americano ‘Patriots’ e a Brown University se torna a primeira escola da Ivy League, onde os estudantes fizeram uma votação em que 69% foram favoráveis à alienação das empresas que estejam fazendo negócios com Israel”, anotam as fontes.

Fontes do Pentágono estão dizendo que o lançamento do Relatório Mueller, isentando Trump, levará à desclassificação do FISA, à divulgação do relatório do Inspetor-Geral do Departamento de Justiça, à revelação de acusações e aos tribunais militares. Já ouvimos tudo isso antes e vamos acreditar nesses tribunais, na medida em que eles realmente aconteçam.

Uma boa maneira de começar seria com a prisão de Jared Kushner. Não se esqueçam, o edifício 666 na Fifth Avenue, de Kushner, era onde estavam desenvolvendo microchips da “marca da besta”, para implantar na cabeça das pessoas. Existem evidências suficientes da criminalidade de Kushner para alguns até afirmarem que ele seja o Anticristo.

Nesta frente, o ex-oficial de operações da CIA, Robert David Steele, observa que: 

“A pagina Kushner, Inc. criou uma tempestade de artigos na mídia apontando para Jared Kushner seguindo os passos de seu pai. Usando o WhatsApp para se comunicar com líderes mundiais, ignorando todos os protocolos oficiais e canais de comunicação, traindo a confiança do Presidente em vários níveis, violando múltiplas leis de fraude, impostos e imóveis, Kushner parece estar sendo demitido da Casa Branca, num final ignominioso. Sua esposa – e filha do Presidente – foi exposta como uma dondoca fútil com um senso de direito que desafia qualquer crença.”

Além da destituição de Kushner, as pessoas estão perguntando por que os pedófilos de alto perfil não estão sendo capturados. O site do Qanon recentemente publicou muitas evidências ligando as celebridades de alto nível à Ilha Pedófila de Jeffrey Epstein. Como Trump era um visitante desta ilha e é o sogro de Kushner, pode ser que seja destituído, se não agir nessas frentes, dizem fontes da CIA.

A investigação criminal da Boeing sobre o sequestro remoto e queda de aviões, pelo menos, é um sinal de que alguma ação contra a cabala nos EUA já começou. Até o Secretário Interino da Defesa, Patrick Shanahan, está sendo investigado por seu envolvimento, dizem fontes do Pentágono.

As fontes dizem que esta investigação “levará ao seu equipamento militar superfaturado”, à corrupção no Departamento de Defesa e no complexo industrial militar, bem como à corrupção corporativa e no governo dos EUA.

A contínua exposição pública de atos criminosos pelos oligopólios de alta tecnologia é outro sinal. O exemplo mais recente é a confirmação de que as empresas de tecnologia estão usando de forma ilegal e sistemática, telefones celulares para espionar pessoas para fins comerciais e outros. Aqueles incrédulos, tentem falar sobre os produtos que planejam comprar e, em seguida, deem uma olhada nos anúncios que aparecem na próxima vez que navegarem na web.

É claro que os Sionistas não vão desistir facilmente. As empresas de alta tecnologia, por exemplo, estão tentando obter proteção chinesa, em troca de transferências de tecnologia para a China.

Parte disso envolve promessas de fornecer aos chineses o domínio completo sobre a população mundial com tecnologia de controle mental 5G, dizem fontes do Pentágono. O Pentágono está fazendo o melhor para impedir isso, acrescenta. A confirmação superficial disto pode ser vista aqui:

Os Sionistas, também, vão continuar tentando usar computação gráfica para espalhar desinformação e propaganda. O exemplo mais recente é outro vídeo falso de Neil Keenan.

É provável que haja mais explosões, sabotagem, desastres climáticos orquestrados e muito mais, na medida em que a besta Sionista agoniza em todas as direções.

Por exemplo, o Reino Unido, está se preparando para um tumultuado Brexit, com planos de evacuar sua liderança para bunkers, disseram fontes do MI6. As forças armadas do Reino Unido estão se preparando para assumirem a logística, como a entrega de alimentos e combustível, caso os computadores do sistema financeiro (caixas eletrônicos, etc.) fechem, dizem eles.

Numa nota final desta semana, observo que muitas pessoas podem denunciar este escritor como um “globalista”. Gostaria de lembrar aos leitores que tudo o que estou fazendo é reportar o mundo como ele realmente é, não como gostaria que fosse. No entanto, o mundo precisa cooperar para parar o atual evento de extinção em massa em nível planetário e é isso que os líderes mundiais parecem estarem tentando fazer.

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2019/03/benjamin-fulford-atualizacao-semanal_26.html   29.3.19

Guedes: Governo suspenderá salário de servidores caso reforma da Previdência não seja aprovada

De acordo com o ministro da Economia, a interrupção de pagamentos de salários de servidores federais será a primeira coisa a acontecer caso a reforma da Previdência não seja aprovada; declaração vem em meio a crise entre governo e Congresso e diante da possibilidade da proposta não ter votos suficientes no parlamento

Em evento da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) realizado nesta segunda-feira (25) em Brasília, o ministro da Economia, Paulo Guedes, resolveu fazer pressão para angariar apoio na aprovação da reforma da Previdência e afirmou que, caso a proposta não passe no Congresso, o governo suspenderá o pagamento de salários de servidores federais.

“Servidores públicos deveriam entender, e até a maioria entende, que [a reforma] é uma forma de garantir suas aposentadorias e seus salários”, disse, logo após afirmar que a interrupção do pagamento de salários de servidores será a “primeira coisa a acontecer” caso a reforma não seja concretizada.

A declaração de Guedes vem em meio a uma intensa crise entre o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. Criticado pela falta de articulação política, o presidente vem perdendo confiança entre deputados e senadores e trocas de farpas entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e pessoas próximas a Bolsonaro, como seu filho Carlos Bolsonaro, têm intensificado a situação conflituosa. O entendimento é que, hoje, a base do governo não tem votos suficientes para aprovar a reforma da Previdência.

No mesmo evento em Brasília, Guedes ainda disse que caso a proposta não seja aprovada, prefeitos e governadores serão “apedrejados”. “O déficit da Previdência está engolindo as finanças públicas dos governos”, pontuou.

Na terça-feira (26), a partir das 14h, é aguardada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara a presença do ministro. Será a primeira audiência pública na Casa para o governo explicar pontos da reforma e uma tentativa de Guedes para diminuir entrevo com parlamentares.

Leia também   (28.3.19)
Parlamentares do PSL ameaçam rebelião contra o governo Jair Bolsonaro

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/guedes-governo-suspendera-salario-de-servidores-caso-reforma-da-previdencia-nao-seja-aprovada/

Parlamentares do PSL ameaçam rebelião contra o governo Jair Bolsonaro

Deputados da legenda não querem carregar o peso de defender o pacote de maldade da Previdência sem receberam nada em troca... até o MEC estaria na "pauta de reivindicação"

 

A coluna Painel, da jornalista Daniela Lima, na Folha de S. Paulo desta segunda-feira (25), informa que as batidas de cabeça na articulação política de Jair Bolsonaro e o que alguns deputados federais de seu partido chamam de falta de prestígio podem levar a bancada do PSL na Câmara a abandonar o barco da Reforma da Previdência.

Os parlamentares do partido do presidente não querem carregar o peso de defender o pacote de maldades contra os trabalhadores brasileiros sem receber nada em troca. Até o Ministério da Educação estaria na pauta de negociação. Há quem defenda o nome Bia Kicis (PSL/DF) para o comando da pasta.

Líder do PSL na Casa, o deputado Delegado Waldir (PSL) deve chamar reunião com a bancada para esta quarta (27) para definição da “nova postura” em relação ao Planalto. O grau da insatisfação já atingiu o tem de chantagem: ou Bolsonaro muda, ou tiram o corpo fora.

Os parlamentes devem, após esse encontro, reivindicar agenda direta com Bolsonaro e um canal de diálogo permanente com o presidente.  O Planalto, por ora, mantém resistência em negociar com o que chama de “velha política”.

Sinais de desgaste da relação entre o PSL e Jair Bolsonaro já vêm sendo apontado pela Fórum. Na semana passada, Delegado Waldir declarou que a legenda abriria mão da indicação de relatores para a PEC da Reforma da Previdência.

O deputado Alexandre Frota (PSL) – que de entusiasta, tornou-se persona non grata para o presidente – também twittou sobre a dificuldade de viabilizar a proposta que, na prática, desmonta o Sistema de Seguridade Social no Brasil.

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/parlamentares-do-psl-ameacam-rebeliao-contra-o-governo-jair-bolsonaro/?fbclid=IwAR0NJE0xHmQJnxxB7zt_mIMsPWmIVLM4Y7qqCmr_Gdi2SOm5fOxgFiRE6IA

**********************************************************************************************************

Deputados do PSOL querem explicação de Moro sobre visita à CIA

Glauber Braga e David Miranda protocolarão um requerimento de convocação para que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, fale sobre a visita que fez à CIA na viagem aos EUA e explique sua relação com a agência de inteligência, conhecida por praticar espionagem contra outros países

Os deputados Glauber Braga e David Miranda, ambos do PSOL do Rio de Janeiro, vão protocolar na Câmara dos Deputados um requerimento de convocação para que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, dê explicações sobre sua visita à CIA durante a viagem com Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, na semana passada.

Fora da agenda oficial da comitiva brasileira nos EUA, a visita à agência de inteligência norte-americana chamou a atenção de especialistas em relações internacionais, que constataram que jamais um ministro brasileiro pisou na sede da entidade que é conhecida por espionar governos de outros países – incluindo o Brasil, de acordo com revelações do ex-agente Edward Snowden.

“Vou assinar junto com David Miranda um requerimento de convocação de Sérgio Moro para que ele explique na Comissão de Relações Exteriores da câmara qual foi o real objetivo da sua visita à CIA junto com Bolsonaro. Se for aprovado, vale também perguntar quando essa relação começou”, anunciou o deputado Glauber Braga, nesta segunda-feira (25), pelo Twitter. Ele e David Miranda são membros titulares da Comissão de Relações Exteriores, que é presidida por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Com a convocação de Moro, os parlamentares pretendem saber do conteúdo exato da reunião da comitiva brasileira com agentes da CIA, já que o governo não deu detalhes sobre o encontro e se limitou a comunicar que “a visita está ligada à importância que o presidente confere ao combate ao crime organizado e ao narcotráfico, bem como à necessidade de  fortalecer  ações da área de inteligência que abrangem o Ministério da Justiça Segurança Publica, Gabinete de Segurança Institucional, entre outros órgãos”. Não se sabe, no entanto, o que a CIA pediu em troca para cooperar com o Brasil.

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/deputados-do-psol-querem-explicacao-de-moro-sobre-visita-a-cia/

Mais abusadores

Guru Deva Nishok é investigado por abuso sexual

O guru de meditação e sexo tântrico Tadeu Horta, ou Deva Nishok, 61, é investigado por abusar sexualmente de uma voluntária da comunidade terapêutica que ele fundou e funciona em Itapeva, no interior de Minas. 

O Ministério Público de Minas apura o caso, e a Polícia Civil do estado instaurou inquérito. A Folha ouviu a ex-voluntária que originou o inquérito e outra terapeuta que diz ter sido assediada por Horta.

Procurado pela reportagem, Nishok disse desconhecer os episódios e exortou as acusadoras a apresentarem provas. 

O guru é famoso por ter criado um método de tantra que une meditação, espiritualidade e o que chama de processos energéticos de harmonização e cura. Seu site promete à pessoa acesso a seu lado divino por meio de massagens.

Em redes sociais, ele se apresenta como sannyasin (seguidor) do controverso líder espiritual Bhagwan Shree Rajneesh --o Osho, tema da série "Wild Wild Country" (Netflix).

Foi do centro de Osho   que Tadeu Horta recebeu o nome Deva Nishok. Além da Sadhana Comunna, um centro e pousada com cursos que variam de R$ 1.370 a R$ 8.900, a Rede Metamorfose tem cerca de 190 terapeutas associados e 35 espaços filiados pelo país.

Folha conversou por videochamada com a ex-voluntária que acusa Nishok de abuso. A estudante de psicologia de 24 anos diz ter trabalhado no local em 2018 por dez dias porque queria ser terapeuta. Ela pediu para ter o nome omitido por temer retaliação.

Segundo seu relato, Nishok a convidou para uma massagem. "Havia outras pessoas no lugar, e a expressão de todos foi de que [o convite] era uma honra, ele era o mestre."

Mas Nishok, diz ela, não seguiu as regras da massagem tântrica: há manipulação genitais, não sexo; o terapeuta usa luvas e segue medidas contra contaminação. Não se despe.

A estudante afirma que o guru pediu que ela tirasse a roupa e se deitasse. "Ele usava nomenclaturas que eu não entendia e, após algumas explicações, pôs a boca no meu genital." A técnica, chamada extrusão (sexo oral), só é usada em cursos entre casais, dizem terapeutas do Metamorfose. 

"Fiquei incomodada. Perguntei se não tinha outra forma, pedi para ele parar, mas ele disse que não tinha. Falou que ele era um mestre, que aquilo era uma oportunidade de aprendizado. E continuou."

Ela diz que começou a chorar muito e ficou rígida. "Depois, ele ficou nu e pediu para que eu tocasse nele. Falou que o pênis dele era um condutor de energia e, se eu o tocasse, ele ia poder medir a minha frequência e energia vital."

Diante da estudante nervosa, Nishok teria dito que a reação era traço de abuso sexual, "um trauma a ser desbloqueado". Sozinha na comunidade isolada, sem sinal de celular, ela afirma ter se achado vulnerável para reagir. Diz ter insistido para que Nishok parasse, o que ele teria feito só quando ela chorava muito. 

"Ele disse para eu não contar a ninguém e voltar em 72 horas."

Cinco testemunhas ouvidas pela Folha afirmam que a jovem deixou a sala de atendimento transfigurada. "A gente a ajudou a tomar banho, ela não se sustentava em pé, não conseguia falar, só chorar", disse a psicóloga Roberta Chaves, 32, então voluntária.

Outras duas mulheres afirmam que a estudante indagou se o ocorrido era parte de uma massagem tântrica normal. "Respondi: 'não'. Expliquei que, se há um não [do cliente], deixa de ser terapia", diz uma testemunha e terapeuta.

No site, o Metamorfose sublinha a necessidade de se respeitar o limite de quem recebe massagem para que a pessoa não se sinta invadida.

O educador ambiental Paulo Kroeff, 48, que gerenciou a Comunna por pouco mais de um ano e diz ter sido demitido após uma briga com Nishok, também ouviu a estudante. "Ela estava catatônica", afirma, acrescentando ter sugerido que ela registrasse boletim de ocorrência —ela o fez.

As três mulheres que testemunham nesse boletim foram entrevistadas pela Folha, bem como dez ex-voluntários e funcionários da Comunna e associados. Vários deles consideram Nishok agressivo. 

O caso chegou ao Ministério Público de Minas. "É bastante detalhado, instauramos procedimento para apurar. É uma situação difícil, porque as vítimas têm confiança no guru, acreditam que ele esteja fazendo o bem para elas", diz o promotor de Justiça em Camanducaia (MG), Emmanuel Levenhagen, titular do caso. 

Outras mulheres citadas como vítimas não quiseram falar com a reportagem alegando os tabus que cercam o tantra e a influência de Nishok. 

Uma fotógrafa de 33 anos que diz ter testemunhado o episódio e integra o movimento Coame (Combate ao Abuso no Meio Espiritual), de denúncias de violência sexual por líderes religiosos, alertou a reportagem para o caso.

A reportagem também conversou com uma ex-voluntária de 39 anos que afirma ter recebido convites sexuais de Nishok ao longo de 2016. 

"Tenho problema no joelho, e ele dizia que extrusão era boa para as articulações", afirmou, dizendo que o guru punha o convite como privilégio. Quando ela recusou as investidas, ele a acusou de roubar fundos e a expulsou, afirma.

​Na época das acusações contra o autodeclarado medium João de Deus, o MP-SP criou um email para denúncias, que continua ativo: somosmuitas@mpsp.mp.br  e  há também o email da promotoria de Camanducaia: pj1camanducaia@mpmg.mp.br. ​

Lido em: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/03/guru-deva-nishok-e-investigado-por-abuso-sexual.shtml

Jornalista que acusa Datena de assédio sexual abandona a profissão

"Ele destruiu a minha vida". Ex-repórter do Brasil Urgente, jornalista apresenta quadro de depressão e pânico e abandona a profissão. Ela denuncia Datena por assédio sexual. Corporativismo da mídia impediu maior divulgação do caso

A jornalista Bruna Drews, de 35 anos, abandonou a profissão depois de ter denunciado o apresentador José Luiz Datena por assédio sexual. Bruna trabalhava como repórter do Brasil Urgente — programa comandado por Datena na Band.

Devido ao corporativismo da imprensa brasileira, as denúncias contra Datena — um veterano comunicador da televisão brasileira — não ganharam o devido destaque na mídia, sobretudo nas emissoras de TV.

Bruna entrou com uma representação no Ministério Público de São Paulo e está de licença médica desde o mês de julho de 2018, quando o assédio teria ocorrido.

A jornalista explicou que decidiu tornar o caso público e processar Datena porque apresentou um grave quadro de depressão e pânico depois do assédio. A denúncia foi protocolada em janeiro de 2019.

Na denúncia, a jornalista afirma que, durante um evento, Datena iniciou conversas inadequadas e uma testemunha afirma ter ouvido as palavras.

De acordo com Bruna, Datena teria afirmado que ela “não precisava emagrecer porque já era muito gostosa” e que o apresentador “teria se masturbado” pensando nela.

“Destruiu minha vida”

Bruna detalhou os assédios que teria sofrido do apresentador em um relato para a revista Glamour. Confira trechos do depoimento da jornalista:

Eu fui para a Band por conta do Luiz Bacci em 2014. Na época, ele iria ter um programa. Quando a atração acabou, eu e mais alguns profissionais fomos transferidos para o Brasil Urgente. Na época (2015), eu já escutava no corredor: ‘olha, o Datena não quer seu trabalho, quer você’. Eu não acreditava, achava papo furado.

Entretanto, assim que comecei a fazer matérias para o programa, percebi que ele me faltava o respeito no ar. Para você ter ideia, meus advogados guardaram matérias que saíram na mídia dizendo: ‘Datena pede repórter para balançar os peitos’ ou ‘Datena xaveca repórter’.

Teve uma vez que ele mandou o cinegrafista descer a câmera para mostrar meu corpo. Eu fiquei totalmente constrangida e até o operador me pedia desculpa depois dizendo que se ele não fizesse isso seria demitido.

“Brincadeiras”

Se eu não aceitasse (as “brincadeiras), eu perderia meu emprego. Então fui aguentando, dando risada… Por conta disso, virei a “queridinha” dele. Com isso, ele me mandava para pautas principais, aparentemente, porque valorizaram meu trabalho, mas não…

Em todas as matérias, sempre havia uma brincadeira de cunho sexual e até pessoas próximas a mim já comentavam. Quando ia à periferia gravar eu ouvia: ‘olha o lanchinho do Datena’. Isso me constrangia demais! Mas ele é tão grosso e machista que se pedisse para parar eu seria claramente demitida. Fui aguentando para manter o emprego.

Doença

Eu desenvolvi Síndrome do Pânico por viver diariamente questões policiais – cheguei a ser ameaçada por bandidos. Chegava a trabalhar 15 horas por dia. Me afastei da emissora durante três meses e, quando voltei, eu expliquei ao Datena que tomava remédios para a síndrome, e ele me dizia que era frescura.

Comecei a trabalhar no ‘Agora com Datena’ e a promessa era que eu faria matérias leves, de comportamento e não entraria mais ao vivo com o apresentador. Mas isso não aconteceu. Os assédios continuaram no ar, e aguentei firme e forte por mais um ano. Mas, depois do assédio presencial, eu caí na real porque me sentia um lixo como mulher. Ele gostava de mim não pelo meu trabalho, e sim pelo meu corpo.

O estopim

O estopim foi em uma confraternização no Boteco do Tonico, amigo do Datena. Era ali que ele sempre se encontrava com políticos, delegados. Ele convidou cerca de 10 pessoas, tinha a assistente de palco, a camareira, amigos dele. Em certo momento, estávamos sentados à mesa quando a Bruna Tobias, assistente de palco, se levantou para ir embora.

Quando ela saiu, Datena olha pra mim e diz: ‘Bruna, eu vim aqui nessa confraternização com uma única intenção, comer a assistente de palco, mas como ela foi embora, acho que é hora da gente conversar’. Ele falou sério mesmo, sem brincadeiras e com pessoas do lado escutando.

Datena continuou: ‘Eu acho que você está doente porque você emagreceu muito’. Eu, então, respondi: ‘É o trabalho, correria, a gente acaba emagrecendo mesmo’. Ele emendou: ‘Mas você era muito gostosa antes, você tem que voltar a ser gostosa porque eu batia punheta pra você todos os dias, antes e depois do programa. Você não tem ideia de quanta punheta eu já bati pra você’.

Datena falou isso na frente das 5 pessoas que estavam na mesa. Elas estavam claramente constrangidas. Eu dei uma risadinha e tentei mudar de assunto. Mas ele seguia: ‘Não estou brincando. Você não sabe o número de punheta que eu batia… Tem que voltar a ser gostosa, agora você está magrela’.

Nesse momento, Mauricio Staut, amigo pessoal e coordenador de Links da Band, levanta-se, coloca a mão no ombro do Datena e fala: ‘Menos, você está exagerando’. Ele disse que não e pediu mais um uísque.

Quem é da Band tem medo de falar! Somente uma pessoa que estava ali topou testemunhar ao meu favor por achar a situação grotesca e nojenta. Tentei ir embora, mas ele só permitiu com uma condição: se o delegado amigo dele me deixasse em casa. Ele falava: ‘Eu mando aqui’. Conclusão: fui para casa constrangida ao lado de um policial tendo bebido apenas uma cerveja.

Agora ele afirma que não tenho saúde mental e que estou delirando. Eu não estava bêbada. Típico de quem vai se defender por ter mulher e filho. Precisei de coragem para fazer isso porque a acusação destrói a minha carreira.

Fiquei tão doente depois do episódio e por já ter a Síndrome do Pânico eu não consegui voltar mais à Band. Comecei a ter ataques de pânico ao entrar na emissora. Encontrava com ele e gelava. Eu tremia, chorava, recorria a colegas para me acalmar. Muitas amigas minhas que me apoiam hoje me falam: ‘Vimos o quanto você sofreu e precisa mesmo calar a boca dessa cara’.

A Band e o Datena destruíram minha carreira e hoje não tenho condições de trabalhar como repórter, eu joguei a toalha e denunciei. Sei que o Datena vai ser condenado a pagar cestas básicas, não vou ganhar um real com essa história, só criticas e sofrimento, mas não vou ficar calada. Ainda vai aparecer muita mulher que passou pela mesma situação com ele.

Meu pai

Me conscientizei que as mulheres não precisam passar por isso. Quando você sofre um assédio, no primeiro momento você não entende. Eu guardei aquilo pra mim durante um mês, me arrastando, até que contei para o meu pai. Ele me disse: ‘Filha isso não se fala nem para prostituta’.

Só quem sente na pele sabe… No início você se sente um lixo, um nojo, e às vezes se culpa por isso. Pensei: ‘O que será que fiz? Será que dei alguma brecha? ‘. As mulheres não podem fazer isso. Todo nosso valor acaba a partir do momento que seu chefe de chama de ‘gostosa’, você perde o valor como profissional.

Datena se posiciona

O apresentador negou as acusações. Segundo ele, testemunhas não confirmaram qualquer conversa de teor sexual entre ele e Bruna.

“Eu disse que ela era muito bonita e que não precisava emagrecer porque ela já era competente. Tirando isso, todo o resto é mentira, calúnia e delírio”, afirma o apresentador.

“A verdade vai aparecer. Não vou falar muito sobre isso, porque quem vai decidir isso primeiro é Deus, depois é a Justiça dos homens. Não tenha dúvida absolutamente nenhuma sobre isso”, acrescentou Datena.

Os advogados de Datena afirmaram que as “providências legais” já estão sendo tomadas.

Nas redes sociais, uma jovem que trabalhou na Band disse já ter sofrido assédio na emissora e declarou apoio a Bruna.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/03/jornalista-bruna-drews-datena-assedio.html

Vejam o resultado da “ideologia de gênero” e da “agenda transgênero” illuminati, uma lástima, jovens sem identidade, meio retardados com aparência bizarra (Jomarion) 

Os brasileiros não-binários que lutam pelo reconhecimento do gênero neutro: 'Não me considero homem, nem mulher'

Temos apenas 2 generos: homens e mulheres, os que escapam desta divisão podem e deve ser chamados de “trans”, aqui se enquadram os mais de 40 tipos que a ideologia de gênero vomita diariamente. (Jomarion)

Os comentários sobre a aparência geravam desconforto em Jinx Vilhas, de 22 anos, durante a puberdade. "Nesse período, minha barba estava crescendo e isso me incomodava", revela. Desde a infância, se perguntava sobre o modo como eram divididos os gêneros masculino e feminino. Na adolescência, os questionamentos se intensificaram. "Comecei a achar que não fazia muito sentido ter que se definir como homem ou mulher. Notei que havia algo errado na forma como o mundo se divide entre azul ou rosa", relata à BBC News Brasil.

(Relato típico de um jovem vitima da ideologia de gênero)

Até os 16 anos, Jinx se considerava um garoto bissexual. Depois, passou a se apresentar como indivíduo sem gênero definido. "Eu percebi que não conseguia me identificar como homem ou mulher", explica. Uma das primeiras atitudes foi pedir que não o identificassem mais pelo nome de batismo. A partir de então, tornou-se Jinx. O nome, inspirado em uma drag queen do reality show norte-americano RuPaul's Drag Race  (drags, o fundo do poço dos transexuais), foi escolhido por ser considerado de gênero neutro.

Também na infância, Cup, hoje com 22 anos, passou a notar que era diferente dos demais garotos da sua idade. "Sempre me senti desconexo. Me colocavam nessa definição de menino. Nunca entendi porque deveria haver essa classificação. (outra declaração típica de crianças educadas pela sociedade para serem “trans”) Mas eu também não entendia o que sentia, então apenas vivia sem me importar com imposições de masculinidade", comenta.

Apesar de não se identificar como pertencente ao gênero masculino, Cup (outro caso) também nunca se viu como mulher transgênero (?). "Foi quando passei a pesquisar mais sobre o assunto e descobri que eu poderia ser uma pessoa sem gênero definido", diz o estudante de publicidade, que tem os cabelos coloridos de azul e rosa.

(Vejam que a confusão com a identidade é total... bastava que eles olhassem a natureza dos outros mamíferos)

Jinx e Cup se identificam como pessoas não-binárias (????). O termo, ainda pouco conhecido, é utilizado para denominar aqueles que não se classificam exclusivamente em nenhum dos gêneros binários - masculino ou feminino.

"São pessoas que podem se sentir transitando entre os dois gêneros, sem necessariamente estar em um deles. São os indivíduos que resistem à normalização de gêneros. São pessoas cujos corpos denunciam uma resistência à imposição de normas", explica a psiquiatra e educadora sexual Alessandra Diehl, especialista em sexualidade humana.

(outro sinal claro de que a ideologia de gênero imposta à sociedade por mídia, cinema, exposição publica de pessoas trans como “modelos”, está dando certo)

A partir da década de 80, os estudos de gêneros passaram a abordar uma vertente que não incluía somente masculino ou feminino. Desde então, conforme especialistas consultados pela BBC News Brasil, surgiu o termo não-binários - também denominado por estudiosos como 'genderqueer' (hum... que chic...).

Diehl ressalta que apesar de estudos recentes, indivíduos não-binários existem há séculos.

(Uma outra mentira que tentam impor aos néscios para normatizar a “agenda transgenero mundial”, é verdade que sempre existiram pessoas com “desvios sexuais” e isto começou nos tempos bíblicos através da implantação de “semente draco-reptiliana” na mulher conhecida com EVA (sim o casal bíblico, o par perfeito criado pelo Criador Javé, que sofreu uma adulteração genética que afeta a Humanidade até hoje)

A diferença é que agora há estudiosos (a maioria dos estudiosos deste assunto são gays e lésbicas, pesquise e verá) , que abordam essa desconstrução do gênero."

Em busca da própria identidade

Logo que passou a ser chamada de Jinx, a jovem pediu aos amigos que passassem a tratá-la no feminino. "Prefiro ser identificada assim, porque está fora do padrão que me impuseram", argumenta. Cup não se importa com o gênero no qual é tratado. "Não tenho preferência. Cada pessoa se relaciona com isso de uma forma diferente. Não há um padrão", explica o jovem.

(é claro que há um padrão e ele pode ser visto na natureza, nas espécies, e,  especialmente entre os mamíferos)

Estudiosos afirmam que as definições sobre os gêneros dos pronomes que serão utilizados dependem de cada indivíduo não-binário. Uma das orientações é questionar a pessoa sobre o modo que prefere ser tratada. Uma alternativa sobre o modo como tratar um indivíduo não-binário é o uso da linguagem neutra, utilizada para não especificar o gênero do interlocutor. Nela, são utilizados termos como "elu" - em vez de ele ou ela - e a vogal "e" se torna recorrente nas palavras com terminologias que denotam gênero. Amigo se torna amigue. Bonito se torna bonite.

(é incrível como pessoas veiculam estas coisas ridículas que depõem contra as pessoas trans e irrita os demais, levando a homofobia)

Em um passado recente, a letra X chegou a ser utilizada para grafar o gênero neutro em alguns textos. Era comum ler palavras como "bonitx" ou "simpaticx"... (bla bla bla bla o famoso "meninex")

"Não sinto vontade de alterar o gênero nos documentos, porque o masculino também não me representa. Se tivesse uma terceira opção, eu mudaria", comenta Julian.

Transgêneros

Grande parte dos indivíduos não-binários se identificam como transgêneros. Isso porque não se enquadram no gênero com o qual foram identificados ao nascer... "Uma pessoa trans é aquela que não se identifica 100% com o gênero que lhe foi imposto. Dentro disso existem as pessoas trans binárias, que se identificam como homens ou mulheres transgêneros, e as trans não-binárias, que não se veem como homem ou mulher" (bla bla bla...).

Ler na integra, esta baboseira, em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-47675093

Jomarion... amigo leitor, você que se considera “trans” saiba que você é uma “vítima” de engenharia social... a “elite” que nos governa e oprime quer a humanidade transgenera, ela incentiva o uso massivo e indiscriminado de hormônios bioidênticos – que são disruptores endócrinos - em milhares de produtos (vacinas, remédios, alimentos, higiene e beleza). Os “disruptores endócrinos” já foram comprovados por cientistas do bem. A agenda transgenero para a humanidade seria impossível sem as “farmacêuticas” - corporações illuminati - compromissadas com a depopulação mundial.   Gosto de lembrar que os “trans” são esmagadora minoria no mundo de hoje, mas são os que mais aparecem na “mídia” e muitos que se percebem “trans” foram doutrinados para isto. Também ficaram expostos aos disruptores, principalmente na infância – laticínios em excesso por exemplo - ou enxergaram  glamour nos trans expostos nas novelas, filmes, series, realitys, como relatado acima por alguns destes jovens. No Brasil a maior apoiadora da ideologia de genero é a Rede Globo Illuminati. Esta agenda está amarrada com a pedofilia e pornografia, coisas que os reptilianos adoram. Vamos acordar? Com respeito e sem homofobia.

As Massas Estão se Tornando Cognitivamente Retardadas e Incapazes de Raciocinar

 

A sociedade está ficando mais burra a cada dia? Pode não ser apenas sua imaginação: como postula o Dr. Russell Blaylock, um neurocirurgião aposentado, a estupidez das massas pode ser projetada/provocada, através de uma enxurrada de produtos químicos e compostos tóxicos, Blaylock diz que o governo está propositadamente tentando emburrecer as massas. Uma sociedade mais burra é mais facilmente controlada, afinal.

Seja o mercúrio presente nas vacinas, o
flúor em nossa água ou as dezenas de pesticidas aplicados em nossos alimentos, é difícil não suspeitar que o governo saiba exatamente o que está fazendo. A toxicidade desses produtos químicos e compostos é bem documentada, mas nada é feito para reduzir a presença de compostos prejudiciais em nosso meio ambiente. Por que outro motivo o governo polui de boa vontade o meio ambiente, o abastecimento público de água e muito mais?

Para onde foi a inteligência?

O Dr. Blaylock explicou em uma palestra em vídeo que somos bombardeados com um fluxo de toxinas que são conhecidas por perturbar o funcionamento normal do cérebro.

Estamos vendo uma sociedade que não só tem muito mais pessoas com QI mais baixo, mas muito menos pessoas com QI mais alto. Em outras palavras, um emburrecimento, um emburrecimento químico da sociedade”, afirmou.

Blaylock afirma que essa tendência tornou as pessoas mais dependentes do governo. “Temos essas pessoas de QI mais baixo, que são totalmente dependentes. Então, temos essa massa de pessoas que vão acreditar em qualquer coisa que lhes seja contada, porque não podem pensar com clareza - e muito poucas pessoas com um QI muito alto têm uma boa função cognitiva capaz de descobrir tudo isso”, explicou.

"Isso é o que eles querem", disse Blaylock.

Como explica o escritor do Natural News, SD Wells, a FDA é facilmente vista como um edifício de fraude. A agência federal, que supostamente está encarregada de garantir que alimentos e medicamentos sejam seguros, na verdade não o faz. A FDA nunca conduz seus próprios testes; eles confiam em “dados” escolhidos a dedo pelos fabricantes. A FDA não testa aditivos alimentares para ver se eles são seguros, ou se eles reagirão negativamente com outros aditivos. Em resumo, a FDA não sabe nada sobre o que está em nosso alimento ou como isso pode afetar os seres humanos. O mesmo pode ser dito dos medicamentos prescritos.

Esgotando a inteligência a cada oportunidade

Há muitas toxinas a que as pessoas estão expostas todos nos EUA. Quer se trate de aditivos alimentares tóxicos, vacinas carregadas de mercúrio, pesticidas e herbicidas ou flúor, a triste verdade é que a toxicidade tornou-se parte da vida diária de muitas pessoas.

O flúor é uma neurotoxina conhecida, mas é adicionado ao nosso suprimento de água em nome da “saúde pública”. O flúor não é um nutriente essencial; não é um nutriente, na verdade. Quase 67% da água pública nos EUA é fluoretada, sob a noção errônea de que protegerá os dentes contra a cárie dentária. Muitos de nossos países “semelhantes” rejeitaram a ideia da fluoretação da água, como Dinamarca, Finlândia, Noruega, Holanda, Suécia, China e Japão. Vários estudos mostraram que a  água fluoretada reduz o QI nas crianças - por isso é realmente melhor evitá-lo.

Mas não é só o que eles estão adicionando à comida e água e vacinas que estão tornando os EUA estúpido: até mesmo o sistema educacional é cúmplice no plano de emburrecer o país. Um estudo realizado por cientistas da NASA confirmou recentemente que muitas pessoas nascem "gênios criativos", mas sua inteligência é dificultada pelo sistema de educação dos EUA. Talvez chamá-lo de sistema de “reeducação” seria mais apropriado?

O objetivo final do governo não é ter uma sociedade livre e inteligente; os globalistas prefeririam nos transformar em um mar de drones flexíveis ​​que fazem o que lhes dizem.

Dr. Russel Blaylock  -  25.3.19

Leia:  Flúor Literalmente Transforma a Glândula Pineal em Pedra

Por que as Vacinas Obrigatórias são uma Flagrante Violação da Ética Médica e dos Direitos Humanos Fundamentais

Você Está Sendo Programado: 5 Maneiras Pelas Quais Seus Pensamentos Estão Sendo Conduzidos contra seu Próprio Interesse

Fontes:
Fluoride News: Dr. Russell Blaylock explains why the masses are becoming cognitively retarded and incapable of rational thought
Real Video: EduHistory ... 2015 ... Dr. Russell Blaylock, What's Happening to Intelligence?
Organic Lifestyle: CHEMICAL DUMBING DOWN OF SOCIETY

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2018/09/dr-russell-blaylock-explica-por-que-as-massas-estao-se-tornando-cognitivamente-retardadas-e-incapazes-de-raciocinar.htm

Especialistas Alertam sobre os Efeitos Prejudiciais do 5G

 

O 5G, que requer 20 mil satélites transmitindo sinais de banda estreita para a Terra, pode "fritar as células de todos os seres vivos".

Você pode tentar correr, mas certamente não será capaz de se esconder do impacto devastador da tecnologia de comunicações sem fio 5G (quinta geração), se a equipe técnica concluir com sucesso sua implementação planejada nos próximos anos.

 

Segundo relatórios, o esquema envolve o lançamento de cerca de 20.000 satélites em órbita, juntamente com potencialmente milhões de pequenas torres de celular aqui no solo, a fim de saturar o planeta com sinais de transmissão radioativos.

 

A indústria sem fio, é claro, insiste que a tecnologia de alta velocidade é completamente segura, assim como o governo federal. Mas a Dra. Sharon Goldberg, professora e doutora em medicina interna, insiste em outra forma.

“A radiação sem fio tem efeitos biológicos”, afirmou Goldberg durante um recente depoimento perante o Senado, que você pode assistir no YouTube. "Isso não é mais um assunto para debate quando você olha para o site científico PubMed e literatura revisada por pares."

5G causa cardiomiopatia, danos ao DNA, efeitos neuropsiquiátricos, e câncer, alerta Dra. Goldberg

Mesmo com as tecnologias sem fio 3G e 4G existentes, que são substancialmente mais fracas que a tecnologia 5G, os problemas são generalizados.

Esses efeitos são vistos em todas as formas de vida; plantas, animais, insetos e micróbios”, afirma a Dra. Goldberg.

Nos humanos, temos evidências claras de câncer agora - não há dúvida. Temos evidências de danos ao DNA, cardiomiopatia, que é o precursor da insuficiência cardíaca congestiva, e efeitos neuropsiquiátricos.

Ninguém pode dizer com certeza até que ponto o 5G será prejudicial até que o interruptor seja ligado. Mas isso será prejudicial, e é exatamente por isso que a Dra. Goldberg diz que isso não deveria ser permitido.

O 5G é uma aplicação não testada de uma tecnologia que sabemos ser prejudicial; nós sabemos disso pela ciência”, disse ela. "Em termos acadêmicos, isso é chamado de pesquisa em seres humanos."

Milhões de pessoas podem MORRER devido a exposição regular ao 5G, uma vez ativado

Tenha em mente que, além das torres 5G serem posicionadas em toda a paisagem geográfica a intervalos de até 150 metros, os 20.000 satélites a serem lançados no espaço preencherão quaisquer lacunas potenciais - o que significa que ninguém será capaz de escapar do impacto do 5G.

Ambas as fontes de transmissão 5G vão explodir o planeta com "raios de radiação intensa de micro-ondas", de acordo com John P. Thomas, do site Health Impact News. E essas explosões terão uma intensidade que é maior do que qualquer outra coisa existente até este ponto.

Por pior que essas torres de pequenas células possam parecer do ponto de vista da exposição constante à radiofrequência (RF) nas proximidades da fonte, talvez uma perspectiva ainda mais alarmante seja a irradiação de micro-ondas na Terra a milhares de novos satélites de comunicação”, escreve Thomas.

As antenas 5G embutidas nos próprios telefones 5G também serão inéditas em termos de seus níveis intensos de saída radioativa, o que é um presságio para a saúde do cérebro daqueles que constantemente têm telefones 5G presos aos seus ouvidos.

O poder irradiado efetivo das antenas de 5G em fases nos telefones será 10 vezes mais potente que os telefones 4G… Ninguém estará livre da exposição”, alerta Thomas.

Equipamentos fixos como hubs Wi-Fi em residências e escritórios terão permissão para usar feixes de microondas 15 vezes mais fortes (300 watts) do que os sinais de celulares 5G ou 150 vezes mais fortes que os telefones 4G.”

Leia mais:

A Ciência é Clara: O Wi-Fi Aumenta Nosso Risco de Câncer no Cérebro

Dr. Gabriel Cousens Alerta o Mundo sobre os Efeitos Tóxicos do 5G

Fontes:
Natural News: Experts warn about harmful side effects of 5G, which requires 20,000 satellites beaming narrow-band signals to Earth that can “fry the cells of all living things”
Waking Times: VETERAN MD DROPS A BOMBSHELL ABOUT 5G AND THE EFFECT IT WILL HAVE ON YOUR HEALTH
Health Impact News: 20,000 Satellites for 5G to be Launched Sending Focused Beams of Intense Microwave Radiation Over Entire Earth
Natural News: 5G looks like it’s the next best thing in tech, but it’s really a Trojan horse for harming humanity

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/03/especialistas-alertam-sobre-os-efeitos-prejudiciais-do-5g.html#more 

25.3.19

Como desativar este ser imbecil, arrogante e perigoso? Ninguém merece! (Jomarion)

Eduardo Bolsonaro defende 'uso da força' contra Maduro

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, declarou nesta sexta-feira (22) que "de alguma maneira" será necessário o uso da força contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

“Ninguém quer uma guerra, a guerra é ruim, se perde muitas vidas, há efeitos colaterais, mas Maduro não vai sair do poder de maneira pacífica”, disse Eduardo ao jornal La Tercera, do Chile, durante a visita oficial de Jair Bolsonaro ao país. 

“De alguma maneira, em alguma medida, em algum momento, será necessário o uso da força, porque Maduro é um criminoso”, acrescentou o deputado.

(Não! Maduro não é criminoso! Ele foi eleito em eleições legais e legitimas, ele é "anti-direita truculenta" e "anti elite global"). 

O filho do presidente Jair Bolsonaro também repetiu as palavras do presidente norte-americano Donald Trump ao se referir à situação da Venezuela, declarando que "todas as opções estão na mesa".

(Macaquinho repetidor que não sabe o que fala... manipulado por Olavo de Carvalho e Bannon)

Eduardo Bolsonaro atua também como presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara e tem exercido forte influência na política externa brasileira do novo governo.

(O que é um total absurdo, corremos perigo sério com um "debilóide" destes influenciando o desgovern do Brasil).  

Lido em: https://br.sputniknews.com/brasil/2019032213541287-bolsonaro-chile-venezuela-maduro/

25.3.19

Como a Associated Press MENTIU sobre a Ciência Climática para Impulsionar a Agenda do Aquecimento Global

 

Não é incrível como a “ciência” continua mudando dependendo de quem está apresentando as descobertas? Em nenhum lugar isso é mais aparente do que na propaganda do aquecimento global que é constantemente apresentada na mídia como um fato científico. Enquanto a mídia continua apresentando “provas” científicas supostamente sólidas do aquecimento global, muitos cientistas independentes insistem que fatos não validam essa teoria. E, não importa o que aconteça - seja um furacão, um ciclone, frio extremo ou calor excessivo - parece que a mídia vai torcer os fatos para insistir que isso comprova sua propaganda do aquecimento global.

Os defensores do aquecimento global também continuam a mudar sutilmente a linguagem de sua propaganda à medida que novos fatos surgem para refutar sua teoria. Por exemplo, você quase não ouve o termo “aquecimento global”; ultimamente, é quase sempre referida como “mudança climática” - talvez porque, em vez de o planeta ficar mais quente, como foi previsto por pessoas como Al Gore, estamos realmente vendo um clima frio recorde. De alguma forma, esses cientistas insistem que o frio extremo de fato prova que nosso globo está ficando mais quente.

Talvez seja também por isso que a Associated Press (AP) publicou recentemente um artigo repleto de meias-verdades e declarações não científicas intituladas “Registros de calor caindo duas vezes mais que os registros frios” diz a AP. Como observado por John Nolte, do site Breitbart, o artigo tenta provar o aquecimento global com base em dados dos últimos 20 anos - embora o planeta tenha um histórico meteorológico de 4,5 bilhões de anos, que deveria ser visto holisticamente quando se fazem determinações científicas.

Esgoto "científico"

A AP abre seu artigo afirmando o seguinte:

A AP analisou 424 estações meteorológicas em todos os 48 estados mais baixos que tinham registros de temperatura consistentes desde 1920 e contavam quantas vezes os registros diários de temperatura estavam empatados ou quebrados e quantos registros frios diários eram definidos. Em um clima estável, os números devem ser aproximadamente iguais.

Desde 1999, a proporção foi de dois registros quentes definidos ou quebrados para cada um deles. Em 16 dos últimos 20 anos, houve mais registros diários de alta temperatura do que baixos.
A AP compartilhou a análise de dados com vários cientistas de clima e dados, que disseram que a conclusão estava correta, consistente com a literatura científica revisada por pares e mostrou um sinal claro de mudanças climáticas causadas pelo homem.

Como observado pelo site Breitbart, a AP está insistindo na narrativa de que temperaturas mais quentes sendo quebrados significam algo, quando isso não acontece. Eles também estão inferindo que os dados de temperatura registrados nos últimos 20 anos significam algo quando não são. E eles estão dizendo que os 100 anos de dados dos quais esses 20 anos foram extrapolados são significativos, quando, novamente, você está falando de um planeta de 4,5 bilhões de anos em que 100 anos é menos que uma gota no oceano da história.

Como observa Nolte, "é como julgar a vida de uma pessoa com base em uma fração de segundo dessa vida".

O artigo da AP também faz a declaração:  Em um clima estável, os números [de novos registros de temperatura quente e fria] devem ser aproximadamente iguais.

Quem disse? Uma olhada na história da Terra rapidamente revela que nosso tempo não está - e nunca esteve - estável. Por exemplo, o planeta experimentou pelo menos cinco eras glaciais, que certamente não foram espelhadas por períodos correspondentes de calor extremo.

Como diz Nolte, não vivemos em um shopping center com controle climático. Nosso clima é instável; é assim que deve ser. Artigos como esse da AP são equivocados e assumem francamente que os leitores não são inteligentes o suficiente para cavar abaixo da superfície do que foi escrito.

Leia mais:

A Mídia Fake News Começou a Proibir Conteúdo que Questiona a Fraude do Aquecimento Global

Oficial da ONU Pede "ARCA" para Salvar o Mundo do "Aquecimento Global"

A Fraude do "Aquecimento Global": 30 Anos de Previsões Fracassadas que Nunca Aconteceram

Prof. Molion Denuncia Manobras Políticas que Manipulam a Ciência Climática

A Grande Fraude: Como Al Gore se Tornou o Primeiro "Bilionário do Carbono" do Mundo, Aproveitando-se dos Medos Climáticos Irracionais

Fontes:
Natural News: How the Associated Press LIES about climate science to push the global warming agenda
- Breitbart: Nolte: The Garbage Science Behind the AP’s Latest Global Warming Report
AP: Heat records falling twice as often as cold ones, AP finds

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/03/como-a-associated-press-mentiu-sobre-a-ciencia-climatica-para-impulsionar-a-agenda-do-aquecimento-global.html

Sabrina Bittencourt, a mulher que desmascarou João de Deus (e Prem Baba)

 

De família mórmon, Sabrina foi abusada desde os 4 anos por integrantes da igreja frequentada pelos pais e avós. Aos 16, ficou grávida de um dos estupradores. Abortou.

Hoje, aos 37, mãe, milita numa causa ao mesmo tempo universal e particular: labuta na organização e preparação de denúncias contra líderes religiosos abusadores, para os quais seria melhor evitar a incontornável ideia do santo do pau oco.

De sua parte, prefere “psicopata” e “predador sexual”, entre outras menos lisonjeiras.

Bittencourt é a mulher por trás das centenas de denúncias de abuso contra João de Deus e Prem Baba.

Sob sigilo, prepara o material a desmascarar outros 13 gurus espirituais brasileiros.

Filha de imigrantes uruguaios e espanhóis, ela é uma ativista reconhecida internacionalmente, experimentada em agruras diversas.

Envolveu-se na busca por crianças desaparecidas no Brasil, lidou com jovens carentes acometidos de problemas renais, trabalhou com crianças cegas, surdas e mudas em países da África, defendeu indígenas ameaçados no México.

Foi eleita por unanimidade para um posto de direção no Partners of the Americas, uma das maiores organizações de voluntários do mundo. Especializou-se no então nascente conceito do empreendedorismo social, aquele que permitiu ao Terceiro Setor livrar-se do assistencialismo e ganhar dinheiro para o financiamento de suas atividades.

Em 2013, assoberbada por mais de 30 projetos sociais em quatro continentes, foi atingida por uma amnésia que lhe apagou 11 anos de memórias. (Virou, por isso, personagem do Fantástico.)

Bittencourt é uma das criadoras do “movimento” Coame, sigla para Combate ao Abuso no Meio Espiritual, plataforma que concentra denúncias de violações sexuais cometidas por padres, pastores, gurus e congêneres.

Craque na lida com o mundo virtual das redes e com o modus operandi do ativismo real, atraiu mulheres dispostas a contar suas experiências de assédio com Prem Baba e João de Deus.

Com o imprescindível apoio das Vítimas Unidas de Roger Abdelmassih, de ativistas espalhados pelo mundo e de jornalistas brasileiros que investigavam tanto o incensado guru quanto o poderoso curandeiro, organizou depoimentos, investigou crimes paralelos, articulou e segue articulando com imprensa e promotores.

Aprendiz de Chico Xavier, João de Deus está preso desde o domingo 16, e contra ele se acumulam até o momento 506 denúncias.

Dono de sete fazendas, atuante no garimpo de pedras preciosas, teve sua casa em Abadiânia (GO) revirada pela Polícia na quarta-feira 19. Foram encontradas uma quantidade vultosa de dinheiro vivo e armas ilegais.

Localizada no meio do caminho entre Brasília e Goiânia, a pequena cidade de Abadiânia é a “cidade de João de Deus”.

Com pouco mais de 15 mil habitantes, tudo nela gira, ou girava, em torno da Casa Dom Inácio de Loyola, onde o médium João Teixeira de Faria supostamente operava milagres em “cirurgias” toscas que abdicavam de anestesia.

Com a prisão de João de Deus, os moradores de Abadiânia temem ver a localidade transformada em cidade fantasma, afetando seus negócios. Culpam Sabrina pelo repentino ocaso.

Ela diz: “Não tem um Cristo lá que não sabia dos malfeitos do médium. São coniventes”.

Ameaçada de morte, Bittencourt vive fora do Brasil sob proteção de organismos internacionais que prestam esse tipo de serviço a ativistas diversos.

Muda de casa a cada 10 ou 12 dias, muda de país sem registrar o ingresso na fronteira.

A seguir, trechos do depoimento da ativista a CartaCapital. A íntegra está na edição impressa de número 1035, nas bancas até a sexta-feira 28.

Abusada pelos religiosos

“É algo endêmico essa absurda quantidade de líderes de várias religiões que abusam de crianças, jovens e, principalmente, mulheres. Desde os quatro anos fui abusada diversas vezes pelos mórmons da igreja que frequentávamos, contra os quais não foi tomada nenhuma providência. O meu caminho foi traçado a partir da dor do outro e da minha dor. Eu sabia desde sempre que tinha privilégios que outros não tinham. Então, para poder me curar dessas dores, fiz trabalho social intensamente por 20 anos.”

O modus operandi das denúncias

“As coisas que faço são muito organizadas. As denúncias contra Prem Baba e João de Deus deram certo porque fui vendo as variáveis de cada um dos grupos. O que interessa para as vítimas? Falar. Aos policiais? Descobrir outros crimes, entre aspas, mais importantes. Para os jornalistas, o furo. Então vou pegando as informações de pessoas de grupos vulneráveis, organizo. Marco o ritmo, o tom e o código ético de como tratar as vítimas daquele líder espiritual.”

Treze novos abusadores

“Jamais imaginei que a partir do lance do Prem Baba eu ia conseguir receber 103 relatos de 13 líderes espirituais diferentes a partir de um único post no Facebook.

Com João de Deus, estamos tratando de uma elite, de celebridades, de pessoas que viajam para a Índia, que podem ficar três meses em Abadiânia apenas sendo voluntária.

Estrategicamente, vou apresentando os mais favorecidos.

Agora, quando consigo mostrar para a sociedade que mesmo João de Deus, que há 40 anos é o intocável, que já mandou matar uma porrada de gente, que é multimilionário, e mesmo assim a gente conseguiu desmascarar, aí as mulheres que são abusadas por pastores e padres, mulheres negras de uma camada menos favorecida, elas vão criar coragem para falar.”

O COAME – Combate ao Abuso no Meio Espiritual é um movimento, que nasce de uma necessidade social de criar vias de relatos anônimos ou autorais de abusadores do meio espiritual e religioso, para apoiar no direcionamento de ações de emergência, como por exemplo, consolidação de uma rede de apoio de terapeutas e advogadas voluntárias, de prevenção e articulação com outros grupos nacionais e internacionais, para proteção da vida de milhares de pessoas.

Somos um grupo composto majoritariamente por mulheres, que sobrevivemos a abusos no meio espiritual, e conseguimos, de alguma forma, encontrar formas para lutar contra eles. Para cada uma de nós aqui, existem muitas outras mulheres que não tiveram estrutura se quer para falar sobre os abusos que vivenciaram.

Mas estamos decididas a romper esse silêncio utilizando-nos das plataformas virtuais para tal. O anonimato desse grande contingente de mulheres e homens vítimas de abuso se faz necessário nesse momento por diversos motivos.

Alguns exemplos:

• Algumas de nós ainda temos vínculos de comunidade (co-habitação, divisão de tarefas como cuidado e educação de nossos filhos ou vínculos de amizade) com pessoas que ainda reconhecem como “mestres” aqueles que foram autores dos abusos que sofremos.

• Algumas de nós somos figuras públicas.

• Algumas de nós somos parentes de nossos abusadores.

• Nem todas nós abrimos ou pretendemos abrir processos jurídicos contra nossos abusadores. Ou não conseguimos acesso a advogadas, ou não confiamos no sistema jurídico como um todo, ou simplesmente não temos estrutura psicológica para passar novamente por todos os nossos traumas para fazer uma denúncia.

• Alguns abusadores fizeram ou fazem ameaça às vítimas. Algumas mais diretas, outras mais sutis, nas entrelinhas de falas públicas, textos em redes sociais entre outros.

• Alguns abusadores possuem materiais ou informações de nossa intimidade que usam como chantagem caso decidimos expôr o que vivemos.

• Algumas de nós nos encontramos em situações de saúde mental extremamente frágil. Ideação e tentativa de suicídio, ansiedade, depressão, distúrbios alimentares entre outros quadros. Nem todas nós temos acesso a profissionais de saúde mental nesse momento.

• Receio de sermos desacreditadas em nossa palavra contra de um “Mestre”

• Medo de processos por difamação e calúnia. A lei hoje em dia considera que uma vítima só pode falar publicamente sobre seu agressor sem recear um processo se este já tiver sido denunciado, julgado e condenado nos termos da Lei.

Jomarion lembra que depois desta materia Sabrina foi “suicidada” ao sofrer ameaças e perseguição de matadores no Brasil. Ficou foragida em Portugal, Espanha e Líbano mas acabou se suicidando. A mídia falou pouco sobre o assunto.

Para entrar em contato com o COAME:  E-mail: coamebr@pm.me *

Link original da matéria:
https://www.cartacapital.com.br/sociedade/sabrina-bittencourt-a-mulher-que-desmascarou-joao-de-deus/

Lido no blog "7minutos.com.br"   19.3.19

***********************************************************************************************************************************

2ª Parte: Sabrina Bittencourt, que denunciou João de Deus, comete suicídio

 

(Jomarion... a provável causa do suicídio é a perseguição sofrida pelas “redes podres” e  poderosas infiltradas em Governos, Corporações e Entretenimento) 

A ativista tinha 38 anos e morava em Barcelona (Carta Capital)

Ameaçada de morte, Bittencourt vivia fora do Brasil sob proteção de organismos internacionais que prestam esse tipo de serviço a ativistas diversos.

Sabrina Bittencourt, a ativista que desmascarou os abusos sexuais de João de Deus e do guru Prem Baba, cometeu suicídio no sábado 2. A morte de Bittencourt, que tinha 38 anos, foi confirmada em nota por Maria do Carmo Santos, presidente da ONG Vítimas Unidas.

“O grupo Vítimas Unidas comunica com pesar o falecimento de Sabrina de Campos Bittencourt ocorrido por volta das 21h deste sábado, 02 de fevereiro, na cidade de Barcelona, na Espanha, onde vivia. A ativista cometeu suicídio e deixou uma carta de despedida relatando os porquês de tirar sua própria vida. Pedimos a todos que não tentem entrar em contato com nenhum integrante da família, preservando-os de perguntas que sejam dolorosas neste momento tão difícil. Dois dos três filhos de Sabrina ainda não sabem do ocorrido e o pai, Rafael Velasco, está tentando protege-los. A luta de Sabrina jamais será esquecida e continuaremos, com a mesma garra, defendendo as minorias, principalmente as mulheres que são vítimas diárias do machismo”.

Antes de cometer suicídio, Bittencourt escreveu um post de despedida no Facebook: “Marielle me uno a ti. Eu fiz o que pude, até onde pude. Meu amor será eterno por todos vocês. Perdão por não aguentar, meus filhos.”

Nascida em uma família mórmon, a ativista foi abusada desde os quatro anos de idade por integrantes da igreja frequentada pela família. Aos 16, ficou grávida de um dos estupradores e abortou. Bittencourt dedicou a vida a militar por vítimas de abuso e a desmascarar líderes religiosos, entre eles Prem Baba e João de Deus.

Em dezembro do ano passado, a ativista concedeu uma entrevista a Fred Melo Paiva, editor de CartaCapital, no qual relata a sua história de vida e a sua atuação nas denúncias de líderes religiosos que cometem abuso.

Ela prometia desmascarar outras 13 lideranças neste ano...

Bittencourt é a mulher por trás das centenas de denúncias de abuso contra João de Deus e Prem Baba. Sob sigilo, prepara o material a desmascarar outros 13 gurus espirituais brasileiros.

(Jomarion: Também veio dela a denuncia/bomba de trafico internacional de crianças (até de bebes) para “pedofilia” e “canibalismo” bem como  aliciamento de adolescentes e mulheres para redes de exploração sexual ligadas a João de Deus, a noticia chegou as mídias tradicionais e logo a seguir foi abafada)

Filha de imigrantes uruguaios e espanhóis, ela é uma ativista reconhecida internacionalmente, experimentada em agruras diversas.

Envolveu-se na busca por crianças desaparecidas no Brasil, lidou com jovens carentes acometidos de problemas renais, trabalhou com crianças cegas, surdas e mudas em países da África, defendeu indígenas ameaçados no México.

Foi eleita por unanimidade para um posto de direção no Partners of the Americas, uma das maiores organizações de voluntários do mundo. Especializou-se no então nascente conceito do empreendedorismo social, aquele que permitiu ao Terceiro Setor livrar-se do assistencialismo e ganhar dinheiro para o financiamento de suas atividades.

Em 2013, assoberbada por mais de 30 projetos sociais em quatro continentes, foi atingida por uma amnésia que lhe apagou 11 anos de memórias. Virou, por isso, personagem do Fantástico.

Bittencourt é uma das criadoras do “movimento” COAME , sigla para Combate ao Abuso no Meio Espiritual, plataforma que concentra denúncias de violações sexuais cometidas por padres, pastores, gurus e congêneres.

Craque na lida com o mundo virtual das redes e com o modus operandi do ativismo real, atraiu mulheres dispostas a contar suas experiências de assédio com Prem Baba e João de Deus. Com o imprescindível apoio das Vítimas Unidas de Roger Abdelmassih, de ativistas espalhados pelo mundo e de jornalistas brasileiros que investigavam tanto o incensado guru quanto o poderoso curandeiro, organizou depoimentos, investigou crimes paralelos, articulou e segue articulando com imprensa e promotores.

Aprendiz de Chico Xavier, João de Deus está preso desde o domingo 16, e contra ele se acumulam até o momento 506 denúncias.  Dono de sete fazendas, atuante no garimpo de pedras preciosas, teve sua casa em Abadiânia (GO) revirada pela Polícia na quarta-feira 19. Foram encontradas uma quantidade vultosa de dinheiro vivo e armas ilegais.

Localizada no meio do caminho entre Brasília e Goiânia, a pequena cidade de Abadiânia é a “cidade de João de Deus”. Com pouco mais de 15 mil habitantes, tudo nela gira, ou girava, em torno da Casa Dom Inácio de Loyola, onde o médium João Teixeira de Faria supostamente operava milagres em “cirurgias” toscas que abdicavam de anestesia.

Com a prisão de João de Deus, os moradores de Abadiânia temem ver a localidade transformada em cidade fantasma, afetando seus negócios. Culpam Sabrina pelo repentino ocaso. Ela diz: “Não tem um Cristo lá que não sabia dos malfeitos do médium. São coniventes”.

Localizada no meio do caminho entre Brasília e Goiânia, a pequena cidade de Abadiânia é a “cidade de João de Deus”. Com pouco mais de 15 mil habitantes, tudo nela gira, ou girava, em torno da Casa Dom Inácio de Loyola, onde o médium João Teixeira de Faria supostamente operava milagres em “cirurgias” toscas que abdicavam de anestesia.

Com a prisão de João de Deus, os moradores de Abadiânia temem ver a localidade transformada em cidade fantasma, afetando seus negócios. Culpam Sabrina pelo repentino ocaso. Ela diz: “Não tem um Cristo lá que não sabia dos malfeitos do médium. São coniventes”.

Ameaçada de morte, Bittencourt vivia fora do Brasil sob proteção de organismos internacionais que prestam esse tipo de serviço a ativistas diversos. Mudava de casa a cada 10 ou 12 dias... e de país sem registrar o ingresso na fronteira.

A seguir, trechos do depoimento da ativista a CartaCapital. A íntegra está na edição impressa de número 1035, nas bancas até a sexta-feira 28.

Abusada pelos religiosos

“É algo endêmico essa absurda quantidade de líderes de várias religiões que abusam de crianças, jovens e, principalmente, mulheres. Desde os quatro anos fui abusada diversas vezes pelos mórmons da igreja que frequentávamos, contra os quais não foi tomada nenhuma providência. O meu caminho foi traçado a partir da dor do outro e da minha dor. Eu sabia desde sempre que tinha privilégios que outros não tinham. Então, para poder me curar dessas dores, fiz trabalho social intensamente por 20 anos.”

modus operandi das denúncias

“As coisas que faço são muito organizadas. As denúncias contra Prem Baba e João de Deus deram certo porque fui vendo as variáveis de cada um dos grupos. O que interessa para as vítimas? Falar. Aos policiais? Descobrir outros crimes, entre aspas, mais importantes. Para os jornalistas, o furo. Então vou pegando as informações de pessoas de grupos vulneráveis, organizo. Marco o ritmo, o tom e o código ético de como tratar as vítimas daquele líder espiritual.”

Treze novos abusadores

“Jamais imaginei que a partir do lance do Prem Baba eu ia conseguir receber 103 relatos de 13 líderes espirituais diferentes a partir de um único post no Facebook. Com João de Deus, estamos tratando de uma elite, de celebridades, de pessoas que viajam para a Índia, que podem ficar três meses em Abadiânia apenas sendo voluntária. Estrategicamente, vou apresentando os mais favorecidos. Agora, quando consigo mostrar para a sociedade que mesmo João de Deus, que há 40 anos é o intocável, que já mandou matar uma porrada de gente, que é multimilionário, e mesmo assim a gente conseguiu desmascarar, aí as mulheres que são abusadas por pastores e padres, mulheres negras de uma camada menos favorecida, elas vão criar coragem para falar.”

(Jomarion: Algumas mídias disseram que ela estava com câncer, mas poucos acreditam que isto a levou ao suicidio, pelo seu perfil de ativista). 

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/sociedade/sabrina-bittencourt-que-denunciou-joao-de-deus-comete-suicidio/

4.2.19

Em discurso nos EUA, Paulo Guedes diz que ele e Bolsonaro amam os americanos

 

“Se vocês forem lá podem comprar várias coisas, podem comprar imóveis. Nós estamos vendendo. Sexta-feira passada nós vendemos 12 aeroportos. Daqui três a quatro meses nós vamos vender petróleo e o pré-sal”, declarou o ministro

Em discurso que marcou a assinatura do acordo que praticamente entrega a Base de Alcântara, no Maranhão, para os Estados Unidos, Paulo Guedes, ministro da Economia, elogiou Jair Bolsonaro, falou sobre corrupção e deixou claro que pretende vender o Brasil a investidores estrangeiros.

Em um dos trechos do discurso, Guedes declarou que ele e Bolsonaro “amam os americanos”. “Adoro Coca-Cola, Disney, jeans”, disse.

O ministro se comprometeu com a abertura econômica e a redução do tamanho do Estado. Entre as medidas que deverão ser tomadas está a diminuição do número de funcionários públicos nos próximos anos. Conforme ele disse, o governo não irá contratar servidores no lugar dos que se aposentarem nos próximos anos.

“Estamos vendendo”

“Estamos abertos para negócios. Se vocês forem lá podem comprar várias coisas, podem comprar imóveis. Nós estamos vendendo. Sexta-feira passada nós vendemos 12 aeroportos. Daqui três a quatro meses nós vamos vender petróleo, o pré-sal. Estamos abertos para investimentos privados”, ressaltou.

De acordo com o ministro, a esquerda deu abertura para a chegada da “centro-direita” ao poder. “Nós estávamos pulando com a perna esquerda. Agora estamos pulando com a direita. Queremos fazer negócios. Se não for possível, iremos em frente”.

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/em-discurso-nos-eua-paulo-guedes-diz-que-ele-e-bolsonaro-amam-os-americanos/

Co-Fundador do Greenpeace:

O Aquecimento Global é uma Farsa Total

 

Embora a organização hoje esteja entre as mais francas quando se trata de aumentar a histeria em massa sobre o “aquecimento global” e “mudança climática” - sua homepage atualmente tem um pop-up pedindo aos visitantes que assinem uma petição para “Notificar o Congresso”, para pressionar por um "Novo Acordo Verde”- o Greenpeace nem sempre foi um defensor descarado da ciência falsa.

Na verdade, o co-fundador do Greenpeace Canadá, Patrick Moore, recentemente abriu o bico durante uma entrevista ao Breitbart News Tonight do SiriusXM, explicando que não só o aquecimento global é totalmente falso, mas que também está sendo usado por engenheiros sociais em todo o mundo, incluindo o Greenpeace - para atemorizar o público em desistir de seus direitos e liberdades.

Falando com os apresentadores Rebecca Mansour e Joel Pollak, Moore não reteve nada na revelação do medo e a culpa está sendo usada como tática de conversão para atrair mais seguidores para o Culto da Mudança Climática - o objetivo do jogo é extrair o máximo de dinheiro possível das pessoas, implementar um sistema global de governança no qual ninguém poderá dirigir carros grandes, comer carne, usar plástico ou, de qualquer outra forma, “prejudicar” o planeta.

“O medo tem sido usado ao longo da história para ganhar o controle das mentes e carteiras das pessoas e tudo mais, e a catástrofe climática é estritamente uma campanha de medo - bem, medo e culpa - você tem medo de matar seus filhos porque você está conduzindo-os em seu SUV e emitindo dióxido de carbono na atmosfera e você se sente culpado por isso”, explicou Moore durante sua entrevista.

"Não há motivação mais forte do que esses dois - medo e culpa."

Empresas "verdes" também são uma fraude induzida por propaganda, diz Moore

Mas e sobre todos os “cientistas” climáticos que chegaram a um “consenso” de que a Terra está esquentando por causa dos puns de vaca, você pode estar perguntando? De acordo com Moore, a coisa toda é uma fraude da falsa ciência  conduzida por políticos corruptos e burocracias que estão tentando centralizar mais poder político e controle, e que não poderiam se importar menos com o meio ambiente.

É a mesma situação com as chamadas empresas “verdes”, que também são fraudulentas, porque são simplesmente mecanismos de fraude, projetados para roubar mais fundos do contribuinte e canalizá-los para projetos de animais de estimação que nunca chegam a lugar nenhum.

Os americanos testemunharam isso sob o regime de Obama, quando cerca de 80 bilhões de dólares em dinheiro "verde" de estímulo à energia foi basicamente jogado no vaso sanitário depois que se soube que quase 50 das empresas de energia "verde" que Obama subsidiou com dinheiro público foram à falência. 

A profana tríade do "movimento verde", a mídia falsa e os políticos corruptos continuam a impulsionar a teoria conspiratória do aquecimento global e das mudanças climáticas, apesar de não ter um fragmento legítimo de provas ou provas de que esses conceitos míticos existam - e a lavagem cerebral das massas continuam a devorar tudo.

“…Você tem o movimento verde criando histórias que incutem medo no público. Você tem a câmara de eco da mídia - notícias falsas - repetindo várias e várias vezes para todos que estão matando seus filhos. E então você tem os políticos verdes que estão comprando cientistas com dinheiro do governo para produzir medo para eles na forma de materiais com aparência científica”, diz Moore.

(Jomarion... deu para entender porque a Rússia não tolera o Greenpeace? Eles sabem...)

Leia mais: "Comemoremos o Aumento do CO2", Diz Cofundador do Greenpeace

Greenpeace e WWF são Financiadas pela Shell e Fundação Rockeffeller

Fontes:
Natural News: Global warming a total “hoax and scam” run by corrupt scientists, warns Greenpeace co-founder
Breitbart: Greenpeace Founder: Global Warming Hoax Pushed by Corrupt Scientists ‘Hooked on Government Grants’
Natural News: Widespread bankruptcy of Obama-backed green energy companies continues as state of economy worsens

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/03/co-fundador-do-greenpeace-o-aquecimento-e-uma-farsa-total.html#more

18.3.19

Vamos entender de uma vez a “Operação Lava Jato”? Uma “armação da falsa justiça” para criminalizar Lula e tirar o PT (o povo) do poder! Vale a pena estudar o assunto em blogs e sites alternativas, saia da mídia, desligue a Globo, a Record e a Band e seja feliz! Links no final deste artigo.

Vídeo de Gilmar Mendes para Dallagnol viraliza: "Falsos heróis!"

"Falsos heróis despreparados. Coisa de gângster". Gilmar Mendes comenta tentativa de Deltan Dallagnol de abocanhar R$ 2,5 bilhões da Petrobras e vídeo viraliza nas redes sociais.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes atacou os membros do Ministério Público Federal (MPF) que integram a força-tarefa da operação Lava Jato. (Republica de Curitiba)

Durante o julgamento que define o alcance da Justiça Eleitoral, nesta quinta-feira (14), Gilmar chamou os procuradores de “cretinos” e criticou o acordo do MPF com a Petrobras que previa a criação de uma fundação anticorrupção.

A entidade, segundo o acordo que acabou sendo suspenso, usaria R$ 1,3 bilhão de multas que a estatal aceitou pagar perante a Justiça dos Estados Unidos.

(O que já foi uma “maracutaia” pois Moro e Dallagnol armaram para destruir a Petrobras e entrega-la para os EUA, começando por jogar a empresa para ser julgada lá... não é estranho? Por acaso não temos juízes e tribunais aqui??)

Mas,  “O que é inusitado? Esses ataques feitos por membros do Ministério Público a julgadores. Como se estivessem participando de uma corrida do ouro. E até se descobriu que de fato estavam participando de uma corrida do ouro, com a fundação que se criou em Curitiba. De fato o combate à corrupção passou a dar lucro( disse o ministro durante a leitura de seu voto.)

Os ataques a que Mendes se refere aumentaram na véspera do julgamento que corre na tarde desta quinta. O Supremo decide se investigações em que haja indício de crimes eleitorais, como o caixa 2, devem correr integralmente na Justiça Eleitoral, mesmo que haja também evidências de crimes como corrupção e lavagem de dinheiro.

A força-tarefa, que defende a separação dos casos, afirma que seria “trágico” para o combate à corrupção no Brasil que todos os casos fossem à Justiça Eleitoral, porque estes tribunais não tem a mesma estrutura e especialização da Justiça comum para processar os casos.

Gilmar, que votou contra o fatiamento das ações, criticou as campanhas que procuradores da Lava Jato têm feito em redes sociais a favor do entendimento deles sobre o assunto.

O que se trava aqui é uma disputa de poder. Querem constranger, amedrontar“, acusou.

Segundo Mendes, a forca-tarefa adotou um “modelo ditatorial” de trabalho. “Se eles estudaram em Harvard, são uns cretinos, não sabem o que é processo civilizatório“, atacou.

Gilmar Mendes dá um pau em Deltantan Dallagnol e nos procuradores aparvalhados da República de Curitiba: "Gentalha! Coisa de gangster! Falsos heróis! Sabe-se lá o que estão fazendo com esse dinheiro!"

Leia também:
Lava Jato fornecerá informações aos EUA em troca dos R$ 2,5 bilhões
Lava Jato cria fundação para abocanhar R$ 2,5 bi da Petrobras

Procurador diz que Lava Jato perdeu apoio depois que PT deixou de ser alvo
Lava Jato do início ao fim: uma operação viciada e politicamente interessada
Operação Lava Jato: como tudo começou
Diferenças e semelhanças entre a Lava Jato e a Mãos Limpas
MPF aponta que esquema na Petrobras começou ‘há pelo menos 15 anos’

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/03/gilmar-mendes-dallagnol-falsos-herois.html

Benjamin Fulford  - Atualização - 11.03.2019

 

“PAPA FRANCISCO DESTITUÍDO, ENQUANTO AS 13 LINHAGENS DE SANGUE E ILLUMINATI GNÓSTICOS NEGOCIAM O FIM DA GUERRA CIVIL OCIDENTAL”

O Papa Francisco foi destituído do poder como parte de um acordo negociado entre os Illuminati Gnósticos e as 13 linhagens dominantes, segundo duas fontes, uma da Realeza Europeia e outra do Pentágono. Os dois centros de poder Ocidentais, um baseado na meritocracia, o outro no domínio histórico, concordaram em organizar um jubileu e uma campanha massiva para “salvar o planeta”, dizem as fontes.

Os Illuminati Gnósticos, mais fortes no complexo militar-industrial e as linhagens, que controlam as finanças e a mídia, concordaram em fazer concessões porque têm que apresentar uma frente Ocidental unida para fazer um acordo com a Ásia ressurgente, disseram eles.

Francisco, que pode permanecer como um figurante, foi destituído do poder por causa do fiasco do pedófilo condenado, o cardeal Pell, que dirigia o Banco do Vaticano, disseram as fontes. O Vaticano e o Banco do Vaticano, com seus 6.000 relatos de suborno dos chamados “líderes mundiais”, agora são dirigidos por “uma troca de cardeais”, diz a fonte do Pentágono.

Publicamente, esta mudança fundamental pode ser vista no fato de que dez cardeais foram recentemente removidos. O mais recente foi o cardeal francês Philippe Barbarin, condenado na semana passada por encobrir a pedofilia.

Eis o que o representante das 13 linhagens de sangue tem a dizer sobre a situação: “O caso do Cardeal Pell foi uma admissão e aceitação das Práticas Satânicas às nossas ordens”. Ele acrescentou que os outros cardeais foram removidos como parte de um processo de “desmamá-los” das práticas satânicas. O “Papa Francisco foi destituído, porque era muito conhecido no “National Cyber Security Center”. Sua vida passada na Argentina voltou para assombrá-lo. Ninguém, no mundo exterior, pode ocupar cargos se não puder ser controlado por seu compromisso”, disse a fonte.

Além disso, hoje (11 de Março de 2019) é o oitavo aniversário do ataque e assassinato em massa contra Fukushima, Japão e o acordo está sendo alcançado, em parte, porque as linhagens foram ameaçadas de retaliação por esse ataque, a menos que chegassem a um acordo, dizem fontes da Sociedade Secreta Asiática.

Além disso, fontes da Sociedade Secreta Asiática dizem que o Ocidente precisa terminar a limpeza, antes que um acordo final sobre salvar o planeta possa ser alcançado.

Nesta frente, um ataque sustentado contra o Sionismo, a principal fonte do mal Ocidental é um bom sinal. “As palavras verdadeiras do representante Ilhan Omar sobre a influência Sionista no Congresso dos EUA (não baseado em votos – existem apenas nove milhões de eleitores judeus – mas em suborno, chantagem e mentiras) lançaram o Partido Democrata numa crise que pode levar a sua morte.

Fontes da CIA e do Pentágono dizem que Jared Kushner e John Bolton serão demitidos da Casa Branca, em breve, e que o presidente Trump divulgará a verdade do 11 de Setembro, de modo a acabar com a influência Sionista sobre a economia, o governo e a sociedade dos EUA”, descreveu a situação o ex-oficial de operações da CIA, Robert David Steele.

Uma fonte do Pentágono concordou, dizendo que “o Sionismo está morto. Seu lobby foi neutralizado quando a Câmara aprovou uma resolução de 407 a 23, pela não repreensão de Ilhan Omar, mas que enfraqueceu o antissemitismo e a Presidente da Câmara, Nancy Pelosi, demitiu seu chefe de gabinete o judeu Danny Weiss.

Agora, a Síria advertiu formalmente a Israel para se retirar das colinas de Golan ou enfrentar a guerra. A Síria fez isso porque tem o apoio da Turquia, Rússia e Irã para forçar Israel a respeitar a lei internacional, enquanto os militares dos EUA deixaram claro que não irão lutar por Israel, segundo o Pentágono e outras fontes.

A família real e fontes do Pentágono confirmaram que o arsenal nuclear de Israel – sua “opção de Sansão”– foi neutralizada e é por isso que esse estado desonesto, agora, pode ser forçado a cessar seu comportamento antissocial messiânico. Se acham que Deus queria que eles matassem mais de 100 milhões de pessoas para que pudessem reconstruir um templo antigo, está muito claro que não entendem Deus.

Enquanto isso, nos EUA, assassinatos seletivos de pessoas importantes vêm ocorrendo num ritmo acelerado, a fim de restaurar a democracia e o estado de direito, disseram fontes da CIA. “O martelo está prestes a cair, pois o procurador-geral Bill Barr reconheceu John Huber antes da retirada de sigilo e das prisões em massa da FISA”, observou uma fonte do Pentágono. A fonte estava se referindo ao fato de que Huber está sendo forçado a, finalmente, tomar medidas contra Hillary Clinton, Obama, etc... por causa do Uranium One, etc.

A indústria farmacêutica, também, está “sob ataque, uma vez que  a “Lilly” foi forçada a introduzir insulina genérica pela metade do preço, enquanto o diretor da FDA e especialista em Big Farma, Scott Gottlieb foi demitido por pressionar os estados a cancelarem as isenções sobre vacinas”, observam as fontes do Pentágono. Essa medida para tornar as vacinas obrigatórias foi uma desesperada tentativa da máfia khazariana de usar vacinas tóxicas para assassinar uma grande porcentagem da população, numa tentativa de se safar da justiça, observam fontes da CIA.

Uma enorme guerra secreta também está sendo travada pela máfia khazariana para tomar o controle dos recursos da África, numa tentativa desesperada de evitar a falência da United States Corporation, sediada em Washington, DC, dizem fontes do Mossad e da CIA.

A África, é quase duas vezes maior do que a Rússia e maior que o Canadá e maior que a China mais os EUA combinados. A última coisa que a máfia khazariana quer é que os africanos recuperem o controle de seus próprios recursos.

O movimento recente mais visível nesta guerra secreta, foi a queda, no domingo, de um Boeing 737 da Etiópia. Fontes do Mossad disseram que a aeronave foi sequestrada remotamente e que seus passageiros, incluindo 19 funcionários da ONU, foram mortos como parte de uma tentativa de interromper uma conferência da ONU que visa acabar com a pobreza e a destruição ambiental na África.

No entanto, o sequestro remoto desta aeronave parece ter sido uma ação realmente estúpida dos khazarianos e que, provavelmente, levará à falência da Boeing Corporation. Isso porque é a segunda vez em quatro meses que uma aeronave Boeing é assumida por controle remoto pela máfia khazariana. A China, a Ethiopian Air (a maior companhia aérea da África) e as Ilhas Cayman estão mantendo no solo todos os Boeing 737, procedimento que outras companhias aéreas e países certamente seguirão, até que os sequestradores de controle remoto sejam retirados do controle da Boeing.

Certamente, não é coincidência que depois que todos os oficiais militares deixaram o regime de Trump, um executivo da Boeing, Patrick Shanahan, fosse nomeado Secretário de Defesa dos EUA. Shanahan não tem poder real sobre os militares norte-americanos, porque eles não mais obedecem ao falido governo corporativo, baseado em Washington, D.C., dizem fontes do Pentágono. Aqui está o que uma fonte de “arquivos X” tinha a dizer sobre a situação: “Muitas das famílias de lagartos (reptilianos) têm ações na Boeing e a Boeing também está ligada à Lockheed Marciana (Martian).

De qualquer forma, a batalha secreta pela África continua em outras frentes, especialmente no controle dos recursos minerais. Sugestões desta guerra podem ser vistas em várias manchetes recentes. O mais bizarro foi a história sobre o bilionário de diamantes, Ehud Lanaido ter morrido “durante uma cirurgia de aumento de pênis”.

De fato, “ele foi levado a uma clínica particular na Avenue des Champs-Elysées, em Paris, tarde da noite, muito depois da clínica estar fechada”, disse uma fonte do Mossad. “Ele era um concorrente direto de Benny Steinmetz que, até poucos meses atrás estava fugindo de vários governos, incluindo Bélgica e África, por bilhões de dólares supostamente devidos em impostos atrasados em compras ilegais e vendas de diamantes brutos e polidos contrabandeados de Angola e Serra Leoa há muitos anos”, continuou a fonte.

“Esses dois negociantes de diamantes, foram os que atingiram o topo entre os maiores do mundo no comércio de diamantes. Um foi removido e um foi colocado de volta em seu pedestal como rei dos negócios. Observe quão perto está a hora da ascensão e queda dos dois titãs”, observou a fonte.

Aqui está a segunda manchete, a qual ele estava se referindo: “Bilionário da mineração acaba com a disputa da Guiné Bitter, depois de meses de negociações secretas”. Lendo o artigo, pode-se ver que Steinmetz foi ajudado por alguem da máfia sionista khazariana, incluindo George Soros (ou assemelhado), Tony Blair e Nicholas Sarkozy.

Também relacionado a isso foi a notícia de que o magnata indiano de diamantes Nirov Modi será extraditado. Modi supostamente fugiu com mais de 2 bilhões de dólares de bancos indianos. “Disseram que será pego e se tornará o ‘garoto-propaganda’ do sistema legal, para mostrar ao mundo que ninguém pode escapar do longo braço da justiça”, disse a fonte do Mossad. “Não se esqueçam, ele não é um dos garotos de dentro  – linhagem errada e, portanto, descartável neste Game of Thrones com os sionistas khazarianos”, acrescentou.

Outros desenvolvimentos relacionados com a atual tomada de recursos africanos são vistos numa carta ao editor, enviada pelos povos Khoi-San, que advertiram sobre o um falso rei, numa tentativa de roubar suas terras e recursos.

A máfia khazariana também está tentando agarrar recursos similares na América do Sul. Lá, o último movimento foi o uso de armas cibernéticas e energéticas para sabotar a rede de energia da Venezuela.

O resto do mundo concordou em continuar a financiar os militares dos EUA e transformá-los numa força de proteção planetária benevolente. Eles podem começar a ganhar dinheiro juntando todos esses criminosos,  colocando-os na cadeia ou matando-os.

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2019/03/benjamin-fulford-atualizacao-semanal_12.html

11.3.19

Sobre o namoro de BolsoKid com a filha do matador de Marielle... vejam a camiseta do jovem

"Namorei todo mundo naquele condomínio", diz filho de Jair Bolsonaro

 

"Meu filho disse naquele linguajar: 'papai, namorei todo mundo no condomínio, não lembro dessa menina", afirma Jair Bolsonaro ao ser questionado sobre relacionamento entre o seu filho e a filha de Ronnie Lessa

Jair Renan Bolsonaro é conhecido nas redes sociais como ‘BolsoKid’

“Não lembro dessa cara [Ronnie Lessa]. Meu condomínio tem 150 casas. O que tenho a ver com ele?”.  A frase acima foi dita pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante um café da manhã com jornalistas da grande imprensa. Ronnie Lessa é apontado pelas investigações com o autor dos disparos contra a vereadora Marielle Franco.

Lessa tem uma casa na mesma rua da casa de Bolsonaro em um condomínio fechado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Embora o condomínio tenha mesmo cerca de 150 casas, Lessa e Bolsonaro são praticamente vizinhos .

Giniton Lages, delegado responsável pelo assassinato de Marielle Franco, confirmou que o filho de Jair Bolsonaro namorou a filha de Ronnie Lessa (ver aqui).

“Meu filho Jair Renan disse naquele linguajar: ‘papai, namorei todo mundo no condomínio, não lembro dessa menina”, declarou o presidente.  A fala de Jair Bolsonaro repercutiu imediatamente nas redes sociais.

“Esse moço sorridente de sobrancelhas feitas é Jair Renan, o 04, insaciável garanhão que traçou toda a vizinhança do condomínio Vivendas da Barra, onde o papai tem duas casas. Foram tantas moças que ele não consegue lembrar o nome da filha do miliciano que mora a 50 metros da casa dele, com quem flertava enquanto o sogrão estava ocupado assassinando pessoas a sangue frio”, comentou o jornalista Leandro Fortes ao publicar uma imagem de Jair ao lado do filho.

Renan Bolsonaro

Renan Bolsonaro, 20, filho do atual presidente, é conhecido por outro nome na internet: ‘Bolsokid’. O único filho homem de Jair que ainda não entrou para a política é fã de videogames e faz transmissões nas redes que chegam a ter seis horas seguidas.

Em seu canal no YouTube, ele já publicou um vídeo com o nome de “Filho do Bolsonaro joga LoL (League of Legends)?”, mostrando cenas de seus jogos e fazendo menções ao presidente da República.

A maioria dos vídeos de Renan é intitulada como “Liga dos Mitos”, mas há outros como “Fuzilando a Petralhada do CS.” Renan não chega a fazer muitos comentários políticos em sua transmissão, mas reproduz alguns dos discursos já conhecidos do pai.

Após uma determinada partida, Renan mostrou um dos programas que gosta de assistir, o Polícia 24h, reality policial de São Paulo exibido na Band. “Vamos ver aí. Polícia 24 horas. Ver marginal se fuder. Tem que se fuder mesmo, tá ligado? Presídio em pedrinhas está uma maravilha (sic)”, diz no vídeo.

Renan é filho da segunda mulher de Bolsonaro, Ana Cristina Valle, cuja separação resultou em uma disputa judicial sobre a guarda do filho do casal, então com cerca de 12 anos. Ele é o mais novo entre os filhos homens do presidente: Flávio, Carlos e Eduardo são filhos de Bolsonaro com a primeira mulher, Rogéria, enquanto Laura, de oito anos, é a única filha menina do presidente, fruto do casamento com a primeira-dama Michelle.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/03/filho-bolsonaro-namorou-filha-ronnie-lessa.html

15.3.19

Massacres podem aumentar pelo “excessos de mídia” e “efeito contágio” aliado ao poder do Maligno na mente dos jovens (Jomarion)

 

Cláudia Collucci: Estudos apontam risco de 'efeito contágio' de ataques em escola (Claudia Collucci – Folha)

Os ataques a tiros em escolas nos Estados Unidos nas últimas duas décadas resultaram em uma série de estudos que apontam que é preciso cautela da mídia ao noticiar massacres como o que ocorreu em Suzano nesta quarta (13) para evitar o chamado efeito contágio ou cópia.

Um deles, publicado na revista científica Plos One, encontrou evidências significativas de que tiroteios em escola e assassinatos em massa envolvendo armas de fogo são incentivados por eventos semelhantes no passado.

Os trabalhos alertam para o fato de que a notoriedade dada aos autores dessas tragédias é um fator motivacional para que eles as cometam e, assim, alcancem um nível de fama que dificilmente teriam em suas vidas cotidianas.

A notoriedade funcionaria não apenas como recompensa para os autores como também como um “chamado à ação” para outros indivíduos que pensam como eles, motivando-os a realizar atos de imitação.

No tiroteio da Columbine High School, em 1999, em que dois jovens mataram 12 alunos e um professor, feriram outras 23 pessoas e depois se mataram, a avaliação dos estudiosos é que o ataque tornou os criminosos não apenas famosos mas também "heróis" entre jovens com algum tipo de desajuste.

Vinte anos depois, a dupla ainda acumula seguidores, conhecidos como “columbiners” e autores de tiroteios posteriores se referiram a eles em cartas que deixaram antes de cometer o crime.

Em 2014, uma investigação da ABC News mostrou que, 14 anos depois de Columbine, pelo menos 17 atiradores escolares (e outros 36 estudantes que tentaram ataques, mas que foram impedidos) citaram diretamente o tiroteio de Columbine ou seus autores como motivação parcial para o ataque.

Nos EUA, há grupos como o No Notoriety (Sem notoriedade) ou o Don't Name Them (Não lhes dê nome) que pregam que a mídia deve mudar o foco de cobertura nesses casos, colocando a questão de segurança pública, as vítimas, os heróis de verdade e os sobreviventes como prioridade. Para eles, a única mensagem da mídia para os potenciais assassinos deveria ser: “Você não receberá mais fama desta forma”.

O No Notoriety foi criado pelo casal Tom e Caren Teves após um tiroteio em 2012 em um cinema em Aurora (Colorado), no qual 12 pessoas morreram e outras 70 ficaram feridas. O filho do casal, Alex, estava entre os mortos.

Como no caso de Columbine, o atirador de Aurora rapidamente se tornou um nome familiar, muito mais conhecido do que qualquer uma de suas vítimas.

O objetivo da campanha é desafiar a mídia a limitar o uso do nome e da imagem dos autores a algumas circunstâncias restritas. Por exemplo, se o atirador morrer no ataque, seria apropriado mencionar o nome após a polícia divulgá-lo, mas, depois disso, o grupo recomenda um “racionamento cuidadoso”.

Não use o nome [do atirador] nas manchetes nem distribua fotos nas páginas de notícias. Mencione o nome apenas uma vez na história, se for preciso", recomenda o grupo. Também orienta a não publicar ou transmitir materiais de autosserviço produzidos pelos atiradores, como manifestos, postagens nas mídias sociais, armas e outros apetrechos usados no crime.

“Não os nomeie, não os mostre, mas relate todo o resto”, diz um título de um artigo acadêmico de dois criminologistas que apoiam propostas nesse sentido. Eles defendem que a mídia coloque ênfase nas vítimas, nos sobreviventes, nas comunidades e nos primeiros socorristas.

As propostas, no geral, vão contra as tradições da imprensa. Seja a brasileira, a americana ou qualquer outra. Afinal, um ataque a tiros em uma escola sempre terá grande interesse público.

Para os estudiosos, no entanto, esses cuidados não prejudicariam a disseminação de informações úteis. Na Finlândia, após dois tiroteios nas cidades de Jokela (2007) e Kauhajoki (2008), as organizações de mídia examinaram suas práticas e fizeram algumas mudanças. Por exemplo, divulgaram os manifestos dos atiradores (que se referiam aos atacantes de Columbine), mas não suas fotos e nomes.

Houve protestos de jornalistas, mas no final prevaleceu uma política semelhante à proposta na campanha No Notoriety. No Brasil, que agora carrega o oitavo ataque a tiros em escolas no currículo, essa discussão praticamente não existe. Mesmo nos EUA, veterano nesse tipo de crime, poucas instituições de mídia se animaram em adotar a política da não notoriedade.

Não se trata de não divulgar informações relevantes ao público. Mas, com as evidências e as experiências acumuladas ao longo do tempo em outros países, é preciso, pelo menos, discutir como adotar um comportamento mais responsável nessas situações.

Lido em: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/claudiacollucci/2019/03/estudos-apontam-risco-de-efeito-contagio-de-ataques-em-escola.shtml

14.3.19

Analista de Sistemas inspirou massacre em Suzano

 

Analista de Sistemas condenado a 41 anos de prisão inspirou assassinos do massacre em Suzano. Marcelo Valle, que já planejou atentado na UnB, é criador da moeda virtual BolsoCoin (??) vendida como a primeira criptomoeda “da direita alternativa e neonazista do Brasil”

Os autores do massacre desta quarta-feira (13/3), que teve 10 mortos e ao menos 23 feridos em Suzano (SP), pegaram dicas de ataque em massa numa página virtual criada pelo hacker Marcelo Valle Silveira Mello (foto em destaque), preso em 2012 pela Polícia Federal, acusado de planejar um atentado a estudantes da Universidade de Brasília (UnB).

Relembre:
2012: Blogueiro e amigo racista, homofóbico e anticomunista são preso pela Polícia Federal
2012: Internauta preso por racismo e homofobia já havia espancado a própria mãe
2015: Eles defendem a “legalização do estupro e da pedofilia” e continuam impunes
2018: Analista que defende pedofilia e assassinato de gays é preso em Curitiba

De acordo com os investigadores, os responsáveis pela tragédia na Escola Estadual Raul Brasil – Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, 25 – faziam visitas constantes ao fórum Dogolochan, idealizado por Valle há cerca de uma década.

Em 2018, Marcelo Valle foi condenado a 41 anos, 6 meses e 20 dias de prisão, pelos crimes de racismo, ameaça, incitação ao crime e terrorismo por meio da internet.

Seis dias antes de entrarem atirando em inocentes no colégio localizado no interior de São Paulo, Guilherme e Luiz Henrique publicaram sobre o ataque no Dogolochan. Eles supostamente agradeceram a ajuda de outros membros e deixaram rastros para avisar internautas sobre o crime.

 “Muito obrigado pelos conselhos e orientações, DPR. Esperamos do fundo dos nossos corações não cometer esse ato em vão. […] Nascemos falhos, mas partiremos como heróis. […] Ficamos espantados com a qualidade, digna de filmes de Hollywood”, diz a mensagem.

Outros usuários questionaram se os atiradores eram integrantes do grupo, e a resposta dada por um dos administradores foi positiva.

Atiradores de Suzano viram heróis em fórum brasileiro de extremistas

O fórum extremista é conhecido como um local onde a prática de crimes é abertamente discutida. Tópicos abertos mostram que os dois homicidas pediram dicas de como realizar a barbárie.

Ódio às minorias

Marcelo Valle, que é analista de sistemas, havia sido preso durante a Operação Bravata, da Polícia Federal. Os agentes da PF apreenderam com ele um mapa de certa casa de festas no Lago Sul, onde ocorreria uma confraternização de estudantes de ciências sociais da UnB. Por esse delito, ficou detido por 1 ano e 6 meses.

Ao ganhar o direito de cumprir o restante da pena solto, voltou a criar páginas anônimas para atacar e ameaçar mulheres, negros e homossexuais. Uma delas ensinava como cometer estupros.

Além disso, ele costumava denunciar às autoridades postagens anônimas produzidas por ele mesmo, a fim de tentar se manter longe de suspeitas.

Valle também foi condenado a pagar R$ 1 milhão a título de reparação de danos e ao pagamento de 678 dias-multa. A quantia será destinada a programas educativos e de combate aos crimes cibernéticos.

A BolsoCoin

Em janeiro de 2018, antes de ser preso pela PF, ele voltou a aparecer em noticiários ao criar a moeda virtual BolsoCoin. Oferecida e divulgada em cantos pouco conhecidos da internet, a invenção é uma criptomoeda vendida por seus criadores como a primeira “da direita alternativa e neonazista do Brasil”.

A BolsoCoin é uma das milhares de criptomoedas existentes hoje no mundo. A modalidade é uma espécie de dinheiro virtual que utiliza criptografia para garantir mais segurança em transações financeiras na internet e a fim de criar novas unidades da moeda, como num investimento. A transferência de valores é feita de um usuário a outro, sem a interferência de instituições bancárias.

Agora, o nome de Marcelo Valle volta ao noticiário com a tragédia que comoveu o país.

Por Saulo Araújo (Metropóles)

Leia também:

Brasil está virando uma cópia mal feita dos EUA
Primeira vítima do massacre em Suzano defendia o “porte de livros”
Autores do massacre em Suzano eram vizinhos e usaram “estética de Columbine”
General Mourão culpa “videogames violentos” por massacre em Suzano

14.3.2019

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/03/analista-dogolachan-massacre-em-suzano.html

PM preso por assassinato de Marielle mora no condomínio de Jair Bolsonaro

 

Apontado como o autor dos 13 disparos contra Marielle Franco, policial militar mora no mesmo condomínio de luxo onde reside Jair Bolsonaro, na Barra da Tijuca. Até hoje, Ronnie Lessa nunca havia sido investigado e era considerado ficha limpa

Policial Ronaldo Lessa teria sido autor dos disparos contra Marielle Franco. Ele mora no mesmo condomínio onde residia Jair Bolsonaro antes de tomar posse como presidente

Em operação conjunta com o Ministério Público, a Delegacia de Homicídios do Rio prendeu na madrugada desta terça-feira (12) um policial militar e um ex-policial suspeitos de participar do assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol) e de seu motorista, Anderson Gomes, em 14 de março do ano passado.

A Operação Lume o sargento reformado Ronnie Lessa foi o autor dos disparos e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, expulso da corporação, conduzia o veículo. Os investigadores tentam descobrir quem foi o mandante da execução.

Também são cumpridos mandados de busca e apreensão de armas, computadores, celulares e munição, entre outros objetos, em 34 endereços. Lessa foi preso por volta das 4h30 no condomínio onde mora, na Barra da Tijuca, o mesmo onde vivia o presidente Jair Bolsonaro antes de ser empossado.

Segundo as investigações, o ex-sargento foi vítima de uma tocaia em 28 de abril do ano passado. Suspeita-se que tenha sido uma tentativa de queima de arquivo.

De acordo com os investigadores, antes do crime, Lessa fez pesquisas na internet sobre locais que a vereadora frequentava. Ele também monitorava a agenda do então deputado estadual Marcelo Freixo (Psol), hoje federal, com quem Marielle trabalhou como assessora, e também pesquisou a vida do ex-interventor da segurança pública no Rio de Janeiro, general Braga Neto.

A investigação aponta que Ronnie Lessa é o autor dos 13 disparos que mataram Marielle e Anderson; ele estava no banco de trás do Cobalt que perseguiu o carro da vereadora. Élcio Vieira de Queiroz dirigiu o Cobalt.

Quem mandou?

“São prisões importantes, são tardias. É inaceitável que a gente demore um ano para ter alguma resposta. Então, evidente que isso vai ser visto com calma, mas a gente acha um passo decisivo. Mas o caso não está resolvido. Ele tem um primeiro passo de saber quem executou. Mas a gente não aceita a versão de ódio ou de motivação passional dessas pessoas que sequer sabiam quem era Marielle direito”, Marcelo Freixo (Psol).

A investigação revela que o assassinato de Marielle Franco foi meticulosamente planejado durante três meses. O atentado completa um ano nesta quinta-feira (14). Ronnie fez pesquisas na internet sobre locais que a vereadora frequentava. Os investigadores sabem também que, desde outubro de 2017, o policial também pesquisava a vida de Freixo.

A polícia afirma ainda que Ronnie usou uma espécie de “segunda pele” no dia do atentado. A malha que cobria os braços serviria, segundo as investigações, para dificultar um possível reconhecimento.

A Operação Lume foi batizada em referência a uma praça no Centro do Rio, conhecida como Buraco do Lume, onde Marielle desenvolvia um projeto chamado Lume Feminista. Além de significar qualquer tipo de luz ou claridade, a palavra lume compõe a expressão “trazer a lume”, que significa trazer ao conhecimento público, vir à luz.

Exímio atirador

Preso nesta terça-feira (12) apontado como o autor dos disparos contra Marielle, o policial Ronnie Lessa jamais havia sido investigado. Embora os corredores das delegacias conhecessem a fama do sargento reformado, associada a crimes de mando pela eficiência no gatilho e pela frieza na ação, Lessa era, até hoje, um ficha limpa.

(Jomarion..ainda acham que bandido é o coitado do Lula!)

Egresso dos quadros do Exército, foi incorporado à Polícia Militar do Rio em 1992, atuando principalmente no 9º BPM (Rocha Miranda), até virar adido da Polícia Civil, trabalhando na extinta Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos (DRAE), com a mesma função da atual Desarme, na Delegacia de Repressão à Roubo de Cargas (DRFC) e na extinta Divisão de Capturas da Polinter Sul.

Lessa, como outros adidos (PMs acrescentados aos quadros da Polícia Civil), conhecia mais das ruas do que qualquer policial civil. Logo, destacou-se e ganhou respeito pela agilidade e pela coragem na solução dos casos.

Esta fama, segundo os bastidores da polícia, chegou aos ouvidos do contraventor Rogério Andrade, na época cada vez mais ocupado em fortalecer o seu exército numa sangrenta disputa territorial com o também contraventor Fernando Iggnácio de Miranda. Em jogo, o legado do bicheiro Castor de Andrade, morto em 1997.

Arregimentado por Andrade, Lessa não demorou a crescer na organização e ocupar o destacado posto de homem de confiança do chefe. Até que, em abril de 2010, a explosão de uma bomba no carro do bicheiro não apenas matou o filho dele, Diogo Andrade, de 17 anos, como fulminou a credibilidade de Lessa junto ao chefe, por não conseguir protegê-lo, assim como sua família. O guarda-costa e exímio atirador foi incapaz de evitar a morte do jovem.

Um laudo do Esquadrão Antibombas da Polícia Civil revelou que para explodir o Toyota Corolla blindado de Andrade foi usado um dispositivo acionado à distância por meio de um telefone celular.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/03/pm-preso-por-assassinato-de-marielle-mora-no-condominio-de-jair-bolsonaro.html

12.3.19

A polícia está escondendo o jogo sobre o assassinato de Marielle Franco

(Filha do assassino foi namorada de um dos filhos de Bolsonaro... saia da mídia tradicional... se quer a verdade)

Coletiva de delegado revela que a polícia está escondendo muita coisa sobre a morte de Marielle Franco. Pode ser para preservar a investigação, mas pode ser também pela deliberação de não avançar na investigação

A coletiva convocada pelo governador Wilson Witzel para esclarecer o caso Marielle terminou com muitas dúvidas.

O delegado Giniton Lages, responsável pelo inquérito, até tentou dar esclarecimentos, mas ao final ele puxado pelo braço por outra pessoa.

E a entrevista terminou, com repórteres fazendo perguntas que ficaram sem respostas.

Witzel já tinha deixado a mesa.

Quem mandou matar Marielle?

Esta pergunta não foi respondida.  Pelo contrário. Pelo que disse o delegado, a Polícia Civil considera a possibilidade de crime de ódio.  Ou seja, Ronnie Lessa, o policial militar reformado, seria uma pessoa que odeia políticos de esquerda.

Esta versão é difícil de engolir.

Foi um crime altamente sofisticado, e depois do crime houve tentativa de homicídio de Ronnie Lessa. A primeira conclusão é que teria sido tentativa de queima de arquivo.  O delegado, no entanto, descartou essa possibilidade. Teria sido uma tentativa de roubo.

O delegado também disse, num primeiro momento, que Ronnie Lessa, embora morasse no mesmo condomínio que Bolsonaro, não tinha relacionamento com ele, nem com ninguém da família dele. Informação que foi veiculada de maneira truncada durante a coletiva.

Um repórter teria perguntado se um filho de Bolsonaro namorou a filha de Lessa. O delegado teria respondido que sim, mas isso não seria relevante para a investigação neste momento.

Tinha relacionamento ou não?

Giniton Lages não esclareceu.  Difícil de engolir.  A Polícia está escondendo muita coisa.

Pode ser para preservar a investigação, já que há uma suposta segunda fase do inquérito em que será apurado se há mandantes.  Pode ser pela deliberação de não avançar na investigação.  A primeira hipótese é compreensível. A segunda, inaceitável.

O crime foi de profissionais, executado por uma pessoa que já foi da Polícia Civil e do Bope.

Um criminoso que permaneceu duas horas no carro, em campana, paciente, esperando pela saída de sua presa, a vereadora Marielle Franco.

Era uma missão.  Ronnie Lessa puxou o gatilho.  Mas não foi apenas ele quem matou.

A responsabilidade foi de quem mandou matar.  E esse monstro está solto.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/03/policia-escondendo-assassinato-de-marielle-franco.html

Outra brasileira do bem, atacada por Bolsonaristas, deixa o Brasil... por falar nisso quem levou Sabrina Bittencourt (a ativista que denunciou João de Deus e outros pedófilos) ao suicídio?

Sob ameaças, Márcia Tiburi decide sair do Brasil

 

A filósofa e política recém terminou um livro sobre as eleições de 2018 e fake news, cujo prefácio foi escrito por Lula

A filósofa Márcia Tiburi, que em 2018 se lançou às águas turvas da política nacional com a candidatura ao governo do Rio de Janeiro, decidiu sair do país após sofrer ameaças.

Com a obrigatoriedade de andar com seguranças em eventos, e uma enorme força-tarefa para contra-atacar mentiras na internet, além de ter a vida pessoal virada do avesso, a escritora afirma que se viu forçada a mudar-se do Brasil.

Ela está vivendo em algum lugar do nordeste dos EUA desde dezembro, onde foi convidada para uma residência literária (ela prefere não revelar o local por razões de segurança).

Márcia, que é autora de mais de vinte livros de filosofia e ficção, acaba de lançar “Delírio do poder”. Na nova obra, ela trata justamente da loucura coletiva na era da (des)informação e da necessidade de se valorizar a reflexão em meio aos descaminhos de um governo que ameaça a democracia e induz ao narcisismo adquirido.

O livro é dedicado a Lula e Marielle Franco e inspirado parcialmente por “Memórias do cárcere”, de Graciliano Ramos, e “Totem e tabu”, de Freud, entre outros.

“O Delírio do Poder”, editado pela Record, é um ensaio sobre o Brasil político de 2018 e as eleições. Ao mesmo tempo, traz uma narrativa interna sobre a participação de Tiburi na campanha do Rio. É um livro de testemunho e filosofia.

Na semana passada, ela recebeu uma carta de Luiz Inácio Lula da Silva que irá para a orelha do livro. Aqui está, na íntegra:

“À Márcia Tiburi não falta coragem. Nas suas opiniões, ideias e atitudes, ela não tem medo de arriscar, de dizer o que pensa e sente, de correr o risco de desagradar. Ela não vai se calar diante de uma injustiça ou para manter um espaço em um canal de TV. Ela não vai nunca abdicar da sua voz e das suas reflexões. Ela vai dizer e escrever o que ela pensa. O seu leitor pode ter certeza disso.

Conheci a Márcia pela sua coragem nas suas análises, opiniões, livros e na sua vida.E ano passado ela teve a coragem de ir além de analisar e escrever sobre o cenário político para participar das disputas eleitorais, algo que pouca gente tem coragem de fazer.

A política é ao mesmo tempo a atividade mais exigida pela sociedade e a mais criticada. As pessoas exigem mais de um político do que muitas vezes exigem de si mesmas. E não importa quem seja o político, a satisfação a quem depositou sua confiança nele.”

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/politica/sob-ameacas-marcia-tiburi-decide-sair-do-brasil/

12.3.19

Mito da 'Petrobras quebrada' sabota maior estatal brasileira

 

A Associação dos Engenheiros da Petrobras demonstra que a administração (da Petrobrás) busca entregar à concorrência, a empresa, que nunca esteve quebrada

Mentiras: A empresa precisa vender ativos para reduzir seu nível de endividamento... a Petrobras está quebrada... cheia de corruptos

Verdade: a Petrobras é uma excepcional geradora de caixa, não está e nunca esteve quebrada, tem potencial para abastecer o mercado interno a preços mais baixos que os internacionais e ainda ser muito lucrativa, além de ter, sim, capacidade para investir no pré-sal.

Nos dois primeiros meses de mandato, o governo Bolsonaro não conseguiu melhorar as expectativas quanto ao dinamismo da economia, acorrentada a um PIB que em 2018 estacionou no mesmo patamar de seis anos atrás, segundo o IBGE.

Entre dezembro e janeiro, o desemprego aumentou de 11,6% para 11,9% e não se vislumbra nas manifestações e iniciativas governamentais relacionadas à área econômica nenhuma proposta capaz de mudar a situação. Como se isso fosse pouco, governo, militares e Congresso dedicam-se a desnacionalizar e a extirpar do País empresas, tecnologias e riquezas vitais para o dia ainda longínquo em que o Brasil reencontrará o crescimento.

Destaca-se nessa dilapidação o aniquilamento da Petrobras, a maior empresa do Brasil e uma das mais importantes do mundo, motor da maior cadeia produtiva de óleo e gás, geradora de nada menos que 10% do PIB e 15% do investimento total.

Um trabalho conduzido, por mais incrível que pareça, pela própria direção da estatal mostra com riqueza de detalhes uma análise realizada pela Associação dos Engenheiros da Petrobras e divulgada em vídeo sobre as consequências da estratégia de gestão adotada a partir de 2015, com a manipulação de indicadores e de informações para adequação dos objetivos aos interesses dos concorrentes, incluída aí a criação do “mito da Petrobras quebrada”. O que a administração da companhia tem feito, é possível inferir do trabalho da Aepet, parece mais sabotagem.  Espera-se da diretoria da Petrobras uma justificativa convincente para a empresa ter um caixa várias vezes superior ao da ExxonMobil

As estratégias adotadas pela companhia são questionáveis e antinacionais, acusa a Aepet, por “terem como objetivo a privatização desnecessária dos ativos da Petrobras e do petróleo brasileiro, um verdadeiro crime que lesa a pátria em favor de interesses estrangeiros”.

Alguns fatos, diz a associação, fundamentam essa avaliação. “A companhia tem um enorme e promissor projeto a ser desenvolvido, o pré-sal, que desde a sua descoberta é cobiçado pelas multinacionais, mas se autolimita no aproveitamento desse recurso ao estabelecer metas de alavancagem (relação entre a dívida líquida e a geração de caixa) desnecessariamente drásticas.

No plano de negócios para o período de 2019 a 2023 a alavancagem foi reduzida para abaixo de 1,5 em 2020, o que represa o investimento médio em 16,8 bilhões de dólares anuais, três vezes menor que o investimento médio feito entre 2009 e 2014, de 48,7 bilhões por ano, em dólares corrigidos para 2018.”

Uma meta de alavancagem de 2,5 poderia, entretanto, ser atingida entre 2020 e 2021 sem vender nenhum ativo, calcula a Aepet, mas os administradores escolheram antecipar a meta de 2020 para 2018 e, depois disso, a reduziram ainda mais, para 1,5 até 2020.

A limitação do investimento tem como pilar ideológico o mito da Petrobras quebrada.

A escolha das metas de alavancagem como indicador estratégico, da meta de 1,5 e do prazo de 2020, reforça a associação, obriga a empresa a limitar investimentos e com isso transfere as oportunidades de desenvolvimento da produção para as petroleiras estrangeiras, ao mesmo tempo que vende ativos para reduzir a dívida.

“Acreditamos que o verdadeiro objetivo é privatizar os rentáveis ativos da Petrobras, reduzir investimentos e alienar o petróleo do pré-sal aos estrangeiros. Trata-se de uma estratégia antinacional para conter o crescimento da Petrobras”, dispara a Aepet.

É evidente, diz, que a escolha do indicador de alavancagem, suas metas e prazos são arbitrários. São as consequências do objetivo de privatização, e não o contrário. “Trata-se de uma falácia, de inversão de causa e efeito, que é repetida muitas vezes.”

Entre 2010 e 2014, prossegue a análise, apesar da elevação dos preços do petróleo, a empresa decidiu manter os preços internos abaixo dos internacionais, mesmo tendo que subsidiar a pequena parcela de derivados que era importada (Jomarion... o governo Dilma protegeu o povo e a sociedade). Ainda assim o resultado foi a conquista das maiores gerações operacionais de caixa de sua história, de 28 bilhões de dólares em 2010 e de 33 bilhões em 2011.

A partir de 2016, contudo, “estabelece preços acima dos internacionais, perde mercado interno, coloca suas refinarias na ociosidade e mesmo com volumes de produção muito maiores não consegue alcançar as gerações de caixa do passado. Os brasileiros perdem empregos e são sufocados com preços desnecessariamente mais altos.

(Jomarion... governo golpista de Temer responsável pela paralização do pais com a greve dos caminhoneiros e a gasolina continua a subir mensalmente para acompanhar o preço estipulado pelos EUA…)

A empresa nem mesmo se defendeu dos ataques da mídia, que mente descaradamente dizendo que a Petrobras tem uma dívida impagável e que está na bancarrota. A Petrobras deveria exigir direito de resposta imediato, pois conhece seus números melhor do que ninguém e sabe que é tudo mentira”.

O Brasil tornou-se exportador líquido de cerca de 650 mil barris de óleo cru por dia em 2018. Na criação da Petrobras por Vargas e na descoberta do pré-sal no governo Lula, o mesmo sonho de um país mais justo e mais autônomo.

Nos últimos dois anos, chama atenção da Aepet, a prática de preços internos mais altos que viabilizou a importação de derivados por concorrentes. Em consequência disso, a estatal perdeu mercado e a ociosidade das suas refinarias chegou a um quarto da capacidade instalada.

(Jomarion... brasileiros do mal, desancaram a Petrobras visando beneficiar a “elite brasileira e internacional”, idêntico ao que está acontecendo na Venezuela neste momento, vamos entregar tudo aos EUA!)

A exportação de petróleo cru disparou, enquanto a importação de derivados bateu recordes. O Brasil tornou-se exportador líquido de cerca de 650 mil barris de óleo equivalente por dia em 2018, o que é preocupante, considerando-se o baixo consumo de energia per capita do País e a alta correlação desse indicador com o crescimento econômico e o  desenvolvimento humano.

A importação total de diesel aumentou 1,8 vez desde 2015 e a dos Estados Unidos cresceu 3,6 vezes. O diesel importado dos EUA, que em 2015 respondia por 41% do total, em 2017 superou os 80% do montante comprado pelo Brasil no exterior.

“Existe correlação entre o consumo de energia, crescimento econômico e desenvolvimento humano. Precisamos agregar valor ao petróleo, consumir combustíveis e petroquímicos internamente, aumentar a produtividade do nosso trabalho e usar o petróleo, que é um bem público do Brasil para seu desenvolvimento, em favor da maioria dos brasileiros”, alerta o estudo.

 A limitação do investimento anual a pouco mais de um terço da média de 48,7 bilhões de dólares anuais (registrada entre 2009 e 2014, conforme detalhado acima)  “tem como pilar ideológico o mito da Petrobras quebrada, uma falácia amplamente divulgada pela mídia em favor de interesses privados e antinacionais”, dispara a Aepet. “Tal mito tenta convencer a todos que a estatal está à beira da falência, endividada e não tem capacidade de fazer investimentos, portanto precisaria vender ativos em leilões para cobrir o ‘rombo’.

De acordo com essa mentira, a corrupção sofrida pela empresa, somada aos subsídios ao consumidor entre 2010 e 2014, quando ela não fez o repasse integral do aumento do petróleo no mercado internacional aos combustíveis vendidos no Brasil, teria levado a companhia a um estado de crise irreversível.”

As imputações são falsas, demonstra o trabalho da Aepet com análises irrespondíveis das informações econômicas oficiais divulgadas pela própria companhia.

“A verdade é que a Petrobras é uma excepcional geradora de caixa, não está e nunca esteve quebrada, tem potencial para abastecer o mercado interno a preços mais baixos que os internacionais e ainda ser muito lucrativa, além de ter, sim, capacidade para investir no pré-sal.”

Os balanços de 2012 a 2017 analisados pela entidade mostram uma geração operacional de caixa estável, entre 25 bilhões e 27 bilhões de dólares. “Nada abalou a capacidade da companhia de gerar caixa. Nem a corrupção apontada pela Lava Jato, nem os subsídios concedidos aos consumidores brasileiros entre 2010 e 2014, nem a reavaliação contábil dos seus ativos (os “impairments”) feitos entre 2014 e 2017 e, muito menos, a variação do preço internacional do petróleo”, dispara a Aepet.

A empresa não precisava, nem precisa, portanto, vender ativos para reduzir seu nível de endividamento, conforme alegado pela sua administração e pelo governo. “Ao contrário, na medida em que vende ativos ela reduz sua capacidade de pagamento da dívida no médio prazo e desestrutura sua cadeia produtiva, em prejuízo da geração futura de caixa, além de assumir riscos empresariais desnecessários”, destaca a associação. O plano de negócios da companhia, entretanto, sob o eufemismo “parcerias e desinvestimentos”, visava vender 34,7 bilhões de dólares em ativos entre 2015 e 2018. O plano vigente, que abrange o período de 2019 a 2023, pretende privatizar 26,9 bilhões de dólares.

O plano de negócios em vigor não priorizou, entretanto, a rolagem da dívida, o que deveria fazer se o seu objetivo fosse evitar a privatização. Ao contrário, foi criado um novo uso chamado “formação de caixa” no montante de 8,1 bilhões de dólares. A Aepet questiona: “Mas para que a Petrobras precisa aumentar seu caixa? No final de 2016, o caixa da Petrobras era de 21,2 bilhões de dólares e o da ExxonMobil, maior petroleira do mundo e com receita 2,5 vezes maior que a da Petrobras, de apenas 3,65 bilhões”.

A Petrobras tem capacidade de investir na exploração e produção do pré-sal, no refino e nas energias renováveis e em suporte ao desenvolvimento da economia nacional, reitera a Aepet: “Os balanços da companhia são a maior evidência desta realidade. 

Analisando os demonstrativos contábeis e financeiros publicados, fica claro que a empresa não tem e nunca teve problemas financeiros. É fácil verificar sua solidez financeira pelo elevado índice de liquidez corrente, sempre acima de 1,5. O que significa dizer que, para cada 1,00 real que a empresa tem de pagar por dívidas, no curto prazo, ela dispõe sempre de mais de 1,50 real”.

Divergências

Coutinho, da Aepet, denuncia a estratégia corporativa subordinada ao capital financeiro da Petrobras presidida por Roberto Castello Branco. Segundo Estrella, o pré-sal veio para garantir a segurança energética, base de um projeto nacional desenvolvimentista

A característica de grande geradora de caixa não é admitida, entretanto, pela administração da empresa pública nem pelo governo, embora seja amplamente reconhecida pelas principais instituições financeiras do mundo, a exemplo da Goldman Sachs, que enviou relatório aos seus clientes dizendo que a petroleira brasileira pretende fazer uma distribuição de dividendos no valor total de 40 bilhões de dólares entre 2019 e 2023.

O episódio é revelador da “estratégia corporativa subordinada aos interesses do capital financeiro, com uma administração que prioriza o maior pagamento de dividendos no curto prazo em detrimento dos investimentos e do desenvolvimento tecnológico, em especial os relativos às energias potencialmente renováveis de biocombustíveis, eólica, solar, pequenas centrais hidrelétricas. É também mais uma prova do que estamos alertando há muito tempo: querem privatizar a Petrobras”, disse a esta revista o presidente da Aepet, Felipe Coutinho.

O ex-diretor de Exploração e Produção da Petrobras Guilherme Estrella, líder da equipe que chegou às reservas do pré-sal, analisou a gravidade do processo em curso no pequeno depoimento-aula a seguir: “Somos a 9ª economia mundial e ocupamos o 72º lugar, segundo dados de 2015, em consumo de energia per capita, quesito central da aferição da qualidade de vida de uma sociedade.

Como base focal desta anomalia está a imensa desigualdade social decorrente da superconcentração de renda e a inaceitável política tributária e fiscal brasileira que nos leva a estarmos entre os 10 países mais desiguais do planeta. Ao mesmo tempo somos um país não industrializado, pois a ‘indústria’ de transformação corresponde a 11,8% do PIB. Indústria está entre aspas porque o conceito moderno do termo contém a inovação acoplada. Se isto não acontecer, não é indústria.

Por exemplo, a nossa ‘indústria’ automobilística é na verdade um serviço de montagem de produtos, na medida em que os seus centros de inovação, pesquisa e desenvolvimento estão em seus países-sede. A raiz histórica desta realidade foi a falta de energia e a não participação nas duas revoluções industriais, resultando num gigantesco país agrícola e extrativista (minérios & madeira), escravagista e não soberano.

O pré-sal brasileiro veio resolver esta parada e garantir a segurança energética nacional, base imprescindível para que construamos um projeto nacional desenvolvimentista, autônomo e soberano, ponto de partida para uma sociedade livre, democrática e igualitária, socialmente justa. É, portanto, uma questão essencialmente ética, ideológica. E ideologia é a base da disputa geopolítica mundial, a ter como centro a manutenção da hegemonia capitalista e do sistema financeiro internacional”.

A descoberta do pré-sal, sabe-se, ocorreu no governo Lula, porque o petista impulsionou a petroleira criada em 1953 por Getúlio Vargas. Mas, em episódio no qual teve papel fundamental seu chefe da Casa Militar, o general Ciro do Espírito Santo Cardoso, tio de FHC iniciou a degradação planejada da companhia, obra continuada por Temer, Bolsonaro e militares entreguistas.

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/economia/mito-da-petrobras-quebrada-sabota-maior-estatal-brasileira/

10.3.19

Lava Jato e a ONG Bilionária

 

Lava Jato: ONG bilionária com dinheiro da Petrobras é vista como "Estado paralelo"

Para juristas e políticos, fundo criado com o aval dos Estados Unidos fere a lei e é cercado de incertezas

Cinco anos depois de uma operação que desfigurou o tabuleiro político brasileiro deste século, a força-tarefa Lava Jato deu um passo além: decidirá qual o destino de uma fatia bilionária dos recursos desviados da Petrobras que voltaram ao Brasil.

A conta bancária gerida pelo Ministério Público Federal já recebeu um aporte de 2,56 bilhões de reais, pagos graças a acordo que livrou a Petrobras das pendências com a Justiça americana. As autoridades do país autorizaram, em setembro, que 80% do valor da multa fosse revertido ao país.

Conforme o acordo, metade desse dinheiro deverá ser destinado a erguer uma fundação privada, gerida pelos procuradores, cuja missão é reforçar “a luta da sociedade brasileira contra a corrupção”. Já a outra porção irá reembolsar acionistas que eventualmente processem a empresa.

Essa generosa “doação”, vale lembrar, não teria sido possível sem a colaboração desses mesmos procuradores, que repassaram às autoridades americanas informações que deram origem à ação extinta pela multa bilionária.

Alardeada por Deltan Dallagnol como “legado permanente para a sociedade brasileira”, a iniciativa é cercada de incertezas. Se, por um lado, traz ao país um dinheiro que ficaria retido no exterior, de outro, é juridicamente questionável e abre brechas para que o poderio da República de Curitiba cresça sem limites.

Um grande risco, avaliam juristas, políticos e líderes de ONGs, é dar comando paraestatal para um movimento cujas ambições políticas são cada vez mais difíceis de esconder. Afinal, nem o principal artífice da Operação, Sergio Moro, resistiu aos encantos de uma cadeira no Planalto. E 2022 está logo ali.

Instituto Lava Jato?

Conforme o acordo e as manifestações da força-tarefa, a ideia é que a entidade, de direito privado, seja tocada por pessoas e organizações “de reputação ilibada e reconhecida trajetória e experiência” escolhidas pelos procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba.

Além disso, o MPF e o MPE do Paraná poderão ocupar duas cadeiras no conselho deliberativo da fundação. Dezenas de milhões de reais serão aplicados, todo o ano, em projetos sociais que promovam conceitos tão genéricos quanto “controle social”, “cidadania”, “formação de lideranças” e “cultura republicana”.

Como ONG, essa fundação ficaria longe da fiscalização do Tribunal de Contas da União e do Portal da Transparência. Também não seria submetida aos ritos orçamentários do governo. Dessa forma, a Lava Jato entra na disputa pelos recursos por um caminho ausente de fiscalização e transparência.

O fato é que nunca tanto dinheiro esteve nas mãos de um ente: Poder Judiciário no Brasil – o valor corresponde a mais da metade do orçamento anual de toda a Procuradoria Geral da República. E supera os 2,5 bilhões devolvidos até agora à Petrobras… que vai mais de 15 bilhões em multas dos acordos com os EUA.

“O dono desse dinheiro é o governo americano, e eles concordaram em repassá-lo ao Brasil. Mas é questionável se o MP é quem deve administrar essa verba”, explica o advogado Julio Cezar Chaves, especialista em direito administrativo.

O advogado Marcelo Mascarenhas, membro da Associação Juristas pela Democracia (ABJD), lembra que já existe um fundo público, ligado ao Ministério da Justiça e gerido via conselho gestor, que repassa o dinheiro de multas e condenações de ações civis públicas a projetos de reparação de danos.

“Porque esse dinheiro não vai para uma organização privada e não para esse fundo, público e transparente?

Se um prefeito ou governador desviasse arrecadação de multas para uma ONG escolhida por ele, era condução coercitiva na hora”

Juristas e políticos temem que essa fundação seja o nascedouro de um Estado paralelo da Lava Jato. “Há grandes riscos de essa associação, no futuro, financiar a preço de ouro palestras e eventos de procuradores e juízes amigos”, avalia advogado André Lozano, co-coordenador do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCRIM).

A verba também poderia servir para financiar movimentos que, sob uma fachada de luta contra a corrupção, escondam ambições políticas. O exemplo mais recentes são as organizações surgidas no caldo cultural de 2013, estrelaram os atos pró-impeachment e, após a derrubada de Dilma Rousseff, surfaram essa onda conservadora nas urnas. Grupos como o MBL, o Vem pra Rua e o Nas Ruas elegeram, juntos, mais de trinta deputados.

Para o ex-senador Roberto Requião (MDB), a ideia traz o caixa 2 dentro para dentro do MP. Nas redes sociais, ele comparou as intenções dos procuradores de Curitiba à daqueles pegos no esquema da Petrobras.

Elogiei a Lava Jato no Senado, no início, porque pensei que era uma operação de limpeza. Não, não era. A natureza desses que montaram a fundação é a mesma daqueles que roubaram o erário.”(Requiao)

Mesmo potenciais beneficiários desses recursos veem a iniciativa com cautela. Para Manoel Galdino, presidente da Transparência Brasil, outros órgãos de controle, como a CGU, e até o próprio legislativo, deveriam participar ativamente dessa fundação.

“É preciso de muito cuidado para que essa entidade não seja capturada por quem a comanda. E se a gente quiser monitorar o MP, conseguiremos? Não é só no Executivo que existe corrupção.”

O acordo do MPF com a Petrobras prevê ainda uma extenso manual de compliance. Prato cheio para a ação de procuradores que troquem o holerite público pela chance de ganhos mais altos no mercado. Foi o caso de Carlos Fernando dos Santos Lima, que pendurou as chuteiras para atuar como consultor.

Contestações…

Temendo que a bilionária fundação vire financiadora oculta de um “Partido da Lava Jato”, o PT vai ao Supremo Tribunal Federal e ao TCU (Tribunal de Contas da União) tentar barrar o acordo. A defesa de Lula também contesta a proposta, e já pediu à Justiça acesso integral às tratativas, por acreditar que os termos podem interferir em processo da Petrobras contra ele.

Conforme a decisão com a justiça americana, o pagamento deveria ser feito a “autoridades brasileiras”

Segundo advogados do partido ouvidos por CartaCapitalo MPF está tentando usurpar o poder do Executivo. Prova disso seria o acordo original com a justiça americana que, além de não prever a criação de nenhum fundo, sequer cita nominalmente o MP – conforme a decisão, em inglês, o pagamento deveria ser feito a “autoridades brasileiras”.

A OAB também está analisando a proposta, e deve se pronunciar em breve.

Possíveis restrições

A julgar pelo histórico do Supremo em casos parecidos, são grandes as chances de a ideia naufragar. Em 2016, o finado ministro Teori Zavascki barrou a tentativa da Lava Jato de decidir o destino de 20% dos 50 milhões desviados pelo ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Teori considerou a manobra ilegal porque, como a Petrobras é uma sociedade mista e com pessoa jurídica independente, o patrimônio da empresa não têm relação direta com a União.

Semanas atrás, Edson Fachin negou o pedido da PGR para que 71,6 milhões recuperados em acordo com marqueteiro João Santana fossem repassados ao Ministério da Educação, destacando que é cabe à União, e não ao Poder Judiciário, definir o destino do dinheiro.

Outro crítico é o ministro Marco Aurélio Mello. Ao jornalista Tales Faria, no UOL, ele afirmou que a mistura entre público e privado proposta pela fundação, sem a devida fiscalização, não interessa a sociedade. “É pernicioso, fazendo surgir ‘super órgãos’, inviabilizando o controle fiscal financeiro. É a perda de parâmetros, é o descontrole, é a bagunça administrativa. É a babel.”

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/politica/lava-jato-ong-bilionaria-com-dinheiro-da-petrobras-e-vista-como-estado-paralelo/

Putin Adverte sobre "Guerra Quente" e Holocausto Nuclear

"Acho que Ninguém Sobreviveria"

Com as tensões entre as super-potências do mundo em lugares como a Ucrânia, Síria, Coreia do Norte e, mais recentemente, o Qatar e o Irã (Jomarion... e Venezuela, India e Paquistão), só pode ser uma questão de tempo antes que alguém pressione o botão vermelho.

Quando eles fizerem, tudo é possível e, como aprendemos com o assassinato do arquiduque Ferdinand em junho de 1914, uma vez que o gatilho for puxado, não há retorno e centenas de milhões de vidas, talvez bilhões, ficarão comprometidas.

Considerando que a Rússia está intimamente aliada com o presidente da Síria, Assad, ela tem um interesse direto em manter o controle da antiga região da Crimeia da Ucrânia e seus vínculos com o Irã, ignorar a possibilidade de uma guerra global nos próximos anos poderia ser um equívoco.

Estamos de fato em guerra agora. Mas, como foi o caso da década de 1960 até o final da década de 1980, é uma "guerra fria". Não houve compromissos de tropas diretas que conhecemos entre os russos e os Estados Unidos. Mas olhe a internet e ficará claro que há uma batalha ocorrendo diariamente. Além disso, como já relatamos anteriormente, a guerra nuclear pode muito bem estar se aproximando, porque os confrontos que ocorrem no cenário geopolítico já não são apenas conversas. A ação já foi tomada por ambos os lados:

Putin e o povo russo acreditam que as ações dos EUA irão levar a um conflito nuclear iniciado pelos Estados Unidos. A liderança dos EUA é composta por políticos que começaram suas carreiras como marxistas-socialistas. Os traidores agora têm os dedos nos gatilhos das ogivas nucleares, auxiliados por "obedientes" equipes gerais que não se lembrarão de seus juramentos à Constituição dos Estados Unidos e ao povo americano. Eles ignorarão que essas cobranças têm precedência acima das ordens dadas por um pequeno organizador de cidadania duvidosa e marxista que foi "colocado" no cargo para destruir o país.

Em vez de estadistas e diplomatas, agora temos beligerantes de interesse político e motivados politicamente, apoiando a Rússia e outras nações para os cantos e empurrando-as para a guerra. Quanto tempo durará a guerra das palavras é desconhecida; no entanto, quando os mísseis começam a voar você pode ter certeza de algo. Você pode ter certeza de que os homens que falaram essas palavras estarão em bunkers e outros lugares seguros e fora de perigo... pagos pelo contribuinte norte-americano.

Na verdade, aqueles que pressionam os botões provavelmente estarão em bunkers bem antes que os mísseis atinjam seus alvos. Isso provavelmente será o caso de ambos os lados.

E para o resto de nós?

Vladimir Putin deixou claro como isso vai acontecer:

As entrevistas de Putin entre o líder russo e o diretor vencedor do Oscar, que serão exibidas no Showtime, foram filmadas entre o verão de 2015 e fevereiro deste ano e dão uma visão extraordinária de um dos homens mais poderosos do mundo.

Stone perguntou a Putin se os EUA seriam "dominantes" no caso de uma "guerra quente" entre as duas potências nucleares.

"Não creio que alguém possa sobreviver a tal conflito", disse Putin.

No início deste ano, o grupo Anonymous emitiu um aviso assustador sobre a Terceira Guerra Mundial, destacando o fato de que enquanto estamos todos ocupados desfrutando os bons tempos, os insiders de elite do estado profundo estão planejando o que vem depois:

Todos os sinais de uma guerra iminente na península coreana estão aparecendo... nós estamos assistindo enquanto cada país move peças estratégicas... mas ao contrário das guerras mundiais passadas... embora existam tropas terrestres, a batalha provavelmente será feroz, brutal e rápida.

Também será globalmente devastador em níveis ambientais e econômicos.
...Esta é uma verdadeira guerra com consequências globais reais... Com três superpotências envolvidas... Outras nações serão forçadas a escolher os lados.
...O cidadão será o último a saber...

E devido o cidadão ser o último a saber, agora pode ser um bom momento para revisar suas estratégias de preparação para a guerra nuclear e abastecer-se de bens de sobrevivência que devem incluir as pílulas anti-radiação aprovadas pela FDA e as máscaras de gás tático avaliadas pela NBC.

A elite terá suficiente para todos em seus bunkers, mas você pode estar 100% seguro de que nenhum dos suprimentos que eles estão acumulando pela última década jamais chegará à população em geral.

Preparem-se nesse sentido.

Leia mais: Anonymous Alerta o Mundo sobre uma Terceira Guerra Mundial Iminente  e  Esqueça o Terrorismo: A Razão por trás da Crise do Qatar é o Gás Natural

Fontes:
- SHTF Plan: Putin Warns Of “Hot War” And Nuclear Holocaust: “I Don’t Think Anyone Would Survive”
Ready Nutrition: The Family Preparedness Guide to Surviving a Nuclear Disaster
SHTF Plan: Nuclear War Is On The Horizon: “This Is Not Just Talk… Action Has Been Taken”
- Daily Mail: 'I don't think anyone would survive': Putin tells Oliver Stone that a 'hot' war between the US and Russia would result in nuclear holocaust

Link: https://www.anovaordemmundial.com/2017/06/putin-adverte-sobre-guerra-quente-e-holocausto-nuclear-acho-que-ninguem-sobreviveria.html

8.3.19

Senador de Roraima: "Brasil joga gasolina em fogueira na Venezuela"

 

Em vez de apagar, o Brasil está jogando gasolina na fogueira da crise da Venezuela e pode trazer para seu próprio território derramamento de sangue, avalia senador de Roraima

Em vez de apagar, o Brasil está jogando gasolina na fogueira da crise da Venezuela e pode trazer para seu próprio território derramamento de sangue ao insistir no envio de doações de mantimentos ao país vizinho. Essa é a avaliação do senador Telmário Mota (Pros), de Roraima, estado que mais sofre as consequências dos problemas políticos e econômicos venezuelanos.

Telmário vai pedir à assessoria do Palácio do Planalto que o presidente Jair Bolsonaro receba os senadores, deputados federais e estaduais e o governador Antônio Denarium (PSL) para discutir uma saída que afete menos a vida dos roraimenses. De acordo com ele, também deve ser criada uma comissão externa formada por representantes da Câmara e do Senado para visitar a região e buscar diálogo com interlocutores do presidente Nicolás Maduro e do líder oposicionista Juan Guaidó, que se autodeclarou presidente em 23 de janeiro.

Sou a favor de uma ajuda humanitária, mas sem cores partidárias e ideológicas que estão sendo usadas. Brasil e Colômbia são fantoches nas mãos dos Estados Unidos. A única saída que vejo é a realização de nova eleição presidencial na Venezuela”, defende Telmário. “O Brasil não tem nada a ver com a política geopolítica dos Estados Unidos, acrescenta.

Falsa promessa

Para o senador, as doações deveriam ser encaminhadas por meio de organismos internacionais, como a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Cruz Vermelha, e o Brasil deveria se portar apenas como mediador no conflito.

Na avaliação dele, o governo brasileiro fez jogo de cena ao enviar dois caminhões, dirigidos por motoristas venezuelanos, até a fronteira em Pacaraima (RR).

Mandaram dois caminhõezinhos três quartos, abastecidos pela metade com arroz e leite em pó, para atender uma população que é de 30 milhões de pessoas. Isso é uma palhaçada, uma falsa promessa. Que ajuda humanitária é essa?, questiona.

O senador considera que as autoridades brasileiras não têm atentado para os efeitos do acirramento do conflito sobre a população de Roraima. “O hospital de Pacaraima não tem antibiótico nem gaze. Estão me ligando pedindo pra enviar alguma coisa para os hospitais de lá. Pacientes em estado grave estão sendo retirados para atender os venezuelanos feridos”, relata.

Crise em Roraima

Telmário avalia que o governo estadual está inerte tanto pela falta de experiência do governador Denarium, que é do partido de Bolsonaro e exerce seu primeiro mandato político, quanto pela falta de recursos públicos.

Temos uma dívida pública de R$ 6 bilhões em um estado que tem orçamento de R$ 3,5 bilhões. Temos hoje, proporcionalmente, os piores índices de pobreza, violência e desemprego do país. As aulas ainda não voltaram por falta de transporte escolar. Os terceirizados estão há sete meses sem receber”, conta. “Vivemos uma situação quase tão grave quanto a da própria Venezuela, reforça. O estado foi alvo de intervenção federal no fim do ano passado por causa da calamidade nas contas públicas e ameaça de rebelião das forças de segurança.

As condições na região, segundo o senador, podem piorar conforme for o resultado do encontro do chamado Grupo de Lima, que reúne 13 países, inclusive o Brasil, que não reconhecem Maduro como presidente e, sim, Guaidó. Representaram o governo brasileiro na reunião em Bogotá, o vice-presidente Hamilton Mourão e o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Guaidó diz que respeita a Constituição. Então, ele errou ontem. Devia ter convocado nova eleição por ter completado 30 dias que se autodeclarou presidente. É isso que prevê o texto constitucional da Venezuela”, afirma o parlamentar.

Grupo de Lima

Para Telmário, se o Grupo de Lima optar por uma guerra para destituir Maduro do poder, poderá haver um banho de sangue. “Podem até derrubá-lo. Mas e se a China e a Rússia resolverem apoiar o Maduro? Pode ser uma guerra mais duradoura.

Vamos virar um Oriente Médio? As dissidências no Exército venezuelano até agora foram apenas de baixa patente, soldados, sargentos. Os generais continuam com o Maduro”, diz.

O senador entende que a interferência do Brasil na disputa política da Venezuela compromete a relação entre os dois países e implica prejuízos imediatos para Roraima. “Nossa relação sempre foi harmônica, temos uma troca comercial e cultural muito forte. O calcário, a energia, o ferro e a gasolina que consumimos vêm da Venezuela. Temos muitos universitários lá”, explica.

Manifestantes e militares venezuelanos entraram novamente em confronto na fronteira entre Brasil e Venezuela... Do lado brasileiro, venezuelanos arremessaram pedras contra integrantes da Guarda Nacional Bolivariana, que reagiram com bombas que chegaram a território brasileiro.

Eles atiram de volta porque tanto bala de borracha quanto bala de verdade não têm freio. Precisamos refletir imediatamente para que essa situação não se agrave”, defende o senador.

Até o momento cinco mortes foram registradas desde que o presidente Nicolás Maduro ordenou o fechamento da fronteira com o Brasil... para que alimentos, remédios e outros itens de primeira necessidade, solicitados por Guaidó, não entrem no país.

Itamaraty sobe o tom

O governo brasileiro divulgou nota neste domingo em que endurece as críticas a Maduro, a quem chama de “ditador”, e conclama a comunidade internacional a reconhecer o líder oposicionista como novo presidente.

De acordo com o Itamaraty, os conflitos nas fronteiras da Venezuela com o Brasil e a Colômbia são um “brutal atentado aos direitos humanos”. “O governo do Brasil expressa sua condenação mais veemente aos atos de violência perpetrados pelo regime ilegítimo do ditador Nicolás Maduro, no dia 23 de fevereiro, nas fronteiras da Venezuela com o Brasil e com a Colômbia, que causaram várias vítimas fatais e dezenas de feridos”, diz o texto.

Em discurso de quase uma hora dirigida a uma multidão em Caracas, nesse sábado, Maduro anunciou o rompimento de relações diplomáticas e criticou as doações enviadas pelo Brasil.

Maduro disse: “É o que digo a esse país, por exemplo. Mandei uma mensagem. Estamos dispostos, como sempre estivemos, a comprar todo arroz, todo leite em pó, toda a carne. Mas pagando. Não somos mau pagadores. Nem mendigos. Somos gente honrada que trabalha“, afirmou.

Trazer caminhões com leite em pó? Compro agora e pago agora. Querem trazer carne? Que venham para os mercados populares”, emendou em discurso para uma multidão em Caracas, no qual prometeu defender a Venezuela de intervenções estrangeiras.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/02/senador-roraima-brasil-gasolina-venezuela.html

8.3.19

Vaticano em Queda

Atualizações:  “O Evento” e Benjamin Fulford - 04.03.2019

As contas bancárias do Vaticano para subornar 6.000 líderes mundiais foram encerradas

Benjamin Fulford

O mundo está agora a caminho de algumas mudanças fundamentais, graças a um golpe de Estado em curso contra o governo secreto do Ocidente, de acordo com fontes da Sociedade Secreta Ocidental e Oriental. A maior mudança é que o condenado (cardeal e pedófilo) George Pell foi dispensado do controle do Istituto per le Opere di Religione (Instituto para Obras Religiosas), ou seja, do Banco do Vaticano. Isto significa que as contas de suborno de mais de 6.000 líderes mundiais caíram fora do controle satânico do Maçom P2, de acordo com as fontes.

Como um lembrete de fundo, quando uma pessoa se torna um primeiro-ministro, presidente, governador do banco central, etc., eles são visitados por alguém do Banco do Vaticano e recebem um livro bancário com uma soma astronômica de dinheiro nele, de acordo com o Maçom P2 e outras fontes. Isso pode variar de US$ 100 milhões para o chefe de um pequeno país, ou mais de US$ 1 bilhão para o líder de um grande país, dizem as fontes. A pessoa é então avisada, “Bem-vindo ao clube dos homens ricos”, mas também é avisada de que se ele recusar o dinheiro, será morta. Essa é a famosa escolha entre prata ou chumbo que o governo secreto tem usado para controlar desde tempos imemoriais.

A pessoa agora no comando, cuja identidade vou manter em segredo por razões de segurança, concordou em apoiar a criação de uma futura agência de planejamento para realizar grandes projetos para acabar com a pobreza, deter a destruição ambiental e permitir uma expansão exponencial da vida na Terra para o universo. Há também um acordo de que este processo será iniciado com algum tipo de jubileu, ou cancelamento pontual da dívida e redistribuição de ativos.

No entanto, antes que este trabalho possa começar, a guerra civil de fato no Ocidente terá que acabar. Esta guerra, em seu nível mais profundo, coloca aristocratas de linha de sangue contra forças gnósticas meritocráticas (complexo militar-industrial).

Na superfície, vemos governantes fantoches da linha de sangue como Theresa May do Reino Unido, Emmanuel Macron da França, Angela Merkel da Alemanha e Justin Trudeau do Canadá sob ataque severo. Ao mesmo tempo, as linhas de sangue continuam seu implacável ataque ao presidente americano dos Illuminati, Donald Trump.

Vamos  ver como ocorrerá a batalha contra Trump. Trump está sendo chantageado pelas linhas de sangue por múltiplos crimes que ele cometeu. A história abaixo por Gordon Duff tem alguns dos detalhes, muitos dos quais temos confirmado independentemente. Nós percebemos que Duff trabalha para o grupo Clinton/Rockefeller, mas, no entanto, ele não iria publicar isso se ele não acha que poderia segurar em tribunal se Trump processasse ele.
https://www.veteranstoday.com/2019/02/28/blockbuster-the-secret-cohen-investigation-why-the-public-only-got-the-sideshow/

Fontes de inteligência militar de alto nível dos EUA (Illuminati) acreditam que somente alguém que pudesse ser chantageado pelas linhas de sangue poderia concorrer à presidência. É por isso que as linhas de sangue permitiram que Trump concorresse.

No entanto, o complexo militar-industrial (Illuminati) viu-o como o menor de dois males e decidiu usá-lo como seu homem da frente, porque eles poderiam usá-lo para colocar as mãos na importante “assinatura presidencial”. Além disso, eles dizem: “Estamos a mantê-lo numa rédea muito curta.”

Com este pano de fundo em mente, vamos olhar para a verdadeira razão pela qual a cúpula entre Trump e Kim Jong-Un, o homem forte norte-Coreano, fracassou na semana passada. Essencialmente, a facção neocon sionista do complexo militar-industrial dos EUA pediu o controle contínuo da Corporação dos Estados Unidos da América em troca de uma oferta para retirar as tropas americanas de todos os locais no estrangeiro.

Esta facção também queria trair os E.U.A. a fim de colocar as mãos sobre a vasta riqueza mineral que a Coreia do Norte possui. Os chineses adoraram a ideia, mas os militares americanos, a família real britânica, o imperador japonês e muitos outros fizeram fila para parar o que equivalia a uma oferta de rendição unilateral à China, dizem as fontes envolvidas nas negociações.

Talvez este seja um bom momento para lembrar as pessoas por que os militares dos EUA fizeram a Guerra da Coreia em primeiro lugar. Na época, muitos americanos pensavam: “Por que devemos nos preocupar com o que acontece na Coreia? No entanto, mentes mais inteligentes apontaram que, se os EUA não traçassem uma linha defensiva no Japão e na Coreia, não haveria nada no futuro para impedir que um exército chinês de 200 milhões de homens invadisse os EUA via Alasca. Essa lógica ainda permanece verdadeira até hoje.

Ok, então o que vem a seguir? Primeiro, como mencionado no topo, o Ocidente precisa terminar sua guerra civil antes de poder negociar um novo acordo com o Oriente. Isto significa negociar uma trégua entre as linhas de sangue e os Illuminati. Isso também significa que precisamos completar o processo de remoção de gângsteres khazarianos e satanistas das posições de poder.

oevento.pt/2017/08/30/mafia-khazariana-a-historia-oculta-rothschilds/

Nesta frente, as autoridades israelenses finalmente decidiram acusar criminalmente o ministro do crime Benjamin Netanyahu. O presidente israelense Reuven Rivlin estava por trás da decisão de ir atrás de Netanyahu por crimes financeiros porque, “É a melhor maneira de neutralizar alguém assim e depois manobrar em uma substituição”, explicam as fontes da Mossad. O julgamento de Netanyahu por crimes de guerra como Fukushima e 9/11 virá mais tarde, dizem eles.

A remoção do Cardeal Pell também vai facilitar a remoção de muitas das outras pessoas envolvidas em Fukushima, de acordo com fontes da família real europeia. “O Cardeal Pell foi o tesoureiro do Vaticano nas contas da APSA e da IOR… que eram os centros de lavagem de dinheiro do Nono Círculo do Culto Satânico, tráfico global de pessoas e redes pedófilas.

Ao fechar as 6.000 contas usando o SIS (MI6), nós paralisamos todo o Vaticano e forçamos a Igreja Católica a um programa faseado de apenas aceitar doações eletrônicas (coletas de igrejas) para estar em conformidade com a legislação internacional de lavagem de dinheiro. Isto separa o Vaticano da máfia italiana”, dizem as fontes.

“Eliminar o Número Três na hierarquia foi um ataque preventivo, e se as coisas não melhorarem com a Igreja Católica, nós também eliminaremos o Papa, e podemos muito bem desmoronar toda a operação”, acrescentam as fontes.

A remoção de Pell também vai abalar as coisas na Austrália. Lembre-se, fontes da agência de inteligência australiana nos disseram anteriormente que o primeiro-ministro Kevin Rudd foi “demitido pelo Conselho da Reserva Federal” quando ele tentou parar o evento planejado de assassinato em massa em Fukushima.

Bem, agora os substitutos de Rudd como primeiro-ministro subitamente saíram do armário e começaram a apoiar o pedófilo condenado Pell. Este é um bom sinal de que eles foram chantageados, dizem fontes australianas.
https://kangaroocourtofaustralia.com/2019/03/02/australian-paedophile-support-ring-which-includes-to-former-pms-out-themselves-in-their-support-of-george-pell/

Fontes da família real europeia também dizem que a remoção de Pell também foi ajudada pela nobreza branca italiana família Farnese, que tem muita influência sobre a presidência de Trump.
https://en.wikipedia.org/wiki/House_of_Farnese

Estas forças do Pentágono por trás de Trump estão agora dizendo, “os Ides de março devem trazer 85.000 acusações seladas”, e muitas prisões nos EUA. As fontes também dizem, “Como os agentes de cabala Bibi [Netanyahu], Trudeau, May, Macron e Merkel estão caindo, um acordo comercial com a China deve levar a resoluções da Venezuela, Coreia do Norte, e parar as escaramuças entre Índia e Paquistão”.

Esta fonte parece estar admitindo que o atual regime norte-americano esteve por trás da recente tentativa de iniciar uma guerra nuclear entre Índia e Paquistão. Se bem nos lembramos, as hostilidades entre a Índia e o Paquistão eclodiram por volta da época em que o fantoche americano Crown Price Mohammed bin Salman (MbS) visitou o Paquistão e a Índia. É um bom palpite que subornos foram pagos a ambos os lados para encenar esta escalada, provavelmente como uma demonstração para os chineses.

O mundo merece melhor do que isso. Uma recente pesquisa de opinião da Gallup, realizada em 133 países, mostra que apenas 31% das pessoas apoiam a liderança dos EUA, enquanto 40% se opõem a ela. Isso é aproximadamente igual ao apoio de 30% da Rússia e abaixo do apoio não muito estelar de 34% da China, ou do apoio de 39% da Alemanha.
https://news.gallup.com/poll/247037/image-leadership-poorer-china.aspx

O que isto mostra acima de tudo é que o mundo não quer trocar a liderança dos EUA pela liderança chinesa; precisa de algo novo. Que algo novo pode aparecer em breve. Lembre-se, as pessoas que costumavam gerir o planeta já não controlam as contas de suborno dos chamados líderes mundiais que vemos em público. Isso significa que eles estão prestes a receber novas ordens de marcha. A liberação planetária está próxima.

********************************************************************************************************************

O Evento - (oevento.pt)

"O pedófilo George Pell, tesoureiro e nº 3 do Vaticano, vai mesmo cumprir prisão pelo abuso sexual de crianças"

Em mais uma demonstração do completo fracasso moral da Igreja Católica, Robert Richter, advogado do Cardeal Pell, que foi recentemente condenado por ter violado (estuprado) dois rapazes do coro, pediu clemência durante a audiência da sentença de Pell, tentando minimizar a agressão sexual e a violação de dois rapazes (de 13 anos) nos anos 90.

Richter disse ao tribunal que a violação (o estupro) de dois rapazes do coro não era nada de especial, descrevendo o crime como um simples caso de penetração sexual de “baunilha” onde a criança não está participando ativamente…. O mais chocante e desprezível foi o seu advogado considerar a penetração sexual como algo comum.

Recordo que em maio de 2018, havíamos publicado a acusação:
oevento.pt/2018/05/03/numero-tres-e-responsavel-pelas-financas-do-vaticano-vai-mesmo-a-julgamento/

O jornal The Guardian relata que o advogado de Pell também tentou minimizar a condenação por estupro de crianças ao dizer ao tribunal:  George Pell não exerceu nenhuma força maior do que a necessária para alcançar a penetração!

Recordo que só agora foram autorizados alguns detalhes sobre este julgamento. Em todo o caso quem desejar saber o que se passou na Austrália tem este artigo extenso para saber a verdade, mas como já dito anteriormente, só deverá ser lido por maiores de 18 anos e que realmente buscam saber a verdade muito dura do que se passa neste planeta:

Link: oevento.pt/2018/09/29/pedofilia-trafico-de-criancas-rituais-com-assassinatos-projeto-mk-ultra/ 

Neto de Jango manda recado a Eduardo Bolsonaro: larápio é você

 

Pelo Facebook, João Goulart Neto rebateu a declaração do deputado Eduardo Bolsonaro que debochava da dor do ex-presidente Lula pela perda do neto Arthur; "Vocês covardes tiveram que prendê-lo para garantir a eleição do bundão de seu pai que nem em 4 mandatos conseguiria chegar a sola do sapato de Lula. Só assim a democracia e a justiça é plena né? Só assim ficou fácil a escalada ao poder de pessoas que não merecem estar onde estão. O de vcs está guardado e a conta já começa a cobrar a cada um do clã miliciano da tua familia", diz Neto.

*******************************************************************************************************************************************

Por João Goulart Neto, em seu Facebook

Eduardo Bolsonaro, larápio é você, seu pai e seus outros 2 irmãos!

Sobre a despedida de Lula ao seu neto e a escolta até o local eu vou te dizer uma coisa.

"Preso comum" Lula não é e jamais será.

Lula é um dos maiores Chefes de Estado que este país já teve, julgado e condenado por uma justiça desigual. Portanto Jamais será "preso comum" como você, seu moleque mimado, citou.

Vocês covardes tiveram que prendê-lo para garantir a eleição do bundão de seu pai que nem em 4 mandatos conseguiria chegar a sola do sapato de Lula.

Só assim a democracia e a justiça é plena né?
Só assim ficou fácil a escalada ao poder de pessoas que não merecem estar onde estão.

O de vcs está guardado e a conta já começa a cobrar a cada um do clã miliciano da tua familia.

Ainda quero ver seu pai arregão pedir para sair da presidência por incompetente.

Uma criança morreu e você demostra e reafirma em seu twitter que é um completo IMBECIL!!

João Goulart Neto - PCdoB/PPL

Lido em: https://www.brasil247.com/pt/247/sul/385695/Neto-de-Jango-manda-recado-a-Eduardo-Bolsonaro-lar%C3%A1pio-%C3%A9-voc%C3%AA.htm

5.3.19

Carta (de um ateu) para o pequeno Arthur

 

Descanse, Arthur. As dores agora não te pegam mais. Não te conheci, mas tenho uma filha e uma enteada com sua idade. Sei bem que aos sete anos a vida está apenas desabrochando, numa maravilhosa mescla de descoberta de sabores, sensações, vontades e alegrias.

Descanse, Arthur. As injustiças agora não te alcançam mais. A morte não combina com os pequeninos, Arthur. É algo inimaginável. O mundo é das crianças! Morrer antes de usufruir do direito à plenitude de uma vida razoavelmente longa é o castigo mais cruel possível entre todos os castigos impossíveis. E a dor que atraca para sempre no peito dos que te amam e ficam um pouco mais por aqui é indizível, nefasta, inexplicável.

Descanse, Arthur. Os dogmas não te confundirão mais. Não é possível haver um deus misericordioso que dite regras que incluam a morte de meninos como você, Arthur. Sua precoce partida reforça minha incredulidade e relutância quanto a existência do divino: ou não há deus ou o deus que existe é perverso e não me interessam suas atitudes inescrupulosas.

Descanse, Arthur. A canalhice daqueles que comemoram sua partida não te sujará mais. Esse mundo não te merecia, Arthur. Não merece a pureza que você e as crianças de sua idade carregam em cada sorriso, em cada frase direta e sábia, em cada atitude legitimamente solidária. Nós, os já crescidos, infestamos o seu lugar com nossa maldade, egoismo e imbecilidade. Nesse contexto partir, ainda que tão cedo e tão dolorosamente, é também privar-se das maldades mundanas vindouras que sacrificariam sua bondade e inocência natas.

Descanse, Arthur. O orgulho de sua família é agora seu eterno quarto de brincadeiras. Seu avô é um grande homem, Arthur. Tenho certeza que você se orgulhava dele como eu. Um brasileiro que saiu da miséria que assola tantos de nós para se tornar o maior líder do Brasil. Um homem submetido a injustiças e dores desumanas que apenas acrescentam mais e mais latitude à sua grandeza.

Descanse, Arthur. O cotidiano distópico não te contaminará mais. Você terá para sempre sete anos, Arthur. E em breve estaremos todos juntos, sem mais aniversariar. Nossas existências são tão somente brevíssimos intervalos entre nossa quase eterna não existência; e estou seguro que você, menino, enquanto por aqui esteve, alegrou aos seus, tal qual fez seu avô, que melhorou a vida de milhões de pessoas injustiçadas.

Descanse, Arthur. A solidariedade de todos os brasileiros decentes agora é teu manto e seguirá para sempre a te aquecer, menino.

Alexandre Périgo – Facebook

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/03/carta-para-arthur-lula-da-silva.html

Quanta dor Lula ainda pode suportar? Por que o temem tanto os sem-caráter?

(Revista Forum)

Perseguido barbaramente há três anos, nesse período ex-presidente perdeu companheira de vida, irmão, neto e amigos. Mas ainda empresta seu olhar sereno e altivo para que a esperança sobreviva.

Ao se despedir do neto, o ex-presidente Lula disse a Arthur que ele agora está com dona Marisa no céu. E prometeu que quando for encontrá-los também, vai levar o diploma de sua inocência, que vai redimi-lo de todo bullying que o Arthur sofreu na escola. E vai provar que Moro e Dallagnol mentiram.

Quanta dor um homem é capaz de suportar? É impossível saber. A natureza humana é vasta, os limites, extensos. Aos 73 anos de idade, Luiz Inácio Lula da Silva parece forçado a testar esses limites.  O ex-presidente foi preso em 7 de abril passado, dia do aniversário de 67 anos de sua companheira de vida, Marisa Letícia. A mulher com quem foi casado por 43 anos morreu em 3 de fevereiro de 2017.

Familiares e amigos atribuem a morte prematura de Marisa Letícia a todo o sofrimento vivido por Lula, pelos filhos e por ela própria. A ciência comprova a relação entre tristeza, angústia, adoecimento.

Depois de 10 meses sem poder conviver com os filhos, netos, com sua bisneta, seus amigos e sem o contato permanente com o povo – vivência que dá ao ex-presidente energia e juventude –, em 29 de janeiro último Lula perdeu o irmão mais velho, Vavá. Também metalúrgico em São Bernardo do Campo, Vavá estava com 79 anos e lutava contra um tipo raro de câncer que afeta os vasos sanguíneos. Contrariando a Lei de Execuções Penais, o ex-presidente foi proibido de participar do velório até o último momento.

A jornalista Nicole Briones, do Instituto Lula, que está “ao lado” do ex-presidente na cobertura da Vigília, em Curitiba, conta que nesse quase um ano Lula só teve medo uma vez. “Era uma manhã de domingo quando os advogados entraram em sua cela e ele não entendeu”. O dia, 8 de julho, e estavam lá pra comunicar que ele estaria livre graças a um habeas corpus do TRF4. Lula não foi solto e manteve a serenidade o dia todo. “Mais tarde, contou que seu medo foi a possibilidade de terem aparecido lá pra comunicar uma notícia ruim sobre o irmão, que já não estava bem”.

Nesta sexta-feira (1º), entretanto, o pior dos medos que um ser humano pode sentir, se confirmou. Lula recebeu a morte do seu neto Arthur, de 7 anos.  “Deveria ser proibido um pai enterrar um filho e um avô enterrar um neto”, disse o ex-presidente, consternado pela dor. Arthur era o único filho de Marlene e Sandro, o mais jovem dos filhos de Lula e Marisa.

Vavá morreu saudoso do irmão ex-presidente. E pobre, como foi durante toda a vida. Como de resto toda a família Lula da Silva, sofria com a injustiça dos ataques, e com as mentiras tecidas ao longo de décadas e que hoje ajudam a alimentar um ódio que corrói a nação.

Era de Arthur, lembra o blogueiro Luiz Müller em texto postado ontem, o tablet apreendido pela força tarefa da Lava Jato há três anos. Naquele 4 de março de 2016, Sérgio Moro promoveu a ação espetaculosa da condução coercitiva de Lula - não sem antes mandar invadir e revirar ao avesso seu apartamento em São Bernardo do Campo. Tudo isso sem que o ex-presidente tivesse recebido sequer um convite para ir depor espontaneamente.

“O tablet do Arthur ainda tá com Moro”, escreve Müller. “O avô, pro Arthur, Moro não devolve mais. Dos 4 aos 7 anos, a vida de Arthur foi invadida, de forma leviana, rasteira, abusiva e violenta. Era manhã quando os netos de Lula foram acordados com as portas arrombadas, barulho e homens armados vasculhando seus brinquedos, a mando de Moro. No ano seguinte, (Arthur) perde a avó. Um ano depois, seu avô é levado preso, pra bem longe dele. Onze meses depois, Arthur entra no hospital 7h20 e falece 12h11”.

Conforme já relatou Lula, toda essa perseguição – com objetivos políticos que foram alcançados nas eleições de outubro – resultou à família dificuldades até para conseguir trabalho. E trouxe para todos os brasileiros que não se conformam com injustiça, mais um episódio de inconformismo e dor.

O homem, que elevou o Brasil à condição de nação respeitada internacionalmente, que retirou milhões da miséria e levou saúde, educação, luz e alegria aos rincões do país, deveria estar curtindo sua velhice e os louros de sua obra grandiosa ao lado da família, dos amigos. No Brasil surreal, onde o ódio governa, o presidente eleito com a ajuda de Moro não sabe o que diz, direitos e povo são desprezados e os ministros desconhecem as áreas que vão administrar, Lula é o retrato de todas as injustiças.

Lula é símbolo de conquista de cada jovem pobre que chegou à universidade, cada pai e mãe que acreditaram que haveria um futuro diferente para seus filhos. O sofrimento de Lula é o sofrimento dos milhões para quem um país se faz com inclusão e justiça social, com respeito às diferenças, igualdade, cidadania.

A dor de Lula é a dor de quem treme de indignação diante das injustiças. Transformar essa dor em capacidade de resistência para recuperar o Brasil para todos os brasileiros seja talvez a única saída.

Lula pôde abraçar seus familiares e amigos e despedir-se de Arthur neste sábado cinzento de março. Nas redes sociais, algumas demonstrações de selvageria fazem balançar a fé na humanidade. São pessoas que, mais que ódio, ou inveja, têm medo de Lula. Porque sua história, sua existência e suas ideias atormentam essa gente, mexem, no fundo, com a ausência de caráter.

Lula caminhou pelo cemitério Jardim da Colina, em São Bernardo do Campo para o adeus ao neto. Ainda que rodeado de policiais – “que medo vocês têm de nós”, diz a canção – acenava agradecido ao povo ao seu redor. Abatido pela perda, e submetido a uma distância forçada do convívio com a família, os amigos e o povo, Lula ainda carrega em si a luz da serenidade, a força da dignidade, a altivez. E também uma esperança que nos contagia a seguir em frente, em busca de uma humanidade mais justa.

Por Cláudia Motta e Paulo Donizetti de Souza, da RBA

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/quanta-dor-lula-ainda-pode-suportar-por-que-o-temem-tanto-os-sem-carater/

Jomarion..."O Brasil entrou numa das fases mais tenebrosas de sua História quando permitiu as injustiças, calúnias e barbáries contra o Presidente Lula... cada um deve fazer um exame de consciência profundo e sincero e se perguntar: Como isto aconteceu? Como tantos brasileiros puderam seguir a mídia mentirosa e manipuladora (especialmente a Rede Globo) e acreditar nos fakes do WhathApp? Um Brasil feio, violento e cheio de ódio escolheu mal seu líder e a conta a pagar (carma) será pesada e dolorosa". Jomarion   (2.3.19)

A blogueira (bolsonária e anti-petista) que celebrou a morte de uma criança de 7 anos

Nas redes sociais, blogueira comemora a morte de Arthur, neto do ex-presidente Lula. Alessandra tentou se justificar, mas outros prints ainda mais cruéis sobre o falecimento da criança foram resgatados

Alessandra Strutzel é o nome da mulher que deixou espantados até colegas que a conhecem pessoalmente após uma postagem sádica nas redes sociais.

Ao compartilhar, nesta sexta-feira (1), a informação da morte de Arthur Araújo Lula da Silva, o neto de Lula de 7 anos, ela escreveu o seguinte comentário: “Pelo menos uma notícia boa”.  O texto acompanhava emojis de coração e felicidade, como pode ser visto nas imagens que integram esta matéria.

Minutos e horas se passaram e o post de Alessandra alcançou engajamento no Facebook. A cada segundo, internautas entravam no perfil da mulher não só para criticá-la, mas para procurar entender a origem de tanta maldade.

Alessandra, que se autodefine blogueira e youtuber, não aguentou a pressão e apagou a postagem. Em seguida, divulgou um comunicado com uma justificativa que não convenceu ninguém.

A tentativa de ‘mea-culpa’ soou, no mínimo, esquisita. Mas minutos depois comprovou-se que trava-se de pura falácia. Isto porque internautas resgataram prints ainda mais cruéis em que Alessandra Strutzel aparece dialogando com colegas sobre a morte de Arthur.

A imagem desmente Alessandra e mostra que ela sabia exatamente o que estava dizendo quando celebrou a morte do menino (ver abaixo).

Uma das primeiras internautas a comentar no post já deletado de Alessandra questiona: “Qual é a notícia boa?”. A blogueira responde: “Um filho da puta a menos kkkkk”.

“Acho que você não entendeu. Quem morreu foi o neto, uma criança de 7 anos”, rebate a internauta, incrédula.

A tréplica de Alessandra é ainda mais mórbida: “Entendi sim. Pensa, iria crescer com exemplo do avô, um filha da puta a menos para roubar nosso país”.

Repercussão

O sadismo de Alessandra Strutzel segue repercutindo nas redes sociais. “Essa blogueira passou uns 30 minutos batendo boca com as pessoas e reafirmando o que pensava, agora vem com desculpas, com medo de ser processada”, observou um internauta.

Morte de Arthur

Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, morreu no início da tarde desta sexta-feira.  O Hospital Bartira, do grupo D’Or, em Santo André (SP), informou que a criança foi diagnosticada com meningite meningocócica e não resistiu, devido ao agravamento do quadro infeccioso.

Arthur era filho Marlene Araújo Lula da Silva e Sandro Luis Lula da Silva, filho da ex-primeira-dama Marisa Letícia (que faleceu em fevereiro de 2017) e do ex-presidente Lula...

A meningite meningocócica é uma infecção causada pela bactéria Neisseria meningitidis. Esta bactéria pode causar inflamação nas membranas que revestem o sistema nervoso central e infecção generalizada.

A defesa do ex-presidente pediu que a Justiça autorize a saída dele para o enterro do neto. O pedido foi protocolado na 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba.

Ps.: Após a publicação deste texto, Alessandra Strutzel bloqueou os seus perfis nas redes sociais.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/03/blogueira-alessandra-strutzel-morte-arthur-lula.html

Jomarion: Eu me pergunto como alguém acreditou na narrativa montada contra o Presidente Lula e o PT por duas décadas pela GLOBO e recentemente pelo WhatApp a favor da “Família Bolsonaro” e se transformou neste “monstro”. Sim esta é uma pessoa baixa, vadia, alienada, arrogante (pelas coisas que falou) e extremamente ignorante e inculta, a cara de Bolsonaro e filhos, ministros e acessores. Merece ser presa, no mínimo. O “coletivo brasileiro” criou um carma pesado e difícil ao eleger o candidato da “arminha” para o representar. Viveremos o "inferno" na "terra brasilis".

Segredos do Vaticano - II

80% dos membros do Vaticano serão gays e além da pedofilia, o pior ainda continua secreto

Frédéric Martel publicou esta semana o livro “No Armário do Vaticano”. O volume de 646 páginas contém centenas de casos onde descreve uma face escondida da igreja e onde a sua investigação afirma que há um sistema construído desde os mais pequenos seminários até ao Vaticano, assentado sobre uma vida homossexual escondida sob a mais radical homofobia. O autor compara o Vaticano à cidade bíblica de Sodoma, um local onde se encontrava uma das maiores comunidades homossexuais do mundo antigo.

Conforme já foi publicado neste site, o problema não é a homossexualidade, mas sim os crimes pedófilos e os rituais satânicos que recentemente só não foram divulgados ao mundo, porque foi imposto o segredo de justiça na Austrália. Recordo que estes crimes satânicos cometidos pela elite australiana e onde se inclui a igreja, a grande responsável, o mundo não pôde saber a verdade (apenas ouvimos o primeiro-ministro a pedir desculpas num discurso emotivo no parlamento e onde a comunicação social não publicitou esta notícia). No entanto, essa verdade está disponível neste extenso artigo onde o leitor só deverá ler se tiver um estômago grande e ser maior de idade, onde são descritos crimes satânicos e que a maioria não está preparada para ouvir:

oevento.pt/2018/09/29/pedofilia-criancas-rituais-satanicos-projeto-mkultra/

Depois também do escândalo das freiras violadas pelos padres que foi divulgado há 2 semanas, o próximo escândalo a arrebentar no Vaticano serão os filhos dos padres. Foi criado um movimento em todo o mundo para este fenómeno. Tudo começou quando Vincent Doyle, um psicoterapeuta irlandês descobriu ser filho do padre que tratava como padrinho! Mas este desenvolvimento fica para outra altura.

oevento.pt/2018/04/10/qanon-revela-conexao-entre-vaticano-familia-rothschild-e-os-reptilianos/

Numa comunicação aguardada em todo o Mundo, Francisco fez o balanço dos quatro dias em que 190 líderes, entre eles 114 presidentes das conferências episcopais de todo o Mundo, bispos e superiores de congregação religiosas, reuniram-se no Vaticano para debater a responsabilidade da igreja nos abusos sexuais praticados por membros do clero. Francisco disse que todos sabiam da existência mas ninguém falava. As denúncias sobre abusos sexuais a crianças eram destruídas. Isto é ainda mais grave porque a igreja deveria ser o exemplo moral e a ética para os restantes. Papa Francisco focou 8 pontos para combater os abusos. As vítimas ficaram decepcionadas porque a verdade é que não haverá castigo para estes crimes horríveis.

Artigos relacionados:  oevento.pt/2017/05/06/illuminati-os-seres-negativos/  mais
oevento.pt/2018/09/29/pedofilia-trafico-de-criancas-rituais-com-assassinatos-projeto-mk-ultra/   (artigo alvo de segredo de justiça, para que o mundo não saiba a verdade)
Lido em: www.oevento.pt
27.2.19

“Trump é Mercadoria Estragada”

Benjamin Fulford - Atualização - 25.02.2019

MÁFIA KHAZARIANA CHANTEGEIA TRUMP NUMA TENTATIVA FINAL DE EVITAR SEU EXTERMÍNIO

A máfia khazariana está em pânico profundo, na medida em que cada vez mais, incluindo muitos judeus, despertam para seus horrores. É por isso que eles estão jogando seu trunfo ao chantagear o Presidente dos EUA, Donald Trump, para sabotar a restauração da República dos EUA e impedir o início dos tribunais militares, dizem fontes do Pentágono e MI6.

Trump, também, estaria seguindo o plano Chabad, de Jared Kushner (2.800 goyim para cada judeu), para iniciar uma Terceira Guerra Mundial com uma guerra contra o Irã (Jomarion... ou com Venezuela?), disseram as fontes. O resultado é que a inteligência militar norte-americana está chegando à conclusão de que Trump deverá cair.

“Donald Trump, é um presidente do Pentágono em tempo de paz, de forma que existe uma presença significativa de inteligência militar ao seu redor. Realmente, não queríamos ele ou o outro, no entanto, tínhamos que colocar um para que as coisas de Bush pudessem sair”, explicou uma fonte de inteligência militar de alto nível. O resultado foi que Barbara Bush e George Bush Sr. foram executados por traição, disse a fonte.

Entretanto, agora, que Trump nomeou um Procurador-Geral da era Bush, William Barr, como seu Procurador-Geral, deixou escapar um sinal para todos lerem de que ele não irá atrás dos autores do 11 de Setembro ou de qualquer outro membro da família criminosa Bush/Clinton. Trump, também, estaria impedindo a instalação ds tribunais militares e outras formas de justiça de avançar, dizem fontes do Pentágono.  (Jomarion... qualquer pessoa vê que Trump é desequilibrado, mente controlada, mal educado e ignorante...).

Muitas pessoas, incluindo este escritor, esperavam que Trump fosse o libertador dos EUA. No entanto, a nomeação de radicais belicistas como Jeff Bolton por Trump e criminosos condenados como Elliot Abrams nos levaram a perceber que Trump é mercadoria estragada.

Aquele que quiser ver mais algum sinal de que algo está seriamente errado com a presidência de Trump, pergunte-se por que Trump está tentando transferir tecnologia de armas nucleares para o estado pária da Arábia Saudita.  Fontes do Pentágono dizem que ele estaria fazendo isso por parte de seus senhorios Chabad, a fim de iniciar uma guerra mundial nuclear, com a Arábia Saudita bombardeando o Irã.

A razão por trás dessas ações antinaturais de Trump seria uma séria chantagem, dizem fontes do Pentágono e do MI6. Especificamente, elas afirmam que “Trump estaria numa filmagem… batendo na cabeça de uma criança”. Isso é algo que tanto fontes britânicas, quanto de inteligência militar dos EUA de alto nível confirmam. 

Agora, existem evidências corroboradas em público. O Miami Herald, em particular, tem feito um verdadeiro trabalho jornalístico ao expor o pedófilo condenado Jeff Epstein, cuja “Ilha da Orgia”, Trump frequentou. Agora, um juiz julgou que o secretário trabalhista de Trump, Alexander Acosta violou a lei, ao deixar Epstein negligenciar as acusações de pedofilia. Quando perguntado sobre isso, Trump disse: “Não sei muito sobre isso. Ele fez um ótimo trabalho como Secretário do Trabalho. Isso parece que foi muito tempo atrás”.

A propósito, isso é o que Trump teria a dizer sobre Epstein: “Um cara fantástico. Muito divertido de se estar. É até dito que ele gosta tanto de mulheres bonitas quanto eu e... muitas delas são do lado “mais jovem”.

Acordem com o cheiro do café, pessoal – Trump se tornou um obstáculo para a justiça nos EUA. Não apenas isso, juntou-se publicamente aos fanáticos radicais Chabad, que vêm tentando iniciar uma Terceira Guerra Mundial há décadas. Minha pergunta é: por que os militares não pegam Abrams, Bolton, Kushner, etc. e os colocam na cadeia, lugar onde pertencem? Além disso, por que não encontram o vídeo com o qual Trump está sendo chantageado e o usam para forçá-lo a renunciar? Podem começar essa busca questionando Epstein.

Em todo caso, apesar da reviravolta não natural de Trump em questões como o 11 de Setembro, fontes do Pentágono dizem que ele foi forçado pelos militares a tomar medidas contra figuras de baixa patente. “Sionistas foram alvos depois que Trump se reuniu com militares, em Outubro de 2017, para desencadear a tempestade com Harvey Weinstein, com o então rei do cassino de Las Vegas Steve Wynn (Weinberg), depois com o titã da CBS, Les Moonves e, agora, com o bilionário Bob Kraft, do New England Patriots.

Além disso, “as operações de espionagem do Mossad para ajudar os criminosos judeus, também, foram neutralizadas com o desligamento do Psy Group e a exposição do Black Cube, bem como do spyware Pegasus”, disseram fontes do Pentágono. Além disso, “o lacaio gay de Bolton e cúmplice israelense, Richard Grenell, foi rejeitado como embaixador na ONU”, observam as fontes.

A remoção de principais cardeais Católicos pedófilos é outro sinal positivo de que a rede de chantagem de pedofilia da máfia Khazariana está sendo desmantelada. Na semana passada, a neutralização do ex-cardeal de D.C., Ted McCarrick, agora, deve ser seguida pela exoneração do pedófilo Cardeal George Pell, ex-chefe do Banco do Vaticano, disseram as fontes.

A máfia khazariana está reagindo, buscando proteção e patrocínio chinês. Trump conseguiu acabar com a paralisação do governo dos EUA e obter fundos para manter o aparato de Washington, DC, oferecendo o controle chinês do Japão e da península coreana, de acordo com fontes de direita japonesas, próximas ao imperador. Como parte deste acordo, forças dos EUA irão se retirar do Japão e da Coréia para o Havaí, dizem as fontes. Isso será discutido quando, nesta semana, Trump se reunir com o poderoso norte-coreano Kim Jong-un, dizem elas.

Fontes da sociedade secreta Asiática confirmam que sim, de fato, o controle do Japão foi prometido à China. Dizem que a única coisa que a eleição de Trump fez foi atrasar o acordo, que já havia sido negociado por Hillary Clinton.

Outro sinal de que a máfia khazariana estaria sugando os chineses foi visto na semana passada, quando o príncipe Saudita Mohammed Bin Salman visitou a China. Foi capaz de conseguir algum dinheiro emprestado fora da China e se oferecendo para construir uma refinaria gigante lá e prometendo ensinar chinês para todas as crianças da Arábia Saudita. Também demonstrou que era um falso muçulmano, ao endossar a internação de muçulmanos uigures, da China, em campos de concentração.

As filiais sauditas e americanas da máfia khazariana, também, estão buscando proteção chinesa, uma vez que os Judeus, finalmente, estão descobrindo que os khazarianos são seus piores inimigos. Aquele que ainda não viu, confira este pequeno vídeo do YouTube de Steve Pieczenik, funcionário de alto escalão do governo dos EUA. Pieczenik, independentemente, confirma o que muitas fontes têm me dito ao longo dos anos: Foram os judeus trabalhando para Adolf Hitler e para os nazistas que mataram seus próprios companheiros judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

E que tudo isso foi parte de um esforço para forçar os Judeus a saírem da Europa e entrar em Israel, a fim de criar um reino para a máfia khazariana. O fato de que os judeus estão acordando para este terrível crime contra eles em nome do Sionismo, colocou a máfia khazariana num estado de profundo terror. Isto pode ser visto no movimento pelo presidente francês, escravo dos Rothschild, Emmanuel Macron, para tornar  o Antissionismo uma ofensa criminal.

Alguém deveria lembrar a Macron sobre o que aconteceu com Nicolae Ceaușescu, da Romênia, ou  com o italiano Benito Mussolini, depois que tentaram aumentar a repressão, a fim de impedir uma revolta popular contra seus governos.

Numa nota final desta semana, recebemos muitos comentários sobre o nosso relatório de uma tentativa de troca títulos de alto valor, na semana passada, em nome do “Doutor” Zvonko Berdik - Albert. Fontes da sociedade secreta  Asiatica disseram que “Dr.” Albert era um vigarista e não um médico de verdade. Disseram que em certo ponto acessou ilegalmente os fundos da Plum Blossom (Mei Hua) e que “cerca de 50 generais chineses” posteriormente foram executados como resultado dessa ação e afirmam que o “Dr.” Albert, também foi executado “por ter causado sofrimento a muitas pessoas”.

No entanto, os patrocinadores dos títulos responderam dizendo:

“Originalmente, ele estava do lado errado, mas depois dedicou os últimos 10 anos de sua vida para fazer a coisa certa e, portanto, foi caçado pela Cabala. Porém, era um sujeito bom e decente e queria ver a confiança ser usada apenas para os melhores interesses do povo e que colocou o pé contra a Cabala nos últimos anos de sua vida. Desde que assumimos o leme, reposicionamos sua direção... e o colocamos no lugar merecido... esclarecendo que ele tem lutado a boa luta e causa nos últimos 10 anos. De nossa parte, só faremos a coisa certa e equitativa para a humanidade como um todo”.

As pessoas que tentaram descontar esse instrumento (títulos) pareciam sinceras e bem-intencionadas. No entanto, parece que o movimento sobre os mesmos tenha sido uma tentativa encoberta de compra de procuradores influentes da verdade, oferecendo-lhes vastas somas para “fins humanitários”. O problema é claro, é que perpetua o sistema de ter um grupo secreto usando suas habilidades de criar dinheiro do nada para subornar ou pagar para neutralizar qualquer oposição ao seu controle.

A resposta final ainda é tornar a criação e distribuição de dinheiro uma utilidade pública, não uma fonte secreta de poder divino para alguns poucos selecionados.

Autor: Benjamin Fulford 

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2019/02/benjamin-fulford-atualizacao-semanal_26.html

Se filho de Bolsonaro quer guerra com a Venezuela, deveria ir para o front desde já

**Vejam como agem os ignorantes bolsonaros, eles se incomodam com o que os outros pensam e querem para seus países... eles “julgaram” que ser de esquerda é como ser criminoso e portanto merecem guerra e morte... todos nós precisamos nos engajar em movimentos de resistência e pedir o “impeachment” desta quadrilha familiar antes que eles façam estragos irreparáveis no Brasil - Jomarion**

Depois de Jair Bolsonaro falar em uma iniciativa “exclusivamente humanitária” do Brasil na Venezuela, filho do presidente (Eduardo) resolveu tocar os tambores da guerra e expor sua fé numa intervenção mais drástica contra o país governado por Nicolás Maduro

Eduardo Bolsonaro, o filho de Bolsonaro mais afeito a pegar numa pistola...resolveu expor no Twitter sua opinião sobre uma intervenção mais drástica na Venezuela.

Após seu pai falar em iniciativa “exclusivamente humanitária” do Brasil, ele resolveu tocar os tambores de guerra.

“Achar que o problema da Venezuela é só dos venezuelanos é não enxergar um palmo adiante”, escreveu na madrugada deste sábado. (uma opinião imbecil de um fruto da arvore bolsonária)

“O sist. cubano é um parasita q suga outros países (Nunca ouvi uma barbaridade maior, esta cria de Bolsonaro cresceu ouvindo disparates e não sabe o que fala)... . N podemos permitir q a Venezuela se torne uma nova Cuba trazendo problemas para a região como a fome e a ação livre de grupos terroristas/narcos (esta ultima frase ele copiou do pai que já falou a mesma em muitas bravatas... as palavras cortadas são do proprio).

E assim, com abreviaturas para fazer suas frases caberem, o recruta Zero 3 discorda publicamente do vice Mourão e da cúpula militar do governo, que vem insistindo na tecla de que um confronto armado é uma sandice.

Num vídeo com um sujeito com cara de vendedor de carro usado, supostamente líder de um grupo oposicionista na Venezuela, Eduardo crava que Maduro “só sai à base do tiro, da bala” (assista no fim).  É preciso ser um bobo alegre para achar que Eduardo não age em conluio intelectual (sic) com Jair. Esse filme passou com Carluxo na fritura de Bebianno.

O Exército brasileiro é sabidamente inferior ao venezuelano em termos de poderio bélico.... (MAS... ) Os americanos podem nos emprestar alguns brinquedos.  O resultado será uma Síria ou uma Líbia ao lado de casa. Eduardo se importa mais em repetir o que Steve Bannon e os amigos que acha que tem na na Casa Branca pensam.

Dessa vez será mais complicado que mandar um soldado e um cabo.

Em caso de guerra, fica a sugestão: que os três patetas de Jair Bolsonaro sejam os primeiros na linha de frente.

Podiam ir desde já, na verdade, tomar de assalto as tropas bolivarianas. Não tem como dar errado. É importante dar o exemplo aos brasileiros de bem, preocupados com o avanço do comunismo (KKKKK).

Não tenho a menor dúvida de que demonstrarão no campo de batalha a mesma coragem que exibem por trás de um teclado.

Kiko Nogueira, DCM  (Diario do Centro do Mundo)

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/02/eduardo-bolsonaro-guerra-com-a-venezuela.html

OSCAR 2019 – Termômetro da Decadência da Sociedade Ocidental

 
 

Um “Circo Global” via satélite para uma sociedade alienada, boboca, que aplaude qualquer coisa e qualquer um.

Anualmente, o mundo tem que assistir a esta festa bizarra, arrogante, com pessoas que se acham politicamente corretas e ficam fazendo gracinhas e piadas com “os de fora”. Uma festa onde Lady Gaga abre o show e ganha prêmio por ser uma pessoa baixa, satanista, cantora sem noção, péssimo exemplo de mulher para as novas gerações e figura proeminente nos círculos pedófilos de Hollywood. Péssima atriz, por sinal. Não dá para acreditar!

Em 2016 falou-se em um “Oscar Branco”, onde a maioria branca (atores, atrizes, diretores brancos e lindos) reinaram e paparam os prêmios. Houve revolta e reclamações dos DRAGS e dos NEGROS. Eles mesmos se segregam enquanto acusam os outros de homofobia, racismo, bla´blá blá... Houve também apresentação daquele que se veste como Jesus Cristo (o abominável satanista Jared Leto) para debochar da figura do Mestre via satélite para o mundo inteiro.

Em 2017 tivemos o “Oscar Gay”, transgeneros de todas as tribos apareceram como sempre com roupas e atitudes bizarras e ridículas, agredindo os telespectadores... trangeneros de todas as marcas, foram exaltados e países que não apoiam a ideologia de gênero (de acordo com eles)  foram duramente criticados e até humilhados (o caso mais comentado foi o do Paquistão) e os filmes LGBT...xyz... ganharam prêmios e todos aplaudiram muito, afinal, ninguém nasce homem ou mulher!

Em 2018  foi o “Oscar do MeToo” onde as mulheres abusadas por décadas por figurões da indústria do cinema  resolveram dar um BASTA nos assédios e agressões que sofreram, mas, porém, todavia,  sabemos que muitas delas (e deles) decolaram suas carreiras se oferecendo a diretores e produtores.

Neste 2019 vem o “Oscar Negro” elogiando e enaltecendo atores e diretores negros que apresentaram seus filmes com temas pesados (Pantera Negra) e fazendo apologia a um dos movimentos terroristas mais sangrentos da historia dos EUA. É preciso agradar a população negra (que os illuminati donos da indústria do cinema desprezam) mas fingem admirar. A população negra americana também é a maior consumidora de filmes de Hollywood, seriados e “obras de arte” da Netflix.

Homenagens emocionadas ao artista gay (Freddy Mercury) não faltou e como ele foi elogiado, enaltecido, apesar de ser um homem decaido, viciado, mentalmente perturbado, violento, etc... etc... etc... o que este cantor representa para o bem do mundo? Absolutamente NADA!  Assim como Lady Gaga, Maddona, Beionce, e outros famosos, o líder do Queen também fez “pacto de morte com a indústria” (a semelhança de seus coleguinhas David Bowie e Mick Jagger). O filme levou uma  estatueta por conta das musicas que colaram na cabeça da geração dos anos 80!

Mas o pior de tudo foram os comentários das “globais” da Globo News emperectadas e fingindo que entendem muito da Setima Arte. Lembrando que a Globo tirou minutos preciosos de seus noticiários durante a semana para elogiar e anunciar a “maior festa do mundo” (k k k k). Uma lástima! Só nos resta boicotar, não assistir e não dar dinheiro para esta tralha cultural alienante.

O único filme "humano" retratando pessoas normais, foi o mexicano ROMA, ambientado nos anos 70, que ganhou o premio de melhor filme estrageiro.

Jomarion

Roger Waters grava vídeo em apoio a Nicolás Maduro e canta "Viva Venezuela"

 

A “Guerra de Shows” pró e contra Maduro movimentaram Colômbia (que recebeu ajuda “gorda” da elite dos EUA para apoiar o falso Guaidó) e também a Venezuela onde o cantor, compositor e ativista Roger Water gravou um vídeo em apoio à Maduro e à liberdade dos povos para ser exibido nos telões (Assista ao Vídeo na Pagina Inicial deste Blog). É obvio que as TV a CABO, propriedades da cabala trevosa, mostraram só os shows contra Maduro. 

Roger Waters usou o Twitter para gravar um vídeo com um recado para o povo da Venezuela a ser exibido no show "Hands Off Venezuela" feito na fronteira com a Colômbia, promovido por Nicolás Maduro. Do outro lado, na Colômbia, o autoproclamado presidente Juan Guaidó, também organizou um show beneficente.

"Quero dizer algo para vocês, o povo da Venezuela. Eu admiro vocês desde 1998 e antes disso. Eu sou um grande advogado das ideias de Simon Bolívar, um grande pensador, revolucionário, progressista, humanista, homem e líder. Eu vejo vocês daqui de longe resistindo a todas as tentativas de poderes imperiais de destruir a revolução".

Ele também cantou a música "We Shall Overcome" em voz em violão e, no final, disse em espanhol "Viva Venezuela". "Deixe o povo venezuelano em paz. Eles têm uma verdadeira democracia. Pare de tentar destruí-la para que o 1% possa explorar o petróleo. Estados Unidos, fiquem fora da Venezuela", afirmou o artista.

Ontem, a Colômbia, o Brasil e os Estados Unidos tentaram enviar caminhões com ajuda humanitária para a Venezuela, mas os veículos foram proibidos de entrar no país e queimados na fronteira. Na confusão, muitos venezuelanos também foram feridos pela polícia.

Em outubro do ano passado, Roger Waters se apresentou no Brasil e criticou o então candidato à presidência Jair Bolsonaro. No telão dos shows, ele escreveu os dizeres "#EleNão" chamando-o também de fascista. Em retaliação, parte do público chegou a vaiar a apresentação.

Lido em: https://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2019/02/24/roger-waters-grava-video-em-apoio-a-nicolas-maduro-e-canta-viva-venezuela.htm

'O Vaticano é uma organização gay'

 

O polêmico livro que diz revelar a corrupção e a hipocrisia na Igreja

Após celebrar missas em igrejas do Vaticano e pendurar as batinas, "milhares" de padres saem para curtir a noite gay de Roma.

É o que afirma o jornalista francês Frédéric Martel no livro No Armário do Vaticano, que tem lançamento mundial marcado para esta quinta-feira, mesmo dia em que os principais líderes da Igreja Católica se reúnem para discutir uma estratégia contra o abuso sexual de menores.

"O texto é resultado de uma investigação que realizei por mais de quatro anos, em que viajei por vários países e entrevistei dezenas e dezenas de cardeais, bispos, padres, seminaristas e pessoas muito próximas ao Vaticano", afirmou o autor à BBC News Mundo.

É uma narrativa que denuncia, segundo a sinopse do livro, a "corrupção e a hipocrisia" dentro do catolicismo romano, que condenou a homossexualidade durante séculos.

Martel afirma que, por condições históricas e sociais, o sacerdócio foi uma fuga para centenas de jovens vítimas de bullying em seus povoados por causa da orientação sexual e que, portanto, a Igreja é agora, no seu ponto de vista, uma instituição formada "principalmente" por pessoas homossexuais.

"À medida que avancei na pesquisa, descobri que o Vaticano é uma organização gay no nível mais alto, uma estrutura formada em grande parte por pessoas homossexuais que durante o dia reprimem sua sexualidade e a dos outros, mas à noite, em muitos casos, pegam um táxi e vão a um bar gay", afirma o escritor.

Uma de suas fontes chegou a garantir que 80% dos padres no Vaticano são homossexuais - dado que ele não conseguiu confirmar.

Porém, o autor diz que um dos fatos que chamou sua atenção foi a "banalidade da vida gay" para "milhares" de sacerdotes, "que não saíram do armário para a organização" e "estão presos no próprio sistema" - mas, ao mesmo tempo, desfrutam do que criticam no altar.

O Vaticano não respondeu à solicitação de comentário feita pela BBC News Mundo sobre o livro e as acusações que o autor fez nesta entrevista a respeito da instituição.

No entanto, o renomado teólogo jesuíta James Martin questionou os métodos utilizados por Martel para checar os dados e depoimentos.

"Martel fez uma pesquisa impressionante para seu novo livro e apresenta algumas ideias importantes sobre hipocrisia e homofobia na igreja", disse ele à BBC News Mundo.

"Mas essas ideias estão enterradas sob uma avalanche de intrigas e insinuações pesadas que arrebatam o leitor e tornam difícil discernir os fatos da ficção", acrescenta.

Sacerdócio e homossexualidade

A partir desta quinta-feira, mais de 190 cardeais, bispos e outras autoridades da Igreja Católica se reúnem no Vaticano para decidir o que fazer diante da onda de denúncias de abuso sexual que surgiram contra padres em quase todo o mundo.

Dentro da ala mais à direita da instituição, uma das acusações mais frequentes é associar a ocorrência desses crimes à homossexualidade dos padres.

Na última terça-feira, dois cardeais conservadores dos Estados Unidos e da Alemanha enviaram uma carta aberta ao papa Francisco pedindo o fim do que chamam de "praga da agenda homossexual" e que os bispos deixem de ser cúmplices de casos de abuso sexual.

Mas, de acordo com Martel, que é assumidamente gay, o problema dentro da Igreja não é a orientação sexual dos padres, que é um assunto privado, mas usar "dois pesos e duas medidas" para tratar a questão da sexualidade.

"O abuso sexual não está relacionado com a homossexualidade, pode acontecer dentro de famílias heterossexuais, e a maioria das vítimas no mundo são mulheres. Agora, se você olhar dentro da Igreja, a maioria dos abusos são cometidos por padres homossexuais", diz ele.

O que acontece, segundo Martel, é que uma suposta "cultura de sigilo" existente na Igreja leva ao encobrimento dos abusos.

"Como muitos bispos são gays, eles têm medo de escândalos, da imprensa e, no fim das contas, deles mesmos. Eles protegem os agressores não para encobrir os abusos, mas para que não descubram que eles mesmos são homossexuais. Não estão apenas protegendo o agressor, estão se protegendo", diz ele.

Na opinião de Martel, isso não só fez com que, durante anos, os abusos fossem encobertos, mas que muitos cardeais, bispos e padres se tornassem críticos fervorosos da homossexualidade.

"O que eu descobri é que, em muitos casos, quanto mais críticos em relação à homossexualidade, mais lasciva era a vida oculta deles como gays", diz ele.

E o que acontece na América Latina?

Ao longo de mais de 500 páginas, o livro afirma que essa situação não é exclusiva do Vaticano - também acontece em Igrejas de muitos outros países, inclusive da América Latina.

"Estive várias vezes na Argentina, em Cuba, no México, no Chile e na Colômbia, e o que descobri foi que a situação não era muito diferente da do Vaticano", diz ele.

Martel afirma que um denominador comum entre alguns desses países era uma relação "insólita" entre a cúpula religiosa e militar, seja décadas atrás nos governos de fato da Argentina e do Chile, nos tempos da guerrilha da Colômbia ou, mais tarde, no regime de Fidel Castro em Cuba.

"Na maioria desses casos, havia uma cumplicidade entre a Igreja e esses governos ou forças que fizeram com que a homossexualidade e os abusos dos padres fossem encobertos nesses países", sinaliza.

No México, um dos casos mais notórios é o do fundador da Legião de Cristo, Marcial Maciel, mas ele também descobriu outros menos conhecidos, como o do falecido cardeal colombiano Alfonso López Trujillo.

De acordo com o livro, o pároco rondava seminaristas e jovens sacerdotes e contratava garotos de programa rotineiramente.

Ao mesmo tempo, pregava os ensinamentos da Igreja de que todos os homens gays eram "intrinsecamente desordenados" e questionava o uso de preservativos.

E apesar de Martel dizer que chegou a se encontrar com garotos de programa contratados pelo falecido cardeal, muitos críticos do livro questionam que a maioria das acusações carece de evidências sólidas ​​e é baseada apenas em "fofocas" e "disse me disse".

Outros também afirmam que o texto poderia levar a uma "caça às bruxas" contra padres homossexuais ou promover estereótipos negativos, porque de acordo com Martin "é mais fácil buscar bodes expiatórios do que confrontar a hipocrisia e a cultura do sigilo" dentro da Igreja.

Para outros, o livro é a revelação do que muitos consideram um "segredo aberto" e poderia ser um convite para mudar as estruturas estagnadas do Vaticano.

"A Santa Sé deve ser um modelo para todas as dioceses do mundo, incluindo a seleção e monitoramento de seus próprios membros. E, neste momento, não é", afirmou à BBC o monsenhor Stephen J. Rossetti, professor na Universidade Católica dos Estados Unidos.

"Eles devem fazer um trabalho melhor para garantir que seus padres sejam fiéis ao voto de celibato. Também devem ser mais agressivos, especialmente quando confrontados com clérigos homossexuais que não são celibatários. Houve vários casos recentemente e vai continuar havendo escândalos até que eles se encarreguem disso", acrescenta.

Lioman Lima BBC News Mundo

Lido em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-47316304

23.2.19

Com cúmplices, "reforma" da Previdência é um crime contra o país

 

Consensos fabricados e apoios: muita gente tem responsabilidade no atentado contra a população via reforma previdenciária

*... uma fórmula perfeita para matar pobre e encher o bolso de banqueiro com dinheiro da classe média, tudo com as bênçãos das panelas...*

Em menos de dois meses de governo Bolsonaro, as faturas para apoio a tanto absurdo começam a se mostrar como notas promissórias. E a principal delas, talvez, deu as caras nessa semana: a “reforma” da Previdência.

Basicamente, tudo que a “reforma” poderia fazer para dificultar mais a vida do cidadão e da cidadã, sobretudo aquele mais pobre, ela faz. Aumenta a idade para aposentadoria (igualando homens e mulheres, um absurdo considerando a dupla ou tripla jornada feminina), aumenta o tempo de contribuição necessária para 40 anos e reduz a possibilidade de acúmulo de benefícios.

Da mesma forma, a “reforma” convoca uma nova peripécia brasileira para a mesa, ao conceber a capitalização como forma de financiamento da Previdência. Seria, em poucas linhas, a poupança que a pessoa fará ao longo de sua vida para servir como renda no futuro. Tudo lindo, né? Só que não: ao invés do modelo tripartite atual (empregado, empregador e Estado), a capitalização pode passar a ser financiada apenas pelo… empregado! Olha só que beleza…

Em primeiro lugar, é irreal conceber esse modelo quando boa parte da população ganha seu “polpudo” salário mínimo – muitas vezes, sustentando toda uma prole – e não terá condições nunca, no andar da carruagem, de fazer uma poupança qualquer, quanto mais uma capitalização para Previdência.

Além disso, é mais um boi da boiada que atravessa os limites democráticos ao se romper com o modelo tripartite previdenciário para colocar no lombo do trabalhador uma fórmula perfeita para matar pobre e encher o bolso de banqueiro com dinheiro da classe média, tudo com as bênçãos das panelas.

A “reforma” ainda vem com mais uma de suas sacadas: a transferência dos parâmetros da Previdência da Constituição para lei complementar, afetando diretamente o quórum necessário para votação e aprovação de outros pacotes de maldade. Atualmente, mexer na Previdência deve passar duas vezes pode cada uma das casas, com aprovação de, no mínimo, 3/5 dos votos, além de outras dificuldades inconvenientes.

Por isso, não basta saquear, é preciso garantir que da próxima vez o roubo seja mais fácil.

Parênteses: há quem diga que o olho do governo está justamente em baixar a aposentadoria compulsória por lei complementar para 70 anos e, assim, ter a possibilidade de indicar quatro ministros do Supremo nesse mandato, sob a alegação de fazer bem à sociedade. A conferir.

No entanto, talvez o maior tapa na cara da população pobre seja a redução do auxílio a quem não contribuiu com a Previdência de um salário mínimo para R$ 400. Sinceramente, fiquei pensando em meios mais cruéis de provocar a miséria e a morte de milhões de pessoas, mas confesso que falhei em imaginar algo tão sórdido.

“Calma!”, dirão os cúmplices.“Depois de 10 anos, o valor aumentará de R$ 400 para um salário mínimo…” E segue o baile…

E as milhões de pessoas na informalidade? O que a “reforma” tem para elas? Seguindo a lógica, as consequências para esse enorme segmento da população serão cruéis, inclusive porque vários segmentos da população empreendem por necessidade, já que estão expostas às diversas opressões estruturais.

Segundo levantamento da economista e professora da Unicamp, Marilane Teixeira, com base do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 52,4% das mulheres negras trabalhavam informalmente no último trimestre.

Por outro lado, os militares podem ficar tranquilos, não estão nesse bolo!

As medidas são voltadas só à raspa do tacho, que vai experimentar essa beleza de medida para o país, isto é, policiais militares, policiais civis e bombeiros, turma formada por muitos  – não todos, claro – fazedores de arminha com a mão e fãs do “mito”.

Agora, no país dele, além de ganharem “ótimos salários”, poderão viver mais essa maravilha em nome do capitão, com seus direitos previdenciários muito bem protegidos.

A verdade é que a maioria do país pagará o preço, bolsominions ou não. E o pior: esta é uma Reforma da Previdência sem um projeto de nação. Ataca-se a Previdência ao mesmo tempo em que há o aumento de desemprego no país, seja pela precarização da massa de trabalhadores afetada pelo golpe, reforma trabalhista e afins; seja pela substituição da mão de obra por tecnologia.

Fico me perguntando: como é possível aceitar isso? Pergunto a pessoas, parlamentares, inclusive os ditos conservadores.  Como é possível compactuar, relativizar, silenciar ante um projeto que empurra pessoas para subsistência precária? Juro que não entendo o argumento, principalmente de quem teve acesso a informação e educação formal durante a vida.

Mas enfim, a GloboNews, que dá o tom da maior emissora do país, está em festa e os problemas desaparecem quando algo tão suculento é posto na mesa. Tudo se esquece e se perdoa quando o bolo da Previdência é posto à mesa e dividido entre emissora e anunciantes, que querem lucrar ao máximo no lombo da população, impossibilitando qualquer subsistência digna que seja longe desses bolsos.

Vale lembrar que o capitão mudou em 180º seu entendimento sobre a crueldade da “reforma”. Um capitão que abandona a trincheira no primeiro aperto é digno de lealdade?

Aí tudo se perdoa. No governo Bolsonaro, já não existe mais nas telinhas o “escritório do crime” no gabinete da família, com diretas relações ao assassinato de Marielle Franco. Não existe mais Queiroz depositando dinheiro na conta da primeira dama e não conseguindo explicar movimentação de milhões na sua conta de motorista. Não existem mais laranjas, nem corrente de zap nas eleições comprovadamente mentirosas e manipuladoras. Tudo assunto do passado, vamos falar sobre os benefícios da “necessária” reforma, com um ponto aqui e outro acolá que podemos conceder a quem ousa reclamar.

Vale aqui dizer que a Reforma da Previdência jamais seria possível sem uma campanha incessante de inverdades, análises rasas e sonegação do ponto de vista diferente. Não se diz que ela não é deficitária, como tanto se alega, não se problematiza outros gastos do governo brasileiro, como a fatia de quase 40% a juros e amortização de dívida que persiste desde o período colonial, e finge-se que pessoas de muito gabarito com esse posicionamento simplesmente não existem.

A Reforma da Previdência não começou nessa semana, começou há muitos anos com desinformação e fabricação de consensos.

Mas deve ser uma boa “reforma”, né? Afinal, o presidente do Itaú, Santander e outros bancos estão elogiando nos jornais. Ora essa, como pode ser ruim? Nesse sentido, a falta de comprometimento com uma República de bem-estar social é algo que me choca, ainda que se parta da análise de todas essas famílias que saqueiam por aqui há gerações, desde as capitanias hereditárias.

E há ingênuos que acham que podem fazer uma análise “fria” do que está na mesa, no sentido de “ah, com esse ponto eu concordo” ou de “é, precisa de alguns reparos”, como se não fosse nítida a intenção por trás de tanta maldade: acabar com a Previdência pública para classe média, desestimular qualquer esperança de aposentadoria a milhões e matar pobres. Uma tríade do mal!

O mais frustrante é que esse país poderia ser muito melhor e há propostas justas nesse sentido. Em vez de ir para cima dos pobres desse jeito, um país preocupado com seu futuro poderia olhar para o Renda Básica de Cidadania, defendido pelo Senador Eduardo Suplicy e adotado em tantos países, como a Finlândia. Uma quantia mensal a todos os brasileiros e brasileiras para um patamar mínimo de dignidade. Seria possível isso, mas infelizmente quem está no poder é um grupo que se nutre do ódio, da miséria intelectual e da falta de compromisso com qualquer direito para o povo.

A “reforma” é um crime contra o país e não é possível que essa situação permaneça numa normalidade democrática. Muita coisa há de ser revista e com toda certeza esse saque na Previdência será uma delas.

Brenno Tardelli – Carta Capital  -  23.2.19

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/opiniao/com-cumplices-reforma-da-previdencia-e-um-crime-contra-o-pais/

Atenção leitores...

Procurem saber a verdade sobre a VENEZUELA, não é como estão contando. TV BAND está chamando o presidente eleito da Venezuela de “ditador” em todos os noticiários.

É proposital, a BAND está alinhada com a “tralha neoliberal” que tomou o governo brasileiro de assalto (começou com o impeachment da Dilma) e vai acabar com as classes média, média baixa e classe “C” com a reforma infame da Previdência.

Após a morte de Boechat entrou um jornalista arrogante, antipático, contra o povo  e “puxa saco” dos neoliberais de ultra direita que privilegiam as elites mundiais – Panunzzio não tem capacidade para substituir Boechat!

EUA , escancaradamente, querem o petróleo da Venezuela (maior reserva do mundo hoje) e nosso presidente-palhaço, quer “ajudar”! EUA jogou sobre a Venezuela o maior embargo da História e está “proibindo” outros países de negociar com a Venezuela.

Querem fazer da Venezuela uma “nova Síria”, financiando grupos traidores do país, invasões, fomento de guerra civil interna e isto pode acabar em III Guerra Mundial (com ajuda de Bolsonaro) tá bom para o Brasil? O que esperavam de um candidato debilóide que fez campanha com a “arminha” apontando para todos? Acorda Brasil enquanto há tempo!

Oito (8) declarações de Maduro à BBC

1. "Temos problemas? Claro, mas a Venezuela não é um país de fome. Tem altos níveis de nutrientes e acesso à alimentação"

2. "Nós temos números oficiais e não passam de 800 mil os venezuelanos que saíram nos últimos anos buscando alternativas"

3."É preciso levar em conta a guerra econômica e a perseguição financeira a que estamos sendo submetidos. Perseguiram cada conta que tínhamos e isso impactou a realidade econômica"

4. "Nenhum país do mundo aguentaria uma inflação de 1.000.000%"

5. "Ganhamos 23 eleições de 25. É preciso se perguntar por que os esquemas mentais que vocês trazem do norte não funcionam na Venezuela"

6. "Não são 50 (países que reconhecem a presidência de Juan Guaidó). É uma dezena de governos, não de países, que estão alinhados com a política de Donald Trump"

7. "Jamais houve nem haverá repressão"

8. "Pode me dizer quanto custa 1 kg de queijo na Venezuela?"

Lido em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-47225228

21.2.19

A reforma da Previdência é o primeiro grande ataque ao povo brasileiro

(Carta Capital)

*Bolsonaro e Paulo Guedes querem instituir o modelo de capitalização copiado do Chile, campeão continental de suicídio entre idosos*

*Rodrigo Maia, entusiasta da reforma da Previdência, chegou a manifestar preocupação com a iminente demissão do ministro (Bebiano)... dias depois de afirmar que “qualquer um trabalha hoje em dia até os 80 anos”*

A proposta de reforma da Previdência de Paulo Guedes e Bolsonaro chega ao Congresso Nacional nesta quarta-feira 20, em meio a uma crise envolvendo o agora ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno. O ex-presidente do PSL é acusado de ser o responsável por um esquema de desvios de recursos do fundo eleitoral em Pernambuco, onde mais de 400 mil reais foram destinados a candidaturas inexpressivas, numa clara operação de utilização ilegal do dinheiro que deveria ser destinado obrigatoriamente a candidaturas femininas.

A demissão do ministro tomou ares de folhetim, com a interferência do filho mais novo de Bolsonaro, Carlos, e ataques de Bebianno nas redes sociais e imprensa ao presidente que ajudou a eleger. Detentor de informações privilegiadas, o ex-homem forte do PSL tem feito ameaças veladas a Bolsonaro e se diz desapontado com o tratamento que vem recebendo.

Em meio à instabilidade, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, entusiasta da reforma da Previdência, chegou a manifestar preocupação com a iminente demissão do ministro. Dias depois de afirmar que “qualquer um trabalha hoje em dia até os 80 anos”, Maia veio a público dizer que a crise poderia trazer dificuldades para a aprovação da reforma. Para aprovação, a PEC precisa de maioria qualificada (três quintos) na Câmara e no Senado.

Mas na verdade, Maia sabe que a reforma é de difícil aprovação com ou sem crise no ministério de Bolsonaro. Isso porque, além de atacar direitos dos trabalhadores e aposentados, a reforma coloca os congressistas em contradição com suas bases eleitorais, já que a proposta é ainda pior que aquela enviada pelo então presidente Michel Temer ao Congresso Nacional. A proposta do ex-presidente previa uma idade mínima para aposentadoria idêntica à de Bolsonaro (62 anos para mulheres, 65 para homens), mas um período de transição de 20 anos. Na proposta de Paulo Guedes, a transição é de apenas 12 anos.

O texto ainda não é público e outros temas como a situação dos militares, ajustes no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a relação entre trabalhadores urbanos e rurais também devem ser objeto do texto que chega ao Congresso Nacional essa semana. Seja como for, o objetivo do projeto final de Paulo Guedes e Bolsonaro é reduzir de forma considerável o alcance do regime de colaboração e instituir o modelo de capitalização, copiado do Chile, campeão continental de suicídio entre idosos.

O modelo de capitalização é uma espécie de poupança individual. O trabalhador define o percentual de contribuição e por quanto tempo, assim como na previdência privada. Esse é o objetivo final de Guedes: criar um regime de previdência pública tão parecida com a previdência privada que faça com que os trabalhadores gradualmente optem pelos produtos ofertados pelo mercado, ao invés do INSS. Essa proposta, aliás, foi elaborada por entidades ligadas ao sistema financeiro por meio da FIPE e entregue, já pronta, a Paulo Guedes, conforme atesta matéria do jornal Valor.

Os dados demográficos mostram que, de fato, o envelhecimento é uma realidade que requer planejamento do governo. Já o chamado “rombo da previdência”, mencionado como um mantra por “especialistas” da grande imprensa, é resultado de políticas pró-mercado que desequilibraram as contas públicas. Não é, portanto, um ato da natureza, mas efeito de opções políticas equivocadas de todos os governos nos últimos 30 anos.

Além de rever as desonerações, um governo que quisesse retomar a saúde financeira da Seguridade Social deveria também iniciar um grande programa de cobrança dos caloteiros da previdência. São quase R$ 500 bilhões em dívidas de empresas com o governo. Algumas delas faliram, mas a maioria está em atividade. Cobrando essas dívidas – através, por exemplo, de um programa de renegociação – o governo arrecadaria mais recursos para a Previdência.

Mencionamos aqui apenas três medidas básicas que poderiam enfrentar o problema do déficit artificial criado na Previdência: fim da DRU, revisão das desonerações em folha e cobrança dos caloteiros do INSS. Tudo sem penalizar os aposentados ou trabalhadores. Se além disso o governo revisse o sistema de aposentadorias das Forças Armadas e do Judiciário, sobrariam recursos.

Diante da proposta de destruição da previdência, será preciso denunciar a farsa montada para justificar os ataques às aposentadorias, mas também, apresentar medidas concretas para demonstrar que o sistema de colaboração é viável. Tudo isso em meio à mobilização de rua em defesa dos direitos.

Por Juliano Medeiros, presidente nacional do PSOL

Ler na íntegra: https://www.cartacapital.com.br/opiniao/a-reforma-da-previdencia-e-o-primeiro-grande-ataque-ao-povo-brasileiro/

 

Previdência de Bolsonaro “vai beneficiar o capital e provocar um genocídio” 

(Flavio Dino – PcdoB)

Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), reagiu com fortes críticas à proposta de Reforma da Previdência levada nesta quarta-feira (20) ao congresso por Jair Bolsonaro (PSL).

Para ele, o modelo, que deixou de fora os militares vai prejudicar os mais pobres, principalmente os que dependem do Benefício Prestação Continuada (BPC), pois a idade mínima passará de 65 para 70 anos para remuneração do mínimo. “O regime de capitalização no Brasil é um escândalo. Vai beneficiar o capital e provocar um genocídio”, afirmou.

Pelo Twitter, Dino também criticou a obrigatoriedade de contribuição do trabalhador rural de R$ 600 por ano. “Sabe-se que no Brasil não há excedente produtivo para o pequeno agricultor. Os grandes têm seguro safra. Os pequenos, não”.

Para ele, a proposta tem fortes medidas contra os mais pobres e mais frágeis.

“Menciono a exigência de contribuição de 600 reais dos trabalhadores rurais e o aumento da idade para 70 anos nos casos de idosos pobres poderem receber 1 salário mínimo”.

(Jomarion... muitos idosos no fim da vida receberão 400,00 de aposentadoria)

Proposta de reforma da previdência do Governo Federal, infelizmente, tem fortes medidas contra os mais pobres e mais frágeis. Por exemplo, idosos pobres, trabalhadores rurais, pessoas com deficiência.

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/flavio-dino-previdencia-de-bolsonaro-vai-beneficiar-o-capital-e-provocar-um-genocidio/

Bolsonaro, aposentado aos 33 anos, não tem autoridade para mexer na Previdência

Afastado do Exército com míseros 15 anos de serviço, ele ganha R$ 9.135 - 63% - acima do teto do INSS mais...

Para quem esperava participar de uma sessão memorável, a aparição relâmpago de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados, na manhã desta quarta feira, 20 onde compareceu para entregar oficialmente a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Reforma da Previdência, foi o anticlímax.

Desgastado pelo constrangedor festival de mentiras e manipulações que resultou na demissão do ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno, Bolsonaro entrou mudo e saiu calado do prédio que frequentou nos últimos 28 anos como um obscuro e improdutivo parlamentar, evitando qualquer contato com a imprensa.

Ao contrário do que se esperava, “meu capitão”, como o chama mesmo depois da humilhação Bebianno, cancelou a ideia de fazer um pronunciamento público no plenário, em defesa do projeto.

Optou por entregá-lo, a portas fechadas, no gabinete do presidente da Câmara, Cesar Maia, na presença do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e de um punhado de representantes dos partidos que apoiam o seu governo no Congresso.

Ali, Bolsonaro fez uma espécie de “mea culpa” afirmando que errou ao ter se posicionado contra a reforma quando era deputado federal, alegando desconhecimento da real situação da Previdência.

Na cara dura, fiel ao seu estilo mistificador, se esqueceu que durante a campanha eleitoral do ano passado afirmou mais de uma vez que o desequilíbrio nas contas públicas não tinha qualquer relação com Previdência.

Num extremo de retórica, chegou, mesmo, a praticamente jurar que jamais atuaria para levar miséria aos aposentados por exigência do mercado financeiro.

Ao estelionato eleitoral, praticado para engambelar e angariar os votos dos eleitores que viriam a ser prejudicados pela reforma, soma-se a má consciência do capitão ao aceitar a proposta elaborada por seu “Posto Ipiranga” – o ministro da Economia Paulo Guedes.

Resumidamente, a PEC, que precisará passar pela aprovação na Câmara e no Senado, estabelece que os brasileiros que ganham acima de um salário mínimo precisarão contribuir por 40 anos para conseguir aposentar-se com 100% do salário-teto do INSS, atualmente de R$ 5.839, além de fixar a idade mínima de 62 anos para as mulheres e 65 anos para os homens.

Seguramente, um motivo de constrangimento das novas regras para Bolsonaro vem de sua própria história.

Afinal, desde que foi afastado das fileiras do Exército, em 1988, com apenas 15 anos de serviço e 33 anos de idade, o atual presidente passou a receber uma aposentadoria de capitão, que hoje chega a R$ 9.135 mensais, 63% acima do teto do INSS.  Ou seja, Bolsonaro recebe esse benefício, ao qual já tem direito de acrescentar uma aposentadoria após 28 anos de mandato parlamentar, de aproximadamente R$ 27 000, além dos R$ 30.934 dos proventos de presidente, há nada menos de 31 anos.

E a julgar pela expectativa de vida para os brasileiros na faixa dos 60 anos de idade, que chega a 82,3 anos, de acordo com o IBGE, Bolsonaro, nascido em 1955, continuará, em tese, a receber a aposentadoria como capitão ao menos pelos próximos 18 anos.

Sem dúvida, caso se confirmem, essas quase seis décadas de benefício contínuo do Exército serão um recorde que, por mais que aumente a longevidade da população brasileira, jamais será batido por qualquer contribuinte enquadrado nas novas regras da Previdência Social propostas pelo governo dos homens de bem.  Vai para o Guiness ou não vai?

Miguel Enriquez, DCM  (Diario do Centro do Mundo)

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/02/reforma-da-previdencia-bolsonaro.html

Reforma da Previdência: pensionistas poderão receber menos que 1 salário mínimo

 

Se você é pensionista ou conhece alguém que seja, é preciso ficar atento: proposta de reforma da Previdência apresentada por Bolsonaro reduz o valor do pagamento do benefício para pensões por morte e incapacidade permanente

A proposta de reforma da Previdência reduz o valor do pagamento do benefício para pensões por morte e incapacidade permanente. Pelas regras em vigor, o pensionista do regime geral da Previdência recebia 100% do benefício. Caso a reforma seja aprovada, esse valor cairá para 60% para quem deixar um dependente.

Na prática, o beneficiário poderá receber menos que um salário mínimo. As regras valerão tanto para quem é da iniciativa privada quanto para servidor público.

Só terá direito a 100% o aposentado que deixar quatro ou mais dependentes ou no caso de morte por acidente de trabalho, doenças profissionais ou do trabalho. A proposta estipula o pagamento de adicional de 10% aos 60% para quem deixar dois dependentes.

Por exemplo, se o segurado que ganha um salário mínimo (hoje fixado em R$ 998) for casado e tiver um filho, a família receberá 70% do total, ou seja, R$ 698,60 (os R$ 598,80 correspondentes a 60% do valor do salário mínimo mais 10%). Para três dependentes, chegará a 80%. Para quatro, a 90%.

Pensões já concedidas terão seus valores mantidos. Dependentes de servidores que ingressaram antes da criação da previdência complementar terão o benefício calculado sem limitação ao teto do regime geral da previdência.

Técnicos do Ministério da Economia dão entrevista coletiva à imprensa, na manhã desta quarta-feira (20), para explicas os detalhes da PEC.

Por Débora Álvares, Congresso em Foco.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/02/reforma-da-previdencia-pensionistas.html

Idosos e aposentadoria rural: reforma de Bolsonaro favorece a miséria

 

PEC endurece as regras para trabalhadores do campo, especialmente as mulheres. Fica estabelecida a mesma idade mínima: 60 anos

Na proposta do governo, os idosos miseráveis só poderão pleitear o salário mínimo a partir dos 70 anos. Antes dessa idade, o benefício será de apenas 400 reais.

Embora tenha prometido atingir só o andar de cima, a reforma proposta por Jair Bolsonaro traz uma série de mudanças que prejudica a parcela mais pobre da sociedade.

Um grande exemplo é o benefício de prestação continuada (BPC), oferecido a idosos e deficientes em situação de vulnerabilidade. Pelas regras atuais, os idosos pobres têm direito a receber um salário mínimo a partir dos 65 anos. Na proposta do governo, os idosos miseráveis só poderão pleitear o salário mínimo a partir dos 70 anos. Antes dessa idade, o benefício será de apenas 400 reais.

A PEC também endurece as regras de aposentadoria rural, especialmente para as trabalhadoras. Fica estabelecida a mesma idade mínima para homens e mulheres: 60 anos. Também foi extinto o tempo mínimo de atividade rural, que amparava os trabalhadores sem registro formal. Será substituído por tempo de contribuição (20 anos).

No caso dos segurados especiais, a contribuição incide sobre a produção. A contribuição mínima anual para cada família é de 600 reais.

A aposentadoria por invalidez passará a ser calculada pelo tempo de contribuição. O trabalhador receberá 60% da média dos salários, mais 2% a cada ano que exceder os vinte anos de contribuição. Benefício integral, só nos casos de acidente de trabalho.

As pensões por morte também diminuirão. Até agora, a Previdência oferece 100% da média, desde que não ultrapasse o teto de 5,6 mil reais, e mais 70% do valor que passa desse teto. Com a nova PEC, a taxa cai para 60%, com um acréscimo de 10% por dependente.

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/politica/idosos-e-aposentadoria-rural-reforma-de-bolsonaro-favorece-a-miseria/

Maduro anuncia chegada de 300 toneladas de ajuda humanitária da Rússia

Presidente venezuelano, que rejeita doações dos EUA, disse que seu governo pagou pela ajuda que vem do país aliado.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou nesta segunda-feira (18) a chegada em breve de 300 toneladas de ajuda humanitária provenientes da Rússia e pagas por seu governo, reiterando seu repúdio à doação de alimentos e medicamentos que a oposição tenta fazer entrar no país.

"Na quarta-feira chegam 300 toneladas de ajuda e assistência humanitária da Rússia", disse Maduro durante um ato do governo transmitido pela TV, detalhado que se tratam de "medicamentos de alto custo".

O presidente, voltou a qualificar como um "show" e "trapaça pega bobos" a ajuda humanitária doada pelos Estados Unidos e outros países a pedido do chefe do Congresso de maioria opositora, Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente interino do país.

Maduro destacou que a carga russa vai entrar "legalmente" na Venezuela e foi paga por seu governo.

"Isso sim, a pagamos com dignidade, da Rússia, da China, da Turquia, do mundo inteiro, com a ONU. Temos assistência técnica de todos os organismos da ONU", afirmou.

Maduro antecipou ter aceito a oferta de ajuda "através da ONU" de outros países para o envio de fármacos ou matéria-prima para a produção de medicamentos, que será anunciada nos "próximos dias".

A Venezuela está mergulhada na maior crise política e econômica da história, com grave escassez de medicamentos e uma hiperinflação que encarece enormemente os alimentos. Segundo a ONU, desde 2015, fugiram do país 2,3 milhões de venezuelanos.

Bloqueio na fronteira com a Colômbia

Reconhecido como presidente interino por 50 países, Guaidó prepara mobilizações em todo o país para o próximo sábado para acompanhar voluntários que irão à fronteira em caravanas em ônibus para buscar toneladas de remédios e alimentos na fronteira de Brasil, Colômbia e em Curaçao.

Na fronteira com a Colômbia, alguns caminhões com ajuda humanitária vinda dos EUA ficaram estacionados na ponte Tienditas, que foi bloqueada por tropas do governo de Maduro.

Maduro acusa os Estados Unidos de tentar forçar uma intervenção militar no país, com a ajuda da Colômbia. Ele convocou militares a se organizarem contra uma invasão militar.

Jomarion... com tantos problemas no Brasil, Bolsonaro anuncia ajuda a Venezuela a partir desta semana (?) para tirar a atenção do pais sobre o caso Bebiano...

Lido em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2019/02/19/maduro-anuncia-chegada-de-300-toneladas-ajuda-humanitaria-da-russia.ghtml

19.2.19

Marina Abramovic usa avatar digital em nova performance em Londres

 

*Jomarion... E incrível como a “mídia globalista” promove esta artista satanista escancarada e vende seu produto bizarro como “arte”. (OBS em rosa são de Jomarion)

LONDRES (Reuters) - A artista Marina Abramovic, conhecida por suas performances de longa duração, seu questionamento das fronteiras físicas e mentais e suas interações íntimas com visitantes de galerias, aparece como um avatar de realidade aumentada em uma nova exposição na Galeria Serpentine de Londres (Galeria da Serpente – bastante apropriado... esqueceram de citar os rituais com sangue, bodes e porcos que ela costuma apresentar como arte)

Em The Life, os visitantes usam capacetes especiais de computação que lhes permitem assistir uma performance de 19 minutos de Marina, 72 anos (tortura para os visitantes?) enquanto percorrem a galeria.

“Gosto de irradiar certa energia do meu próprio corpo ao espectador. Então é isso que quero, este tipo de conexão que é realmente material porque estou ali e não estou ao mesmo tempo”, disse a artista nascida em Belgrado.

(Um perigo para os espectadores que ficam expostos a “energia satânica pesada”)

“Se eu realmente conseguir isso, significa que minha performance não termina com meu corpo físico, mas também pode existir em um corpo virtual.” (Como a “imagem da besta”)

Mais de 30 câmeras em movimento foram usadas para criar o avatar, e foram necessárias 10 horas de filmagem para processar cada minuto de sua apresentação.

The Life (A Vida)  fica em cartaz até o dia 24 de fevereiro.

Lido em: https://cultura.estadao.com.br/noticias/artes,marina-abramovic-usa-avatar-digital-em-nova-performance-em-londres,70002727858

O “Jeca Bolsonaro”

Bolsonaro de camisa falsificada, moletom e chinelos

 

“Que presidente é este que veste camisa falsificada de um time e posa no Palácio onde mora como um indigente?”

O presidente Bolsonaro posou para fotos com uma camisa falsificada (não oficial) do Palmeiras e apareceu de chinelos. O jornalista Ricardo Noblat comentou com críticas a postura, perguntando: “Que presidente é este que veste camisa falsificada de um time e posa no Palácio onde mora como um indigente?”. Moleton, chinelos e camiseta, em reuniões de trabalho e em foto oficial não representam estilo humilde, mas falta de senso de Chefe de Estado.

O presidente do Brasil estava numa reunião com ministros e líderes de sua base parlamentar e permitiu duas fotos nestes trajes, com chinelos, calça de moletom, a camisa do Palmeiras e um paletó por cima como se fosse uma foto oficial do governo e mais a foto dele com o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO) também de moleton e chinelos.

As imagens foram divulgadas pela Presidência (a da reunião com a camisa pirata do Palmeiras) e as da reunião com o líder parlamentar pelo próprio major-deputado e da “foto oficial” pelas redes semi-oficiais, como sempre faz, através do twitter, facebook e instagram.

Lido em: https://politicracia.com.br/bolsonaro-de-camisa-falsificada-moletom-e-chinelos/

Atenção blogs e sites alternativos

 

Newsguard tem Como Objetivo Censurar Todos os Meios de Comunicação Independentes

Uma organização obscura de agentes de inteligência, propagandistas e seus peões se uniram para se tornarem o juiz oficial e o júri sobre os 7.500 sites mais influentes da internet. Essa organização, chamada NewsGuard, avaliará todo e qualquer site de notícias e alertará os consumidores sobre sites de notícias independentes "não confiáveis". Os propagandistas da NewGuard analisam cada site e estereotipam seu conteúdo escrevendo um artigo para promover o site ou escrevendo um furo de reportagem para demonizar o site.

Os navegadores da Internet podem baixar o plug-in da NewsGuard para serem atualizados automaticamente em seus dispositivos, alertando-os sobre a confiabilidade dos sites de notícias em tempo real. Os sites aprovados são codificados por cores em verde. Alguns sites podem ser amarelos e outros, como o RT, são banhados em vermelho. Esse sistema de codificação de cores já foi testado e considerado eficaz para evitar a atenção do consumidor para sites que as autoridades não querem que você leia enquanto manipula a atenção para os locais que as autoridades querem que sua mente se envolva.

A operação da NewsGuard é para fazer valer a autoridade pela Internet, ditando quais sites são verdadeiros e quais estão fora dos limites

A NewsGuard já deu notas altas à CNN e à FoxNews, ao mesmo tempo em que denuncia sites de notícias independentes que não repetem o roteiro e a narrativa da mídia do establishment. A NewsGuard é uma regulação manipuladora da informação, uma tentativa de controlar a narrativa sobre tópicos importantes. Ao policiar a internet dessa maneira, o NewsGuard conta à população o que é verdadeiro e o que é pensamento conspiratório. Um dos assessores da NewsGuard, Richard Stengel, apoiou publicamente a necessidade de propaganda doméstica nos EUA. Na época, Stengel estava trabalhando para forçar a conformidade do público com a agenda política do ex-presidente Obama.

A NewsGuard está fazendo lobby junto ao governo estadual e quer incorporar as classificações do site de notícias em cada escola, biblioteca e em todos os smartphones e computadores dos EUA. Essa organização está se reunindo com executivos da indústria tecnológica para incorporar a autoridade da NewsGuard nas mídias sociais. Desta forma, os consumidores serão levados a prestar atenção às fontes oficiais e ignorar sites específicos que foram essencialmente colocados na lista negra. Tudo isso está acontecendo à vista de todos.

A única força que está mantendo as autoridades governamentais e corporativas responsáveis ​​é a mídia independente. A NewGuard é uma ferramenta para destruir a credibilidade e validade de importantes sites de notícias independentes. As narrativas autoritárias da mídia tradicional de elite são frequentemente desacreditadas por novos fatos, pela ciência revisada por pares e pelo testemunho popular que aparece primeiro na mídia independente. Para anular a dissensão e manipular os consumidores, a NewsGuard foi colocada em prática. Os conselheiros da NewGuard incluem funcionários de inteligência e comunicações que trabalharam no governo nas três últimas administrações.

Essa organização também criou um serviço chamado BrandGuard, que direciona os anunciantes a anunciar apenas em sites de notícias aprovados pela NewsGuard. Sites de notícias independentes não aprovados perderão automaticamente a receita de publicidade, ameaçando sua própria sobrevivência. Os sites de notícias que não acompanham as narrativas oficiais serão cortados do financiamento e serão sinalizados pelo sistema de classificação universal da NewsGuard.

Desta forma, os usuários do Twitter, do Google e do Facebook verão primeiro a “história oficial” da imprensa associada, sendo manipulados para fechar os olhos a um jornalismo mais autêntico de fontes de base. Fontes oficiais como a CNN tiveram que retratar inúmeras histórias enganosas sobre a narrativa do conluio russo. O viés da mídia liberal e a agenda corporativa são evidentes, mas essa é exatamente a notícia que a NewsGuard quer que as pessoas consumam. Organizações de notícias como a FoxNews publicam a propaganda mais infundada sobre a medicina natural enquanto promovem intermináveis ​​guerras, mas essa é exatamente a notícia de que os membros da NewsGuard querem que a população seja inundada.

A mídia independente de bandeira vermelha traz perspectiva para os mesmos velhos tópicos políticos de esquerda-direita. Links de mídia independente receberão sinal vermelho para a ciência revisada por pares para explicar novos fatos e descobertas sobre tópicos que geralmente são controlados por empresas farmacêuticas. À medida que as pessoas aprendem a entender sua própria realidade, elas recorrem à mídia independente com sinal vermelho para aprender mais sobre o desperdício, a fraude, o engano e o abuso que ocorrem em lugares altos.

Fontes:
Natural News: Shady “NewsGuard” organization aims to censor all independent media so that false narratives of establishment media can no longer be challenged
Zero Hedge: A New Neocon-Backed Narrative Control Firm Works To Destroy Alternative Media
Collective Evolution: New App ‘NewsGuard’ Promises To Stop Fake News. Have A Look At Who Owns & Funds It
- Zero Hedge: The Council On Foreign Relations Says Domestic Propaganda Is Necessary

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2019/02/newsguard-tem-como-objetivo-censurar-todos-os-meios-de-comunicacao-independentes.html

17.2.19

Prefeitura de São Paulo contrata Bela Gil e Joice Hasselmann esperneia

 

Prefeitura de São Paulo convida chef Bela Gil para implementar cardápio sustentável nas escolas da cidade. Notícia desagradou a deputada Joice Hasselmann, que protagonizou um espetáculo de ignorância ao comentar a novidade

“... Bruno Covas contratou Bela Gil  p/ fazer o cardápio p/ as escolas públicas?! As crianças serão vegetarianas? São 2 milhões de refeições por dia (!) q virão c/lentilha, bolinho de grão-de-bico, ervilha e proteína de soja. Os pais, médicos e crianças foram ouvidos?..."

A Secretaria Municipal de Educação instituiu no começo deste ano letivo, que teve início no dia 4 de fevereiro, um cardápio sustentável que será implementado progressivamente nas unidades de ensino da capital.

Com ingredientes vegetarianos, a iniciativa foi feita em parceria com a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) e conta com a ajuda da chef de cozinha Bela Gil, que colaborou na seleção das comidas.

O projeto contempla seis receitas: lentilha, preparo básico de proteína de soja, e quatro tipos de bolinhos (feijão preto, grão de bico, ervilha partida e de proteína de soja). .

Segundo o ex-secretário municipal de Educação, Alexandre Schneider, essa política pública permite uma alimentação escolar de mais qualidade, variedade e sustentabilidade ambiental, além de ajudar na educação.

“Esse projeto possibilita uma série de aprendizagens aos bebês, crianças, jovens e adultos matriculados”, afirma Schneider na cartilha publicada pela SVB.

As escolas públicas do município preparam mais de dois milhões de refeições diárias para, segundo a Secretaria Municipal de Educação, atender às necessidades nutricionais dos alunos.

Diversos estudos recentes apontam que uma alimentação mais rica em legumes, verduras, grãos e cereais integrais e com menos proteína animal, sobretudo a carne vermelha, é um caminho para a prevenção de doenças e, consequentemente, para uma vida mais saudável.

Resistência

A implementação de um novo cardápio com uma proposta mais saudável para as crianças da cidade de São Paulo não encontrou resistência nem mesmo entre os opositores do prefeito, a não ser por uma única exceção: a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP).

A parlamentar disse não ter gostado da novidade e esbravejou nas redes sociais. “Bruno Covas contratou Bela Gil para fazer o cardápio para as escolas públicas? As crianças serão vegetarianas? São 2 milhões de refeições por dia que virão com lentilha, bolinho de grão-de-bico, ervilha e proteína de soja. Os pais, médicos e crianças foram ouvidos?”, publicou Joice em seu Twitter.

A assessoria do prefeito e internautas rebateram a declaração da deputada:

Na tentativa de criar nos alunos hábitos alimentares mais saudáveis, a sugestão de Cardápio Escolar Sustentável apresentado tem objetivo de valorizar a alimentação escolar, com base no uso de vegetais e legumes e incutir na criançada o gosto por pratos vegetarianos.

Alguns comentários no twitter:

Miga, pode ficar tranquila que a dieta saudável nao vai ser obrigatória pra você. Vc pode continuar comendo a mesma merda de sempre, ate explodir.

— nina #euAvisei (@desbocadaDeBar) 13 de fevereiro de 2019

É ruim fazer as crianças comerem vegetais e legumes agora? Faz mal pra saúde?

— Kzau (@lucaskzau) 13 de fevereiro de 2019

Ele não está impondo nada, elas vão poder comer em casa carne, o que ele está propondo é uma alimentação mais saudável

— Corinthienzo (@FaaalaRod) 13 de fevereiro de 2019

Melhor é hamburguer, refrigerante, doces, cachorro-quente…  Joice é muito imbecil!

— Marcelo Gonçalves (@MarceloJGonca) 13 de fevereiro de 2019

Pelo tamanho dela dá pra ver porque está criticando o cardápio

— MARIA (@mlou555) 13 de fevereiro de 2019

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/02/prefeitura-de-sao-paulo-contrata-bela-gil-e-joice-hasselmann-esperneia.html

Tratados Secretos

 

Benjamin Fulford  - “Atualização Semanal” - 11.02.2019

JÁ EM MARÇO TRATADOS SECRETOS SINALIZAM GRANDES MUDANÇAS NO MUNDO

Nos mais altos níveis do poder mundial, intensas negociações estão, agora, em andamento, tanto secretas quanto públicas, concordam várias fontes. Estas, podem resultar em anúncios de mudanças planetárias, já em Março, dizem elas. A luta pelo poder em Washington, DC, também está caminhando para algum tipo de clímax, como pode ser visto pela ameaça do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de declarar uma emergência nacional.

Um grande movimento público foi o anúncio de uma religião mundial única pelo Papa, um importante representante islâmico e representantes de muitas outras religiões. Isso aconteceu depois que o Papa Francisco se tornou o primeiro Papa da história a visitar a Península Arábica, o berço do Islã.

No Sudeste Asiático, fontes da CIA dizem que mudar a sede da ONU de Nova York para o Laos será um grande tema da cúpula de 27 e 28 de Fevereiro entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o poderoso norte-coreano, Kim Jong Un.

As sociedades secretas asiáticas, o complexo industrial militar dos EUA e a realeza europeia estão trabalhando na criação de uma futura agência mundial de planejamento, segundo fontes envolvidas nas negociações. Vários documentos oficiais relacionados a isso já foram assinados, dizem fontes da família real britânica.

Fontes do MI6, Maçons P2, Pentágono e Sociedade Secreta Asiática, também, dizem que há  um forte impulso para que algum tipo de governo mundial seja anunciado.

Isso, agora, pode ser feito de uma maneira em que não haja perdedores, apenas vencedores, graças a um equilíbrio raro e quase perfeitamente igual do poder mundial, dizem elas.

Na semana passada, o anúncio de um passaporte unificado para todas as nações africanas foi um sinal visível de um movimento em direção a um governo mundial.

Em qualquer caso, a batalha pela Venezuela também pode ser vista como uma tentativa fracassada dos neocons (máfia khazariana) de retomar o controle do sistema financeiro internacional, confiscando as maiores reservas de petróleo do mundo.

Fontes do Pentágono observam que o “fantoche dos EUA na Venezuela não foi reconhecido por organizações supranacionais como a União Europeia, a Organização dos Estados Americanos, o FMI, o Banco Mundial, a União Africana ou a ONU”.

Além disso, a ONU, o Vaticano e a Cruz Vermelha se recusaram a entregar "ajuda humanitária" ao líder fantoche Juan Guaidó, porque seria uma cobertura para as remessas de armas, disseram as fontes. Como resultado, “o golpe na Venezuela foi uma falha épica”, disseram.

Segundo fontes da CIA, o fracasso em se apropriar do petróleo venezuelano, também, pode forçar Trump a declarar uma emergência nacional – ou, talvez, mais precisamente, uma falência nacional.

Fontes do Pentágono e da CIA dizem que isso pode levar à queda de Trump uma vez que ele perdeu muito apoio militar. “A presença contínua de Jared Kushner e John Bolton na Casa Branca, combinada com o golpe amador na Venezuela e a nomeação do criminoso Irã Contras, Elliott Abrams, como enviado especial para o caso venezuelano, estão levando alguns a duvidarem do Presidente”, observou uma fonte do Pentágono.

A disputa entre Trump, Arábia Saudita e o National Enquirer, por um lado e a CIA, Turquia, e Jeff Bezos, da Amazon, por outro, também, pode ser fatal para Trump. Este é um negócio complexo coberto extensivamente por outras mídias de modo que irei abordar apenas alguns pontos-chaves aqui.

Em primeiro lugar porque, imediatamente, depois que o principal agente da CIA na Turquia ser libertado da prisão turca, o assassinato do colunista do Washington Post (de propriedade de Bezos) Jamal Khashoggi, ocorreu dentro da Embaixada Saudita na Turquia. Em segundo lugar, Trump se recusou a condenar o clone saudita Príncipe Mohammed Bin Salman pelo assassinato. Terceiro, o National Enquirer tinha acesso a um orçamento muito além do realista para uma revista de notícias normal, para expor o caso extraconjugal de Bezos, que sugeriu  se tratar de dinheiro saudita. Agora, Bezos, cuja empresa inclui o manuseio de computação em nuvem para a CIA, parece ter capturado o Enquirer em alguma operação.

Também, existe uma dimensão em toda essa saga que falha no meu teste de faro: o chefe do Enquirer se chama Pecker, o investigador de Bezos, também,  se chama Becker e o escândalo envolve uma foto de um pica-pau. Vamos deixar por isso mesmo.

De qualquer forma, as ligações de Trump com a Arábia Saudita (Kissinger + Rockefeller) e seu fracasso em obter petróleo venezuelano podem ser sua queda, porque ele perderá o controle do petrodólar. Nesse contexto, é interessante notar que a UE acrescentou a Arábia Saudita à sua lista de países que financiam o terror e, como tal, estará sujeita a rigorosos controles financeiros. Isso é claramente direcionado aos neocon controladores do petrodólar e sua falsa “guerra ou terror”, com suas frentes terroristas “Al Qaeda” e “ISIS”.

Fontes do Pentágono dizem que na Venezuela “a opção militar não está sobre a mesa”. Isso porque “Rússia e a China enviaram tropas e equipamento militar para a Venezuela e estão realizando exercícios militares juntamente com 15.000 soldados cubanos, enquanto o Congresso e o Conselho de Segurança da ONU se recusam a autorizar o uso da força”, dizem as fontes do Pentágono. “Os perdedores parecem ser neocons, Israel, Chevron [Bush], Halliburton [Cheney] e empresas mineradora de ouro, coltan e companhias mineradoras na Venezuela”, disseram as fontes.

Interesses corporativos (fascistas), também, estão perdendo muito em outros lugares além da Venezuela. Nos EUA, as empresas farmacêuticas estão sendo forçadas a cortar os preços, já que as prisões de executivos da indústria farmacêutica começaram, dizem fontes do Pentágono. Na UE, uma tentativa de fusão entre a Siemens e a Alstom foi interrompida porque teria levado a um monopólio ferroviário de alta velocidade. Além disso, em todo o mundo, a corporação Bayer/Monsanto continua pagando por seus muitos crimes.

De 4 a 9 de Fevereiro, aconteceram operações especiais da Marinha e Exército em Los Ângeles, que visavam “os pedófilos de Hollywood”, dizem fontes do Pentágono. O Departamento de Justiça, também, reabriu sua investigação sobre o “agente pedófilo do Mossad, Jeff Epstein”, observam as fontes.

Essas operações podem ser o motivo pelo qual um membro das famílias que possui (ou possuiu?) o Conselho do Federal Reserve nos enviou uma nota de petição que dizia em parte:

“Como seres humanos amorosos, devemos perceber que certa parte de nossa população não teve tanta sorte quanto eles e que, em vez disso, foram alquebrados e traumatizados pela brutalização satânica, desde seu nascimento, para continuar perpetuando o sistema de maldade que, agora, estamos tentando superar. A única maneira de parar para sempre toda essa loucura do mal escuro insuperável é dando-lhe a chance de encontrar uma saída para a única coisa que eles já conheceram, que é o seu ciclo atual do mal... mas há muitos que foram irreparavelmente feridos e, agora, estão configurados de modo a matar ‘a tudo e todos’ que não estão de acordo com sua ‘programação’. Esses devem ser eliminados e descartados para o bem da humanidade.”

Também, recebemos uma carta manuscrita e um monte de documentos enviados pelo traficante de armas russo Victor Bout, que atualmente está preso em Illinois. Agora, é tarde demais para matar Bout para silenciá-lo. Temos seu depoimento detalhado sobre as arma s nucleares que foram roubadas do submarino russo Kursk em 2000 e usadas no tsunami de Fukushima e no ataque terrorista com assassinato em massa.

Fontes do MI6, da CIA e do Pentágono dizem que a investigação de Fukushima provavelmente resultará na prisão do Primeiro-Ministro japonês Shinzo Abe, da chanceler alemã Angela Merkel, da Primeira-Ministra Britânica Theresa May e de muitos outros líderes mundiais.

Nesta frente, podemos dizer que, de acordo com um comunicado oficial do Departamento de Defesa dos EUA, tribunais militares já começaram na Baía de Guantánamo, em Cuba.

Numa nota final, recebemos uma carta de um leitor japonês, lançando dúvidas sobe as reportagens sobre o curandeiro brasileiro “João de Deus” mantendo escravas adolescentes em fazendas de bebês.

JOAO DE DEUS

De acordo com esse leitor, “João de Deus” ou João de Faria, foi enquadrado pela máfia farmacêutica porque seu negócio de vitaminas e curas pela fé estava consumindo seus lucros. Faria foi envenenado, depois de ser preso e estava vomitando sangue como resultado, diz o leitor.

Isso me lembrou do fato do xamã Shipibo, que estudei na Amazônia, quando jovem, que foi enquadrado e assassinado pela máfia farmacêutica, por se tratar de  uma competição indesejada.

Além disso, as reclamações das fazendas de bebês foram feitas por uma única ativista que, em seguida, “cometeu suicídio” e que sua família se recusa a mostrar seu corpo às autoridades. Precisamos garantir que o sistema judiciário brasileiro chegue à verdade por trás deste caso e onde quer que isso possa levar.

No entanto, no Brasil, qualquer que seja a verdade, não há como negar que os bebês foram e estão sendo vendidos por seus órgãos, partes e “extratos”.

A classe dominante tem nos tratado como animais de fazenda, para serem mortos à vontade, por tanto tempo que, ainda, não podem acreditar que seu controle está acabando. O planeta Terra está prestes a ser libertado.

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2019/02/benjamin-fulford-atualizacao-semanal_12.html

(Juiz Moro)  O Senhor do Golpe

(Mino Carta – CartaCapital)

“Um medíocre provinciano conseguiu chegar lá”

A escolha do culpado precede a definição da culpa, dizia uma personagem do conto que publiquei na edição de fim de ano, intitulado “O Processo”, inspirado, obviamente, em Franz Kafka e magistralmente ilustrado por Hélio de Almeida. Ou, por outra, o culpado atrai a culpa. Valeria um retoque para arredondar o conto, de sorte a acrescentar mais uma personagem, a juíza Gaby, que em Malastrana substituiu o juiz Morus. Nada a ver com Thomas More, o pensador e jurista inglês que desafiou Henrique VIII e escreveu Utopia.

Fiel ao roteiro da Inquisição do Santo Ofício, a juíza federal Gabriela Hardt condenou Luiz Inácio Lula da Silva a 12 anos e 11 meses de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do célebre sítio em Atibaia com vista para a favela.

O ex-presidente foi acusado de receber 1,2 milhão de reais em propinas referentes às reformas do imóvel, que de fato pertence ao empresário Fernando Bittar, cuja família mantém laços de amizade com a de Lula há décadas. Segundo a Lava Jato, o sítio passou por três reformas: uma sob o comando do pecuarista José Carlos Bumlai, no valor de 150 mil reais, outra tocada pela Odebrecht, de 700 mil, e uma terceira na cozinha pela OAS, no valor de 170 mil. Tudo baseado em delações premiadas, que aos delatores garantiram largos benefícios.

O advogado do ex-presidente, Cristiano Zanin, ao anunciar o recurso, de forma irretorquível prova o atentado “aos mais basilares parâmetros jurídicos” e acentua “o uso perverso das leis” com o claro objetivo da perseguição política. Mas, como em Malastrana, no Brasil reina a lei do mais forte e o culpado é escolhido antes de inventar a sua culpa.

O desfecho do processo já estava escrito. Com apenas nove anos de experiência na magistratura, Hardt herdou o caso de Moro após o inquisidor-mor, contraventor das regras mais elementares de um processo conduzido sob a égide do Estado de Direito, aceitar o convite para ser ministro da Justiça de Bolsonaro. Recompensa ao cabo eleitoral que interferiu na disputa ao abrir às vésperas do pleito presidencial o sigilo de trechos da delação de Antonio Palocci a repisarem acusações sem prova contra Lula e o PT.

O prêmio cabe, porém e sobretudo, à figura decisiva do golpe urdido contra um país incapaz de perceber o monstruoso alcance da farsa trágica. No coração da trama está a Lava Jato, impulsionada, desde o momento em que já se desenhava o impeachment de Dilma Roussef em concomitância com as eleições de 2014, por Sérgio Moro, provinciano e medíocre, e tão representativo da situação dos dias de hoje. Conformem-se os espíritos atilados e altivos, o senhor do golpe, o deus ex machina, é este juizeco que se arvora a jurista, revisor desvairado de códigos elaborados por uma sabedoria perdida.

A senhora Hardt é moça e arrogante, como se espera nestes tempos bicudos. Gosta de aparecer e mostrar serviço. Ainda em maio de 2018, ao cobrir férias de Moro, determinou a prisão do ex-ministro José Dirceu. Dois meses após assumir interinamente os casos da Lava Jato, condenou dez réus. Ao colher o depoimento de Lula, em novembro do ano passado, chegou a bater boca com o ex-presidente, encerrando a discussão com uma ameaça: “Se o senhor começar nesse tom comigo, a gente vai ter problema”.

Oriunda de um clã político da pequena cidade de Indaial, no Vale do Itajaí, a juíza irritou-se quando Lula perguntou sobre o que exatamente era acusado. “Sou dono do sítio ou não?”, indagou. “Isso é o senhor que tem que responder”, rebateu Hardt, a adverti-lo que o indagado era ele. O ex-presidente emendou: “Não, quem tem que responder é quem me acusou”. Em vez da resposta, recebeu a reprimenda irada. Pelo jeito, a moça tem os nervos à flor da pele e a truculência bolsonarista.

A sentença curitibana é mais um capítulo do enredo golpista que se inicia com a reeleição apertada de Dilma Rousseff em 2014. Recordo ter jantado com Lula em uma noite de abril de 2015, em companhia de Luiz Gonzaga Belluzzo e minha filha Manuela. Foi fácil apontar os novos passos que os golpistas se prontificaram a dar sem maiores hesitações, a caminho do impeachment. Viriam em seguida o processo e a inevitável condenação de quem seria eleito no primeiro turno do pleito já programado para 2018. Recomendei: bota a boca no trombone, organize caravanas Brasil afora.

Nada discrepou do roteiro que traçara, mas as caravanas saíram somente quando Lula já estava condenado pelo infatigável inquisidor que agora temos de padecer como ministro da Justiça. Justiça? Antes de se entregar, Lula havia dito algo assim: se me deixam solto, volto à Presidência, se me prenderem viro mártir. Não percebeu que se tratava de profecia de longo prazo. Abandonado por muitos companheiros, esquecido, quando não execrado por levas de eleitores de outras jornadas, ele só será reconhecido como mártir em um futuro não sei quão distante.

Não esqueçamos, em todo caso, haver fora do Brasil quem se preocupe com o destino de um presidente que deixou rastros profundos. Não é por acaso que, apresentado como candidato ao Prêmio Nobel da Paz, um abaixo-assinado já colhe perto de 1 milhão de assinaturas. A decisão da juíza Gaby, perdão, Gabriela Hardt (e que não se perca pelo sobrenome) vai repercutir negativamente mundo afora.

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/opiniao/mino-carta-o-senhor-do-golpe/

12.2.2019

O que está acontecendo com Céline Dion?

Céline Dion vem fazendo manchetes por todos os tipos de razões estranhas, já que sua carreira e toda a sua personalidade tomaram um rumo radical. O que está acontecendo com a Céline Dion?

De vez em quando, uma celebridade assume o foco das notícias por uma série de razões estranhas ou embaraçosas. Nos últimos anos, publiquei artigos intitulados O que está acontecendo com Shia LaBeouf? e O que está acontecendo com Katy Perry?, que destacaram padrões semelhantes. Aparentemente, agora é a vez de Céline Dion. De fato, a diva franco-canadense atraiu a atenção da mídia por todos os tipos de razões estranhas nas últimas semanas, levando alguns a até mesmo questionar seu bem-estar.

Para começar, suas inúmeras saídas ​​à mídia não é muito o perfil de Céline, pois ela passou toda a sua carreira evitando eventos relacionados ao show business. Em 2012, em meio à morte prematura de Whitney Houston, Céline Dion chegou a admitir sua desconfiança na indústria do entretenimento, porque ela poderia destruir vidas.

"Eu tenho medo do show business, tenho medo de drogas, tenho medo de sair, e é por isso que eu não vou a festas e saio, e é por isso que eu não faço parte do show business. Temos que ter medo. Eu sempre disse que você tem que se divertir e fazer música e nunca pode fazer parte do show business, porque você não sabe no que vai se meter. Você tem que fazer o seu trabalho e sair de lá." (E-News, Céline Dion Remembers Whitney Houston: “Drugs,” “Bad Influences Took Over”)

Desde a morte de seu marido e empresário René Angélil em 2016, a “proteção” de Céline contra a indústria parece ter desaparecido. Nos últimos dois anos, ela participou de todos os tipos de eventos de show business, festas, projetos de moda e outros eventos relacionados à mídia.

Visto que Céline é aparentemente uma “amante da alta costura”, seus passeios bizarros podem ser atribuídos à “excentricidade da alta moda”?

Estranho, mas tudo bem.

No entanto, as coisas recentemente tomaram um rumo bizarro. É como se ela tivesse sido pega pela “elite da indústria da música”, que ela evitou durante toda a sua carreira: "Junte-se a nós ou perca tudo". E quando Céline associou seu nome à marca de moda israelense NUNUNU para criar uma linha de roupas “sem gênero” para as crianças, as coisas pararam de ser legais ou engraçadas. 

CÉLINUNUNU

No vídeo intitulado A Perturbadora Coleção de Roupas Sem Gênero de Céline Dion, eu analisei o simbolismo perturbador em torno da NUNUNU e seu marketing online. Acredite ou não, as imagens no site e no Instagram referem-se diretamente ao satanismo, ao abuso infantil e ao controle mental. O anúncio em vídeo para a marca CÉLINUNUNU também foi um trabalho perturbador.

 No bizarro anúncio CÉLINUNUNU, Céline começa dizendo “Nossos 
filhos não são realmente nossos filhos”. Ela então entra em uma maternidade
 e muda o visual dos bebês de outras pessoas com roupas CÉLINUNUNU.

 

Desde a publicação do meu vídeo sobre CÉLINUNUNU, a marca publicou imagens mais perturbadoras envolvendo crianças em cenários bizarros. Aqui estão algumas delas.

Crianças de aparência triste usando camisetas de "Nova Ordem" de aparência opressiva...
como na "Nova Ordem Mundial".

Eles vestiram esta menina como um coelho da Playboy e adicionaram o cereal da Minnie Mouse... para enfatizar o aspecto “eu sou apenas uma criança”. Doentio.

Esta menina está vestida para ir a um "baile de máscaras" de elite.
Originalmente, os convidados usavam máscaras  nesses bailes para preservar o anonimato enquanto se entregavam  a comportamentos depravados. Por que essa criança está usando essa máscara?
Isso parece Abuso Ritualístico Satânico.
 

Após o lançamento da CÉLINUNUNU, Céline deu uma entrevista na CNN com os criadores da marca Iris Adler e Tali Milchberg. A entrevista é... estranha.

Céline Dion é a mentora por trás desse empreendimento de roupas? Claro que não, a marca existe há anos. Céline está simplesmente sendo usada para vendê-la. E quando alguém é usado pela elite, você pode contar com a mídia que pertence à elite para ajudar a divulgar. Especialmente se houver alguma insalubridade acontecendo.

Sob os Holofotes da Mídia

Como dito no começo do artigo, parece ser a vez de Céline estar sob os holofotes da mídia. Ela está em todo lugar. Por exemplo, a recente viagem de Céline a Paris foi notícia por todos os tipos de motivos. Primeiro, seu físico esquelético  (combinado com uma roupa estranha) depois muitos perguntaram: Ela está bem?

A mídia celebrou Céline como a  “rainha” da Paris Couture Week.  A aparência extremamente magra de Céline levou  algumas pessoas a questionar sua saúde física e mental.
 

Ser parte da indústria está causando dano nela? Quando perguntada sobre seu peso, Céline ficou um tanto na defensiva. Durante uma entrevista para o The Sun, ela disse:

"Eu gosto e não quero falar sobre isso. Não se incomode. Não tire fotos. Eu estou fazendo isso por mim. Eu quero me sentir forte, bonita, feminina e sexy. Se você gosta, tudo bem.  Se você não gosta, me deixe em paz."

Para provar que há de fato uma tempestade na mídia, dois anúncios importantes relacionados à Céline foram feitos nos últimos dois dias: um filme biográfico de US$ 23 milhões intitulado "The Power of Love" será lançado em 2020. No dia seguinte, Céline se tornou a nova cara da L'Oréal Paris.

Conclusão

Os dias em que Céline estava “com medo” do show business estão claramente acabados. Ela foi pega por ele e agora é o centro de uma tempestade de mídia clássica criada artificialmente.

Embora Céline costumasse ser apenas sobre a música, ela agora está sendo usada para promover agendas específicas. Sua marca CÉLINUNUNU é sobre a criação de uma “nova ordem” de crianças sem gênero. Será que ela vai continuar indo mais fundo na indústria? Porque, em suas próprias palavras: "Você nunca pode fazer parte do show business, pois você não sabe no que vai se meter".

Fonte1: The Vigilant Citizen

Fonte2: Site do Danizudo

Lido em: https://danizudo.blogspot.com/2019/01/o-que-esta-acontecendo-com-celine-dion.html

Jomarion... lamentável e assustador. Está acontecendo com Celine o que acontece com celebridades da industria da musica que fazem pactos diabólicos mas não o cumprem, depois de um tempo são cobrados/obrigados a ter comportamentos bizarros, esquisitos, perversos... alguns se suicidam ou são  suicidados!

9.2.19

Não há “déficit” na Previdência

 

Empresas privadas devem R$ 450 bilhões à Previdência, mostra relatório

Os grandes devedores da Previdência no Brasil também são clientes da mídia: empresas privadas devem R$ 450 bilhões

O texto a seguir foi publicado em 2017 pela Agência Senado. O conteúdo é relevante diante da iminente votação da Reforma da Previdência no Congresso Nacional

O senador Hélio José (Pros-DF) apresentou na segunda-feira (23/10/2017) seu relatório final na CPI da Previdência, no qual defende que a Previdência Social não é deficitária. A data de votação do texto ainda vai ser definida pelo presidente da comissão de inquérito, Paulo Paim (PT-RS), que deu mais prazo para análise dos parlamentares (vista coletiva). Ele garantiu que a CPI vai encerrar seu trabalho dentro do prazo inicialmente previsto, que é 6 de novembro. Uma das propostas do relatório é aumentar para R$ 9.370,00 o teto dos benefícios do Regime Geral da Previdência Social (RGPS), que atualmente é de R$ 5.531,31.

O texto de 253 páginas aponta erros na proposta de reforma apresentada pelo governo; sugere emendas à Constituição e projetos de lei; além de indicar uma série de providências a serem tomadas para o equilíbrio do sistema previdenciário brasileiro, como mecanismos de combate às fraudes, mais rigor na cobrança dos grandes devedores e o fim do desvio de recursos para outros setores.

O relatório alega haver inconsistência de dados e de informações anunciadas pelo Poder Executivo, que “desenham um futuro aterrorizante e totalmente inverossímil”, com o intuito de acabar com a previdência pública e criar um campo para atuação das empresas privadas.

É importante destacar que a previdência social brasileira não é deficitária. Ela sofre com a conjunção de uma renitente má gestão por parte do governo, que, durante décadas: retirou dinheiro do sistema para utilização em projetos e interesses próprios e alheios ao escopo da previdência; protegeu empresas devedoras, aplicando uma série de programas de perdão de dívidas e mesmo ignorando a lei para que empresas devedoras continuassem a participar de programas de empréstimos e benefícios fiscais e creditícios; buscou a retirada de direitos dos trabalhadores vinculados à previdência unicamente na perspectiva de redução dos gastos públicos; entre outros”, resume Hélio José em seu relatório.

Sonegação

Na visão do relator, não é admissível qualquer discussão sobre a ocorrência de deficit sem a prévia correção das distorções relativas ao financiamento do sistema.

Os casos emblemáticos de sonegação que recorrentemente são negligenciados por ausência de fiscalização e meios eficientes para sua efetivação são estarrecedores e representam um sumidouro de recursos de quase impossível recuperação em face da legislação vigente — argumentou.

Segundo o relatório da CPI, as empresas privadas devem R$ 450 bilhões à previdência e, para piorar a situação, conforme a Procuradoria da Fazenda Nacional, somente R$ 175 bilhões correspondem a débitos recuperáveis.

Esse débito decorre do não repasse das contribuições dos empregadores, mas também da prática empresarial de reter a parcela contributiva dos trabalhadores, o que configura um duplo malogro; pois, além de não repassar o dinheiro à previdência esses empresários embolsam recursos que não lhes pertencem — alegou.

Desinteresse da mídia

A CPI foi instalada no final de abril e, desde então, promoveu 26 audiências públicas. O presidente Paulo Paim (PT-RS) disse que a comissão está cumprindo seu papel, apesar de ter sido ignorada pelos meios de comunicação:

Os grandes devedores da Previdência também são clientes da mídia. Sabíamos que uma CPI deste vulto não teria cobertura da grande imprensa. Mas o importante é o trabalho e vamos concluir até 6 de novembro — afirmou.

Paim lembrou que 62 senadores assinaram a proposta de criação do colegiado – seriam necessárias apenas 27 assinaturas -, o que demonstra insegurança dos parlamentares em relação aos argumentos do governo em relação ao setor.

O senador ainda classificou a proposta da CPI de séria, principalmente em relação aos maiores devedores do sistema. E aproveitou para mandar um recado:

Não pensem os grandes devedores que vai ficar como está. Vamos pra cima deles — advertiu.

Veja os Projetos e emendas constitucionais sugeridos

— Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que consolida a competência material da Justiça do Trabalho para a execução das contribuições previdenciárias não recolhidas no curso do vínculo empregatício apenas reconhecido na sentença;

— PEC para recriar o Conselho Nacional de Seguridade Social – que participará da formulação e fiscalização da proposta orçamentária da Seguridade – e determinar a não aplicação da Desvinculação das Receitas da União (DRU) nas receitas da seguridade social;

— Projeto de Lei do Senado (PLS) que permite a flutuação da alíquota de contribuição das empresas: essa alíquota poderá aumentar em um ponto percentual sempre que a empresa reduzir em 5% ou mais seu quadro de pessoal; ou a alíquota poderá ser reduzida sempre que a empresa aumentar em 5% ou mais seu quadro de pessoal;

— PEC que impede a incidência da DRU sobre as fontes de financiamento da Seguridade Social, como as contribuições sociais incidentes sobre a receita ou o faturamento, sobre a receita de concursos de prognósticos e sobre a receita do importador de bens ou serviços do exterior;

— PLS que retira do ordenamento jurídico brasileiro a possibilidade de extinção de punibilidade para os crimes contra a ordem tributária, que atualmente ocorre com o pagamento do tributo devido;

— PEC que aumenta para R$ 9.370,00 o teto do valor dos benefícios do RGPS, com ajustes que preservem seu valor real, “atualizado pelos mesmos índices aplicados aos benefícios do Regime Geral da Previdência Social”.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/02/empresas-privadas-bilhoes-previdencia.html

Dez distorções sobre a Venezuela que se tornaram 'verdade absoluta'

(E você não vai saber pelo WhatsApp)

Guerra pela democracia ou pelo petróleo?

Dez distorções impostas por analistas que nunca estiveram na Venezuela se tornaram 'base para opinião'

Em 23 de Janeiro de 2019, a Venezuela entrou em uma nova fase de um golpe que se iniciou em 11 de abril de 2002, se intensificou em 2013 depois da morte do Comandante Chávez, e se recrudesceu com a violência opositora das “guarimbas” (manifestações terroristas da direita) em 2014 e 2017.

A guerra híbrida que a Venezuela vive tem a desinformação e a manipulação midiática como uma de suas principais armas de combate. Lemos e escutamos mentiras que analistas que nunca estiveram na Venezuela repetem tantas vezes que se convertem em “realidade” para a opinião pública.

1. A Venezuela tem 2 presidentes

Nada mais longe da realidade. A constituição Venezuelana estabelece em seu artigo 233 como falta absoluta de Presidente os casos de morte, renúncia, destituição pelo Supremo Tribunal Federal, incapacidade física ou mental decretada por uma junta médica, o abandono do cargo ou a revogação popular de seu mandato. Guaidó não tem nenhum argumento Constitucional para se autoproclamar Presidente pois não há falta absoluta do Presidente, que prestou juramento, conforme estabelecido pela Constituição, no artigo 231 no dia 10 de janeiro e perante o Supremo Tribunal Federal. Além disso, de acordo com a mesma Constituição, se houver absoluta falta do Presidente é o Vice-Presidente que deve assumir a presidência e convocar eleições.

2. Guaidó tem o apoio da comunidade internacional

Além da hipocrisia de chamar de comunidade internacional somente o Ocidente, no dia 10 de janeiro, na inauguração de Maduro, houve representações diplomáticas de mais de 80 países, da Rússia à China, passando pelo Vaticano, a Liga Árabe e a União Africana. Esses países continuam mantendo relações diplomáticas com o governo liderado por Nicolás Maduro. Guaidó tem o reconhecimento dos mesmos países que em 10 de janeiro não reconheciam Maduro: os Estados Unidos e o Grupo Lima (exceto o México). Apenas a Geórgia (devido à sua disputa territorial com a Rússia), Austrália e Israel aderiram.

3. Guaidó é diferente da oposição violenta

Guaidó é deputado do Voluntad Popular, partido político que ignorou as eleições presidenciais de 2013 e cujo líder, Leopoldo López, é condenado por ser o autor intelectual de “La salida”, que promoveu as “guarimbas” de 2014, com saldo de 43 mortos e centenas de pessoas feridas.

4. A Assembleia Nacional é o único órgão legítimo

Não é verdade. O artigo 348 da Constituição venezuelana autoriza o Presidente, no Conselho de Ministros, a convocar uma Assembleia Constituinte, e o Artigo 349 define que os poderes constituídos (Assembleia Nacional) não podem de modo algum impedir as decisões da Assembleia Constituinte. A decisão de convocar a Assembleia Constituinte foi um ato de astúcia do chavismo para superar o bloqueio da Assembleia Nacional, que pode ou não gostar, mas foi realizado com estrita adesão à Constituição.

5. Maduro foi reeleito de forma fraudulenta, em eleições sem oposição

Outra mentira que se repete como mantra. As eleições de 20 de maio de 2018 foram convocadas pela mesma Justiça Eleitoral e usando o mesmo sistema eleitoral com o qual Guaidó se tornou deputado. Havia 3 candidatos da oposição que reuniram 33% dos votos e seguiram as regras acordadas na mesa de diálogo realizada na República Dominicana entre o governo venezuelano e a oposição, com o ex-presidente espanhol Zapatero como mediador, que também, subsequentemente, participou como observador nas eleições presidenciais.

6. Na Venezuela não há democracia

Desde 1998, foram realizadas 5 eleições presidenciais, 4 eleições parlamentares, 6 eleições regionais, 4 eleições municipais, 4 referendos constitucionais e uma consulta nacional. 23 eleições em 20 anos. Todos com o mesmo sistema eleitoral, considerado o mais seguro do mundo pelo ex-presidente dos Estados Unidos, Jimmy Carter.

7. Na Venezuela há uma crise humanitária

Sem dúvida alguma que na Venezuela há uma crise econômica no momento, resultado de uma guerra econômica que começa após a morte de Chávez e é agravada pelas sanções do Congresso dos Estados Unidos (dezembro de 2014), a ordem executiva de Obama declarando a Venezuela um perigo para a segurança nacional dos Estados Unidos (março de 2015), prorrogada e ampliada (agosto de 2017) por Trump com sanções que impediram a compra de alimentos e medicamentos. Esta crise levou a uma migração econômica que se destinava a dissimular o exílio político, algo que os dados negam (entre janeiro e agosto de 2018, a Comissão Mexicana de Assistência aos Refugiados recebeu 3.500 solicitações de refúgio de venezuelanos, para um total de 6.523 pedidos. Em refúgio para os cidadãos hondurenhos, quase o dobro).

8. Na Venezuela, os direitos humanos são violados

Vamos analisar os números das repressões de 2017: 131 pessoas mortas, 13 das quais foram baleadas pelas forças de segurança (compostas por 40 membros presos e processados); 9 membros da polícia e da Guarda Nacional Bolivariana mortos; 5 pessoas queimadas vivas ou linchadas pela oposição. O restante dos mortos o foram principalmente enquanto manipulavam explosivos ou tentavam contornar as barricadas da oposição.

9. Na Venezuela não há liberdade de expressão

Basta ver as imagens de Guaidó falando com dezenas de microfones no meio das ruas públicas, ou dando entrevistas à mídia internacional todos os dias para saber que isso não é verdade. Na Venezuela, além disso, diferentemente do México, os jornalistas não são assassinados ou desaparecem por fazer seu trabalho.

10. A comunidade internacional está preocupada com o estado da democracia na Venezuela

A “comunidade internacional”, representada pelos Estados Unidos e pelo Grupo Lima, não está preocupada com os prisioneiros torturados em Guantánamo; ela não está preocupada com os líderes sociais e defensores dos direitos humanos que são mortos todos os dias na Colômbia; ela não está preocupada com as caravanas de migrantes que fogem da doutrina de choque neoliberal em Honduras; ela não se importa com as relações dos filhos de Bolsonaro com as milícias que assassinaram Marielle Franco. Não, ninguém julga as graves violações dos direitos humanos nos países do Grupo Lima e seu aliado, os Estados Unidos. O que está escondido por trás dessa preocupação não é chamado de democracia, é chamado de petróleo, é chamado de ouro, é chamado de coltan.

Katu Arkonada*, Brasil de Fato

*Katu Arkonada é cientista político, autor de livros relacionados à política latino-americana e membro da Rede de Intelectuais na Defensa da Humanidade.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/02/distorcoes-venezuela-verdade-absoluta.html

"Dejen en paz al pueblo venezolano": Roger Waters lanza un grito contra EE.UU.

El exlíder de Pink Floyd ha instado a los internautas a protestar frente a la misión diplomática estadounidense ante la ONU.

El músico y activista británico Roger Waters ha pedido a EE.UU. que "deje en paz al pueblo venezolano" y ha instado a los internautas a protestar frente a la misión diplomática estadounidense ante la ONU, según se expresó este lunes a través de su página oficial de Twitter.

"Detengan esta última locura del Gobierno de EE.UU., dejen en paz al pueblo venezolano", reza el mensaje de Waters, que subraya que en Venezuela existe una democracia real. Asimismo, el exlíder de Pink Floyd criticó a Washington por intentar destruir el país sudamericano con el objeto de que "el 1% pueda saquear su petróleo".

Waters concluye su publicación, en la que utiliza el 'hashtag' #STOPTRUMPSCOUPINVENEZUELA ('Detén el golpe de Estado de Trump en Venezuela', en inglés), con un rotundo "EE.UU., ¡fuera las manos de Venezuela!". El mensaje viene acompañado de un cartel en el que se insta a realizar una "manifestación de emergencia" este lunes a las 15:00 (hora local) frente a la misión diplomática de EE.UU. ante las Naciones Unidas, en Nueva York.

El 3 de febrero el presidente de EE.UU.,