30% dos médicos brasileiros selecionados para substituir cubanos ainda não apareceram

 

A um dia do fim do prazo, 2.500 médicos formados no Brasil que foram selecionados para preencher as vagas dos profissionais cubanos no Mais Médicos ainda não apareceram para trabalhar.

Dos 8.411 médicos formados no Brasil que foram selecionados para preencher as vagas dos profissionais cubanos no Mais Médicos, 2.476 (ou seja, 29,43% do total) ainda não se apresentaram aos locais para onde foram designados.

O prazo dado pelo Ministério da Saúde para o comparecimento dos profissionais, que já havia sido estendido, vence nesta terça (18).

O ministério não divulgou os municípios onde estão os médicos faltantes, porque ainda está em andamento a “segunda chamada” do programa, para médicos – brasileiros ou estrangeiros – formados no exterior.

As inscrições foram encerradas no último domingo (16) e, segundo a pasta da Saúde, 10.205 profissionais se inscreveram.

A partir da próxima quinta (20), o governo fará um balanço das localidades com vagas em aberto. Na quinta seguinte, dia 27, médicos brasileiros formados no exterior escolherão municípios com vagas disponíveis. A vez dos médicos estrangeiros, por fim, será já em 2019, nos dias 3 e 4 de janeiro.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/12/medicos-brasileiros-substituir-cubanos.html

Descoberta Câmara secreta na Grande Pirâmide

 

Câmara secreta da Grande Pirâmide egípcia pode conter trono com metal ‘extraterrestre’

No início de novembro de 2017, a revista científica Nature publicou um artigo dedicado à descoberta de um enorme espaço vazio no interior da Grande Pirâmide de Gizé no Egito.  Desde então, cientistas estão se questionando qual poderia ter sido a função desta cavidade secreta no interior da grande pirâmide de Gizé.  O grande espaço vazio poderia conter um trono de ferro de origem extraterrestre, que o faraó teria utilizado antes de falecer, segundo a RT.

cavidade, de pelo menos 30 metros de comprimento, tornou-se a primeira estrutura interna encontrada nesta construção antiga, em 2017, desde o século XIX.

O especialista italiano, Giulio Magli, professor de arqueoastronomia na Universidade Politécnica de Milão, formulou uma das primeiras hipóteses: o grande espaço vazio poderia conter um trono de ferro de origem extraterrestre, que o faraó teria utilizado antes de falecer, segundo a RT.

O cientista afirma que o trono talvez tivesse cumprido a função de “transporte” para a vida após a morte. “Há uma possível interpretação, que está bem de acordo com o que sabemos sobre religião funerária egípcia, tal como se vê nos Textos das Pirâmides. Os textos dizem que o faraó, antes de chegar às estrelas do norte, teria que passar as portas do céu e se sentar em seu trono de ferro”.

Magli descarta que se trate de uma cavidade projetada para diminuir o peso da estrutura maciça. “A área recém-descoberta não tem a função prática de aliviar o peso, porque o teto da galeria já estava construído com uma técnica de suporte por este mesmo motivo”.

O possível trono de ferro na Grande Pirâmide de Gizé talvez fosse parecido com o da mãe do faraó Quéops, a rainha Hetepherés, que a Universidade de Harvard conseguiu reconstruir. Embora possa ser um trono semelhante, especialistas asseguram que o da Pirâmide de Gizé estaria coberto com finas folhas de ferro meteorítico.

“Claro que não seria ferro fundido, que não era utilizado naquele tempo, mas sim o raro ferro caído do céu sob a forma de meteoritos de ferro […] (distinguível devido à alta porcentagem de níquel)”, que também é citado nos textos, afirma Magli em seu estudo.

Os egípcios já utilizaram este curioso material anteriormente para desenhar dispositivos diferentes, em particular a famosa adaga de Tutancâmon, fabricada há mais de 3,3 mil anos.

A Grande Pirâmide de Gizé, construída por volta de 2570 a.C., está situada nos arredores da capital egípcia, Cairo. É a mais antiga das sete maravilhas do mundo e a única que se conservou até hoje.

************************************************************************************************

Excerto do post A conexão Terra, Marte e Maldek e as Pirâmides em Marte do blog do Thoth23

“Em março de 1995, uma equipe científica alemã descobriu uma “porta”  misteriosa na grande Pirâmide em GIZÉ, com alças feitas de um metal desconhecido, QUE está no final de um estreito corredor (8 pol x 8 pol – 20 cm x 20 cm) 200 pés (60 metros) que atravessa o corpo da pirâmide  da parede sul da conhecida Câmara da Rainha. Uma proposta para colocar uma câmera de fibra ótica por baixo da porta foi misteriosamente arquivada sob o pretexto de que nada de importância seria lá encontrado.

No entanto, em março daquele ano (1995), o egípcio Farouk El Baz, um cientista e ex-consultor da NASA foi escolhido para liderar uma equipe programada para  começar a trabalhar no mês seguinte com equipamentos projetados pela empresa  Spar Aerospace, que constrói os braços hidráulicos utilizados pelos ônibus espaciais da NASA.

A informação que vazou para a mídia dos EUA é de que MAIS nove câmaras e túneis  tinham sido identificados e que os sensores tinham pego indicações em todos eles, da presença de objetos metálicos em seu interior.(O que quer que se encontrou lá dentro provavelmente foi mantido em segredo, assim como a verdade de nossa história planetária que vem sendo manipulada e controlada desde tempos imemoriais…)”. 

****************************************************************************************************************************

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Fonte 1: https://br.sputniknews.com/

Fonte 2: www.thoth3126.com.br

Lido em: https://thoth3126.com.br/descoberta-camara-secreta-na-grande-piramide-que-pode-conter-trono-alien/

Em posse com Moro, novo presidente do TCU agradece a Lula e é aplaudido

 

O ministro José Múcio Monteiro tomou posse nesta terça (11) como presidente do TCU (Tribunal de Contas da União). Em seu discurso de posse, ele agradeceu ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela indicação para integrar a corte, em 2009.

A referência ao ex-mandatário, condenado e preso pelo caso do tríplex do Guarujá, foi seguida de aplausos de parte da plateia, composta por autoridades diversas, servidores do tribunal e ex-integrantes do governo do petista, como a ex-ministra Miriam Belchior, o ex-presidente do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento e Social) Luciano Coutinho e o ex-advogado geral da União Luís Inácio Adams.

Presente ao evento, o ex-juiz e futuro ministro da Justiça Sergio Moro, que sentenciou Lula em primeira instância, não se manifestou, assim como outros integrantes já anunciados do governo de Jair Bolsonaro, como Paulo Guedes, indicado para chefiar a pasta da Economia.

​O agradecimento a Lula se deu nos minutos finais da fala de Múcio, quando ele se referia a pessoas que foram importantes em sua trajetória.

“A gratidão é a memória do coração, já disse Santo Agostinho. No campo político, preciso agradecer Roberto Magalhães, que me iniciou na política, ao povo de Pernambuco, que me deu cinco mandatos, e ao ex-presidente Lula, que me fez ministro”, declarou.

Órgão ligado ao Congresso, o TCU é responsável por fiscalizar as finanças do governo federal e julgar as contas do presidente da República.

Nesta terça, também tomou posse como vice-presidente e corregedora do tribunal a ministra Ana Arraes.

Os dois terão mandato de um ano, podendo ser reconduzidos aos cargos por mais um.

Múcio fez carreira na política, tendo exercido cinco mandatos como deputado federal. Passou pelos extintos PDS e PFL (hoje DEM), PSDB e, por último, PTB, pelo qual foi ministro das Relações Institucionais de Lula entre 2007 e 2009.

O petista o indicou a ocupar a vaga que cabe ao Palácio do Planalto no tribunal. A indicação foi aprovada pelo Congresso.

Participaram da posse o presidente da República, Michel Temer, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, do Senado, Eunício Oliveira, e do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, além da procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, que está em Brasília, não compareceu.

Lido em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/12/em-posse-com-moro-novo-presidente-do-tcu-agradece-a-lula-e-e-aplaudido.shtml

13.12.18

Em diário, atirador de Campinas cita perseguição e massacre de Realengo

 

*Jomarion.... meu comentário sobre a frequência 11:11 em Campinas foi confirmado com a referencia feita pelo atirador ao “Massacre do Realengo”... comentado por mim com detalhes na época... em ambos os ataques os perpetradores foram controlados mentalmente pela elite satânica global... eu escrevo sobre as “tragédias no 11:11” desde 2004.

*Comentário postado ontem na Pagina Inicial deste blog:

"Terça Feira, Dia 11 de Dezembro de 2018  Tragédia 11:11 em Campinas... atirador armado com 2 armas (com 11 balas em cada uma, somando 22 balas) pretendia matar 22 pessoas... 22 é numero mestre na frequencia 11:11... lamentável."

A seguir  artigo da Folha de hoje – dia 12 de dezembro

Anotações em forma de diário apreendidas na casa de Euler Fernando Grandolpho, 49, atirador que matou cinco pessoas e feriu três na catedral de Campinas (SP), apontam que ele se sentia perseguido e fazem possíveis referências a massacres no Ceará e em Realengo, no Rio de Janeiro.

A Polícia Civil tentará com esse material identificar as motivações dele para abrir fogo contra fiéis no final de uma missa na igreja no começo da tarde de terça-feira (11).  O atirador se matou após o ataque —ele portava uma pistola 9 mm e mais um revólver calibre 38— as duas armas estavam com as suas numerações raspadas.

Entre os objetos apreendidos no quarto do atirador, que morava com seu pai em um condomínio de Valinhos (SP), estão também um tablet, dois computadores, dois gravadores, uma câmera fotográfica e um celular. 

"Passei com o meu cão em frente uma construção ao lado de uma casa q. os moradores tem uma veterinária e uma delas gritou com 'as paredes': 'e aí Ceará', sobre o massacre ocorrido dias atrás. Ok. Hj, 31/01/18 passei por lá e falei alto com o celular desligado na orelha E AÍ REALENGO", escreveu Euler.

A referência (1ª) provável é à chacina ocorrida no dia 27 de janeiro deste ano em uma casa de shows de Fortaleza onde 14 pessoas foram assassinadas. O crime teria sido fruto da disputa por territórios de tráfico de drogas entre o PCC (Primeiro Comando da Capital), o CV (Comando Vermelho) e o GDE (Guardiões do Estado).

Já a menção a Realengo é uma possível referência ao que ficou conhecido como massacre de Realengo, quando 11 crianças foram mortas e outras 11 ficaram feridas na Escola Municipal Tasso da Silveira, na zona oeste do Rio, em 2011. O atirador era o ex-aluno Wellington Menezes de Oliveira, que invadiu duas salas do 8º ano atirando com dois revólveres. 

(Jomarion... ambos foram “controlados” para executar estas pessoas como um “sacrifício”... próprios da elite satânica).

Em outro trecho do diário, Euler escreve: "170 km/h foi condenado a 9,5 anos, qual será a pena p/ os viados que estão "ouvindo minha casa", me perseguindo etc, etc, etc... há + de 10 anos?...

(Jomarion... comentário típico de quem está sob possessão e controle mental para executar matanças aparentemente inexplicáveis)

O atirador também faz menção a crimes cometidos, segundo ele, “com naturalidade”. “Agora estão em pânico, espalham pela cidade o que estão prestes a acontecer... diz trecho do diário. 

O conteúdo dos equipamentos eletrônicos apreendidos na casa de Euler está sendo analisado pela polícia de Campinas. “Os materiais podem ajudar a responder a única pergunta que falta ser respondida, que é por quê o atirador fez o que fez?, afirmou o delegado Hamilton Carriolla Filho, do 1º DP de Campinas.

(Jomarion... a resposta está nas teorias de conspiração e agendas da cabala erscura)

Outro ponto que será priorizado pela polícia é tentar identificar a origem das armas que estavam com Euler- uma pistola CZ75S, de fabricação checa, e um revólver calibre 38, que não foi usado contra as vítimas.  

“Vamos tentar recuperar a numeração das armas [que estão raspadas] para verificar se foram roubadas de algum colecionador, atirador esportivo, ou ainda se são produto de contrabando”, afirmou o delegado. Acrescentou que identificaram o número de lote da munição usada contra as vítimas, de calibre 9 milímetros. “Infelizmente as munições são antigas e não poderemos rastear de onde vieram”, lamentou. 

RECLUSO E SOLITÁRIO

A Polícia Civil afirmou na tarde desta quarta que Euler era uma pessoa reclusa, solitária, que não tinha condições financeiras para comprar as armas utilizadas na chacina.

 “Vamos apurar se ele fez tratamento [psiquiátrico] ou se foi internado por conta de alguma psicose. O que por hora posso falar é que ele tinha uma personalidade diferente. Era uma pessoa muito introvertida, ninguém sabia o que ele pensava, nem a família”, afirmou o delegado titular do Deinter 2, José Henrique Ventura. 

Segundo ele, Euler tinha “mania de perseguição”. “Ele anotava sobre tudo que o incomodava, era uma característica dele”. O atirador tinha o hábito, segundo a polícia, de ligar para o telefone 190, da Polícia Militar, para reclamar de vizinhos.  Ele chegou a registrar um boletim de ocorrência, em maio de 2012, contra uma pessoa que teria jogado uma garrafa pet contra ele.  

Ler na integra: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/12/em-diario-atirador-de-campinas-cita-perseguicao-e-massacre-de-realengo.shtml

12.11.18

Receita de caos:

Bolsonaro afasta partidos e militariza governo

(Carta Capital)

Eleito pelo WhatsApp, amparado por ministros blogueiros, um filósofo de Facebook e os três filhos escolados no Twitter, o youtuber Jair Bolsonaro prepara-se para o inevitável desembarque na realidade.

Egresso de pelo menos quatro anos em que labutou no mundo virtual, a vender como lebre da antipolítica o gato que cumpriu sete mandatos de deputado federal, parece agora armar-se para uma guerra na fronteira de sua bolha. Acercou-se de dois “superministros”, um deles Super Moro, cujos poderes já se mostraram de fato especiais. E convocou os quartéis: até o fechamento desta edição, contavam-se nove os militares chamados ao entorno do presidente, incluindo o vice, general Hamilton Mourão.

O último a juntar-se à tropa foi o também general Carlos Alberto dos Santos Cruz, que ocupará a Secretaria de Governo. Entre outras atribuições, fará a articulação política com o Congresso Nacional. A não ser que pretenda lançar-se à tarefa munido de fuzil e baioneta, é bastante provável que o general venha a confirmar a regra: de onde menos se espera é que não vem nada mesmo.

“É uma pessoa que fala mais de um idioma, tem uma vivência fora do Brasil muito grande, é combatente também”, disse Bolsonaro ao justificar a escolha de Santos Cruz para o trato com parlamentares falantes do português e residentes no Brasil, ao que tudo indica destituídos de qualquer intenção de fundar um movimento guerrilheiro.

 “Vamos mostrar como vai ser daqui para a frente. Diferentemente do que aconteceu nas últimas três décadas, o toma lá dá cá, não vai ter cargos (em troca de apoio). Foi essa prática que trouxe o Brasil para o momento que está hoje. Estamos criando uma nova forma de relacionamento (com o Congresso), inventando uma fórmula.”

O Einstein que nos fala é Onyx Lorenzoni – DEM (Jomarion uma re-edição de Mussolini, inclusive na aparência), coordenador da equipe de transição do próximo governo e futuro ministro-chefe da Casa Civil. Ele próprio já atropelado pelo andar da carruagem que passa por cima dos partidos e suas lideranças.

A fórmula que se inventa estaria na medida da superficialidade dos 280 caracteres permitidos no Twitter: para evitar o toma lá dá cá, excluem-se os partidos políticos e seus líderes das negociações de apoio, e recorre-se diretamente às bancadas (BBB) aquelas da Bíblia, do Boi e da Bala. O resto do serviço ficaria terceirizado às redes sociais. “Hoje há um instrumento que é a internet”, descobriu a pólvora o senador eleito Flávio Bolsonaro, ao revelar a tática em entrevista para o portal UOL. “Sem dúvida, um forte instrumento de pressão.” Eis a reinvenção da roda, a bem da verdade uma roda que por décadas rodou quadrada, a obrigar as alianças estapafúrdias do “presidencialismo de coalizão”. Tampouco se pode acusar Bolsonaro de não botar em curso aquilo que prometeu quando travestido de antipolítico. O problema reside em algo prosaico: a realidade.

“Bolsonaro cumpriu sete mandatos como deputado federal, mas tudo que fez foi falar aquelas grosserias, não entende absolutamente nada do funcionamento do Congresso, por incrível que pareça”, diz Renato Lessa, mestre e doutor em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ), professor titular de Teoria Política da Universidade Federal Fluminense (UFF) e investigador associado do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Lessa qualifica a estratégia do novo governo para lidar com o Congresso como “infantil”, “uma receita para a confusão”, “um coquetel explosivo que tem todas as chances de dar errado”.

Além disso, partidos são horizontais, capazes de articular várias frentes, enquanto as bancadas são verticais, interessam-se apenas por seus temas. E entre esses não está, por exemplo, a reforma da Previdência. Os integrantes do novo governo parecem não ter noção dos focos de interesse do Congresso.” A fala de Lessa ecoa o senador Eunício Oliveira (MDB) depois de seu primeiro encontro com o futuro ministro da Economia Paulo Guedes, a quem, segundo Eunício, faltava conhecimentos básicos sobre o Orçamento do País: “Esse povo que vem aí não é da política, é da rede social”. Bingo!

A preferência de Bolsonaro pelas bancadas no lugar dos partidos manifestou-se já na montagem de sua futura equipe. Três políticos do DEM foram escolhidos ministros: Onyx, Tereza Cristina (Meio Ambiente) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde). Apanhados no varejo, nenhum deles foi indicado pelos líderes do partido. “São quadros qualificadíssimos”, disse o presidente da sigla ACM Neto, “mas escolhas do presidente (da República).” Na verdade, Tereza é escolha da frente ruralista, e Mandetta, da Bancada da Saúde. Em entrevista ao jornal O Globo, até o coordenador da Bancada da Bala e aliado de primeira hora de Jair Bolsonaro, deputado Alberto Fraga (DEM), manifestou desconforto com a estratégia do novo governo.

A ofensiva do presidente esquecido de rasgar a fantasia atinge até os políticos considerados os maiores aliados. Sem ministério, Magno Malta, antes o “vice dos sonhos”, acabou circunscrito à função de puxador de reza quando da eleição de Bolsonaro. Planeja agora “ver as netas crescerem” e “seguir minha agenda de músico”, segundo entrevista ao site Intercept Brasil. Malta tem 27 discos de música gospel, argh! .

Lorenzoni... alvo de processo que investiga o recebimento de 200 mil reais da JBS em caixa 2 de campanha, viu-se ainda ameaçado de degola pela esferográfica do chefe: “Havendo qualquer comprovação ou denúncia robusta contra quem quer que seja no meu governo, e esteja ao alcance da minha caneta Bic, ela será usada”. Santos Cruz também abocanha o programa de concessões e privatizações que antes estava na alçada de outro político de confiança, o ex-presidente do PSL e futuro ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno.

Enquanto malogram os políticos, cresce a influência dos militares, uma ala sob o comando da junta de filhos de Bolsonaro, com acesso irrestrito aos ouvidos de papai. Lotados dentro do Palácio do Planalto, já são três os representantes das Forças Armadas na mesma privilegiada posição, contra apenas dois civis – Bebianno e, a depender da Bic presidencial, Lorenzoni.

“O capital político de Bolsonaro resume-se a esse povo gritando ‘mito’. Collor também era assim, e por isso especializou-se em tirar coelhos da cartola. Mas as pessoas enjoam disso em pouco tempo, e no caso de Bolsonaro é mais fácil que venham com um gambá em vez do coelho”, diz Lessa. “Terão de lidar com Renan, Maia, gente que sabe como a banda toca. Não quero profetizar o caos, mas eles não têm lideranças para fazer qualquer articulação. Onyx pertence ao terceiro escalão do Congresso, e a autoridade de Santos Cruz restringe-se ao mundo militar.”

Diante das agruras mundo real, espera-se apenas que não tenham a ideia de recorrer ao fuzil e à baioneta.

Fred Melo Paiva fred@cartacapital.com.br

Ler este artigo na íntegra: https://www.cartacapital.com.br/politica/receita-de-caos-bolsonaro-afasta-partidos-e-militariza-governo/

11.12.18

Guerra Secreta na SWIFT

 

"DEPOIS DE GEORGE BUSH SÊNIOR SER EXECUTADO, UMA GUERRA SECRETA SE CONCENTRA NA SWIFT"

Benjamin Fulford – 10.12.2018

Desde a morte do Fuhrer nazista do IV Reich, George Bush Sênior, a batalha pelo controle do sistema financeiro mundial e, portanto, do processo de decisão do futuro da humanidade, agora, está centrada no controle da Sociedade de Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais  (Society for Worldwide Interbank Financial Telecommunication – SWIFT).

Uma batalha final está se desenrolando entre as 13 linhagens, que tradicionalmente controlam o planeta e os meritocráticos Illuminati Gnósticos, que controlam o Complexo Industrial-Militar dos EUA, concordam várias fontes. A batalha está se encaminhando para um clímax indefinido, agora que George Bush Sênior foi “executado”, como confirmado por fontes do Pentágono e da CIA.

Aqui está o que uma fonte da CIA tinha a revelar:

“Soube por duas fontes que George Bush Sênior, de fato, em 10 de Setembro de 2018, foi acusado de crimes contra a Humanidade, tráfico de crianças, sedição e traição. Supostamente ele negociou um acordo com o tribunal militar, que ouvindo seu caso, condenou-o para ser executado/suicidado, para manter seu legado intacto para sua família e seguidores. Trump assinou a ordem de execução. Dessa forma, então foi um clone que foi executado, já que também temos informações de que ele morreu em Junho (outro clone). Acho que Bush/Xerife, realmente morreu em Janeiro de 1992, engasgando com sushi, depois de ter acabado com Barbara Bush com um pano envenenado (como visto no vídeo postado na semana passada: Tribunais militares estão marcados para começar em 02 de Janeiro de 2019.”

https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/12/benjamin-fulford-em-movimento-historico.html

Por sua vez, fontes do Pentágono, disseram que o presidente dos EUA, Donald “Trump teve o cuidado de não conceder a Bush um funeral de Estado, já que para o cerimonial desse criminoso foi negado um cavalo e uma urna funerária, como concedido a Reagan”. 
“Ao vencedor pertencem os espólios dos vencidos, cabendo a Trump escolher o ex-Procurador-Geral de Bush, Bill Parr, como seu próximo AG, escolhendo ‘o dia que viverá na infâmia’, 07 de Dezembro [aniversário do ataque a Pearl Harbor] para seu engajamento”, declarou, adicionando, a fonte do Pentágono. 

A fonte da CIA, também, se perguntou se Barr teria “feito algum acordo para evitar os tribunais militares para, depois, ser ‘McCained’? (Ultimamente, este é o termo que está sendo usado para execução/suicídio). Quem sabe ele tenha mudado, como o Senador Lindsey Graham?”. 
A morte de Bush, ex-embaixador dos EUA na China, cujo irmão entregou segredos militares dos Estados Unidos a esse país (como Hillary e Bill Clinton também fizeram), significa que os Estados Unidos e a China também estão confrontando as famílias de linhagem que estão buscando proteção chinesa, de acordo com fontes da Sociedade Secreta Asiática.

Fontes do Pentágono dizem que a prisão do conglomerado chinês da Huawei, Meng Wanzhou, é “derrubar os Clintons e seus laços traiçoeiros com a China, nos anos 90”. Os maçons da China, previamente, haviam admitido a esse escritor que haviam investido pesadamente na eleição de Hillary Clinton como presidente dos Estados Unidos, porque lhes foi prometido um “Estados Unidos da China” incluindo a ASEAN, a península coreana e o Japão.

Anteriormente, a inteligência militar norte-americana, também, havia nos confirmado de que George Bush Sênior forneceu à China a tecnologia necessária para guiar seus mísseis nucleares com precisão. O objetivo de Clinton/Bush da transferência de tecnologia militar para a China era tornar a China, militarmente igual ao G7, de modo que a planejada guerra de fim de ciclo “
Gog versus Magog” fosse suficientemente destrutiva para resultar em seus tempos finais artificialmente planejados.  
No entanto, em vez disso, os fanáticos religiosos por trás desse plano enfrentarão os tribunais militares "a partir de Janeiro de 2019", confirmam fontes do Pentágono e da CIA.

No preparo desses tribunais, fontes do Pentágono dizem que "o Chefe-Geral do Exército, General Mark Milley, foi nomeado como o próximo Presidente do Estado-Maior Conjunto dos Estados Unidos (Joint Chiefs of Staff - JCS) para dar continuidade à proteção de Trump, em seu segundo mandato".

De uma forma rara, "Este anúncio foi feito cedo, como forma de envio de uma mensagem ao Estado Profundo, Uma vez que o presidente anterior do JCS era do Exército, que foi novamente escolhido em detrimento a pessoal da Força Aérea e da Marinha", continuou a fonte. Os oficiais da Força Aérea e da Marinha têm estado fortemente implicados na planejada Terceira Guerra Mundial, sendo por isso que estão perdendo sua vez de comandar todo o JCS, nota da Agência de Inteligência de Defesa.

Para entender que tipo de mudanças mundiais o governo militar dos EUA está esperando, vamos dar uma olhada no que o Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse num discurso proferido no German Marshall Fund, em  04 de Dezembro de 2018.

https://ua.usembassy.gov/remarks-by-secretary-pompeo-at-the-german-marshall-fund/

Nesse discurso, Pompeo disse que precisamos “perguntar se a atual ordem internacional serve o bem de seu povo, da melhor maneira possível. Se não, devemos perguntar como podemos corrigi-lo”. Mais tarde, em seu discurso, deixou claro que as atuais instituições internacionais como o Banco Mundial, o FMI, a União Europeia, a ONU, a União Africana e a Organização dos Estados Americanos estavam todas falhando e precisando de uma reforma profunda e total.

Eis alguns trechos de seu discurso:
“O Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional foram fundados para ajudar a reconstruir territórios destruídos pela guerra e promover investimentos e crescimentos privados. Hoje, essas instituições frequentemente aconselham os países que administram mal seus assuntos econômicos a impor medidas de austeridade que inibem o crescimento e expulsam os atores do setor privado.

Hoje, nas Nações Unidas, as Missões de Manutenção da Paz se arrastam por décadas, não estando mais perto da paz... A ONU foi fundada como uma organização que acolheu nações que amam a paz. Eu pergunto: Hoje, ela continua a servir sua missão com fidelidade? A UE garante que os interesses dos países e de seus cidadãos sejam colocados antes daqueles  dos burocratas aqui em Bruxelas?”

No entanto, as soluções propostas por Pompeo - imitar o que Trump estava fazendo nos EUA e reafirmar o poder dos estados-nação e da liderança dos EUA - ficaram muito aquém do objetivo, quando se tratava de oferecer soluções para os problemas enfrentados pelo mundo Ocidental e pelo planeta como um Todo.

Por exemplo, ele não mencionou que o atual sistema financeiro, controlado por algumas famílias, devastou a classe média no G7 e criou grandes diferenças entre os ricos e os demais, mesmo em lugares como a China. Agora, a situação é tal que 0,1% da população controla mais riqueza do que os 90% restante e Pompeo não propôs um reset ou um jubileu para corrigir essa situação. 
Pompeo, tampouco mencionou o fato de que a humanidade eliminou 60% da vida animal desde a década de 1970 e ofereça qualquer tipo de solução.

https://www.wwf.org.uk/updates/living-planet-report-2018

Na verdade, em 08 de Dezembro, Trump twittou que:
“O Acordo de Paris não está funcionando muito bem para Paris. Protestos e tumultos em toda a França. As pessoas não querem pagar grandes somas de dinheiro, muito para países do terceiro mundo (com acordos questionavelmente efetuados), a fim de, talvez, proteger o meio ambiente”.
Com certeza, o Acordo de Paris baseou-se na ciência fraudulenta de que "o Carbono é o causador do aquecimento global". Não entraremos aqui em detalhes, todavia, atentem para este link como um exemplo notório:

https://wattsupwiththat.com/2018/07/06/friday-funny-scottish-record-high-temperature-caused-by-ice-cream-truck/

No entanto, pelo menos eles estavam tentando. A Sociedade Dragão Branco (SDB) propõe uma alternativa que consiste em criar uma futura agência de planejamento com recursos meritocráticos, para presidir uma campanha de vários trilhões de dólares para parar a destruição ambiental e acabar com a pobreza. Isso também poderia fornecer empregos para os “comedores inúteis” programados para serem assassinados em massa pela facção nazista que Trump assumiu. Gostaríamos de ver o governo militar dos EUA propor algo semelhante e levar a China, a Índia e o resto do mundo, também, a bordo.

De qualquer forma,
a facção do aquecimento global parece estar perdendo a batalha no Ocidente, especialmente na França, sede da facção Rothschild do aquecimento global. Lá, fontes do Pentágono dizem que: "O ex-Chefe de Defesa francês, que foi demitido pelo Presidente Emmanuel Macron, General Pierre de Villiers, é a escolha do povo para o Palácio do Eliseu". Acrescentam ainda que “Marine Le Pen é mais poderosa do que a espada e que se não for Presidente, será um bom Primeiro-Ministro ou Ministro das Relações Exteriores.” 

A luta do governo militar dos EUA contra as linhagens, no entanto, está longe de terminar. Voltando ao discurso de Pompeo e ao topo deste artigo, anotamos que ele disse:
“A América pretende liderar - agora e sempre. Por exemplo, aqui na Bélgica, em 1973, bancos de 15 países formaram a SWIFT para desenvolver padrões comuns para pagamentos internacionais e, agora, é parte integrante de nossa infraestrutura financeira global. A SWIFT recentemente desconectou os bancos iranianos sancionados de sua plataforma por causa do risco inaceitável que eles representam para um sistema - para o sistema como um todo”.

O que ele estava aludindo é que
existe um esforço europeu (linhagem) e chinês para contornar as sanções dos EUA/SWIFT, através da criação de um sistema alternativo internacional de pagamentos. Isso ainda está acontecendo, com países como a Índia, a Rússia e a China saírem da SWIFT, para acabarem com o controle da infraestrutura financeira internacional dos EUA. 
Os EUA têm reagido forçando a mudança de regime nos países europeus que tentam sair da SWIFT, daí (em parte), os problemas na França.

O outro grande campo de batalha é o Japão. No dia 06 de Dezembro, a Softbank Corp. sofreu um desligamento de quatro horas de sua rede de telecomunicações móvel,  bem como nas baseada em linhas. A Softbank tem trabalhado com a Huawei (cujo nome華為, a propósito, significa "para a China") para vender seus telefones e usar seu sistema de pagamentos. Também, existe a suspeita de que a Softbank está usando a Oferta Publica Inicial (Initial Public Offering – IPO) de sua unidade de telecomunicações, marcada para 19 de Dezembro, como uma forma disfarçada de vender a unidade para a China, mais especificamente à Huawei, disseram fontes da CIA.

Por favor, tenha em mente que a Softbank comprou a Fortress Asset Management, dona da Musashi K.K., a empresa cujas máquinas contam com mais de 80% dos votos do Japão. Richard Koshimizu, do Partido Independente do Japão, forneceu evidências detalhadas de que a empresa, fundada pelo avô do Primeiro-Ministro Shinzo Abe, o ex-Primeiro-Ministro Nobosuke Kishi, é usada para roubar as eleições japonesas.

Também, é importante notar que o governo Abe, na semana passada, aprovou uma lei permitindo que os recursos hídricos do Japão sejam privatizados e presumivelmente vendidos com um desconto para a Veolia, uma empresa controlada pela filial francesa da família Rothschild. 
Também, tenham em mente que o CEO da Softbank, Masayoshi Son, recebeu pelo menos US $ 45 bilhões do Príncipe Herdeiro, Mohammed bin Salman,  o (Rothschild) israelense. Alguém quer apostar no Son?

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/12/benjamin-fulford-depois-de-george-bush.html

11.12.18

Sim! Tivemos Ditadura

 

Destruição da realidade, fascismo e a Ditadura militar no Brasil

É simplesmente por desconhecer os fatos ou por intencionalmente omiti-los que algumas pessoas afirmam que não houve ditadura no Brasil no período pós 1964.

Esse caldo da ignorância não pode ser tratado como brincadeira ou como um fator decorrente da uma mera burrice humana ou da manipulação. Trata-se de algo preocupante e que está dentro de uma ameaça muito maior.

Para entendermos esse perigo, a dica é a obra How fascism works: the politics of us and them (Como funciona o fascismo)  livro que ainda não tem tradução para o português e escrito pelo filósofo Jason Stanley. A obra referida foi inspirada no livro “1984” de George Orwell, que aponta a destruição da realidade como uma das principais vertentes de regimes totalitários.

A obra de Jason Stanley aponta os 10 (dez) pilares do fascismo:

1 . A destruição da realidade – a verdade é que morre primeiro

2. O culto a um passado mítico

3. A propaganda

4. O anti-intelectualismo

5. A hierarquia, que aqui representa o já dito por Bolsonaro, no sentido de que as minorias devem se adaptar à maioria ou simplesmente sumir

6. A vitimização das maiorias pelas minorias

7. O princípio da lei e da ordem, que permite criminalizar as dissidências 

8. A tensão de caráter sexual 

9. O que o autor denomina de Sodoma e Gomorra, que defende a ideia de que os valores de um determinado grupo são superiores aos de outros

10. O lema de que o trabalho liberta, que acusa os opositores do fascismo de preguiçosos”.

Talvez tenhamos aí uma resposta para tantas falsificações e desmentidos na equipe do novo governo brasileiro.

Nesse panorama, o fascismo precisa desestabilizar as pessoas e desconectá-las da realidade, sendo fácil perceber que, no Brasil atual, tenta-se assassinar os fatos com o intuito de emplacar teorias da conspiração de fácil assimilação, objetivando beneficiar determinados grupos políticos.

Por aqui, os exemplos são muitos: kit gay, ideologia de gênero, doutrinação comunista nas escolas, a ameaça do feminismo, a ameaça comunista do Foro de São Paulo, não houve ditadura no Brasil, a ideia de que os direitos humanos são uma ameaça etc.

Neste artigo, quero fazer um recorte para falar de uma dessas mentiras que afirma que não houve ditadura no Brasil. Talvez isso fosse desnecessário em épocas de estabilidade intelectual, mas, infelizmente, não é o caso.

É fato que a Constituição Federal de 1969 não foi posta democraticamente, uma vez que foi outorgada e imposta de goela abaixo por uma junta militar formada pelos comandantes do exército, da marinha e da aeronáutica.

É também fato que nenhum Presidente militar foi eleito pelo povo brasileiro, em um período em que a população brasileira não exercia plenamente o seu direito de sufrágio, premissa básica de um Estado Democrático de Direito.

Também não custa nada lembrar que, nesse período, o povo não votava para governador do Estado e prefeitos das capitais.

Igualmente, a deposição do Presidente João Goulart, pelo falso argumento de abandono do cargo, não foi só um ato golpista praticado pelo Presidente de Congresso Nacional, mas também, nas palavras de Tancredo Neves, um ato de covardia.

O Ato Institucional n° 5, de 13 de dezembro de 1969, concedeu ao Presidente da República absurdos poderes “sem as limitações previstas na Constituição” para suspender os direitos políticos de quaisquer cidadãos pelo prazo de 10 anos, cassar mandatos eletivos federais, estaduais e municipais (art. 4°), proibir de atividades ou manifestação sobre assunto de natureza política (art. 5º III) etc.

Além disso, todos sabem da existência centros de tortura e de morte para adversários políticos, com condenações e prisões sem contraditório, defesa e mínimo processo legal.

Todos sabem também da censura imposta a jornais, revistas e televisões.

A pergunta que fica é: por que ainda existem pessoas tão desconectadas de uma realidade tão evidente e que ainda insistem em afirmar que isso não foi uma ditadura?

É mais do que simples ignorância e o livro de Jason Stanley pode dar a resposta e, ao mesmo tempo, alertar para grandes tempestades que estão por vir no Brasil.

*Othoniel Pinheiro Neto é Doutor em Direito pela UFBA, Defensor Público do Estado de Alagoas, Professor de Direito Constitucional e colaborou para Pragmatismo Político

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/12/destruicao-fascismo-ditadura-militar.html

8.12.18

Vencedores do 'Brasileiros do Ano' homenageiam Lula em cerimônia

 

Doria se irrita e apela...

A cerimônia de entrega do prêmio Brasileiros do Ano da revista Istoé, na última segunda-feira (3), em São Paulo, teve como protagonista o ex-presidente Lula. Apesar de não ter sido premiado este ano (Lula ganhou o prêmio de brasileiro da década pela mesma revista em 2010), o petista recebeu elogios e dedicatórias dos premiados, para a ira de João Doria (PSDB), que também ganhou o prêmio e estava presente na celebração que aconteceu em São Paulo.

O primeiro a homenagear o ex-presidente foi o escritor Geovani Martins, vencedor da categoria “brasileiro do ano na Cultura”. Em sua intervenção, o carioca revelou que um de seus maiores orgulhos é saber que Lula leu na prisão seu livro Sol na Cabeça.

“Eu sou muito agradecido pelo governo do Lula, sempre vou ser agradecido e gostaria que esse recado chegasse a ele”, disse, arrancando aplausos e gritos de “Lula livre” da plateia.

Pouco tempo depois, foi a vez da atriz Jéssica Ellen, que recebeu o prêmio de “brasileira do ano na Televisão”. A jovem disse que se não fosse Lula ela talvez não estivesse naquele evento, mas “limpando o chão”. “Graças a Deus pude estudar e hoje estou tendo essa oportunidade”, revelou.

João Doria um premio pela grosseria

João Doria (PSDB), que ganhou o prêmio “brasileiro do ano em Política”, demonstrou irritação quando foi receber seu prêmio. Depois de fazer alguns agradecimentos, o tucano pediu espaço no microfone para rebater as intervenções pró-Lula e subiu o tom.  “Tenho muito orgulho do juiz Sergio Moro e do ministro Barroso. Delegados e promotores públicos que colocaram o Lula na cadeia, onde deveria estar há muito tempo. Fui eleito duas vezes em São Paulo e vou fazer de tudo para o País derrotar vocês petistas, esquerdistas e vigaristas”, disparou, enquanto parte da plateia seguia gritando “Lula livre”. 

(Jomarion... lamentável que esta cavalgadura vá governar São Paulo... professores e funcionários públicos se preparem... serão tratados como dejetos por este mau caracter que os bolsonaros  ajudaram a eleger... aproveito para comentar as “delações premiadas” de Pallocci, um dos caras mais corruptos e indecentes deste país... repudiar  e resistir é preciso mais que nunca!)

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/vencedores-do-brasileiros-do-ano-homenageiam-lula-em-cerimonia-doria-se-irrita/

 7.12.18

Franco-Maçons pedem Paz

"EM MOVIMENTO HISTÓRICO, OS FRANCO MAÇONS P2 - ADORADORES DO SOL NEGRO - PEDEM PAZ"

 

Benjamin Fulford - 03.12.2018

Naquilo que futuros historiadores olharão para trás e verão como um grande evento divisor de águas, os maçons P2 - adoradores do Sol Negro e criadores, tanto do fascismo como do comunismo - estão pedindo a paz, dizem as fontes da Sociedade Dragão Branco – SDB (White Dragon Society – WDS).   Com a remoção da família Rothschild do controle dos bancos centrais, o mundo está prestes a entrar em desconhecidas águas históricas. 
Os Francos-Maçons P2 propõem que o mundo “seja governado por um triunvirato, composto pelos filhos do Sol Negro, os filhos do grande Hórus e os filhos do Dragão”, segundo a proposta transmitida por Vincenzo Mazzara, um dos Cavaleiros Teutônicos e o mais antigo membro P2 a contatar a SDB.

Como “
filhos do Sol Negro” nos referimos aos Francos-Maçons P2, que dão ordens ao Papa e aos 1,5 bilhões de católicos do mundo. Os "filhos do grande Hórus" referem-se ao olho no topo da pirâmide da nota de 1 dólar dos EUA, presumivelmente se referindo aos Francos-Maçons não P2, como o Rito Escocês e o Grande Oriente, que exercem controle em  grande parte do planeta que fala  Inglês e Francês. Os "filhos do dragão" referem-se às sociedades secretas asiáticas que controlam a maior parte do Leste da Ásia.

Neste ponto, a maioria dos leitores, provavelmente e, com razão, está horrorizada com a ideia de três sociedades secretas coniventes continuarem a governar o mundo em segredo. A SDB é claro, quer que tudo seja aberto e com total participação das pessoas. No entanto, a P2 é poderosa e já nos disse com antecedência que iriam demitir o Papa “Maldito” (Bento XVI) e fizeram isso. A P2, também, se gabou à SDB de que era responsável por encenar o tsunami de Fukushima e o incidente terrorista com assassinato em massa nuclear de 11 de Março de 2011. Nesse sentido, o fato de que agora estejam optando pela paz, significa que sabe que a rede, finalmente, está se aproximando dela.

Este movimento, também, está intimamente relacionado com o anúncio de que o Nazista do Quarto Reich, o Fuhrer George H W Scherff (Bush) está morto. Segundo fontes do Pentágono, “enquanto o G20 preparava o mundo para uma redefinição monetária global, o 41º Presidente Bush Sr. expirou em 30/11, porque 11 + 30 = 41.” De fato, Bush pai morreu em Junho, no entanto, o anúncio foi adiado até que todos os preparativos fossem feitos para prender os subalternos nazistas (mafiosos khazarianos) como Hillary Clinton e Barack Obama, disseram as fontes. 
É por isso que o presidente dos EUA, Donald Trump, em 27 de Novembro, retweetou essa famosa imagem com os dizeres: Agora que a conivência da Rússia é uma mentira comprovada, quando começam os julgamentos por traição?

A resposta para essa pergunta, dizem fontes do Pentágono, é que as “prisões em massa podem ocorrer logo após o funeral de Bush, já que a Gitmo (Base Naval de Guantânamo) está sobrecarregada e Trump possa iniciar com os tribunais militares, antes que os novos congressistas tenham tomado posse, em 3 de Janeiro de 2019”. 
O anúncio oficial da morte de Bush pai é importante, porque ao contrário de outros membros de seu grupo, como Hillary Clinton ou Bush Jr., Bush pai tinha muita influência e respeito no topo do complexo industrial militar dos EUA. Com sua morte, eles perderam a última linha de proteção.

Além disso, no que diz respeito a um elogio, uma vez que
os leitores podem descobrir por si mesmos sobre seu envolvimento em coisas como o assassinato de Kennedy, mencionarei apenas alguns fragmentos de inteligência original que disponho de minhas próprias fontes sobre esse homem. 

A primeira (vinda do MI6) é que quando ele foi pescar no Maine, em Julho de 2007 com o Presidente Vladimir Putin, da Rússia, Bush propôs que eles iniciassem uma nova guerra fria, com a Rússia fingindo ser aliada da China. Usando essa guerra fria como camuflagem, o G7, a Rússia e o Japão aumentariam seus orçamentos militares, até que todos se voltassem para atacar a China e dividi-la em seis países. Certamente, até recentemente, essa era a trama sendo seguida com toda a falsa histeria antirrussa na mídia corporativa.

Além disso, Francos-Maçons P2, em 2009 me disseram que Bush era o líder da facção que queria matar 90% da humanidade (os chamados comedores inúteis),  escravizar o restante e criar um paraíso ecológico nazista. 
Enquanto isso, minhas fontes de arquivo X, me disseram que o Bush que morreu, na verdade era o Clone Número 34. Como prova, me foi fornecido um link de um vídeo mostrando o velho Bush engasgando, enquanto supostamente comia sushi, mas que na verdade, estava morrendo, da  mesma  forma  que sua esposa Barbara, com um pano envenenado. Isso foi em 08 de Janeiro de 1992. Rapidamente, foi substituído por um novo clone que já aguardava no quarto dos fundos. Uma rápida troca de clones/duplos. Tudo isso antecipadamente preparado.

https://youtu.be/XnOnDatqENo

Há alguns anos, este escritor solicitou a seus contatos da emissora pública de radiodifusão japonesa, NHK, para obter uma cópia da fita original deste incidente, todavia, aparentemente, ela é mantida a sete chaves.
Como um comentário final, quando este escritor se aproximou de Bush Sr. para uma entrevista, me disseram que ele estava aposentado e não dava entrevistas, mas que "ele sabia e apoiava" o que eu estava tentando fazer. Em outras palavras, ele parece ter mudado de idéia sobre o genocídio e concordado com o plano alternativo de uma enorme campanha para consertar o planeta, seguida pela expansão humana para o Universo.

Isso nos leva de volta às aberturas de paz dos Francos-Maçons P2 mencionadas acima. A P2, agora, diz que seu triunvirato proposto "nos guiaria para a nova era com uma nova e já existente Yalta". Yalta, como devem se lembrar, foi uma conferência em 1945, entre Winston Churchill, Franklin Roosevelt e Joseph Stalin, que decidiu a forma do mundo pós-guerra. 
Essa conferência de Yalta, de acordo com a P2, seria um acordo para financiar um projeto de vários trilhões de dólares, para “construir uma enorme espaçonave, para nos transportar para outros planetas, como parte de um projeto já desenvolvido pela NASA”. Naturalmente, as fontes da Agência de Inteligência de Defesa dos EUA, nos disseram anteriormente que NASA, significa “Not a Space Agency”, então essas afirmações precisam ser tomadas com extremo ceticismo.

Outra coisa que a P2 disse foi que 
o sistema financeiro mundial foi capaz de criar dívidas financeiras de US $ 1,4 quatrilhões, contra o PIB mundial de menos de US $ 100 trilhões. Este é um monstro que nenhum algoritmo de banco central pode controlar; eles o conhecem bem - tanto o FRB, quanto o BCE e, também, os chineses“. Esse é o resultado “de uma guerra financeira devastadora entre a Ásia e o Ocidente, levando â criação contínua de dinheiro novo de uma forma  projetada, apenas, para explodir o sistema financeiro”. Como oferta de paz, a P2 oferece um bônus, apoiado por 46.000 toneladas de ouro.

Apesar desta oferta de paz, o fato é que a P2 e suas sociedades secretas companheiras, têm sido extremamente incompetentes em governar este planeta, tendo presidido a miséria humana, guerras intermináveis e a destruição de grande parte do mundo natural. É por isso que, em vez de aceitar seu "triunvirato", precisamos continuar lutando, até que haja uma rendição total e incondicional.

Nessa frente, uma grande tentativa da máfia khazariana de iniciar uma Terceira Guerra Mundial foi impedida, na semana passada. "Não há nenhum milagre de Hanukkah este ano, depois que uma falsa bandeira israelense contra a Marinha dos EUA, culpando o Irã foi interrompida", disseram fontes do Pentágono. Presumivelmente, isso tem algo a ver com a notícia de que o Vice-Almirante, Scott Stearney, que supervisionou as forças navais americanas no Oriente Médio, foi encontrado morto no sábado num "aparente suicídio".

https://www.cbsnews.com/news/scott-stearney-us-navy-admiral-found-dead-apparent-suicide-2018-12-01/

Este incidente, combinado com miras laser do “Mossad” direcionados a ele, na semana passada, significa que “Trump, agora, pode estar pronto para desclassificar não apenas a FISA, mas, também, os arquivos JFK e 11/09 para acabar com Israel e a cabala de Bush”, dizem as fontes. 
"Israel está contra as cordas porque sua força aérea, mísseis, cúpula de papel e lobby são inúteis, na medida em que a  Assembleia Geral da ONU exige o retorno de Golan", continuam.

Uma mudança de regime é esperada, tanto em Israel quanto em seu estado-cliente, a Arábia Saudita, enquanto os patriotas dos dois países buscam ajuda mundial para remover Benjamin Netanyahu e seu animal de estimação, chamado Mohammed bin Salman, dizem eles. Um sinal disso foi visto quando Trump se recusou a encontrar MBS na recém-concluída reunião do G20. Além disso, a polícia israelense recomendou acusar Netanyahu por múltiplos crimes e sua queda é apenas uma questão de tempo. 
Fontes do Pentágono dizem que o Tribunal Penal Internacional está se juntando aos promotores argentinos, na “investigação de acusações de crimes de guerra contra MBS, a UE e a ONU e isso pode implicar Israel, por terem neutralizado o Iêmen”.


O outro bandido mafioso khazariano que enfrenta sua queda, é o presidente escravo de Rothschild, Emmanuel Macron. Manifestações em massa para expulsar  Macron continuam furiosas em toda a França, com 84% do público apoiando os manifestantes. Os bandidos do regime de Macron estão usando agentes provocadores para criar incidentes violentos, como uma desculpa para declarar a lei marcial. No entanto, manifestantes franceses postaram vídeos que provam que os manifestantes violentos realmente trabalham para a polícia.
https://www.facebook.com/sabrina.tetu.9/videos/10155683128876510/
https://www.youtube.com/watch?v=ZzxxISGPKiw&fbclid=IwAR1FKdZD3EwIUOqIc2r34IiSRLhY3AZncxSfmmqsgm14LK3mghhXC5p8VAI


"Se Macron declarar lei marcial, os militares franceses podem ficar do lado dos coletes amarelos [os manifestantes] para derrubar esse fantoche dos Rothschild", disseram as fontes do Pentágono. Fontes da oposição francesa, por sua vez, dizem que Macron contratou mais de 10 mil mercenários estrangeiros para se proteger e, que os militares franceses vão usar essa incursão estrangeira como pretexto para agir contra ele.

Outro fantoche criminoso de Rothschild a ser removido em breve, é o Ministro das Finanças japonês, Taro Aso, disseram fontes de direita japonesas. Aso enfureceu direitistas, prometendo vender todos os recursos de água do Japão para beneficiar seu genro, Alexandre de Rothschild. "A eliminação de Aso já foi ordenada e se ele já não estiver morto, estará em breve", disse uma fonte de direita próxima à família imperial.

A prisão do Presidente da Nissan, Carlos Ghosn, faz parte da campanha para remover a influência Rothschild francesa daquele país, disseram fontes. Trump disse ao Primeiro-Ministro japonês, Shinzo Abe, no G20, que "defende um Japão forte no reequilíbrio da Aliança Nissan-Renault", disseram fontes do Pentágono. "Como o PIB do Japão é quase o dobro do da França e como a capitalização de mercado da Nissan é quase o dobro do da Renault, a França será forçada a vender ou reduzir sua participação", acrescentam.

Finalmente, também, há uma espécie de batalha esotérica no estilo californiano envolvendo Armas de Energia Dirigida (DEW) acontecendo na Austrália.  A inteligência australiana nos enviou as imagens a seguir do que parece ser um enorme ataque DEW, iniciando incêndios em Queensland.

Definitivamente, as coisas estão esquentando e podemos esperar muito mais, enquanto, a batalha para a libertação da humanidade se enfurece em direção à vitória e à libertação da escravidão da dívida babilônica para uma nova era dourada.

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/12/benjamin-fulford-em-movimento-historico.htm

5.11.18

Paulo Guedes deixa 180 milhões de brasileiros fora de sua política econômica

 

Política econômica anunciada por Paulo Guedes foca nos trinta milhões de brasileiros que têm renda segura e vida financeira estabilizada. O que fazer com os 180 milhões que restam?

Na nova politica econômica não há ABSOLUTAMENTE NADA para essa população de adultos, velhos, jovens e crianças, é como se ela não existisse, ou pior anda, um estorvo.

Qual o foco da política econômica de Paulo Guedes? São os trinta milhões de brasileiros que têm renda segura e vida financeira estabilizada, e os demais 180 milhões?

São 60 milhões de desocupados, a soma dos desempregados do mercado formal mais os que desistiram de procurar emprego mais os subempregados mais os autônomos biscateiros. Precisa de confirmação? São 64,3 milhões com ficha suja no SERASA, o pobre só perde o credito quando NÃO tem mais nenhuma renda. Por qualquer lado que se olhe a imensa massa da população brasileira está mal de vida. Qual a mensagem do plano Paulo Guedes para eles? Virem-se, você não estão no radar, não há nenhuma política para os pobres, ao contrário, vamos cortar o máximo em seguro desemprego, bolsa família, aposentadoria por invalidez.

Ministro da Fazenda precisa ter vasta visão de Pais, de Estado, de povo, de geopolítica, não pode ser um mero operador de bolsa, câmbio e juros. Essa pequenez que aflige hoje o mundo econômico brasileiro com colocação de empresários com foco micro em funções que exigem visão macro e especialmente uma noção de Estado, que é muito diferente de mercado.

O Estado inclue a totalidade daquilo que se considera NAÇÃO, inclui a memória do passado, a História do País, a população presente, as gerações futuras, o Estado não é somente um acerto de contas orçamentarias, é muito mais do que isso.

A situação dos pobres para 2019

É visível a olho nu, não é preciso o trabalho profissional do IBGE, para se notar o avanço da miséria, dos desajustes sociais, da desesperança da população brasileira mais carente, desde a classe C que teve no passado emprego e uma perspectiva de melhora de vida, até os muito pobres ou miseráveis, das classes D e E não só em um arco geral, mas especialmente nas faixas mais jovens. Um vasto contingente de 20 milhões de indivíduos entre 14 e 24 anos sem escolaridade adequada, sem treinamento profissional, sem apoio mínimo para ter alguma perspectiva de futuro. Essa população tinha esperança entre 1950 e 1980, hoje não.

Na nova politica econômica não há ABSOLUTAMENTE NADA para essa população de adultos, velhos, jovens e crianças, é como se ela não existisse, ou pior anda, um estorvo.

O “dream team” dos “Chicago boys” do projeto Paulo Guedes é muito mais pro-mercado do que os economistas do Real, que apesar de neoliberais tinham uma certa visão de Pais.

Os “Chicago Boys”, portadores de uma teoria econômica inteiramente superada e desconsiderada nos EUA de hoje, fazem questão de não ter visão social alguma, seu inimigo é exatamente o Estado, um ente que para eles nem deveria existir. São inimigos do Estado, no limite eles pretendem que o País não precise de Estado para existir, tampouco reconhecem diferenças entre os países que desenvolveram um estágio maior de economia de mercado, Inglaterra e EUA e países de outra formação histórica como o Brasil, Índia, Rússia e China, onde o Estado tem uma forte raiz construtiva . O Brasil teve Estado antes de ter povo e o Estado é quem criou o País em 1822. Uma outra trajetória que é muito diferente dos Estados Unidos, onde o povo chegou antes do Estado, são formações diferentes.

A cultura da competição, lastro filosófico do neoliberalismo, tem pés de barro no Brasil. O Plano Real criou toda uma aura de desejada competição no setor bancário, com a vinda de bancos estrangeiros como arautos da concorrência. Nada aconteceu. O mercado bancário nunca foi tão cartelizado como hoje no Brasil, após a liquidação dos bancos estaduais sob o pretexto do “Estado mínimo” e com a esperança de que só com bancos privados haveria mais concorrência.

O mesmo aconteceu no mercado de combustíveis, acabou o tabelamento histórico, sob o pretexto de aumento da competição, com o que se cartelizou o mercado pelo qual os preços sobem quando a cotação internacional do barril e do dólar sobe, MAS os preços não caem na contramão. De Setembro a Novembro o preço da gasolina na refinaria caiu 46 centavos e nas bombas cai no máximo 4 centavos. Essa é a competição neoliberal em terreno construído por outra lógica cultural onde a moldura de regência tem peso essencial.

A regulação do Estado é fundamental nas sociedades que tem histórico de berço onde não existe o DNA de competição pura do estilo inglês e americano. Essa realidade é reconhecida na Europa continental e se projeta para a América Latina. Querer impor a ferro e fogo uma cultura neoliberal de corte anglo-americano, sendo outras as bases culturais, jamais dará certo. O risco é a importação do pior dos efeitos do neoliberalismo selvagem sem nenhum de seus benefícios civilizatórios. Importa-se os defeitos e as qualidades não se impõem por falta de ambiente cultural e aceitação social, os atavismos são terríveis instrumentos da realidade.

O poderoso Estado Americano

A Escola de Chicago foi desmontada duas vezes na história econômica dos EUA. Na sua primeira fase, em 1929, quando seu grande mentor, Irving Fisher, disse duas semanas antes do “crash” de 24 de outubro de 1929 que a “economia americana nunca esteve tão Sólida”. Isso dias antes da maior crise econômica do século até aquela semana. Desmoralizado, Fisher desapareceu do mapa. A segunda Escola, a de Milton Friedman, foi desmontada na crise de 2008, causado pelo “livre mercado” e resolvida pelo Estado, desconstruindo a mística.

Mas é bom frisar que a Escola de Chicago e suas vertentes nunca foram unânimes nos EUA, nem no seu apogeu nos anos 70 e muito menos agora. As escolas de economia da costa leste, chamada de “salt water schools”, especialmente MIT e depois Harvard, têm hoje muito maior prestigio intelectual do que a Escola de Chicago. Incensada por saudosistas brasileiros, nos EUA de hoje ninguém mais leva a sério suas derrotadas lições. Até mesmo a eleição de Trump, no conceito brasileiro um nacionalista econômico, é contraponto às ideias neoliberais.

Na verdade a História dos EUA teve sempre um forte e sólido Estado a amparar a economia.  Hoje todo o setor agrícola americano existe pela mão do Estado através de subsídios em larga escala, seguro agrícola suportado pelo Estado, credito à agricultura dado pelo Estado (Commodity Credit Corp.). O enorme incremento do etanol de milho produzido nos EUA só existiu por causa de um super subsidio do Tesouro americano, sem o que o etanol de milho é inviável economicamente. Mas o Estado americano subsidia por razões estratégicas.

Todo o setor de hipotecas de habitação popular nos EUA é estatal, assim como maior parte da geração de energia hídrica (TVA), os trens de passageiros (Amtrak), os aeroportos, portos, transportes coletivos nas metrópoles, bem como saneamento, água e esgoto, rodovias pedagiadas, são estatais, não sob a forma de empresas, mas sim como “entes públicos” com o nome de “Authority”.

A presença estatal na economia americana é ENORME, ao contrário do que inventam os “Chicago boys” brasileiros. Hoje, longe de serem “boys”, são velhotes bem gastos e de mente antiquada, démodés, vivem do passado de glórias dos tempos de Pinochet no Chile dos anos 70, apogeu da Escola de Chicago até a queda do então Ministro da Economia Sergio de Castro. Quando o próprio Pinochet viu o estrago que os Chicago boys causaram, mandou prender o ex-Ministro Castro e reverteu sua politica econômica.

A questão do Ajuste Fiscal

O déficit primário da União e dos Estados no Brasil é causado por dois fatores: o NÃO crescimento que derruba a arrecadação fiscal enquanto as despesas de custeio são constantes e crescentes e os monumentais gastos de vencimentos e de aposentadoria e pensões da elite do funcionalismo dos três poderes, gastos que crescem a taxas muito maiores que os demais custeios do Estado, tomando parcela cada vez maior dos orçamentos.

Nenhuma dessas causas dos déficits fiscais se deve aos pobres. As despesas típicas para essa parte majoritária da população não só não crescem como diminuem na União e nos Estados.

Nas propostas de “ajustes fiscais” os alvos não são as elites do funcionalismo e sim as verbas típicas da pobreza como seguro desemprego, bolsa família, auxílios doença, aposentadoria rural mais as verbas de saúde publica e educação.

Já no conjunto da economia, é a gigantesca despesa de juros da divida publica o maior dispêndio do custo geral do Estado, seus beneficiários são os bancos e os rentistas, a camada mais alta da população brasileira, que estão nos 30 milhões do grupo de padrão de vida elevado, consolidando a concentração de renda tanto pelos salários e aposentadorias da elite do funcionalismo como pelos rentistas que auferem renda do sistema financeiro.

A ausência de um plano de emergência para recuperação da renda

Sem aumento da renda da massa da população não haverá demanda nova para justificar investimentos na produção de bens e serviços. O novo investimento privado só virá quando a capacidade ociosa, hoje existente na indústria, for ocupada. No setor de cimento, bom para medir a ocupação da indústria, a capacidade não usada é de 60%. As indústrias só investirão quando ocupada toda sua capacidade em um turno e numa segunda fase se partirá pra um segundo ou terceiro turno sem investimento físico.

Só quando se esgotar o aproveitamento das linhas usando o mesmo equipamento e instalação e houver indicadores sólidos de maior demanda é que ocorrerão novos investimentos em capital físico e isso hoje está longe de acontecer. Reformas, restabelecimento da confiança e outros indicadores de mercado financeiro não são suficientes como gatilho de crescimento da economia, que irá patinar com pequenas oscilações de índices, comemorados como “inicio de um novo ciclo”, o que não são. Oscilações milimétricas dentro de uma recessão são a regra, nada é constante em economia, mas isso não indica por si só um novo ciclo de crescimento como a toda hora a mídia econômica faz, com “fake News” sobre novo crescimento inexistente.

Um modelo econômico fracassado

O atual modelo econômico instalado em 1994 com o Plano Real completa 24 anos com um DÉFICIT NOMINAL, isso é o déficit primário mais a conta de juros da divida publica, de 7,5% do PIB. A divida pública cresce TODO ANO à razão desse mesmo déficit, já chegando nos 80% do PIB, que por sua vez não cresce há 4 anos. Não há prova maior de fracasso.

Todo o ajuste fiscal apontado, cortando-se o máximo possível de despesas, não resolverá essa equação. Trata-se um modelo inadequado para um País que precisa crescer, não funciona.

O modelo está assentado em um alicerce errado as “metas de inflação” como eixo central de toda a economia, engessando qualquer possibilidade de crescimento natural pelo aumento da demanda. O modelo impede o uso da politica monetária para geração de renda que antecede a demanda e esta gera o estímulo ao investimento, sem o aquecimento da demanda não há porque haver crescimento. É a demanda que puxa o investimento e não o contrário.

Para quê construir fábricas se não há demanda porque a população sem renda não tem poder de compra nova?. A economia hoje se sustenta pela camada que tem boa situação de emprego e renda, 30 milhões de pessoas, camada que não cresce há anos. A demanda nova teria que vir dos 180 milhões de brasileiros de baixa ou nenhuma renda. Mas não há nenhuma politica para esse imenso contingente sair do lodo do desemprego, da desocupação e do desalento.

“O ÚNICO CAMINHO DO CRESCIMENTO É A INCLUSÃO DE 180 MILHÕES COMO CONSUMIDORES, FOI ESSE O CAMINHO DO CRESCIMENTO DE 7 e 8% AO ANO DA ÍNDIA E DA CHINA. O PLANO GUEDES NÃO PREVÊ NENHUM PROCESSO NESSA DIREÇÃO”.

André Araújo, Jornal GGN

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/12/paulo-guedes-brasileiros-politica-economica.html

4.12.18

"Mais Médicos" está ameaçado, diz Drauzio Varella

 

Do dia para a noite, 8 mil cubanos abandonaram suas vagas no Programa Mais Médicos, deixando desassistidas as áreas mais vulneráveis do País. Para o médico Drauzio Varella, um dos mais renomados do Brasil, o Mais Médicos foi "o programa de interiorização de maior alcance e duração" já desenvolvido e agora está ameaçado.

"Acho que o defeito foi ter deixado o programa na mão do governo de Cuba, porque podiam a qualquer momento romper o acordo, como de fato aconteceu", afirma Drauzio.

Na entrevista a seguir, ele diz que o perfil dos médicos formados no Brasil - de classe média alta e predominantemente feminino - dificulta a fixação do profissional nas regiões do País que mais precisam. "Você acha que essas pessoas de classe média alta vão querer ir para esses lugares? Você tem uma filha, paga caro na faculdade dela, você quer que ela se forme para trabalhar no sertão de Alagoas?"

Qual é sua visão geral sobre o Mais Médicos?

O Mais Médicos foi o programa de interiorização de maior alcance e duração. Nunca um programa alcançou tantas pessoas em território nacional e durou tanto tempo. Acho que o defeito foi ter deixado o programa na mão do governo de Cuba, porque o acordo podia ser rompido a qualquer momento, como aconteceu. E daí você tem mais de 8 mil médicos para substituir.

Primeiro, surgiu essa situação com as declarações do presidente (eleito) dizendo que os médicos eram ruins, que o programa era só para dar dinheiro para Cuba. E então, tiraram todo mundo de uma vez. Eles não podiam ter pego a gente de "calça curta". Foi aberto o concurso, preencheram aproximadamente 90% das vagas, e acham que foi um sucesso. Só que muitos fazem o concurso, se apresentam, se inscrevem e depois não vão. Ou não gostam da cidade para a qual foram designados, e uma série de outros problemas. Outros já trabalham no Estratégia Saúde da Família e largam para ter um salário melhor, o que desfalca o programa. Precisamos entender que tem muito chão entre fazer inscrição no programa e realmente conseguir ser designado para começar a trabalhar.

A solução de trazer médicos de Cuba foi inteligente?

Deixando de lado a parte política e a questão sobre se está certo você mandar dinheiro para Cuba ou não, acho que foi uma solução possível. Não tínhamos médicos nesses locais.

Mas quando o programa foi lançado, em 2013, já não havia um número de brasileiros suficiente para cobrir esses lugares?

Nós temos um contingente de médicos brasileiros suficiente para atender o País inteiro - são quase 500 mil médicos -, mas o problema é a concentração. Eles estão em São Paulo, Rio e nos grandes centros.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, colocou em questão a qualidade do médico cubano. Ele é capacitado para trabalhar aqui?

Em Cuba tem um curso de quatro anos e, pelo meu entender, prepara para as coisas básicas. Para dar cuidados básicos você precisa ter um médico com formação em clínica médica e saúde da família, que é o que falta aqui. Nós não temos médicos preparados nessa área porque o pessoal não se interessa, eles querem fazer especialidade. O fato é que não tínhamos esses 8 mil médicos brasileiros dispostos a ir para esses lugares.

Mas agora eles subitamente se interessam?

Quantas faculdades de Medicina abrimos desde o Mais Médicos? É um número muito grande. Atualmente formamos 20 mil médicos por ano. Vamos aumentar nos próximos seis anos e chegaremos a 38 mil médicos por ano. Você tem agora mais gente pra concorrer às vagas, ainda mais com o salário de R$ 11 mil reais em meio a essa crise. A questão hoje é que a maioria das faculdades de Medicina é particular e a maioria dos estudantes é mulheres, isso quer dizer que o perfil mudou.

Tem faculdades que custam R$ 8 mil, R$ 10 mil, até R$ 15 mil por mês. Quem está cursando essas faculdades é, no mínimo, a classe média alta, alunos que se formam gastando esse dinheirão. Você acha que essas pessoas de classe média alta vão querer ir para esses lugares? Você tem uma filha, paga caro na faculdade dela, você quer que ela se forme para trabalhar no sertão de Alagoas?

Os cursos são bons no Brasil?

Não. É isso que eu acho engraçado, eles ficam falando da formação dos cubanos, mas não falam da dos brasileiros. Essas faculdades estão abrindo por interesses econômicos. Os cubanos que prestaram o Revalida tiveram o mesmo índice de aprovação que os não cubanos.

Você acha que o Mais Médicos está ameaçado?

Acho. Um programa de interiorização em que você tira 8 mil médicos de um dia para outro, é o início de um drama. Ninguém estava preparado.

Se fosse pra ser bem feito, teria que ter um planejamento.

Lógico. E também tem a sacanagem de Cuba, que não pode ser eximido da responsabilidade. Precisava ter dado um prazo. Isso mostra que eles não estavam interessados na saúde do povo brasileiro.

Mas você acha que teve uma inviabilidade do presidente novo?

Sem dúvida. Os cubanos poderiam ter dito que não se dariam bem com o presidente, que não haveria entendimento. Mas deveriam ter pensado nas pessoas que estão sendo atendidas, ter fixado uma data.

Você conhece o Luiz Mandetta, escolhido por Bolsonaro para ser ministro da Saúde?

Não conheço. Ele fez uma declaração sobre aids que desgostou o pessoal da área (Mandetta disse não acreditar na eficiência de campanhas de prevenção realizadas em escolas e postos). Mas devemos aguardar, pois ele nem assumiu ainda.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Lido em: https://www.jb.com.br/pais/2018/12/961490-mais-medicos-esta-ameacado--diz-drauzio-varella.html

3.12.18

Culpa pela fuga de latino-americanos da 'miséria e horrores' é dos EUA, diz Chomsky

 

Enquanto o presidente estadunidense Donald Trump tolera o uso de gás lacrimogêneo contra migrantes na fronteira mexicana, o linguista e filósofo Noam Chomsky disse que os ex-presidentes dos EUA são aqueles que tornaram as condições tão ruins na América Latina que obrigam as pessoas a fugir.  Falando ao programa Democracy Now, Chomsky culpou Washington por tornar as coisas terríveis o suficiente para que os moradores de certos países latino-americanos sintam que não têm outra escolha senão tentar partir para uma vida melhor – boa parte das vezes rumo aos EUA.

O renomado linguista e professor, que completará 90 anos no próximo mês, observou que a maior parte dos migrantes na caravana é de Honduras — e há uma razão para isso. Ele explicou que, em 2009, um golpe militar derrubou um "presidente levemente reformista" em Honduras e o governo de Barack Obama se recusou a condenar a medida.  "Uma eleição fraudulenta ocorreu sob a junta militar — mais uma vez, duramente condenada em todo o hemisfério, na maior parte do mundo, mas não nos Estados Unidos. O governo Obama elogiou Honduras por realizar uma eleição, indo em direção à democracia e assim por diante. Agora as pessoas estão fugindo da miséria e dos horrores pelos quais somos responsáveis", declarou Chomsky.

O filósofo de 89 anos acrescentou que os imigrantes da Guatemala e El Salvador também têm motivos para fugir. Esses países, juntamente com Honduras, "estiveram sob severa dominação norte-americana, muito atrás, mas principalmente desde os anos 80".

Ele prosseguiu explicando que há uma "incrível charada" acontecendo — "pessoas pobres e miseráveis" estão fugindo do terror e da repressão infligidos pelos EUA, "e em reação eles [governantes estadunidenses] estão enviando milhares de soldados para a fronteira".  Chomsky afirmou que o governo Trump tem uma "notável campanha de relações públicas", que assusta grande parte dos EUA em acreditar que está à beira de uma invasão de terroristas do Oriente Médio que entraram na caravana.

A coisa toda, ele diz, é uma reminiscência de um movimento feito pelo ex-presidente norte-americano Ronald Reagan, que usou uma retórica medonha em meados da década de 1980, quando procurava obter apoio para guerrilhas que combatiam o governo nicaraguense.

Mais de 7.000 migrantes estão atualmente esperando cruzar a América. Quase 6.000 desses estão sendo alojados em um complexo esportivo em Tijuana, no México. Enquanto isso, cerca de 1.000 imigrantes tentaram romper a cerca próxima a Tijuana no domingo, depois que a passagem da fronteira foi temporariamente fechada. Agentes de patrulha de fronteira usaram gás lacrimogêneo, um movimento que Trump apoiou.

Era uma "forma muito pequena do próprio gás lacrimogêneo", disse o presidente dos Estados Unidos durante uma manifestação no Mississippi, acrescentando que seu uso é "muito seguro".

Lido em: https://br.sputniknews.com/americas/2018112912797199-culpa-eua-migrantes/

COBRA - "BREVE ATUALIZAÇÃO DA SITUAÇÃO" - 30.11.2018

 

Destaques:  ... a cabala  percebendo que está perdendo cada vez mais  terreno,  não pretende facilmente aceitar sua derrota e recentemente, na Califórnia, utilizou armas de energia dirigida (DEW) para uma massiva incineração de pessoas vivas...  a diminuição da atividade solar está conduzindo  a uma nova mini era glacial muito rapidamente, que pode acontecer em alguns meses...

Continua a remoção do grupo chimera. Existe muita atividade extremamente positiva nos bastidores, todavia, nada pode ser publicamente revelado, uma vez que é necessário haver absoluto silêncio de rádio sobre as operações atuais das Forças da Luz. Permitam apenas dizer que, quando houver resultados, todos saberão e irão experimentá-los. 
Por outro lado,
a cabala  percebendo que está perdendo cada vez mais  terreno,  não pretende facilmente aceitar sua derrota e recentemente, na Califórnia, utilizou armas de energia dirigida (DEW) para uma massiva incineração de pessoas vivas:
https://prepareforchange.net/2018/11/16/california-fires-the-nwo-agenda-21-2030-latest-incriminating-evidence-videos/
https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=0apSNjcoSwY

O objetivo oculto por trás desse assassinato em massa, foi perpetrar um sacrifício com fogo, para criar um vórtice de anomalia negativa, com o propósito de atrair mais da anomalia cósmica primária ao planeta Terra e, assim,  prolongar seu controle planetário.
A verdade é que fora do nosso planeta resta muito pouco da anomalia primária, com as forças das trevas estando cada vez mais privadas de se reabastecer de seus recursos de plasma anômalo e entidades negativas que adentravam no planeta Terra, através, dos túneis de Set. Existe uma enorme guerra de informações sobre o status do plasma e da anomalia ao redor do nosso planeta, ficando muito difícil obter informações confiáveis. Agora, parece que a maior parte da anomalia restante que está vindo para a Terra ser proveniente da nuvem negra de Touro:
https://en.wikipedia.org/wiki/Taurus_Molecular_Cloud

Agora, as Forças Extragalácticas da Luz, rapidamente, estão limpando toda a anomalia restante da nossa galáxia. A maior parte da assistência extragaláctica é proveniente do Superaglomerado de Virgem: 
https://en.wikipedia.org/wiki/Virgo_Supercluster

Especialmente da galáxia M 87, cada vez mais, diretamente, envolvida na liberação de nosso planeta e na remoção dos últimos vestígios da escuridão de nosso Universo:
https://en.wikipedia.org/wiki/Messier_87

Resumindo, mudanças drásticas estão acontecendo em nosso Universo e, quando essas mudanças atingirem a Terra, a transformação será massiva.
Primeiro,
a diminuição da atividade solar está conduzindo  a uma nova mini era glacial muito rapidamente, que pode acontecer em alguns meses:
https://www.zerohedge.com/news/2018-11-14/mini-ice-age-looms-nasa-scientist-warns-lack-sunspots-could-bring-record-cold
https://observernew.blogspot.com/2018/11/the-true-driver-behind-earths-climate.html#more

Felizmente, existe um ciclo Galáctico maior que poderá substituir este ciclo solar dessa era glacial, antes que possa acontecer e reverter essa tendência, mas que, inevitavelmente, levará ao que algumas pessoas chamam de “Flash Solar” que,  na verdade, é uma Superonda Galáctica, levando ao Evento:
https://www.sementesdasestrelas.com.br/2015/07/cobra-portal-2012-onda-galactica-do.html

Até então, podemos ir estudando os planos das Forças da Luz:
https://www.xekleidoma.info/plans.html
https://www.xekleidoma.info/duality.html

Vitória da Luz!

COBRA – COmpression & BReAkthrough (Compressão e Ruptura).

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/11/cobra-breve-atualizacao-da-situacao.html

30.11.18

Guia prático para sobreviver na selva bolsonarista

 

Manual de sobrevivência na selva bolsonarista: máscaras e coturnos marcam época que mistura Trump e Pinochet. Em meio à mistificação, é preciso manter o princípio da credibilidade, da seriedade e do respeito a si mesmos e a outrem

(Flavio Aguiar, Blogue do Velho Mundo)

Na semana passada participei de um debate na Universidade Livre de Berlim que, partindo de questões literárias, terminou por entrar por reflexões sobre a atual situação brasileira. Houve depoimentos candentes sobre o clima de perseguição e violência contra a dissidência ao candidato vitorioso, Jair Bolsonaro (PSL), e sua trupe que se implantou durante a eleição e que tende a se intensificar depois da posse.

Relatos variaram da desarticulação dos programas sociais desenvolvidos durante os governos de Lula e Dilma (como o de apoio às cisternas no Nordeste), imediatamente posta em prática pelo governo Temer, passando pelos conflitos familiares e perseguição desde já a professores, estudantes, até de estupros de mulheres simplesmente porque apoiaram o outro candidato.

No debate e depois dele me veio então a ideia de escrever um manual de sobrevivência na “selva bolsonara“.

Expectativas

Em meio a tantas idas e vindas, voltas e contravoltas da “transição“, uma coisa é clara: o governo de Bolsonaro será uma grande mascarada. A campanha já foi. O governo vai estender, ampliar e aprofundar o estilo.  Em primeiro lugar trata-se de mascarar o passado; em seguida, o futuro. Para tanto vai ser necessário mascarar indefinidamente o presente.

Mascarar o passado

A ambição do projeto em torno do qual Bolsonaro e sua “equipe” gravitam é mistificar o passado, impondo a ideia de que a ditadura de 1964 a 1985 foi um período idílico entre governo e povo, baseado na ideia de prosperidade com segurança. Vão varrer para debaixo do tapete todas as crises e percalços do regime, não apenas no sentido de edulcorar a repressão.

As crises econômicas de 66/67, o brutal endividamento externo, a falência em ler o que viria a ser a crise do petróleo a partir da guerra de 1973 no Oriente Médio, a transformação do sonho da casa própria no pesadelo da prestação e da inadimplência, o afogamento do ensino público e outras mazelas serão simplesmente negadas.

Em consequência deste delírio seria necessário mascarar tudo aquilo que foi conquista da Constituição de 88, e o período de conquistas sociais vivido durante os governos de Lula e o primeiro de Dilma. Sem falar na presença soberana da política externa brasileira.

Tudo isso vai ser jogado para debaixo do tapete da “maior corrupção que atingiu o país“, e também da cobertura fornecida pela falácia anacrônica da “ameaça comunista“, que é um dos poucos fios comuns que unem o coral desencontrado que é a “equipe” do futuro governo, onde, curiosamente, o general Mourão vem despontando como uma “voz ajuizada”.

Mascarar o futuro

Dois dos “sonhos” (na verdade, pesadelos) preferidos da “equipe“, cujo “coach” é o delirante Olavo Carvalho, são: 

A. realinhar a política externa do Itamaraty e do país como um todo, em torno da visão de Trump e dos Estados Unidos como os messias que salvarão o Ocidente da débâcle diante do “comunismo” e dos perigos “muçulmano” e outros;

B. enquadrar a juventude através de uma doutrinação ideológica e partidária no ensino, da creche à pós-graduação, que a vacine contra a possibilidade do temido “retorno das esquerdas” e seus “temas conexos“, ou seja, temas “comunistas” e “deletérios“, como igualdade de gênero, combate à homofobia e outros preconceitos etc.

Além disso, será necessário mascarar todas as crises futuras como “futuras aberturas para um melhor destino“. O eventual “desemprego” passaria a se chamar de “liberdade“; a fome, a falência da saúde pública, serão rebatizadas como “correção dos rumos estatizantes” e por aí irá. A doutrinação ideológica unidimensional será rebatizada como “liberdade de expressão e pensamento” contra a ideologia “estatizante“, “comunista” e “destruidora da família“. E assim por diante.

Mascarar continuamente o presente

Os primeiros momentos do governo Bolsonaro prometem ser uma montanha russa de sobe-e-desce, trepida-trepida, balança mas não cai, ou cai e aqui e ali, em quase todas as frentes. Por exemplo, e dos menores, da busca de uma tecnologia de ponta passaremos a uma tecnologia pontuda, com possível propaganda de travesseiros, com o ministro-astronauta.

Haverá trombadas com o Congresso, prováveis turbulências internas e externas com a nova política externa “de cabeça erguida“, conforme o futuro chanceler, mas ao mesmo tempo com ela enfiada na areia do anacronismo anticomunista, na obtusidade dos aspectos mais retrógrados do trumpismo, e assim por diante.

Na economia, viraremos porquinhos de laboratório das experiências mais radicais de neoliberalismo desde Pinochet. Vão privatizar até a cadeira do presidente.

Tudo isto só vai se manter de pé, ou de quatro, através de uma brutal repressão em todos os sentidos. Vai começar pela criminalização dos movimentos sociais, tipo MST, MTST. Vão tentar, com ajuda da tigrada da toga, aleijar ou extirpar definitivamente o PT da cena política.

Nas universidades, nas escolas, na saúde pública, haverá perseguições implacáveis. Com aluda da alcateia de oportunistas, haverá a instituição da delação premiada contra terceiros. Como houve na ditadura: nas universidades grupos de docentes denunciavam outros grupos de “inimigos” para ocupar cargos de direção, favores internos, fluxo financeiro, etc.

Todo fracasso será revestido com a capa do sucesso. As redes sociais regurgitarão e vomitarão sucessos. O que não for sucesso “ainda” será creditado à herança maldita dos governos no PT. Haverá ajuda nisso, pelo menos na parte econômica, por parte da mídia mainstream tradicional, que será domesticada. Vão aprovar, como vaquinhas de presépio, a criminalização dos movimentos sociais, a perseguição ao PT, a repressão aos dissidentes.

Haverá vagidos débeis contra os aspectos mais abstrusos da política governamental, por exemplo, na Folha de S.Paulo. Vamos ver até onde aguentam. Ainda não sei como tentarão controlar a internet e dobrar a mídia alternativa e seus jornalistas, mas isso virá.

Esqueçam políticas de proteção ao meio ambiente. As ONGs e partidos de extrema-esquerda, que ajudaram a criticar acerbamente os governos petistas, terão lágrimas de sobra para chorar o leite derramado e as florestas esturricadas. Mas isso vai ser mascarado como “ordem e progresso“. Enfim, nosso inferno vai ganhar muitos matizes.

Entre eles o das novas disputas sucessórias que já estão começando.

Pós-Bolsonaro

Há, visivelmente, desde já, três projetos em marcha. O mais vistoso é o de Moro, amealhando o aparato judicial e policial disponível. Faz parte deste projeto manter Lula na cadeia, como cereja do bolo, e destruir a “máquina de corrupção do PT“, a “maior da história do Brasil“. (Jomarion...mentiras, calúnias, injúrias e injustiças que darão um grande retorno cármico para eles e para o país)

Vai haver o industriamento em escala industrial da pressão sobre o aparato político, em particular o Congresso. Ponto forte: terá o apoio da tigrada da toga. A ver se empalma o “acaudilhamento” da PF e arredores. Ponto fraco: Moro agora é vitrine, e está perdendo prestígio na seara internacional rapidamente.

Há o projeto Bolsonaro. Dizer que não pretende a reeleição é algo que tem nariz comprido e pernas muito curtas. Ainda mais com a prole que tem, tão ávida quanto descalibrada.

Ponto forte: está na Presidência. Ponto fraco: ele mesmo, inseguro, instável, despreparado, sujeito a chuvas internas e trovoadas externas que o deixam tão assustado como quando deveria ir a um debate na Globo e nunca foi.

Correndo por fora, há o “ajuizado” Mourão. Pode ganhar a simpatia da caserna, é seu ponto forte. Pode ser visto como o porta-voz da caserna, é seu ponto fraco. O meio financeiro e empresarial pode não gostar. Idem, o meio financeiro internacional e estadunidense, que desde a Guerra das Malvinas olha o meio militar latino-americano com desconfiança e desde o fracassado golpe contra Hugo Chávez em 2002 com desdém.

Haveria outras candidaturas, por ora, previsíveis com novos nomes do velho sistema, mas ironicamente buscando colar-se no rótulo de “nova política“, “antissistema“, e num previsível fracasso econômico. Doria, Amoêdo, Witzel, Zema são nomes que passaram a “existir“.

Autodefesa

Não esperemos qualquer ajuda por parte de instituições jurídicas, a não ser patetices apatetadas oriundas de seus escalões superiores.  Haverá ajuda internacional sim, mas de efeito limitado.

Temos de contar com o fato de que se houve, e houve, manipulação da informação e de consciências por parte das equipes virtuais da campanha de Bolsonaro, com certeza uma grande parte dos que nele votaram ouviram, nestas mentiras que lhes foram servidas via Facebook, WhatsApp etc., exatamente aquilo que queriam ouvir para justificar seu voto pelo embrutecimento político, para justificar aquilo que seu ressentimento, medo da ascensão dos “outros“, das “outras” e de tudo mais, sua sensação de desamparo, exigiam que fizessem.

Quando um erro ético dessa monta é cometido, a primeira tendência é afincar-se a ele. Depois, esquecer o que foi feito. Quando a onda Bolsonaro passar, e ela vai passar, vamos ouvir, de milhões de corações pulsantes: “Votei em Bolsonaro? Eu não!! Como você pode imaginar isso de mim, que sempre defendi a democracia?” etc.

Portanto, preparemo-nos. As amizades perdidas não se recomporão. Ou pelo menos muitas delas. As vozes familiares não se reconciliarão, pelo menos durante muito tempo.  Como dizia alguém, “hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás“.

A primeira coisa a fazer é manter o equilíbrio interno, e não ceder à tentação de imitar o comportamento dos bolsonaros. Vi horrorizado o vídeo da professora em Brasília gritando palavrões e impropérios enquanto o “eleito” passava em direção ao centro do processo de transição. Entendo a raiva e o desabafo. Mas não é por aí. Vejo também com preocupação a atitude de amigos e correligionários que propagam mensagens e informações sem checar sua procedência e veracidade. Temos de manter o princípio da credibilidade. Da seriedade. Do respeito a si mesmos e a outrem.

Segundo, é preciso organizar-se. Evitar ações individuais e voluntariosas. Valorizar a informação compartilhada. Valorizar a mídia alternativa. Evitar a militância depressiva. Alertar sobre perseguições, descalabros, violências, sim, mas também, e principalmente, sobre resistência, alegria, humor, reação ao fascismo. Valorizar as formas coletivas de resistência, de organização, mídias, sindicatos, associações de todos os tipos, organizar comitês de defesa da democracia em todos os quadrantes.

Estudar história. A pior sensação que as ditaduras transmitem é de que serão eternas. Não, elas passam. A de 64 passou. Agora tem gente querendo traze-la de volta. É uma minoria. São ditadores de pijama. Há muito outros, milhões, que embarcaram, mistificados, nesta canoa. Vai ser duro, mas poderão ser ganhos para a causa democrática. Assim como os e as abstencionistas. Os pequenos e as pequenas Pilatos e Pilatas. Poderão crescer.

Voltaremos ao assunto. Por ora, pensemos como Mário Quintana
Esses, que hoje Atravancam meu caminho, Eles passarão. Eu passarinho.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/11/guia-pratico-sobreviver-bolsonarista.html

A Nova Era Começa

"DEPOIS DE 250 ANOS, ACABA O DOMÍNIO ROTHSCHILD E UMA NOVA ERA COMEÇA"

 

Benjamin Fulford - 26.11.2018

Em 24 de Outubro de 2018, o anuncio dado pela Rothschild & Co de que estaria saindo do negócio fiduciário (ou seja, gerenciamento do dinheiro de outras pessoas) foi um grande e histórico ponto de virada que quase passou despercebido.
https://www.rothschildandco.com/en/newsroom/press-releases/2018/10/24/rothschild-and-co-signs-agreement-sale-of-trust-business/

Foi em 1769 que Mayer Rothschild, o fundador da dinastia, começou a administrar dinheiro para a realeza. Agora, sete gerações depois, seu descendente Alexandre de Rothschild, foi forçado a sair do negócio por múltiplas investigações criminais internacionais que estão incidindo sobre esta família criminosa, dizem fontes do Pentágono. Isso significa que, pela primeira vez em 249 anos, o sistema financeiro Ocidental está se libertando do controle financeiro dos Rothschilds.

Em particular, a prisão dos banqueiros do Goldman Sachs envolvidos no escândalo do Malaysian Development Berhad, significa que o envolvimento dos Rothschilds está prestes a ser revelado, dizem investigadores franceses e outras fontes.
https://en.wikipedia.org/wiki/1Malaysia_Development_Berhad_scandal

Esse complicado escândalo envolve Hillary Clinton, Barack Obama, a Família Real Saudita e muitos outros, todavia, a trilha leva aos Rothschilds, dizem os pesquisadores. Isso, também, inevitavelmente levará ao assassinato em massa dos voos 370/17, da Malaysian e ao incidente de chantagem nuclear do G20, disseram fontes da CIA. É por isso que os Rothschilds estão sendo forçados a sair do negócio fiduciário, de acordo com os investigadores.

No entanto, uma fonte da CIA com conexões Rothschild minimiza esse desenvolvimento, dizendo que: “A mão esquerda está vendendo para a mão direita”, apontando para esta parte do comunicado de imprensa: 
“Esta aquisição está sendo liderada por Richard Martin, executivo sênior da Rothschild & Co, com apoio financeiro de um experiente investidor.”
Em outras palavras, o ramo francês da família, sob severo ataque, passou o negócio para o ramo suíço ou britânico da família, diz ele.
No entanto, o ex-diretor de operações da CIA, Robert David Steele, diz que
os Rothschilds foram forçados a sairem do negócio de bancos centrais, apesar de terem solicitado a manutenção de um token de 5%.
https://beforeitsnews.com/v3/prophecy/2018/2501233.html

Na verdade, um sinal muito claro da queda dos  Rothschilds franceses veio, na semana passada, com a prisão do presidente da Nissan, Carlos Ghosn. Oficialmente, Ghosn, foi preso por razões fiscais, embora, a verdadeira razão para sua prisão tenha sido de carater militar, segundo fontes do Pentágono e da sociedade secreta asiática. Fontes do Pentágono dizem que a prisão de Ghosn é “uma medida para impedir a fusão da Renault com a Nissan, (enfraquecendo o Presidente francês Emmanuel)  Macron e de reduzir a influência dos Rothschilds no Japão”.

Por sua vez, Fontes da sociedade secreta asiática, mais especificamente, dizem que os franceses estavam tentando assumir o controle total da Aliança Renault/Nissan/Mitsubishi, a fim de roubar segredos militares japoneses e norte-americanos. A Mitsubishi Motors, parte da aliança automotiva Nissan/Renault, fazia parte da Mitsubishi Heavy Industries.
https://www.mhi.com/products/defense/

A MHI é a principal fabricante militar do Japão e os comandantes da Sétima Frota dos EUA organizaram a prisão de Ghosn e sua subsequente queda, para evitar que os franceses acessassem sua tecnologia, via Mitsubishi Motors, disseram as fontes asiáticas.
É bom lembrar que o ex-banqueiro Rothschild, o Presidente escravo francês, Emmanuel Macron, recentemente convocou a organização de um exército europeu para defender a Europa da “Rússia, Estados Unidos e China". Lembrem, também, de que no início deste ano o presidente dos EUA, Donald Trump, classificou a UE como o principal “inimigo” dos EUA.
https://www.cbsnews.com/news/donald-trump-interview-cbs-news-european-union-is-a-foe-ahead-of-putin-meeting-in-helsinki-jeff-glor/

Esta luta pública entre a UE e o governo dos EUA é um visível sinal da batalha em curso pelo controle mundial, colocando as 13 linhagens reais e seu estado totalitário da UE contra os Illuminati gnósticos que agora controlam o complexo militar-industrial dos EUA e contrários a essas linhagens, dizem fontes Illuminati.
Outro claro sinal desse conflito, é a enorme e violenta manifestação contra Macron, na França. Como três quartos da população francesa apoiando as atividades anti-Macron, tenham certeza de que a pressão contra esse presidente, fraudulentamente eleito só aumentará, especialmente, agora, que seus chefes  Rothschilds estão perdendo poder.

De qualquer forma, a tentativa dos franceses de roubarem segredos militares japoneses, também, colocou o Mitsubishi Group, principal patrocinador do Primeiro-Ministro japonês Shinzo Abe, contra o Ministro das Finanças Taro Aso, segundo membros do clã Iwasaki, da Mitsubishi.
A filha de Aso é casada com Alexandre de Rothschild e Aso vende direitos japoneses de água para a Veolia, uma empresa ligada ao seu genro Rothschild, dizem os direitistas japoneses. Agora, com a Mitsubishi e os nacionalistas contra, Aso é um homem condenado, dizem as fontes.


Os Rothschilds franceses, também, estavam intimamente envolvidos com o incidente do assassinato nuclear em massa e tsunami de 11 de Março de 2011 em Fukushima, de acordo com fontes da família Rothschild britânica e  da direita japonesa.
Segundo fontes da sociedade secreta asiática, outro homem condenado é o CEO da Softbank, Masayoshi Son. Exatamente qual desculpa que será usada para derrubá-lo, ainda, não está claro, no entanto, seu envolvimento com o roubo de eleições no Japão e o assassino do príncipe herdeiro da Coroa (ou, mais precisamente, seus mestres de marionetes) significa que ele está se esgotando.

Do mesmo modo, fontes da sociedade secreta asiática estão dizendo que as grandes mudanças no Japão acontecerão depois de Maio do ano que vem, quando o novo Imperador assumir formalmente o trono. As fontes explicam que o selo ou chancela especial que o Imperador possui é necessário para formalmente colocar essas mudanças em andamento. Embora as fontes fossem vagas sobre exatamente o que aconteceria, deixaram claro que
a Ásia não mais se deixará dividir artificialmente pelas intrigas do Ocidente. Assim, é bom supor que, após a unificação coreana, o retorno pacífico e amigável de Taiwan à China, também, seja uma realidade. A amizade entre japoneses e chineses, também, certamente florescerá, dizem as fontes.

Do mesmo modo, fontes da sociedade secreta asiática endossaram totalmente a visão de que
a civilização Ocidental é como uma bela mulher infectada com sífilis. A sífilis, claro, se refere à máfia khazariana. É por isso que ela apoia a campanha em andamento, para remover essa infecção do corpo político Ocidental.
O relatório de 28 páginas, no link abaixo, expondo o Conselheiro Especial, Robert Mueller e outros, é um exemplo detalhado dos crimes horríveis que a máfia khazariana tem escapado.

https://www.docdroid.net/eVAAjIq/doj-ig-memo-mueller-bribery-extortion.pdf

Esta última exposição, é apenas uma pequena parte da batalha que ainda está ocorrendo nos EUA e em todo o mundo Ocidental. A batalha continua mais feroz nos EUA com o contínuo expurgo no FBI, Departamento de Justiça,  CIA,  complexo militar-industrial, sistema político, etc.
Nessa frente, “o 'afago' ao ex-chefe da CIA e da NSA, General Mike Hayden, pode servir para silenciar os anti-Trumpers da comunidade de inteligência militar e induzir outros a renunciar ou mudarem de lado”, dizem fontes do Pentágono. Hayden foi um dos agentes por trás do assassinato em massa de Fukushima, disseram fontes da inteligência militar japonesa.
A remoção de satanistas como Hayden facilitará a limpeza do sistema judiciário dos Estados Unidos na medida em que este se prepara para lidar com as prisões em massa, disseram fontes da CIA. Aquele que não acredita que as prisões começaram, ainda, é porque não está ligando os pontos. Por exemplo, dê uma olhada neste link para ver como o estado da criminosa família  Clinton, o Arkansas, está sendo limpo.

https://www.coreysdigs.com/clinton-foundation/arkansas-swamp-bleeds-as-clintons-circle-the-drain/

Enquanto o sistema político e judiciário é limpo, os bons estão se preparando para uma guerra maciça contra a indústria “farmacêutica”, dizem fontes do Pentágono. Nesta frente, “a Big Pharma foi a primeira a receber o golpe fatal do Consultor de Precificação de Medicamentos do Departamento de Saúde e Serviços Humanos, Daniel Best, seguido pela Pfizer, que anunciou um aumento de preços para Janeiro de 2019”, disseram as fontes. “Então”, eles que continuem, “esperem que Trump e o Congresso iniciem uma abordagem de todo o governo, para esmagar o cartel de drogas”, Recomendamos que  comecem com ataques à Associação Médica Americana, antes que destruam mais evidências do que já têm.

Além disso, fora dos EUA,
a Interpol ainda será usada para caçar os khazarianos em todo o mundo, apesar do fato de que o russo, General Alexander Prokopchuk não ter sido, como erroneamente relatado na semana passada, eleito seu novo chefe, dizem as fontes do Pentágono. “A eleição da Interpol pode ter sido manipulada para favorecer um coreano a reduzir o perfil da Rússia e manter a cabala afastada”, explicam. Todavia, acrescentam: “O recém-eleito chefe Kim Jong-yang receberá ordens da inteligência dos EUA e trabalhará com o Vice-Presidente, Prokopchuk”.

Os russos, finalmente, também estão realizando ações há muito adiadas contra o falecido estado nazista na Ucrânia, ao confiscar três navios de guerra ucranianos no fim de semana. Isso levou o presidente ucraniano, Petro "Porky" Poroshenko, a declarar a lei marcial. Isto é o que uma fonte da CIA tinha a dizer sobre Porky: “Seu tempo acabou, assim como o tempo de Bibi [o Primeiro-Ministro, Benjamin] Netanyahu, de Israel. Ambos são criminosos de guerra que serão levados à justiça, de um jeito ou de outro”.

Na medida em que continua a remoção da máfia khazariana do poder mundial, podemos esperar que
dominós como Netanyahu, Macron, Porky e Aso sejam derrubados e, finalmente, levar seus mestres de marionetes, Rothschild, à justiça. Vender seus negócios de confiança é muito pouco e muito tarde para essa família criminosa. 
E, no final do dia, o mundo saberá de seu íntimo envolvimento com a Segunda Guerra Mundial, o Holocausto e muitos outros crimes horrendos perpetrados contra a humanidade.

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/11/benjamin-fulford-depois-de-250-anos.html

28.11.18

Filho de um dos homens fortes de Bolsonaro se vangloria por ter enganado eleitores

 

André Marinho, filho de Paulo Marinho, um dos principais aliados de Jair Bolsonaro e suplente de Flávio Bolsonaro, eleito senador pelo Rio de Janeiro, admitiu que distribuiu “milhares de áudios” imitando e se fazendo passar por Jair Bolsonaro, com o objetivo de enganar eleitores e conquistar votos para o militar. No vídeo, ele aparece ao lado de Kim Kataguiri e Arthur do Val, ambos representantes do MBL, que reagem à revelação de André às gargalhas.

Primeiramente, Marinho afirma que a produtora responsável pelo material de campanha do militar ficou concentrada em sua casa. Um dia, ele mostrou imitações que fazia de Jair Bolsonaro a Flávio e afirmou que “o pessoal encomendava áudios”. Em determinado momento, ele diz: “Isso é crime eleitoral, mas estava correndo o risco”, afirmou, sob risos de Kataguiri e Do Val.

André Marinho vai além: “O mais emblemático de todos, e eu mandei milhares de áudios, foi o dia em que um amigo em comum pediu para eu fazer um áudio para os garimpeiros da Serra Pelada, que é um reduto petista. Aí eu mandei”. No vídeo, ele repete a imitação de Jair Bolsonaro que fez para os garimpeiros, pedindo apoio ao candidato do PSL. Depois disso, destaca que recebeu mais de 150 áudios de garimpeiros afirmando que votariam em Bolsonaro. E finaliza dizendo: “Devo ter virado uns 50 mil votos nesse reduto”, completa.

Problemas com a Justiça

O empresário carioca Paulo Marinho, pai de André, é um dos principais homens de confiança de Jair Bolsonaro. A casa de Marinho, no bairro do Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, foi usada para gravar programas eleitorais na campanha e serviu como sede para a primeira reunião da equipe de transição.

Além de ser dono de uma consultoria empresarial, Carmo Consultoria, Marinho é o primeiro suplente de Flávio Bolsonaro, eleito senador. Marinho se filiou ao PSL neste ano para compor a chapa. Antes, era do Patriota.

O empresário é suspeito de ocultar um patrimônio milionário em nome de parentes. A Justiça determinou a indisponibilidade de dois imóveis, cuja propriedade é atribuída à esposa e à filha dele para quitar dívidas.

(Assista o video na Pagina Inicial)

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/filho-de-um-dos-homens-fortes-de-bolsonaro-se-vangloria-por-ter-enganado-eleitores/

Os Chicago Boys do Chile e do Brasil

 

Com Paulo Guedes, os brasileiros serão ratos de laboratório?

Com Paulo Guedes ministro da Economia, Joaquim Levy à frente do BNDES e Roberto Castello Branco na presidência da Petrobras, são três os Chicago Boys em postos-chave e cresce a expectativa quanto à possibilidade de se tentar no Brasil um experimento neoliberal do tipo radical semelhante àquele conduzido por Ph.Ds. da Universidade de Chicago no Chile, quando do golpe militar de 1973.

A hipótese não se deve apenas, nem principalmente, à presença de rapazes com a mesma formação à frente da política econômica, mas à participação crescente de generais em postos-chave do futuro governo do capitão Bolsonaro e sua convergência com o ideário extremista manifestado pelo cada vez mais poderoso Guedes e equipe em uma simbiose civil-militar semelhante em alguns aspectos àquela ocorrida no país andino.

Em entrevista à tevê em 23 de agosto, o futuro ministro da Economia do Brasil se disse disposto a privatizar todas as empresas e os 700 mil imóveis da União para arrecadar 2 trilhões de reais, a serem usados no pagamento da dívida pública. 

Na segunda-feira 19, Guedes anunciou a criação de uma Secretaria de Privatizações para acelerar o programa de venda de ativos nacionais. Sob Pinochet, 500 empresas estatais foram privatizadas pelos Chicago Boys integrantes da equipe econômica, cortou-se o gasto público, reduziram-se os impostos sobre o capital, comprimiu-se o gasto social e o investimento público e aboliram-se as tarifas alfandegárias, liberando as importações e abrindo a economia.

A respeito deste último e crucial ponto, recorde-se que a redução unilateral das tarifas de importação e de barreiras não tarifárias foi proposta em outubro no grupo de economistas assessores de Bolsonaro e desmentida ainda na campanha.

Chicago Boys foi o apelido dado, em 1958, pelos alunos da Universidade Católica aos jovens professores recém-chegados de doutorado no Departamento de Economia da Universidade de Chicago, que, na pressa de transmitir em curto espaço de tempo o conhecimento adquirido nas aulas de Milton Friedman, entre outros mestres, não se deram muito bem como professores.

“Quisemos mudar muito rápido, os alunos protestaram e surgiu a designação “Chicago Boys”, conta o Ph.D. em economia por aquela instituição de ensino estadunidense Sergio De Castro, ministro da Economia de Pinochet de 1975 a 1976, ministro das Finanças de 1976 a 1982 e ex-professor, no documentário estarrecedor intitulado Chicago Boys, dirigido por Carola Fuentes e Rafael Valdeavellano.

A formação no exterior tanto de alunos quanto de docentes da universidade chilena era paga pela Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA). “Que a CIA financiou os estudos dos jovens Chicago Boys e de professores da Universidade Católica para preparar um programa para o governo militar não é um rumor ou conspiração.

Isso está documentado pelo Senado dos Estados Unidos no Relatório Church”, afirma Juan Gabriel Valdés, autor do livro Pinochet’s Economists: The Chicago School in Chile, publicado em 1995 pela Cambridge University Press, referindo-se ao trabalho da comissão de inquérito criada, em 1975, sob a presidência do senador Frank Church para investigar atividades ilegais da CIA, da Agência de Segurança Nacional (NSA) e da Agência Federal de Investigação (FBI), inclusive experiências em seres humanos, violações de domicílios, interceptações de comunicações sem autorização judicial e assassinatos.

A admiração de Jair Bolsonaro por Pinochet e os elogios de Guedes e Onyx Lorenzoni à economia chilena são de conhecimento público. “O Chile, para nós, é um exemplo de país que estabeleceu elementos macroeconômicos muito sólidos, que lhe permitiram ser completamente diferente de toda a América Latina”, disse o futuro ministro-chefe da Casa Civil, de acordo com o El País.

Considerar o país andino como parâmetro faz pouco sentido. O Chile tem PIB, população, e área dez vezes menores que o Brasil. Sua superfície corresponde à metade do estado do Amazonas e a população, de 18,5 milhões de habitantes, é pouco superior à da cidade do Rio de Janeiro.

No Atlas de Complexidade Econômica da Universidade Harvard, que associa os fluxos de comércio à capacidade industrial dos países e no qual o Japão aparece como primeiro colocado, o Brasil ocupa um medíocre 53º lugar, mas o Chile tem situação ainda pior, no 64º posto.

Quase sem indústria, a economia chilena depende em 40% do cobre e, ainda, da exportação de peixes e frutas. Em que pese a desindustrialização precoce e acelerada causada pela política neoliberal de Collor e FHC e radicalizada por Temer, o País ainda conta com um parque manufatureiro diversificado e é a décima economia industrializada do mundo.

A primeira viagem internacional do presidente eleito deverá ser ao Chile, decisão que provocou estremecimento das relações entre o Brasil e a Argentina, o maior importador de produtos industriais brasileiros e destino das primeiras incursões externas de Lula e Dilma.

Guedes visitou o país andino nos anos 1980, quando da implantação da reforma da Previdência e teria ficado maravilhado com o que viu. Tornou-se amigo de Chicago Boys como Jorge Selume Zaror, ex-diretor de Orçamento de Pinochet.

A reforma chilena da Previdência não cumpriu, entretanto, vários dos objetivos estabelecidos e hoje está sob revisão. Quando o sistema de capitalização privado gerido pelas administradoras de fundos de pensão (AFP) foi criado, argumentou-se que contribuiria para elevar a poupança nacional e o investimento produtivo.

“Em contraste, as AFP, por falha do arcabouço institucional, pelas políticas econômicas correspondentes e por sua natureza financeira, comportaram-se pro-ciclicamente (agravaram as crises em vez de servir para amortecê-las, conforme prometido pelos seus idealizadores) e aportam pouco à formação de capital e ao financiamento de longo prazo do desenvolvimento produtivo”, dispara o economista chileno Ricardo Ffrench-Davies em balanço da economia do país publicado em 2017.

Em 2009, diz, segundo os dados do Banco Central, os saques das AFP equivaleram a 9,6% do PIB, volume semelhante ao que agravou a situação recessiva na crise de 1999. “As AFP têm mais de 60 bilhões de dólares no exterior. É poupança nacional que se esvai e o fez várias vezes de maneira pro-cíclica”, completa o economista.

Os civis e os militares integrantes do futuro governo brasileiro compraram a ideia de que o Chile é uma joia econômica, mas não é bem assim, mostram o exemplo da Previdência e a situação da economia. “Escuta-se com frequência que o Chile está às portas do desenvolvimento. Vejamos qual é a sua posição relativa. Em moeda comparável, ajustada por Paridade de Poder de Compra, o Chile tem um PIB per capita que em 2014 alcançava 22.346 dólares, 43% acima da média da América Latina e o maior da região.

Em compensação, seu nível representava só 41% da renda média dos habitantes dos Estados Unidos. Em relação aos EUA, a trajetória do Chile nas décadas passadas mostrou significativos altos e baixos: em 1973, alcançou 27% da sua renda per capita; ao final da ditadura, havia caído, com fortes retrocessos marcados pela profunda crise de 1982-83, a 24%”, dispara Ffrench -Davies.

Sobressai o fato, prossegue o economista, de que, “no final da ditadura, a renda per capita do Chile era inferior à média da América Latina, enquanto hoje é superior a 40% e esta evolução ocorreu inteiramente no período de crescimento com redução da desigualdade no retorno à democracia a partir do governo de Patricio Aylwin, em 1990. O Chile ainda está longe do desenvolvimento”, sublinha Ffrench-Davies.

A união dos Chicago Boys com os militares antecedeu o golpe de Pinochet e, a partir daí, aprofundou-se. Nas eleições de 4 de setembro de 1970, Allende obteve 36,61% dos votos, ante os 35,27% concedidos ao ex-presidente Jorge Alessandri, principal candidato da direita. “As ideias progressistas haviam triunfado pela via democrática, mas para fazer mudanças progressistas você precisa do apoio da vasta maioria, porque tem o poder econômico contra”, analisa Ffrench-Davies em depoimento ao documentário acima mencionado.

O que havia em comum entre os Chicago Boys e os militares extrapolava a convergência política, mostra esta passagem do depoimento do ex-ministro Sergio De Castro a Carola Fuentes:

• No dia do golpe, 11 de setembro de 1973, eu esta indo para a universidade e no caminho encontrei-me com o colega Ernesto Fontaine, o primeiro estudante da América Latina a obter Ph.D. em economia na Universidade de Chicago. Fomos à Montanha Calán e de lá vimos o bombardeio do Palacio de la Moneda.

• E o que você sentiu naquele momento?

• Ah, uma alegria infinita. Eu disse: bem, o que tinha de acontecer, aconteceu.

Oito horas depois, a sede do governo atingida por mais de 20 bombas continuava em chamas e o presidente Salvador Allende foi encontrado morto.

Durante a ditadura de Pinochet, de 1973 a 1990, mais de 3 mil cidadãos foram assassinados pelos militares, dos quais 1.102 estão desaparecidos, concluíram, em 1991, a Comissão Nacional da Verdade e o Relatório de Reconciliação.

Lá, como cá, a mídia participa de golpes. Agustín Edwards, dono do jornal El Mercurio, engajou-se tanto na articulação com os Estados Unidos e a CIA quanto nas manobras internas. Chefiava o grupo esportivo de iatistas integrado pelo Chicago Boy Emilio Sanfuentes, o militar reformado da Marinha Roberto Kelly e o almirante José Toribio Merino, todos no epicentro da mobilização.

Foi Sanfuentes quem encomendou a De Castro, em março de 1973, a elaboração de um programa econômico, registra o documentário citado acima. Concluído o trabalho, o programa volumoso o suficiente para ser apelidado de El Ladrillo (O Tijolo) foi entregue por De Castro a Kelly, que repassou algumas cópias a Merino.

Execrado mundialmente, o movimento precisava de uma fachada. Segundo Juan Gabriel Valdés, “os golpistas necessitavam estabelecer-se para os militares e internacionalmente como um regime viável. Dessa perspectiva, a presença de Milton Friedman no Chile era muito importante.

Era preciso trazer a figura exponencial da Escola de Chicago, o vencedor do Nobel de Economia de 1976, para provar que, apesar de o mundo todo rejeitar a brutalidade do regime de Pinochet, ele tinha conexões internacionais especiais que lhe davam prestígio, permitiam-lhe ter influência e transferiam credibilidade ao que eles estivessem fazendo”. O encontro aconteceu e fotos de Friedman com Pinochet rodaram o mundo.

Com a falência estrepitosa da proposta neoliberal em 2008, ficaram mais evidentes as falácias da doutrina que mesmo em seu apogeu e apesar da sofisticação matemática era vista como frágil, ideologizada e comprometida pelo senso comum, segundo muitos economistas, entre eles alguns alunos do próprio Departamento de Economia da Universidade de Chicago, como o já mencionado Ricardo Ffrench-Davies: “Assisti a muitas aulas de Friedman para ouvi-lo e ele era divertido, mas extremamente neoliberal, muito primitivo na sua visão de como a economia funcionava. Brilhante na exposição, mas primitivo nas suas propostas. Para alguém receptivo a toda essa visão antiestatal e de que o mundo dos negócios deve cuidar de tudo, o que iria permear as mentes com muita força? O modelo econômico. O mercado sabe”.

O primarismo dos Chicago Boys exposto nos depoimentos colhidos por Carola Fuentes é intrigante. Ernesto Fontaine, por exemplo, relata seu primeiro encontro com o professor de Chicago Arnold Harberger, que viria a ser uma espécie de mentor dos pupilos chilenos: “Me encantou a camisa xadrez amarela que ele usava. Este era um país de merda e essas coisas simplesmente não existiam. Eu queria comprar a camisa dele”.

Parece ter-lhe escapado que, se não existia em seu país a peça de vestuário tão almejada, não era por força do destino, mas em decorrência de o Chile praticamente nunca ter desenvolvido um setor industrial, situação que ele próprio ajudou a perpetuar com a política econômica imposta no período de Pinochet.

O Chicago Boy Rolf Lüders, ministro da Fazenda e Economia de 1982 a 1983, não se sai melhor: “Algumas pessoas ficam furiosas comigo quando digo isso, mas o grau de inveja tem de ser diminuído. Porque o problema da distribuição de renda é um problema de inveja. Eu invejo a pessoa que tem mais dinheiro”.

Um dos mais respeitados críticos da Escola de Chicago, Richard Posner, de Harvard, assim respondeu à pergunta de John Cassidy, da New Yorker, sobre o que é a macroeconomia de Chicago e o que deu errado com ela: “Voltando a Milton Friedman, havia a ideia de que a Grande Depressão era um produto de política monetária inepta e poderia ter sido evitada se o FED não tivesse restringido a oferta monetária. Isso permanece muito controverso, mas também não preparou ninguém para o que aconteceu recentemente.

A preocupação então era que o Fed havia elevado as taxas prematuramente durante a Depressão. Mas agora a preocupação é que as taxas de juro estavam baixas demais no início dos anos 2000, e foi isso que precipitou todos os problemas. Para isso, os monetaristas estavam despreparados. Quando a crise começou, o ex-presidente do Fed Ben Bernanke reduziu a taxa dos fundos federais para zero e nada aconteceu. Esse foi o ponto em que a teoria macro de Friedman, juntamente com a teoria macro de Robert Lucas, não tinha a menor ideia do que havia acontecido. Isso foi muito ruim”.

Posner prossegue: “Também, e mais interessante para mim, (a crise) colocou em questão toda uma abordagem da economia – uma que é muito formal, fazendo suposições muito austeras sobre a racionalidade humana: as pessoas têm muita informação, muita capacidade de previsão. Elas olham para a frente. É muito difícil para o governo afetar o comportamento delas, porque o mercado compensará o que ele fizer. A economia mais informal de Keynes teve um grande ressurgimento porque as pessoas percebem que, embora seja um pouco solta e não cruze todos os “tes” nem coloque todos os pingos nos “is”, parece ter maior compreensão do que está acontecendo na economia”.

Friedman foi alvo de menções nada elogiosas nos protestos populares que tomaram as ruas de Santiago e outras cidades chilenas nos últimos anos e deixaram os Chicago Boys estupefatos.

Nós não vamos descansar, temos que denunciar esta economia neoliberal... A causa da desigualdade é o neoliberalismo... Sim, para o governo sou um número… Algo cheira mal... Menos Friedman e mais Keynes” eram os dizeres de alguns cartazes empunhados pelos manifestantes.

As coisas estão bem, mas o povo não acha isso. É incrível, é incrível. É a melhor economia da América Latina e o povo não parece perceber isso”, disse um perplexo Arnold Harberger. “Não sou político, sou economista. Não sou psiquiatra e, francamente, não entendo os protestos. Fico frustrado por não poder explicá-los”, desabafou o ex-ministro de Pinochet Sergio De Castro.

“Todos os dias nos dizem que estamos às portas do desenvolvimento. Com 20 mil dólares per capita, estamos às portas do desenvolvimento. E, se você diz isso ao povo, 70% respondem: ‘Maldito, eu não sou desenvolvido. A minha casa não é desenvolvida, o meu trabalho não é desenvolvido, a educação das minhas crianças não é desenvolvida. Então há algo aqui que está se acumulando’”, resume Ffrench-Davies.

Natália Belizario

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/revista/1031/cobaias-economicas

26.11.18

Leonardo Boff: Olavo de Carvalho "é a cabeça mais insana já produzida nesse país"

 

Professor emérito de Ética, Filosofia da Religião e Ecologia na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, o teólogo Leonardo Boff criticou a influência do “filósofo autodidata” Olavo de Carvalho na formação da equipe ministerial do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

“Podemos medir a cabeça do novo presidente pelas nomeações que fez a pedido de Olavo de Carvalho: o ministro das relações exteriores e o da educação. Olavo é a cabeça mais insana já produzida nesse país. Não possui formação séria nenhuma. Diz os piores palavrões como o c. de sua mãe”, tuitou Boff, sobre as indicações de Ernesto Araújo, para Relações Exteriores, e do colombiano Ricardo Vélez Rodriguez, para Educação, feitas pelo guru intelectual da família Bolsonaro.

Podemos medir a cabeça do novo presidente pelas nomeações que fez a pedido de Olavo de Carvalho: o ministro das relações exteriores e o da educação. Olavo é a cabeça mais insana já produzida nesse país.Não possui formação séria nenhuma. Diz os piores palavrões como o c. de sua mãe. (Leonardo Boff (@LeonardoBoff) 24 de novembro de 2018)

Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, Olavo disse que não tem mais nenhum ministro “no bolso” para indicar. O pseudo-filósofo também já afirmou que o único cargo que aceitaria seria o de embaixador nos Estados Unidos – apesar de, segundo ele, Bolsonaro já ter oferecido os ministérios da Cultura e da Educação.

Eduardo Bolsonaro, deputado reeleito pelo PSL, disse, após as eleições, que quer levar os parlamentares do PSL para os Estados Unidos para terem aulas com Olavo. “É nossa base filosófica”, disse o filho do presidente eleito.

Lido em:  https://www.revistaforum.com.br/leonardo-boff-olavo-de-carvalho-e-a-cabeca-mais-insana-ja-produzida-nesse-pais/

Colombiano indicado por Olavo de Carvalho é anunciado como Ministro da Educação

 

(Pragmatismo Politico)

**Observações em "rosa" são de Jomarion

Após recuos por pressão da bancada evangélica, Jair Bolsonaro escolhe o colombiano Ricardo Vélez para comandar o Ministério da Educação. Entre outras posições polêmicas, Vélez, que foi sugerido por Olavo de Carvalho (pasmem), já disse que o "golpe de 1964 precisa ser comemorado"

Ricardo Vélez, futuro ministro da Educação, é mais um nome de Olavo de Carvalho no governo Bolsonaro

Depois de muita controversa em torno do nome que seria indicado para o Ministério da Educação, Jair Bolsonaro finalmente anunciou o encarregado de comandar a pasta.

O escolhido é o filósofo de extrema-direita Ricardo Vélez Rodriguez (evangélico, formado em Teologia, analfabeto em história e política brasileira) nascido na Colômbia (SIM, no paraiso do narcotráfico). Assim, ficam pelo caminho as hipóteses de indicação do procurador Guilherme Shelb e do ex-reitor da UFPE Mozart Neves Ramos (autor do projeto “Todos pela Educação”).

Os recuos se deram em razão de pressões de parlamentares evangélicos, que tinham objeção sobretudo ao nome de Mozart Neves Ramos.  No anúncio, Bolsonaro ressaltou que Ricardo Vélez é autor de mais de 30 obras (duvidosas) e é professor emérito da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

Conselhos de ética

O nome de Ricardo Vélez foi recebido com preocupação no meio acadêmico por conta do forte componente ideológico que permeia as publicações do futuro ministro.

Contra o que chama de “ideologização comunista”, Vélez já defendeu até que escolas tivessem “Conselhos de Ética que zelassem pela reta educação moral dos alunos”. (mais um estúpido no governo Bolsonaro... sou professora aposentada e nunca vi ninguém dar “aula de comunismo” ou “maus costumes”  nas escolas brasileiras, mas vi muita aula de cidadania, tolerância, amor ao Brasil, ética, arte, história, etc...etc...etc...).

Vélez foi indicado para o posto pelo filósofo Olavo de Carvalho (a maior besta de todos os tempos, um debiloide, sem faculdade e sem diploma, que doutrina na internet), assim como o escolhido para Relações Exteriores, Ernesto Araújo  (fundamentalista evangélico e de ultra direita). As coincidências não param por aí. O colombiano segue o colega nas críticas ao “globalismo”.

(Jomarion... Críticas ao “globalismo” são benvindas, mas por gente equilibrada... críticas ao globalismo são aquelas expressadas por Benjamin Fulford, o COBRA, Alex Jones, Corey Goode, David Wilcock e outros que despertaram para a ação nefasta da cabala escura (khazarianos) no mundo atual e também questionam o entretenimento satânico e cheio de intenções, bem como os metodos de "controle global" via tecnologia e redes socias. Estão querendo lançar os espiritualistas despertos e alternativos no cesto da "falsa esquerda" criada por mentes ignorantes e imbecis).

Ditadura militar

Vélez escreveu em seu blog um texto no qual diz que o dia 31 de março de 1964, que marca o golpe militar no Brasil, é “uma data para lembrar e comemorar”.  O futuro ministro da Educação compara a instauração da ditadura a outros eventos históricos, como do “dia do fico”, em que dom Pedro se recusa a deixar o Brasil e voltar a Lisboa.

Vélez ironiza o conceito de direitos humanos e faz laudações ao “patriótico papel” desempenhado pelos militares no período. Na única e discreta menção a atos de violência praticados pelo Estado contra civis, afirma apenas que “houve excessos no que tange à repressão”.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/11/novo-ministro-da-educacao-colombiano.html

25.11.18

Carta de um médico cubano a Jair Bolsonaro

 

Bolsonaro, quando o Sr. diz que Cuba fica com meu salário eu só penso nas seguintes questões:

1) Eu aceitei os termos de um contrato por livre e pessoal determinação.

2) Ciente de que, com esse dinheiro, minha mãe, irmãos, sobrinhos, primos, tios, vizinhos, famílias todas tem garantido o cuidado de sua saúde. Sem pagar nada.

3) Ciente de que minha formação como médico é graças à criação de universidades públicas em todo o território nacional. Onde filhos de pedreiros, advogados, fazendeiros, faxineiras, empregados dos correios, médicos etc. compartilham a mesma sala de aula sem discriminação por sexo, cor, ideologia, ou riqueza. Isso, Bolsonaro, chama-se igualdade. Coisa que Sr. não conhece, porque não existe num país onde a corrupção e os privilégios políticos acabam com a riqueza do Brasil.

4) Eu tenho coragem de trabalhar para o povo brasileiro ainda sem perceber esse salário de que o Sr. fala. Porque eu não trabalho só por uma questão econômica. Eu trabalho porque gosto da minha profissão, por que jamais vou ficar rico às custas dos pobres.

Porque jamais vou usar a política como meio de vida. Porque jamais vou enganar os pobres com falsas promessas. Porque jamais vou plantar o ódio e discriminação no coração de ninguém. Porque vou pensar bem as coisas antes de falar para não ter que fazer como você (pedir desculpas todos o dias pelas loucuras que fala).

5) Eu posso sim trazer alguém de minha família. Não trouxe porque, Sr. Bolsonaro, o pobre tem que ter prioridades na vida e para mim a prioridade é ajudar minha família, mais que comprar uma passagem aérea sabendo que em casa temos outras necessidades e prioridades.

6) Sei também que o Sr. conta com o apoio de uma pequena parte de meus colegas que, por motivações políticas e econômicas, acham melhor se enriquecer de dinheiro e não de amor, experiência, valores morais , patriotismo, dignidade.

Porque eu posso não concordar com meu salário lá em Cuba. Eu posso até não concordar com o sistema político da Cuba. Mas também não tenho porque difamar meu país. Eu vi isso também nos brasileiros pobres, maioria no Brasil. Eles gostam do Brasil, daquele povinho onde eles nasceram, só que com certeza gostam que esse mesmo Brasil que eles têm no coração tenha igualdade, pobreza zero, fome zero, discriminação zero, violência zero, corrupção zero, saúde e educação de qualidade. Mas ainda assim, no Brasil imperfeito, eles gostam de seu país.

7) O Sr. diz que os cubanos “estão se retirando do Mais Médicos por não aceitarem rever esta situação absurda que viola direitos humanos”. Não, Bolsonaro, o que realmente viola os direitos humanos é privar os pobres do Brasil do acesso à Saúde por não concordar com outras ideologias políticas.

Porque o Sr. quer mudar as regras sem perguntar aos beneficiários do programa se realmente os cubanos fazem o trabalho do jeito que tem que ser. Porque aqui no Brasil a gente tem preceptores brasileiros, a gente está fazendo um curso em medicina familiar, tudo sob a supervisão de excelentes profissionais brasileiros. A gente não está lá em qualquer canto fazendo as coisas por capricho não.

Agora vem você a dizer que nós estamos fantasiados de médicos. Aqui o único fantasiado é o Sr. São todos os que apoiam sua absurda visão da realidade. O Sr. só está lutando pelos privilégios da classe médica, da classe política. Lamentável!

Sim, sr. Bolsonaro, o que resulta lamentável é ver como um cara sem conhecimentos de nada, apenas só de armas, consegue se eleger presidente. E ainda assim mais lamentável ainda foi ver alguns pobres eleger você. Deus tome conta dos pobres. Deus tome conta do Brasil.

8) Quem estudou na época dos livros, quem estudou na época que as pesquisas eram feitas nos livros e não no Google ou na internet merece respeito. Quem lutou pela vida e chorou pela morte de uma pessoa ou de uma criança merece respeito.

Quem foi lá, onde para muitos é o fim do mundo, para cuidar dos doentes, merece respeito. Quem ficou longe da família para devolver o sorriso de um idoso ou uma criança merece respeito. Aí é para tirar o chapéu viu?

Absurdo que 66 países no mundo estão se beneficiando de nosso labor e vem você nos chamar de fantasiados. Pior ainda duvidar de que alguém queria ser atendido por cubanos.

Peço respeito pelos meus colegas.
Peço respeito à livre escolhia de meu povo.
Peço respeito para os pobres e ignorantes.
Peço respeito para a Medicina Pública.
Peço também ao Sr. estudar o que significa amor ao próximo.
O que significa Pátria.
O que significa dignidade.
O que significa diplomacia.
O que significa Medicina familiar.
O que significa igualdade
O que significa respeito de pensamento
O que significa ser o presidente dos brasileiros pobres também, e não só dos ricos e poderosos.

Saúde e longa vida para o Sr.
Deus abençoe você e seu povo.

Yonner González Infante
Médico, membro do programa “Mais Médicos”

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/11/a-carta-de-um-medico-cubano-a-jair-bolsonaro.html

Khazarianos em Desespero

Benjamin Fulford - 19.11.2018

"O ARQUICRIMINOSO NETANYAHU BUSCA IMUNIDADE GRITANDO CONTRA SEUS PATRÕES"

Um criminoso de guerra e assassino em massa, o Primeiro-Ministro israelense, Benjamin Netanyahu, adorador de Satanás, está tentando chegar a um acordo judicial para salvar sua própria vida, gritando contra seus senhores Rothschild, disseram fontes do Mossad.

A iminente queda de Netanyahu, significa que o colapso final da máfia khazariana, agora, está à vista e não demorará muito para que os ramos francês e suíço da família Rothschild e seus aliados ocultos  sejam levados à justiça.

A queda de Netanyahu é apenas parte do colapso em andamento da governança da máfia de khazariana, que removerá toda uma série de líderes Ocidentais, incluindo Emmanuel Macron da França e Mohammed bin Salman na Arábia Saudita, como veremos a seguir.

Primeiramente, vamos examinar mais de perto o caso de Netanyahu. Nesta frente, a polícia israelense recomendou a apresentação de acusações criminais contra Netanyahu por três questões distintas, onde a mais recente veio na semana passada como parte de um escândalo de corrupção na mídia.

https://www.middleeastmonitor.com/20181117-israel-police-to-recommend-netanyahu-be-tried-for-media-corruption/

Até agora, Netanyahu conseguiu usar sua posição de Primeiro-Ministro para impedir sua própria acusação. No entanto, agora que perdeu sua maioria parlamentar, sua capacidade de impedir sua própria prisão está chegando ao fim, dizem fontes do Mossad. 

A queda de Netanyahu foi precipitada por sua ofensiva contra a Faixa de Gaza que rapidamente derrotada, segundo fontes do Pentágono. Essa ofensiva foi destinada a desviar a atenção do público do assassinato do colunista do Washington Post, Jamal Khashoggi, disseram as fontes. Em vez disso, no entanto, o tiro saiu pela culatra, quando a ONU, Rússia, Jordânia, França, Reino Unido, Egito e os EUA, se uniram contra suas atividades desonestas. Este será “o último prego no caixão de Netanyahu”, dizem as fontes.

A queda de Netanyahu acontece enquanto um cristão que fala árabe, o ex-Chefe do Comando Central dos EUA, o General John Abizaid, foi nomeado  embaixador na Arábia Saudita, dizem fontes do Pentágono. Isso significa que ele será “efetivamente o governador militar que pode desarmar Israel e dividir a Arábia Saudita, enquanto se alia à Turquia, Iraque e Irã”, dizem as fontes. O objetivo é pôr fim ao plano blasfemo da máfia khazariana para governar o mundo de um Israel maior que iria  do Eufrates ao Nilo, dizem as fontes.

Antes de se oferecer para entregar seus mestres Rothschild, Netanyahu “fez um movimento desesperado” para levar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a extraditar o ativista político turco Fethullah Gülen como uma tentativa de desviar a atenção do papel de Netanyahu no assassinato de Khashoggi.

Acredita-se que Gulen seja um dos herdeiros da máfia Sabatista e seja responsabilizado pelo presidente turco, Recep Erdogan, pela fracassada tentativa de golpe contra ele em 2016. Erdogan, agora, está buscando a extradição de 462 ativistas de Gulen, em 83 países.
https://sputniknews.com/middleeast/201811141069798773-gulen-turkey-demand/

No entanto, Erdogan agora sabe que seus verdadeiros inimigos são: Netanyahu, seu governante fantoche Mohammed bin Salman (ou mais provavelmente seu dublê de corpo) da Arábia Saudita e seus patrões Rothschild, de acordo com Mossad e fontes de inteligência militar japonesa. Essa tentativa de afastar Gulen “fracassou espetacularmente” e Trump, agora, está sendo forçado a “eliminar os perdedores: Bibi (Netanyahu) e  MBS, em favor de um modus vivendi com a Turquia e o Irã”, dizem as fontes do Pentágono.

A queda de Netanyahu surgiu após uma reunião entre Trump e o Presidente russo Vladimir Putin na França, na semana passada, disseram as fontes do Pentágono. Esta reunião resultou na escolha do General russo Alexander Prokopchuk como novo chefe da Interpol, dizem elas. Prokopchuk será “auxiliado pela inteligência dos EUA a emitir mais avisos vermelhos para derrubar ativos israelenses e agentes cabalistas em todo o mundo”, acrescentam.

Nos EUA, esse processo, também, está acelerando. Lá, o Senador Lindsey Graham, agora é o Presidente do Comitê Judiciário do Senado, onde ele deve “agilizar nomeações judiciais e reprimir os crimes do estado profundo”, dizem fontes do Pentágono. O Senado anterior, embora ostensivamente dominado pelos Republicanos, estava bloqueando a nomeação de novos juízes e promotores e, assim, atrasando as tão esperadas prisões nos EUA.

Além disso, o novo presidente do Comitê de Finanças do Senado, Chuck Grassley, está “pronto para reprimir as fraudes,  crimes e a corrupção de Wall Street”, dizem as mesmas fontes. 

A máfia khazariana, perdendo poder em Washington, D.C., está fazendo tentativas fúteis de impedir mais processos, atacando a Califórnia com armas de energia dirigida ou DEWs. Veja a definição abaixo de um artigo da Global Research (que agora parece ter sido excluído, todavia, outros estão disponíveis pesquisando neste site).
https://www.globalresearch.ca/twenty-five-years-ago%E2%80%A6/5518407%E2%80%A6

Uma arma DEW é um sistema que utiliza um feixe de energia eletromagnética concentrada (incluindo mas não limitado a lasers e sistemas de microondas de alta potência), ou partículas atômicas ou subatômicas, principalmente como um meio direto para matar, ferir, incapacitar ou incapacitar temporariamente pessoas ou destruir danificar ou incapacitar temporariamente uma propriedade ou  material.

Já as armas acústicas, usam o som em todo o espectro de frequência para matar, ferir, incapacitar ou incapacitar temporariamente as pessoas. Armas acústicas, embora fora da definição conjunta de DEW, têm efeitos e perigos mais semelhantes as DEW do que às armas convencionais.
Existem provas contundentes de que tais armas estão sendo usadas contra a Califórnia pelos khazarianos.

https://prepareforchange.net/2018/11/17/the-globalist-are-waging-open-war-on-america/

Não só isso, a denunciante Deborah Tavares está fornecendo provas que culpam esses ataques contra a família Rothschild e sua empresa Pacific Gas & Electric.
https://www.youtube.com/watch?v=zSLodEiOThM

Um sinal claro de como os Rothschilds e seus servidores entraram em pânico, veio quando o congressista, Democrata da Califórnia, Eric Swalwell, ameaçou atacar os cidadãos americanos com armas nucleares, caso estes se recusassem a entregar suas armas.
https://www.zerohedge.com/news/2018-11-16/california-democrat-threatens-nukes-if-americans-dont-hand-over-their-guns

O que esses criminosos de alto nível não percebem é que eles não estão mais operando em segredo ou com impunidade. Em particular, estamos ouvindo que o ramo francês desta família está sendo responsabilizado por muitos desses crimes.
Isso significa que os papéis foram invertidos e agora estão sob ameaça. Isso pode ser visto nos apelos desesperados de seu Presidente escravo francês, Emmanuel Macron, por um exército europeu (como mencionamos na semana passada) para proteger a UE da “China, Rússia e EUA”. O que ele realmente quis dizer foi proteger os Rothschilds e seus regimes escravos, como a Alemanha e a França, da ira do mundo.

Porém, primeiramente, Macron precisa se salvar do povo francês. Na semana passada, mais de 280.000 motoristas bloquearam estradas em mais de 2.000 locais na França, num protesto contra seu regime. Esses protestos foram apoiados por 73% da população francesa. 
Com David de Rothschild se escondendo da polícia francesa, Alexandre Guy de Rothschild, agora, é o chefe oficial da filial francesa da família Rothschild . Sua foto pode ser vista aqui:

https://www.rothschildandco.com/en/who-we-are/corporate-governance/leadership/

Fontes de direita japonesas dizem que ele é casado com a filha do Ministro das Finanças japonês, Taro Aso e, que o casamento aconteceu no castelo visto,  aqui neste  link:
https://kakeizunotobira.denshishosekidaio.com/2017/02/12/post-3850/

O fato dos recursos hídricos do Japão estarem sendo vendidos com um grande desconto para as companhias de água francesas levou à conclusão de que Aso e seus franceses são responsáveis, dizem os direitistas japoneses.
Também podemos informar que a filial francesa dos Rothschilds contatou este escritor, imediatamente, depois que  realizaram o ataque e assassinato em massa de Fukushima – Japão, em 11 de Março de 2011, para emitir mais ameaças de atacar a própria Tóquio. Também, foram os franceses Rothschilds que financiaram motins antijaponeses na China, há alguns anos, dizem fontes da sociedade secreta asiática.

O controle Rothschild francês sobre o Japão terminará em breve, dizem várias fontes. A família Iwasaki, que controla o Grupo Mitsubishi que, por sua vez, controla o regime de Shinzo Abe, está promovendo a paz, disseram fontes da Sociedade Dragão Branco – SDB.
Os industriais japoneses estão pedindo proteção a SDB para a implantação da fusão a frio e outras tecnologias de mudança de paradigma que, até agora, foram suprimidas pela máfia khazariana, dizem as fontes. A proteção foi oferecida e uma demonstração desta tecnologia está sendo organizada, dizem elas.

Ainda nesta semana, a SDB se reunirá com representantes de sociedades secretas asiáticas para discutir o futuro do Japão e do regime de Abe, entre outras coisas, disseram as fontes da SDB.
Além disso, as sociedades secretas da Ásia e do Ocidente estão continuando os preparativos para estabelecer e financiar uma futura agência de planejamento do Ocidente. A agência trabalharia em harmonia com o enorme projeto de desenvolvimento chinês One Belt One Road. Espera-se que um acordo sobre esta questão ajude a aliviar o grande atrito de poder que, agora, acontece  em público, entre os EUA e a China, de acordo com fontes próximas às negociações.

Como mencionado na semana passada,
um acordo básico para salvar o planeta já foi alcançado, então, agora é hora de tornar os planos concretos. É esperado que isso leve algum tempo, por favor, sejam pacientes. Mudar as coisas ao redor de um planeta é como fazer a volta com um superpetroleiro no meio do oceano. Isso significa que, mesmo que uma decisão tenha sido tomada para mudar de rumo, muito impulso foi fornecido e a manobra deve prosseguir lentamente, evitando de afundar o navio.

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/11/benjamin-fulford-o-arquicriminoso.html

22.11.18

As mentiras que contam sobre a medicina em Cuba

 

Cuba forma 300 médicos por ano

Cuba universalizou o acesso a universidade a todas as províncias e a maioria dos municípios do país possuem faculdades em diversas áreas. Os cursos de medicina existem em todas as microrregiões do país, cada faculdade deve formar entre 50 e 100 médicos por ano.

A ELAM que recebe estudantes estrangeiros chegou a receber 1.000 estudantes ano, hoje tem uma matrícula bem menor e não se restringe a América Latina.

Médicos graduados em Cuba querem fugir do Revalida

90% dos médicos graduados em Cuba revalidam seus diplomas em um ou dois anos após formados. Se preparam para os exames de revalidação no Brasil, muitos fazem os mesmos cursos preparatórios para os exames das provas de residências médicas que os médicos formados no Brasil fazem.

Médicos formados em Cuba são do MST, do PT e do PCdoB

A ampla maioria dos estudantes brasileiros e estrangeiros em Cuba não são militantes de partidos de esquerda. Quando existiam as bolsas de estudo, que já não existem mais como na época de Fidel, somente 30% das vagas eram ofertadas às organizações como MST, PCdoB, PSB e PT. Mesmo entre esses, encontramos hoje eleitores de Bolsonaro.

A maioria dos estudantes de Medicina em Cuba, cubanos e estrangeiros, são jovens comuns que sonham em ser médicos, viver a sociedade de consumo e não são nem um pouco politizados. 

É fato que entre eles encontramos uma proporção importante de jovens interessados em trabalhar com a saúde pública. É uma estupidez afirmar que são agentes de internacionalização do socialismo cubano. Nem estrangeiros, nem cubanos querem “exportar o modelo cubano”.

Médicos Cubanos são agentes infiltrados

Médicos cubanos geralmente não gostam de política, estão preocupados em enviar recursos financeiros a suas famílias e a melhorar de vida como qualquer pessoa comum. 

São extremamente disciplinados e não se metem nas questões políticas internas de outros países. A maior parte dos países que já receberam missões médicas cubanas são governados por políticas de direita e são países capitalistas.

Médicos cubanos são piores ou melhores que os médicos brasileiros

Existem médicos bons e ruins em todos os países, inclusive entre cubanos e brasileiros, a questão é que os médicos cubanos são funcionários públicos que participam de uma missão oficial de seu país e vão trabalhar em áreas e em condições que os médicos brasileiros não aceitam, até os brasileiros formados em Cuba não vão para onde eles vão.

Os médicos cubanos são escravos

Os médicos cubanos recebem aproximadamente R$ 3.300,00 do valor pago a Cooperação com a OPAS/CUBA. Também recebem em média R$ 2.500,00 reais de auxílio moradia e alimentação dos municípios onde trabalham. Isso equivale a R$ 5.800,00 reais de remuneração/mês. 

Esse valor não tem nada de trabalho escravo. Médicos dos países capitalistas da America Latina como Uruguai, Chile, Argentina, Colômbia, Peru, recebem médias salariais menores que essa para trabalharem 32h semanais, como trabalham os médicos cubanos no Brasil. Em diversas capitais do Brasil esse valor é próximo a remuneração dos médicos praticadas no SUS.

A presença dos médicos cubanos é um desrespeito à medicina brasileira

No Brasil 40% do orçamento do Governo Federal vai para os juros e amortização da dívida. A carga tributária sobre os trabalhadores e a classe média é absurda. 

Desconte os 27,5% do Imposto de renda, os 40% da arrecadação federal que ficam com a especulação, os lucros exorbitantes dos Bancos, o valor pago pelo SUS a consulta médica especializada (R$ 10,00), o valor que a Unimed e outras operadoras descontam e repassam aos médicos brasileiros, a terceirização plena, a PJotização da profissão médica e o fim dos direitos trabalhistas: entenda que o problema da medicina no Brasil não está nos cubanos, está na política de ajuste fiscal e neoliberal que o Brasil esta submetido desde o governo Collor.

Consideração Final 

De fato Cuba não é o país das maravilhas, nem Fidel ou Raúl eram Alice, mas entendo que o respeito a autodeterminação dos povos e a boa educação com os imigrantes deve prevalecer diante de preconceitos raciais, ideológicos, políticos, religiosos, gênero etc.

O Brasil viveu anos de ódio e intolerância, penso que o momento é de repensar e unir nos em torno de um Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento para o país, tornando o Soberano, Desenvolvido, Justo e democrático.

*Nésio Fernandes de Medeiros Junior é médico e educador.

Lido em: https://operamundi.uol.com.br/politica-e-economia/54036/as-mentiras-que-contam-sobre-a-medicina-em-cuba

22.11.18

A caminho do Hospício

No país material e moralmente devastado pelos efeitos do golpe de 2016, Jair Bolsonaro prepara-se para exercer a Presidência da República. Há quem o defina como fascista ou nazista, de extrema-direita ou super-reacionário. Bolsonaro, entretanto, é tão único como será seu governo e o próprio Brasil. Qualquer comparação é impossível.

Estamos diante da exasperação de tudo quanto sofremos em dois anos e alguns meses, através de uma série de atentados à razão.

Os ricos se dão ares de contemporaneidade do mundo, e ignoram o miserável estado da sua incultura e da sua imoralidade, a maioria pobre não passa de uma grei incrédula e sempre amedrontada, pronta a dar seu aval não a um populismo rasteiro, e sim ao reinado da violência demente. Não há exemplo igual, ou mesmo parecido.

Valores e princípios da civilidade são sepultados com o apoio do exército de ocupação e o beneplácito do Judiciário que jogou ao lixo a Constituição e permitiu todos os desmandos praticados pelo estado de exceção, e até se antecipou ao futuro presidente pela boca de um certo Toffoli, capaz de revisar a história dos últimos 54 anos na definição do golpe de 1964, do qual resultou a ditadura, como “movimento”.

Ali está, no soturno palácio do Supremo o grupelho pomposo que se prontifica a legalizar a ilegalidade, embora ninguém seja tão representativo da injustiça como Sérgio Moro, ministro da Justiça dotado de plenos poderes para fiscalizar a vida de todos, o inquisidor de Curitiba em quem Luigi Ferrajoli identificou “a negação da imparcialidade”.

Só no Brasil o fenômeno Bolsonaro, primitivo, desvairado, delirante, seria possível.

A mais falada revolução cultural do século passado, promovida por Mao Tsé-tung ao cabo da Longa Marcha, foi tão comentada a ponto de levar um enfant gâté de uma belle époque nova-iorquina a brindar o mundo da arte moderníssima com o retrato do líder chinês, realizado com a técnica de colorir ao acaso uma foto prismada. Andy Warhol inspira a capa da edição de CartaCapital desta semana.

Quanto à revolução, destinada a derramar cada vez mais sangue nas calçadas, ela assume propósitos mais largos. É a revolução que prega a lei do mais forte ao sabor do ódio desmotivado, o entreguismo amplo, geral e irrestrito, a repressão na mira do fuzil, a reedição da arcaica visão de que atrás de cada esquina agacha-se um comunista degustador de criancinhas.

Segundo o pensador do bolsonarismo, Olavo de Carvalho, FHC é comunista e não vai faltar quem acredite. É a conclusão de um enredo de 518 anos, a moral de uma história excepcionalmente sombria, a infelicitar um país credenciado a ser potência mundial e enfim reduzido a escombros.

Neste momento, minha única esperança é que a razão nasça da loucura, algum dia que almejo próximo. No mais, aviso: cidadãs e cidadãos, vocês nunca verão terra igual à de Bolsonaro.

Giovanna Costanti

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/revista/1029/a-caminho-do-hospicio

Documentário “A lição do silêncio” será exibido na Ucrânia

 

Filme/documentário produzido por sorocabano conta a história do professor Bohdan Wijtenko

O documentário “A lição do silêncio”, dirigido pelo sorocabano Celso Fontão Jr, será exibido na quinta-feira (29) na Universidade Nacional Politécnica, em Liviv, na Ucrânia. Esta será a primeira vez que o filme produzido com apoio institucional da Fundação Ubaldino do Amaral (FUA) e da Universidade de Sorocaba (Uniso) será exibido no país natal de Bohdan Wijtenko.

Lançado em 2017, o documentário resgata a trajetória do professor ucraniano Bohdan Wijtenko, que veio para o Brasil em 1951, morou em Sorocaba de 1960 a 1985. Foi professor da Faculdade de Filosofia e se dedicou ao ensino da prática da meditação com o objetivo de formar o que ele chamava de “técnicos” para que levassem a meditação às escolas.

O diretor Celso Fontão Jr., que viaja para a Ucrânia para a participar da sessão especial, comenta que Bohdan estudou na Universidade onde o filme será exibido.

Com produção da CMaria Comunicação, o filme foi gravado durante dois anos, com entrevistas em Sorocaba, Votorantim, São Paulo, Rio de Janeiro e Mykolaiv, na Ucrânia. O filme reúne entrevistas com amigos e pesquisadores como o professor Aldo Vannucchi, o produtor cultural João Caramez, o artista plástico Pedro Lopes, o médico José Carlos de Campos Sobrinho e a doutora em Ciências da Religião, Irani Cordeiro Wullstein, autora de uma tese sobre o professor Bohdan.

Lido em: https://www.jornalcruzeiro.com.br/mais-cruzeiro/cultura/documentario-a-licao-do-silencio-sera-exibido-na-ucrania/

Para anular energia negativa em computadores e celulares

CONFEDERAÇÃO GALÁCTICA - INFORMAÇÃO IMEDIADA DO DEPARTAMENTO ARCTURIANO DE TECNOLOGIA

Um Alto Comando da Confederação Galáctica - o Departamento Arcturiano de Tecnologia - está contatando grandes empresas de tecnologia no Planeta para que ajustes imediatos sejam feitos em seu modo de trabalhar e entregar produtos aos Seres Humanos.

O Departamento Arcturiano da Confederação está entregando um Protocolo Especial e solicitando a imediata atualização tecnológica, onde os microchips espiões colocados em todos os aparelhos eletrônicos sejam removidos, e outros pequenos dispositivos que "travam" o bom funcionamento dos chakras, assim como induzem a baixas frequências de vibração.

Esses dispositivos são programados para, quando o ser estiver subindo muito sua vibração amorosa, emitir um sinal de alerta - que é enviado a um computador quântico - e este projeta ondas escalares naquele ser, para que baixe, novamente, sua vibração.  Obviamente, quando a pessoa se mantiver firme no Amor, esses microchips e dispositivos são automaticamente queimados.

A ideia desse Protocolo Arcturiano é informar que todas as pessoas da Terra aumentarão suas freqüências, quer as empresas que ainda trabalham seguindo protocolos não confederados aceitem, ou não. E, claro, de uma forma diplomática - como são os Confederados - chegarem a um acordo amigável, sem a necessidade de uma intervenção mais dura por parte do Departamento Arcturiano.

Quanto mais pessoas virem essa mensagem e derem "Sim" ao departamento Arcturiano, eles começarão a emitir poderosos sinais quânticos que acelerarão o processo de remoção de toda e qualquer tecnologia que prejudique a humanidade, de alguma forma. 
O Departamento Arcturiano é, dentro da Confederação, um dos (senão o maior) departamentos especialistas em tecnologias.

Eles dizem também a todos quanto possível que lerem essa mensagem, respirem um pouco, façam um ancoramento invocando as Forças Arcturianas da Luz para que os assistam, naquele momento. Em seguida, visualizem todos os seus aparelhos eletrônicos, celulares, computadores, tablets, TVs e qualquer coisa de tecnologia. Ao visualizar esses aparelhos, projetar sobre eles uma energia azul escuro brilhante e, neste momento, decretar:

"EU DOU 'SIM' À HARMONIA TECNOLÓGICA. EU SOLICITO TODA A TECNOLOGIA BENEVOLENTE. EU NEUTRALIZO, PELA FORÇA DO AMOR, QUALQUER TECNOLOGIA QUE VENHA A PREJUDICAR A MIM OU A QUALQUER UM DOS MEUS IRMÃOS E IRMÃS. ESSA É UMA VONTADE MINHA E, COMO SER SOBERANO QUE SOU, ELA SERÁ RESPEITADA. REMOVO, NESTE MOMENTO, TODO E QUALQUER DISPOSITIVO CONTROLADOR E OPRESSOR, PELO PODER DO MEU EU SOU. E ASSIM É. ESTÁ FEITO."

O ato de fazer o Decreto acima é entendido pelo Comando Arcturiano como um "sim" para a ajuda deles.
Os Arcturianos agradecem a oportunidade da comunicação. Queridas Sementes, compartilhem o máximo que conseguirem, por favor.

Gabriel RL – Blog “Sementes das Estrelas”

Pagina: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/11/confederacao-galactica-departamento.html

21.11.18

Reforma da Previdência ignora 426 bilhões devidos por empresas ao INSS

Enquanto propõe que o brasileiro trabalhe por mais tempo para se aposentar, a reforma da Previdência Social ignora os R$ 426 bilhões que não são repassados pelas empresas ao INSS. O valor desta dívida equivale a três vezes o chamado déficit da Previdência em 2016. Esses números, levantados pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN), não foram levados em conta na reforma do governo Michel Temer.

“O governo fala muito de déficit na Previdência, mas não leva em conta que o problema da inadimplência e do não repasse das contribuições previdenciárias ajudam a aumentá-lo. As contribuições não pagas ou questionadas na Justiça deveriam ser consideradas ”, afirma Achilles Frias, presidente do Sindicado dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz).

A maior parte dessa dívida está concentrada na mão de poucas empresas que estão ativas. Somente 3% das companhias respondem por mais de 63% da dívida previdenciária. A procuradoria estudou e classificou essas 32.224 empresas que mais devem, e constatou que apenas 18% são extintas. A grande maioria, ou 82%, são ativas.

Arte: Eugênia Pessoa/Repórter Brasil

Na lista das empresas devedoras da Previdência, há gigantes como Bradesco, Caixa Econômica Federal, Marfrig, JBS (dona de marcas como Friboi e Swift) e Vale. Apenas essas empresas juntas devem R$ 3,9 bilhões, segundo valores atualizados em dezembro do ano passado.

A Repórter Brasil entrou em contato com essas empresas para entender quais são os pontos em desacordo. O Bradesco afirma que não comenta processos judiciais. A JBS diz que está negociando a dívida com a Receita Federal.

A Marfrig afirma, em nota, que discute judicialmente a possibilidade de compensação de débitos previdenciários com créditos relativos ao PIS e a COFINS e que negociou o parcelamento da dívida. A Vale informa que possui questionamentos judiciais referentes às contribuições previdenciárias e que ofereceu garantias da dívida, o que a permite estar em ‘regularidade fiscal’. A Caixa Econômica Federal não se pronunciou. 

Parte da dívida não pode ser recuperada

Apesar da maior parte das empresas devedoras estarem na ativa, no topo da lista há também grandes companhias falidas há anos, como as aéreas Varig e Vasp. Por isso, nem toda a dívida pode ser recuperada. É provável que quase 60% do valor devido nunca chegue aos cofres do INSS – ou porque são de empresas falidas, em processo de falência, tradicionais sonegadoras ou laranjas.

Apenas R$ 10,3 bilhões (4% do montante da dívida) têm alta probabilidade de recuperação, segundo estudo da procuradoria divulgado em março do ano passado. Do classificado à época, referente à R$ 375 bilhões de dívidas, constatou-se que 38% têm média chance de recuperação; 28% tem baixa chance e 30% tem chances remotas.

A prova disso é que o percentual de recuperação é baixo. Em 2016, a procuradoria recuperou apenas R$ 4,15 bilhões dos créditos previdenciários, o equivalente a 0,9% da dívida previdenciária total.

Apesar disso, a procuradoria diz tomar medidas para recuperar esse valor. “Estamos num momento em que sempre se ronda o aumento da carga tributária, e a PGFN entende que o verdadeiro ajuste fiscal é cobrar de quem deve para não onerar quem paga,” diz Daniel de Saboia Xavier, coordenador-geral de grandes devedores da procuradoria.

O estudo poderia, inclusive, ajudar a retirar algumas empresas do mercado. “A empresa fraudadora viola a livre concorrência e prejudica empresas do mesmo ramo que não fraudam”, afirma Xavier, destacando que o órgão priorizará a cobrança das empresas que entram nos critérios ‘alta’ e ‘média’. Xavier explica ainda que muitas das empresas que estão inscritas como devedoras de valores com alta chance de recuperação apresentam questionamentos judiciais.

A Repórter Brasil questionou quais são as empresas que seriam priorizadas à assessoria de imprensa através da Lei de Acesso à Informação, mas a procuradoria negou a informação sob a justificativa de que a divulgação violaria o sigilo fiscal.

Por que a dívida é tão alta?

A morosidade da Justiça, a complexidade da legislação tributária brasileira e os programas de parcelamento do governo são apontados como os principais fatores que explicam a alta dívida previdenciária no país.

“Não é um crime dever, e grandes grupos empresariais se beneficiam disso, questionam valores na Justiça e ficam protelando a vida inteira,” diz Sônia Fleury, professora da Fundação Getúlio Vargas. “É preciso fazer uma varredura para ver como as empresas utilizam esse mecanismo protelatório na Justiça e tomar decisões no nível mais alto para impedir esse jogo, que só favorece as grandes empresas. Perde o governo e o trabalhador.”

A criação de varas específicas e especializadas poderia agilizar esse tipo de cobrança, segundo o presidente da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), Vilson Romero. “A única forma de fazer com que as empresas não fiquem devendo ao INSS seria ter uma estrutura fiscalizadora e cobradora mais eficiente e eficaz, o que chega a ser utopia no Brasil de hoje”, avalia Romero.

Sem a criação dessas varas, o sistema de cobrança continua lento. Uma ação de cobrança da Fazenda Nacional demora cerca de nove anos no Brasil segundo um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) de 2012. A responsabilidade pela cobrança das dívidas é da PGFN. Por outro lado, é dever da Receita Federal fiscalizar se os repasses previdenciários estão de fato ocorrendo, mas o trabalhador pode também conferir se a sua empresa está cumprindo a obrigação dos repasses pedindo, em uma agência do INSS, o extrato CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais).

O coordenador de Previdência do IPEA, Rogério Nagamine, acredita ser necessário melhorar a recuperação dessas dívidas, mas aponta que ela não resolve todos os problemas da Previdência. Por isso, ele defende a reforma proposta pelo atual governo − que estabelece a idade mínima de 65 anos para se aposentar (com pelo menos 25 anos de contribuição) e que, entre outras alterações, muda a base de cálculo do benefício, com redução de seu valor final.

A complexa legislação tributária do país é outro motivo para o alto volume dessa dívida, na avaliação da assessora política do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), Grazielle David. Hoje, os inadimplentes da União pagam multa sobre a dívida, mas, segundo a especialista, essa multa vem sendo reduzida pela Receita Federal, pela procuradoria e pelo INSS nos últimos anos, em decorrência do parcelamento especial de débitos tributários.

“Principalmente nas grandes empresas, isso gera uma segurança para colocar a inadimplência e a sonegação no planejamento tributário, porque o risco é menor que o bônus. A legislação praticamente incentiva uma empresa a ficar inadimplente ou a sonegar”, afirma, destacando que em outros países as leis costumam ser mais rígidas.

A procuradoria informou, por meio de sua assessoria, que “o que tem prejudicado a cobrança dessas dívidas, em realidade, são os sucessivos programas de parcelamento especial (“REFIS”) editados nos últimos 17 anos. Os devedores têm utilizado esses parcelamentos como meio de rolagem da dívida, migrando de programa de forma sucessiva, sem, contudo, quitar os débitos.”

Em nota, a Caixa Econômica Federal afirmou que todos os pagamentos previdenciários dos seus empregados estão em dia e são realizados sistematicamente dentro do prazo estabelecidos em lei. Segundo o banco, a dívida citada pela reportagem refere-se a "questões que estão sendo discutidas em processos administrativos ou judiciais e não tem relação com a contribuição previdenciária mensal dos seus empregados". "Os processos discutem, na grande maioria, a interpretação do caráter indenizatório (e não remuneratório) de verbas enquadradas pelo fisco como fato gerador da contribuição", diz a Caixa.

*Por Ana Magalhães, publicado originalmente em Repórter Brasil.

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/economia/reforma-da-previdencia-ignora-426-bilhoes-devidos-por-empresas-ao-inss

Atenção leitores...

A confusão de idéias, crenças, conceitos e conhecimento está lançada. Graças a isto lemos "barbaridades" na midia, imprensa, redes sociais, etc. Pessoas do bem (como a maioria dos petistas) são chamadas de criminosas, comunistas, corruptos, etc... etc... etc... Pessoas que despertaram para o dominio mundial da cabala das trevas sobre a Humanidade estão sendo perseguidas e chamadas de ignorantes e até comparadas (pasmem) com Olavo de Carvalho (guru de Bolsonaro e do seu "chanceler debiloide")... vemos subir ao poder "evangélicos fundamentalistas perigosos" que estão copiando seus pares dos EUA. Esta situação acontece, porque a sociedade ocidental principalmente, está saturada da degradação que impera na midia, no entretenimento, nos lares e na sociedade em geral. O famigerado capitalismo selvagem, hoje modernamente chamado de "neoliberalismo" criou uma sociedade desequilibrada com bilhões de seres humanos pobres, humilhados, doentes, ressentidos e marginalizados. Este sistema existe e funciona para as elites (topo da piramide) e sub-elites servis que trabalham para o topo (arcontes e reptilianos). Vamos atravessar uma grande "tribulação", preparem-se e se informem sobre tudo isto! Jomarion

Teorias para fazer os burros acharem-se inteligentes

 

A primeira é acreditar que tanto empresários quanto trabalhadores fazem parte da mesma classe: a classe produtiva. Como Jorge Paulo Lemann pode fazer parte da mesma classe que um pedreiro? Um é dono da 3G Capital, Heinz, Ambev etc.. o outro depende da labuta diária para receber pouco mais que um salário mínimo. O primeiro não faz parte das forças produtivas, mas das parasitárias. Nós não podemos colocar um investidor da Bolsa de Valores no mesmo patamar que um operário que depende do salário.

Outro fato é acreditar que os parasitários são os políticos e os servidores públicos. Essa ideia infundada circula entre os conservadores, mas é uma mentira baseada nos políticos corruptos. Se há FIES, cotas, plano de saúde para trabalhadores, consumo de celular e leis para amparar mulheres violentadas, crianças abandonadas etc.. é porque algum político votou em algum momento. Inclusive, o direito de falar essas coisas infundadas também foi votado por algum político quando se aprovou a Constituição. Se você defende um Estado democrático de direito, você deve prezar pelos seus políticos.

Outra questão é defender a privatização se o governo que foi eleito assumiu o poder afirmando que colocaria ordem na casa. Não seria necessário privatizar, era só acabar com a corrupção. O recurso da privatização poderia ser usado por qualquer um, até pelo político mais nefasto da face da Terra. Ou seja, privatizar não tem nada que ver com a questão da corrupção nos órgãos públicos, tem que ver com interesses internacionais.

Outra conversa para enganar otário é essa crítica ao viés ideológico que supostamente existia nos ministérios e nas secretarias. Diz que o outro faz uma coisa para se eximir de culpa por fazer o mesmo. Entregar o país ao mercado, privilegiar o agrotóxico, atacar os sem terras e indígenas é algo extremamente ideológico.  (Jomarion... neoliberalismo) Em política  (aliás em nenhuma outra esfera) é impossível agir sem ideologia.

O que há de novo é justamente o combate contra a inteligência. Uma investida contra o que há de mais desenvolvido no pensamento político Ocidental. Se citarmos Marx, Weber ou Freud o argumento é logo desqualificado. Se lermos o texto em que Einstein afirma que o socialismo é a única solução para uma sociedade mais justa, buscar-se-á difamá-lo de alguma maneira.

Um cientista renomado mundialmente pode dizer que as alterações climáticas são um fato que irá prejudicar as gerações futuras. De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), 124 milhões de pessoas sofreram de insegurança alimentar em 2017, e 34 países (dos 51 afetados) tiveram como causa principal dessa catástrofe os choques climáticos.

Contudo, se um indivíduo que você deposita confiança afirmar que tudo não passa de uma ideologia marxista, em quem você acreditaria? Quando não se tem conhecimento se confia, é como uma criança que confia no pai, às vezes, até mesmo depois deste a ter violentado.

Outra questão – e esta abusa da capacidade mental do ouvinte – é dizer que as políticas econômicas e sociais que deram certo nos EUA devem ser aplicadas aqui no Brasil. Temos que lembrar que nos EUA também há cotas e a falta de um sistema como o SUS deixou cerca de 80 mil norte-americanos morrerem somente no último inverno.

Os EUA são uma potência mundial que, até certo ponto, dita as regras da economia. O Brasil é uma mera economia dependente. Seria muito mais inteligente investir em um mercado na América Latina (aqui adotando uma visão direitista sensata), pois aqui sim, talvez poderíamos ditar as regras, ao em vez de investir em uma relação cega e submissa com os EUA. O PT fez isso... 

Outra burrice é dizer que o PT é comunista e que tudo que se coloca contrário ao governo atual é petista. Um governo que possibilitou o crescimento compulsivo da educação privada, dos bancos e dos megaempresários  (Lemann, Joesley, Eike Batista etc.), pode ser considerado comunista? A França, a Itália e até mesmo os EUA que, por sua vez, tornou-se um grande parceiro de Cuba nas pesquisas para achar a cura do câncer, estabelecem relações com a ilha comunista. Eles também são comunistas?

Quanto ao fato de toda a esquerda ser petista é uma ideia estapafúrdia. O PT é o partido que mais se entregou ao mercado. Lula chegou a dizer nos idos de 2006 que quando uma pessoa vai se tornando mais velha tende à direita. Segundo ele é “parte da evolução da espécie humana”.

O conflito... está muito mais intraclasses dominantes que entre esquerda e direita. Os que assumiram o governo hoje, atacam o PT por este estar no poder por muito tempo, barrando a chegada dos outros partidos, embora todos tivessem acesso a uma parte do bolo. É uma questão de jogo de poder, nada tem que ver com ideologia.

Existe uma lenda que afirma que Stálin imprimiu uma edição do Pravda com notícias falsas e a entregou a Lenin para iludi-lo e fortalecer a imagem do futuro governante da URSS. Esse tipo de estratégia está muito mais próxima das promovidas pelos articuladores que levou à vitória do novo governo que pelos petistas.

Tudo isso me faz lembrar o formidável livro de Martin Page, Como Me Tornei Estúpido. O personagem central da trama está convencido de que ser inteligente não traz nenhuma vantagem econômica e pessoal, enquanto vê as pessoas estúpidas regozijarem em sua felicidade. Portanto, concluiu que era muito melhor ser estúpido e investiu mundos e fundos para alcançar esse objetivo. Renuncia os seus livros mais clássicos, deixa de ler o jornal Le Monde e arrisca adquirir estupidez.

Essa história nos remete ao personagem Cipher, o traidor do filme Matrix. Ele prefere o prazer da realidade virtual ao Real, o deserto do Real, insosso, apavorante e avassalador. Ele sabe que Matrix é só um programa de computador, uma falsa realidade, mas fecha um acordo com agentes que, por sua vez, prometem apagar sua memória, isto é, fazer com que volte a ser um adulto envolto em líquido amniótico. No fim ele conclui: “a ignorância é uma bênção”.

Raphael Silva Fagundes é Doutor em História Política pela UERJ. Professor da rede municipal do Rio de Janeiro e de Itaguaí.

Ler na íntegra em: https://www.revistaforum.com.br/teorias-para-fazer-os-burros-acharem-se-inteligentes/?utm_source=social_mais&utm_medium=widget

19.11.18

Cristina Kirchner: Nem direita, nem esquerda, precisamos de novas categorias de pensamento

 

A ex-presidenta da Argentina Cristina Kirchner participou da 8º Conferência da CLACSO (Conselho Latino-americano de Ciências Sociais) nesta segunda-feira (19), onde criticou o governo de Mauricio Macri, que há “três anos trouxe o neoliberalismo para o país” (Jomarion... e detonou com a Argentina que atravessa grave crise e está empobrecida) , e defendeu novas formas de pensamento e de governo.

“Já viram tantas famílias vivendo nas ruas em Buenos Aires como hoje? Os supermercados estão vazios, importantes cadeias estão reestruturando suas operações”, disse ela. “Podemos comparar os preços das tarifas, dos combustíveis, dos alimentos. Isso é resultado de três anos de neoliberalismo na Argentina.”

(Jomarion... é isto que o Bolsonaro e sua trupe querem fazer no Brasil).

Segundo Cristina, em 2015, quando deixou o governo, a inflação “era de 19,8%, três anos depois é de 38,2%. Duplicaram a inflação, os que afirmavam que seria fácil resolver”.

Cristina fez um longo discurso sobre a origem do neoliberalismo e a meritocracia, que faz com que o cidadão comum acredite que tem emprego unicamente por seu mérito. “Se não tem trabalho, é problema seu, porque você não tem capacidade. É convencido que é mérito próprio, não é o modelo de país. Uma parte é mérito próprio, outra são políticas públicas.”

A partir daí a ex-presidenta destacou que é preciso novas categorias de pensamento para combater o neoliberalismo, que vão além de direita e esquerda. “Algo como uma frente popular, que agrupe os agredidos pelas políticas neoliberais.”  Cristina defendeu ainda novas arquiteturas institucionais para preservar a democracia. “Estamos com o mesmo sistema de governo de quando não existia nem luz elétrica, apesar do imenso avanço tecnológico. É preciso pensar novas arquiteturas institucionais com a participação institucional de novos atores.”

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/cristina-kirchner-nem-direita-nem-esquerda-precisamos-de-novas-categorias-de-pensamento/

Por que os jovens alemães estão pessimistas quanto ao futuro?

 

O verão de 2018 foi um período turbulento para os alemães

Jomarion... veja como a chamada “extrema-direita” se espalha pela Alemanha,  Europa, America do Sul ... a cabala trevosa (apoiada pelas elites) prepara um golpe mortal contra o povo da Terra... a ideia é matar milhões em confrontos, guerra civil, guerra mundial,  crime organizado, doenças e vacinas, etc... etc... etc...

Problemas do passado

Em fenômeno similar ao que ocorreu após a votação do Brexit no Reino Unido (que decidiu pela saída da União Europeia), os dados mostram que os jovens alemães se sentem atrelados aos problemas de seus pais e avós - e que seu futuro político foi determinado por uma geração mais velha.

Para ser justo, o verão foi um período turbulento para os alemães. Um confronto de alto escalão sobre migração quase derrubou o governo. O jogador de origem turca Mesut Özil decidiu se retirar da seleção da Alemanha após ser alvo de racismo por parte de membros da equipe e torcedores. O incidente levantou discussões mais amplas sobre o racismo cotidiano no país.

No fim de agosto, imagens de militantes de extrema direita protestando e "caçando estrangeiros" pelas ruas de Chemnitz, no Estado da Saxônia, chocaram o mundo, reabrindo o debate sobre até que ponto a Alemanha aprendeu com seu passado.

A sensação de crise foi reportada pela imprensa nacional. No fim de junho, logo após a seleção alemã não avançar para a segunda fase da Copa do Mundo, a revista Der Spiegel publicou uma reportagem intitulada: "Era uma vez um país forte" (Es war einmal ein starkes Land).

"A crise na política, na economia e no esporte é resultado da complacência", dizia um trecho da reportagem de capa da Der Spiegel. "Como conseguimos chegar a esse ponto?"

Vale acrescentar os pronunciamentos igualmente pessimistas sobre a onda de calor do verão e o que a mudança climática poderia significar para a Alemanha.

Os preços dos imóveis subiram 80% nas principais cidades alemãs desde 2009, diz relatório do Deutsche Bank

Mas o que está acontecendo exatamente? Embora essa onda pessimista possa parecer uma tempestade da imprensa em um copo d'água, dados de pesquisa e conversas com jovens alemães confirmam o fenômeno.

Para os jovens, grande parte do pessimismo vem do surgimento do partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD). Muitos acham que a sigla representa um colapso na forma como a Alemanha discute política.

Decepção com rumo da sociedade

Till Baaken tem 28 anos e trabalha em uma ONG em Berlim. Ele acredita que a crescente influência do populismo de extrema direita leva o debate na política e na imprensa nacional a ser dominado por novos temas - cada vez mais cheios de ódio.

Desde a ascensão da extrema direita, "me parece que todo discurso político é sobre migração, ódio e crime", diz ele. "Não é focado nos problemas reais que vamos ter ou que estamos enfrentando."

Em vez de se concentrar na migração, acrescenta Baaken, o governo deveria gastar mais tempo melhorando o sistema de saúde, investindo em educação e pensando em como garantir uma aposentadoria segura para a geração mais jovem.

Para Jule Löw, uma estudante de 24 anos que vive em Berlim, o que aconteceu em Chemnitz é um triste lembrete de que a Alemanha não aprendeu o suficiente com sua própria história.

"Quase toda a minha vida, pensei que diante de tudo que estudamos - o nacionalismo alemão e a história do último século - havíamos deixado para trás esse racismo e nacionalismo", diz ela. "E a realidade nos mostra outra coisa".

O que aconteceu em Chemnitz pode parecer um evento isolado, Löw acrescenta, mas é a prova de que eventos semelhantes podem ocorrer em qualquer lugar do país se o discurso não mudar.

"Na minha vizinhança, até agora isso não aconteceu", afirma. "Mas ainda assim, Chemnitz não está muito longe de onde estamos."

Incerteza sobre o futuro

Existe também o receio de que, apesar do atual cenário positivo, a Alemanha esteja à beira de sérios problemas financeiros e sociais. Em outras palavras, muitos jovens alemães podem sentir que estão em uma posição favorável, mas temem que, mais adiante, isso não se mantenha.

"Estamos indo bem, estou bem no momento. Mas, obviamente, se você olhar para daqui a cinco, dez anos, estaremos em uma espécie de encruzilhada... sobre como o país vai se desenvolver", diz Baaken.

"Acho que todo mundo está um pouco preocupado com o rumo que vamos tomar diante da ascensão do populismo de direita, e com o Estado não investindo o suficiente em educação e infraestrutura."

Comparado com seus pares em outros países europeus, as coisas vão aparentemente bem para os jovens alemães. A taxa de desemprego entre os jovens foi de 6,4% em 2017, muito abaixo de outros países da União Europeia, como a Itália ou a Grécia.

Mas há ainda um sentimento constante de que a geração mais velha não está dando a atenção devida a áreas que vão impactar os jovens.  Os preços dos imóveis subiram 80% nas principais cidades do país desde 2009, de acordo com um levantamento recente do Deutsche Bank. Os aluguéis também estão aumentando e há um déficit nacional de cerca de um milhão de moradias.

Ao mesmo tempo, um relatório da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) alertou que o rápido envelhecimento da população "desafiaria a sustentabilidade financeira do sistema público de previdência".

"As políticas que temos agora na Alemanha são mais para pessoas de meia-idade, os 'baby boomers', e não para a geração mais nova", avalia Aaron Hinze, de 24 anos, que trabalha na área de saúde em Berlim.   "Quando você olha para o futuro e se pergunta: 'Quem vai pagar minha aposentadoria quando eu estiver velho?' Ninguém."

Só porque os alemães são pessimistas em relação ao futuro, não quer dizer que quem está fora do país também seja tão cético. Em outros lugares da Europa e do mundo, a Alemanha continua sendo uma nação fértil para jovens em busca de oportunidades.

Ler na íntegra em...  https://www.bbc.com/portuguese/vert-cap-46089664

Jomarion sugere o file “Ele está de Volta” (Netflix)

Justiça dos EUA divulga acidentalmente processo secreto contra Assange, diz WikiLeaks

 

Segundo o site, divulgação foi erro de “copiar e colar” onde a promotora, montando outro processo, teria incluído partes do processo contra Assange por engano

 

O site WikiLeaks divulgou nesta sexta-feira (16/11) que seu fundador, Julian Assange, está sendo indiciado em um processo nos Estados Unidos.

Segundo o portal, promotores norte-americanos revelaram “acidentalmente” o processo que deveria “permanecer secreto” até a prisão ser efetuada para evitar que Assange “fuja ou evite a prisão ou a extradição”.

O WikiLeaks ainda aponta que a divulgação acidental foi um erro de “copiar e colar” onde a promotora, montando um outro processo, teria incluído partes do processo contra Assange por engano.

A natureza das acusações não ficam claras nos trechos divulgados. Segundo o jornal norte-americano The Washington Post, a promotora responsável, Kellen Dwyer, pediu a um juiz para manter o assunto em segredo “devido sofisticação do acusado e da publicidade ao redor do caso, é improvável que outro procedimento possa manter confidencial o fato de que Assange foi acusado”.

“Os Estados Unidos considerou alternativas menos drásticas do que deixar confidenciar, incluindo, por exemplo, a possibilidade de correções [na sentença] e determinou que nada seria suficiente para proteger a investigação”, diz o documento divulgado pelo WikiLeaks.

Julian Assange é responsável pelo vazamento massivo de informações das agências de inteligência do governo norte-americano em 2010.  O fundador do WikiLeaks vive em asilo diplomático desde 2012, quando se refugiou na embaixada do Equador em Londres para escapar de uma extradição para a Suécia, onde era acusado por “suposto” caso de abuso sexual. 

Lido em: https://operamundi.uol.com.br/politica-e-economia/54011/justica-dos-eua-divulga-acidentalmente-processo-secreto-contra-assange-diz-wikileaks

Snowden condena las supuestas acusaciones de la Justicia de EE.UU. contra Assange

 

La ONG “Freedom of the Press Foundation” advierte que cualquier cargo contra WikiLeaks por sus actividades de publicación supondría "una amenaza increíblemente peligrosa para la libertad de prensa".

Edward Snowden, el exempleado de la CIA y de la NSA que vive asilado en Rusia desde que en 2013 puso al descubierto el espionaje electrónico masivo de Washington, manifestó este viernes su apoyo al fundador de WikiLeaks, Julian Assange, después de que las autoridades de EE.UU. supuestamente revelaran "por accidente" la existencia de las acusaciones "bajo sello" (o borrador) contra el activista australiano.

Snowden alertó a través de su cuenta de Twitter del peligroso precedente para la libertad de prensa que podrían sentar los supuestos planes del Departamento de Justicia estadounidense de procesar al fundador de WikiLeaks.

You can despise Wikileaks and everything it stands for. You can think Assange is an evil spirit reanimated by Putin himself. But you cannot support the prosecution of a publisher for publishing without narrowing the basic rights every newspaper relies on. https://t.co/Hs5XH6Vmzz  - Edward Snowden (@Snowden) 16 ноября 2018 г.

Según el extécnico de la CIA, incluso si desprecias "a WikiLeaks y todo lo que representa [...] no puedes apoyar el procesamiento de un editor por publicar sin restringir los derechos básicos en los que se basa cada periódico".

"Si le niegas algo a tu enemigo, no es un derecho. ¿Qué defiendes?", agregó en otro tuit."Amenaza increíblemente peligrosa para la libertad de prensa"

Por su parte, la ONG Freedom of the Press Foundation, de cuya junta es miembro Snowden, también publicó una declaración en la que condena la posible acusación contra Assange. Trevor Timm, director ejecutivo de esta fundación, aseveró que "cualquier cargo presentado contra WikiLeaks por sus actividades de publicación representa una amenaza profunda e increíblemente peligrosa para la libertad de prensa".

Timm explicó que, "tanto si te gusta Assange como si lo odias", las teorías utilizadas en un posible procesamiento bajo la Ley de espionaje "podrían amenazar a innumerables reporteros" de The New York Times, Washington Post y otros muchos medios que informan "sobre los secretos del Gobierno todo el tiempo".  

  • WikiLeaks informó este viernes que el Departamento de Justicia de EE.UU. había revelado "por accidente" la existencia de las acusaciones "bajo sello" contra Assange.
  • Poco antes, The Wall Street Journal reportó, haciendo referencia a fuentes en Washington, que el Departamento de Justicia se prepara para enjuiciar a Assange y que aspira a hacerlo en un tribunal de EE.UU. 

Aunque el medio señaló que se desconocen los cargos exactos que el Departamento podría presentar contra Assange, sostuvo que "podrían implicar la Ley de Espionaje, que penaliza la divulgación de información relacionada con la defensa nacional".

Lido em: https://actualidad.rt.com/actualidad/296000-snowden-acusaciones-assange-libertad-prensa

Inacreditável... Bolsonaro nomeia um debilóide para representar o Brasil lá fora... (que vergonha)... veja abaixo...

Nomeação de novo chanceler faria sentido se vivêssemos na Idade Média, diz professor da UFABC

 

... com Bolsonaro e seu chanceler americanófilo, com a cumplicidade do governo de extrema-direita da Colômbia e de outros atores internacionais, o Brasil se tornará ainda mais vulnerável às pressões de Washington para derrubar o governo do presidente Nicolás Maduro...

... Ernesto Araújo é o que em inglês se chama de ‘freak’, ou seja, um sujeito extravagante, adepto de ideias bizarras, aberrantes" e sua nomeação é "uma piada de mau gosto e uma ofensa aos diplomatas do Itamaraty e à sociedade brasileira em geral...

EUA e Venezuela

Para o advogado internacionalista Dorival Guimarães, coordenador do curso de Direito do Ibmec de Minas Gerais, as ideias de Araújo parecem concordar com temas propostos por Bolsonaro durante campanha, como a aproximação com os Estados Unidos, críticas à Venezuela e a mudança da embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

Guimarães afirma que “há uma preocupação muito grande com relação à posição ideológica do diplomata indicado por Bolsonaro, justamente porque poderia indicar um alinhamento muito rápido, ou automático, com a política externa norte-americana. Isso porque Ernesto Araújo, que já viveu nos Estados Unidos, já manifestou em diversas vezes um apoio à política do governo Trump”.

“Segundo Araújo, Trump seria um líder de caráter mundial que representaria o ocidente na batalha contra extremismos religiosos, fazendo referencia tanto à questão do islamismo quanto, no âmbito político, no combate às iniciativas de esquerda”, destaca o advogado.

Guimarães também argumenta que uma aproximação contundente com Washington causaria “desconfortos” entre certas nações que possuem relações comerciais importantes com o Brasil, como a China.

“Essa aproximação mais intensa com os EUA pode representar uma mudança de percepção do Brasil por parte de outros países e parceiros econômicos do nosso país podem sinalizar certo desconforto com essa mudança. A China, por exemplo, nosso maior parceiro econômico, vê com certa desconfiança”, diz.

Na América do Sul, o advogado ressalta que os países vizinhos “podem temer que isso gere uma polarização e uma mudança de viés nas relações”, e espera que “o Brasil não perca o foco com seus parceiros do sul, dos BRICs e que possa manter um posicionamento de independência”.

“Se o caminho for esse [aproximação com os EUA], o Brasil intensificará as relações norte-sul, bilaterais, que são, é claro, um excepcional mercado consumidor, mas que, por outro lado, podem fazer com que o Brasil seja alinhado com o governo Trump. Existe sim essa preocupação”, conclui.

Com relação à Venezuela, Bolsonaro e seu chanceler dão indícios de que o Brasil assumirá a posição dos EUA no conflito.

Par o professor Fuser,  "com Bolsonaro e seu chanceler americanófilo, com a cumplicidade do governo de extrema-direita da Colômbia e de outros atores internacionais, o Brasil se tornará ainda mais vulnerável às pressões de Washington para derrubar o governo do presidente Nicolás Maduro".

"Os Estados Unidos estão dispostos a derramar até a última gota de sangue colombiano para pôr fim à Revolução Bolivariana e com o sangue brasileiro sua atitude não será diferente", afirma o especialista.

Itamaraty

Segundo matéria publicada pela Reuters, a nomeação de Araújo causou uma reação negativa no Itamaraty. Fontes ouvidas pela agência de notícias afirmaram que houve "quebra de hierarquia e desrespeito à instituição".

"Nunca um chefe de departamento, um cargo de terceiro escalão, foi alçado a chanceler", avalia uma das fontes destacando que o novo ministro seria um diplomata "júnior" para ocupar o cargo.

A reportagem ainda destaca a preocupação de diplomatas com os posicionamentos muito próximos aos EUA. "Aos olhos so mundo, a política externa brasileira passará a ser comandada por um discípulo do trumpismo", afirma uma das fontes.

Para Fuser, “Ernesto Araújo é o que em inglês se chama de ‘freak’, ou seja, um sujeito extravagante, adepto de ideias bizarras, aberrantes" e sua nomeação é "uma piada de mau gosto e uma ofensa aos diplomatas do Itamaraty e à sociedade brasileira em geral”.

Lucas Estanislau e Lucas Berti

Lido em: https://operamundi.uol.com.br/politica-e-economia/54015/nomeacao-de-novo-chanceler-faria-sentido-se-vivessemos-na-idade-media-diz-professor-da-ufabc

'A esquerda quer uma sociedade onde ninguém nasça, nenhum bebê, muito menos o menino Jesus' 

(???... dispara o novo chanceler)

Indicado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, o novo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirma em texto que o aborto é uma 'bandeira levantada pela esquerda'.

Além disso, taxa a "esquerda globalista" de niilista e afirma que esta deve ser enfrentada no campo da metapolítica.

"Eles querem uma sociedade onde ninguém nasça, nenhum bebê, muito menos o menino Jesus. (???)

Pergunto inclusive se o sadismo abortista da esquerda não provém de uma pretensão niilista de, em cada bebê, estar matando o Cristo antes de nascer", escreveu o novo chanceler em seu blog. 

Araújo afirma ainda que "o antinatalismo e o antinacionalismo da esquerda se manifestam igualmente num antiteísmo que não é tanto a negação do divino, mas especificamente a negação do Deus da fé cristã e de Jesus Cristo".

Lido em: https://www.jb.com.br/pais/2018/11/957588-ernesto-araujo---a-esquerda-quer-uma-sociedade-onde-ninguem-nasca--nenhum-bebe--muito-menos-o-menino-jesus.html

Futuro chanceler (Ernesto Araújo) acusa PT de odiar o ser humano (k k k k k)

O futuro ministro das Relações Exteriores brasileiro, Ernesto Araújo, ao contrário de seus antecessores no Itamaraty, é defensor declarado de posições político-ideológicas (e religiosa) o que sinaliza um rompimento na tradição de neutralidade na condução da política internacional do país.

"Sou Ernesto Araújo. Tenho 28 anos de serviço público e sou também escritor. Quero ajudar o Brasil e o mundo a se libertarem da ideologia globalista. Globalismo é a globalização econômica que passou a ser pilotada pelo marxismo cultural(meu Deus... que disparate!).

Essencialmente é um sistema anti-humano e anti-cristão. A fé em Cristo significa, hoje, lutar contra o globalismo, cujo objetivo último é romper a conexão entre Deus e o homem, tornando o homem escravo e Deus irrelevante. O projeto metapolítico significa, essencialmente, abrir-se para a presença de Deus na política e na história.", escreve Araújo no texto de apresentação de seu blog, o "Metapolítica 17".

O diplomata é diretor do departamento de Estados Unidos, Canadá e Assuntos Interamericanos do Itamaraty e é declaradamente um admirador do presidente norte-americano, Donald Trump. "O presidente Donald Trump propõe uma visão do Ocidente não baseada no capitalismo e na democracia liberal, mas na recuperação do passado simbólico, da história e da cultura das nações ocidentais", defende.

Ele chama de "climatismo" uma suposta tática globalista para instilar o medo e obter mais poder. "Você aí, você vai destruir o planeta. Sua única opção é me entregar tudo, me entregar a condução de sua vida e do seu pensamento, sua liberdade e seus direitos individuais. Eu direi se você pode andar de carro, se você pode acender a luz, se você pode ter filhos, em quem você pode votar, o que pode ser ensinado nas escolas. Somente assim salvaremos o planeta. (Esta fala é da elite global neoliberal, illuminati, não é da “esquerda nem do PT”... santa ignorância).

Se você vier com questionamentos, com dados diferentes dos dados oficiais que eu controlo, eu te chamarei de 'climate denier' e te jogarei na masmorra intelectual. Valeu?", escreve Araújo.

O futuro ministro usa o blog para atacar a esquerda e o Partido dos Trabalhadores (PT) ... (Jomarion... os petistas - assim como as pessoas de bem -  são contra o Globalismo, as corporações e o capitalismo neoliberal que vem destruindo o planeta, matando os pobres e enriquecendo cada vez mais as elites), além de defender explicitamente a campanha de Jair Bolsonaro em alguns posts.

Ele acusa o PT de concentrar-se nas questões do aborto, de gênero, da laicidade, da 'racialização' da sociedade, da criminalização do desejo do homem pela mulher (Jomarion... de onde este idiota tirou isto?), a contestação do patriarcado e a diferenciação entre os sexos, a sexualização das crianças (este homen é um perfeito imbecil, quem quer a erotização de crianças é a indústria do entretenimento aliada as corporações e cabala escura reptiliana), demonização da defesa da família para defender que pessoas "não nasçam".

Araújo também vê o Brasil como "apenas um bom aluno na escola do globalismo" e atribui a essa postura uma suposta perda da grandiosidade do país. A aplicação dessa ideologia à diplomacia produz a obsessão em seguir os "regimes internacionais". Produz uma política externa em que não há " amor à pátria" mas apenas apego à "ordem internacional baseada em regras".

"Não há nada que o PT odeie tanto quanto a liberdade: liberdade econômica, liberdade de pensamento, liberdade de expressão. Isso porque o PT, fiel ao "belo ideal socialista", odeia o ser humano", segue o blog.

(Jomarion...se não fosse publicado no Jornal do Brasil, eu não acreditaria que estou lendo isto)

"Como você faz isso? Culpando. Criminalizando tudo o que é bom, espontâneo, natural e puro", defende, citando uma lista de assuntos que supostamente seriam alvo de criminalização, como o patriotismo, filmes da Disney, propriedade privada, fé em Deus, a carne vermelha (???), ar condicionado, amor aos filhos e justiça.

"A única coisa que o Projeto Totalitário [alusão a PT] não criminaliza é o próprio crime e os próprios criminosos. Ou seja, o PT criminaliza tudo,menos a si mesmo", conclui. "O ideal do PT (já expresso por alguns ecologistas radicais) é que a espécie humana não existisse", acusa Araújo.

O diplomata assume o Ministério das Relações Exteriores em janeiro do ano que vem e vai substituir ao atual titular da pasta, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB).

Lido em: https://www.jb.com.br/pais/2018/11/957588-ernesto-araujo---a-esquerda-quer-uma-sociedade-onde-ninguem-nasca--nenhum-bebe--muito-menos-o-menino-jesus.html

Jomarion... esta é uma fala de “ultra direita” ignorante, fundamentalista, sem cultura, sem contexto... de onde surgiu esta pessoa? Eu não aceito que ela me represente fora do Brasil, em nenhuma hipótese...  lamentável!

Diretor do Santander (banco estrangeiro da elite global) acaba de ser indicado para o Banco Central (Jomarion).

Roberto Campos Neto é indicado para assumir a presidência do BC

Roberto Campos Neto, diretor do banco Santander, será o novo presidente do Banco Central a partir de 2019, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo. A ideia de Paulo Guedes, futuro ministro da Economia, era manter Ilan Goldfajn na presidência, mas o economista recusou a oferta de permanecer no cargo durante o governo Bolsonaro.

Segundo a reportagem, Goldfajn e Guedes conversaram após a eleição. Ambos concordam em aumentar a autonomia do BC e adotar mandatos fixos para presidentes e diretores. Atualmente, esses cargos são indicados pelo presidente e ministros e, com isso, sofrem mais ingerência política nas decisões do banco.

Com a negativa de Goldfajn, Guedes procurou outros nomes. Campos Neto aceitou o convite e ,a exemplo de seu avô, Roberto Campos, que atuou como ministro do Planejamento durante o governo de Castelo Branco, deve adotar medidas liberais.

Jomarion... O Santander (chamado de Satander) é um dos bancos que mais lucra e explora o Brasil e os brasileiros.Veja a matéria abaixo:

Conhecendo aqueles que nos exploram

Santander cobra “mais” dos brasileiros

Enquanto o Brasil vive a sua mais profunda recessão econômica, o oligopólio bancário que atua no Brasil (quatro famílias controlam 60% do mercado) proporcionou ao Santander um crescimento de 42% em 2017, não só por operações de crédito, mas, também, pelos ganhos em taxas e serviços que atingiram o inacreditável valor de R$ 3,8 bilhões.

O Banco Santander, controlado pela empresária espanhola Ana Botin, cobra em empréstimos, até 20 vezes mais de seus clientes brasileiros, quando comparado aos da clientela espanhola... por esse motivo, o Brasil foi o país que mais contribuiu para o lucro mundial do banco espanhol em 2017: foram R$ 10 bilhões, ou cerca de 2,5 bilhões de Euros, que representaram 26% dos ganhos do Santander em de seu lucro global do ano passado.

Enquanto o Brasil vive a sua mais profunda recessão econômica, o oligopólio bancário que atua no Brasil (quatro famílias controlam 60% do mercado) proporcionou ao Santander um crescimento de 42% em 2017, não só por operações de crédito, mas, também, pelos ganhos em taxas e serviços que atingiram o inacreditável valor de R$ 3,8 bilhões.  

Taxas que o cliente, muitas vezes, é obrigado a pagar, sem autorização. Debita-se na conta corrente e depois não tem a quem reclamar. As maiores reclamações no Procon são contra operadoras telefônicas e os bancos. E para desgosto do cliente, nem sempre adianta mudar de banco: como praticamente não existe concorrência, as tarifas são quase iguais entre os quatro maiores bancos do oligopólio. 

Economistas de tendência conservadora, atribuem as escorchantes taxas de juros cobradas pelos bancos, seja para empresas ou pessoas físicas no Brasil, ao alto endividamento do Estado brasileiro. Esta tese não se comprova. O Estado espanhol deve mais que o brasileiro e, nem por isso, empresas e cidadãos espanhóis pagam as taxas que o Santander cobra dos clientes brasileiros. 

Veja a comparação entre a dívida bruta do setor público brasileiro e a espanhola: 

PIB Brasil:  US$ 1,8 trilhão (fonte: FMI); endividamento público/PIB 76%, sendo que que o principal motivo deste índice foi o nível dos juros pagos pelo Tesouro nos últimos dez anos, em média, de 13% ao ano. 

PIB Espanha:  US$ 1,2 trilhão (fonte: FMI); endividamento público/PIB = 100%. A Espanha, mesmo pagando taxas de 2,5% ao ano deve o que o país produz em riquezas, o que motivou a crise de confiança no país que se juntou a Portugal e Grécia como países de alto risco financeiro, com risco de calote.

Os números mostram que o estado espanhol tem uma relação de endividamento/PIB, 30% maior que a do brasileiro e, nem por isso, as empresas espanholas e cidadãos pagam taxas de usura que se praticam no Brasil, principal inibidor do crescimento e do desenvolvimento da economia brasileira. Ao contrário, os ganhos dos bancos refletem o aumento da miséria do país que virou “paraíso dos rentistas”.

Mais ainda: ao contrário do Brasil, que possui cerca de US$ 375 bilhões em reservas, portanto com saldo positivo com relação ao que deve, a Espanha não teria caixa para saldar sua dívida externa, o que mostra fragilidade para todo o sistema bancário espanhol. 

A tese de que as taxas de juros no Brasil são as mais altas do mundo porque o governo é o maior tomador de recursos, não se comprova. Evidência disso é que o déficit fiscal primário do Estado brasileiro aumenta todos os meses, e as taxas de juros praticadas pelo governo Temer caem mensalmente e atingiram o seu menor patamar nos últimos 30 anos: 6,75% ao ano. E tudo indica que cairão em 21 de março para 6,50% na reunião do Copom. 

Mas ainda assim, como a inflação está abaixo de 3% (2,84% no acumulado de 12 meses em fevereiro), o governo do Brasil pratica a segunda taxa real de juros mais alta do mundo para financiar o seu déficit fiscal. Para deleite dos rentistas e bancos brasileiros. Não esquecendo dos fluxos internacionais que nos Estados Unidos e Europa recebem zero de juros, ou como na Alemanha que, ao invés de pagar, cobra dos clientes e poupadores para deixar o dinheiro dormir na conta. 

Hoje, um dos maiores problemas da economia mundial é o excesso de liquidez. Os países industrializados não sabem o que fazer com o estoque de recursos. E, o Brasil, com quase US$ 400 bilhões em caixa, não tem remuneração que ultrapasse 2% ao ano. Mas paga 6,75 % ao ano para financiar sua dívida interna. Em outras palavras, o governo brasileiro joga bilhões no lixo todos os meses somente na diferença entre o que recebe por suas reservas e o que paga para financiar a dívida.

Maus pagadores 

Outra tese para se tentar justificar as taxas de juros praticada pelo oligopólio bancário brasileiro e, neste caso, pelo Santander, seria a alta taxa de inadimplência da clientela brasileira, isto é, correntistas que deixam de pagar seus empréstimos. Novamente, a tese não se comprova. 

Veja a comparação da inadimplência: 

Santander Brasil: 4,5%; 

Santander Espanha: 4,7%. 

El País, o maior jornal da Espanha, destacou que o “lucro do Santander teve aumento de 42% no Brasil, alcançando 2,5 bilhões de euros (cerca de R$ 10 bilhões), o que sustentou 26% dos resultados de 6,6 bilhões de euros da rede em todo o mundo. Na Espanha, os lucros representaram apenas 15% dos ganhos da organização. A segunda filial mais lucrativa foi a do Reino Unido, com 1,5 bilhão de euros, ou 16% do total. 

Operação Zelotes 

Não satisfeito em ter no Brasil a maior rentabilidade de suas operações no mundo, o Santander ainda buscou, em anos recentes, formas não ortodoxas para aumentar seu lucro no país. O instrumento para alcançar esse objetivo é a mesma que originou a lava-jato e foi prática comum entre políticos e empresários brasileiros: a corrupção. 

Reginaldo Antonio Ribeiro, diretor de Planejamento Tributário do Santander, foi denunciado na Operação Zelotes por envolvimento num suposto esquema de corrupção na Receita Federal que teria beneficiado o banco espanhol em R$ 83 milhões em crédito tributários.

O Banco está envolvido em dois processos julgados de forma irregular pelo Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF), do Ministério da Fazenda, em R$ 3,3 bilhões para cada um deles.

O Ministério Público e a Polícia Federal acusam o Santander de ter negociado decisões de membros da Receita Federal.

Por que brasileiros pagam e não reagem? 

O processo do oligopólio bancário no Brasil foi patrocinado e aprovado pelo Estado brasileiro, não importando quem estivesse à frente do governo, seja PSDB e PT, em ambos a concentração do setor foi permitida, e acentuada e concentrada durante os governos PT. 

A solidificação desse oligopólio, proporciona ao espanhol  Santander  a cobrança de taxas de juros que não se justificam sob a luz de qualquer teoria. A usura praticada é incompatível com a realidade de qualquer economia de mercado, e mais grave ainda, por se tratar de uma economia ainda em desenvolvimento como a brasileira. Cabe ainda mencionar que os lucros obtidos à custa do sacrifício das empresas e cidadãos do Brasil, é quase todo remetido à Espanha, onde são distribuídos entre os acionistas do banco. 

Qual o ganho para a sociedade brasileira de ter um banco estrangeiro neste oligopólio? 

Fora a permissividade do estado brasileiro, a Justiça tem sido de certa forma, a única barreira que impede que os bancos continuem a sufocar e a levar ao desespero milhões de famílias brasileiras que, ao serem convidadas a tomar crédito, seja por conta garantida, e/ou cartão de crédito, mal sabem, estão prontas para ficarem “enforcadas” pela força do banco. A Justiça brasileira, acertadamente, vem coibindo esta forma ilegal da usura em contratos de empréstimos.

Renegociação da divida – outra arapuca

Mesmo renegociando, os bancos continuam ganhando. E muito. Se você financiou R$ 1 mil no cartão de crédito e não conseguiu pagar, o Santander depois de três meses começa a enviar propostas de renegociação. Esse é o momento para o devedor pagar o justo. Saiba que o banco nunca perde: após 90 dias de inadimplência, o BC obriga que o empréstimo não pago seja registrado no balanço como prejuízo.

Assim, quando o banco te encaminha para que empresas de recuperação de crédito infernizem tua vida, saiba que o que você deve e for pagar, voltará como lucro ao banco, na reversão das provisões para devedores duvidosos. Levando em conta os juros de 13% ao mês, claro você não aguentou e teve de parar de pagar. Em alguns meses, você já pagou a dívida algumas vezes e ainda segue devendo.

O banco começa então a te cobrar R$ 1 mil, cerca de três vezes mais do que o cliente, na realidade deve (R$ 3 mil) para pagamento em até 60 parcelas. O devedor, considerando seu nome sujo, aceita, sem saber, na maioria das vezes, que está pagando quase 200% do que deve. E, com o acordo, o banco lucra integralmente, o que você vai pagar.

Empresas de cobrança fazem esse serviço “sujo” ganhando até 100% do valor devido. Em outras palavras, a agiotagem legalizada nunca perde um centavo.  Os bancos cobram o que querem, utilizando de sua força de oligopólio, porque os brasileiros, os trabalhadores e empresários não reagem.

Mas o mais grave é que as instituições do Estado, principalmente o Banco Central, não se movem para coibir a prática da usura do oligopólio bancário contra a economia brasileira. 

Fusão Itaú-Unibanco,  Bradesco compra HSBC,  Itaú compra Citibank,  Santander compra ABN-Amro,  Bradesco compra BBVA

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), que deveria regular e impossibilitar a formação de cartéis no Brasil, foi o grande responsável, ao lado do Banco Central, pela formação do oligopólio bancário brasileiro. 

Fonte: https://www.jb.com.br/economia/noticias/2018/03/11/santander-cobra-1791-mais/

Jomarion lamenta: brasileiros estão engordando bancos da cabala escura e lembra que este banco mandou “recado” a seus clientes (no extrato mensal) para não votar na Dilma em 2014 e penso que todo brasileiro consciente deve ter conta bancária apenas no Banco do Brasil ou Caixa Federal.

 

A destruição do Mais Médicos

 

Ação estabanada e arrogante do presidente eleito obriga Cuba a retirar médicos do Brasil e pode deixar milhões sem atenção básica de saúde

 

O fim do Convênio entre o governo de Cuba e a Organização Panamericana de Saúde (OPAS), sob o qual era  garantida a participação dos médicos cubanos no “Programa Mais Médicos”, deve-se a declarações intempestivas do presidente eleito Jair Bolsonaro, que ignora  a dimensão diplomática que cerca a relação entre países. Em especial, ofende a exigência de respeito aos convênios legalmente firmados, bem como à civilidade necessária aos acordos  de cooperação entre nações.

O Convênio que está sendo extinto trata da cooperação tripartite – entre Brasil, OPAS e Cuba – na qual a OPAS garante ao Brasil, nos termos e nas condições previamente negociadas com Cuba, médicos com o objetivo de melhorar a cobertura da atenção básica de saúde à população brasileira. Para nossa gente mais humilde, a extinção do  programa será uma perda irreparável a curto e médio prazos. Criado durante o meu governo, ofereceu até 2016 atendimento médico a 63 milhões de brasileiros e brasileiras, muitos dos quais jamais haviam tido acesso a um profissional de saúde. Na verdade, 700 municípios do país não tinham um médico sequer para atender à população local.

As consequências do rompimento estabanado dos termos do convênio, em reiteradas manifestações pelo twitter do futuro presidente do País, são gravíssimas. Dezenas de milhões de brasileiros deverão ficar sem os cuidados básicos na área de saúde, em todo o território nacional.

A  decisão do presidente eleito foi unilateral e desrespeitosa, ao criticar por twitter os termos do convênio assinado no meu governo, e renovado, sem modificações, até pelo governo Temer. Dispensaram, por absoluta soberba, as posturas diplomáticas requeridas na relação entre países. O grave é, portanto,  que  tudo isso ocorreu  sem consulta aos signatários do acordo – a OPAS e o ministério da Saúde de Cuba. As manifestações levianas e autoritárias podem mesmo afastar também médicos de outros países que participam minoritariamente do Programa Mais Médicos.

Numa agressiva demonstração de indiferença às cláusulas estabelecidas sob a supervisão da OPAS, o presidente eleito anunciou que vai impor aos participantes estrangeiros do Mais Médicos contratos individuais, realização de exames de teste de conhecimento e validação de diplomas, pagamento direto, desconsiderando a garantia de salário integral dada aos médicos pelo governo cubano. Parecia desconhecer que, pelo convênio, a OPAS, instituição supranacional, contratava os médicos coletivamente junto ao ministério cubano e garantia sua qualificação junto ao Ministério de Saúde de Cuba. Sem dúvida, a exigência de submeter os médicos estrangeiros a um exame no Brasil só poderia ser vista como um gesto depreciativo, xenófobo  e arrogante, cometido contra os profissionais de saúde de países estrangeiros. Mesmo porque o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação supervisionavam o trabalho de todos os médicos e faziam avaliações de desempenho.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Minas Gerais, por solicitação do meu governo, mostrou que 95% da população aprovava o trabalho dos médicos que integram o programa, sem distinção de nacionalidade, e 90% dos usuários deram nota de 8 a 10 ao Mais Médicos.

Em abril de 2016, o programa tinha 18.240 médicos, a maioria oriundos de Cuba, graças ao convênio entre o governo brasileiro e a OPAS. Os médicos cubanos foram essenciais para preencher as vagas do programa. Logo na chamada inicial, os médicos brasileiros não se candidataram em número suficiente; depois, abriu-se o programa para médicos da América Latina; e, finalmente, como ainda não haviam sido ocupadas sequer metade das vagas, firmou-se com a OPAS um convênio para a convocação de médicos cubanos, porque Cuba é um dos países do mundo que tem a mais alta relação entre médicos e população – 6,7 profissionais para cada grupo de 1.000 habitantes – e uma reconhecida experiência e competência em cooperação internacional na área de saúde.

Lembremos que em 2013 o Brasil possuía apenas 1,8 médicos por mil habitantes.  Menos que o México, o Uruguai e a Argentina. No  ritmo de formação universitária existente naquele ano, a  meta de chegar a 2,7 médicos por mil habitantes só seria alcançada em 2035. Essa foi a razão pela qual o programa Mais Médicos, além de espalhar profissionais pelas periferias das grandes cidades, pelos departamentos de saúde indígenas, pelo interior do país e pelos pequenos municípios, previa a criação de novas faculdades de medicina. Infelizmente, esta iniciativa  foi suspensa pelo governo golpista de Temer.

O gesto depreciativo de Bolsonaro contra os médicos cubanos e demais médicos estrangeiros em atividade no programa é um atentado contra a população brasileira, que vai deixar de ter acesso a valorosos e competentes profissionais na atenção básica à população mais pobre de nosso Brasil. É, ainda, uma atitude autoritária, que revela despreparo, porque rompe unilateralmente um convênio assinado com uma organização de saúde respeitada e credenciada internacionalmente. E, por fim, demonstra que o presidente eleito não tem noção do que significa cooperação internacional na área de saúde, colocando seus preconceitos à frente do interesse da população e  rompendo, por Twitter, convênio cuidadosamente negociado entre países e uma organização multilateral.

A população brasileira foi beneficiada pela generosa competência dos médicos cubanos, a quem o governo do Brasil devia reconhecer sua fraterna solidariedade.  A eles rendo minha homenagem e meu agradecimento. O trabalho destes profissionais dedicados e generosos fará falta aos brasileiros.

Por Dilma Roussef

Lido em:  https://operamundi.uol.com.br/analise/54000/a-destruicao-do-mais-medicos-leia-no-artigo-de-dilma-rousseff

Como as 'fake news' no WhatsApp levaram um povoado a linchar e queimar dois homens inocentes

 

Boatos sobre sequestros de crianças se espalharam pelo WhatsApp em uma pequena cidade no México. A notícia era falsa, mas uma multidão espancou e queimou vivos dois homens antes de alguém checar sua veracidade.

Em 29 de agosto, pouco depois do meio-dia, Maura Cordero, dona de uma loja de artesanato na pequena cidade de Acatlán, no estado de Puebla, no México, reparou que havia uma aglomeração incomum em frente à delegacia, próxima a seu estabelecimento.

Cordero, de 75 anos, foi até a porta da loja para espiar. Dezenas de pessoas estavam do lado de fora da delegacia na rua principal da cidade, e não parava de chegar gente. Logo, haveria mais de cem pessoas. Cordero não se lembrava de ter visto uma aglomeração assim em Acatlán, a não ser em ocasiões festivas.

Enquanto observava, um carro da polícia passou pela loja levando dois homens. Alguns moradores seguiam o veículo, enquanto gritos ecoavam da multidão acusando os dois de serem sequestradores de crianças.  De trás do estreito portão de metal na entrada da delegacia, a polícia respondeu que eles não eram sequestradores, mas delinquentes. "Eles são pequenos infratores", repetiam os policiais, à medida que a multidão aumentava.

Dentro da delegacia, estavam Ricardo Flores, de 21 anos, que havia sido criado nos arredores de Acatlán, mas se mudou para Xalapa, a 250 quilômetros a nordeste, para estudar direito, e seu tio Alberto Flores, agricultor de 43 anos que viveu por décadas em uma pequena comunidade nas cercanias de Acatlán.

Início da tragédia

Ricardo havia retornado recentemente à cidade para visitar a família. Os parentes contam que ele e o tio foram ao centro naquele dia comprar material de construção para concluir uma obra em um poço. E a polícia diz que não há provas de que eles tenham cometido qualquer crime e que foram levados para a delegacia por "perturbar a paz" após terem sido abordados por moradores locais.

Mas a multidão do lado de fora da delegacia estava sob efeito de uma versão diferente dos fatos, uma história suscitada em algum lugar desconhecido e propagada pelo WhatsApp.  "Por favor, estejam todos atentos porque uma praga de sequestradores de crianças entrou no país", dizia a mensagem compartilhada.  "Parece que esses criminosos estão envolvidos com o tráfico de órgãos. Nos últimos dias, crianças de quatro, oito e 14 anos desapareceram e algumas foram encontradas mortas com sinais de que seus órgãos foram removidos."

Avistados perto de uma escola primária em uma comunidade próxima chamada San Vicente Boqueron, Ricardo e Alberto foram rotulados como sequestradores de crianças pelo medo coletivo, e a notícia da prisão deles se espalhou exatamente da mesma forma que os boatos das crianças sequestradas.

A multidão que estava na porta da delegacia foi instigada em parte por Francisco Martinez, um antigo morador de Acatlán, conhecido como "El Tecuanito". Segundo a polícia, Martinez estava entre aqueles que compartilharam mensagens no Facebook e no Whatsapp acusando Ricardo e Alberto. Fora da delegacia, ele usou o celular para fazer uma transmissão ao vivo pelo Facebook.

"Povo de Acatlán de Osorio, Puebla, por favor, venha dar seu apoio, mostre seu apoio", dizia ele para a câmera. "Acreditem em mim, os sequestradores estão aqui agora."

Enquanto Martinez tentava mobilizar a cidade, outro homem, identificado pela polícia apenas como Manuel, subiu no telhado do prédio da prefeitura, ao lado da delegacia, e tocou os sinos para alertar os moradores de que a polícia planejava libertar Ricardo e Alberto.  Um terceiro homem, Petronilo Castelan, "El Paisa", usou um alto-falante para pedir aos moradores uma contribuição para comprar gasolina com o objetivo de atear fogo nos dois homens, e caminhou no meio da multidão para coletar o dinheiro.

Linchamento filmado por celulares

De dentro da loja, Maura Cordero observava assustada, até que ouviu alguém dizer que deveria correr porque a multidão incendiaria os homens. "Meu Deus", ela pensou, "isso não é possível".

Momentos depois, o grupo se uniu em torno de um único objetivo. O estreito portão da entrada da delegacia se abriu, e Ricardo e Alberto foram arrastados para fora. Enquanto as pessoas levantavam seus telefones para filmar, os dois foram jogados nos degraus de pedra e espancados violentamente. Em seguida, a gasolina comprada mais cedo foi derramada sobre eles.

Testemunhas acreditam que Ricardo já estava morto por causa da agressão, mas seu tio Alberto ainda estava vivo quando o fogo foi aceso. Imagens de vídeo mostram seus membros se movendo lentamente enquanto as labaredas subiam ao seu redor.

Os corpos carbonizados permaneceram no local por duas horas após serem queimados, enquanto os promotores públicos se dirigiram para Acatlán, e o cheiro de gasolina continuou no ar. Petra Elia Garcia, avó de Ricardo, foi chamada para identificar os corpos. "Olhem o que vocês fizeram com eles!", gritou para o resto da multidão, que começara a se dispersar.

"Foi uma das coisas mais terríveis que já aconteceram em Acatlán", disse Carlos Fuentes, motorista que trabalha em um ponto de táxi perto da delegacia. "As colunas de fumaça podiam ser vistas de todos os pontos da cidade."

Desespero no Facebook

Em 29 de agosto, Maria recebeu uma série de mensagens no Facebook que pareciam um pesadelo. Um amigo próximo em Acatlán contou que Ricardo tinha sido preso por suspeita de sequestrar crianças. Foi um mal entendido, ela pensou. Ricardo nunca estaria envolvido com algo assim. Mas as mensagens continuavam chegando. De repente, apareceu um link para uma transmissão ao vivo no Facebook, e quando ela clicou, se deparou com a aglomeração - e seu filho e cunhado sendo espancados.

Em vão, ela postou um comentário. "Por favor, não machuquem eles, não os matem, eles não são sequestradores de crianças", recorda-se de ter escrito. Mas a mensagem não surtiu efeito, e ela observou horrorizada os dois serem encharcados de gasolina. A mesma tecnologia que permitiu a um homem em Acatlán mobilizar uma multidão para matar seu filho, permitiu que ela o visse morrer.

Naquele mesmo dia, Maria, Jose Guadalupe e Kimberley voltaram a Acatlán pela primeira vez em mais de uma década. Lá eles conheceram Jazmin Sanchez, viúva de Alberto, que também assistiu à tragédia pelo Facebook.

Durante décadas, Jazmin e Alberto viveram a apenas 14 quilômetros de Acatlán, em Xayacatlan de Bravo. Todos os dias, Alberto ia trabalhar nos campos de milho na terra que comprara na vizinha Tianguistengo.

Quando morreu, deixou para trás uma casa pequena em construção na propriedade, assim como a esposa e três filhas para quem estava construindo a moradia.

"Ele era um homem bom, não merecia morrer dessa forma", disse Jazmin, segurando um boné, um cinto e uma carteira que pertenciam ao marido.  "Ninguém quer falar sobre isso", disse Fuentes, um taxista. "E as pessoas que estavam diretamente envolvidas já foram embora."

De acordo com as autoridades, cinco pessoas foram acusadas de incitação ao crime e outras quatro de assassinato. Martinez, que transmitiu o evento ao vivo no Facebook, Castelan, que pediu dinheiro para gasolina, e o homem identificado como Manuel, que tocou os sinos, estavam entre os cinco. Mas os outros dois supostos incitadores e os quatro acusados ​​de assassinato estavam foragidos, segundo a polícia.

No dia seguinte à morte de Ricardo e Alberto, seus corpos foram velados em Acatlán. Maria acredita que havia testemunhas do crime entre os presentes na missa.  "Vejam como vocês mataram eles! Vocês todos têm filhos! Eu quero justiça para os meus entes queridos!", gritou enquanto as lágrimas rolavam e as câmeras das redes de televisão locais e nacionais filmavam.

Agora, a família vive com medo em Acatlán, diz Maria. Eles têm receio até de ir ao mercado. "Perdi meu neto que era como meu filho", disse a avó de Ricardo. "Eles os acusaram de serem criminosos, sem provas".  Maria ainda não consegue entender por que a multidão foi levada por uma mentira. "Por que eles não checaram? Nenhuma criança foi sequestrada, ninguém apresentou uma queixa formal. Foi uma notícia falsa", afirmou.

Onda de violência causada por boatos

As mortes de Ricardo e Alberto Flores no México não são casos isolados. Boatos e notícias falsas no Facebook e no WhatsApp fomentaram episódios de violência com morte na Índia, em Myanmar e no Sri Lanka, para citar apenas três. Na Índia, como no México, o WhatsApp ressuscitou rumores antigos sobre sequestros, permitindo que se espalhassem mais rápido - e com menos responsabilidade.

O WhatsApp, que foi comprado pelo Facebook por US$ 19 bilhões em 2014, tem sido associado a uma onda de linchamentos em toda a Índia, muitas vezes alimentada por histórias falsas de crianças sequestradas. No Estado de Assam, em junho, Abhijit Nath e Nilotpal Das foram espancados até a morte por um grupo de 200 pessoas, em um incidente assustadoramente semelhante ao de Acatlán.

Tanto o WhatsApp quanto o Facebook são amplamente utilizados para o consumo de notícias no México, segundo consta em um relatório de 2018 do Instituto Reuters para o Estudo do Jornalismo. De acordo com o levantamento, 63% dos usuários de internet no México dizem que estão muito preocupados ou extremamente preocupados com a disseminação de notícias falsas.

"As plataformas digitais servem como veículos instantâneos para canalizar o melhor e o pior de nós, incluindo nossos medos e preconceitos", disse Manuel Guerrero, diretor da Escola de Comunicação da Universidade Iberoamericana do México. "E isso fica mais evidente na ausência de autoridades efetivas que possam garantir nossa segurança", completou.

Em 30 de agosto, no dia seguinte ao que Ricardo e Alberto foram mortos em Acatlán, moradores da cidade de San Martin Tilcajete, no sul de Oaxaca, tentaram linchar um grupo de sete pintores de casas, falsamente acusados ​​de serem sequestradores infantis. Naquele dia, os policiais conseguiram resgatar as vítimas.

Mas no mesmo dia, em Tula, no Estado de Hidalgo, a cena assustadora de Acatlán se repetiu, quando dois homens inocentes acusados ​​de raptar crianças foram espancados e queimados até a morte.

No Equador, em 16 de outubro, dois homens e uma mulher presos por suspeita de roubar 200 dólares foram mortos por uma multidão após serem falsamente acusados em boatos que circularam pelo Whatsapp de sequestrar crianças. E em 26 de outubro, em Bogotá, na Colômbia, um grupo matou um homem pelo mesmo motivo.

Como as mensagens do WhatsApp são criptografadas, é impossível rastrear a origem de qualquer conteúdo compartilhado no aplicativo. A empresa se recusou a atender aos pedidos do governo indiano em julho para quebrar a criptografia e permitir que as autoridades rastreassem as mensagens.

"Acreditamos que, de cada dez crimes, a tecnologia é usada em nove", diz Jose Gil, vice-ministro de Informações e Inteligência Cibernética da Cidade do México.

"As redes sociais podem realmente afetar uma comunidade por meio da disseminação de informações falsas que muitos de nós percebem como verdadeiras, porque são enviadas por pessoas em quem confiamos", completa. "A sociedade precisa realmente avaliar o que é verdadeiro e o que é falso, e decidir o que é confiável e o que não é."

Ler na integra em... https://www.bbc.com/portuguese/salasocial-46206104

14.11.18

Cabala consegue impedir conversa entre Trump e Putin em Paris

Presidente russo qualifica de 'boa' sua conversa com Trump em Paris (Sputnik)

 

(Jomarion... Macron, presidente francês, maçom e vassalo da cabala, impede que Trump e Putin conversem em Paris)

Hoje (11), os dois líderes participaram dos eventos comemorativos do 100º aniversário do armistício na Primeira Guerra Mundial, que estão decorrendo em Paris. A esperada conversa entre os políticos aconteceu, mas, pelo visto, foi curta.

Ao deixar o Palácio do Eliseu após o lanche oferecido pelo presidente Macron para os líderes mundiais, o líder russo respondeu que conseguiu falar com seu homólogo estadunidense, porém, não deu nenhuns detalhes, além de chamar a conversa de "boa".

Entretanto, se esperava que a comunicação entre os dois presidentes fosse mais consistente. Uma das razões pelas quais acabou sendo breve teria sido a posição dos assentos durante o lanche oferecido pelo presidente Macron. Inicialmente, se pensava que os dois presidentes estariam sentados lado a lado, mas, no último momento, se soube que os políticos ficaram um de cada lado da mesa, ou seja, sem possibilidade de falar.

"É verdade. O Palácio do Eliseu mudou a posição dos líderes à mesa antes do início do lanche. Na versão final, o presidente russo Vladimir Putin e norte-americano Donald Trump estavam sentados um em frente do outro e não tiveram oportunidade de falar em detalhe", disse à Sputnik uma fonte que faz parte da delegação russa.

Porém, Trump e Putin disseram um ao outro "até breve" ao se despedirem, comunicou o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov. Planeja-se que eles se encontrem no fim do mês corrente em Buenos Aires, na cúpula do grupo G20, para ter um diálogo mais consistente às portas fechadas.

Lido em: https://br.sputniknews.com/europa/2018111112650100-trump-putin-paris-encontro-conversa/

11.11.18

Sementes das Estrelas - Informativo Imediato - 10.11.2018

 

(Cabala tenta atrapalhar o encontro Putin-Trump amanhã (11:11) em Paris)

Hoje pela manhã, drones israelenses tentaram perfurar oleodutos na Rússia. Foram abatidos por lasers dirigidos pela própria Rússia. Como eles entraram no espaço aéreo russo, eu não sei. Não sei também se foi uma estratégia russa de alguma maneira (atraindo-os para abate), mas entraram e foram abatidos. O que isso importa? Qual é a relevância dessa informação? Sabe-se que o Presidente Russo Putin se encontrará com Donald Trump em Paris e isso, por si só, já é uma tremenda afronta às forças negativas atuantes em Israel, e isso pode ter sido uma simples tentativa de intimidação. Outra coisa é que, tentem quanto tentem, os movimentos de intimidações não surtirão mais tanto efeito como no passado. O Presidente Putin recebeu informações diretas dos Pleiadianos e as repassou para Trump que, por sua vez, terá a oportunidade de continuar revendo algumas situações pessoais e políticas. 
A alta hierarquia, com alguns membros chamados de “Os Guardiões” solicitam que meditações especiais em todo o mundo aconteçam amanhã. Isso fortalecerá as intenções positivas em todo o Planeta e deixará as forças escuras, cada vez mais, sem cartas na manga. Enviem suas melhores intenções de Amor para todos aqueles que lhes pareçam ameaçadores. Ninguém resiste ao Amor, por mais duro que seja. 
Os Pleiadianos continuam tentando contatar pessoas que estejam com os corações abertos para que sejam retransmissores de códigos sagrados. O que fazer? Basta desejar e manter-se em amorosidade.
Gabriel RL (Sementes das Estrelas)

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/11/informativo-imediato-10112018.html

10.11.18

COBRA - "ATUALIZAÇÃO EXTRAORDINÁRIA" - 09.11.2018

 

COBRA – COmpression & BReAkthrough (Compressão e Ruptura).

*em 11 de Novembro, um portal muito importante será aberto com muita atividade da Frota Pleiadiana.
No mesmo dia, em Paris, haverá uma reunião de Putin com Trump e presença de membros da Aliança de superfície e agentes da Resistência. Certas negociações secretas sobre o futuro do planeta acontecerão lá*

O Plano da “Opção Delta” desencadeou muitas, diferentes e fortes respostas e, portanto, necessita de um pouco de esclarecimento.
https://spearoflight.blogspot.com/2018/11/personal-thought-operation-delta.html

Primeiramente, devo esclarecer que o plano geral para o Evento permanece o mesmo. A Opção Delta abrange, apenas, determinados aspectos das operações pré-Evento.
Em segundo lugar, é que o principal objetivo das Forças de Luz é minimizar o sofrimento no planeta e diminuir o nível de violência.

Desta forma, o plano da Opção Delta será ativado – APENAS – como um último recurso, quando todas as outras opções mais pacíficas tiverem falhado A possibilidade disso acontecer varia de momento a momento. A Resistência estima que a probabilidade da Opção Delta venha a diminuir a longo prazo, na medida em que a situação se estabiliza.
Nos últimos dias, houve muita atividade nos bastidores e, em que este artigo no link abaixo, retrata de maneira parcialmente correta:
https://stillnessinthestorm.com/2018/11/corey-goode-alliance-update-new-phase-of-operations-preparations-underway-secret-grand-juries/

Até agora, desde o início dos anos 2000, a Resistência nunca esteve tão ativa na superfície.
Numa nota muito positiva, recebi de uma fonte muito alta e confiável, certas e impressionantes informações sobre o nível das ações que não recebia desde o ano 2000.

Posso apenas dizer que o futuro maravilhoso pelo qual estamos lutando é real e acontecerá. Replicadores, energia livre, viagens interestelares, a Idade Dourada, tudo isso está nos esperando. Todo ano, trilhões e trilhões de dólares são gastos pela Cabala para nos dar a impressão de que nada mudou e nada mudará. Quando este show de Truman se desfizer, todos vocês ficarão maravilhados.

Até então, em vez de cair num buraco negro de desespero e passividade, usem o livro abaixo como uma ferramenta para passar por uma transformação interior e experimentarem uma vida melhor:
https://www.amazon.com/Living-Joy-Personal-Spiritual-Transformation/dp/0915811030

Precisam entender que, se quiserem melhorar suas vidas, precisam fazer 80% do trabalho sozinhos para que as Forças da Luz possam ajudá-los com os 20% restantes.

DIA 11:11

Em 11 de Novembro, um portal muito importante será aberto com muita atividade da Frota Pleiadiana.
No mesmo dia, em Paris, haverá uma reunião de Putin com Trump e presença de membros da Aliança de superfície e agentes da Resistência. Certas negociações secretas sobre o futuro do planeta acontecerão lá:

https://www.theguardian.com/us-news/2018/nov/09/trump-paris-macron-peace-forum

Haverão meditações em massa, organizadas por vários grupos, nesse dia (11:11), aquele que se sentir orientado poderá se juntar a elas que são as seguintes:
https://pfcleadership.org/blog/2018/11/04/unity-in-the-community-on-11-11-lets-make-it-happen-with-the-corey-goode-and-cobra-teams/
https://gatewaytovictory.wordpress.com/the-111111-liberation-of-humanity-meditation-event/ 
https://www.pleiadianhealingcenter.com/blog/2018/11/4/the-11-11-portal-lets-celebrate

As Forças da Luz comunicaram que uma meditação em massa focada em trazer a Luz para as negociações em Paris no dia 11 de Novembro, seria muito bem-vinda, já que decisões importantes para o futuro do planeta serão tomadas lá.
Vitória da Luz!  COBRA

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/11/cobra-atualizacao-da-situacao.html

9.11.18

Impérios contra-atacam: Rússia, Índia e China abandonam o dólar

A Índia anunciou que pagará o fornecimento de sistemas antimísseis russos S-400 em rublos, enquanto a China pretende até o final desse ano fazer acordos bilaterais em moedas nacionais, afirmaram políticos russos.

O contrato de entrega dos sistemas russos S-400 a Nova Deli foi fechado no dia 5 de outubro e estimado em US$ 5 bilhões (R$ 18,6 bilhões).

O maior benefício das transações em moedas nacionais é a ausência de flutuações cambiais. Um problema igualmente importante no comércio envolvendo dólares americanos é a alta probabilidade de sanções, que Washington "distribui" este ano em todas as direções.

Em abril, a mídia indiana informou que as instituições financeiras de Deli congelaram cerca de dois bilhões de dólares alocados para pagar por projetos importantes, incluindo a reconstrução do submarino nuclear russo INS Chakra. A razão disso foi que Washington incluiu a estatal russa responsável pela exportação de armamentos Rosoboronexport na lista de sanções, o que, para as instituições bancárias, praticamente significa a proibição de quaisquer transações na moeda norte-americana.

Mesmo com as restrições americanas, a Índia optou por manter relações com o parceiro mais confiável no campo da cooperação técnico-militar e fornecimento de armas, ou seja, a Rússia.  De acordo com o Instituto Mundial de Pesquisa da Paz de Estocolmo (SIPRI, na sigla em inglês), de 2007 a 2017, Moscou forneceu armas a Nova Deli no valor de US$ 24,5 bilhões (R$ 91 bilhões), enquanto Washington — apenas US$ 3,1 bilhões (R$ 11,5 bilhões).

As negociações russo-indianas não envolvem apenas o fornecimento de armamento, mas também de produtos de natureza civil.  "A parcela dos pagamentos em rublos na exportação é de 20%, enquanto nas importações é cerca de 21%", disse o vice-primeiro-ministro russo Yuri Borisov, adicionando que Moscou vai aumentar "os pagamentos em moedas nacionais como meio de resolver o problema de inadimplência".

Já o diretor do banco russo Vnesheconombank (VEB), Igor Shuvalov, declarou que a Rússia e a China têm seus próprios canais de interação e que Pequim mostra muito interesse em utilizá-los.  O banqueiro salientou que nas próximas semanas ocorrerão consultas bilaterais, durante as quais se decidirá como será a interação entre as instituições financeiras de ambos os países.

A Rússia e a China estão cada vez mais cancelando os contratos em dólares, frente ao grande crescimento de suas trocas comerciais. Somente no ano passado, o comércio entre Moscou e Washington foi de US$ 23,6 bilhões (R$ 88 bilhões), ao passo que entre a Rússia e a China foi de US$ 84,9 bilhões (R$ 316 bilhões), uma diferença de quase 360%.

As três maiores nações em desenvolvimento, ou seja, Rússia, China e Índia, mostraram ao mundo como se livrar da dependência do dólar. O comércio bilateral em moedas nacionais destes países abre perspectivas para outras economias em crescimento, para que sejam capazes de se livrar da hegemonia do dólar.

Lido em: https://br.sputniknews.com/economia/2018110812625841-imperios-contra-atacam-russia-india-china-abandonam-dolar/

8.11.18

Previdência militar: aposentados quarentões, filhas com pensões

 

Em 2016, das 188 mil pensões pagas na Previdência dos militares, 110 mil foram para filhas... Cada filha embolsou em média 5 mil reais por mês... Recorde-se que no INSS o pagamento de 1,4 mil mensais para quem foi trabalhador ou deixou benefício para dependente.

O presidente eleito Jair Bolsonaro deve se reunir na quarta-feira 7 com o homem que lhe passará a faixa. É possível que peça a Michel Temer para o governo tentar aprovar algo da reforma da Previdência ainda este ano. Ao menos esse era o plano que, logo após triunfar nas urnas, o deputado dizia ter na cabeça.

Dúvida: Bolsonaro repetirá Temer e concentrará esforços apenas em dificultar o acesso do brasileiro comum ao INSS? Ou terá disposição para mexer nas bondosas condições de aposentadoria e pensão desfrutadas por seus colegas de farda?

A Previdência dos militares é tão generosa, que não é fácil obter dados a respeito. O governo e o comando das Forças Armadas não fazem questão de mostrar as estatísticas. Mas um relatório de 2017 do Tribunal de Contas da União (TCU) traçou um quadro geral. Um quadro espantoso.

O valor dos benefícios pagos de aposentadoria a inativos militares e de pensões a suas filhas foi de 8,1 mil reais por mês, em média, em 2016. Isso é cinco vezes mais do que aquilo que foi pago pelo INSS, 1,4 mil reais.

No INSS, os trabalhadores e seus empregadores recolhem contribuições mensais, e essa verba é usada para bancar os benefícios de quem já é inativo. É o que se chama de regime de repartição, baseado na solidariedade entre gerações.

Em 2016, havia 54 milhões de trabalhadores cadastrados no INSS que, em tese, deveriam recolher alguma coisa, e 29 milhões de benefícios pagos. Devido ao descompasso entre receita e despesa, foi preciso pegar nos cofres públicos 550 reais por mês, em média, para completar o pagamento de cada um daqueles 29 milhões de benefícios.

No caso dos militares, o número de contribuintes com a Previdência e o valor que cada um recolhe são tão pequenos, que não dá para caracterizar esse regime como de repartição. Parece um “regime administrativo”, segundo o TCU. Em outras palavras, subsidiado pelo povo, na forma de impostos.

Em 2016, a Previdência dos militares tinha menos segurados na ativa que um dia podem ter benefício futuro (369 mil) do que benefícios pagos a quem já é inativo (378 mil). Resultado: o governo teve de entrar com 7,5 mil reais mensais para completar o pagamento de cada aposentadoria ou pensão. Isso é 13 vezes mais do que a cobertura no INSS (550 reais).

A Previdência militar e o INSS têm diferença acentuada também no perfil das pessoas atendidas. Nas Forças Armadas, 50% dos pagamentos em 2016 referiram-se a pensão, um tipo de benefício pago não a quem trabalhou de fato, mas a dependentes, como cônjuge ou filho. No INSS, havia bem menos pensão, 26%.

A particularidade na caserna nesse aspecto deve-se a uma lei que, durante 40 anos, garantiu que filha de militar tivesse direito a pensão pelo simples fato de ser filha de militar. O relatório do TCU explica isso:

“Uma lei de 1960 permitia a pensão aos filhos de qualquer condição, exclusive os maiores do sexo masculino’. Em outras palavras, podia até ser casada. Em 1991, a lei foi modificada e passou a permitir apenas filhas solteiras. Mas, em 1993, o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou essa alteração inconstitucional, e as casadas voltaram a ter o benefício", diz o texto. E prossegue:

"No fim de 2000, a lei foi mudada novamente extinguindo o benefício a partir daquele ano. A pensão só poderia ser paga a filhos ou enteados até os 21 anos ou até 24, se estudantes universitários. Mas um militar que entrou em uma das Forças Armadas em 2000 ou antes ainda poderá garantir esse benefício à sua filha quando morrer, mesmo que isso ocorra somente daqui a algumas décadas.”

Segundo estimativas, esse “algumas décadas” irá até 2060.

Em 2016, das 188 mil pensões pagas na Previdência dos militares, 110 mil foram para filhas. Cada filha embolsou em média 5 mil reais por mês. Recorde-se: no INSS, pagamento de 1,4 mil mensais para quem foi trabalhador ou deixou benefício para dependente.

No total, as pensões para filhas de militares consumiram 558 milhões de reais em 2016. Incluindo-se viúvas e outros tipos de beneficiários de pensões, o gasto total naquele ano com pensões nas Forças Armadas foi de 1,2 bilhão de reais.

Outra diferença de perfil é etária. A moleza nas Forças Armadas é grande, conforme o relatório do TCU. Em 2016, cerca de metade dos novos benefícios militares foi para quarentões (55% tinham entre 45 e 49 anos). No INSS, cerca de metade era de sessentões (49% tinham mais de 60 anos). Devido às características de perfil de cada um dois dois sistemas, há uma desproporção financeira significativa entre eles.

Em 2016, o déficit no INSS foi de 150 bilhões de reais, grana que bancou 29 milhões de brasileiros. No caso dos militares, foi de 34 bilhões de reais, com 378 mil pessoas. Quer dizer, o INSS teve um buraco cerca de 5 vezes maior mas para atender 76 vezes mais gente.

Ao mandar uma proposta de reforma da Previdência ao Congresso, em dezembro de 2016, Temer excluiu os militares. Dois meses depois, o Palácio do Planalto montou um grupo de trabalho para estudar a situação previdenciária nas Forças Armadas com prazo de 120 dias para uma conclusão. Um mês depois, o prazo foi retirado e até hoje não se sabe se o tal grupo formulou alguma proposta.

E no governo do ex-capitão Jair Bolsonaro e seu vice Antonio Hamilton Mourão, general de pijama, o tema será tabu também?

Dimalice Nunes  -  Carta Capital

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/politica/previdencia-militar-aposentados-quarentoes-filhas-com-pensao

8.11.18

O Triplex de Lula

“Gilmar Mendes me disse: ‘o processo do tríplex não para de pé’”, revela Gilberto Carvalho

 

O militante histórico do PT e ex-ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da Repúbica, Gilberto Carvalho, em longa entrevista para a BBC Brasil que foi publicada nesta quarta-feira (7), revelou que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes disse a ele que o processo do tríplex do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não para de pé.

“Não tenho dúvida nenhuma de que o processo contra o Lula foi um processo montado para tirá-lo do jogo. São absolutamente ridículas as acusações contra o Lula a ponto de um juiz do Supremo como o Gilmar Mendes dizer para mim pessoalmente: ‘o processo do tríplex não para de pé’. Não sou eu que falei isso. Qualquer juiz sabe disso. Só não agiram antes porque não queriam fazer interferência no processo eleitoral”, disse.

Sobre o juiz Sérgio Moro aceitar participar do governo de Jair Bolsonaro (PSL), Carvalho disse: “Essa notícia é apenas a confirmação de tudo que nós tínhamos falado. Há um processo de um Judiciário que se tornou acusador. Um Judiciário que perdeu a imparcialidade e se tornou parte de um processo de destruição de um projeto. É só isso”.

Carvalho diz ainda que “ele (Moro) aceitando ou não, para mim não importa muito. O fato de o Bolsonaro convidá-lo é apenas a consolidação de que ele tem parte no processo e que eles conseguiram tirar (Lula da eleição), nos derrotaram desse ponto de vista”, disse.

Sobre Moro, Gilberto afirmou que ele é “uma parte importante do Judiciário, aí incluída a segunda instância, estão afundados até as botas nessa ação de destruir o nosso projeto, e não é pelos nossos erros, é pelos nossos acertos: em função de nossa autonomia em relação aos Estados Unidos, o ferimento dos interesses das petroleiras no pré-sal, o ferimento de interesses do sistema financeiro com as medidas que a Dilma tomou sobretudo (de tentar reduzir os spreads bancários)”, disse.

Leia a entrevista completa na BBC Brasil

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/gilmar-mendes-me-disse-o-processo-do-triplex-nao-para-de-pe-revela-gilberto-carvalho/

Analista prediz 'iminente intervenção militar' dos EUA na América Latina

 

O conselheiro de Segurança da Casa Branca, John Bolton, disse que Venezuela, Cuba e Nicarágua fazem parte do “eixo do mal” da América Latina, além de apelidá-los de "troika da tirania".

A declaração de Bolton veio em meio às sanções norte-americanas aplicadas aos países venezuelano e cubano e a ameaças de penalizar Manágua.

As palavras do assessor norte-americano antecipam um cenário bélico dos EUA, segundo o analista Oglis Ramos disse à Sputnik Mundo.

"O imperialismo norte-americano tem chegado a uma etapa de agressão direta e frontal contra os governos progressistas que há na América Latina, especificamente na Venezuela, Cuba e Nicarágua", disse o analista, adicionando que "estamos diante de uma iminente intervenção militar".

Devido aos empecilhos americanos para chegada de alimentos e medicamentos à Venezuela, o presidente da Assembleia Nacional da República da Venezuela, Diosdado Cabello, disse que Washington está cometendo "genocídio".

Além disso, Ramos fala que "são hipócritas as declarações de Bolton", que elogiam a "firmeza" dos EUA com seu apoio aos povos, como os venezuelanos, adicionando que as políticas de sanções dos Estados Unidos "estão golpeando diretamente o povo".

Quando perguntado sobre como a tríplice poderia deixar de ser vista como inimiga pela Casa Branca, Ramos responde que seus governos devem ser úteis aos EUA, isto é, voltar a ceder seus recursos naturais e conceder seus territórios para "bases americanas"(Jomarion... estão se acercando do Brasil, e nosso presidente é “americanóide”).

Já o analista venezuelano Asdrúbal Márquez acredita que ser amigo dos EUA é sinônimo de "ajoelhar-se", algo que nenhum país latino-americano do "eixo do mal" fará, graças à coragem e à dignidade de seus líderes.

Lido em: https://br.sputniknews.com/opiniao/2018110712620801-analista-prediz-iminente-intervencao-militar-eua-america-latina/

Astrofísicos suspeitam que 'visitante' interestelar seja espaçonave de ETs

 

O asteroide interestelar Oumuamua pode fazer parte de uma missão de pesquisa extraterrestre por ser parecido a uma vela solar, supuseram astrônomos Shmuel Bialy e Abraham Loeb do Centro de Astrofísica Smithsonian-Harvard.

Os astrofísicos afirmaram que, depois de o asteroide deixar o Sistema Solar, ao invés de perder velocidade, acabou ganhando, ressaltando que não há chances de a aceleração ter sido causada por gases, visto que Oumuamua não é um cometa.

Se se tratasse de gás impulsionando o corpo celeste, então teria resultado na rotação do asteroide, coisa que não aconteceu, afirmam Shmuel Bialy e Abraham Loeb, que acreditam que radiação solar possa ter impulsionado a movimentação do corpo celeste misterioso. Esta fonte de energia poderia ser capaz de movimentá-lo, por exemplo, pela galáxia sem precisar de mais nada a não ser da luz do Sol.

Em se tratando da origem natural do corpo celeste, que não emite sinais de rádio, os astrofísicos opinam que o asteroide seja uma vela solar de uma antiga nave espacial, não excluindo até mesmo a chance de se tratar de um objeto artificial criado especialmente por extraterrestres.

Cálculos demonstram que o asteroide tenha proporções ideais para suportar o impacto de poeira espacial e massa aceitável para viajar pelas galáxias.

A estrutura se parece com projetos de naves espaciais portadoras de velas solares, que são elaboradas pelos programas Starshot e IKAROS, concluíram os astrofísicos.

Oumuamua, o primeiro corpo celeste de outro sistema solar a passar pelo nosso, despertou entusiasmo em astrofísicos por ser dono de origem misteriosa. Ele foi descoberto em 2017 voando pela órbita extremamente alta. Stephen Hawking e outros especialistas não excluíram a origem extraterrestre dele.

Lido em: https://br.sputniknews.com/ciencia_tecnologia/2018110612609164-astrofisicos-suspeitar-visitante-espaconave-ets/

Arábia Saudita e Israel

 

"ARÁBIA SAUDITA ESTÁ PRA SER DESMEMBRADA E ISRAEL DEVE ESCOLHER ENTRE NETANYAHU E TEL AVIV"

Benjamin Fulford - 05.11.2018

Continua o desmantelamento da rede de controle da máfia khazariana com a derrubada da liderança da Arábia Saudita, segundo o Pentágono, a CIA e outras fontes. Em particular, negociações estão se desenvolvendo entre a Rússia e os EUA, para dividir a Arábia Saudita numa zona sunita controlada pelo Irã e outra zona xiita, controlada pela Turquia, segundo fontes da CIA e do FSB.

Eis o que o Pentágono tem a dizer sobre isso: “O karma é uma prostituta, uma vez que a Arábia Saudita pode ser desmembrada pelo que causou a Jamal Khashoggi e, Sawham (MBS) pode ser forçado a acabar com a guerra do Iêmen e levantar o bloqueio do Qatar, enquanto os EUA podem encontrar novos parceiros na Turquia e no Irã, após a Redefinição Global da Moeda”.

Outra coisa, é que as tão esperadas detenções de cabalistas nos EUA já começaram, dizem as fontes. Entre eles, os de perfil mais alto são os principais banqueiros  da
Goldman Sachs presos junto com o ex-Primeiro-Ministro da Malásia, Najib Razak, pelo saque de dinheiro daquele país. Um dos destinos desse dinheiro roubado era o financiamento do glorioso filme de Rothschild “O Lobo de Wall Street”.
https://www.npr.org/2018/11/01/663197943/2-goldman-sachs-bankers-charged-in-malaysian-financial-scandal

Mais de 61.000 acusações seladas serão processadas, após as eleições de meio mandato nos EUA. No entanto, “a Gitmo Air Line já está firme”, dizem as fontes do Pentágono.
Outro aspecto visível disso é a falência da General Electric Corporation, da (a facção Rockefeller), da cabala, dizem as fontes. O bisavô desse escritor, George Taylor Fulford, foi o maior acionista individual da GE, antes de morrer num misterioso acidente de carro, em 1905. Todos os arquivos de jornais, relacionados, a esse acidente desapareceram, todavia, suas ações da GE foram para a família Rockefeller, por meio de um fundo fiduciário corrupto, de acordo com a minha avó. Então, para mim, isso é uma forma de justiça poética, mais de um século depois do fato. Também é importante lembrar que a GE esteve intimamente envolvida no ataque nuclear e tsunami de 11 de Março de 2011 no Japão, já que eram seus geradores nucleares que, supostamente, estariam no núcleo desse crime.
De qualquer forma, o colapso do mercado de ações em câmera lenta continuará a reclamar suas vítimas corporativas, na medida em que o novo Sistema Financeiro Quântico se torna on-line, dizem as fontes do Pentágono.

As fontes também dizem que: “A caravana de migrantes [no México] pode ter sido neutralizada com 15.000 soldados dos EUA na fronteira, já que infiltrados do ISIS [Daesh], MS13 e outros elementos criminosos foram presos pelas Forças Especiais, enquanto o México induziu muitos a buscar asilo.” Em outras palavras, as tentativas de usar essa caravana para interromper as eleições dos EUA foram neutralizadas.

Também, existem intrigas de alto nível acontecendo no leste da Ásia, com o sequestro controlado por controle remoto e a queda do Voo Indonésio Lion Air JT610, disseram fontes da CIA. Este acidente aéreo, foi parte de uma batalha por procuração pelo controle do Sistema Financeiro de Cingapura, dizem as fontes.

Eis  o relatório da CIA sobre o acidente: 

“O acidente do Lion Air JT610 foi provocado. Não existe fuselagem sobrando. A maioria dos passageiros não será identificada, pois não há mais nada para analisar. No momento, quatro passageiros foram identificados – um com uma impressão digital tirada de um pedaço de um dedo, outro de uma tatuagem encontrada em um pedaço de tecido da pele, um por um tênis que foi visto numa foto, sendo usado pelo passageiro, antes do voo e um vestido de um passageira, visto estar vestindo por sua família, antes do voo. Os corpos, juntamente com o avião, foram pulverizados.
https://www.bloomberg.com/news/articles/2018-11-03/lion-air-jet-s-final-plunge-may-have-reached-600-miles-per-hour

“O gravador do cockpit, se encontrado, seus registros não serão revelados ao público. Se for encontrado, a história será prejudicada, além de qualquer justificativa. Ele tem os últimos minutos das conversas do piloto e copiloto e que, provavelmente, sabiam que os controles do avião haviam sido assumidos remotamente e esta informação não pode ser revelada ao público.”
https://www.bloomberg.com/news/articles/2018-11-05/crashed-jet-s-elusive-audio-may-hold-key-to-indonesian-tragedy

“Ontem, me disseram que 28 funcionários do governo, em suas várias funções faziam parte de uma equipe de chapéus brancos, que negociava um acordo com os representantes da cabala Sionista, para a liberação de um dos bunkers de ouro que fica na Ilha de Bangka, que seria usado para fins humanitários, começando pelo povo da Indonésia. (Isto me foi dito por uma pessoa em quem confio e que conhece o assunto). Parece que a cabala Sionista deu sua resposta às negociações, derrubando o avião.”

Além disso, outras fontes da CIA dizem que o ouro em questão, há muito é controlado pela família do Primeiro-Ministro de Cingapura. Lee Kuan Yew (LKY). LKY foi uma das poucas pessoas autorizadas a descontar os títulos emitidos pela cabala bancária, apoiados com ouro, roubado da Ásia, dizem as fontes. O dinheiro foi lavado no sistema financeiro global, através da indústria de mineração de estanho, dizem elas. Este é um dos segredos do estado de prosperidade da ilha, informam.

Agora, este escritor também está de posse de um desses títulos, num valor total, incluindo juros de US $ 1,16 bilhão. Esse título está na posse da filha de Pu Yi, o último imperador da China. Ela está morando no Japão com uma nova identidade e  entregou a esse escritor num Templo Budista, com a condição de que seja usado para financiar o estabelecimento de uma futura agência de planejamento, meritocraticamente administrada.

O título faz parte de uma série de 70 mil toneladas de ouro Manchu, no valor total de US $ 4,5 trilhões (não US $ 40 trilhões, como publicado anteriormente) que serão monetizados de forma responsável, uma vez que os projetos para salvar o planeta, serão aprovados por especialistas e os trabalhos expostos à licitações do setor privado, disseram fontes da Sociedade Dragão Branco/White Dragon Society (SDB/WDS).

O título foi comprovado ser genuíno e a cabala, agora, está sob pressão para cumprir suas promessas e monetizá-lo.
Os Illuminati Gnósticos disseram a SDB que possuem quatro armas nucleares à sua disposição. A SDB informou a cabala Sionista que eles destruirão Tel Aviv e Basle, na Suíça, se os títulos não forem monetizados. Depois disso, Nova York e Londres, ou Washington DC e Roma seriam destruídas.
Se isso soa radical, porém, tenham em mente que a humanidade eliminou 60% dos animais silvestres, desde 1970. Isso significa que estamos diante de um evento planetário no nível de extinção.

https://www.theguardian.com/environment/2018/oct/30/humanity-wiped-out-animals-since-1970-major-report-finds

Os fundos devem ser usados para o financiamento de uma massiva campanha para deter a destruição ambiental, acabar com a pobreza e permitir a expansão humana para o Universo. As tentativas de impedir que essa campanha seja iniciada serão tratadas com a força necessária, incluindo as medidas extremas mencionadas acima, dizem as fontes da SDB. Também, tenham em mente que estamos pedindo a criminosos de alto nível que devolvam o ouro que roubaram e que esses criminosos já foram informados para devolverem os bens roubados.

De qualquer forma, é improvável que essas armas tenham que ser usadas, porque os militares e os funcionários chapéus brancos dos EUA já estão no caso. Fontes do Pentágono dizem: 

“A queda da cabala se intensificará depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, se encontrar com o presidente russo, Vladimir Putin, em 11/11, em Paris e que também será o Dia dos Veteranos”.
Também, é interessante notar que, num nível micro, muita coisa tem sucedido com esse escritor, desde que um dos títulos foi entregue a SDB.

De um lado, o técnico responsável por um popular programa de TV japonês, baseado na Internet, no qual eu apareci (com mais de 600.000 visualizações semanais, me disseram) foi atropelado por um carro, na noite de Halloween, fazendo com que o programa fosse cancelado por 5 meses, enquanto ele se recupera. Posteriormente, gangsteres japoneses chamaram esse escritor para reivindicar o sucesso. No entanto, eles explicaram que o acontecido estava relacionado à rivalidade entre gangues e não tinha nada a ver com a minha aparição no programa de TV. Não sabemos quem são, uma vez que a chamada não tinha identificação de chamadas.

Mais interessante ainda, uma vítima do MKUltra do sexo feminino que está sendo alvo de armas de microondas voou da Espanha, para pedir proteção à SDB. Ela parece trabalhar para os Jesuítas que, necessariamente, não são inimigos da SDB.
O que queremos dizer com isso é que, enquanto,
Peter Hans Kolvenbach, o ex-Chefe dos Jesuítas, foi registrado pela NSA como se gabando de que era Satã e responsável pelo ataque de 11/03, de Fukushima, os novos líderes, Jesuíta e Católico estão se preparando para suas próprias campanhas massivas para ajudar a salvar o planeta, dizem fontes da Loja Maçônica P2. Contanto que concordemos com a necessidade de salvar o planeta e que muitos esforços paralelos em direção a esse objetivo possam coexistir, as rivalidades passadas devem ser esquecidas.

Também, estamos sendo informados pelos gangsteres japoneses de que os Jesuítas estão ordenando que Richard L. Armitage, primo de Barbara Bush e, Joseph Nye, do Japão, para pressionarem o escravo Primeiro-Ministro japonês, Shinzo Abe, a seguir suas ordens. Ambos os homens estão sendo seguidos 24 horas por dia, 7dias por semana e que, pelo bem do Planeta Terra, recomendamos fortemente que coordenem suas atividades com a SDB.

Lido em:  https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/11/benjamin-fulford-arabia-saudita-esta.html

5.11.18

Guru da ultra-direita mundial e ex-assessor de Trump atuou na campanha das redes sociais de Bolsonaro

 

Entre muitos dos sites em todo mundo que repercutiram o resultado do primeiro turno das eleições presidenciais no Brasil – que levou a disputa entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) para o embate final -, um deles passou despercebido na repercussão feita pela mídia tradicional. Em post com a palavra “breaking” (algo como “urgente”, no jargão jornalístico) em letras maiúsculas o Breitbart News anunciou o resultado em sua página no Facebook, divulgando a matéria com o título: “Conservador Bolsonaro vence o primeiro round da corrida presidencial”.

Idealizado e produzido pelo comentarista conservador Andrew Breitbart, o site tornou-se conhecido quando Steve Bannon assumiu a presidência executiva e alinhou-se à ultra-direita estadunidense... divulgando fake news e material misógino, xenófobo e racista ... Breitbart e Bannon concentraram o movimento de extrema-direita nos Estados Unidos que resultou, entre outros incidentes, nos protestos supremacistas brancos na cidade de Charlottesville, em que fascistas e neonazistas desfilaram carregando rifles, suásticas e bandeiras carregadas de preconceitos contra as minorias.

E o que tem a ver esta história com as eleições no Brasil?

Bannon, que atuou como estrategista-chefe de Donald Trump, e atualmente coordena um movimento para espalhar a onda conservadora de ultra-direita em partidos políticos na Europa, se encontrou em agosto com Eduardo Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, e se tornou um “conselheiro” da campanha.

(Bannon e filho de Bolsonaro)

“Bannon se colocou à disposição para ajudar. O suporte é dica de internet, de repente uma análise, interpretar dados, essas coisas”, disse Eduardo, em entrevista à revista Época. “O mesmo tratamento que tem o Trump lá é o que se dispensa ao Bolsonaro aqui. Todos esses rótulos e tudo mais. É praticamente a mesma coisa. Os dois brigam contra o establishment”, complementou o filho de Bolsonaro.

Cartilha de Trump na campanha de Bolsonaro

Em sua página no Facebook, o filósofo Rafael Azzi, afirma que as técnicas usadas por Bolsonaro seguem a cartilha criada por Bannon para Trump – e que vem sendo usada nos movimentos de extrema-direita em todo o mundo. “O Whatsapp é um aplicativo de mensagens diretas entre indivíduos; por isso, não pode ser monitorado externamente. Não há como regular as fakenews, portanto. Fazer um perfil fake no whatsapp também é bem mais fácil que em outras redes sociais e mais difícil de ser detectado”, relata.

Quando esteve à frente do Breitbart News, Bannon contratou a Cambridge Analytica. “Essa empresa conseguiu dados do facebook de milhões de contas de perfis por todo mundo. Todo tipo de dado acumulado pelo facebook: curtidas, comentários, mensagens privadas. De posse desses dados e utilizando algoritmos, essa empresa poderia traçar perfis psicológicos detalhados dos indivíduos”, conta Azzi.

Esses perfis foram analisados para ver quais pessoas estavam mais predispostas a acreditar em “teorias conspiratórias” contra o governo. “A estratégia seria fazer com que esse indivíduo suscetível a essas mensagens mudasse seu comportamento, se radicalizasse. Assim, indivíduos com perfis de direita e seu tradicional discurso “não gosto de impostos” foram radicalizados para perfis paranóicos em relação ao governo e a determinados grupos sociais. A manipulação poderia ser feita, por exemplo, através do medo: “o governo quer tirar suas armas”. Esse tipo de mensagem estimula um sentimento de impotência e de não ser capaz de se defender. Estimula também um sentimento de “somos nós contra eles”, o que fecha a pessoa para argumentos racionais”, diz o filósofo.

#EleNão

Segundo ele, a tática foi usada por bolsonaristas nos protestos convocados pelas “Mulheres contra Bolsonaro”, que causou um efeito reverso e fez com que o presidenciável subisse nas pesquisas de intenção de voto.

“Isso acontece porque, de um lado, a grande mídia simplesmente ignorou as manifestações e, por outro, houve um ataque preciso às manifestações através dos grupos de whatsapp pró-Bolsonaro. Vídeos foram editados com cenas de outras manifestações, com mulheres mostrando os seios ou quebrando imagens sacras, mas utilizadas dessa vez para desmoralizar o movimento #elenão entre as mais conservadoras”, relata.

Eduardo Bolsonaro, que havia encontrado com Bannon para acertar o apoio à candidatura do pai, foi quem acendeu o estopim, divulgando nas redes sociais um post em que dizia que “as mulheres de direita são mais bonitas que as de esquerda. Elas não mostram os peitos e nem defecam nas ruas. As mulheres de direita têm mais higiene”. Segundo Azzi, essa declaração “pode parece pueril ou simplesmente estúpida mas é feita sob medida para estimular um sentimento de repulsa para com o “outro lado””.

Como dialogar com eleitores do Bolsonaro?

Em seu artigo, o filósofo diz que não adianta confrontar os argumentos de bolsonaristas, tampouco acusá-los de serem parte de massa de manobra. “Ser chamado de manipulado pode ser interpretado como ser chamado de burro, o que só vai gerar uma troca de insultos improdutiva”.

Para ele, é melhor usar uma estratégia inversa. “Tenha empatia. Essas pessoas não são tolas ou malvadas; elas estão tendo suas emoções manipuladas e estão submetidas a uma percepção da realidade bastante diferente da sua. A única maneira de mudar seu pensamento é fazer com que tais pessoas percebam sozinhas que não há argumentos que fundamentem suas crenças e as notícias veiculadas de maneira falsa. Isso só pode ser feito com uma grande dose de paciência e de escuta”, relata.

Segundo ele, algumas perguntas podem ajudar. “Por que você acha que esse partido é tão ruim assim? Sua vida melhorou ou piorou quando esse partido estava no poder?”. Caso a pessoa insista em mudar o discurso, atacando partidos ou posições de ativistas, como movimentos sociais ou feministas, Azzi afirma que é melhor encerrar a discussão.

“Não agrida nem ofenda, comportamento que radicalizaria o pensamento de “somos nós contra eles”. Tenha em mente que os discursos que essa pessoa acredita foram incutidos nela de maneira que houvesse uma verdadeira identificação emocional, se tornando uma espécie de segunda identidade. Não é de uma hora pra outra que se muda algo assim”. Plinio Teodoro

Lido em: https://www.revistaforum.com.br/guru-da-ultra-direita-mundial-e-ex-assessor-de-trump-atua-na-campanha-das-redes-sociais-de-bolsonaro/

Dica de Jomarion... assistir ao seriado Handmade’Tale (O Conto da Aia).

A recompensa do cabo eleitoral Sérgio Moro

(Imagem da Internet)
 

(Carta Capital - Matéria Especial)

...essa é “a mais escandalosa promoção” por serviços prestados... “Depois de prender Lula e, objetivamente, influenciar na disputa eleitoral em benefício de Bolsonaro, Moro recebe como prêmio uma cadeira privilegiada para passar um bom ano revirando escaninhos e buscando vírgulas para gerar manchetes e perseguir o PT, a CUT e os governos populares...

Com a sua habitual sinceridade e, aparentemente, total falta de senso de oportunidade, o general Hamilton Mourão, vice-presidente eleito, revelou poucas horas antes do anúncio oficial o arranjo que levou o juiz Sergio Moro a aceitar o convite para assumir um “superministério” da Justiça no governo de Jair Bolsonaro.

Segundo Mourão, a sondagem ficou a cargo de outro futuro “superministro” (esta administração mais parece um filme da Marvel), o economista Paulo Guedes, ainda no primeiro turno. “Isso faz tempo, durante a campanha foi feito um contato”, descreveu o militar.

Vamos esclarecer a situação: Moro foi sondado quando a campanha estava em curso. Mesmo assim, não teve pudor em valer-se de sua posição de magistrado para dar uma força ao candidato que lhe prometera um cargo no governo e acenara com outra possibilidade, uma cadeira no Supremo Tribunal Federal.

Uma semana antes do primeiro turno, quando a ascensão de Bolsonaro nas pesquisas ainda não tinha se transformado em um tsunami, o juiz abriu o sigilo de trechos da delação do ex-ministro Antonio Palocci que repisavam acusações contra Lula e o Partido dos Trabalhadores, cujo candidato Fernando Haddad experimentava até então certo crescimento na preferência do eleitorado.

No despacho que avocou trechos da delação e os tornou públicos, Moro deixou claro que as acusações de Palocci não teriam nenhuma serventia no inquérito que investigava o suposto pagamento de propina de empreiteiras na reforma de um sítio em Atibaia atribuído ao ex-presidente Lula.

Sem utilidade para o processo, as declarações do ex-ministro alimentaram por dias o noticiário e engrossaram as iniciativas, entre elas a farta distribuição de notícias falsas contra a candidatura de Fernando Haddad nas redes sociais, para reavivar o antipetismo. 

“É de uma gravidade espantosa a revelação de Mourão. É a prova testemunhal da relação criminosa e perversa da Lava Jato e Bolsonaro. Quando Moro vazou a delação de Palocci, já se sabia que, se Bolsonaro fosse eleito, ele seria ministro”, protesta o deputado Paulo Pimenta, líder da bancada do PT na Câmara dos Deputados.

“Agora fica mais fácil entender a implacável perseguição da Lava Jato contra Lula, o desespero de Moro para que o habeas corpus para soltá-lo não fosse cumprido e a decisão para que permanecesse isolado durante a campanha, sem nenhum contato com a imprensa.”

A atuação na reta final do primeiro turno, que a revelação de Mourão permite definir como deliberada, partidária e eleitoreira, coroa a atuação parcial de Moro desde o início da Operação Lava Jato. Para eliminar o principal adversário de Bolsonaro na corrida presidencial, ele afrontou repetidas vezes o Estado Democrático de Direito.

Ordenou a espetaculosa condução coercitiva de Lula sem antes chamá-lo para depor, mandou grampear o escritório dos advogados de defesa, divulgou escutas ilegais com a então presidente da República, Dilma Rousseff, entre outras arbitrariedades consentidas pelas cortes superiores. 

De olho no calendário eleitoral e articulado com os desembargadores do TRF da 4ª Região, Moro acelerou a condenação do petista sem provas, por “crimes indeterminados”. Concluída a interdição judicial de Lula, franco favorito a vencer as eleições deste ano, empenhou-se para mantê-lo amordaçado. Decidiu até mesmo adiar depoimentos do réu para impedir qualquer manifestação pública que pudesse influir no processo eleitoral. 

De fato, poucos se empenharam tanto em impulsionar a campanha do capitão da reserva do Exército. O inquisidor de Curitiba nem precisaria ter se exposto tanto, como fez ao parabenizar Bolsonaro pela vitória com 98% das urnas apuradas. “Encerradas as eleições, cabe congratular o presidente eleito e desejar que faça um bom governo”, manifestou-se por meio de nota.

Jomarion... veja o absurdo aqui!..  .Exultante, a esposa do magistrado, Rosângela Moro, compartilhou nas redes sociais um vídeo, no qual a estátua do Cristo Redentor se move em reverência ao número 17. “Feliz”, dizia a legenda. Em outro post, divulgou uma ilustração do mapa do Brasil, com a frase “Sob nova direção”.

Bolsonaro só revelou a intenção de nomear Moro para o Ministério da Justiça ou para o STF na segunda-feira 29, em sua primeira entrevista exclusiva após a vitória, para a TV Record de Edir Macedo. Depois, diante da bancada do Jornal Nacional, da Rede Globo, reiterou o convite público, deixando a critério do magistrado escolher o caminho a trilhar.

“É um homem com passado exemplar no combate à corrupção e, em qualquer uma das duas casas, levaria avante a sua proposta”, afirmou o novo presidente. “Fico honrado com a lembrança. Caso efetivado oportunamente o convite, será objeto de ponderada discussão e reflexão”, disse Moro no dia seguinte, deixando a expectativa no ar.

Após encontrar-se com Bolsonaro no Rio de Janeiro, na manhã da quinta-feira 1º de novembro, Moro pôs fim às especulações ao anunciar, por meio de nota, ter aceitado o “honrado convite”. Para o juiz paranaense, o Ministério da Justiça é uma forma de antecipar a sua ida para Brasília, uma vez que a primeira vaga na Suprema Corte só deve ser aberta em 2020, quando o ministro Celso de Mello completa 75 anos e será aposentado compulsoriamente.

“Fiz com certo pesar, pois terei de abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado levaram-me a tomar essa decisão”, afirmou o juiz titular da 13ª Vara Federal de Curitiba.

“A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências.” Curiosa mudança. Em novembro de 2016, em entrevista a O Estado de S. Paulo, Moro foi peremptório: “Jamais entraria para a política”.

O magistrado deixou o condomínio onde mora Bolsonaro por volta das 10h45 da quinta-feira 1º, após cerca de uma hora e meia de reunião. Na saída, Moro chegou a descer do carro onde estava para falar com jornalistas, mas desistiu de dar qualquer declaração após o tumulto criado em sua volta.

A ele (PASMEN), foi oferecido o tal superministério, fusão das estruturas da Justiça, Segurança Pública, Transparência e Controladoria-Geral da União e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), este último ligado atualmente ao Ministério da Fazenda. Dessa forma, o juiz teria não apenas o controle da Polícia Federal, mas livre acesso às movimentações financeiras de qualquer cidadão.

Em novembro 2016, a sexta turma do Superior Tribunal de Justiça havia dispensado a exigência de autorização judicial para que a corporação policial pudesse consultar dados do Coaf, mas jamais houve tanto poder concentrado nas mãos de um único ministro. Ademais, o que ocorreria se o órgão de fiscalização e controle interno do governo identificasse algum malfeito na pasta a qual estaria subordinado?

Pelo Twitter, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, dono de uma invejável fortuna, celebrou a indicação de Moro, paladino do combate à corrupção que jamais o importunou. “Preferia vê-lo no STF”, opinou o tucano. Exultantes, auxiliares de Bolsonaro já especulam sobre a possibilidade de o juiz disputar a Presidência da República em 2022, como sucessor do “mito”. 

Para o senador petista Lindbergh Farias, essa é “a mais escandalosa promoção” por serviços prestados. “Depois de prender Lula e, objetivamente, influenciar na disputa eleitoral em benefício de Bolsonaro, Moro recebe como prêmio uma cadeira privilegiada para passar um bom ano revirando escaninhos e buscando vírgulas para gerar manchetes e perseguir o PT, a CUT e os governos populares, enquanto aguarda a aposentadoria de Celso de Mello no STF.”  “Moro aceitou integrar a equipe de Bolsonaro por saber que é muito complicada a nomeação de um juiz de primeira instância para o Supremo, passando por cima de grandes nomes da advocacia, do Ministério Público, do STJ, de tribunais regionais”, observa Gilberto Bercovici, professor da Faculdade de Direito da USP. “A nomeação de um ministro da Justiça não é, porém, algo tão incomum. Foi assim com Alexandre de Moraes, Maurício Corrêa e Paulo Brossard, para citar alguns exemplos.

Mas não deixa de ser irônica essa situação. Nos últimos anos, muitos magistrados de cortes superiores passaram a mão na cabeça de Moro, perdoaram os seus pecados e, agora, podem ficar subordinados a ele. Outra questão: o Senado vai aprovar a nomeação de um juiz que criminalizou a política?”

Professor de Direito Constitucional da PUC de São Paulo, o advogado Pedro Serrano estranha a forma como o anúncio foi feito. “Nunca vi um ministro ser convidado em público. Não é assim que se faz. Normalmente, é feita uma sondagem discreta, até para evitar constrangimentos ao presidente em caso de negativa”, observou Serrano, antes de Mourão entregar o jogo de cena. “Ao aceitar esse convite, Moro apenas reforça a impressão de que atuou politicamente na Lava Jato desde o início.” Não era preciso esperar a confissão de Moro para constatar que o magistrado está na origem do golpe de 2016, e um dia haverá de prestar contas à história. Como apontaram diferentes delatores, a corrupção na Petrobras remonta ao período do ditador Ernesto Geisel (1974-1979).... (Jomarion... mas só o PT fo criminalizado,  assim como o Mensalão que funcionou décadas no Senado e foi criminalizado apenas no governo Lula), em que a estatal era comandada por Shigeaki Ueki.

Com novos atores, o esquema manteve-se ativo durante todos os governos democráticos que se sucederam, inclusive na gestão do tucano Fernando Henrique Cardoso, vestal intocável. Moro optou, porém, por circunscrever a operação aos malfeitos ocorridos nos governos petistas, elegendo Lula como o seu alvo preferencial.  

O magistrado, é forçoso reconhecer, jamais se preocupou em dissimular a atuação política e nunca hesitou em participar de convescotes com adversários do PT. Confraternizou com João Doria em Nova York e participou de palestras promovidas pelo Lide, empresa de eventos mantida pelo tucano, recém-eleito governador de São Paulo após pregar o voto “BolsoDoria”.

Em uma premiação promovida pela revista IstoÉ, foi flagrado em animadas conversas ao pé do ouvido com o senador Aécio Neves, recordista de inquéritos na Lava Jato. Michel Temer também figurava na foto. Da mesma forma, posou para selfies com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o “Botafogo” das planilhas da Odebrecht. 

“Moro não é juiz, é político e deveria assumir logo esse ministério. Assim, ele poderia mostrar como pode ajudar o Brasil sem os arbítrios judiciais”, afirmou o pedetista Ciro Gomes, que terminou a corrida presidencial em terceiro lugar, enquanto Moro ainda dissimulava hesitação diante da proposta de assumir a pasta da Justiça.

Nas alegações finais do processo relacionado à suposta compra de um terreno para o Instituto Lula, a defesa do ex-presidente voltou a apontar a suspeição de Moro. Como ignorar a flagrante parcialidade do magistrado após essa nebulosa negociação com Bolsonaro em plena campanha?

Na quarta-feira 31, a Executiva Nacional do PT disse que vai reforçar a campanha Lula Livre no Brasil e no exterior. A decisão de Moro acabou por reforçar a denúncia de perseguição política contra o ex-presidente. Em março do próximo ano, o Comitê de Direitos Humanos da ONU deve analisar a queixa apresentada pela defesa de Lula. 

Difícil será explicar aos conselheiros das Nações Unidas a declaração do candidato derrotado do PT à Presidência, que em 17 de outubro afirmou ao SBT que Moro não apresentou provas contra Lula, mas no geral “fez um bom trabalho”. Desconfia-se que a bajulação não rendeu um único e escasso voto a Haddad.

Para alguns, a maior surpresa foi a súbita admiração manifestada por Bolsonaro. Em março de 2017, o capitão perseguiu Moro no saguão do aeroporto de Brasília. Ao aproximar-se, bateu continência para o magistrado, que o cumprimentou sem entusiasmo e tratou de apertar o passo. A fria reação, registrada em vídeo, virou motivo de chacota nas redes sociais contra o então parlamentar.

“Moro é um juiz partidário, antipetista, que em momento algum se declarou impedido de julgar as causas do PT”, afirma Eugênio Aragão, ex-ministro da Justiça de Dilma Rousseff. “Engana-se, porém, quem acha que ele é tucano. Antes de mais nada, ele é antipetista. Até então o antipetismo estava centralizado no tucanato. Agora, tem outro dono.” 

A corrida presidencial ficou marcada por um ativismo sem precedentes de setores do Judiciário, sobretudo de magistrados de primeiro grau. O “Partido da Justiça” entrou de cabeça na coligação de Bolsonaro. A três dias do segundo turno, para citar o episódio mais assombroso, uma ação coordenada de juízes eleitorais determinou batidas policiais em 17 universidades de 9 estados.

“Foi uma clara tentativa de censurar alunos e professores, que se manifestavam de forma genérica contra o autoritarismo ou a favor dos direitos humanos”, lamenta Bercovici. “Repare o absurdo: proibiram a fixação de faixas contra o fascismo porque supostamente isso prejudicaria o candidato do PSL. Bolsonaro foi declarado fascista por decisão judicial.”

Diante da avalanche de manifestações de repúdio à tentativa de intimidação, a ministra Cármen Lúcia, do STF, concedeu uma liminar suspendendo todas as ações policiais em universidades. Na quarta-feira 31, por unanimidade, a Corte confirmou a decisão. “São atos inequivocamente autoritários”, observou Luís Roberto Barroso em seu voto. “Remontam a um passado que não queremos que volte.”

Os ministros do Supremo só passaram a reagir com mais firmeza após a divulgação de um vídeo no qual Eduardo Bolsonaro, filho do presidente eleito, afirmou que “para fechar o STF bastam um cabo e um soldado”. Antes disso, o vale-tudo corria solto. Logo no início da campanha, o presidente da Corte, Dias Toffoli, chegou a confidenciar, durante um evento para celebrar os 30 anos da Constituição, que, após uma aula do ministro da Justiça Torquato Jardim, passou a se referir ao golpe de 1964 como “movimento”.

Democrata, a desembargadora paulista Kenarik Boujikian recriminou a declaração, a “tripudiar sobre a história brasileira”. Acabou coagida pelo Conselho Nacional de Justiça, que estabeleceu um prazo de 15 dias para a magistrada “dar explicações” sobre a crítica.

Da mesma forma, a atuação do Tribunal Superior Eleitoral ficou maculada por episódios de parcialidade. No segundo turno, o ministro Luís Felipe Salomão chegou a impedir Haddad de associar o adversário à tortura na propaganda eleitoral. “Foi uma decisão teratológica, a campanha petista apresentava declarações públicas do Bolsonaro”, observa Bercovici.

“No caso de denúncias mais graves, como a dos empresários que financiaram disparos em massa de notícias falsas contra o PT no WhatsApp, os ministros da Corte foram absolutamente lenientes, nem sequer chamaram os acusados para depor. Não expediram um único mandado de busca e apreensão. Todos os rastros puderam ser apagados.”

O WhatsApp, aplicativo que pertence desde 2014 ao Facebook, bloqueou contas ligadas às quatro agências citadas na denúncia feita pela Folha de S.Paulo. Anunciou ainda ter banido 100 mil usuários em uma tentativa de conter desinformação, spam e notícias falsas.

A iniciativa, convém lembrar, partiu da própria empresa, e não por provocação da Justiça Eleitoral, que se limitou a acolher uma representação do PT e notificar Bolsonaro e representantes das empresas acusadas a apresentar defesa.

“A falta de isonomia entre os candidatos se fez notar, mas não acredito que a atuação do TSE tenha interferido no resultado final das eleições”, pondera Serrano. “Não tenho dúvidas de que houve, porém, forte ativismo por parte de juízes da primeira instância, como o próprio Supremo reconheceu, ao suspender as decisões que ordenaram ações policiais nas universidades. Essas batidas representam profunda agressão à autonomia universitária e à liberdade de pensamento. Não há sociedade democrática sem centros de reflexão com espaço garantido para o livre-pensar.”

Entre tantos cabos eleitorais de Bolsonaro, o Partido da Injustiça, como se vê, foi um dos mais ativos. 

Giovanna Costanti  -  Carta Capital

Destaques e grifados são de Jomarion deste Blog

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/revista/1028/a-recompensa-do-cabo-eleitoral-sergio-moro

3.11.18

ALERTA! A Contagem de Espermatozoides dos Homens Ocidentais é Metade do que Deveria Ser

 

... o ataque constante contra os homens pela mídia e na educação está destruindo os homens fisicamente, espiritualmente e mentalmente, o que explicaria porque a taxa de suicídio masculino é surpreendentemente maior do que nas mulheres...

Há uma crise de infertilidade de proporções épicas que assola a sociedade ocidental, e as maiores vítimas são homens, cuja contagem de esperma média caiu para cerca de metade do que deveria ser.

Cientistas da Universidade Hebraica de Jerusalém estão relatando esta estatística chocante depois de investigar as mudanças que ocorreram dentro das espécies masculinas nas últimas décadas.

De acordo com os dados que eles compilaram, a contagem de espermatozoides em homens ocidentais está caindo em média cerca de 1,4% ao ano, o que pode muito em breve resultar na extinção total da raça humana, à medida que os homens perdem a capacidade de se reproduzir.

As descobertas do estudo são semelhantes às de outro estudo semelhante, intitulado “Tendências Temporais na Contagem de Esperma”, publicado recentemente na revista “Human Reproduction Update”. Pesquisadores da Universidade de Dundee, no Reino Unido, analisaram 100 estudos sobre saúde reprodutiva, nos quais descobriram uma tendência geral de declínio progressivo na fertilidade masculina.

Os resultados, de acordo com o professor Chris Barratt, são de tal ordem que deveriam “alarmar” quanto ao futuro dos homens. O professor da Universidade de Manchester, Daniel Brison, concorda, tendo descrito as descobertas como "chocantes" e indicativas da necessidade de "um alerta para estimular a pesquisa ativa na área".

A Organização Mundial da Saúde (OMS) também falou sobre a epidemia, descrevendo a atual acumulação de conhecimento científico sobre a fertilidade masculina como sendo “muito baixa” - significando que a comunidade científica em geral permanece ignorante quanto à sua existência e causa.

"Ainda somos relativamente ignorantes sobre as causas da infertilidade masculina e, por uma questão de urgência, precisamos aumentar substancialmente nosso esforço de pesquisa em saúde reprodutiva masculina", diz Barratt.

A contagem de espermatozoides em queda livre também aponta para a queda de outra coisa crítica para a existência masculina humana: a testosterona. Os homens estão rapidamente perdendo sua masculinidade, a ciência mostra claramente, e essa perda desastrosa está tendo um impacto profundamente negativo na existência masculina como um todo, particularmente na sociedade ocidental.

O corajoso, moralmente resoluto tipo de macho alfa de John Wayne do passado está desaparecendo rapidamente da sociedade americana, e a baixa testosterona parece ser o denominador comum nesse desaparecimento de homens reais.

"Na era do #metoo, neutralidade de gênero, guerras de pronomes e guerreiros de justiça social, não é fácil reconhecer que os homens estão enfrentando sérios problemas, e as cartas estão se acumulando contra eles", escreve Isaac Davis para o Waking Times.

"A destruição do macho está bem encaminhada, mas o que acontecerá com a raça humana se os homens se tornarem menos machos?"

O âncora da Fox News, Tucker Carlson, foi corajoso o suficiente para abordar essa questão recentemente em seu programa, desmembrando algumas das últimas estatísticas sobre homens que deveriam estar todos preocupados com seu bem-estar e futuro como gênero.

Durante seu monólogo, Carlson falou sobre como os espermatozoides dos homens caíram vertiginosamente em impressionantes 60% desde os anos 70, assim como os níveis de testosterona, que atualmente estão caindo cerca de 1% ano após ano.

Ele também explicou como o ataque constante contra os homens pela mídia e na educação está destruindo os homens fisicamente, espiritualmente e mentalmente, o que explicaria porque a taxa de suicídio masculino é surpreendentemente maior do que nas mulheres.

"Um estudo descobriu que os níveis médios de testosterona masculina caíram um por cento a cada ano depois de 1987. Isso não está relacionado à idade", explicou Carlson.  "A média de 40 anos de idade em 2017 teria níveis de testosterona 30% menores do que a média dos homens de 40 anos em 1987".

Leia mais:

[Guerra Contra os Homens] 10 Maneiras de Como a Masculinidade está sob Ataque

A DEPOPULAÇÃO Está Funcionando: Viabilidade de Esperma Diminuiu 50% entre os Homens

Fontes:
- Population Control: CONFIRMED: Sperm count in Western men is HALF what it should be; what is happening to the average American man?
The Guardian: The infertility crisis is beyond doubt. Now scientists must find the cause
Waking Times: THE AMERICAN MAN IS TRAGICALLY FAILING IN MIND, BODY AND SPIRIT
Natural News: Insane feminist goes on national TV to claim “women can do no wrong” and all men are “toxic”

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2018/11/confirmado-contagem-de-espermatozoides-de-homens-ocidentais-e-metade-do-que-deveria-ser.html#more

3.11.18

Flertando com a Cabala Escura

 

Netanyahu promete vir ao Brasil para a posse de Bolsonaro em 2019

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, deve vir pela primeira vez ao Brasil em 1º de janeiro de 2019, para a posse do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). A informação foi publicada pelo jornal Folha de S. Paulo.

Durante a ligação em que felicitou o ex-capitão do Exército pela vitória no último domingo, Netanyahu externou a sua vontade de comparecer à posse de Bolsonaro em Brasília. Se confirmada, será a primeira visita de um premiê israelense ao país. Ainda de acordo com a publicação, Netanyahu convidou Bolsonaro a visitar Israel – algo que ele também expôs em sua mensagem de congratulação ao novo presidente brasileiro no Twitter.

"Eu falei esta noite com o presidente eleito do Brasil, @jairbolsonaro. Eu parabenizei ele por sua vitória. Eu disse a ele que estou certo de que sua eleição levará a uma grande amizade entre nossos povos e ao fortalecimento dos laços entre Brasil e Israel. Estamos esperando por sua visita a Israel!", escreveu o primeiro-ministro.

(I spoke this evening with the president-elect of Brazil, @jairbolsonaro. I congratulated him on his victory. I told him I’m certain his election will lead to a great friendship between our peoples and a strengthening of Brazil-Israel ties. We are waiting for his visit to Israel!

— Benjamin Netanyahu (@netanyahu) 29 de outubro de 2018)

Quando deputado federal pelo PSC, em 2016, Bolsonaro visitou Israel e teve a oportunidade de se encontrar com Netanyahu. Na mesma época, o então parlamentar foi batizado nas águas do rio Jordão e chegou a dizer que sua primeira viagem internacional, se fosse presidente do Brasil, seria para Israel.

Também pelo Twitter, Bolsonaro agradeceu a mensagem de Netanyahu.  Acabo de receber os cumprimentos do Primeiro Ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, ao lado do Embaixador Yossi Shelley. Nossos laços de amizade se traduzirão em acordos onde nossos povos serão os maiores beneficiados.

Estremecidas desde o governo de Dilma Rousseff, a relação entre Brasil e Israel devem melhorar durante o governo Bolsonaro, que declarou durante a sua campanha a sua intenção de reconhecer Jerusalém como capital dos judeus, inclusive transferindo a embaixada brasileira de Tel Aviv para lá – seguindo os passos do presidente dos EUA, Donald Trump.

Quanto à ida para Israel, ela ainda dependerá da melhora da saúde de Bolsonaro, ainda se recuperando do atentado sofrido em 6 de setembro em Juiz de Fora (MG). Contudo, o futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, indicou que Bolsonaro irá primeiro ao Chile, naquela que tende a ser a sua primeira viagem como presidente eleito.

Em setembro de 2017, Netanyahu fez a sua primeira visita a países da América Latina, passando por Argentina, Colômbia e México. O Brasil acabou "ignorado" por conta da indefinição que, segundo a diplomacia de Tel Aviv, existia sobre quem ocuparia a Presidência do Brasil na época. 

Lido em: https://br.sputniknews.com/eleicoes-2018-brasil/2018103112566443-netanyahu-bolsonaro/

Bolsonaro confirma transferência de embaixada brasileira para Jerusalém

 

O presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, disse a um jornal israelense que ele pretende cumprir sua promessa de campanha e mudar a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém. O movimento é visto como uma afronta direta aos palestinos e a boa parte do mundo.

Bolsonaro confirmou a pretensão nesta quinta-feira (1) ao jornal Israel Hayom dizendo que Israel deve decidir o local de Israel.  Com isso o Brasil se tornaria o segundo grande a país a fazer a mudança da embaixada em Israel, seguindo os passos dos Estados Unidos de Donald Trump.

"Quando fui perguntado durante a campanha se eu faria isso quando me tornasse presidente eu disse que sim, quem decide sobre a capital de Israel são vocês, não outras nações", disse ele ao jornal, um canal por sua visão favorável ao primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.  Israel considera a cidade toda sua capital, enquanto os palestinos afirmam que o leste de Jerusalém é a capital de seu futuro Estado. Há um consenso internacional de que o status da cidade deve ser negociado entre as partes.

Israel ocupou a região leste de Jerusalém no ano de 1967 na guerra dos seis dias, e depois anexou a área, um movimento que nunca foi reconhecido pela comunidade internacional.  Em dezembro, o presidente dos EUA, Donald Trump, reverteu a política dos EUA e reconheceu Jerusalém como capital de Israel, o que gerou um boicote do presidente palestino, Mahmud Abbas.

A embaixada foi oficialmente transferida no dia 14 de maio. A iniciativa foi seguida pela Guatemala e depois pelo Paraguai, que em setembro reconsiderou a medida e voltou sua embaixada para Tel Aviv.  Bolsonaro foi eleito no domingo (28) e ficou conhecido pelas polêmicas envolvendo misoginia, homofobia e retórica racista.

Após sua vitória, Netanyahu disse a Bolsonaro que se sentia seguro de que seu governo "levaria a uma grande amizade" entre Israel e Brasil e que estreitaria os laços entre os dois países.  À AFP, um oficial da administração do presidente israelense afirmou que o primeiro-ministro de Israel "provavelmente" iria ao Brasil para acompanhar a posse de Bolsonaro.

Lido em: https://br.sputniknews.com/brasil/2018110112574038-bolsonaro-jerusalem-israel-/

1.11.18

Ex-assessora  de  Sergio Moro  na  Lava Jato admite que “a imprensa comprava tudo”

 

“A imprensa comprava tudo e nem se dava ao trabalho de checar os conteúdos divulgados pela equipe da Lava Jato”, revela ex-assessora do juiz Sergio Moro. Ela ainda cita momentos de melindre de procuradores, delegados e do próprio Moro

De 2014 a agosto de 2018, a jornalista Christianne Machiavelli foi assessora de imprensa do juiz Sérgio Moro na Operação Lava Jato. Cabia a ela fazer a ponte entre o juiz, suas decisões judiciais, e os jornalistas que acompanhavam as investigações. Nesse período, avalia a profissional, grande parte da mídia cobriu de maneira acrítica a maior operação policial da história do país. Em entrevista ao site The Intercept, Christianne diz que “a imprensa comprava tudo” e nem se dava ao trabalho de checar os conteúdos divulgados pela equipe da força-tarefa.

Não acho que houve estratégia, pelo menos por parte da Justiça Federal. Mas a responsabilidade da imprensa é tão importante quanto a da Polícia Federal, do Ministério Público e da Justiça. Talvez tenha faltado crítica da imprensa. Era tudo divulgado do jeito como era citado pelos órgãos da operação. A imprensa comprava tudo”, disse ela à repórter Amanda Audi.

Melindres

A falta de questionamentos era tamanha que, quando havia alguma crítica, os integrantes da força-tarefa se sentiam “melindrados”, conta. “Não digo que o trabalho não foi correto, ela se serviu do que tinha de informação. Mas as críticas à operação só vieram de modo contundente nos últimos dois anos. Antes praticamente não existia. Algumas vezes, integrantes da PF e do MPF se sentiam até melindrados porque foram criticados pela imprensa”, relatou.

Christianne deu exemplos de quando isso ocorreu. “O Maurício Moscardi Grillo [delegado da Lava Jato em Curitiba] quando deu entrevista para a Veja dizendo que perderam o timing para prender o Lula foi muito criticado, e a polícia ficou melindrada. Mesma coisa quando o Carlos Fernando Santos Lima falou que o MPF lançou ‘um grande 171’ para conseguir delações. O powerpoint do Deltan Dallagnol sobre o Lula. Eles ficaram muito chateados quando a imprensa não concordou com eles. Todo mundo fica magoado, mas não se dá conta daquilo que fala.”

O próprio juiz Sérgio Moro também se sentia incomodado com questionamentos, relatou a ex-assessora. “Não posso dizer que ele [Sérgio Moro] não ficasse melindrado, mas uma única vez respondemos a um veículo. Foi um caso do Rodrigo Tacla Duran, num domingo de manhã. Ele me chamou para a gente responder à notícia que dizia que Carlos Zucolotto, amigo, padrinho de casamento e ex-sócio da esposa de Moro, fazia negociações paralelas sobre acordos com a força-tarefa da Lava Jato. Nesse caso ele se sentiu ofendido, mais pelo processo do que pessoalmente.”

Lula e Dilma

A jornalista lembra de um momento delicado das investigações, o episódio em que Moro divulgou áudio em que a então presidente Dilma combinava detalhes da nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil. O juiz concluiu que havia ali uma tentativa de obstrução à Justiça. A nomeação, segundo ele, tinha o propósito de garantir foro privilegiado ao petista e livrá-lo de suas garras.

A gravação, porém, foi considerada posteriormente irregular e invalidada. A conversa foi gravada depois do período autorizado das escutas. Moro foi severamente criticado pelo Supremo Tribunal Federal. Para ela, a imprensa também teve responsabilidade pelo caso, que acabou inviabilizando a efetivação de Lula no cargo e acelerou o processo de impeachment.

Vou dar um exemplo. O áudio do Lula e da Dilma é delicado, polêmico, mas e o editor do jornal, telejornal, também não teve responsabilidade quando divulgou? Saíram áudios que não tinham nada a ver com o processo, conversas de casal, entre pais e filhos, e que estavam na interceptação. A gente erra a mão em nome de um suposto bem maior”.

Nova visão

O trabalho na assessoria, diz Christianne, a fez repensar a forma como as pessoas investigadas pela Lava Jato foram tratadas pela operação e, em especial, pela imprensa. A jornalista admite que houve exageros. “Era tanto escândalo, um atrás do outro, que as pessoas não pensavam direito. As coisas eram simplesmente publicadas.”

Entre os equívocos da operação reverberados pela imprensa, ela cita a prisão equivocada de uma cunhada do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, confundida com outra pessoa.

O caso da cunhada do [ex-tesoureiro do PT, João] Vaccari foi bem significativo. Os jornalistas foram na onda do MPF e da PF. Todo mundo divulgou a prisão, mas ela foi confundida com outra pessoa. Foi um erro da polícia. Quando perceberam o erro, Inês já era morta. O estrago já tinha sido feito. Acho que a gente vem de uma fase que remonta à ditadura, em que a imprensa foi violentamente cerceada. Na Lava Jato a imprensa tinha muita informação nas mãos, dos processos, e entendeu que era o momento de se impor.”

Christianne deixou a Justiça Federal em Curitiba, onde começou a trabalhar em 2012, para voltar a ter vida pessoal. Na comunicação da Lava Jato, não tinha mais fim de semana e madrugadas livres. Ela montou agora sua própria agência de comunicação. Mas ter trabalhado com o juiz mais famoso do país não é garantia de portas abertas no mercado, reconhece: “Ele é amado por uns e odiado por outros. Eu tenho que lidar com o ônus e o bônus disso”.

Leia também... (para não se assustar daqui a alguns meses):
Ordem de prisão contra Lula é a mais rápida da Lava Jato
“Fui chamado pela Lava Jato para rechear história contra Lula”, admite delator
Livro revela erros da Lava Jato e objetivos não-declarados da operação
Wikileaks revela influência dos EUA sobre a Lava Jato e Sergio Moro

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/10/assessora-sergio-moro-lava-jato-imprensa.html

COBRA - "BREVE ATUALIZAÇÃO DA SITUAÇÃO" - 29.10.2018

 
*Nossa próxima Conferência da Ascensão... será realizada em São Paulo, Brasil, nos dias 1 e 2 de Dezembro... será nossa primeira conferência na América do Sul*
 

COBRA – COmpression & BReAkthrough (Compressão e Ruptura).

Continua o aumento da atividade no Centro Galáctico. A remoção da esfera quântica de Dyson em torno do nosso Sistema Solar acelerou as energias da Ascensão que chegam ao nosso planeta.

Essas energias estão trazendo o projeto energético para a próxima Era de Ouro:

https://en.wikipedia.org/wiki/Golden_Age

Pela primeira vez, desde a invasão  arconte em 1996, seres angélicos estão retornando em massa para as áreas astrais e etéricas, próximas à superfície do planeta. Um fato que apoiaria em muito a rede de energia positiva da Nova Atlântida é a conexão com os anjos que chegam em suas meditações. Outra meditação que pode ajudar a grade energética da Nova Atlântida, é a Meditação da Coluna Búdica. As colunas búdicas podem ser colocadas acima de qualquer lugar ou situação que precise de cura no planeta:

https://www.welovemassmeditation.com/2018/10/daily-buddhic-columns-meditation-at-330.htm
https://www.youtube.com/playlist?list=PLVOwQLKLBlsOFgVDbRX6yo1BHAsQlQxdF

Estas novas energias Galácticas também trazem a ativação de muitos arquétipos da Deusa. O primeiro arquétipo a ser ativado é o arquétipo de Astréia. Essa energia trará o Novo Renascimento e a renovação da alta cultura:

https://en.wikipedia.org/wiki/Astraea

Outro arquétipo da Deusa que está sendo ativado, é o arquétipo de Abundância (Abundantia). Esta energia trará abundância física e espiritual à população da superfície:

https://en.wikipedia.org/wiki/Abundantia
https://angelsandmasters.net/A1.html

Através dos princípios da Energia de Ponto Zero (Overunity):

https://www.thegoldenagegoddess.com/2018/10/free-energy-healing-technology-pyramids_12.html?m=1

Todos precisam entender que tanto Astreia quanto Abundância não são apenas arquétipos a serem invocados, elas são seres Ascensionados que transmitem poderosas energias Galácticas de cura para a superfície do planeta. Abundancia está auxiliando Saint Germain em seu projeto do Reset Financeiro.

O aumento do fluxo de novas energias Galácticas, inevitavelmente, está começando a desencadear deslocamentos crustais (deslocamentos na crosta terrestre):

https://www.foxnews.com/science/the-massive-2017-mexican-earthquake-split-a-tectonic-plate-in-two-and-geologists-are-shaken
https://www.foxnews.com/science/big-one-coming-earthquakes-off-the-west-coast-could-eventually-trigger-a-global-event

Frotas do Comando Galáctico, constantemente, estão monitorando e estabilizando as placas tectônicas e, terremotos com consequências globais serão evitados.

Essas novas energias galácticas estão limpando intensamente a anomalia primária em torno da superfície do planeta. Nenhum detalhe desse processo de limpeza pode ser revelado neste momento. Uma parte desse processo de limpeza resulta na exposição dos segredos mais profundos da cabala escura.

Um artigo confiável, com uma visão muito precisa das redes de abuso infantil dos cabalistas escuros, ressurgiu após muitos anos:

https://www.gailallen.com/theo/Secrets-of-the-CIA-Global-Sex-Slave-Industry-by-Dr-Sue-Arrigo.html

O uso de armas de energia direcionada pela cabala escura, também, está sendo exposto:

https://www.freedomsos.com/papers.html

Muitos países estão se preparando ativamente para a redefinição financeira:

https://www.rt.com/business/441807-emerging-countries-stockpiling-gold/

Tem muita coisa acontecendo nos bastidores que não pode ser revelada.

Em breve poderei lançar algumas novas informações, e vocês são muito bem-vindos para participarem da nossa próxima Conferência da Ascensão, que será realizada em São Paulo, Brasil, nos dias 1 e 2 de Dezembro. Esta será nossa primeira conferência na América do Sul:

https://portal2012.org/Brazil.html

Vitória da Luz!

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/10/cobra-breve-atualizacao-da-situacao.html

Movimentos sociais bloqueiam trecho da Av. Paulista em ato contra Bolsonaro

 

Grupo está (estava) em frente ao MASP... Protesto cobra a manutenção dos valores democráticos, liberdade de manifestação e expressão (30.10.18).

Movimentos sociais, sindicais e estudantis protestam na noite desta terça-feira (30), na Avenida Paulista, região central de São Paulo, contra o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). O ato é organizado pelo Povo Sem Medo, MTST, UNE, sindicatos entre outros. Os manifestantes estão em frente ao vão livre do Masp e ocupam faixas da via sentido Consolação. Divulgado nas redes sociais, o protesto cobra a manutenção dos valores democráticos, a liberdade de manifestação e expressão por conta das declarações feitas pelo presidente eleito a seus opositores.

"Bolsonaro foi eleito presidente. Mas não imperador. Não pode passar por cima dos valores democráticos, da liberdade de manifestação e expressão. Precisa respeitar a oposição e os movimentos sociais, não ameaça-los. Por isso estaremos nas ruas, pelas liberdades democráticas e por nossos direitos. Essa resistência é legítima e não iremos silenciar diante de qualquer ataque. Vamos sem medo!", afirma Guilherme Boulos em postagem no Facebook. O coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) concorreu à presidência da república pelo PSOL.

Em entrevista ao Jornal Nacional, na noite desta segunda-feira (29), Bolsonaro foi questionado sobre a declaração: "os marginais vermelhos serão banidos da nossa pátria", feita feitas no dia 21 de outubro, por telefone, a apoiadores que se manifestavam a seu favor em São Paulo.  "Foi um discurso inflamado, com a avenida Paulista cheia, e logicamente eu estava me referindo à cúpula do PT e cúpula também do PSOL", disse Bolsonaro.

Presidente eleito participou de culto ao lado do pastor Silas Malafaia e disse ter compromisso com “valores da família cristã”.

(Jomarion... vai governar junto com Malafaia e Bispo Macedo. Que tal??)

Lido em: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2018/10/30/movimentos-sociais-bloqueiam-trecho-da-av-paulista-em-ato-contra-bolsonaro.ghtml

'Tristeza não é só brasileira'

 

... diz jornal argentino sobre vitória de Bolsonaro... veja repercussão

Para jornal português esse é 'um dia negro para a democracia... O britânico The Guardian destaca os milhões de brasileiros 'temerosos com a guinada à direita' do Brasil. Jair Bolsonaro (PSL), de extrema-direita, foi eleito presidente do Brasil neste domingo com 55,13% dos votos, derrotando o ex-ministro da Educação Fernando Haddad (PT).

Em matéria publicada nesta segunda-feira (29/10), o jornal argentino Página 12 afirma que a vitória foi de uma "onda ultradireitista" e que "a tristeza não é só brasileira".  Após a pesquisa de boca de urna, diz o jornal, "Jair Bolsonaro já sepultava os sonhos de garantias democráticas para as minorias brasileiras com um triunfo avassalador".

O periódico ainda destaca que "o novo presidente do gigante da América Latina encarna a partir de hoje a nova maioria do país", os mais de 55% que obteve na votação de segundo turno.  "A onda ultradireitista cavalgada por um militar racista e apoiador da última ditadura invadiu a costa do Rio de Janeiro convertendo a cidade em um postal difícil de acreditar, ali onde reina o carnaval", diz o jornal.

Em editorial intitulado "Um dia negro para a democracia", o jornal português Público faz um retrospecto da situação política do Brasil desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e afirma que "não surpreende que os brasileiros elejam um presidente que não resiste sequer ao teste da decência mínima".

"Não sabemos o que ele pensa sobre a educação ou as finanças públicas (recusou todos os debates), mas sabemos sim o que ele gostaria de fazer aos negros, aos gays ou aos militantes do PT", afirma o periódico. A publicação também destaca que Bolsornaro não terá maioria no Congresso e que será obrigado a negociar "todas as leis espúrias que lhe passam pela cabeça". 

O Público ainda afirma que, mesmo que o presidente eleito consiga aprovação de medidas, o Brasil ainda tem um Supremo Tribunal federal, a Constituição, a sociedade civil e a imprensa "para escrutinar seus delírios". "Aconteça o que acontecer, hoje é um dia mau para a liberdade, para a tolerância ou para a devoção ao pluralismo e à diversidade humana. A democracia no Brasil não morreu. [...] mas Bolsonaro pode estar a um passo de a querer matar. Pobre querido Brasil", encerra.

Já o britânico The Guardian aponta para o "êxtase" dos apoiadores de Bolsonaro reunidos na Barra da Tijuca, próximo à casa do presidente eleito, e na Avenida Paulista, em São Paulo, após o resultado da votação. "Mas o triunfo de Bolsonaro irá deixar milhões de brasileiros progressistas profundamente perturbados e temerosos pela guinada à direita intolerante que seu país está propenso a tomar", afirma.

O periódico britânico ainda destaca a trajetória do novo mandatário, conhecido "por sua hostilidade aos negros, gays, indígenas e mulheres", além de sua "admiração por regimes ditatoriais, inclusive o que comandou o Brasil de 1964 a 1985". Na França, o jornal Libération afirmou que "o maior país da América Latina virou para a extrema-direita com a eleição fácil do controverso Jair Bolsonaro, que prometeu 'mudar o destino do Brasil'".

O periódico ainda destaca o caráter antipetista do eleitorado bolsonarista, enquanto o jornal Le Figaro fala sobre o peso dos evangélicos na vitória da extrema-direita. O espanhol El País aponta para um "nova era" no Brasil iniciada pela ultradireita e destaca a ausência de Jair Bolsonaro nos debates do segundo turno.

Ainda segundo o periódico, a campanha do presidente eleito "foi marcada pela tensão, pela desinformação nas redes sociais e, sobretudo, por atitudes antidemocráticas de Bolsonaro". "Suas ameaças e injúrias levam o maior país da América Latina à incerteza e reforçam a ascensão da extrema-direita em todo o Ocidente", escreve o jornal.

Por sua vez, o norte-americano Washington Post afirmou que a eleição de Bolsonaro marcou "a virada mais dramática do maior país da América Latina à direita desde o fim da ditadura militar da época da Guerra Fria".  O jornal classificou o presidente eleito como um dos "nacionalistas de direita" que governam países como "Estados Unidos, Hungria e Filipinas".

"Ele demonizou seus oponentes e polarizou a nação com sua história de denegrir mulheres, gays e minorias", afirma o jornal. O periódico ainda destaca que "a eleição ocorreu em um período em que a fé na classe política do Brasil que está envolvida com casos de corrupção colapsou".

Já o New York Times, também dos EUA, apontou para o apoio de setores do Exército e das igrejas evangélicas à candidatura de Bolsonaro. "As visões conservadoras de Bolsonaro sobre questões como direitos dos gays e aborto garantiu simpatia a ele de alguns comitês evangélicos no Brasil", aponta o jornal. A emissora multiestatal TeleSur traz um perfil do novo presidente brasileiro e diz que ele é "famoso por seus discursos homofóbicos, racistas e misógenos".

Lido em: https://operamundi.uol.com.br/politica-e-economia/53786/tristeza-nao-e-so-brasileira-diz-jornal-argentino-sobre-vitoria-de-bolsonaro-veja-repercussao

29.10.18

Carta escrita por Albert Pike em 1871 revela como acontecerá a 3° guerra mundial

 

O maçom Albert Pike escreveu uma carta a Giuseppe Mazzini, em 1871, que explica com clareza o delinear o plano dos Illuminati para terceira Guerra Mundial. A carta de Mazzini estava em exposição no Museu Britânico Biblioteca em Londres até 1977, antes de ser retirada inexplicavelmente da vista do público.

A Bibliotecapleyades.net relata: Giuseppe Mazzini foi um líder revolucionário italiano em meados dos anos 1800, bem como um líder Illuminati. Albert Pike foi uma figura maçônica histórica, Grão-Mestre de Grau 33 e criador da jurisdição do sul do Rito de Ordem Escocesa. Segue abaixo excertos da carta, mostrando como três guerras mundiais foram planejadas por muitas gerações. 

Primeira Guerra Mundial

"A Primeira Guerra Mundial deve ser provocada a fim de permitir que os Illuminati derrubem o poder dos czares na Rússia e tornar esse país uma fortaleza do comunismo ateu. As divergências causadas pelos "Agentur" (agentes) dos Illuminati entre os impérios britânico e germânicos serão utilizadas para fomentar essa guerra. No final da guerra, o comunismo será construído e utilizado, a fim de destruir os outros governos, e a fim de enfraquecer as religiões ". 

Segunda Guerra Mundial

"A Segunda Guerra Mundial deve ser fomentada, tirando partido das diferenças entre os fascistas e os sionistas políticos. Esta guerra deve ser provocada para que o nazismo seja destruído e que o sionismo político seja forte o suficiente para instituir um Estado soberano de Israel na Palestina. Durante a Segunda Guerra Mundial, o comunismo internacional deve tornar-se forte o suficiente para equilibrar a cristandade, que seria então restringida e mantida em cheque até o momento em que iria precisar dele para o cataclismo social final. " 

Terceira Guerra Mundial

"A Terceira Guerra Mundial deve ser fomentada, aproveitando as diferenças causadas pela Agentur (Agenda) Illuminati "entre os sionistas políticos e os líderes do mundo islâmico. A guerra deve ser conduzida de tal forma que o Islã (o ​​mundo árabe muçulmano) e o sionismo político (o Estado de Israel) se destruam mutuamente. Enquanto isso, as outras nações, uma vez mais estarão divididas sobre esta questão e serão obrigadas a lutar até o ponto de exaustão física, moral, espiritual e econômico completo ...

Vamos desencadear os niilistas e os ateístas, e vamos provocar um cataclismo social, formidável que, em todo seu horror mostrará claramente às nações o efeito do ateísmo absoluto, origem da selvageria e da turbulência mais sangrenta. Em seguida, em todos os lugares, os cidadãos, serão obrigados a defender-se contra a minoria mundial dos revolucionários... ela exterminará esses destruidores da civilização... a multidão, desiludida com o cristianismo, cujo espírito deísta a partir desse momento seguirá sem bússola ou direção, ansiosa por um ideal, mas sem saber para onde, proferirá a sua adoração (à Lucifer) recebendo a “verdadeira luz” através da manifestação universal da pura doutrina de Lúcifer, trazida finalmente para a opinião pública (via yournewswire.com).

Esta manifestação será resultado do movimento reacionário geral que seguirá a destruição do cristianismo e do ateísmo, ambos conquistados e exterminados ao mesmo tempo "

Lido em: https://www.semprequestione.com/2016/01/carta-escrita-por-albert-pike-terceira-guerra-mundial.html

29.10.18

Discurso de Bolsonaro (na Paulista) que chocou o Brasil não foi de improviso

 

Discurso de Bolsonaro aponta para a possibilidade de catástrofe nacional a partir de sua eleição. A regressão civilizatória pode ser irreversível

Acabei de ver o discurso de hoje do Bolsonaro. Inegavelmente um discurso neofascista. Uma análise rápida de alguns pontos:

Nós somos a maioria. Nós somos o Brasil de verdade.”

Exclusão das minorias como o “falso” do Brasil.

Perderam ontem, perderam em 2016 e vão perder semana que vem de novo“.

Continuidade entre o golpe (“impeachment“) e a sua provável eleição. Está correto.

Só que a faxina agora será muito mais ampla. Essa turma se quiser ficar aqui vai ter que se colocar sob a lei de todos nós. Ou vão pra fora ou vão pra cadeia. Esses marginais vermelhos serão banidos de nossa pátria.”

Desumanização do adversário político, identificando-o com “sujeira“. Promessa de banimento caso não se coloque “sob a lei“. O que é a “lei” é esclarecido mais tarde.

Ninguém vai sair dessa pátria, porque essa pátria é nossa. Não é dessa gangue que tem uma bandeira vermelha e tem a cabeça lavada.”

Lembrando que as minorias estão excluídas da “nossa pátria“, a esquerda política é igualada ao crime (“gangue“). A contradição entre “ninguém vai sair dessa pátria” com o “serão banidos da nossa pátria” é resolvida com criminalização/exclusão/desumanização dos banidos – eles não são ninguém.

Sem indicações políticas faremos um time de ministros que realmente atenderá as necessidades do nosso povo.”

Promessa claramente absurda, já que toda indicação é política. Na melhor das hipóteses, indica política tecnocrática. Pode indicar tendência autocrática, anti-política.

O Brasil será respeitado lá fora. O Brasil não será mais motivo de chacota junto ao mundo.”

O Brasil está sendo motivo de espanto no mundo todo por causa desse candidato. Complexo de inferioridade.

Seu Lula da Silva, se você estava esperando o Haddad ser presidente para assinar o decreto de indulto, eu vou te dizer uma coisa: você vai apodrecer na cadeia! Brevemente você terá Lindberg Farias para jogar dominó no xadrez. Aguarde, o Haddad vai chegar aí também. Mas não será para visitá-lo, não. Será para ficar alguns anos ao seu lado. Já que vocês se amam tanto, vocês vão apodrecer na cadeia. Porque lugar de bandido que rouba o povo é atrás das grades.”

Aqui Bolsonaro se arvora no papel de Judiciário, prometendo prisão perpétua a Lula e encarceramento ao seu concorrente na eleição, a futura oposição. Ameaça explícita e claríssima manifestação de autoritarismo.

Você achava que tava tudo dominado? Não tava, não. Esse povo sempre se levantou nos momentos mais difíceis da nossa nação, para exatamente salvá-la. Vocês da Paulista, vocês que fazem manifestação em todo o Brasil, vocês estão salvando a nossa pátria. Não tenho palavras para agradecê-los nesse momento. Vocês estão salvando o meu, o seu, o nosso Brasil. Petralhada: vai tudo vocês (sic) pra ponta da praia! Vocês não terão mais vez em nossa pátria, que eu vou cortar todas as mordomias de vocês! Vocês não terão mais ONG’s para saciar a fome de mortadela de vocês. Será uma limpeza nunca visto (sic) na história do Brasil. Vagabundo vai ter que trabalhar! Vai deixar de fazer demagogia junto ao povo brasileiro. Vocês verão as instituições sendo reconhecidas. Vocês verão umas forças armadas altiva (sic) que estará colaborando com o futuro do Brasil. Vocês, petralhada, verão uma polícia civil e militar com retaguarda jurídica pra fazer valer a lei no lombo de vocês!

Reitera promessa de banimento de um grupo político. Conspiracionismo (“tudo dominado“), misticismo nacionalista (“salvação da pátria“). Vagabundo vai ter que trabalhar – “o trabalho liberta” [Arbeit macht frei, inscrição dos campos de concentração nazistas]. Promessa de violência política – a lei “no lombo“.

Bandido do MST, bandido do MTST, as ações de vocês serão tipificadas como terrorismo! Vocês não levarão mais o terror ao campo ou à cidade. Ou vocês se enquadram e se submetem às leis, ou vão fazer companhia ao cachaceiro lá em Curitiba!”

Promessa de criminalização e encarceramento de movimentos sociais. Aqui está a “lei” referida anteriormente – quem não se adequa será banido. Referência chula ao ex-presidente.

Conclamo a todos vocês que continuem mobilizados e participem ativamente por ocasião das eleições no próximo domingo. De forma democrática...”

Referência cínica à “democracia“, após prometer banimento de adversários políticos, exclusão de minorias, criminalização de movimentos sociais e encarceramento do opositor na eleição.

sem mentiras, sem fake news, sem Folha de São Paulo! Nós ganharemos essa guerra. Queremos a imprensa livre, mas com responsabilidade. A Folha de São Paulo é o maior fake news do Brasil. Vocês não terão mais verba publicitária do governo. Imprensa livre: parabéns! Imprensa vendida: meus pêsames!

Promete retaliar veículos de imprensa não-alinhados, o momento de maior ênfase do discurso. Semeia confusão ao atribuir as próprias práticas (fake news) a terceiros. “Guerra“, expressão militar, para se referir à eleição.

Somos amantes da liberdade. Queremos a democracia e queremos viver em paz. Nós amamos as nossas famílias. Nós respeitamos as crianças. Nós respeitamos todas as religiões. Nós não queremos socialismo. Nós queremos distância de ditaduras do mundo todo. Amigos da Paulista e do Brasil: muito obrigado a todos vocês. E vamos juntos trabalhar para que no próximo domingo aquele grito que está em nossa garganta que simboliza tudo o que nós somos seja posto para fora: Brasil acima de tudo e Deus acima de todos!

Da “liberdade” foram excluídos a esquerda, os “petralhas“, a “bandeira vermelha“, as minorias, os movimentos sociais. Assim se tem “paz” e se pode praticar as liberdades de mercado neoliberais. Brasil acima de tudo – “Deutschland uber alles” era o lema da Alemanha nazista; Deus acima de todos – tendência teocrática.

Esse discurso resume bem a catástrofe que será a eleição desse sujeito. O discurso foi lido, logo não foi de improviso. A regressão civilizatória é, a meu ver, irreversível.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/10/discurso-de-bolsonaro-chocou-improviso.html

22.10.18

O dia em que Bolsonaro cuspiu na estátua de Rubens Paiva

 

Neto de Rubens Paiva relembra o dia em que Jair Bolsonaro, aos gritos de "vagabundo... mereceu!", deu uma cusparada na estátua de seu avô

Em 2014, a Câmara dos Deputados fez uma tocante homenagem ao meu avô, Rubens Paiva: inauguraram um busto com a sua imagem em função de sua incessante luta pela democracia – causa pela qual ele literalmente deu a vida. Minha família foi em peso. Emocionadas, minha mãe e minha tia fizeram discursos lindos e orgulhosos sobre a memória do pai. No meio de um deles, fomos interrompidos por um pequeno grupo que veio se manifestar. Era Jair Bolsonaro, junto com alguns amigos (talvez fossem os filhos, na época eu não sabia quem eram), que se deu ao trabalho do sair de seu gabinete e vir em nossa direção, gritando que “Rubens Paiva teve o que mereceu, comunista desgraçado, vagabundo!”. Ao passar por nós, deu uma cusparada no busto. Uma cusparada. Em uma homenagem a um colega deputado brutalmente assassinado.

Gostaria muito de poder conversar com o meu avô nesse momento político pelo qual passamos. Teria muito a acrescentar: foi eleito Deputado Federal por São Paulo em 1962, e cassado pelo AI-1 em 10 de abril de 1964. Como democrata exemplar que era, sempre lutou contra o autoritarismo e nunca encostou numa arma. Infelizmente essa oportunidade me foi arrancada quando, em janeiro de 1971, ele foi levado de casa junto com minha avó e minha tia, que na época tinha 15 anos, para os porões do DOI-Codi do Rio de Janeiro, na Tijuca. Lá, foi torturado até morrer pelo aparelho de repressão montado pelo regime militar, cuja filial paulista era comandada por ninguém mais nem menos do que o Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra.

Na época, não havia ficado claro o motivo dos militares levarem também a minha avó e minha tia. Hoje, conhecendo os métodos praticados por Ustra, sabemos que era para trazê-las à sala de tortura e pressionar o meu avô. Elas, em celas ao lado, separadas, ouviram seus gritos antes que ele fosse morto.

O atestado de óbito só foi entregue à família 25 anos após o assassinato, em 1995. O corpo jamais foi entregue. Na Comissão Nacional da Verdade, outros militares envolvidos no crime disseram que o corpo foi enterrado e desenterrado duas vezes. Sobre o assunto, Bolsonaro debochou: pendurou na entrada do seu gabinete em Brasília uma placa que dizia “quem procura osso é cachorro”.

Hoje em dia, Ustra é mais famoso não pelas atrocidades que cometeu, como torturar mães na frente de suas crianças, colocar ratos e baratas vivas dentro da vagina das mulheres, estupros, pau de arara, choques, entre outras; mas por ser o grande ídolo, chamado de herói, pelo nosso provável novo presidente, Jair Bolsonaro – que diz que seu livro de cabeceira é a história do coronel.

Saiba mais sobre o torturador e matador Brilhante Ustra:
Em novo vídeo, ídolo de Bolsonaro é apresentado ao Brasil
Ídolo de Bolsonaro matou 60 inocentes e torturou outros 500
Brilhante Ustra: Torturador, sequestrador e colunista da Folha

Em seu voto a favor do impeachment, Bolsonaro prestou homenagem ao torturador da ex-presidente. No púlpito do Congresso Nacional, com o país inteiro assistindo, ele decidiu lembrar de um ser asqueroso que era o contrário de tudo que a democracia representa, e que havia covardemente torturado a mulher que ele ali teve o sadismo de torturar psicologicamente mais uma vez.

Desde que me dou por gente, essa cicatriz já havia sido fechada na família. Não era um assunto tabu. E sempre fui ensinado que essa não era uma luta pessoal, que não devíamos denunciar e brigar contra essas práticas como vingança familiar, mas para evitar que isso ocorresse com outros. Não era uma briga nossa, mas de todo o país.

Minha mãe foi a muitos eventos e deu muitas entrevistas naquele ano por ocasião dos 50 anos do golpe de 1964. Em todas elas fazia questão de lembrar do caso Amarildo, pedreiro desaparecido e assassinado pela PM do Rio de Janeiro em 2013 – como aquela prática seguia mesmo na nossa frágil democracia, e como a dor da família de Amarildo era a mesma pela qual a nossa havia passado.

Estamos às vésperas de uma eleição na qual Bolsonaro não só reafirmou sua admiração por Brilhante Ustra, mas a todo aparato do regime militar. Meu avô lutou contra discursos como esse e por isso foi covardemente preso, torturado e assassinado. Deu a vida pela democracia.

Hoje, fica evidente que aquela cusparada não era algo meramente simbólico, mas um prenúncio daquilo que ele pretende fazer como Presidente, e que vem incansavelmente repetindo durante a campanha: prender e exilar seus adversários políticos, eliminar militâncias e desaparecer com as minorias.

Ainda dá tempo de evitar isso, e o poder está em nossas mãos, com nosso voto. Eu nunca imaginei que, em 2018, essas informações não bastassem para que as pessoas pudessem ter repulsa a um político que defende isso. Espero que ajude alguém a refletir, a tornar mais palpável quem é Jair Bolsonaro.

Em 1964, foi Rubens Paiva e milhares de outros... Em 2018, pode ser eu, você, as pessoas que amamos.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/10/bolsonaro-cuspiu-estatua-rubens-paiva.html

Censura às universidades brasileiras

 
 

Sei que estamos num momento tenso, mas algo de muito grave vem acontecendo nos últimos dias que merece que paremos tudo e prestemos atenção agora: a nossa liberdade de expressão (que espero que sobreviva a estas eleições) está sofrendo restrições inauditas e as universidades estão sendo censuradas.

É um processo que segue o modo como as restrições de direitos e a erosão das democracias modernas têm geralmente ocorrido: por meio do “normal funcionamento das instituições” e, neste caso em particular, por determinações da Justiça Eleitoral.

Alguns dos fatos mais recentes: na terça-feira 23, fiscais do TRE do estado do Rio de Janeiro (aparentemente sem mandado judicial) foram até o campus para retirar faixas com dizeres como “Direito UERJ antifascista”, “Marielle presente” e “Ditadura nunca mais”.

Na quarta-feria 24, houve determinação para que fosse retirada do portal eletrônico da Universidade Federal de São João del-Rei uma nota do Reitor daquela instituição (que dezenas de universidades brasileiras fizeram de maneira similar, inclusive a nossa UFPR) “a favor dos princípios democráticos e contra a violência nas eleições”. Na quinta-feira 25, foi proibida aula pública na Universidade Federal de Grande Dourados intitulada “esmagar o fascismo”.

E também nesta quinta 25, uma juíza eleitoral determinou a prisão do diretor da faculdade de Direito da UFF, o colega Wilson Madeira Filho, se não fosse retirada da fachada do seu prédio da Universidade uma faixa em que estava escrito “UFF antifascista”. Fatos como estes se repetiram em no mínimo dezessete universidades brasileiras nesta semana.

A justificativa jurídica que embasa estas ações é sempre a mesma: o art. 24 da Lei 9.504/1997, que estabelece a proibição de publicidade eleitoral em órgãos da administração pública (que é obviamente justificada e razoável). Mas a questão é: todas estas manifestações configuram mesmo “publicidade” para algum candidato? Essas manifestações justificam ações repressivas e de força? E sobretudo: isso justifica jogar na lata do lixo uma das liberdades fundamentais mais caras que conquistamos do ponto de vista civilizacional, a liberdade de expressão?

Claro que haverá aqueles que vão justificar tudo isso pelo citado artigo 24 da lei eleitoral. Mas quero questionar aos censores se esse artigo de lei ordinária tem o valor de mandamento escrito nas tábuas sagradas de Moisés. Quero saber que valor se dá para o direito de liberdade de expressão previsto em todos os tratados e convenções do direito internacional aos quais o Brasil aderiu e reconheceu (Declaração Universal dos Direitos Humanos incluída, conforme seu art. 19).

Quero saber afinal o valor que se dá para a Constituição Federal, que prevê o pluralismo político como fundamento da nossa República, que prevê liberdade de expressão e de opinião independente de censura ou licença e que, importante não esquecer, prevê também autonomia das Universidades.

Será que esqueceram que não tínhamos essas liberdades até há bem pouco tempo e que consagrá-las e colocá-las no epicentro do nosso sistema foi penoso e custou caro, inclusive em vidas?

Quero questionar aqueles que restringem liberdades sem pudor e com facilidade desconcertante, se defender a democracia, ser contra a violência, expressar-se contra a ditadura e contra o fascismo é fazer “publicidade” a favor de algum candidato. Até onde sei, a retórica dos dois candidatos atualmente em disputa tenta se afastar nesta reta final da campanha de uma identificação com a ditadura, a violência ou o fascismo. Se essas manifestações são confiáveis ou não, cabe à sociedade ponderar, na arena política; não ao juiz eleitoral.

A pergunta então é: quem vestiu a carapuça? Porque as autoridades do Estado (que mandam apreender, retirar, prender) vão além do discurso oficial dos próprios candidatos e se apressam em reprimir e calar vozes até dentro das universidades?

Mas quero sobretudo invocar o bom senso: em qual mundo se pronunciar a favor da democracia, contra assassinatos, contra o fascismo ou contra a ditadura pode ser considerado como irregularidade jurídica na propaganda eleitoral?

É hora dos juristas se entrincheirarem, hora daqueles que prezam pelas liberdades se atentarem.

Não podemos permitir que se jogue fora aquilo que nos é mais caro e que deve ser perene, comum, sagrado: a manutenção da nossa liberdade de poder expressar o óbvio. Não podemos deixar que as universidades – lugares por excelência do livre debate, do pluralismo, da formação de cidadania – sejam amordaçadas e censuradas (vamos insistir em dar o nome certo às coisas!).  Ou nos levantamos agora contra isto ou permitiremos que se cravem no País cicatrizes que vão nos custar caro no futuro.

*Ricardo Marcelo Fonseca é reitor da Universidade Federal do Paraná

Miguel Martins – Carta Capital

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/politica/censura-as-universidades-brasileiras

As Bombas de Cano nos EUA

 

Farsa da “Bomba de Cano” nos EUA Revela Desespero de Última Hora dos Democratas Auto-Vitimizados

Os eventos das “falsas bombas de cano” que todos nós testemunhamos hoje são nada mais do que os democratas enviando bombas falsas para outros democratas.

Este é o seu último e desesperado estratagema para tentar controlar o resultado de uma eleição intercalar que eles estão com medo de perder. E com essa perda virá a implosão do partido Democrata, as prisões em massa de milhares de traidores do Estado Profundo e a exposição da mídia de esquerda como uma operação mentirosa e antiamericana de “jornalismo-terrorismo” que despreza a verdade e a democracia.

As falsas bombas de cano enviadas aos endereços de Barack Obama, Hillary Clinton, CNN e outros são tentativas patéticas de propaganda baseadas em "bombas" que parecem nada mais do que um sinalizador presos a temporizadores de cozinha. Elas nem são boas falsificações. Elas são tão obviamente bombas não verdadeiras que grande parte da internet está zombando de todo o caso, ressaltando que até mesmo Ahmed, o Garoto do Relógio, que construiu uma bomba mais sofisticada (oh, mas nesse caso Obama declarou que era um "relógio", não uma bomba, lembra?)

Bombas de cano adequadas não têm fios conectados a ambas as extremidades. Isso é burrice”, observou Tom Sauer, que se descreve como ex-oficial de eliminação de bombas. "Um temporizador adequado seria melhor armazenado dentro do cano, tornando-o totalmente encapsulado", diz ele. "Isso é quase o mesmo que um feixe de sinalizadores rodoviários junto com um velho despertador."

Relógio preso a “bomba de cano” nem tem função de alarme

De acordo com uma análise feita por #Anon, relatado pelo NeonRevolt, o relógio de baixo custo preso às bombas falsas não tinha sequer uma função de alarme.

Então, você já ouviu falar que nenhuma das "bombas" entregues aos Democratas hoje realmente funcionou.  Acontece que #Anons conseguiu localizar a marca e o modelo reais do relógio preso a uma das bombas.
Eeeee… Kkkkkk
Não tem nem mesmo uma função de alarme.
Em outras palavras, não pode ter contagem regressiva. É literalmente apenas para fazer uma bomba de aparência assustadora.
Se isso não CHEIRAAA a desespero, eu não sei o que cheira.

Aqui está uma foto do relógio fabricado na China, também disponível na Amazon.com, que mostra que o relógio simples não tem nenhuma função de alarme:

Com esse falsa bomba bomba de cano, os democratas do Estado Profundo (Elite Global escura) esperavam desesperadamente que, se enviassem um número suficiente de bombas falsas, todos poderiam culpar Trump e proclamar que os conservadores eram terroristas.

A Verdadeira Violência

Mas a verdadeira violência e terrorismo nos EUA vem da esquerda radical: Antifa, atiradores de esquerda enlouquecidos nos jogos de softball do Congresso, ameaças de morte de comediantes e cantores de esquerda, um fluxo constante de bobagens cheias de ódio dos americanos que odeiam os EUA, a mídia do Estado Profundo que odeia a democracia e que empurra falsas teorias da conspiração sobre Trump, etc.

A liberação imediata da fotografia da bomba prova que é tudo propaganda, não uma verdadeira investigação forense

Ainda mais chocante, as fotografias dos dispositivos da bomba foram quase imediatamente divulgadas ao público, provando que o verdadeiro propósito é a propaganda, não uma investigação séria da lei. Se as forças de segurança estivessem genuinamente preocupadas com essas bombas, elas não estariam liberando fotos para o público.

Nenhum democrata denunciou a crescente violência da esquerda lunática

Note, também, que não há democratas que tenham denunciado a crescente violência da esquerda lunática. Na verdade, eles estão pedindo mais violência. A própria Hillary Clinton disse recentemente que os democratas não podem ser "civis" até ganharem mais eleições.

Maxine Waters pediu abertamente que multidões de esquerda enfrentem os conservadores em restaurantes e "empurrem-nos de volta" de uma forma que continua a se encaminhar para a violência. Eric Holder recentemente sugeriu que, quando os republicanos caíssem, "nós os chutaríamos", invocando diretamente a violência e uma espécie de tática de gangue usada para pisar em pessoas no chão. E Barack Obama disse que se "eles" trouxerem uma faca para um tiroteio, "nós traremos uma arma".

A violência lunática nos EUA de hoje é quase inteiramente de propriedade da esquerda enlouquecida (Jomarion... o conceito de esquerda nos EUA é diferente do conceito no Brasil). São eles que emitem constantes ameaças de morte contra os conservadores; atacam veículos em vias públicas quando são conduzidos por homens brancos; pedem a morte do presidente Trump nas redes sociais; e ameaçam invadir o país com comunistas armados que adotaram nomes como "Por qualquer meio necessário".

Desde a eleição do presidente Trump em 2016, os democratas sucumbiram ao poder da máfia e à violência desordenada. O esforço dels para enviar bombas de cano falsas para si mesmos e depois gritar “terrorismo!”, nada mais é do que uma tentativa frágil de distrair os Estados Unidos da verdadeira fonte de violência e ilegalidade: as multidões lunáticas da esquerda.

Leia mais: FBI Divulga Declaração sobre a Investigação de "Pacotes Suspeitos"

Ordens Executivas Assinadas Revelam que Trump Está Planejando Prisões em Massa, e Tribunais Militares para Traidores do Estado Profundo

Fontes: Natural News: Fake pipe bomb hoax reveals last-ditch desperation of self-victimizing Democrats (who are terrified of losing the mid-term elections)

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2018/10/farsa-da-bomba-de-cano-dos-eua-revela-desespero-de-ultima-hora-dos-democratas-auto-vitimizados.html#more

Mídia Mundial em bloco está noticiando um "fake" - ataque com bombas a membros da cabala khazariana (bandidos illuminatis) não acreditem... os supostos alvos (Obama, Hilary, George Soros, CNN, etc) são figuras centrais da elite podre que controla o mundo decaido e satânico... eles querem posar de "coitadinhos"... nenhuma bomba chegou a detonar pois foi uma grande armação!  Leia abaixo (Benjamin Fulford) para entender melhor o porque desta nova palhaçada midiática!  Jomarion

Queda do Eixo do Mal

 

DERRUBADO O "EIXO DO MAL" SAUDITA-ISRAELENSE PELA ALIANÇA INTERNACIONAL

Benjamin Fulford – 22.10.18

A batalha nos mais altos níveis do poder mundial está chegando a um clímax, com uma operação em andamento para derrubar os governos de Israel e da Arábia Saudita e, assim, acabar com o controle do sistema de petrodólares, concordam várias fontes.

O suposto assassinato do agente nazista da Irmandade Muçulmana e colunista do Washington Post, Jamal Khashoggi, no consulado da Arábia Saudita, na Turquia, foi encenado para dar cobertura a essa operação em andamento, acrescentaram as fontes.

“Tudo isso se desenrola em função da sobrevivência financeira de certos países (Israel, Arábia Saudita e a falida US Corporation)”, explicou uma fonte da CIA. 
A historia real, como contada pela CIA, Mossad, inteligência japonesa e fontes do Pentágono, a história é a seguinte:

O príncipe saudita e de fato chefe de Estado Mohammad bin Salman (MBS) foi baleado e morto, em Abril e substituído por um dublê de corpo. As pessoas que controlam o dublê, então, tiveram seus fundos congelados como retaliação e pretexto pelo incidente Khashoggi. Agora, os satânicos governos khazarianos de Israel e da Arábia Saudita estão lutando por suas vidas.
Portanto, a verdadeira razão pela qual todas as grandes corporações e ministros de governo cancelaram suas visitas planejadas ao fórum de investimentos “Davos da Arábia Saudita”, desta semana, foi porque o fluxo de dinheiro que esperavam que fosse derramado em sua direção foi cortado.

“O boicote global contra a Arábia Saudita aumenta, na medida em que o Goldman Sachs é forçado a parar de enviar Dina Powell, enquanto, o Deutsche Bank da Alemanha e, os bancos japoneses MUFG e Mizuho se juntam a essa recusa”, foi como fontes do Pentágono descreveram a situação.
“Este, parece ser um plano para acabar com o petrodólar, o eixo do mal israelense saudita e o manancial do terrorismo, uma vez que muitas coisas convergem para derrubar o antigo sistema financeiro, para que o novo Sistema Financeiro Quântico e a Redefinição Global da Moeda possam ser lançados. Adicionam as fontes.

A confirmação disso pode ser encontrada nos relatórios, em que o Secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, cancelou sua visita planejada ao fórum de investimento saudita e, agora, visitará a Arábia Saudita para participar de uma reunião sobre o “financiamento do terrorismo”.

https://www.nytimes.com/2018/10/21/us/politics/steven-mnuchin-saudi-arabia-khashoggi.html

Fontes da CIA, também, dizem que “o criminoso de guerra khazariano, Netanyahu, está prestes a cair por algo grande em que está envolvido. Os EUA estão puxando o plugue da tomada. Muita pressão está sendo exercida sobre Trump e outros muito próximos a ele”. Assumimos que isto poderá ser o envolvimento de Netanyahu com os ataques terroristas em 11 de Setembro e de Fukushima.

Voltaremos aos problemas da Arábia Saudita mais adiante, neste relatório. Todavia, primeiro precisamos explicar por que a situação no Japão, Coreia do Norte e China é a principal razão para o caos no Oriente Médio. Os membros do Gabinete do Primeiro-Ministro Japonês, Shinzo Abe e da realeza Manchu, na semana passada, entraram em contato com a White Dragon Society/Sociedade Dragão Branco (WDS/SDB), para explicar o que realmente estava acontecendo.

Em resumo, o Banco de Compensações Internacionais (BIS), o banco central dos bancos centrais, recebeu fortes advertências de se afastar da família sionista/satânica Rothschild “ou então”, dizem as fontes.
Como resultado, o controle do sistema financeiro global atual mudou de mãos. A realeza Manchu diz que os Rothschilds nunca controlaram mais de 8% do ouro mundial. Agora, as sociedades secretas asiáticas e o complexo militar-industrial dos EUA concordaram em sacar fora o controle sionista do sistema financeiro. Em troca, o Ocidente receberá cerca de US $ 40 trilhões em títulos lastreados em ouro, para financiar importantes projetos para limpar o planeta e criar novos ecossistemas em zonas mortas,  desérticas, árticas e oceânicas, entre outras coisas, dizem as fontes.

As Forças Armadas dos EUA serão transformadas numa força de proteção planetária, uma grande melhoria em relação ao seu atual status de executora de grandes corporações controladas por sionistas, dizem eles.
Um primeiro passo neste processo será um anúncio, no final desta semana, do presidente do Japão, Abe e do presidente chinês, Xi Jinping, de que as duas nações estabelecerão um grande fundo conjunto, de acordo com uma fonte do Gabinete de Abe.

Este fundo será dedicado a limpeza do meio ambiente e lide com sociedades envelhecidas e com baixas taxas de natalidade, disse a fonte. O governo militar dos EUA concordou em não interferir nesta atividade, acrescenta.
No entanto, ainda há muito a ser feito, antes que o Ocidente possa iniciar esse tipo de trabalho com seriedade. Então, voltemos à atual e caótica situação no Ocidente.

Lá, “a Alemanha suspendendo a venda de armas pode dar cobertura a Trump, para fazer o mesmo e, pode até levar a ONU a declarar um embargo de armas à Arábia Saudita e depois a Israel”, dizem fontes do Pentágono. O complexo industrial-militar dos EUA será mais do que recompensado por quaisquer perdas, resultantes de tal embargo, dizem fontes da Sociedade Dragão Branco - SDB.

É claro que os khazarianos não aceitam isso pacificamente, como pode ser visto num enorme empurrão contra toda a Khashoggi psy-op. Por exemplo, como o Russia Today observou, “Riade não sabe como Khashoggi foi morto ou onde está seu corpo, disse o Ministro das Relações Exteriores Adel al-Jubeir à Fox News, apenas um dia depois que seu país alegou que o jornalista foi morto numa briga, dentro do consulado em Istambul. ”

https://www.rt.com/news/441878-saudis-killed-journalist-mistake/

Além disso, a mídia controlada pelos khazarianos está publicando a história de que seu homem (MBS), ainda está no controle total da situação por lá. No entanto, um membro do Gabinete de Abe telefonou para o advogado de MBS, de longa data e seu companheiro constante, para confirmar que, em Abril, ele foi baleado duas vezes na cabeça tendo morte instantânea. 
Fontes da CIA concordam, dizendo:

“Sim, Bin Salman foi afastado. Um duplo controlado pelos sionistas khazarianos foi colocado em seu lugar. O verdadeiro Bin Salman estava causando muita perturbação para os poderes. O verdadeiro MBS, o que comprou a pintura Salvator Mundi, de Leonardo da Vinci por US $ 450 milhões, não ia bem com a cabala sionista, uma vez que a compra foi feita logo após a extorsão de bilionários corruptos sauditas que trabalhavam diretamente com os Sionistas khazarianos. Ao comprar a pintura, MBS estaria enviando um sinal muito direto – com um significado real que só os Sionistas entenderiam.”

Enquanto isso, tanto a inteligência militar dos EUA quanto fontes da inteligência canadense alertaram que os khazarianos ("lagartos") usariam alguma tecnologia secreta para tentar manipular a opinião pública, usando hologramas e "vozes". Eis o que a fonte canadense disse:

“Sim, os lagartos não querem perder o FED e, sim, eles têm a tecnologia para fazer Jesus ou quem queiram falar com você, em sua cabeça. Não apenas isso – Também, para Jesus ou quem quer seja, apareça na sua frente para lhe dar uma mensagem pessoal. O único problema com essa tecnologia é que o "pote real" (Cannabis) mais antigo, naturalmente cultivado, impedia que essa tecnologia funcionasse. Esta é a razão pela qual foi banida há muitos anos e, quem sabe o que a Monsanto e a Bayer estão fazendo agora?

Lembre-se que a Terra está em 'lockdown', então eles (os lagartos) não podem sair do planeta e ninguém pode entrar para buscá-los. 'Nenhum país quer emprestar dinheiro para a USA Corporation e, muita terra como garantia em toda a América é inviável. Se as pessoas soubessem. Deixe o jogo de xadrez continuar.”

Podemos confirmar de um sobrinho de um fazendeiro de Cannabis, no Canadá, que, sim, de fato, embora o Canadá tenha legalizado a maconha, eles estão se esforçando muito para garantir que apenas variedades que deixe seus usuários mais burros estejam disponíveis. 
De qualquer modo, um oficial militar aposentado dos EUA disse que havia um amplo consenso entre as fileiras de que era hora de, simplesmente, caçar e matar todos os gângsteres khazarianos, dizendo:

“A cabala escura tem usado os Recursos de Segurança Nacional (NSFs) por muitos anos contra todos os seus inimigos. Então, talvez, o tratamento, agora, deva ser dirigido contra eles pela USN. É hora da USN colocar o pé no chão e começar a sancionar chefões pedófilos da cabala escura que molestam crianças para, depois, torturá-las e sacrificá-las a Baal, por mais poder satânico”.

Além de Israel, Arábia Saudita e partes dos EUA, outra grande fortaleza khazariana que está prestes a cair é a Ucrânia. A mudança para tirar o controle das 12.000 Igrejas Ortodoxas Ucranianas da Igreja Ortodoxa Russa é a última gota para levar a Rússia a reafirmar o controle, concordam várias fontes. 

Aqui está o que uma fonte da CIA obteve, em relação ao tiroteio da semana passada, perpetrado por um estudante de 18 anos de idade, “controlado pelo MKUltra”, no Kerch Polytech College, Crimea:
1) Ele teve um cúmplice. Putin e o FSB sabem quem é.
2) O ataque foi orquestrado pelo [Presidente Ucraniano] Porky (Poroshenko), com a luz verde dada pelo [ex-Vice-Presidente dos EUA  Joe] Biden.
Putin já se decidiu; A Ucrânia voltará para Mãe Rússia e os neonazistas serão neutralizados. Talvez não necessariamente nessa ordem.

Tentamos entrar em contato com fontes russas, por meio de várias rotas, sobre a tentativa de golpe contra Vladimir Putin e a situação na Ucrânia, etc., todavia encontramos um completo muro de silêncio. Esse tipo silencio de comunicação, provavelmente significa que algum tipo de ação militar é iminente.

Num desenvolvimento possivelmente relacionado a isso, fontes da inteligência japonesa dizem que muitos satélites japoneses, chineses e de outras nações foram silenciados e parecem ter sido sequestrados por “britânicos e americanos”. Teria esse fato alguma relação com o Programa Espacial Secreto?

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/10/benjamin-fulford-derrubado-o-eixo-do.html

Apoiando Stephen Hawking, cientista prevê divisão de humanos em fracos e superpoderosos

 

O livro "Breves Respostas para Grandes Questões" (em tradução livre) é a última obra de Stephen Hawking publicada recentemente. Em um dos capítulos, o famoso físico advertiu a humanidade sobre o provável surgimento de super-humanos com DNA alterado, que poderiam ser ameaça a quem não tiver "superpoderes".

Em entrevista à Sputnik China, o pesquisador da Universidade Duke, Tyler Allen, especializado em mecanismos moleculares de células cancerígenas, avisou que o surgimento de pessoas com supercapacidades pode vir a dividir a sociedade em duas subespécies, onde uma irá dominar a outra. 

"Teoricamente, em breve, talvez seja possível modificar o código genético de seres humanos para criar chamados assim super-humanos que teriam características alteradas para serem mais inteligentes, mais fortes e mais rápidos. Talvez, como resultado, a sociedade será dividida em duas subespécies, onde uma dominaria a outra", assinalou o cientista.

"Entretanto, acredito que a humanidade ainda esteja longe disso. Por enquanto, nenhum país civilizado realizou testes genéticos em humanos. Sendo uma comunidade global, devemos nos juntar para debater as questões de regulamento de uma possibilidade potencial de se mexer com genes humanos", acrescentou o cientista.

Quando perguntado sobre o medo diante das prováveis consequências destas modificações "para o melhor", Allen explicou por que, a seu ver, não devemos temê-las.

"Acredito que não devemos ter medo de descobertas científicas. Só devemos estar cientes das consequências acarretadas por nossas invenções, para que elas sirvam para o bem de todos. É importante levar em consideração não somente a situação atual, mas olhar para décadas adiante", ressaltou.  

Stephen Hawking é considerado por muitos um gênio único e o físico mais brilhante desde Albert Einstein. O cientista foi o primeiro a estabelecer uma teoria da cosmologia explicada por uma união da teoria geral da relatividade e da mecânica quântica. Ele foi um partidário vigoroso da interpretação de múltiplos mundos da mecânica quântica.

O físico britânico morreu no dia 14 de março, em Cambridge. Os restos mortais de Stephen Hawking foram enterrados na Abadia de Westminster, ao lado de cientistas como Isaac Newton, Charles Darwin, J.J Thompson e Ernest Rutherford.

Lido em: https://br.sputniknews.com/ciencia_tecnologia/2018101812470884-stephen-hawking-dna-mutacoes-super-humanos-ameaca/

Urgente Frei Beto

 

Toda a campanha foi montada por setores evangélicos dos EUA, diz teólogo sobre Bolsonaro

Qual tem sido o papel dos grupos religiosos na promoção da candidatura de Jair Bolsonaro no Brasil? Famoso teólogo brasileiro entrevistado pela Sputnik acredita que tem sido muito grande.

Em uma conversa com a Sputnik Mundo, o teólogo Frei Betto assegurou que um possível governo de Jair Bolsonaro terá um alinhamento estreito com Washington. Além disso, ele apontou para a atuação de grupos evangélicos estadunidenses e os do Instituto Millenium, um think tank ligado ao economista neoliberal Paulo Guedes e chefe da agenda econômica do capitão, na campanha do candidato do PSL, que aspira a tomar o poder no Brasil.

"Há um interesse elevado de Trump para que Bolsonaro seja eleito. Porque, possivelmente, Jair Bolsonaro iria romper as relações com Cuba e Venezuela e mudaria a sede da embaixada brasileira de Israel para Jerusalém", disse Frei Betto, um dos maiores representantes da corrente Teologia da Libertação, em relação ao hipotético governo do candidato de direita.

Aliás, Frei Betto sublinhou que os Estados Unidos apostam fortemente em uma vitória de Bolsonaro no segundo turno, e na verdade já colaboraram com o candidato através de canais não oficiais.

"Toda a campanha de Bolsonaro foi montada por setores evangélicos dos EUA. Há um grupo de extrema-direita de origem americana, o Instituto Millenium, representada pelo economista Paulo Guedes, que opera no Brasil para organizar e treinar uma geração de jovens de direita muito beligerante", opinou.

O autor do famoso livro "Fidel e a Religião: Conversas com Frei Betto" referiu-se às consequências que um eventual governo de Bolsonaro, famoso defensor da última ditadura militar no Brasil, poderia acarretar.

"Esta onda fascista no Brasil se produz por não ter sido feito aquilo que fizeram na Argentina, no Chile e no Uruguai: condenar os militares responsáveis pela ditadura.

Teremos o retorno das mesmas pessoas da ditadura, com a mesma ideia se segurança nacional. Isso vai ter um reflexo claro na política continental e internacional. Todas essas pessoas [apoiantes da ditadura] estão apoiando Bolsonaro", advertiu Frei Betto.

Lido em: https://br.sputniknews.com/analise-eleicoes-2018-brasil/2018102012485856-bolsonaro-evangelicos-apoio-eua-trump/

Jomarion... Amigos, está na hora de assistir a série abaixo...

The Handmaid's Tale  (“O Conto da Serva”) traduzido no Brasil para  “O Conto de Aia”

Em um futuro próximo, as taxas de fertilidade caem em todo o mundo por conta da poluição e de doenças sexualmente transmissíveis.[2] Em meio ao caos, o governo totalitário da República de Gileade, uma teonomia cristã, domina o que um dia foi o território dos Estados Unidos, em meio a uma guerra civil ainda em curso.[3][4][5] A sociedade é organizada por líderes sedentos por poder ao longo de um regime novo, militarizado, hierárquico e fanático, com novas castas sociais, nas quais as mulheres são brutalmente subjugadas e, por lei, não têm permissão para trabalhar, possuir propriedades, controlar dinheiro ou até mesmo ler. A infertilidade mundial resultou no recrutamento das poucas mulheres fecundas remanescentes em Gileade, chamadas de "servas" (Handmaid), de acordo com uma interpretação extremista dos contos bíblicos. Elas são designadas para as casas da elite governante, onde devem se submeter a estupros ritualizados com seus mestres masculinos para engravidar e ter filhos para aqueles homens e suas respectivas esposas.[5]

June Osborne, renomeada como Offred (De Fred) (Elisabeth Moss), é a serva atribuída à casa do Comandante Fred Waterford (Joseph Fiennes) e de sua esposa Serena Joy Waterford (Yvonne Strahovski). Ela está sujeita às regras mais rigorosas e uma vigilância constante; uma palavra ou ação imprópria de sua parte pode levar a sua execução. Offred, que tem o nome de seu mestre masculino assim como todas as Handmaids, pode se lembrar do "tempo de antes", quando era casada, com uma filha e tinha seu próprio nome e identidade, mas tudo o que ela pode fazer com segurança agora é seguir as regras de Gileade na esperança de que algum dia possa viver livre e se reunir com sua filha novamente. Os Waterfords, principais atores no surgimento da República de Gileade, têm seus próprios conflitos com as realidades da sociedade que ajudaram a criar.[5]

(Lido em Wikipedia)

Jomarion: Esta série mostra um futuro distópico, mas bem próximo do real. Pode acontecer no Brasil, com a ascenção ao poder das igrejas evangélicas radicais e governantes desequilibrados apoiados por militares truculentos. 

 

A Foto do Ano

Fotógrafo do Estadão registra a imagem do ano

A foto do ano, que é o retrato do Brasil atual, foi feita por Fábio Motta. Na imagem, Jesus pede calma a mulheres que fazem sinal de arma dentro de Sua igreja

(Jomarion... a última de Bolsonaro "Jesus não usou revolver porque não tinha" leia abaixo.)

A foto que resume o momento nacional foi feita por Fábio Motta, do Estadão Conteúdo.

Veja que flagrante estupendo (imagem acima).

A cena ocorreu durante a visita de Jair Bolsonaro ao arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, nesta quarta feira, dia 17.

Ladeado do religioso, Bolsonaro afirmou que o país “não pode mais flertar com o desconhecido”.

Não estava falando de si mesmo.

Segundo Bolsonaro, sua vitória significa a defesa dos valores conservadores que tem em comum com a Igreja Católica.

Vai lutar pela “família”, a “inocência da criança em sala de aula”, contra o aborto e a legalização das drogas.

Ou seja, o compromisso que está no coração de todo brasileiro de bem”, alega.

Bolsonaro chegou à Arquidiocese do Rio às 9h sem falar com a imprensa, relata o Uol. Vazou sem dar entrevistas.

Funcionárias da Arquidiocese, vestidas com camisas amarelas, posaram para o retrato feito por Fábio.

Elas estão fazendo o famoso sinal de arma com as mãos imortalizado por seu ídolo.

Ao fundo, Jesus Cristo parece pedir calma, num gesto meio desesperado.

Cercado de pastores e padres que pregam o ódio e a violência, Bolsonaro já declarou que Jesus não usou revólver porque não tinha.

No Evangelho de Mateus, Jesus admoesta um discípulo que quis partir para a selvageria para defendê-lo.

Embainha a tua espada; pois todos os que tomam a espada, morrerão pela espada”, afirma.

Ele também restituiu a orelha do servo de um sumo-sacerdote judeu, decepada por um de seus seguidores. “Deixai-os, basta!”, ordena.

Num país que dá aula aos alemães sobre nazismo e que tem um vereador negro que chama a Ku Klux Klan de esquerdista, um Jesus encarnando Rambo é o que merecemos.

Nem um milagre salvaria os nossos cristãos.

(Kiko Nogueira, DCM)

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/10/fotografo-imagem-do-ano-igreja.html

Explosão em colégio na Crimeia causa ao menos 10 mortes e 50 feridos

 

Jomarion... tudo indica que seja terrorismo perpetrado pela Ucrânia (reduto da máfia khazariana) após o “golpe frustrado” recente contra Putin (segundo contou Benjamin Fulford no boletim abaixo) e pelo inconformismo com o referendo de 2013 que levou a Criméia a união com a Rússia.

Na cidade de Kerch, situada na península russa da Crimeia, uma explosão de gás em um colégio técnico teria provocado a morte de ao menos 10 pessoas, deixando outras 50 feridas, comunicou à Sputnik um representante dos serviços de emergência da república. Mais tarde, o número de mortes subiu para 19.

De acordo com testemunhas, a explosão teria ocorrido na cantina do colégio.  Uma testemunha da explosão disse se tratar de detonação e não de gás.

"Eu estava indo por perto e ouvi uma explosão. Eu parei e vi muita gente perto do colégio […] Não havia mais a entrada central, foi destruída, no primeiro andar não havia janelas. Agora há rumores sobre os motivos, que se tratou de atentado terrorista ou explosão de gás. Há um monte de evidências de que não houve gás, foi detonação", afirmou a testemunha à Sputnik.

No momento, perto do colégio se encontram militares e veículos blindados.  ​Os médicos do Hospital №1 da cidade de Kerch, para onde os feridos estão sendo transportados, relatam um elevado número de vítimas.  "São muitas pessoas. 18 pessoas [já estão no hospital], e ainda disseram que haverá mais 50. Nas zonas de traumatologia e de operação há muitas pessoas", comunicou uma médica.​

Médicos estimam o estado dos feridos, que no momento se encontram no hospital, como moderadamente severo.  De acordo com declaração posterior do Comitê Nacional Antiterrorismo, um dispositivo não identificado pode ter causado a explosão na Crimeia.

"Em Kerch ocorreu uma explosão de um dispositivo não identificado", lê-se na declaração do comitê. O porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, comentou a explosão.

"O presidente recebeu informações de diferentes departamentos, sim", respondeu Peskov quando perguntado se Vladimir Putin está ciente do incidente, detalhando que a versão de atentado terrorista está sendo considerada.

Ele acrescentou que o presidente da Rússia mandou assegurar o transporte urgente das pessoas que estão gravemente feridas para os melhores hospitais russos.  O Comitê de Investigações russo abriu um processo penal após a ocorrência.

"O presidente do Comitê de Investigações russo mandou abrir um processo penal e enviou ao local do incidente investigadores e criminalistas de Moscou", comunicou a jornalistas a representante oficial do comitê, Svetlana Petrenko.

Posteriormente, o comitê afirmou que na cantina do colégio detonou um dispositivo explosivo recheado com objetos metálicos, qualificando o ato como atentado terrorista.  Mais tarde, o Comitê de Investigações afirmou que, ao examinar os cadáveres, foram estabelecidas evidências de se tratar de disparos.

O cadáver do autor do atentado foi encontrado, também com vestígios de disparos.  O comitê estabeleceu também a identidade do autor. De acordo com ele, trata-se de um rapaz de 18 anos de idade, estudante do quarto ano.  Na Internet surgiram imagens do provável atirador, capturadas pelas câmeras do colégio.

Em conexão com novos dados, o comitê abriu outro processo penal, sobre o assassinato de duas e mais pessoas por um método comumente perigoso. A investigação informou que no momento está procurando prováveis organizadores e autores da explosão do colégio, já que o rapaz podia ter cúmplices.

Lido em: https://br.sputniknews.com/russia/2018101712459006-russia-crimeia-kerch-explosao-colegio-mortos-feridos-atentado-estudante-foto-videos/

16.10.18

Benjamin Fulford – Atualização Mundial

 

"QUEDA SIONISTA DA CASA DE SAUD, SOMADA À POSSÍVEL TENTATIVA DE GOLPE NA RUSSIA"

Os acontecimentos mundiais, rapidamente, estão chegando ao auge, com um importante movimento contra a Casa de Saud e uma possível tentativa de golpe contra o Presidente Russo, Vladimir Putin, dizem fontes do Pentágono, da CIA e do FSB.
Primeiramente, o assassinato (ou uma Psy-Ops encenando assassinato) do colunista Jamal Khashoggi, do Washington Post, faz parte de uma medida para remover a Sionista/Satânica Casa de Saud do controle da Arábia Saudita e do petróleo do Oriente Médio, segundo fontes do Pentágono e da CIA.  Uma  operação que, também, visa angariar fundos para manter o falido EUA na tona, disseram fontes da CIA.

É assim que a CIA resumiu a situação:
“O Tesouro dos EUA está retendo entre US $ 3 a 5 TRILHÕES dos petrodólares da Arábia Saudita, que se acumulam desde os anos 70, quando toda essa mágica dos petrodólares começou (na mesma época em que Nixon fechou a janela do ouro).

Esses trilhões foram confiscados e não serão devolvidos. O mesmo vale para as milhares de toneladas de ouro armazenadas nos bancos Credit Suisse e UBS, na Suíça, pertencentes à Arábia Saudita que, também, foram confiscadas.  Financeiramente, este é um fim de jogo para a Casa Saudita de Saud (khazariana). É realmente um  Jogo.

Também, não é coincidência que o incidente de Khashoggi tenha acontecido no momento em que o chefe da CIA na Turquia, o “Pastor” Andrew Brunson, foi libertado de uma prisão turca. O cenário de longo prazo será para a Turquia retomar o controle de suas antigas propriedades na Arábia Saudita e nos Estados do Golfo, enquanto Israel se torna uma zona autônoma judaica sob proteção turca, dizem as fontes.

Como medida preliminar, “o Príncipe saudita Mohammad bin Salman (MBS) pode ser expurgado, numa drenagem de pântano na Arábia Saudita, que enfrentará sanções Ocidentais e boicotes, do ataque a Israel, quando os documentos do 11 de Setembro forem desclassificados”, acrescentam fontes do Pentágono.

Discutiremos isso mais adiante, uma vez que, quando este boletim estava prestes a ser publicado,
recebemos comunicações urgentes de fontes do FSB, sobre uma tentativa de golpe, neste final de semana, contra o Presidente Russo, Vladimir Putin.

Segundo as fontes, uma grande ação contra a região autônoma de Donbass, da Ucrânia, pelas “forças Rothschild” levou a uma “grande disputa dentro do Estado-Maior Russo, com o Ministro da Defesa, Sergei Shoigu apoiando o ex-chefe da FSB e Secretário do Conselho de Segurança da Rússia, Nikolai Patrushev, como o novo líder russo", dizem as fontes. No entanto, Putin foi evacuado de Moscou, apoiado por "três generais patriotas" e o golpe foi evitado com a ajuda de forças especiais russas, dizem as fontes.

Esta informação preliminar pode estar ligada ao seguinte relatório das fontes da CIA, que reivindicam que "vários líderes mundiais foram chamados à Rússia, para uma reunião com Putin, todavia, ninguém dos EUA foi, porque não  foi permitida qualquer representação. O que o Putin planejaria com o restante dos líderes mundiais?"

A tentativa de golpe relatada, coincide com um repentino aumento da luta na Ucrânia Oriental, como relatado por múltiplas agencias de notícia regionais.

https://TASS.com/emergencies/1025467
https://www.kyivpost.com/Ukraine-Politics/Volker-Says-Russia-continues-to-Fuel-Fighting-in-Eastern-Ukraine.html


Fontes russas dizem que um lançamento de 5.000 paraquedistas ao longo da fronteira da Ucrânia Oriental e Rússia foi repelido. Na Ucrânia, a luta foi parte de uma tentativa de provocar um ataque da OTAN à Rússia, para distrair a atenção russa da tentativa do golpe. Contatamos fontes da Sociedade Dragão Branco – SDB no FSB para confirmação, todavia nada havia sido recebido, até quando este boletim foi publicado. Forneceremos atualizações em caráter extraordinário, caso seja necessário.

Em todo caso, os Rothschilds podem ter tentado derrubar Putin, face ao resultado da situação terrível, enfrentada por sua colônia de escravos, Israel. Lá, o primeiro-ministro adorador de Satanás, Benjamin Netanyahu, está sob  ataque em várias frentes. Sua esposa, Sara Netanyahu, está sendo submetida a julgamento criminal por acusações de fraude, iniciado no Domingo. Benyamin Netanyahu foi interrogado pela polícia doze vezes, em várias investigações relacionadas a fraudes e se espera que seja preso em breve, dizem fontes do Mossad.

https://www.reuters.com/article/U.S.-israel-netanyahu-wife/wife-of-israeli-prime-minister-goes-on-trial-for-fraud-idUSKCN1MH0IJ?utm_source=reddit.com

Além disso, "a embaixatriz dos EUA, na ONU, Nikki Haley renunciou por causa das acusações de corrupção em que será acusada por sua participação no caso das fraudes de Benjamin e Sara Netanyahu", dizem fontes da CIA. "Parece que ela será julgada muito em breve, acerca de ato de corrupção e desvio de US $20 milhões de fundos do U.S AIDS destinados para ajudar o Povo Palestino. Ambos sabemos que o U.S. AIDS é uma organização de fachada da CIA", dizem.

Essa, é como fontes do Pentágono resumem a situação: "O expurgo começa com a fantoche israelense Nikki Haley sendo expulsa da ONU, cuja saída está muito atrasada, enquanto sua substituta preferida, a  globalista Goldmanite, Dina Powell, foi rejeitada." 
Na Síria, tropas russas usando  guerra eletrônica, também, encerraram todas as atividades da Força Aérea Israelense, como relatado pelo Debka, site ligado ao Mossad.

https://www.Debka.com/no-Israeli-Air-Strikes-during-Past-month-Iran-replenishes-Destroyed-Arms-stocks/
Isso pode ter algo a ver com a permanência em solo de toda a frota de caças americanos F-35, em todo o mundo.
https://www.militarytimes.com/News/Your-Military/2018/10/11/DOD-Announces-global-Grounding-of-All-f-35S/

Também, pode ser por isso que a tentativa de golpe projetada contra a Rússia tenha sido em um último esforço para salvar o governo satânico de Israel. Entretanto, esta tentativa de último-suspiro perpetrada pelos Sionistas/Satanistas, para  começar uma 3ª Guerra Mundial, não será permitida acontecer, coisa que todas as fontes militares Russas, Americanas e Chinesas afirmam.

Voltando à situação Saudita, sabemos de nossas fontes da CIA que Mohammad bin Salman (MBS) foi instalado no poder pelas forças especiais israelenses. Também, existe uma possibilidade muito forte que tenha sido morto em Abril, próximo passado, quando tiros foram relatados em seu palácio. Na semana passada, por exemplo, a Bloomberg News publicou o que alegou ser uma entrevista exclusiva com ele, todavia, a pessoa mostrada como MBS tem pouca semelhança com a que se vê em público, antes de Abril.

https://www.Bloomberg.com/news/articles/2018-10-05/Saudi-Crown-Prince-discusses-Trump-Aramco-arrests-Transcript

Da mesma forma, anotamos que o jornalista possivelmente assassinado, Jamal Khashoggi, seria sobrinho ou primo, dependendo da fonte (talvez ambos, dada as relações de parentesco na Arábia) do negociante de armas do famoso caso Irã Contra, Adnan Khashoggi, que uma vez enviou uma armadilha de mel para este escritor (para dar-lhe crédito, foi a mais bela armadilha de mel já a mim enviada).

Enquanto eu evitava o mel e, portanto, a armadilha, ela me deu um livro, em francês, de Khashoggi, relatando que os Judeus, realmente, são originários do Egito. Em outras palavras, ela parecia estar tentando me alertar que eles eram ninguém menos do que adoradores hicsos da tríade (Satanás, Baal, Moloque). Na semana passada, fontes japonesas, também, informaram aos EUA, de sua pesquisa, revelando que pessoas se denominando Judeus, foram divididas em facções de adoradores de Satanás e de Jeová (Deus).

Isso nos leva de volta ao relatório da semana passada, de várias fontes de Hillary Clinton e outros membros da elite dos EUA realizando terríveis sacrifícios e rituais satânicos. Lembrem-se que o arco de Baal esteve em exposição em Washington, DC quando a disputa para instalar o Juiz da Suprema Corte, Brett Kavanaugh, atingiu o seu clímax.

https://digitalarchaeology.org.uk/Events/2018/9/26/The-Triumphal-Arch-of-Palmyra-in-Washington-DC

"Jonathan Cahn, autor do livro “O Paradigma”, apontou que Baal era o Deus do poder, fertilidade e do sacrifício de crianças," de acordo com este Website e muitas outras fontes.
https://www1.CBN.com/CBNNews/2018/October/Arch-of-Palmyra-in-DC-Coincidence-or-Pagan-Invitation-nbsp

Este mesmo arco de Baal já esteve em exposição na frente de vários encontros de "globalistas", incluindo uma "Cúpula do Governo Mundial", nos Emirados Árabes Unidos, em 2017.
https://www.thenewamerican.com/World-News/Asia/item/25404-at-World-Government-Summit-Top-globalists-Drop-the-Mask 
Pode ser apenas uma coincidência, mas na semana passada, na medida em que o globalista Banco Mundial e o FMI realizaram sua reunião de cúpula anual em Bali, Indonésia, a ilha foi atingida por um terremoto.
https://www.Bloomberg.com/news/articles/2018-10-10/the-latest-Earthquake-Strikes-off-Bali-Indonesia

Como uma fonte da CIA comentou: "No meu mundo não existem coincidências".
Mesmo que o terremoto fosse apenas uma coincidência, como o relâmpago que atingiu o Vaticano quando o Papa Francisco estava sendo escolhido, não pode haver dúvida de que os bons estão ganhando.

Nesta frente, nossas fontes do Pentágono desejam compartilhar duas fotografias de Melania Trump com nossos leitores, com a seguinte explicação: "Pode ser Outubro Vermelho, no entanto, Melania usou chapéus brancos no Quênia e no Egito. Usou um capacete branco de Safari no Quênia, para advertir a China sobre suas ambições coloniais na África, e um chapéu Fedora branco, na frente de uma pirâmide, numa declaração de guerra à cabala escura".

Como de costume, há muito que não podemos relatar ainda, a fim de proteger nossas operações, todavia, existe a certeza de que o mal está sendo sistematicamente removido deste planeta.

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/10/benjamin-fulford-queda-sionista-casa-de.html

Rosa Weber recebe ameaça

 

TSE pede investigação de mensagem em tom de ameaça a Rosa Weber

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pediu à Polícia Federal (PF) que investigue uma mensagem enviada ao tribunal, direcionada à presidente da Corte, ministra Rosa Weber, em tom de ameaça. Recebida através de uma rede social do TSE, o texto fala que o presidenciável Jair Bolsonaro, do PSL, está "matematicamente eleito", e que "se as urnas forem fraudadas", a população irá para as ruas até que uma nova eleição com voto impresso. "Experimente deixar que isso aconteça", diz parte da mensagem.

A história foi revelada pelo jornal Folha de S.Paulo nesta terça-feira, 16, e confirmada pelo Broadcast Político/Estadão. A reportagem apurou que a PF foi avisada na segunda-feira, 15, sobre a mensagem, e que um ofício para o órgão já foi elaborado para que a origem e o autor da mensagem sejam identificados, e seja feita uma apuração em torno da ameaça. "Espero que a senhora fique de olho", diz outro trecho do texto.

Questionamentos sobre a lisura do processo eleitoral têm sido um tópico frequente nessas eleições, com dúvidas lançadas por um de seus próprios concorrentes. Na disputa pela Presidência da República, Bolsonaro já chegou a dizer que não aceitava resultado das eleições diferente de sua vitória. Mais recentemente, na sexta-feira, 12, o candidato voltou a falar do assunto e disse que a suspeição vale somente para a votação para presidente.

Bolsonaro disputa o segundo turno das eleições presidenciais com Fernando Haddad, do PT.

Lido em: https://www.jb.com.br/pais/eleicoes_2018/2018/10/947768-tse-pede-investigacao-de-mensagem-em-tom-de-ameaca-a-rosa-weber.html

16.10.18

Acontece nos EUA e pode estar acontecendo no Brasil

 

Contas Conservadoras e Libertárias (Redes Sociais) são banidas poucas semanas antes das Eleições

Facebook, Google, YouTube e Twitter estão cometendo fraudes eleitorais maciças com um banimento coordenado de contas conservadoras e libertárias poucas semanas antes das eleições.

O que se segue são trechos dos sites Information Liberation (Chris Menahan) e The Organic Prepper (Daisy Luther):

Ontem, a eliminação da mídia alternativa foi corajosamente avançada em um esforço coordenado para silenciar as pessoas que discordam das visões do establishment. É apenas mais um passo em direção ao monopólio da informação por aqueles que odeiam a liberdade. Nesse ritmo, eles logo terão acesso inquestionável às mentes de mais de 2 bilhões de pessoas. E isso deve aterrorizar todos os que querem ser livres para questionar o status quo e buscar uma ampla gama de informações.

Centenas de administradores de sites de mídia alternativa conectaram-se ao Facebook para descobrir que suas contas haviam sido removidas. Logo depois, muitos desses sites e seus escritores descobriram que suas contas no Twitter também haviam sido suspensas.

Páginas populares como The AntiMedia (2,1 milhões de seguidores), The Free Thought Project (3,1 milhões de seguidores), Press for Truth (350 mil seguidores), Police the Police (1,9 milhão de seguidores), Cop Block (1,7 milhão de seguidores) e Punk Rock Libertários (125 mil seguidores) são apenas alguns dos que não publicar publicar.

O fato de que muitas dessas contas também foram suspensas pelo Twitter logo em seguida deve lhe dizer que este é um esforço coordenado para silenciar grandes faixas da população.

Mark Zuckerberg e Jack Dorsey acabaram de realizar possivelmente o maior ataque à imprensa livre na história dos EUA e a mídia corporativa está torcendo por isso.

Mark Zuckerberg acabou de fechar 559 páginas e 251 contas - que incluem milhares de sites massivos de mídia independentes, com milhões de seguidores administrados por norte-americanos - a poucas semanas das eleições.

Jack Dorsey seguiu-se proibindo muitos dos mesmos sites de notícias independentes e os jornalistas que as publicavam no Twitter.

As páginas incluem The Free Thought Project, Press For Truth, Anti-Media, Cop Block, Filming Cops, Counter Current News, Right Wing News, Noisy Room, Gun Laws Don’t Work, Reverb Press, Nation in Distress, Clash Daily, Voluntaryist Veterans e muito mais....

Este é um ataque sem precedentes à imprensa livre - ainda assim, a mídia que reclama de Trump por meramente criticá-los está aplaudindo esse banimento orwelliano com uniformidade quase total.

Se você está lendo isso e encolhe os ombros porque você, pessoalmente, não tem uma conta no Twitter ou no Facebook, você está cometendo um grande engano. 
Considere o fato de que a “população” do Facebook é maior do que a população dos EUA, da China e do Brasil juntas.

É assim que muitas pessoas recebem um lado da história em coisas como guerra, política, armas e eventos atuais. As pessoas acreditarão no que for dito porque não há informações alternativas apresentadas. Não há perguntas feitas. É literalmente a definição do livro didático de lavagem cerebral.

A mídia social é uma fonte maciça de informação e influência hoje. Se a informação é manipulada por entidades que apoiam o socialismo, controle de armas e o fim da privacidade, estamos condenados. 2,2 bilhões de usuários ativos serão bombardeados com essas mensagens sem qualquer opção real para o outro lado da história.

Assim, independentemente de você, pessoalmente, participar, isso irá colorir o sentimento popular em grande escala. Aumentará a dissonância cognitiva que garante às pessoas coisas como “o governo é seu amigo” e que “você não precisa se proteger, a polícia cuidará de você”.

As pessoas que odeiam a liberdade terão acesso irrestrito às mentes de 2 bilhões de pessoas. Isso deveria assustar você.

George Orwell nos Advertiu Sobre o Tipo Mais Perigoso de Censura

Gigantes da Tecnologia Censuram Quem Eles Querem, com Base em Regras Falsas, Inventadas, que Eles nem Conseguem Explicar

Fontes:
- Natural News: Massive, coordinated social media PURGE silences hundreds of conservative, libertarian channels before mid-term election

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2018/10/censura-contas-conservadoras-e-libertarias-sao-banidas-poucas-semanas-antes-das-eleicoes.html#more

Estamos vivendo uma "amostra grátis" do que seria um governo Bolsonaro

 

O discurso violento de Jair Bolsonaro saiu do campo simbólico e passou a se materializar diariamente pelas mãos de seus seguidores.

A manifestação divergente não será tolerada sequer ao nível do indivíduo, quiçá da coletividade!

Após o resultado do primeiro turno, os bolsonaristas estão se sentindo livres para se expressarem e agirem sem freios. Há do lado de lá uma certeza de vitória esmagadora no segundo turno e de que agora “quem manda são eles“.

Assim, ouvimos a falas preconceituosas e presenciamos violências físicas e psíquicas contra aqueles que se posicionam contrariamente, seja ativamente ou passivamente. Usar uma camiseta vermelha com a estampa de Lula é suficiente para atropelamento, dizer que votou em Haddad pode levar à morte.

Logo, o discurso violento do seu candidato saiu do campo simbólico e passa a se materializar diariamente pelas mãos de seus seguidores, com a anuência, pela omissão, de seu líder que “lava as mãos” dizendo: não posso ser responsabilizado pelos atos de terceiros” e que “quem levou facada fui eu“. Sequer uma condenação, mesmo que hipócrita, ocorre.

Vivemos uma “amostra grátis” do que seria um governo Bolsonaro. Um governo onde o pensamento progressista , a manifestação de minorias, não será tolerado sequer ao nível do indivíduo, quiçá da coletividade.  A pacificação social defendida pelo candidato e seus seguidores é aquela da eliminação dos diferentes e não a da superação das diferenças.

Diante de tantos boquirrotos e trogloditas o discurso amenizador adotado por alguns se desfaz. Não, não! As palavras de Bolsonaro não são figura de linguagem, expressão sincera de um homem simples e logo inconsequentes. Não! Elas têm efeitos reais e têm significado e sentidos bem concretos.

O autoritarismo acompanha a violência física, a exemplo do candidato Bolsonarista ao governo do Rio que ameaçou prender o seu concorrente. Dias antes o candidato Bolsonarista havia participado de ato de depredação de placa simbólica a Marielle ao lado de dois brutamontes (ambos eleitos deputados estaduais).

Diante dessa amostra grátis, há a possibilidade do crescimento de um sentimento latente de vergonha por ser Bolsonarista, ao menos daqueles eleitores médio-classistas não fascistas.

Além disso, há eleitores de Lula que votaram Bolsonaro no primeiro turno, em especial em regiões pobres e nas periferias das cidades, os quais podem se identificar com as vítimas das agressões Bolsonaristas, num processo de empatia por já ter sofrido violências físicas da polícia ou simbólicas pela classe média e ricos (humilhação).

Soma-se ao efeito da amostra grátis o do tradicional “já ganhou“, o qual desmobiliza a militância. Assim, arrisco dizer que Bolsonaro terá menos votos no segundo turno que no primeiro, um esvaziamento eleitoral por aumento da abstenção e anulação de votos na sua base, o que pode lhe render a derrota.

Não quero dizer que venceremos, isso seria incongruente, a batalha é dura. Assim, continuemos sem otimismos tolos, porém não sejamos derrotistas, continuemos nosso trabalho de formiguinha.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/10/amostra-violencia-governo-bolsonaro.html

14.10.18

Agenda Transgênero

 

Ideologia "Trans" é Promovida Pelas Grandes Empresas Farmacêuticas...  Apoiadas por Campanhas de Relações Públicas

Ao longo dos anos, temos chamado a atenção para certos fatores ambientais que estão tendo um profundo efeito de flexão de gênero na vida humana e animal. Mas não pense por um momento que esse ataque é uma consequência não intencional da grande indústria; como sugerem novos relatórios, tudo isso foi pré-planejado como uma forma da indústria farmacêutica obter mais lucros.

Grande parte desse dinheiro está atado no impulso de aceitação e normalização do transgenderismo, que a feminista de Nova York, Jenifer Bilek, admite ser uma conspiração, de modo a canalizar dinheiro para certos grupos de interesses especiais.

Entre estas, estão as empresas farmacêuticas que fornecem hormônios e outras misturas químicas que ajudam o processo de "conversão" de gênero, bem como empresas de cirurgia e outros protagonistas no setor de saúde.

Mais de US$ 400 milhões, diz ela, foram dados por doadores e grupos empresariais para promover a "agenda transgênero", que realmente ganhou força nos últimos anos no regime Obama.

O financiamento do pró-transgenderismo não é frequentemente discutido, mas funciona em segundo plano, lubrificando as rodas de maior fluxo de lucros para aqueles que também estão empurrando mais medicamentos e cirurgia para lucrar com as massas.

É por isso que o questionamento do dogma da "biologia do gênero"  se tornou uma ofensa judicial nos EUA politicamente correto, onde não é aceito enunciar fatos sobre a natureza humana. É também por isso que os responsáveis ​​pela narrativa estão empurrando tanto para qualquer coisa - desde banheiros, chuveiros e vestiários, já que a normalização dessa perversão é a chave para garantir que a indústria farmacêutica obtenha os lucros que tão desesperadamente anseia.

"Esses homens e outros, incluindo as empresas farmacêuticas e o governo dos EUA, estão enviando milhões de dólares para causas LGBT", escreve Bilek, observando que muitos médicos, repórteres, pesquisadores e cirurgiões têm muito medo de se opor a esta maldita agenda.

"Os gastos globais reportados sobre a cultura LGBT agora são estimados em US$ 424 milhões", acrescenta. "De 2003 a 2013, o financiamento divulgado para questões de transgênero aumentou mais de oito vezes, alimentando em três vezes o aumento do financiamento LGBTQ em geral, que quadruplicou de 2003 a 2012. Este enorme aumento de financiamento aconteceu ao mesmo tempo que o transgenderismo começou a ganhar força na cultura americana".

As vítimas da programação transgênero recebem pouco ou nenhum desse dinheiro

O que talvez seja ainda mais perturbador são as vítimas desta campanha maligna que sucumbiram à programação e foram submetidas a cirurgias ou terapias hormonais em uma fútil tentativa de mudar seus gêneros. A máfia LGBT gosta de fingir que levanta fundos para ajudar essas pessoas, mas, como Bilek informa, muito pouco - se houver - desse dinheiro acaba em um lugar onde se ajuda as vítimas LGBT.

Praticamente tudo isso, diz ela, vai para agências governamentais, think tanks de tecnologia e corporações farmacêuticas que estão empurrando uma agenda. E essa agenda é institucionalizar e normalizar o transgenderismo como uma "escolha de estilo de vida", como coloca Bilek.

"Eles estão moldando a narrativa sobre o transgenderismo e normalizando-o dentro da cultura usando seus métodos de financiamento", ressalta.

"Promover diversidade corporal parece ser a questão central,  e não [tratar] a disforia de gênero; isso e desmotivar pessoas de sua biologia através de distorções de linguagem, para normalizar a alteração da biologia humana. Institucionalizar a ideologia transgênero faz exatamente isso. Esta ideologia está sendo promovida como uma questão de direitos civis por homens ricos e brancos com enorme influência que se beneficiam pessoalmente de suas atividades políticas".

Isto é importante ter em mente na próxima vez que alguém tentar dizer-lhe que o transgenderismo é normal e que a massa "revelar-se" nos últimos anos é apenas um derramamento orgânico de pessoas acreditando que eles finalmente têm a liberdade de "ser eles mesmos". Na realidade, essas pessoas sofreram lavagem cerebral em um experimento de engenharia social maciço que, como a maioria das outras coisas da vida, está sendo conduzido pela ganância e pelo grande desejo de dinheiro da inústria farmacêutica.

Fontes:
- Natural News: INVESTIGATION: “Trans” ideology pushed by Big Pharma and surgery companies backed by $400 million P.R. campaign
- Breitbart: Study: Transgender Ideology Powered by $400 Million from Business and Advocates
Natural News: Transgendering children is “child abuse,” warns feminist scholar

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2018/03/investigacao-ideologia-trans-e-promovida-pelas-grandes-empresas-farmaceuticas-que-sao-apoiadas-por-campanhas-de-relacoes-publicas.html

Frequência 11 na Rússia

 

Colisão de ônibus e caminhão deixa 11 pessoas mortas na Rússia

Pelo menos 11 pessoas morreram e 8 ficaram feridas em acidente de trânsito na Rússia nesta quinta-feira (11).

Onze pessoas morreram em uma colisão entre um caminhão e um micro-ônibus na região russa de Chuvashia. 

“Na estrada M-7, um caminhão e um micro-ônibus colidiram. De acordo com dados preliminares, 19 pessoas ficaram feridas, 11 delas morreram no local”, disse a porta-voz chefe da região.

​Ela disse que as autoridades da região assumiram o controle da situação.

“Todas as vítimas estão recebendo assistência médica máxima, a liderança do Ministério da Administração Interna foi ao local para lidar de forma operativa com essa tragédia”, acrescentou a porta-voz.

Lido em: https://br.sputniknews.com/russia/2018101112420768-acidente-onibus-mortes-caminhao/

M A I S...

Acidente grave com nave Soyuz

 

Roscosmos abre investigação sobre falha em lançamento da Soyuz

A Comissão de Emergência da agência espacial estatal russa, Roscosmos, vai estudar fotos do voo da espaçonave Soyuz, que sofreu um acidente nesta quinta-feira (11), disse à Sputnik Sergey Krikalev, diretor-executivo de programas espaciais humanos da empresa.

"A comissão de emergência acabou de começar a trabalhar e coletará todos os dados", afirmou.
Mais cedo nesta quinta-feira (11), o veículo de lançamento da Soyuz-FG não conseguiu levar a espaçonave Soyuz MS-10 com a nova tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS) para o espaço.

O cosmonauta russo Alexey Ovchinin e o astronauta da NASA, Nick Hague, conseguiram ejetar em uma cápsula de resgate e fizeram um pouso de emergência no Cazaquistão. Nenhum deles sofreu ferimentos. Este foi o primeiro fracasso de um lançamento espacial tripulado na história moderna da Rússia.

Algumas fontes próximas do planejamento do lançamento disseram à Sputnik que o acidente pode ter ocorrido devido ao fato de que uma das quatro unidades da primeira fase da Soyuz-FG não conseguiu se separar no momento planejado. O acidente está sendo investigado por uma comissão especial da Roscosmos.

Todos os voos tripulados para a Estação Espacial Internacional (ISS) foram suspensos devido ao acidente, que agora estão sendo conduzidos apenas a partir do Cosmódromo de Baikonur e apenas na espaçonave russa Soyuz. O primeiro-ministro russo, Yury Borisov, afirmou que espera que a NASA "trate esta situação com compreensão".

Lido em: https://br.sputniknews.com/russia/2018101112421028-roscosmos-soyuz-exploracao-espacial/

Jomarion: Frequência 11 pode ser boa e pode ser ruim. Neste caso, ela atacou a Russia (não é a primeira vez). A frequência 11 negativa vem junto com o “Asteroide da Caveira”  que é um péssimo agouro até o fim de novembro, afetando muito o Brasil. (ler abaixo)

Dia 11/11 - O Retorno da Caveira

 

Asteróide com aparência macabra está se aproximando da Terra

Segundo astrônomos... é um cometa morto... de cor negra... e tem se mostrado desde 2015!

O asteroide 2015 TB145, muito parecido com um crânio humano, se aproximará da Terra no dia 11 de novembro  (11:11), comunicou Live Science.

O corpo celeste se aproximará do nosso planeta a 38 (soma 11) milhões de quilômetros, o que é aproximadamente um quarto da distância entre o Sol e a Terra.

O asteroide insólito já se aproximou do nosso planeta a 486 mil quilômetros. Astrônomos conseguiram tirar várias fotos onde é possível ver testa, queixo, órbitas e cavidade nasal.

Segundo astrônomos, o 2015 TB145 tem mais uma particularidade: é um cometa morto. O que é confirmado pela órbita alongada e pela sua velocidade. Tudo indica que o asteroide tenha perdido sua "cauda" por ter se aproximado com frequência do Sol. Mais um traço caraterístico é a sua cor. O corpo celeste é quase absolutamente negro e absorve 94% da luz ao redor.

Pesquisadores não excluem que o asteroide já tenha perdido sua forma de crânio humano. Caso não consiga vê-lo no dia 11 de novembro, espera-se que ele venha a se aproximar da Terra não antes de 2082.

Lido em: https://br.sputniknews.com/ciencia_tecnologia/2018100212347523-asteroide-macabro-cranio-aproximar-terra/

8.10.18

Brasil elege Congresso Nacional mais conservador da história

 

Eleições 2018: o perfil da composição de senadores e deputados federais que se desenha para a nova legislação é o mais conservador desde a redemocratização

A maioria das pesquisas dava como certa a reeleição de antigos “medalhões” do Congresso Nacional. Alguns especialistas chegaram a dizer que a renovação seria no máximo na casa dos 30%. Erraram.

No Senado, por exemplo, chegou a 87%. 46 dos 54 eleitos são novos. O perfil da composição de senadores e deputados federais que se desenha para a nova legislação é o mais conservador desde a redemocratização.

Esta “onda” liderada pelo presidenciável Jair Bolsonaro é melhor vista no fortalecimento do PSL, partido que em 2014 elegeu apenas um deputado. Com as migrações, atualmente tem 8 e nas eleições de 2018 formou uma bancada de 52 deputados dentre as 513 vagas, 10% do total. A primeira é do PT, com 56.

A nova cara do Parlamento é vista também com a explosão de popularidade de Eduardo Bolsonaro, filho do presidenciável. Ele tornou-se o deputado federal mais votado da história, com 1,8 milhão de votos em São Paulo. Flávio, o outro filho que concorria este ano, foi o Senador mais votado pelo Rio de Janeiro.

Ao mesmo tempo, uma série de políticos que se antagonizam ao capitão do exército não se reelegeram ou tiveram votação pífia. Dilma Rousseff foi derrotada na disputa pelo Senado em Minas Gerais e Jean Wyllys, que chegou a cuspir em Bolsonaro no plenário amargou a 77ª posição, com 0,32% dos votos no Rio de Janeiro. Conseguiu sua reeleição somente por causa do coeficiente eleitoral de sua coligação.

Em grande parte, as denúncias da Operação Lava-Jato tiveram forte efeito, e os partidos tradicionais, envolvidos com o esquema de corrupção, perderam muito de sua força, especialmente o MDB ( de 51 para 34) e o PSDB (49 para 29 agora).

Os tucanos foram reduzidos a 24 deputados, menor bancada do partido desde 1994. Já o MDB de Michel Temer foi reduzido pela metade: de 66 eleitos em 2014 para 33 deputados.

Bancada Evangélica também será renovada

Dentre as mudanças significativas, destaca-se a tentativa frustrada de eleição de vários membros da bancada evangélica. Seu atual presidente, Pastor Takayama (PSC/PR) não voltará a Brasília nos próximos 4 anos.

Alguns de seus membros mais conhecidos também tiveram uma redução drástica de votos ou não tiveram êxito no pleito. O caso mais emblemático é do senador Magno Malta (PR/ES), que acabou ficando de fora.

Acaba evidenciando-se que o eleitor não está preocupado somente com pautas morais e que o apoio da bancada a Temer, presidente mais impopular da história recente do país, teve um alto custo.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/10/congresso-nacional-mais-conservador.html

Jair Bolsonaro é bancado pelo que há de pior na sociedade

 

Indústria das armas, indústria da fé e parte nociva do agronegócio bancam candidatura de Jair Bolsonaro. Projeções em caso de vitória são alarmantes

O debate moral ganhou as ruas e as redes sociais nas eleições de 2018. A exploração de aspectos morais do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) para atacá-lo ou defende-lo tornou-se mais intensa a partir do movimento #EleNão, que levou milhares de pessoas às ruas no último sábado em várias cidades do Brasil e do Exterior.

Esses aspectos, que pela primeira vez dão o ritmo à campanha eleitoral, estão longe de ser os mais importantes e ofuscam o que realmente interessa: quem financia Bolsonaro, que mantém uma máquina milionária de cooptação de adeptos através de um exército incomensurável atuante nas redes sociais tendo como principal matéria prima as mentira – tanto sobre ele próprio quanto sobre o principal adversário?

Se Bolsonaro “critica” tanto a mídia, sobretudo a Globo, por que essa mesma mídia – movida a interesses empresariais – o adota como preferido e oferece a ele um noticiário tão favorável a poucos dias da eleição, quanto desfavorável a Fernando Haddad?

De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a maior parte dos recursos da campanha vem de uma vaquinha virtual feita entre seus fãs e apoiadores, que arrecadou R$ 904.558,00, valor quase três vezes maior que os R$ 334.750,24 repassado pelo seu partido.

Mas segundo o filósofo, professor e escritor Paulo Ghiraldelli, em vídeo divulgado em seu perfil no Facebook (confira abaixo), não é o financiamento coletivo de eleitores que está pagando a campanha do candidato.

O Brasil não é como os Estados Unidos, onde a população coloca dinheiro no chapéu de candidatos. Aqui é gente rica que troca favores com os políticos claramente”.

Para Ghiraldelli, a disputa está entre grupos que aceitam o Brasil capitalista moderno e os que querem um Brasil predatório, arcaico, que precisa conviver com leis escravistas.

“O minério, a indústria da bala e os parlamentares que os representam, associados aos ruralistas, mais a indústria da fé, simbolizam o Brasil arcaico, que não pensa, do analfabetismo, que pertence ao campo. Reparem como aumentou o tamanho da bancada da bala, do boi e da Bíblia. Não há possibilidade de campanha nacional sem dinheiro”.

Segundo o filósofo, o dinheiro está vindo exatamente desses setores.

Se Bolsonaro for eleito, ele vai levar esse país para um grau de violência no campo e deterioração ecológica que vamos levar muitas gerações para recuperar, se é que vamos recuperar, adverte.

Leia mais em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/10/bolsonaro-e-bancado-armas-igreja.html

Edir Macedo, dono da Record e da Igreja Universal, declarou voto a Jair Bolsonaro

 

*Jomarion... Edir Macedo vai apoiar o candidato “dos tiros”... tudo a ver e “Tudo a Perder”... está escrito: “... e o AntiCristo reconstruirá o Terceiro Templo e nele se assentará...” Esta dupla vai acabar com o Brasil, infelizmente...*

Haddad, Ciro e Alckmin vão ao TSE para barrar entrevista de Bolsonaro na Record

Entrevista de Bolsonaro que Record pretende veicular na hora do debate da Globo é classificada por adversários como absurda: “Bolsonaro se nega a debater com os concorrentes, mas pretende se utilizar do tempo de uma concessão pública (TV Record) para de forma privilegiada, expor ao público tudo aquilo que pensa” A entrevista será na hora do debate da Globo”

As campanhas de Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB) decidiram recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para impedir que a Record transmita a entrevista de Jair Bolsonaro (PSL) no mesmo horário do debate presidencial da Globo, informam Thais Arbex e Julia Chaib.

Na petição encaminhada ao TSE, o PT classifica a transmissão da entrevista como desproporcional e absurda.

“Ou seja, apesar de Jair Bolsonaro se negar a debater com seus adversários, pretende se utilizar do tempo de uma empresa concessionária de serviços públicos para, de forma privilegiada, expor ao público tudo aquilo que pensa”.

O partido diz que, caso a emissora leve a entrevista ao ar, estará caracterizado a existência de abuso de poder econômico e poder religioso, “uma vez que o proprietário dono de 90% da emissora, que também é um líder religioso internacional, utilizará de seu meio de comunicação para conferir tratamento privilegiado ao seu candidato”.

No domingo (30), o bispo Edir Macedo afirmou no Facebook que está apoiando Bolsonaro na campanha presidencial. Macedo, que é dono da TV Record e líder da Igreja Universal do Reino de Deus,

Bolsonaro concedeu entrevista à TV Record nesta quinta (4).

A previsão é a de que ela vá ao ar na noite desta quinta, no Jornal da Record, que começa 21:45. A ideia do presidenciável é estar no ar enquanto a concorrente transmite o embate entre presidenciáveis.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/10/entrevista-de-bolsonaro-na-record.html

4.10.18

Carta de Lula ao Jornal do Brasil

 

"Só o voto do povo pode salvar o Brasil"

A CARTA

O Brasil está muito perto de decidir, mais uma vez, pelo voto soberano do povo, entre dois projetos de país: o que promove o desenvolvimento com inclusão social e aquele em que a visão de desenvolvimento econômico é sempre para tornar os ricos mais ricos e os pobres mais pobres. O primeiro projeto foi aprovado pela maioria nas quatro últimas eleições presidenciais. O segundo foi imposto por um golpe parlamentar e midiático travestido de impeachment.

Esta é a verdadeira disputa nas eleições de 7 de outubro. Foi por essa razão que meu nome cresceu nas pesquisas, pois o povo compreendeu que o modelo imposto pelo golpe está errado e precisa mudar. Cassaram minha candidatura, de forma arbitrária, para impedir a livre expressão popular. Mas é também pela existência de dois projetos em disputa que a candidatura de Fernando Haddad vem crescendo, na medida em que vai sendo identificada com nossas ideias.

Com alguma perplexidade, mas sem grande surpresa, vejo lideranças políticas e analistas da imprensa dizerem que o Brasil estaria dividido entre dois polos ideológicos. E que o país deveria buscar uma opção “de centro”, como se a opção pelo PT fosse “extremista”. Além de falsa e, em certos casos, hipócrita, é uma leitura oportunista, que visa confundir o eleitor e falsear o que está realmente em jogo.

Desde a fundação, em 1980, o PT polarizou, sim: contra a fome, a miséria, a injustiça social, a desigualdade, o atraso, o desemprego, o latifúndio, o preconceito, a discriminação, a submissão do país às oligarquias, ao capital financeiro e aos interesses estrangeiros. Foi lutando nesse campo, ao lado do povo, da democracia e dos interesses nacionais, que nos credenciamos a governar o país pelo voto; jamais pelo golpe.

O povo brasileiro não tem nenhuma dúvida sobre de que lado o PT sempre esteve, seja na oposição ou seja nos anos em que governamos o país. A sociedade não tem nenhuma dúvida quanto ao compromisso do PT com a democracia. Nascemos lutando por ela, quando a ditadura impunha a tortura, o arrocho dos salários e a perseguição aos trabalhadores. Fomos às ruas pelas diretas e fizemos a Constituinte avançar. Governamos com diálogo e participação social, num ambiente de paz.

A força eleitoral do PT está lastreada nessa trajetória de compromisso com o povo, a democracia e o Brasil; nas transformações que realizamos para superar a fome e a miséria, para oferecer oportunidades a quem nunca as teve, para provar que é possível governar para todos e não apenas para uma parcela de privilegiados, promovendo a maior ascensão social de todos os tempos, o maior crescimento econômico em décadas e a soberania do país.

Foi o povo que nos trouxe até aqui, apesar de todas as perseguições, para que se possa reverter o golpe e retomar o caminho da esperança nestas eleições. Se fecharam as portas à minha candidatura, abrimos outra com Fernando Haddad. É o povo que põe em xeque o projeto ultraliberal, e isso não estava no cálculo dos golpistas.

São eles o outro polo nestas eleições, qualquer que seja o nome de seu candidato, inclusive aquele que não ousam dizer. Já atenderam pelo nome de Aécio Neves, esse mesmo que hoje querem esconder. Tentaram um animador de auditório, um justiceiro e um aventureiro; restou-lhes um candidato sem votos. O nome dele poderá vir a ser o da serpente fascista, chocada no ninho do ódio, da violência e da mentira.

Foram eles que criaram essa ameaça à democracia e à civilização. Assumam a responsabilidade pelo que fizeram contra o povo, contra os trabalhadores, a democracia e a soberania nacional. Mas não venham pregar uma alternativa eleitoral “ao centro”, como se não fossem os responsáveis, em conluio com a Rede Globo, pelo despertar da barbárie. Escrevo este artigo para o “Jornal do Brasil” porque é um veículo que vem praticando a democracia e a pluralidade.

Quem flerta com a barbárie cultiva o extremismo. Quem luta contra ela nada tem de extremista. Tem compromisso com o povo, com o país e com a civilização. Na disputa entre civilização e barbárie, deve-se escolher um lado. Não dá pra ficar em cima do muro.

Em outubro teremos a oportunidade de resgatar a democracia outra vez, encerrando um dos períodos mais vergonhosos da história e dos mais sofridos para a nossa gente. Estou seguro de que estaremos juntos a todos os que lutaram pela conquista da democracia a duras penas e com grande sacrifício. E estaremos juntos às mulheres que não aceitam a submissão, aos negros, indígenas e a todos e todas que sofreram ao longo de séculos a discriminação e o preconceito.

Estaremos juntos, todos os que, independentemente de diferenças políticas e trajetórias distintas, têm sensibilidade social e convicções democráticas.

Será uma batalha difícil, como poucas. Mas estou certo de que a democracia será vitoriosa. De minha parte, estarei onde sempre estive: ao lado do povo, sem ilusões nem vacilações. Com amor pelo Brasil e compromisso com o povo, a paz, a democracia e a justiça social.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

Ex-presidente da República e presidente de honra do Partido dos Trabalhadores

****************************************************************************************************

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma, em carta, que o país está muito perto de decidir entre dois projetos, “o que promove o desenvolvimento e aquele para tornar os ricos mais ricos”.  O presidente de honra do PT, que está preso, em Curitiba, acusa que sua candidatura foi cassada “para impedir a livre expressão popular”. Lula reforça a tese petista de que o impeachment de Dilma Rousseff foi um golpe parlamentar e acusa seus responsáveis de, agora, estarem em vias de apoiar o nome “da serpente fascista”: “Foram eles que criaram essa ameaça à democracia e à civilização”.

Lido em: https://www.jb.com.br/pais/eleicoes_2018/2018/10/942743-lula--so-o-voto-do-povo-pode-salvar-o-brasil.html

2.10.2018

Moro vaza mentiras de Palocci para interferir nas eleições

 

A manobra de Moro, uma vergonhosa chicana, é mais uma prova do desespero daqueles que usaram o aparelho do estado, nos últimos anos, para tentar destruir Lula e o PT

O juiz Sergio Moro é o responsável por mais uma interferência arbitrária e ilegal no processo de eleições, ao dar publicidade às mentiras de Antonio Palocci, que não tem credibilidade nem moral para falar sobre o PT.

A delação mentirosa de Palocci foi negociada com a Polícia Federal em troca da redução de dois terços de sua pena, prevendo até perdão judicial, da devolução de R$ 37 milhões, que é menos da metade do que teria sido bloqueado em suas contas, segundo a imprensa, e da preservação de todos os imóveis da família.

O nome disso é negócio; negócio político, nada a ver com a busca da verdade nem com o devido processo legal.

A delação mentirosa é tão desprovida de provas que foi rejeitada pelo Ministério Público e sequer poderá ser usada na ação penal que Sergio Moro conduz arbitrariamente, como ele mesmo reconhece no despacho de propaganda eleitoral que divulgou hoje.

Em 15 de agosto, este mesmo juiz parcial adiou depoimentos do ex-presidente Lula que estavam marcados para agosto e setembro, pretextando evitar “exploração eleitoral” dos interrogatórios. Agora, na ultima semana do primeiro turno, Moro promove a exploração eleitoral, pelos meios de comunicação, de um depoimento antigo, imprestável e forjado para incriminar o PT.

Moro censurou a voz de Lula e divulga acusações falsas contra ele, sem lhe dar o direito de defesa.

A manobra de Moro, uma vergonhosa chicana, é mais uma prova do desespero daqueles que usaram o aparelho do estado, nos últimos anos, para tentar destruir Lula e o PT, e agora vêm que a verdadeira Justiça será feita pelo povo, nas eleições de outubro.

Lido em: https://www.pt.org.br/nota-do-pt-moro-vaza-mentiras-de-palocci-para-interferir-nas-eleicoes/

1.10.18

COBRA - "ATUALIZAÇÃO DA SITUAÇÃO" – 26.9.18

 

COBRA – COmpression & BReAkthrough (Compressão e Ruptura)

Ocorre um aumento da atividade no Centro Galáctico, levando à purificação final de toda escuridão e à conclusão da Rede Galáctica de Luz, com a Raça Central levando a alta cultura galáctica até mesmo para lugares atrasados como o planeta Terra.  A Galáxia é uma mandala multidimensional de Luz e nosso Sistema Solar fica num dos pontos de interseção mais importantes dessa mandala.

Como resultado do aumento da atividade do Sol Central Galáctico, as placas tectônicas na crosta terrestre estão ficando inquietas:
https://stillnessinthestorm.com/2018/09/signs-of-shift-the-number-of-global-earthquakes-over-the-last-30-days-is-over-50-above-normal/
E a “elite” rica está cada vez mais temerosa com o Evento:
https://deusnexus.wordpress.com/2018/07/27/do-wealthy-elite-fear-the-event/
Por toda a Galáxia, em nossa vizinhança estelar e em nosso Sistema Solar, as frotas da Confederação Galáctica estão se posicionando para a libertação final:
https://www.discerningthemystery.com/2018/09/did-hundreds-of-ufos-just-portal-into.html
Infelizmente, as forças das trevas sendo mestras do engano conseguiram canalizar plasma anômalo do halo Galáctico localizado nos arredores da Via Láctea, através, de filamentos de plasma (túneis de Set) nos implantes de seres em nosso Sistema Solar, desde a invasão arconte de 1996, até muito recentemente. Esta foi uma das principais razões para os muitos atrasos e uma das principais razões pelas quais muitas coisas deram errado:
https://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-2044260/Better-connected-Huge-cosmic-filament-link-galaxy-rest-Universe.html

Este problema foi recentemente resolvido e as coisas, agora, irão avançar mais rapidamente.
O que ainda resta, são as bombas toplet de plasma, próximas à superfície do planeta, remanescentes da cabeça de plasma do Yaldabaoth e remanescentes de muitas entidades plasmóides menores, especialmente de entidades plasmóides aracnídeas que correspondem as cidades da população humana de superfície.
As entidades plasmóides aracnídeas estão energeticamente conectadas com castelos, palácios e líderes da Nobreza Negra:

https://www.geni.com/projects/Black-Nobility-Family-Heads/45989

Muitos castelos da Nobreza Negra possuem enormes adegas e vastas redes de túneis, próximos da superfície usados como centros de abuso infantil.
Estão usando o vórtice negativo khazariano, localizado entre o Mar Negro e o Mar Cáspio, para construir instalações para a coleta de Adrenocromo, (material sobre o assunto nos links a seguir):

https://www.zerohedge.com/news/2018-09-16/us-diplomats-involved-trafficking-human-blood-and-pathogens-secret-military-program
https://humansarefree.com/2018/09/the-horrible-truth-about-drug-called.html

As Forças Armadas Negativas controladas por chimeras e arcontes, ainda mantêm cativos muitos extraterrestres em condições extremamente adversas, assim, reforçando um aspecto da Quarentena da Terra:
https://www.exopolitics.org/extraterrestrials-interrogated-tortured-in-secret-underground-space-prisons/
As famílias arcontes da Nobreza Negra estão usando Trump para artificialmente polarizar o público no paradigma esquerda/direita e focá-los para longe da verdadeira fonte do problema:
https://www.wanttoknow.info/g/donald-trump-polarizer
Trump está sendo parcialmente controlado por seus manipuladores Jesuítas/SMOM/Gaetani:
https://ahuwahzeus583992924.wordpress.com/2018/09/02/trump/

Raramente e de forma parcial também dá ouvidos as orientações dos Militares Positivos, de maneiras que, então, a Inteligência Militar Positiva, taticamente, está acariciando seu ego, incentivando a adoração de Trump em mídias alternativas, através, de QAnon e outros canais alternativos, em oposição à crítica contra Trump, levada a cabo pela mídia tradicional, controlada pelos Rothschilds. Isso torna Trump mais disposto a seguir as sugestões da Inteligência Militar Positiva.

O paradigma esquerda/direita é artificial.  Ambas as partes são controladas pelas forças das trevas. Como já disse anos atrás, as famílias da Nobreza Negra e os Jesuítas estão jogando as facções Rothschild e Rockefeller embaixo do ônibus para sobreviver intacta à transição, de formas que a atual divisão política está servindo, exatamente, a esse propósito.

A política (controlada por Rothschild) está mais inclinada ao "Luciferianismo" libertário, que é baseado em mal-entendidos profundos e ocultos sobre o uso do livre-arbítrio (Thelema), que interpreta como a permissão para fazer o que quiserem para propósitos egoístas. Os "luciferianos" estão excluídos de escolas de mistério porque não passaram nos testes de iniciação. 
O outro lado da política (controlada pelo Vaticano) é mais inclinada ao Satanismo, o qual oculta a escuridão, como um princípio. Acredita no livre-arbítrio como um sacrifício para essa escuridão.
Existe um plano brilhante das Forças de Luz para acabar com tudo isso, do qual pediram silêncio absoluto sobre esse Plano, em andamento desde o final de Janeiro de 2018.


No entanto, esse pedido não foi respeitado. No final de Agosto, pela primeira vez, o QAnon vazou informações sobre a invasão dos satélites espiões (Operação Buraco de Fechadura/Operation Keyhole). Mais tarde, David Wilcock divulgou algumas migalhas sobre o Plano, em seu último artigo, felizmente, nada significativo. As Forças da Luz comunicaram que entendem o entusiasmo que surge, quando operações importantes são completadas, mas que não terminam, até que acabe. Todos nós temos que manter silêncio absoluto sobre essas operações que estão em andamento.
Esse pesadelo vai acabar logo.
Vitória da Luz!   C.O.B.R.A.

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/09/cobra-atualizacao-da-situacao-26092018.html

30.9.18

Vice de Bolsonaro ataca 13º salário e defende fim da estabilidade no serviço público (e o fim do pagamento das férias)

O candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), general Hamilton Mourão, participou em um ato de campanha em Bagé (RS) na última quarta-feira (26) à noite e defendeu o fim da estabilidade no serviço público. Na véspera, ele havia criticado o 13º salário e o pagamento de adicional de férias.

No evento que participou na quarta-feira, Mourão criticou a estabilidade garantida pelos serviço público e defendeu uma aproximação do serviço público com o privado. 

"Por que uma pessoa faz um concurso e no dia seguinte está estável no emprego? Ela não precisa mais se preocupar. Não é assim que as coisas se comportam. Tem que haver uma mudança e aproximar o serviço público para o que é a atividade privada", disse Mourão em Bagé, citado pelo jornal Zero Hora

Já na terça-feira, ao realizar uma palestra na Câmara de Dirigentes Lojistas de Uruguaiana (RS), o candidato a vice de Bolsonaro defendeu uma "implementação séria da reforma trabalhista", atacando direitos como o 13º salário e o pagamento adicional de férias. De acordo com ele, os direitos trabalhistas são "jabuticabas". 

“Temos algumas jabuticabas que a gente sabe que é uma mochila nas costas de todo empresário. Jabuticabas brasileiras: 13º salário. Se a gente arrecada doze, como é que nós pagamos treze? É complicado, e é o único lugar em que a pessoa entra em férias e ganha mais, é aqui no Brasil. São coisas nossas, a legislação que está aí, é sempre aquela visão dita social, mas com o chapéu dos outros, não é com o chapéu do governo”, afirmou Mourão, citado pela revista Veja

O núcleo da campanha de Bolsonaro chegou a orientar uma participação mais discreta do general Mourão para evitar declaração polêmicas e um desgaste da campanha, tendo em vista que o presidenciável Jair Bolsonaro ainda se encontra hospitalizado se recuperando do atentado a faca que sofreu. 

Lido em: https://br.sputniknews.com/noticias-eleicoes-2018-brasil/2018092712313461-bolsonaro-mourao-direitos-trabalhistas-eleicoes/

27.9.18

Trump planeja Prisões em Massa

 

Ordens Executivas Assinadas Revelam que Trump Está Planejando Prisões em Massa, e Tribunais Militares para Traidores do Estado Profundo

Hillary Clinton, Barack Obama... e uma longa lista de outros traidores vêm conspirando há anos para destruir os EUA... implantando um regime dirigido por globalistas autoritários.. Gigantes da tecnologia como Apple, Google e Facebook fazem parte do plano... eles intentam implantar sistemas autoritários de infra-estrutura de tecno-tirania que planejam escravizar todos os cidadãos do mundo, tornando-os impotentes e obedientes a uma tecnocracia globalista que administra o "governo mundial único".

ESTE É UM RELATÓRIO ESPECIAL DE EMERGÊNCIA NACIONAL (EUA)

Como os documentos citados aqui mostram claramente, o presidente Trump está planejando realizar prisões em massa de traidores do estado profundo, incluindo Andrew McCabe, Peter Strzok, James Comey e até mesmo Barack Obama. Isto é totalmente coberto, com documentação de acompanhamento do Registro Federal dos EUA, nos links e vídeo abaixo. (Este autor é totalmente favorável a este esforço para salvar os EUA e prender os traidores.)

A confirmação de Kavanaugh para a Suprema Corte dos EUA é a chave para que isso seja feito em tempo hábil, o que explica por que a esquerda está indo a tais extremos para fabricar falsas alegações contra Kavanaugh e organizar protestos bem coordenados para tentar bloquear o Senado dos EUA de confirmá-lo.

Assim que Kavanaugh estiver na corte, acrescentará o apoio necessário aos “poderes emergenciais” constitucionais que concentram poder no poder executivo do governo (atualmente presidido pelo Presidente Trump) em tempos de guerra e emergências nacionais.

FATO1: Os Estados Unidos operam sob um estado de guerra declarada desde setembro de 2001, após os ataques de 11 de setembro.

FATO2: Os Estados Unidos operam sob uma emergência nacional declarada, assinada pelo Presidente Trump, desde 20 de dezembro de 2017 (veja documento de prova, abaixo).

Nessa detalhada análise de vídeo, expus a evidência do plano do presidente Trump de fazer prisões em massa de traidores do estado profundo, depois julgá-los por traição sob tribunais militares. Isso é justificado e legítimo porque os atos que estão sendo cometidos contra os Estados Unidos da América por traidores do estado profundo são atos de traição durante um período de guerra declarada. Não é coincidência que o Presidente Trump financiou deliberadamente o Pentágono dos EUA com seus orçamentos mais massivos já concebidos. Isso porque o Pentágono concordou em comandar as prisões militares de traidores de estado profundo, sob a direção do comandante-chefe, o presidente Trump.

O Presidente Trump, acredito, decidiu lutar pelos EUA e destruir totalmente o anel de crime antiamericano de estado profundo que vem trabalhando há anos para destruir esta nação e acabar com sua soberania nacional. Este será o legado de Trump. Ele pode nem mesmo candidatar-se à reeleição depois de 2020, já que todo o seu plano para prender os traidores e restaurar o estado de direito nos EUA exigirá que ele se distancie uma vez que certas metas sejam cumpridas (ver explicação detalhada abaixo).

Note que, para conseguir isso, o Presidente Trump precisará declarar a lei marcial temporária. Ele precisará do nosso apoio durante este tempo para manter a ordem e a civilidade em todo o país, enquanto as detenções e julgamentos de traidores de estado profundo estão em andamento. Todos nós devemos esperar a violência em massa e o caos da esquerda, que está seguindo as “Regras para os Radicais”, um modelo para revoltas comunistas e tentativas violentas de derrubada dos governos.

Veja os documentos por si mesmo… tudo isso está publicado no site do governo federal dos EUA

Aqui estão os links para os documentos citados neste vídeo abrangente:

Documento nº 1: Ordem Executiva 13818, assinada em 20 de dezembro de 2017. “Bloqueio da propriedade de pessoas envolvidas em abuso grave de direitos humanos ou corrupção

Este documento descreve especificamente os crimes de Hillary Clinton, Barack Obama, James Comey e Robert Mueller sob a seção “corrupção”, aludindo ao escândalo do Urânio a operação multibilionária de lavagem de dinheiro de Obama, que entregou as armas nucleares ao Irã. Ele diz que a ordem executiva tem como alvo “qualquer pessoa estrangeira determinada pelo Secretário do Tesouro, em consulta com o Secretário de Estado e o Procurador Geral (…) para ser um funcionário atual ou antigo do governo, ou uma pessoa agindo em nome de tal funcionário, que é responsável ou cúmplice, ou tenha envolvimento direto ou indiretamente em... corrupção, incluindo a apropriação indevida de bens do Estado, a expropriação de bens privados para ganhos pessoais, corrupção relacionada com contratos governamentais ou a extração de recursos naturais, ou suborno…

Isso descreve precisamente o que Clinton, Comey, Mueller, Obama, Brennan, McCabe e outros realizaram sob o regime de Obama. Estes são mais do que criminosos federais; eles são atos de traição contra os Estados Unidos da América, executados durante um tempo de guerra declarada.

A partir desse documento, aqui está a emergência nacional declarada do Presidente Trump:

Eu, portanto, determino que os graves abusos dos direitos humanos e a corrupção em todo o mundo constituem uma ameaça incomum e extraordinária à segurança nacional, à política externa e à economia dos Estados Unidos, e eu declaro uma emergência nacional para lidar com essa ameaça.

Documento nº 2: Ordem Executiva 13618, assinada em 6 de julho de 2012 pelo Presidente Obama. “Atribuição de funções de comunicações de segurança nacional e prontidão para emergências”

Esta ordem executiva concede ao presidente o controle absoluto sobre toda a mídia dos EUA, incluindo gigantes tecnológicos da internet (redes sociais), redes de notícias e sites de notícias. Ele especificamente nomeia:

… Comunicações que apoiam a continuidade do governo; comunicações de preparação e resposta a emergências federais, estaduais, locais, territoriais e tribais; sistemas de comunicações de ramos executivos não militares; redes críticas de proteção de infra-estrutura; redes de comunicações não-militares, particularmente no que diz respeito à priorização e restauração...

Documento nº 3: Ordem Executiva 13825, assinada em 1º de março de 2018. “Emendas 2018 ao Manual para Tribunais Marciais dos Estados Unidos

Embora muito mais difícil de ler, este documento estabelece essencialmente a preservação do direito do governo de julgar crimes de traição e conluio estatal profundo contra os Estados Unidos, todos os quais podem ser processados ​​através de tribunais militares sob a lei americana existente.

Isso permitiria que traidores de estado profundo fossem presos pela polícia militar e submetidos a julgamentos militares executados pelo Pentágono, ignorando completamente o sistema judicial corrupto que foi deliberadamente empilhado com traidores cúmplices de Estado e juízes de “resistência”.

Para conseguir isso, o presidente Trump deve anunciar a lei marcial temporária

Para o registro, eu apoio totalmente este esforço para prender e processar os milhares de traidores do estado profundo que se tornaram um câncer nos EUA. Você sabia que James Comey era comunista? John Brennan, é claro, permaneceu comunista por toda a sua vida adulta, e Barack Obama era um muçulmano radical que desprezava os Estados Unidos e trabalhava todos os dias para prejudicá-lo por vários meios nefastos (inclusive permitir que a tecnologia de criptografia militar dos EUA fosse capturada Irã via o incidente "Spoofing de GPS" do drone americano).

Para começar, Barack Obama autorizou pessoalmente que o espião ilegal espionasse os funcionários da campanha de Trump. Barack Obama também permitiu que a China cortasse 21 milhões de registros de militares dos EUA, efetivamente despejando toda a base de dados do Pentágono dos EUA nas mãos da China comunista.

Para uma explicação completa e detalhada dos crimes traiçoeiros de Obama contra os EUA, assista a este vídeo extremamente importante do REAL.video (foi banido do YouTube por razões óbvias):

Hillary Clinton, Barack Obama, John Brennan, Andrew McCabe, Loretta Lynch, Peter Strzok e uma longa lista de outros traidores vêm conspirando há anos para destruir os EUA e vê-lo substituído por um regime dirigido por globalistas autoritários. Gigantes da tecnologia como Apple, Google e Facebook fazem parte do plano, e é exatamente por isso que vocês viram cada um deles trabalhando em estreita colaboração com a China para implantar sistemas autoritários de infra-estrutura de tecno-tirania que planejam escravizar todos os cidadãos do mundo, tornando-os impotentes e obedientes a uma tecnocracia globalista que administra o "governo mundial único".

O plano de Trump para resgatar os EUA dos globalistas exigirá lei marcial temporária
Para deter essa ditadura global e defender os Estados Unidos contra os traidores que estão trabalhando para destruí-lo, o presidente Trump deve realizar as seguintes ações:

1) Conseguir a liberação dos documentos do estado profundo desclassificados e não reduzidos de dentro do FBI e do DOJ que revelarão toda a extensão da traição do estado profundo contra os EUA. (O FBI e o DOJ estão atualmente empenhando esse esforço, aumentando sua traição contra a América e provando que eles têm muito a esconder.) Pelosi, Schumer, Schiff e Warner já cometeram atos de traição ao pedir ao FBI e ao DOJ para desafiar esta ordem do presidente.

2) Invocar os poderes nacionais de emergência que são constitucionalmente concedidos ao ramo executivo do governo. (Tecnicamente, isso já aconteceu em 2017.)

3) Evocar a ordem executiva do Presidente Obama e tomar o controle do Google, Facebook, CNN, Washington Post e do New York Times para deter as mentiras traidoras, coordenar a fraude eleitoral e a tentativa de golpe político que está sendo conduzida por todos esses traidores dos EUA.

4) Usar todos os canais de comunicação controlados para declarar publicamente os detalhes dos crimes (e criminosos) que foram cometidos contra os EUA. Divulgar tudo para o povo americano,  sobre como seu país foi invadido e destruído por dentro.

5) Ordenar aos policiais militares que encontrem e prendam milhares de traidores do estado profundo que deliberadamente estão minando os EUA por dentro. Isso incluirá centenas de pessoas dentro do FBI e DOJ, além de outras centenas no Departamento de Estado e outras agências. As prisões também devem incluir juízes federais traidores e corruptos que deliberadamente minaram os Estados Unidos, por exemplo, bloqueando a proibição constitucional de viagens de Trump para proteger os EUA dos terroristas inimigos. Muitos traidores tentarão fugir do país, é claro, e precisarão ser localizados e levados à justiça como ex-criminosos de guerra nazistas.

6) Emitir uma ordem executiva exigindo a identificação nacional do eleitor para todas as futuras eleições. Os EUA não mais tolerarão que a democracia seja roubada pelos votos dos ilegais que recebem direitos de voto da Califórnia e de outros estados ou cidades cúmplices e antiamericanos.

7) Suspender as eleições durante os tribunais militares, mas estabelecer um cronograma para a restauração das eleições e do voto nacional (com a identificação do eleitor no lugar) para restaurar o estado de direito e devolver os EUA ao povo americano.

8) Implantar os militares dos EUA ao longo da fronteira sul. Usar o Corpo de Engenheiros do Exército dos EUA para construir o muro.

9) Promessa de renunciar à presidência quando o estado de direito for restaurado nos Estados Unidos, sinalizando ao povo americano que Trump pretende entregar o poder ao próximo presidente eleito dentro de um prazo razoável. Os americanos, com razão, ficarão preocupados com a lei marcial se transformando em uma ditadura militar. Trump precisa assegurar ao povo americano que seu trabalho é destruir o estado profundo, restaurar o estado de direito, depois sair do caminho e se aposentar como o maior presidente dos EUA na história - o presidente que salvou os EUA de traidores e comunistas.

O povo americano não tolerará uma ditadura militar permanente nos EUA, mas tolerará a lei marcial temporária necessária para drenar o pântano, prender os traidores e restaurar o estado de direito.  Durante esse período, a propósito, todo o FBI provavelmente precisará ser desfeito e reconstruído a partir do zero. A credibilidade da agência foi totalmente destruída pelas ações de James Comey, Peter Strzok e outros.

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2018/09/ordens-executivas-assinadas-revelam-que-trump-esta-planejando-prisoes-em-massa-e-tribunais-militares-para-traidores-do-estado-profundo.html#more

Tribunais Militares

 

"A MÁFIA KHAZARIANA BUSCA PROTEÇÃO CHINESA, NA MEDIDA EM QUE TRIBUNAIS MILITARES SE APROXIMAM"

Benjamin Fulford – 25.9.78

A máfia khazariana, adoradora de satanás, está num frenesi de temor, na medida em que os tribunais militares se aproximam.  Como resultado, ela está oferecendo o mundo (como se fosse dela) à China... em troca de proteção, de  acordo com fontes gnósticas Illuminati e sociedades secretas asiáticas.

Além disso, está ameaçando desencadear pandemias, explodir a Caldeira de Yellowstone, desencadear um ataque maciço de PEM (Pulso Eletromagnético) e causar outros caos, num esforço fútil (uma vez que essas tentativas serão neutralizadas) numa tentativa de chantagem para escapar do alcance das longas garras de uma Justiça atrasada. Além disso, está realizando uma tola e amplamente ridicularizada campanha de difamação para impedir a nomeação de Brett Kavanaugh para a Suprema Corte dos EUA.

Fontes do Pentágono dizem que usaram "a ameaça de desclassificação (divulgação) do 11 de Setembro, que pode acontecer em breve, para forçar George Bush Jr. a apoiar publicamente Kavanaugh, cuja confirmação desencadearia a instalação dos tribunais militares". Lembrando que Kavanaugh disse durante suas audiências de confirmação, que os EUA estiveram sob lei marcial, desde pouco depois do 11 de Setembro e, como resultado, os tribunais militares podiam julgar e até condenar à morte civis culpados de traição.

Além disso, dizem as fontes que, “
por causa da interferência nas eleições de 2016 pela máfia judaica, que apoiou Hillary Clinton, Trump pode usar a alavancagem de desclassificação (divulgação) do FISA, para forçar o Reino Unido e a Austrália a expulsar Sionistas e cidadãos israelenses em posições de influência” nos EUA.
Por sua vez, o estado pária de Israel, tem tentado buscar proteção russa e chinesa ao perder o controle dos Estados Unidos. No entanto, esse é um grande erro. A seguir, está a análise dos militares dos EUA de, para onde esses esforços estão levando.

Primeiramente, em reação
à recente tentativa israelense de enganar a Síria para derrubar um avião russo, em mais uma tentativa desesperada de começar uma 3ª Guerra Mundial. Um furioso Putin (presidente russo Vladimir) e a Igreja Ortodoxa Russa podem ter declarado guerra santa à facção judia anti-goy e pode impor uma zona de exclusão aérea a Israel, até que devolvam Golã à Síria, levantem o cerco de Gaza, desnuclearizem e devolvam a Cisjordânia, Jerusalém Oriental e todas as terras roubadas da Palestina e do Líbano".

Em segundo lugar, “com a China no controle do Porto de Haifa e projetos de infraestrutura em Israel, os países do BRICS podem banir esses bandidos/desonestos do sistema financeiro quântico... então o presidente Trump, dos EUA, poderá apenas concordar com um embargo de armas da ONU e um bloqueio aeronaval".
Com tudo isso e muito mais acontecendo, não é surpresa que a filial suíça da família Rothschild, o BIS e os Anciões do Sião tenham, na semana passada, enviado um representante ao Japão, para negociar suas rendições com a Sociedade Dragão Branco (SDB).

O negociador (a quem chamaremos de: o homem do BIS) disse que as famílias bancárias estavam preocupadas com uma situação caótica, execuções em massa, guerra civil e outras perturbações como as que foram vistas durante as Revoluções Francesa e Russa. Em outras palavras, o homem do BIS disse que as famílias bancárias estão dispostas a se renderem, desde que os planos para uma transição suave para um sistema melhor para o planeta sejam colocados em prática e as guilhotinas não estejam no cardápio.

Também, a partir de recentes declarações públicas do BIS, é possível confirmar que eles reconhecem que seu sistema atual de imprimir dinheiro a partir do nada e distribuí-lo por meio de pessoas vinculadas está se tornando disfuncional e caminhando para um colapso catastrófico.

Colocando nas próprias palavras do BIS, "suas cabeças estão pegando fogo, enquanto seus pés estão congelando". Isso pode ser traduzido ou significar que os super-ricos estão ficando podres de ricos, enquanto, o resto da população mundial fica cada vez mais pobre.
https://www.bis.org/publ/qtrpdf/r_qt1809_ontherecord.htm

A SDB reiterou sua posição de que um “jubileu” é a única resposta (uma reinicialização financeira global... com uma baixa pontual de todas as dívidas, públicas e privadas e uma redistribuição de ativos obtidos ilegalmente, através, de financiamento fiduciário). O resultado final seria garantir que todos, no planeta, possuíssem sua própria casa e não tivessem dívidas. Este seria um evento único para que, após o jubileu, se alguém vender sua propriedade para comprar drogas e acabar sem lar, não será resgatado.

A SDB (Sociedade Dragão Branco) também, propôs a criação de uma futura agência de planejamento, para ajudar a coordenar uma campanha multimilionária para acabar com a pobreza, impedir a destruição ambiental e, com responsabilidade, liberar a tecnologia reprimida - em particular a tecnologia que tornaria a imortalidade possível para aqueles que a desejarem.

A SDB disse ainda que, apoia manter as famílias reais existentes como símbolos de continuidade, enquanto a gestão cotidiana seria deixada para meritocracias como o Pentágono, o Vaticano, o Partido Comunista Chinês, a recém-criada agência de planejamento futuro, etc. Em outras palavras, todos os bits funcionais do antigo sistema, seriam deixados intactos e reformados em nome da continuidade e de uma transição suave.
A democracia ao vivo, em tempo real, baseada na Internet, também, seria apoiada, propôs a SDB.

Todo o processo poderia ser iniciado com a divulgação pública da história real do planeta para preparar o público para a transição, disse a SDB. 
O representante do BIS concordou com essas propostas e prometeu levá-las para "as pessoas em Zug, na Suíça". 
Também, forneceu algumas informações sobre as mentes dos "gnomos de Zurique", notando que eles se comunicavam usando "símbolos matemáticos". Se esse é o caso, então eles deveriam considerar a seguinte equação que se tornará realidade. Se eles não concordarem com uma transição, então: Zug + BIS + Sionismo = 0.

Agora, a NSA acredita que Evelyn de Rothschild e não Nathaniel seja a chefe do clã Rothschild, como nos foi dito anteriormente pela CIA. Eles, também, dizem que suas últimas informações indicam que os Rothschilds estão planejando oferecer o controle do Japão aos chineses em troca de proteção. Esse processo começaria, em Abril, com a entronização do príncipe herdeiro Naruhito como imperador do Japão, uma vez que colocaria o trono nas mãos de um fantoche dos Rothschild sem sangue imperial, disse a fonte da NSA.

Recentemente, a SDB e representantes de uma sociedade secreta asiática discutiram essa questão e concordaram que
o povo japonês precisa saber da verdade sobre sua família imperial e que um comitê de especialistas, em conjunto com o público japonês deve decidir o que fazer com o Trono Crisântemo. 
Da mesma forma a P2 do Vaticano promoveu um apaziguamento público junto a China. Isto veio na forma do Vaticano concordar em ceder ao governo chinês uma palavra sobre a seleção de bispos católicos na China. Também veio na forma de o governo da Itália ser o primeiro no G7 a anunciar que participaria do projeto de desenvolvimento One Belt One Road, liderado pela China.

Aproveitando a ocasião, vale a pena lembrar de alguns tweets publicados em 2016 pela “Baronesa dos Rothschild”.
Bss De Rothschild @BssDeRothschild: “Infelizmente, para os deploráveis ​​em 2017, o IMPEACHMENT vai roubar sua pequena vitória eleitoral russa”.
(Jomarion... está falando sobre a pretensa interferência russa na eleição dos EUA e ameaçando Trump de impeachment)
Bss De Rothschild @BssDeRothschild: “Depois de uma guerra nuclear Trump/Putin/Irã/China/KN, o mundo voltará ao ideal globalista, oferecendo segurança através da Europa.” (Jomarion... é o que a mídia mundial fala e incita o tempo todo, acordar é agora!)

https://www.battleforworld.com/2018/05/08/baroness-de-rothschild-twitter-postings-trump/#TrumpChina

Claramente, os Rothschilds e outros caras da P2 estão correndo para a China em busca de proteção, agora, que seus golpes de 3ª Guerra Mundial e “Russiagate” estão falhando. No entanto, os chineses estão plenamente conscientes de que os khazarianos lhes dirão o que quiserem ouvir, apenas para apunhalá-los pelas costas na primeira chance que tiverem.

Também sabem que, as mesmas pessoas que estão mamando para eles, agora, são aquelas que os humilharam durante as Guerras do Ópio. Como vimos acima, os chineses tomaram silenciosamente a infraestrutura de Israel e estão cooperando com os russos e os militares dos EUA para forçar os Sionistas a acabarem com todas as suas dificuldades. 
Os khazarianos, também, estão perdendo um de seus últimos bastiões de poder - controle sobre as principais empresas da Internet. Como disse o Pentágono, "é hora do martelo, já que a Big Tech pode estar sujeita à ações antitruste do DOJ e ser quebrada em conjunto com multas pesadas da UE".

Gostaríamos de concluir este relatório desta semana, apresentando a vocês um e-mail de um veterano investigador criminal, amigo do ex-agente da CIA, Robert David Steele. Entre outras coisas, este investigador deixa claro por que a máfia khazariana está atrasando a nomeação de Kavanaugh:
A razão pela qual a oposição/esquerda (a cabala) está tentando atrasar o exame do promotor de Kavanaugh [Christine Ford] é para dar a eles tempo para causar um maciço blecaute no Leste dos EUA usando uma rede inteligente e seu software derivado do Stuxnet, fornecido por Israel e, agora, instalado em todos os computadores das empresas de energia. Ou, tentarão provocar uma grande guerra na Síria e no Irã e, talvez, até mesmo, um confronto nuclear com a Federação Russa. 

Posso até estar errado em tudo isso, todavia, os principais editores de mídia mudam rapidamente de lado e vão com quem acham que é o novo vencedor, já que seus mestres anteriores ficaram sem poder.
Eles (mídia e âncoras)não têm lealdade a ninguém, no entanto, mesmo com muito dinheiro e grande poder são uns idiotas.

A propósito, conheço um pouco da oculta e secreta história do assassinato de Minnesota Wetterling e do sequestro de Johnny Gosch. Está tudo relacionado à CIA, FBI, rede pedofila-satânica internacional, Bronfmans, GHWB, página dos meninos da Casa Branca, Barney Frank, Craig Spence, etc. É uma história envolvendo FBI,  família vítima e encobrimento completo. Tem laços com Omaha, Franklin Credit, o FBI desonesto, CIA Finders, Jordan, o problema de pedofilia de Minnesota e o Procurador Geral de Minnesota, Skip Humphrey (tortuoso filho do Senador Hubert Humphrey). Entrevistamos uma importante testemunha juntos há alguns anos. 

Benjamin Fulford

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/09/benjamin-fulford-mafia-khazariana-busca.html

26.9.18

 

Com Bolsonaro é assim...

Organizadora de grupo contra Bolsonaro no Facebook é agredida no Rio

 

Uma das administradoras do grupo de Facebook “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro” foi agredida na noite desta segunda-feira, 24, quando chegava em casa, na Ilha do Governador, na zona norte do Rio, por dois homens ainda não identificados.

O grupo, que já reúne cerca de 3 milhões de usuárias, foi hackeado e derrubado diversas vezes por homens que se identificaram como partidários do candidato do PSL à Presidência nas eleições 2018 - Jair Bolsonaro. Desde que foi criado, há aproximadamente um mês, várias mulheres do grupo foram agredidas verbalmente e receberam ameaças via internet.

A administradora do grupo de Facebook que reúne mais de 3 milhões de mulheres contra Bolsonaro foi agredida na porta de sua casa por 3 homens.  Identificada apenas como Maria por razões de segurança, a administradora do grupo conta que, quando chegou em casa, dois homens a aguardavam praticamente na porta.

Um deles acertou um soco em seu olho e, o segundo, uma coronhada em sua cabeça. Um deles pegou seu celular e os dois correram até um táxi, que os esperava a cerca de um quarteirão de distância. A bolsa e outros pertences não foram levados.

Ela foi atendida no Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador. Maria fez o registro de ocorrência na 37ª Delegacia de Polícia e um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal.

Maria trabalha como coordenadora da campanha de um candidato a deputado estadual pelo PSOL. Ela conta que já foi xingada e ameaçada pela internet, mas que não tem como afirmar quem eram os agressores.

Lido em: https://www.jb.com.br/rio/2018/09/9598-organizadora-de-grupo-contra-bolsonaro-no-facebook-e-agredida-no-rio.html

M A I S . . .

Marília Mendonça tem família ameaçada após criticar Bolsonaro

 

"Minha mãe tem recebido ataques tanto quanto o restante da minha família". Ameaçada, cantora Marília Mendonça apaga vídeo em que se posicionou contra Jair Bolsonaro.

A cantora Marília Mendonça apagou a publicação de seu perfil no Instagram sobre o movimento #EleNão, contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL).

Na rede social, a artista afirmou que ela e sua família passaram a sofrer ameaças desde que aderiu à campanha.

“Minha mãe tem recebido ataques tanto quanto o restante da minha família que nem compartilha da mesma opinião que a minha”, desabafou a cantora, ao anunciar que apagou o vídeo.

Muitos internautas pediram para que a cantora mantivesse as críticas ao candidato do PSL. Mas, assustada, Marília decidiu que não falará mais de política.

Leia... parte da justificativa:

Eu sou uma menina de 23 anos, cheia de amigos das mais variadas formas e conceitos que sempre respeitou o seu espaço, e construiu com apenas algumas boas torcidas e muita fé, o que tenho hoje.

Em uma noite, tudo o que foi construído com amor e carinho foi apagado na mente de algumas pessoas. Me sinto mal e minha cabeça dói por imaginar que anos de luta se basearam nisso, no final das contas.

Deixo aqui, o meu pedido de desculpas à todas as mulheres que acreditei estar defendendo naquele momento. Deixo aqui o meu pedido de desculpas à todos os homens, por em um instante de loucura acreditar que uma opinião não feriria a vocês.

Eu realmente achei que poderia. Minha mãe tem recebido ataques tanto quanto o restante da minha família que nem compartilham da mesma opinião que a minha. Deixo aqui essa mensagem, e o meu profundo silêncio em qualquer questão que seja política.

A gente pede encarecidamente PAZ! É isso que eu busco! Não posso opinar já que não sei do que o Brasil precisa! Tá na mão de vocês, galera! Boa sorte à todo mundo! Que Deus nos abençoe!

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/09/marilia-mendonca-ameacada-bolsonaro.html

25.9.18

Matthew Ward

 

TEMAS: Presidentes Trump e Putin enfrentam os illuminatis... lei da atração... mudanças climáticas e manipulação meteorológica... aceleração do tempo linear... atividades no Nirvana... monitores do Nirvana...

Com saudações amorosas de todas as almas nesta estação, este é Matthew. Se estão sentindo que algo importante está acontecendo, podem estar respondendo à energia dos esforços por trás das cenas que estão prontos para a ação. 

Aliança Trump e Putin

Esses esforços são o motivo de estarmos falando sobre a incredulidade de inúmeros leitores de que  o presidente russo, Vladimir Putin e o presidente dos EUA, Donald Trump, estão num grupo internacional que trabalha para abolir o império criminoso dos Illuminati e na responsabilização dos culpados.

Não é incrível que os líderes dessas duas poderosas nações estejam envolvidos num empreendimento global tão vital? Não é incrível que apenas pessoas em posições com esse grau de influência possam acabar com séculos de controle do seu mundo?  

De fato, suas participações/parcerias, são essenciais, já que a Rússia tem evidência da criminalidade dos Illuminati e que muitos no topo dessa sociedade secreta são cidadãos dos EUA, que devem ser levados à justiça de acordo com as leis daquela nação.

No entanto, um número surpreendente de leitores escreveu que “destruímos”, “minamos” ou “perdemos (nossa) credibilidade”, porque não reverberamos a indignação, a frustração, a condenação e o medo em seus e-mails sobre os dois presidentes. As baixas vibrações dessas emoções não podem existir nesta estação, embora, possamos compreender - elas estão difundidas em seu mundo e, é por isso que essa é uma questão de tamanha importância. 

A Lei Universal da Atração

Semelhante atrai semelhante - está em movimento contínuo e a energia das sensações de baixa vibração fornece mais situações para evocar os mesmos tipos de reações. Este ciclo de autoperpetuação não está servindo bem a vocês.

Acabar com o jugo de corrupção, engano e opressão do mundo, requer altas vibrações de pensamentos e sentimentos cheios de Luz. Luz, a mesma energia do Amor é o que irá manifestar um mundo pacífico, onde as pessoas se respeitem e cooperem para o bem de todos, onde todos vivam em harmonia com a Natureza e, igualmente, compartilhem da magnífica abundância da Terra. 

Caros irmãos e irmãs, nunca duvidem de suas capacidades de cocriar esse tipo de mundo maravilhoso! Ele já está florescendo no Continuum e suas dedicações como Trabalhadores da Luz voluntários ajudou a alcançar essa conquista sem precedentes.  Nossa resposta ao seguinte e-mail, também, abordará as perguntas e comentários de outros leitores sobre a mudança climática.

Manipulação Climática

Pergunta: Matthew, você poderia comentar que a Terra está seca (desertificação  e distribuição desigual dos recursos hídricos) e que mudanças climáticas, que estão acontecendo agora, estão  levando o planeta a uma seca extrema... você poderia dar detalhes sobre a manipulação contínua das condições climáticas? Quem, Onde e Como isto ocorre?  O que podemos fazer para impedir isso?

Resposta: A terra desidratada (seca) ficará hidratada, isso é certo, mas uma vez que a mudança climática é resultado dos mau tratos com o planeta, ela receberá pouco crédito por essa transformação. 

Os desertos se tornarão terras aráveis ​​e todas as águas serão purificadas pela própria ação da Terra, ajudada por suas tecnologias e outras que emergirem da supressão das trevas... também terão ajuda dos extraterrestres de nossa família universal que também  introduzirão novas tecnologias. Ficarão surpresos com a rapidez com que seu ambiente planetário danificado pode ser restaurado!   Isso já está no horizonte da Terra.

Agora, vamos falar sobre o hoje. Manipular o tempo (clima) usando tecnologias, direcionando a velocidade do vento e intensificando ou diminuindo a atividade das nuvens, causando chuvas ou secas... é trabalho dos Illuminati, a cabala escura.  Eles não precisam começar um evento do zero, basta que potencializem as condições existentes para atender seus objetivos. Eles podem transformar uma tempestade leve num furacão, transformar um pequeno incêndio num incêndio florestal, elevar/abaixar a temperatura, intensificar tremores de terra em terremotos ou erupções vulcânicas.

E a energia desses eventos não está confinada às áreas em que ocorrem - ela se torna global, por assim dizer. Um tufão em direção à Indonésia, por exemplo, não apenas coloca em movimento condições a milhares de quilômetros de distância, mas também agita as coisas no interior do planeta. 

Uma palavra encorajadora aqui é que a tecnologia dos ETs reduz a extensão da destruição pretendida pelos Illuminati – vejam a diminuição da força do furacão Florence. No entanto, se o tempo e a atividade sísmica acontecessem naturalmente, a liberação da negatividade seria feita com mais suavidade e a Terra estaria mais longe em seu caminho para um clima globalmente moderado.

No entanto, seria injusto culpar os Illuminati por todos os desastres climáticos e “anormais” que estão vivenciando. A poluição do seu ar, terra e água; mineração profunda, perfuração e fracking; a destruição das florestas tropicais e o represamento dos rios contribuem para as mudanças climáticas, que acompanham os danos ambientais. 

E, em grande parte, essas situações surgiram com a modernização do seu mundo, uma vez que os produtos e serviços dessas indústrias proporcionaram emprego e aumentaram o conforto e a conveniência para muitos. A crescente consciência de que o progresso, nesses aspectos, não pode continuar danificando o planeta está estimulando inovações visionárias na geração de energia, engenharia, combustível, construção, transporte, agricultura e reciclagem de resíduos em formas utilizáveis.

Há outro, e talvez o principal, contribuinte para o clima extremo - milhares de correntes de energia com apegos de pensamentos e sentimentos negativos. É onde e como vocês podem e "devem fazer alguma coisa".

Falamos sobre a importância dos pensamentos e sentimentos cheios de Luz e, também, da ação necessária. Falem com confiança e otimismo sobre o futuro para inspirar os indivíduos a olharem para frente de maneira mais positiva; suas novas perspectiva irão motivá-los a falar da mesma forma e assim por diante. 

Apoiarem os esforços de organizações locais para elevar as circunstâncias para os necessitados da comunidade. Seja uma voz para as artes que nutrem a alma. Participar ou iniciar um grupo para preservar o ambiente local, economizar energia, estabelecer e financiar um abrigo de animais não silvestres.   Tudo o que promove atitudes positivas e melhores situações emite as altas vibrações que “iluminam o seu mundo” e aceleram o retorno da Terra ao seu antigo eu paradisíaco.

Aceleração do Tempo

Pergunta: Matthew falou sobre o tempo se acelerando agora e eu me pergunto: o que acontecerá com nosso conceito de tempo quando o planeta subir para a próxima densidade? O tempo desacelerará novamente/deixará de existir? 

Resposta:  A consciência da população aumentará correspondentemente com a ascensão da Terra em densidades mais altas e, a dependência de relógios e calendários cessará gradualmente, na medida em que a vida no Continuum se tornar natural. Neste momento, o conceito de atemporalidade não é compreensível para vocês, nem precisa ser. Todavia, tenham certeza de que a transição ocorrerá sem esforço.

A Terra no Nirvana e Monitores do Nirvana

Pergunta: Você disse que algumas informações em suas mensagens vêm dos monitores da Terra no Nirvana. Eles são almas diferentes? Como funciona o sistema de informação deles? 

Resposta: Agradecemos a este leitor por chamar nossa atenção para o fato de que precisamos contar a vocês sobre esses coletores e fornecedores de informações e como, de lá, estão servindo à Terra e à nossa querida família.  Os relatórios detalhados dos monitores complementam as informações que coletamos de vibrações localizadas e planetárias e de fluxos relevantes no campo de energia da Terra, de modo que sua assistência é significativa. 

O uso mais crucial de seus dados é servi-los. Eles salvam vidas, através, de forças especiais extraterrestres cujas capacidades extraordinárias são efetivas tanto in loco como de forma remota. Eles mantém equipes em seus céus.  Há também o Conselho do Nirvana, almas em estações como a nossa que, também, estão ajudando os povos da Terra a despertar e evoluír. Eles "filtram" princípios universais para cientistas e filósofos selecionados na Terra.

Toda a comunicação entre os monitores e os usuários é telepática e, com poucas exceções, os milhões de monitores são almas cuja última vida foi na Terra.  As exceções poderiam ser chamadas de “profissionais visitantes”, membros de civilizações evoluídas que possuem conhecimento e experiência avançadas e, assim, como em seu mundo, existem aqueles que têm mais experiência treinam aqueles que têm menos. Os monitores se revezam para observar “o tempo todo” as atividades na Terra que estejam dentro de suas áreas de proficiência.

Os residentes do Nirvana nunca se cansam, portanto, a jornada em turnos, é apenas para dar a todos a oportunidade de servirem no campo de monitoramento, se assim o desejarem.  Há muitas áreas de trabalho para atuar e sempre é uma escolha pessoal. Portanto, os residentes podem passar seus tempos fazendo o que seja gratificante.

As vezes viajando por todo o reino, buscando interesses educacionais, aprimorando talentos artísticos ou habilidades diversas. Também  praticam esportes de verão e de inverno, projetam e manifestam ambientes e casas, materializam entretenimento como programas de TV, apresentações teatrais ou apenas relaxam na solidão...

Este campo de monitoramento foi estabelecido, há apenas um quarto de século do seu tempo linear. Antes da sua criação, era inadmissível para qualquer um no Nirvana perscrutar ou bisbilhotar vidas na Terra, a menos que houvesse conexões de vínculos de Amor, uma vez que estas têm um escudo de energia que honra a privacidade das pessoas amadas pelos residentes do reino. 

Depois que o Criador decretou que não haveria mais detonações nucleares no espaço, ele autorizou civilizações com a capacidade de impedir que isso acontecesse. Este serviço de monitoramento do Nirvana foi então estabelecido como uma ferramenta de comunicação para ajudar a evitar esse tipo de devastação massiva e se expandiu para outras áreas de assistência às formas de vida da Terra.

Agora, o número de monitores que se concentram no mesmo alvo varia com o que esteja acontecendo na Terra e, se esse número é de centenas ou milhares, todos comparam suas observações para garantir a precisão, antes de transmitirem suas informações aos usuários pertinentes. 

Os alvos mais críticos são os armamentos nucleares, loucura de um mundo de terceira densidade. Monitores com experiência nesses campos assistem a desenvolvimentos em todos os países que possuem essas instalações, mantendo canais abertos com tripulações de embarcações e forças especiais ET. 

Quando as tripulações são informadas de que mísseis com ogivas nucleares estão sendo preparados para o lançamento, usam a tecnologia de suas naves para causarem defeitos - é por isso que todas as tentativas de enviar alguma ogiva ao destino pretendido falharam.  Quando monitores detectam risco em uma usina nuclear, notificam os membros das forças especiais que podem impedir o desenvolvimento de alguma situação explosiva. 

A catástrofe no Japão (Tsubami e terremoto) foi única. Naquela época, os Illuminati ainda controlavam a tecnologia que poderia iniciar e manter terremotos gigantescos em ação e nada poderia ter evitado o tsunami resultante.  Porém, logo depois, uma tripulação desembarcou para que a tecnologia de sua embarcação pudesse ajudar as forças especiais a manterem a radiação em níveis aceitáveis, minimizando a atividade nos reatores.

Outro exemplo de monitoramento que evita uma situação mortal generalizada, tem a ver com as doenças projetadas pelos laboratórios Illuminati. (VACINAS) Informar os cientistas das forças especiais sobre esses desenvolvimentos permitiu-lhes tornar os vírus inócuos, antes da sua liberação, evitando pandemias pretendidas.  Os monitores que se concentram em sua atmosfera, mantêm contato com as tripulações e almas de uma civilização avançada que aparecem como nuvens em seus céus, duas fontes que reduzem os aspectos tóxicos dos “chemtrails” e outros poluentes. Os grupos de monitoramento que observam os mares e oceanos da Terra notificam as forças especiais que podem preservar, até certa medida, os recifes e a vida marinha em águas poluídas. 

Há alguns anos, quando uma sonda de perfuração explodiu na costa do Texas e lançou óleo no Golfo do México, esses monitores transmitiram tons para guiar a vida marinha para longe do óleo que se espalhava. Apagar o incêndio e tamponar a sonda, não estava dentro da jurisdição ET - que era da responsabilidade de indivíduos cujas decisões permitiram que o desastre ambiental acontecesse.  Além dos esforços colaborativos de informação e ação, sabemos de monitores com atividades não divulgadas sobre indivíduos que influenciam o que acontece em seu mundo. 

É por isso que podemos dizer que nos EUA, os lacaios Illuminati que manipularam as primárias Democratas de 2016 erraram ao tentar fazer o mesmo, por exemplo, na eleição presidencial e que a Rússia não é culpada de inúmeras acusações contra ela. Recebemos as mesmas informações das forças especiais ET em várias agências de inteligência atestando a precisão dos relatórios dos monitores. 

Como todos os outros seres de Luz neste universo, os monitores não podem interferir com o livre-arbítrio de ninguém. Todavia, em sua missão de ajudar a proteger a Terra e suas formas de vida, eles estão autorizados a ajudar a alterar o resultado de intenções sombrias e diminuir os efeitos de condições.

Querida família, quando enumerarem suas bênçãos, incluam essas almas e as inúmeras outras de nossa família universal, cuja assistência ao seu bem-estar é inestimável. Todos os seres iluminados honram seu serviço à Terra, apoiando-os com o poder inigualável do Amor incondicional.

Texto revisado/melhorado por Jomarion

Lido em:  https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/09/matthew-ward-15092018.html

23.9.78

Chomsky em São Paulo

 

Mídia hegemônica é dominada por ricos que não querem 'certas ideias' no papel, diz Chomsky em SP

Filósofo esteve em São Paulo e falou sobre papel da imprensa na democracia da atualidade em conversa com jornalistas da mídia alternativa; governos de esquerda são responsáveis por “abertura” na imprensa, segundo pesquisador

O filósofo e linguista norte-americano Noam Chomsky disse, nesta segunda-feira (17/09), que considera a mídia hegemônica da atualidade “dominada por ricos que querem que certas idéias não sejam expressas”, usando conceitos do escritor britânico George Orwell para dirigir críticas ao papel da imprensa na democracia atual. Ele se encontrou em São Paulo com representantes da mídia alternativa no Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé.  

"Quem tem boa educação sabe que há certas coisas que não devem ser ditas", disse, explicando que esse seria um dos "lados extremos" de se enxergar o atuação da mídia. Segundo ele, o mundo de hoje vive um "senso comum internalizado". 

Para Chomsky, isso se reflete na imprensa da América Latina, a qual afirma ser “tradicionalmente de direita” e com “pouco espaço” para divergências.  Segundo o filósofo, o momento vivido pelo continente é influenciado pela "trajetória política do século vinte", em especial pela “série de regimes ditatoriais”, desencadeadas por influências dos Estados Unidos, que detinham “o poder militar” para agir em todo o continente. 

Mesmo com esse retrospecto, o professor falou que a onda "de governos de esquerda e centro-esquerda, que estiverem no poder latino nas últimas décadas, foi responsável por uma postura de abertura em relação à imprensa”, completou. 

A contribuição de governos progressistas na atividade midiática, porém, é vista como uma contradição pelo linguista, já que os veículos que encontraram abertura agiam como opositores “sistemáticos” aos próprios governos. Essa desconexão, segundo Chomsky, não seria possível em países que se consideram “livres”.

Brasil e Lula 

O ativista norte-americano falou sobre o ex-presidente do Brasil, citando a decisão da Corte de Direitos Humanos da ONU, que defende a candidatura de Lula. Chomsky chamou o órgão de “força independente”, dizendo que é preciso que “países cumpram as determinações” feitas para que casos, como o de Lula, sejam considerados. 

O pesquisador também mencionou que o Brasil viveu um "protagonismo mundial" durante os governos do petista. A posição, entretanto, se encerrou à medida que os "mandatos chegaram ao fim", mas é possível que “aconteça novamente”. 

Venezuela 

Ao falar sobre a relação entre a imprensa e a transparência de opiniões na Venezuela, o acadêmico citou o exemplo de uma pesquisa realizada pela empresa chilena de análise de opinião Latinobarómetro, que investigou o nível de satisfação e confiança dos venezuelanos em relação ao governo Chávez, no início dos anos 2000. 

Após constatarem que o nível de confiança era um dos maiores do continente, juntamente ao do Uruguai, segundo Chomsky, houve uma total “reinterpretação por parte de intelectuais” críticos ao governo, levando o país a uma “contradição que nunca veio à luz”. 

Veja entrevista coletiva completa:  https://youtu.be/-DiBXocXaSc

Lido em: https://operamundi.uol.com.br/politica-e-economia/53434/midia-hegemonica-e-dominada-por-ricos-que-nao-querem-certas-ideias-no-papel-diz-chomsky-em-sp

Jomarion recomenda o Video do Trigueirinho:

“OS ILUMINATIS E A REDE OCULTA DE SUSTENTAÇÃO DA ILUSÃO MUNDIAL”  em https://youtu.be/CyOTVEs45Cg

**********************************************************************************************************************************

Perseguição a Lula, Correa e Cristina (Kirschner) é criticada em encontro de parlamentares na Europa

 

Os parlamentares expressaram solidariedade “diante da grave crise democrática e da afronta à Constituição brasileira verificados no Brasil desde o golpe cometido contra a presidenta Dilma Rousseff”.

Os políticos também exortam os brasileiros a responderem à atual situação, em 7 de outubro, rechaçando “o risco de regresso à ditadura e as políticas neoliberais em curso”.

Venezuela

“Rechaçamos os ataques à Venezuela e as medidas unilaterais contra sua soberania política e econômica impulsionadas pelos Estados Unidos e a União Europeia”, diz o comunicado conjunto.

O tema da imigração de venezuelanos para outros países da região também foi abordado pelos parlamentares, que destacaram “a manipulação do tema da migração econômica na região para justificar uma intervenção estrangeira”.

As declarações do secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, que disse não descartar uma ação militar para retirar o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, do poder foram criticadas. Os parlamentares consideram as palavras do secretário como “irresponsáveis” e “belicistas” e reafirmam: “a América Latina é território de paz”.

Equador

Com relação à situação do país, onde o presidente eleito, Lenín Moreno, rompeu com seu principal cabo eleitoral, o ex-presidente Rafael Correa, e tem implantado a agenda opositora no país, determinando o fim da chamada Revolução Cidadã, os parlamentares rechaçam o que consideram ser “retrocessos democráticos, sociais, trabalhistas e econômicos no Equador”.

Também condenam “a perseguição a funcionários públicos, jornalistas, acadêmicos, por manifestarem sua oposição [contrária] ao atual governo”. E pedem respeito à participação política dos militantes da Revolução Cidadã, já que essas pessoas estão tendo o pedido de registro de um novo partido político rejeitado por parte do governo. Isso porque uma das medidas de Moreno foi “expropriar” o partido criado por Correa, o Alianza País, fazendo com que os partidários do ex-mandatário ficassem sem partido.

Nicarágua

Com relação à Nicarágua, a nota dos parlamentares se solidariza com o povo do país e denuncia o que considera ter sido uma tentativa de golpe contra o presidente Daniel Ortega. “Condenamos todos aqueles que, colocando em questão a soberania e os interesses da pátria nicaraguense, apostam na desestabilização, aqueles que dirigiram delinquentes e grupos de vândalos para executar atos terroristas e violentos”.

“Nos unimos na luta contra a ingerência estrangeira e pela sustentabilidade da soberania da Nicarágua”, diz o texto.

Colômbia

A crescente agressão e assassinato de líderes sociais colombianos foi alvo de crítica: “condenamos a degradação da democracia na Colômbia” e “exortamos que o Estado colombiano cumpra o que foi pactuado” nos diálogos de paz com a ex-guerrilha das FARC. 

Argentina

A volta do país ao Fundo Monetário Internacional (FMI) foi lembrada pelos parlamentares, que também destacaram a perseguição a dirigentes políticos no país vizinho, lembrando o caso da dirigente social Milagro Sala, deputada do Parlamento do Mercosul e que se encontra detida “por defender os direitos dos setores mais humildes em seu país”. 

Cuba

O bloqueio financeiro, econômico e comercial imposto pelos Estados Unidos à ilha caribenha foi mais uma vez criticado. Os parlamentares também pedem que o país seja indenizado pelos danos e prejuízos causados por mais de 50 anos desta política.

Integração

Os políticos de esquerda de ambos os continentes reforçam a aposta pela construção de uma articulação real da integração latino-americana e caribenha e destacaram a necessidade de fortalecer a Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) “para convertê-la em um motor dinamizador dos processos de mudanças político, capaz de derrotar os planos e estratégias imperialistas e ingerencistas”.

A falta de transparência do Acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul também foi criticada pela nota.

Assinam o documento:

João Pimenta Lopes – Deputado Parlamento Europeu - Portugal 

Javier Couso Permuy – Deputado Parlamento Europeu - Espanha 

Larissa Regina Colindres Maldonado – PARLACEN - Nicarágua 

Gloria Guadalupe Oquelí Solórzano – PARLACEN - Honduras 

Eustaquio Cadena Choque – Parlamento Andino - Bolívia 

Alberto Moreno Cuellar – Parlamento Andino – Bolívia    

Hugo Quiroz – Parlamento Andino – Equador

Rosa Mireya Cárdenas – Parlamento Andino – Equador

Pamela Aguirre – Parlamento Andino – Equador

Silvia Salgado – Parlamento Andino - Equador

Diego Martín Mansilla – PARLASUR - Argentina

Julia Argentina Perié – PARLASUR - Argentina

Daniel Caggiani – PARLASUR - Uruguai

Luis Gallo – PARLASUR – Uruguai

Benita Díaz – PARLASUR – Bolívia

Edgar Mejia Aguilar – PARLASUR – Bolívia

Eliana Berton Guachalla – PARLASUR – Bolívia

Luis Morlote Rivas - Parlamento Latinoamericano - Cuba

Pablo A. Gonzalez Rodriguez - Parlamento Latinoamericano – Uruguai

Lido em: https://dialogosdosul.operamundi.uol.com.br/america-latina/53445/perseguicao-a-lula-correa-e-cristina-e-criticada-em-encontro-de-parlamentares-na-europa

22.9.18

Judeus do Brasil contra Bolsonaro

 

Membros da comunidade judaica do Brasil fazem abaixo-assinado contra Bolsonaro

Leia o abaixo-assinado na íntegra: 

Judeus contra Bolsonaro

Nós, brasileiros abaixo-assinados, judeus e judias identificados com várias candidaturas à Presidência do Brasil, vimos a público para deixar claro nosso repúdio ao candidato Jair Bolsonaro, representante de uma visão intolerante, racista, machista, misógina e homofóbica que ameaça a ainda frágil democracia brasileira.

Ele enaltece o período da ditadura militar (1964-1984), um dos mais nefastos da história do país, e tudo de trágico que ela representou, especialmente a tortura contra seus oponentes. Entre eles, muitos judeus e judias.

Não nos deixamos seduzir pelo apelo à “segurança” feito pela campanha do candidato, que encontra terreno fértil diante de nossa sociedade civil fragilizada. Essa “segurança” mascara a violência indiscriminada, a defesa de privilégios e a exclusão de amplos setores da sociedade.

Não nos deixamos seduzir, também, pela simpatia declarada do candidato para com uma Israel estereotipada. Trata-se de mero interesse eleitoreiro.

Ao justificar a violência como método, hostilizar mulheres, negros, oposicionistas políticos e quem não concorda com “sua” noção de normalidade sexual, Bolsonaro se coloca no mesmo patamar de doutrinas que tanto sofrimento causaram ao povo judeu e a todo o mundo, se desnudando como o fascista que realmente é.

Como minoria, somos solidários a todos os grupos hostilizados por este candidato e nos unimos a eles no combate à intolerância e ao preconceito.

Conclamamos os democratas de todo o espectro político nacional a cerrarem fileiras em defesa dos direitos de todos os segmentos que compõem nossa sociedade.

Somos contra o fascismo! Todos por todas e todas por todos! Vote pela democracia, Vote pela tolerância, #elenao

Lucas Berti

Lido em: https://operamundi.uol.com.br/politica-e-economia/53462/membros-da-comunidade-judaica-do-brasil-fazem-abaixo-assinado-contra-bolsonaro

Ciro Gomes diz que pesquisas de voto são 'vendidas'

 

Lutando para recuperar espaço na corrida presidencial, Ciro Gomes (PDT) afirmou nesta sexta, 21, que os institutos de pesquisa de intenção de voto não têm credibilidade porque "vendem" as pesquisas para "desanimar o povo".

"No Brasil, o dinheiro está comprando tudo. No Brasil o dinheiro sujo compra deputado. Alguém aqui, inteligente como nosso povo é, acredita que num país em que até deputado se vende, os institutos de pesquisa não estão vendendo para os banqueiros, para os barões, para desanimar o povo?", disse o presidenciável em campanha no Núcleo Bandeirante, região administrativa de Brasília.

Na última pesquisa Ibope, divulgada em 18 de setembro, Ciro apareceu em terceiro lugar, com 11% das intenções de voto, deixando-o estagnado no patamar em que se encontrava na semana passada. Ele tenta recuperar o espaço perdido para Fernando Haddad (PT), que se isolou na segunda posição, com 19% dos votos. Em primeiro aparece Jair Bolsonaro (PSL), com 28%.

Ao grupo de apoiadores, Ciro sugeriu que eles fizessem as próprias pesquisas e não desistissem na reta final da campanha. "Nosso povo está muito machucado. Nosso povo desanimou com a política, mas quero pedir com muita humildade, não desistam do Brasil. Deem uma chance ao nosso País", pediu o pedetista.

Lido em: https://www.jb.com.br/pais/eleicoes_2018/2018/09/8563-em-discurso-a-militancia-ciro-diz-que-pesquisas-de-voto-sao-vendidas.html

Dicas para "Salvar o Clima"

“Totalitarismo Verde” Confessa

 

“Não voltaremos a temperaturas normais, se a população humana não for reduzida à décima parte... esse genocídio será o único meio para reduzir o efeito dos gases estufa... um ataque para reduzir drasticamente o número dos seres humanos e seus atuais níveis de consumo deve acontecer custe o que custar.”, dispara o francês Marie-Bréon.

Na ótica ambientalista, o que seria necessário para “salvar o planeta”? As respostas vão da banalidade demagógica ao disparate extremado. 
François-Marie Bréon, diretor adjunto do laboratório de Ciências do Clima e do Meio Ambiente (LSCE) do Centre National de Recherches Scientifiques francês (CNRS), resumiu o essencial. 
No entanto, “essencial” não quer dizer básico ou sensato, mas significa “medidas radicais” segundo o jornal “
Libération” de Paris. 
Sim, numa perspectiva ambientalista moderada,
para “combater o aquecimento global” devem-se aplicar “medidas radicais” contra o homem, acusado de ser o responsável pela extinção da vida no planeta.

(Jomarion... meia verdade... as “elites” que se acham “donas da Terra” são os “homens” que dilapidaram o planeta para se enriquecer e dominar... estão por tras de “TODAS” as guerras da Historia... têm muito interesse em reduzir drasticamente a população mundial a qualquer preço e baixeza)

“Não voltaremos a temperaturas normais, se a população humana não é reduzida à décima parte”... “Nós jamais poderemos voltar a temperaturas ditas normais, a menos que a população humana seja reduzida à décima parte”, dispara Bréon. Ele acrescenta que esse genocídio será o único meio para reduzir o efeito dos gases estufa.

Em consequência, teríamos “menos aviões, menos casas aquecidas, etc. Hoje seria necessário reduzir à quarta parte nossas emissões, para estabilizar o clima dentro de um aquecimento limitado a 2° C” [N.R.: como recomenda o acordo de Paris, assinado em 2015 na COP 21], prossegue.

Bréon reconhece que os signatários do Acordo de Paris não estão cumprindo as promessas e metas que se fixaram. Nem mesmo a França, anfitriã do Acordo e que se ufana de ser sua zelosa aplicadora, na prática no ano passado [2017] aumentou 2 % suas emissões, o contrário do que deveria reduzir.

Uma vida nômade primitiva numa terra mal explorada está mais perto da utopia ecológica

Segundo o especialista pregador da religião verde-niilista, é necessário ferir a civilização moderna em pontos chaves, simbólicos, mas muito sensíveis:  
“É preciso desencorajar as pessoas que querem andar de avião ou de carro. Sabemos que a diminuição da velocidade nas estradas poderá diminuir os gases estufas. 

“Será também necessário aumentar o preço do gás, da gasolina, triplicar o valor das passagens de avião, melhorar o isolamento dos prédios existentes. 
“Mas todas essas medidas não serão boas para a economia e seriam claramente impopulares. 

“A luta contra a mudança climática é incompatível com o turismo internacional e com numerosos setores econômicos. 
“As medidas que será preciso adotar dificilmente vão ser aceitas”.
Com total despudor, explica:
“Podemos dizer que a luta contra a mudança climática é contrária às liberdades individuais e, portanto, sem dúvida alguma, à democracia”.
“O ar condicionado, sobretudo, utiliza muita energia e emite gases estufa. Na França, seu uso não causa grande problema ecológico, porque a produção de nossa eletricidade não emite CO2 ou muito pouco [N.R.: provém em máxima parte de centrais nucleares].

Decrescimento e miserabilização: verdadeiros objetivos da ofensiva verde

“O problema provém das energias fósseis, como na Alemanha, onde a eletricidade é produzida majoritariamente por centrais movidas a carvão ou gás.
“As centrais consideradas ‘seguras’ pela Autorité de Sûreté Nucléaire (ASN) não devem ser fechadas. 
“A luta contra a mudança climática na Franca deve concentrar-se nos transportes e no aquecimento dos lares, os grandes emissores de CO2, não na eletricidade”.

O cientista, apesar de seu extremismo, reconhece que a atual tentativa de aproveitar a energia solar com painéis geradores de energia alternativa “é dinheiro jogado pela janela”.  Segundo ele, os painéis fotovoltaicos fornecem pouca eletricidade no inverno, quando o consumo atinge o máximo, e produz muito no verão, quando o consumo é mínimo.

Mas o ataque para reduzir drasticamente o número dos seres humanos e seus atuais níveis de consumo deve acontecer custe o que custar.

(Jomarion... que tal? Tá bom ou quer mais? Este “francês” está propondo a agenda da Elite Trevosa que quer reduzir a população mundial para refinar o controle, através de dispositivos móveis/pessoais, com seus milhares de Apps...)

Fonte:
Liberation: François-Marie Bréon : «La lutte pour le climat est contraire aux libertés individuelles»

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2018/09/cercear-as-liberdades-para-salvar-o-clima-o-totalitarismo-verde-confessa.html#more

20.9.18

Colapso da Cabala 2018

 

"M16 INFORMA QUE O DOMÍNIO DA CABALA PODE ENTRAR EM COLAPSO DENTRO DE TRÊS MESES"

... algo imenso está prestes a acontecer... fontes da CIA ligadas às bases secretas na Antártida, dizem que o súbito aumento de atividade na comunidade de inteligência, foi relacionado ao fechamento repentino, na semana passada, de sete observatórios solares.

Há uma chance muito real de que o domínio da cabala khazariana caia nos próximos três meses e que estruturas de poder alternativas precisem ser preparadas a tempo para isso, de acordo com fontes de inteligência britânicas do MI6. O gatilho é esperado com prisões de principais cabalistas nos EUA, a partir de Outubro, dizem as fontes.
Por sua vez, fontes do Pentágono, disseram que:

“A cabala ficou surda e cega por mais de duas semanas, então grandes coisas devem acontecer depois da confirmação na Suprema Corte de Brett Kavanaugh”.

"Kavanaugh está pronto para ser confirmado, após o Yom Kippur, em 20 de Setembro e, no mesmo dia, o Presidente dos EUA, Donald Trump, pode mandar mensagens para todos os celulares, para alcançar mais pessoas do que o Twitter". Além disso, fontes dizem que a FEMA, também, testará o sistema de radiodifusão de emergência em todos os televisores, de modo que, quando combinado com alertas de textos sem fio, "permitirá a Trump divulgar notícias reais em tempo real e soltar bombas da verdade."

A natureza exata do que será dito ao povo americano, através do sistema de radiodifusão de emergência, ainda não está clara. No entanto, na semana passada, representantes dos gnomos bancários suíços em Zurique, do FSB russo, do MI6, da Família Real Japonesa e de uma sociedade secreta asiática, entraram em contato com a White Dragon Society/Sociedade Dragão Branco (WDS/SDB) na mesma semana.

O fato de que essas fontes, muitas das quais haviam cessado o contato desde o ataque terrorista nuclear e tsunami de 11 de Março de 2011, de repente saírem da toca, é uma indicação clara de que algo imenso está prestes a acontecer.
Fontes da CIA ligadas às bases secretas na Antártida, dizem que o súbito aumento de atividade na comunidade de inteligência, foi relacionado ao fechamento repentino, na semana passada, de sete observatórios solares.
Em particular, as fontes dizem:

“O Observatório Solar em Sunspot, Novo México, tem observado o Sol, desde o incidente de Roswell. Eles pertencem a um grupo especial fora da grade, conhecido como ‘Os Vigilantes’. Existem vários desses observatórios especiais, estrategicamente localizados ao redor do planeta.”
Eles têm arquivos cheios de fotos e gravações em vídeo dos naves Wingmaker chegando ao Sol, assim como as grandes naves, que participam como parte do Mandato de Observação e Assistência à Humanidade da Federação Galáctica. 

“O Estado Profundo cabalista está contra parede e agora, estão procurando por penas. Entraram nos observatórios e pegaram tudo por medo e pânico. Pedidos de mordaça foram emitidos.”
“Ainda não sabemos o jogo final. Isso pode virar contra eles e ser usado como o principal ato de Divulgação do Evento.”  
A fonte enviou as três seguintes fotografias das observações que levaram ao fechamento dos observatórios:

Já a fonte do MI6 disse que os observatórios foram fechados porque queriam realizar um processo de divulgação mais ordenado para não causar pânico ou mal-entendidos "entre a população de superfície".
De qualquer forma, isso pode estar relacionado a um recente e enorme surto de avistamentos de OVNIs, em todo o planeta. Abaixo estão links para dois exemplos relatados em meios de comunicação tradicionais:

https://www.dailymail.co.uk/news/article-6136563/Four-UFOs-spotted-flying-presidents-Scottish-golf-course.html
https://www.kron4.com/news/bay-area/strange-cloud-formation-puzzles-bay-area-1/1444948601
Também, houve um aumento sem precedentes na atividade de tempestades tropicais que pode estar relacionado à atividade solar incomum. Na semana passada, toda a região dos trópicos estava coberta de cinturões de tempestades, sete das quais eram grandes o suficiente para serem identificadas.
https://www.zerohedge.com/news/2018-09-14/record-7-named-storms-are-swirling-across-globe-has-day-after-tomorrow-arrived
É muito interessante que, pela primeira vez, os banqueiros suíços em Zurique decidiram enviar um emissário para atender a SDB. Vincenzo Mazzara e Leo Zagami da Loja Maçônica P2, anteriormente, já haviam dito a este escritor que recebiam ordens de alienígenas baseados na Suíça, liderados por uma entidade conhecida como “O Sol Negro”. O representante suíço reconheceu que sua liderança estava recebendo ordens do “Sol Negro” e que se comunicava com eles através de "raios gama".  

Nesta altura, os leitores que estão acostumados a este relatório se ater a questões do mundo real, provavelmente estão balançando a cabeça e se perguntando se alguém chegou até nós. A resposta é que a trilha forense seguida por fontes primárias como David Rockefeller, Rothschilds, a família real britânica, as sociedades secretas asiáticas, etc. aponta para algum tipo de rede de controle deste planeta, que está sediada na Suíça.
Pode ser que todas essas coisas espaciais sejam apenas fumaça e espelhos projetados para esconder uma pequena cabala de homens velhos (que várias fontes citam como “Anciões de Sião”) dos olhos curiosos da população escrava que eles têm dominado por tanto tempo.

Então, retornando às questões estritamente do aqui e agora, podemos relatar que os representantes de famílias bancárias em Zurique, MI6 (ou seja, a família real britânica), Pentágono, CIA, as sociedades secretas asiáticas e o FSB russo disse à SDB, que apoiam a encenação de uma campanha massiva e multitrilionária para acabar com a pobreza e impedir a destruição ambiental.
Porém, para tornar isso possível, a cabala tem que ser completamente removida do poder. Então, vamos voltar aos últimos desenvolvimentos nessa frente.  

Nos EUA, “a queda do líder da CBS, Les Moonves, pode ter assustado os Sionistas, já que seu tio-avô foi primeiro Primeiro-Ministro de Israel, David Ben-Gurion”, observam fontes do Pentágono. Ben-Gurion foi acusado por documentos recentemente desclassificados como a pessoa que ordenou o assassinato de John Kennedy. Talvez, agora, a CBS reportará isso ao público remanescente que ainda acredita na mídia corporativa.

Além disso, continuam as fontes: “A ordem executiva de Trump, para sancionar a interferência eleitoral estrangeira está mirando mais Israel do que para a Rússia ou o Reino Unido, porque Israel interfere nas eleições dos EUA.” O Pentágono está aborrecido com o Primeiro-Ministro israelense, Benjamin Netanyahu, por apoiar abertamente Mitt Romney em 2012 e Hillary Clinton em 2016.

A interferência, dizem, acontece, através, de aportes financeiros como de Haim Saban para os Democratas e Sheldon Adelson para o Partido Republicano. Além disso, as fontes dizem que “arrecadação de fundos de quinta coluna com a campanha de Hollywood/Wall Street/Vale do Silício”, também, tem apoiado “vigaristas” no Congresso, como os senadores Tom Cotton, Chuck Schumer e John McCain”.  

Além disso, “A guerra comercial de Trump com a China tem o benefício de enfraquecer Wall Street, já que qualquer banco ou banqueiro como Jamie Dimon, que faz lobby pela China, pode ser processado por ser um agente estrangeiro não registrado, ou pior”, alertam as fontes.   Por sua vez, o pessoal do MI6 acha que seu pior inimigo é a União Europeia e a nobreza negra, sua controladora. Dizem que a chanceler alemã, Angela Merkel, deveria pagar indenização a países como Polônia e Hungria pelo que “sua linhagem” (Hitler , etc.), fez a eles.

Então, neste contexto, é muito interessante saber que o FSB russo, recentemente, tem negociado com os Cavaleiros de Malta que, de muitas formas, são o braço militar do nexo Maçom P2 que controla a UE. Estamos assumindo que eles estão procurando proteção contra a iminente busca anglo-saxônica por justiça.
As outras pessoas para as quais o FSB tem trabalhado recentemente são da Realeza Saudita. A fonte do FSB não diria exatamente o que fez recentemente para os sauditas, além de notar que foi “intensa” e envolveu mais de 100 agentes.

Uma vez que a Igreja Ortodoxa Russa, anteriormente, declarou uma guerra santa contra o Islã radical, o seguinte artigo discutindo os planos para executar principais clérigos Wahab pode estar relacionado.
https://www.wsj.com/articles/push-to-execute-saudi-clerics-rattles-kingdoms-power-structure-1537097475
O outro evento, provavelmente relacionado, foi que a Igreja Ortodoxa Russa está tendo um cisma com a Igreja Ortodoxa de Constantinopla, ocupada pelos muçulmanos, por causa do seu apoio ao regime ocupado pelos nazistas, na Ucrânia.
https://uk.reuters.com/article/uk-ukraine-religion-russia/russias-orthodox-church-freezes-ties-with-constantinople-over-ukraine-spat-idUKKCN1LU2IC
https://www.fort-russ.com/2018/09/deepening-schism-in-orthodox-church-is-a-sign-of-coming-destruction-chaos-war/
É bom lembrar que os russos são rivais dos turcos otomanos e dos alemães há séculos. Além disso, os nazistas foram responsáveis por criar a Irmandade Muçulmana e o Islã radical, como forma de minar o domínio anglo/francês do Oriente Médio, segundo fontes do MI6 e da CIA.

Algo, também, está acontecendo no Japão que pode levar à mudança de regime. Acontece que o governo do Japão estava bombeando dióxido de carbono para o solo, perto do epicentro do recente terremoto devastador em Hokkaido.
https://www.reuters.com/article/us-japan-carbon-storage/japan-carbon-capture-site-shows-promise-for-industrial-use-idUSKBN1HQ0WZ
Em outras palavras, um governo de escravos operando dentro do paradigma não científico de "dióxido de carbono causador do aquecimento global", causou um terremoto, ao injetar 150.000 toneladas de carbono no solo. Isso está em toda a internet japonesa. Mas é claro que a mídia corporativa permanece em silêncio. 

Não obstante, movimentos estúpidos como esse estão contribuindo para o consenso emergente entre os corretores de poder de direita de que o Banco do Japão precisa ser nacionalizado. Isso removeria uma importante fonte de financiamento para a máfia khazariana. Também, significaria um fim automático ao seu regime escravos no Japão.  

Na medida em que a máfia khazariana perde o poder em todo o mundo, é urgente que as várias facções rebeldes, que lutam pela libertação planetária, comecem a fazer planos concretos para uma transição suave. A SDB acredita que essa transição exigirá o anúncio de um jubileu, seguido por uma campanha massiva de consertar o planeta. Além disso, embora a SDB apoie um comitê de verdade e reconciliação ao estilo da África do Sul, parece que muitos dos crimes da máfia khazariana foram tão horríveis que os tribunais de crimes de guerra serão inevitáveis. Vamos ver o que Outubro trará.

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/09/benjamin-fulford-m16-informa-que-o.html

17.9.18

Mulheres se unem nas redes sociais para frear Bolsonaro

 

Três dias bastaram para unir mais de 700 mil mulheres com um só objetivo: impedir a eleição de Jair Bolsonaro (PSL). No domingo, em meio ao temor de que o ataque com faca ao candidato aumentasse as intenções de voto nele, surgiu no Facebook o grupo de discussões “Mulheres contra Bolsonaro”. (Jomarion... hoje são mais de 1 milhão)

De todos os cantos do Brasil, a maioria dessas mulheres reunidas neste grupo fechado - só entra quem é convidada ou aceita pelas administradoras - quer que, no primeiro turno, as colegas votem em quem quiserem, menos no candidato do PSL. E, caso ele alcance o segundo turno, votem no adversário do militar, seja quem for.  

A matemática é bem simples. Juntas, as mulheres somam 52,5% do eleitorado brasileiro. Portanto, unidas, podem impedir a vitória do candidato. Segundo a última pesquisa Datafolha, a rejeição ao candidato cresceu nos últimos dias – principalmente entre elas: 49% não votariam de jeito nenhum nele, número que era 43% há menos de um mês.

Tamanho desgosto por Bolsonaro tem motivo: o histórico de ataques contra mulheres. Em 2014, no plenário da Câmara, falou à deputada federal Maria do Rosário que ela “não merecia ser estuprada”. E se justificou, depois, em entrevista: “muito feia... não faz meu tipo”.

Em outro momento, num quadro do extinto programa CQC, Preta Gil perguntou a ele o que faria se o filho se apaixonasse por uma negra. “Preta, eu não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco. Meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambiente como lamentavelmente é o teu”, respondeu.

Também chegou a chamar Dilma Rousseff de homossexual – “se teu negócio é amor com homossexual, assuma” – e a criticou por indicar uma “sapatona” para a Secretaria de Políticas para Mulheres.

Referindo-se aos próprios filhos, declarou em abril de 2017: "Tenho cinco filhos. Quatro foram homens e na quinta dei uma fraquejada."

Admiradas com o crescimento espontâneo do grupo, as mulheres tentam se organizar também fora das redes – em eventos reais e presenciais organizados em cada estado. Outra ideia é redigir uma carta de manifestação contra o presidenciável.

Claro que, em tempos de polarização, não faltam discussões e picuinhas sobre a escolha do primeiro candidato.

De um lado, sobram argumentos a favor de Ciro Gomes, do PDT. Do outro, as defensoras de Fernando Haddad, do PT. Só não sobra muita eleitora para Marina Silva, da Rede, única mulher com chances reais na corrida eleitoral para Presidente – há quem a apoie e quem a critique por não se posicionar favorável a questões feministas, como o aborto. Há ainda eleitoras que enxerguem o perfil conservador da candidata, ligada à igreja.

Mas, no fim das contas, todas elas sonham com um só desfecho: a derrota de Bolsonaro.

Lido em:  https://www.cartacapital.com.br/diversidade/mulheres-se-unem-em-redes-sociais-para-frear-bolsonaro

“Grupo contra Bolsonaro (no Facebook) incomoda por causa de seu potencial”, diz Rosana Pinheiro-Machado

 

Após sofrer ataques neste fim de semana, o grupo “Mulheres Unidas contra Bolsonaro” foi retirado temporariamente do ar pelo Facebook. O grupo ganhou repercussão por reunir em poucos dias mais de 1 milhão de mulheres (além de milhares de outras solicitações aguardando aprovação) se opondo à candidatura do deputado Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência.

Administradoras do grupo afirmaram ao site Catraca Livre que o perfil de uma delas na rede social foi invadido na quinta-feira 13 e seus dados pessoais foram expostos. Outra administradora disse ter sido ameaçada via WhatsApp para que encerrasse o “Mulheres Unidas contra Bolsonaro”, recebendo inclusive uma mensagem com seus dados. 

Durante parte do domingo 16, o grupo ficou fora do ar enquanto o Facebook analisava o que havia ocorrido. O grupo foi restaurado e devolvido às administradoras.

“O incômodo é porque sabem da potência, da possibilidade desse grupo. Dois milhões de mulheres organizadas, motivadas e discutindo são capazes de mobilizar suas mães, filhas, amigas. Imagina o impacto disso em um país com a quantidade de eleitores como o Brasil”, afirma a antropóloga Rosana Pinheiro-Machado, professora da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e ex-professora da Universidade de Oxford, no Reino Unido. 

"Não nos quiseram nas redes, agora terão que nos aguentar na rua", completa.

Entrevista à CartaCapital

CC - O grupo “Mulheres Contra Bolsonaro” ganhou rápida adesão em um cenário no qual 49% das mulheres rejeitam a candidatura de Jair Bolsonaro. Como a senhora analisa esse movimento online?

Rosana Pinheiro-Machado - A rejeição só existe também em relação a outro dado que deve ser observado que é o desprezo da maior parte das mulheres por essa política institucional que não as representa, sendo que o maior número de indecisas também vem das mulheres. Analiso isso como uma urgência de nos defendermos e nos protegermos porque, em última instância, somos nós por nós mesmas. Especialmente as mais prejudicadas em um possível governo Bolsonaro que é a base da pirâmide: as mulheres negras, que já sofrem toda a precarização do trabalho e as consequências da violência urbana. São as mulheres que apanham e são estupradas a cada 11 minutos e que são as vítimas da violência real dessa sociedade. Também são as mulheres que temem que o armamento traga mais violência porque não são elas que reproduzem a violência, que acham que a violência se soluciona com mais violência. É um pouco de medo e ação. Sai desse desprezo pela política institucional em que ninguém representa para um ação pelas nossas vidas, porque tem sido assim historicamente. São as nossas vidas que são as mais violentas e a grande vítima do sistema excludente capitalista.

CC - O que representa esse ataque à pagina e às suas administradoras? 

RPM - Esse ataque representa o que é a política de uma base forte de fãs do Bolsonaro, que não são só eleitores, admiradores ou pessoas que acreditam no projeto. São pessoas que participam praticamente de uma seita fanática e misógina que se sente ameaçada quando dois milhões de mulheres se reúnem contra um candidato. É inédito um grupo de dois milhões de mulheres feito em poucos dias. É um fenômeno político extraordinário. Isso ultimamente só as mulheres têm conseguido fazer. Nesse tamanho e com tamanha mobilização desde a primavera das mulheres, são elas que têm conseguido se organizar. 

CC - Por que esse grupo parece ter causado incômodo a ponto de gerar um ataque e divulgação de notícias falsas?

RPM - O incômodo é porque sabem da potência, da possibilidade desse grupo. Dois milhões de mulheres organizadas, motivadas e discutindo são capazes de mobilizar suas mães, filhas, amigas. Se dois milhões estão organizadas no Facebook, discutindo e  pensando em maneiras de como conversar com a sua vizinha, imagina o impacto disso em um país com a quantidade de eleitores como o Brasil. É muito grande. É muito possível criar mobilização e isso se faz a partir do contágio. Vejo na minha rede de amigos e de pessoas que não são mobilizadas politicamente que entraram para o grupo, e estão se sentindo pertencendo a alguma coisa. Isso é fantástico. A gente não pode deixar isso morrer. A gente tem que ir para rua e tem que mobilizar um milhão de pessoas. 

CC - A senhora acredita que essa mobilização feminina online pode gerar reflexos significativos no mundo “real”? 

RPM - Acho que sim e creio que temos duas mobilizações reais acontecendo. A primeira é que muita gente só dizia que não votaria em Bolsonaro, mas passou a se mobilizar. Isso é um projeto clássico de politização e já foi um ganho real. O segundo ganho real é quando uma mulher vai chamado a outra. Se dois milhões conseguiram se juntar em poucos dias, imagina se continuasse. Agora, o ganho real mesmo tem ser na rua. Acredito que esse episódio da derrubada do grupo tem que ser um processo de incentivo, a faísca para um processo de mobilização. Tem que trazer raiva por esse ataque. A partir da injustiça desse ataque brutal, temos que conseguir botar 1 milhão de pessoas na rua. Não nos quiseram nas redes, agora terão que nos aguentar na rua.

Atualizado para informar que o grupo foi reabilitado pelo Facebook no domingo16.

Lido em: https://www.cartacapital.com.br/politica/201cgrupo-contra-bolsonaro-incomoda-por-causa-de-seu-potencial201d-diz-rosana-pinheiro-machado

16.9.18

A Sociedade está emburrecendo?

 

Dr. Russell Blaylock Explica por que as Massas Estão se Tornando Cognitivamente Retardadas e Incapazes de Raciocinar

A sociedade está ficando mais burra a cada dia? Pode não ser apenas sua imaginação: como postula o Dr. Russell Blaylock, um neurocirurgião aposentado. A estupidez das massas pode ser projetada. Através de uma enxurrada de produtos químicos e compostos tóxicos, Blaylock diz que estão (governo ou corporações) propositadamente tentando emburrecer as massas. Uma sociedade mais burra é mais facilmente controlada. 

Seja o mercúrio presente nas vacinas, o
flúor em nossa água ou as dezenas de pesticidas aplicados em nossos alimentos, é difícil não suspeitar que os governos saibam exatamente o que está acontecendo. A toxicidade desses produtos químicos e compostos é bem documentada, mas nada é feito para reduzir a presença desses venenos em nosso meio ambiente. Por que os governos poluem de boa vontade o meio ambiente? 

Para onde foi a inteligência?

O Dr. Blaylock explicou em uma palestra em vídeo que somos bombardeados por um fluxo constante de toxinas que são conhecidas por perturbar o funcionamento normal do cérebro.

Estamos vendo uma sociedade que não só tem muito mais pessoas com QI mais baixo, mas muito menos pessoas com QI mais alto. Em outras palavras, um emburrecimento, um emburrecimento químico da sociedade, afirmou.  Blaylock afirma que essa tendência tornou as pessoas mais dependentes. (de governos, corporações e mídia).

Temos essas pessoas de QI mais baixo, que são totalmente dependentes. Então, temos essa massa de pessoas que vão acreditar em qualquer coisa que lhes seja contada, porque não podem pensar com clareza - e muito poucas pessoas com um QI muito alto têm uma boa função cognitiva capaz de descobrir tudo isso, explicou.  "Isso é tudo o que eles querem", disse Blaylock.

Como explica o escritor do “Natural News”, SD Wells, a FDA é facilmente vista como um edifício de fraude. A agência federal, que supostamente está encarregada de garantir que alimentos e medicamentos sejam seguros, na verdade não o faz. A FDA nunca conduz seus próprios testes; eles confiam em “dados” escolhidos/fornecidos a dedo pelos fabricantes. A FDA não testa aditivos alimentares para ver se eles são seguros, ou se eles reagirão negativamente com outros aditivos. Em resumo, a FDA não sabe nada sobre o que está em nosso alimento ou como isso pode afetar os seres humanos. O mesmo pode ser dito dos medicamentos prescritos.

Esgotando a inteligência a cada oportunidade

Há muitas toxinas as quais as pessoas estão expostas... quer se trate de aditivos alimentares tóxicos, vacinas carregadas de mercúrio, pesticidas e herbicidas ou flúor, a triste verdade é que a toxicidade tornou-se parte da vida diária de muitas pessoas.

O flúor é uma neurotoxina conhecida, mas é adicionado ao nosso suprimento de água em nome da “saúde pública”. O flúor não é um nutriente essencial; não é um nutriente, na verdade. Quase 67% da água pública nos EUA, por exemplo,  é fluoretada, sob a noção errônea de que protegerá os dentes contra a cárie dentária. Muitos países rejeitaram a ideia da fluoretação da água, como Dinamarca, Finlândia, Noruega, Holanda, Suécia, China e Japão. Vários estudos mostraram que a  água fluoretada reduz o QI nas crianças - por isso é realmente melhor evitá-lo.

Mas não é só o que eles estão adicionando à comida e água e vacinas que estão tornando a população estúpida: até mesmo o sistema educacional é cúmplice no plano de emburrecer o país. Um estudo realizado por cientistas da NASA confirmou recentemente que muitas pessoas nascem "gênios criativos", mas sua inteligência é dificultada pelo sistema de educação dos EUA. Talvez chamá-lo de sistema de “reeducação” seria mais apropriado?

O objetivo dos lideres mundiais deveria ser uma sociedade livre e inteligente, mas, os globalistas preferiram nos transformar em uma massa de drones flexíveis e controlados.

Texto revisado por Jomarion

Fontes:
Fluoride News: Dr. Russell Blaylock explains why the masses are becoming cognitively retarded and incapable of rational thought
Real Video: EduHistory ... 2015 ... Dr. Russell Blaylock, What's Happening to Intelligence?
Organic Lifestyle: CHEMICAL DUMBING DOWN OF SOCIETY

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2018/09/dr-russell-blaylock-explica-por-que-as-massas-estao-se-tornando-cognitivamente-retardadas-e-incapazes-de-raciocinar.html#more

14.9.18

Até quando a mídia brasileira vai esconder o caos na Argentina?

 

Envergonhados pelo apoio desastrado a Maurício Macri, a mídia brasileira esconde o caos na Argentina. Crescente onda de saques a supermercados na Argentina já contabiliza morte

Já contabiliza uma morte a crescente onda de saques a supermercados na Argentina, algo que a mídia tradicional tem se esforçado para manter embaixo do tapete.
 

O menino Ismael Ramírez, de apenas 15 anos, morreu na segunda-feira em decorrência de um disparo de arma de fogo na cidade de Saenz Peña. Há pelo menos mais uma vítima em estado grave que foi encaminhada ao hospital na província argentina do Chaco.

Em Comodoro Rivadavia o saldo foi de nove detenções também ocorridas durante o saque a um Carrefour e na noite de ontem (dia 4), ao menos outras duas ocorrências: em Mar del Plata um grupo de aproximadamente 15 pessoas saqueou um supermercado (na fuga quatro foram detidos), e uma tentativa a um pequeno comércio acabou frustrada pelo proprietário que disparou tiros para o alto.

Diversos vídeos têm circulado com imagens de pessoas carregando produtos de primeira necessidade.

Alguma dúvida que se fosse na Venezuela o assunto seria manchete? O estardalhaço que a mídia estaria fazendo colocando a culpa no ‘regime’ ocuparia muito mais espaço que o praticado em nome da Argentina. Claro, Maduro é o capeta. O tom das matérias seria apocalíptico.

Não é particularidade nossa. Também o jornal Clarín (o gigante conservador argentino, monopolizador e historicamente detentor de jornal, rádios e TVs) vinha abafando as crescentes manifestações de rua contra as medidas de Mauricio Macri e somente hoje, após a morte do adolescente, resolveu destacar que “o governo admite estar preocupado.

Preocupado?

Mauricio Macri – o Amoêdo argentino – foi vendido como antídoto contra a esquerda kirchnerista. Portador de medidas de austeridade, o ‘gestor’ que colocaria a casa em ordem. Agora, dois anos e meio após assumir a presidência da Argentina, mostra-se incapaz de cumprir o que pregava.

O resultado é que esse João Doria dos pampas (em setembro do ano passado, Doria esteve em Buenos Aires em um encontro com Macri e declarou: “Nossas ideias são absolutamente iguais, sem retoque. Foi um encontro inspirador.”) acabou de anunciar corte em ministérios, aumento de impostos, o dólar disparou e o peso perdeu 50% do valor, endividou-se ainda mais com o FMI. Por fim, Macri admitiu que a pobreza irá aumentar na Argentina.

E as fórmulas e receitas liberais infalíveis?

Para Macri, a situação ruim se deve à seca que afetou o agronegócio, à instabilidade internacional devido os embates comerciais entre China e Estados Unidos e, claro, ao legado da gestão anterior.

É sempre assim: quando o governo é de esquerda, os resultados ruins da economia são fruto de incompetência, do excesso de corrupção, começam as campanhas por impeachment e pedidos de cadeia para os responsáveis, gritos de “cortem-lhes as cabeças!!

Mas se o governo é de direita, que lá chegou desdobrando um folder liberal impresso em 4 cores em papel brilhante e ainda assim a economia vai mal, é porque a crise é global, a culpa é do clima, do furacão Katrina, do Messi, do mordomo que não veio trabalhar e, inegavelmente, do ‘legado’ que os esquerdistas comunistas bolivarianos corruptos deixaram.

Economia e crise são termos indissociáveis e sempre utilizados de maneira maliciosa em vésperas de eleições. O discurso de dez entre dez liberais é que a crise se deve por incapacidade do governo da vez e que os impostos estão arrochando a população.

Num país como o Brasil, criticar impostos pega os mais pobres na veia. Sem dúvida para esses os tributos pesam. O que ninguém lhes diz é que pesam porque só eles pagam. Quanto mais rico, menos o cidadão contribui.

É assim, com essa conversa fiada, que de tempos em tempos um Macri, um Skaf, um Amoêdo, chega ao poder. Mas uma vez lá, traem seus eleitores. O tucano FHC, por exemplo, pegou o país com uma carga tributária de 26%. Entregou a faixa para Lula com uma carga de 32% (dados da FGV compilados pelo IBGE).

Isso a TV aberta também não fica repetindo, não é mesmo?

Mauro Donato, DCM

(Jomarion... se o Brasil eleger um presidente comprometido com as elites, vassalo de governos estrangeiros e submisso a Bancos Mundiais, o acima exposto também vai acontecer aqui). 

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/09/midia-brasileira-esconder-caos-argentina.html

12.9.18

U.T.I. ou Palanque?

 

Pastor evangélico Silas Malafaia parece tão excitado com a facada em Jair Bolsonaro que transformou a UTI em palanque

O pastor Silas Malafaia parece muito excitado com a facada dada em Bolsonaro em Juiz de Fora, ao que tudo indica fruto da ação isolada cometida por um homem de mente perturbada.

Gravou vários vídeos desde ontem, e postou notícias falsas.  Disse, por exemplo, que o autor do ataque, Adelio Bispo de Oliveira, assessora a campanha de Dilma Rousseff ao Senado, em Minas Gerais.

Hoje à noite, postou vídeo gravado na UTI do hospital Albert Einstein, onde o candidato do PSL se encontra internado.  Falando num tom acima do que seria recomendado em um hospital, parecia fazer um discurso político:

Aí, minha gente. Estamos aqui com o Bolsonaro. Eu disse para ele que Deus é especialista em transformar causa em bênção. (…) Há um projeto para a nossa nação. Que o Brasil é do senhor Jesus. E não vai ser essa cambada aí que é contra valores de família, bem estar da nação, que vai destruir o nosso país, não.

Bolsonaro diz alguma coisa, ele passa a mão no cabelo do candidato, e ouve:  “A faca passou dois milímetros da veia cava (…). Foi milagre mesmo”.  Depois de postar o vídeo, respondeu à informação de que Dilma pretende processá-lo.

SERÁ UMA GRANDE HONRA! Ser processado por Dilma. Por favor, espero que ñ seja uma falácia, FAÇA! Entrem no face do bandido esquerdopata q tentou matar Bolsonaro, vejam o apoio que ele da as idéias do PT (sic). Ser processado por quem tem como chefe o maior corrupto do Brasil, É HONRA!”, disse ele, que no ano passado foi indicado pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro e participação num esquema de corrupção ligado a royalties da mineração.

Se locupletou com valores de origem ilícita”, escreveu o delegado à época.

Não sei se Silas entrou no face de Adelio, mas quem entrou viu que não há nada que se pareça com apoio às ideias do PT. Pelo contrário. Ele ataca Fernando Haddad e o associa à maçonaria, uma de suas obsessões.

Associar o crime de Adelio a um partido político seria o mesmo que buscar uma explicação para o ataque a Bolsonaro na sua prática religiosa.  Segundo o advogado dele, seria uma igreja de Montes Claros, norte de Minas Gerais, onde nasceu e morou, que estaria bancando os custos da defesa.

O site Congresso em Foco informa que seria evangélica, a Folha de S. Paulo registra que seria Testemunha de Jeová, religião diferente dos evangélicos.  De qualquer forma, seria leviano associar o crime à religião.

É mais complexo, e o advogado pretende explorar outras causas, algumas plausíveis.  Por exemplo, como adiantou a defesa, um das causas para o crime seria o abalo que as manifestações racistas de Bolsonaro provocou em Adelio.

Sendo ele perturbado mentalmente, teria reagido com violência ao que Bolsonaro disse sobre os negros, etnia a que pertence.

O próprio discurso de ódio que a vítima trazia como meta de campanha. O nosso constituinte se considera negro. Aquela afirmação que diz que o negro sequer serviria para procriar atingiu de forma avassaladora a psiquê do constituinte (cliente), disse o advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, que acompanhou Bispo de Oliveira na audiência perante um magistrado cidade mineira de Juiz de Fora.

Bolsonaro foi denunciado ao STF por declarações racistas, mas, na antevéspera do crime, o ministro Alexandre de Moraes decidiu adiar a decisão. Será dele o voto decisivo na primeira turma do STF.

Dois ministros votaram pela abertura de processo contra Bolsonaro, dois se posicionaram contra. Faltou Alexandre votar, mas ele pediu vistas e, no dia em que, conforme anúncio dele próprio, revelaria seu voto, ficou quieto, e a conclusão do julgamento foi adiada mais uma vez.

Poderia se dizer que o Supremo tem responsabilidade decisiva sobre o que aconteceu em Juiz de Fora, já que persiste a sensação de impunidade neste caso de racismo praticado por Bolsonaro?

Óbvio que não.  Mas uma mente perturbada poderia, sim, encontrar na impunidade motivo para um ato de violência.

Pode ser o caso de Bispo de Oliveira. São complexidades que Silas Malafaia, com declarada formação em Psicologia, poderia entender.  Talvez entenda, mas politicamente não serve para o propósito de explorar eleitoralmente o crime de Juiz de Fora.

Nessa missão, que nada tem nada a ver com Deus — se tivesse, Malafaia não recorreria à mentira, já que, conhecedor da Bíblia, sabe que está escrito que inverdade e suas derivadas, como calúnia, injúria e difamação, é filha do capiroto.

Malafaia mentiu e insiste na mentira, desafiador: quer ser processado por Dilma Rousseff.  Nessa polêmica, ele ganha um discurso, transforma UTI em palanque e faz de Deus cabo eleitoral de Bolsonaro.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/09/silas-malafaia-facada-bolsonaro.html

10.9.18

Leia também “Bolsonaro tem 400 mil seguidores falsos no Twitter”:

https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/09/bolsonaro-seguidores-falsos-twitter.html

Setembro nos EUA

Trump Decreta Setembro como “Mês da Preparação” para desastres que ameaçam os EUA

Abaixo, a íntegra da PROCLAMAÇÃO PRESIDENCIAL como SETEMBRO sendo o MÊS nacional de preparação para o povo dos EUA, efetuada pelo presidente Donald Trump, retirado diretamente do site da CASA BRANCA.

O Mês Nacional de Preparação é um momento para concentrar nossa atenção na importância de preparar nossas famílias, casas, empresas e comunidades para desastres que ameacem nossas vidas, propriedades e pátria. 

Durante esse período, também honramos os homens e mulheres corajosos que, abnegadamente, respondem a crises e desastres, prestando ajuda aos necessitados. Esses socorristas, que trabalham incansavelmente para proteger nossa nação e proteger nossos cidadãos, merecem nossa maior gratidão e apreço.

No ano passado, as comunidades em todo o país e em todos os Estados testemunharam e sofreram danos causados ​​por múltiplos furacões, incêndios florestais, tornados, inundações, erupções vulcânicas e outros desastres naturais. A histórica temporada de furacões de 2017 incluiu três tempestades catastróficas que atingiram o continente em um mês, e foi seguida por uma série destrutiva de incêndios florestais na Califórnia. 

Combinados, esses desastres naturais afetaram 47 milhões de pessoas e dezenas de milhares foram mobilizados para fornecer ajuda, conforto e assistência. Também estamos especialmente atentos àqueles atualmente afetados por incêndios florestais em andamento na Califórnia, Oregon e Colorado. Apesar dos tremendos desafios, a resiliência do povo americano continua a prevalecer.

As tragédias são lembretes sombrios de que a preparação é uma responsabilidade compartilhada e que é fundamental manter a prontidão. Todos os americanos podem se preparar para potenciais desastres desenvolvendo e praticando um plano familiar de resposta a emergências, montando um kit de suprimentos para desastres, inscrevendo-se em alertas em dispositivos móveis, reservando economias de emergência e mantendo apólices de seguro adequadas para suas residências e empresas. A Campanha Pronta da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (FEMA) descreve outros passos importantes para se preparar melhor para um grande desastre.

Este mês, encorajo todos os americanos a aproveitarem a oportunidade para garantir que tenham um plano de resposta a emergências em vigor e prontos para serem executados corretamente. Emergências e desastres testam a resiliência e a força das famílias, comunidades e da nossa nação. É impossível evitar todos os desafios e ameaças, mas podemos e devemos nos preparar para eles. Ao fazer isso, podemos ajudar a proteger nossas comunidades e salvar vidas.

AGORA, PORTANTO, eu, DONALD J. TRUMP, Presidente dos Estados Unidos da América, em virtude da autoridade que me foi conferida pela Constituição e pelas leis dos Estados Unidos, proclamo o mês de setembro de 2018 como o Mês Nacional de Preparação. Encorajo todos os americanos, incluindo autoridades federais, estaduais e locais, a tomar medidas para estarem preparados para o desastre ou a emergência, fazendo e praticando seus planos de resposta a emergências. Cada passo que damos para nos prepararmos melhor faz uma diferença real em como nossas famílias e comunidades responderão e perseverarão quando confrontadas com o inesperado.

EM TESTEMUNHO DO QUE, eu assinei de minha mão neste trigésimo primeiro dia de agosto, no ano de nosso Senhor dois mil e dezoito, e da Independência dos Estados Unidos da América duzentos e quarenta e três.

Donald J. Trump

*********************************************************************************************************

Comentários da Fonte:

Eu penso, que uma razão pela qual Trump “permitiu” tantas travessuras do DEEP STATE,  para continuar, é em parte porque ele tem um “Trunfo” no bolso de trás. Um legado e apoio militar leal. Foi informado sobre cerca de 100 pessoas-chave que podem ser detidas, todas elas, dentro de uma ou duas horas, a partir da ordem dada. Talvez esse número de indivíduos seja realmente próximo de mil. Obviamente, a CIA ou o FBI não poderiam ser confiáveis ​​neste momento para rastrear essas pessoas, pois muitos dentro da CIA e do FBI estariam nessa “lista” e potencialmente seriam os mais perigosos.

Obviamente, seria preferível Trump não ter que jogar este “trunfo”. Se os EUA puderem ser arrancados dos apertos desesperados da agenda de controle dos Globalistas, sem utilizar essa carta, as coisas seriam mais fáceis no futuro. Teria também o benefício de não ter dezenas de milhões de americanos um pouco “sonolentos”, e que teriam de ser acordados para a verdade real e crua, o que será muito desagradável para muitas pessoas …. verem que o “mundinho” em que vivem é absolutamente controlado e manipulado.

As principais instituições dos EUA estão cheias de seres das trevas que praticam o mal (muitos são pedófilos e satanistas), seres gananciosos, alguns idiotas sociopatas, usando e sendo usados ​​por uma agenda globalista, que vai completamente contra o bem e interesses do cidadão comum norte americano. Mas podemos estar chegando perto do fim disso.  Sabíamos desde o início que muitos dos movimentos maliciosos contra Trump eram simplesmente de membros do establisment do Deep State lutando para manter o poder, controle, privilégio, riqueza e capacidade de abusar à vontade. 

Para os sociopatas, a capacidade de abusar dos outros é uma enorme viagem de poder que eles adoram, isso inclui a pedofilia, o satanismo, que deixa claro que grande parte da “elite” de Hollywood, a mídia mainstream controlada e políticos de alto nível ficam entediados com o controle completo da população. e buscam alcançar um “nível mais alto” para satisfazer seu desejo de poder e abuso.

Muito de tudo isso está sendo exposto agora de uma maneira que não pode mais ser negada por ninguém com a capacidade de abrir sua própria mente para perceber que todos são controlados mentalmente. Parece que quase metade da população pode ser controlada por meio da instigação, pela elite dominante... todos têm seus valores tradicionais modificados pela manipulação da mídia, pela mentira e pela propaganda... agora muito mais difundida pelo advento da internet, e pelo retorno imediato dos resultados aos geradores da propaganda. 

O maior problema da nossa era é a manipulação mental das massas.  Eu sempre senti, por muito tempo, que as coisas têm que “ficar ainda mais loucas” antes que uma mudança substancial e definitiva possa ocorrer. Isto tudo é a nível global.  Eduque aqueles que você puder e esteja física e mentalmente pronto para metaforicamente jogar alguns outros sob o ônibus.

Tradução, ediçãos:  Thoth3126@protonmail.ch

Fonte1: https://fourwinds10.com/

Fonte2: www.thoth3126.com.br

Lido em: https://thoth3126.com.br/trump-decreta-setembro-como-mes-da-preparacao-para-desastres-que-ameacem-os-eua/

8.9.18

Brasil Polarizado

 

Ataque a Bolsonaro expõe face violenta da polarização no Brasil, afirmam analistas

O ataque ao candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) - esfaqueado nesta quinta-feira durante um ato de campanha em Minas Gerais - é reflexo de uma escalada de violência no discurso político brasileiro que tem se agravado desde a eleição de 2014, avaliam cientistas políticos ouvidos pela BBC News Brasil.

Eles destacam o ineditismo de uma agressão dessa gravidade a um candidato presidencial na história brasileira e lamentam que lideranças de diferentes partidos tenham acirrado o discurso contra seus adversários nos últimos anos, alimentando a intolerância.

Há quatro anos, a então presidente Dilma Rousseff (PT) venceu Aécio Neves (PSDB) no segundo turno por apertada diferença, em uma campanha marcada por agressões de ambos os lados. A polarização se acentuou após o resultado com a divisão da sociedade em torno do processo de impeachment da petista.

"A campanha de 2014 já foi extremamente violenta na retórica dos candidatos. E, às vezes, essa retórica violenta ultrapassa a retórica e chega às ruas. Refletir sobre isso é indispensável", afirma o cientista político e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Marco Antônio Carvalho Teixeira.

Para Rafael Cortez, cientista político da Tendências, o aumento da violência na retórica política é sintoma de um movimento mais amplo de fragilização da confiança na democracia. Ele cita como episódios que alimentaram esse processo os questionamentos sobre o resultado da eleição levantados pelo PSDB na Justiça eleitoral após a derrota de 2014, os ataques do PT ao sistema judiciário, os bate-bocas entre ministros do Supremo Tribunal Federal e o controverso processo de impeachment.

 O ataque ao Bolsonaro parece ter sido realizado por um homem desequlibrado, sem uma articulação política por trás, mas não é um ato isolado. Pode ser visto como resultado de um processo longo de radicalização, alimentado pelas lideranças políticas", acredita.

Carlos Melo, cientista político do INSPER, também considera que a violência na eleição deste ano tem "raízes" no agravamento da polarização entre os brasileiros nos últimos quatro anos.

"A gente vem num crescente de violência desde a campanha de 2014. A coisa começa com o nós contra eles, petralhas e tucanalhas, coxinhas e mortadelas, a desqualificação pessoal do adversário: um momento isto vai parar na rua", lamenta Carlos Melo.

O professor do Insper lembrou outro ato grave acontecido em março, quando a caravana do ex-presidente Luiz Inácio da Silva foi atingida por tiros em uma estrada do Paraná e criticou o hoje candidato do PSDB a presidente, Geraldo Alckmin, por não ter repudiado com veemência o ataque.

Já a senadora presidente do PT, Gleisi Hoffmann, subiu o tom no início do ano ao repudiar a possibilidade de Lula ser preso após condenação em segunda instância, o que acabou ocorrendo em abril.

Bolsonaro, por sua vez, tem instigado a violência contra adversários durante toda sua trajetória política, declarações que ganham novo peso agora que lidera a corrida presidencial  (Jomarion...  quem lidera a corrida presidencial é Lula... o recente NÃO do STF teve por objetivo tirar o Lula das pesquisas e da disputa) com pouco mais de 20% das intenções de votos.

O candidato (Bolsonaro) do PSL já defendeu, em 2000, que o então presidente Fernando Henrique Cardoso deveria ser fuzilado. Já no último sábado, durante campanha em Rio Branco, voltou a usar o verbo contra petistas: "Vamos fuzilar a petralhada toda aqui do Acre!".

Após o atentado contra Bolsonaro nesta quinta, porém, as principais lideranças políticas foram unânimes em repudiar o ato, sinalizando para uma possível moderação da radicalização.

Como fica a corrida eleitoral?

O impacto do episódio sobre a já incerta corrida eleitoral deste ano não está claro. Não se sabe ainda por quanto tempo Bolsonaro ficará impedido de realizar atos de campanha e participar de debates entre os candidatos.

Para Carlos Melo, do Insper, é possível que a comoção em torno do ataque favoreça Bolsonaro em um primeiro momento. Por outro lado, destaca, o eleitorado pode ficar mais crítico ao seu discurso agressivo.

Diante do atentado, o candidato com maior tempo de propaganda eleitoral, Geraldo Alckmin, será obrigado a rever sua estratégia de fortes ataques a Bolsonaro, ressalta.

Se mantiver seu patamar atual, de 22% das intenções de voto segundo a última pesquisa Ibope, as chances de Bolsonaro chegar ao segundo turno são altas.

"Esse ataque pode colocar o Bolsonaro no local de vítima, causando uma reação dos seu apoiadores parecida com a que ocorre com parte dos defensores de Lula, que vê o petista como perseguido político", analisa o cientista político da Tendências.

Mesmo condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, Lula aparecia nas pesquisas eleitorais com quase 40% de preferência do eleitorado, mas foi declarado inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na semana passada. A expectativa é que o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad seja anunciado como seu substituto pelo PT até terça-feira.

Para Cortez, o atentado contra Bolsonaro pode atrapalhar a transferência de votos do ex-presidente para Haddad caso haja uma percepção de que o ataque partiu de alguém de esquerda, simpatizante do PT. As primeiras informações apuradas pela Polícia Federal, no entanto, não indicam qualquer ligação do suspeito com o partido de Lula.

Adélio Bispo de Oliveira  é solteiro, de 40 anos, e morador de Juiz de Fora. Ele foi filiado ao PSOL entre 2007 e 2014. Suas postagens no Facebook indicam um perfil político mais à esquerda, porém com alguns elementos contraditórios como apoio à redução da maioridade penal, tema mais frequentemente defendido pela direita, e rejeição generalizada a políticos. Ele também criticava a ex-presidente Dilma Rousseff.

Lido em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-45442944

7.9.18

Puberdade Precose

Aqui tem o dedo dos “Disruptores Endócrinos”

Em seu último boletim epidemiológico, a Saúde Pública da França, informou sobre o crescimento de “puberdade precoce”.

Se as causas deste fenomeno são difíceis de identificar, é certo que os “desreguladores endócrinos” têm grande parte da responsabilidade.

(Jomarion... desreguladores ou disruptores endócrinos, estão presentes em milhares de produtos que consumimos diariamente como alimentos, remédios, vacinas, produtos de higiene e beleza, garrafas plásticas, água, etc. Eles são suspeitos de “desordens na sexualidade” em grande escala, e, estão sendo usados pela elite trevosa (cabala negativa) para tornar a humanidade transgenera, infértil e erotizar crianças para o mercado perverso do sexo.)

Já se suspeitava de distúrbios por eles causados como obesidade e diabetes.

Desreguladores endócrinos (pesticidas, ftalatos, bisfenol, etc) também podem estar causando “puberdade precoce”. Isto é o que podemos aprender com o mais recente estudo/pesquisa de Saúde Pública Françês.  

A puberdade precoce apresenta sinais claros como: impulso de seios em meninas, o aumento do volume dos testículos nos meninos e aparecimento de pêlos pubianos precocemente.

Desreguladores (disruptores)  endócrinos são uma das prováveis causas da puberdade precoce.

Como explicar isso?

A puberdade precoce ocorre dez vezes mais em meninas do que em meninos. Foi identificado cerca de 1.200 novos casos de puberdade precoce idiopática (1) por ano, em meninas (para uma proporção de 2,68 em 10.000 indivíduos), contra apenas 117 em meninos (o estudo foi realizado durante três anos entre 2011 e 2013, e identificou casos tratados por drogas específicas.

Para explicar esta disparidade, podemos citar dois pressupostos:

  • Os sinais de puberdade precoce são menos visíveis em meninos.
  • A literatura/estudo mostra respostas diferentes em homens e mulheres, para a mesma exposição a certos tipos de desreguladores endócrinos.

Quais são os fatores decisivos para desencadear a puberdade mais cedo?

Puberdade precoce é um fenômeno multifatorial (obesidade, genética, adoção, etc). Na literatura científica, suspeita-se que alguns cosméticos contêm substâncias estrogênicas (Jomarion...hormônio bioidentico ao estrógeno que provocam feminização em meninos).

Há também os aditivos químicos, encontrados em dispositivos eletrônicos móveis (celulares).

O referido estudo da Saúde Pública da França também determinou a “distribuição geográfica” da incidência de puberdade precoce idiopática na França continental. Quais são os territórios mais afetados?

"Parece que as duas áreas geográficas mais afetadas por puberdade precoce são as regiões de Midi-Pyrénées e de Rhône-Alpes, regiões agrícolas, com incidência várias vezes maior que a média nacional. Embora a hipótese de ocorrência do problema em áreas agrícolas seja forte  (Jomarion... pelo uso de fertilizantes e venenos da Monsanto) , é difícil de demonstrar.

A alegação é de que a puberdade precoce é um fenómeno complexo que exige uma análise mais detalhada. Estamos realizando mais pesquisas, em escala mais apertada (Common) por um período de 10 anos, para ver se a incidência da doença está aumentando ou não na França, incluindo as regiões ultra-marinhas”.

Fonte:  https://www.ouest-france.fr/

Lido em: https://alalumieredunouveaumonde.blogspot.com/2018/09/puberte-precoce-les-perturbateurs.html

Jomarion sugere que assistam o documentário “Deserto Verde” que aponta para este e outros problemas no Rio Grande do Sul, no Vale do Rio Canoas, que está contaminado por venenos disruptores que também estão causando câncer de intestino em larga escala. Os peixes (fonte de alimento para os ribeirinhos)  tiveram o sistema reprodutivo adulterado e não crescem e não se reproduzem como antes.  

5.9.2018

Disruptores/Desreguladores Endócrinos em nossos pratos

 

Em um relatório divulgado em 4 setembro de 2018, a “Associação de Defesa Ambiental Pelas Gerações Futuras”, mostra pela primeira vez, seis resíduos advindos de pesticidas, na proporção de um em cada dez,  quantificados na dieta europeia, suspeitos de serem “desreguladores endócrinos”.
Estas substâncias, naturais ou artificiais, podem provocar efeitos nocivos no corpo humano, mesmo em níveis muito baixos.

Neste momento, muitos pesticidas são suspeitos de serem “disruptores endócrinos”.  

A via de exposição mais significativa a estes venenos, aponta para os “alimentos”.

A associação baseia suas pesquisas em dados anuais da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA).

O resultado do estudo apontou 69.433 resíduos de pesticidas na dieta europeia.  Este total representa mais de seis resíduos por produto. A contaminação de alimentos por pesticidas é também uma forma de contaminação por disruptores endócrinos!

A associação acima citada lamentou que hoje o nível de evidência necessário para considerar o PE como um pesticida é muito rigoroso.  Isto exige ações urgentes e prioritárias para levar a eventual retirada dos desreguladores endócrinos em nossa agricultura e nossa comida.

As gerações futuras deverão encarar esta questão que está contida na “Estratégia para PE” (SNPE 2), desenvolvida pelo governo francês,  visando o futuro da agricultura através de legislação alimentar (que será discutida no Parlamento no final de setembro de 2018).

Este estudo enriquece o conhecimento sobre o assunto, que está crescendo muito nos últimos anos, alertando sobre as  consequências de desreguladores endócrinos. O problemas vem sendo considerado por organizações de pesquisa, associações como a União das Indústrias Químicas (UIC) e a Agência Nacional de Saúde Pública da França.  

Além do acima exposto, também atribui-se aos disruptores endócrinos o favorecimento à obesidade, diabetes e  puberdade precoce.

Fonte:  https://www.ouest-france.fr/

Lido em: https://alalumieredunouveaumonde.blogspot.com/2018/09/trop-de-perturbateurs-endocriniens.html

5.9.18

Medicina Moderna e a Conspiração Farmacêutica

 

Não é um segredo que muitos medicamentos farmacêuticos são perigosos; os efeitos colaterais listados nas bulas são prova disso.

Mas quão profunda é a conspiração farmacêutica?

Talvez a doença em massa e a morte tenham sido o plano o tempo todo.

Em um novo vídeo  “The Robert Scott Bell Show” explora um artigo escrito por Sayer Ji (fundador do site Green Med Info) intitulado "A medicina impulsionada pelos medicamentos tornou-se uma forma de sacrifício humano?"

Como afirma Ji, a medicina moderna não está mais enraizada na ciência da cura, mas sim na “arte” de ganhar mais dinheiro. A medicina é um grande negócio, mas quando os lucros são colocados diante da vida humana, uma coisa terrível acontece: mais e mais pessoas estão morrendo de tratamentos médicos.

Estima-se que 786.000 americanos morrem a cada ano de causas iatrogênicas. Isso significa que milhares de pessoas estão morrendo de doenças causadas pelos medicamentos ou outros tratamentos prescritos pelos profissionais de saúde.

E isso é apenas uma estimativa: em um mundo onde os médicos têm cada vez menos conhecimento básico, como nutrição, pode-se imaginar se o número de mortes iatrogênicas é muito maior do que o atualmente reconhecido.

Bell continua, observando que muitos produtos farmacêuticos causam outros problemas de saúde - que resultam na “necessidade” de mais medicamentos.  Bell afirma: "Acredito que Sayer está certo aqui, a medicina moderna é uma forma de sacrifício humano".

A farsa da medicina moderna

Como Sayer Ji argumenta, a medicina moderna se baseia na noção errônea de que o corpo humano é incapaz de auto-restauração. "Dentro de nosso atual sistema médico dominante, a cura não foi simplesmente esquecida, mas intencionalmente exorcisada , pois representa a antítese da lucratividade perpétua, que requer a incurabilidade do corpo humano", afirma.

Além disso, o valor da boa nutrição e da fitoterapia tem sido obscurecido ao ponto de alguns profissionais rejeitarem a ideia de que a nutrição tem qualidades curativas. Muitas organizações de “saúde” admitem que uma boa nutrição e um estilo de vida saudável podem ajudar a  prevenir doenças como diabetes e doenças cardíacas - mas praticamente ninguém na indústria médica está disposto a discutir que a nutrição pode ajudar a curar essas condições também.

No caso de pessoas com diabetes tipo 2, a pesquisa confirmou que a dieta e o exercício são melhores modalidades de tratamento do que os produtos farmacêuticos - embora a maioria das pessoas ainda dependa de produtos farmacêuticos para tratar sua condição. Até mesmo a Associação Americana de Diabetes admitiu que a diabetes tipo 2 poderia ser revertida com dieta e perda de peso - então por que os medicamentos prescritos ainda são recomendados?

A indústria farmacêutica e sua turma assumiram o controle da situação, por assim dizer - na medida em que a FDA pode prender pessoas por vender produtos naturais. É um verdadeiro paradoxo: em muitos casos, os medicamentos da indústria farmacêutica são nada mais do que versões sintéticas de plantas, ervas, vitaminas e minerais que a ciência confirmou serem eficazes. No entanto, apenas um pode ser vendido como “remédio”. Muitas plantas medicinais proibidas, como maconha e kratom, estão sendo sintetizadas para obter lucros para a indústria farmacêutica.

“Acredito que é somente através da disseminação livre, não censurada e democrática de informações de saúde que podemos garantir nossa liberdade de saúde e falar a verdade ao poder, expor a fraude que é uma medicina estritamente farmacêutica baseada no lucro”, escreve Ji.

Em última análise...

A indústria farmacêutica não quer que as pessoas sejam saudáveis - elas querem que as pessoas lhes deem o seu dinheiro suado. Ao lado de seus amigos do governo, o complexo industrial farmacêutico tomou conta do mundo da medicina e transformou-o em um negócio de tráfico de doenças. E eles difamaram os remédios verdadeiros ao longo do caminho.

Fontes:

Natural News: Is modern medicine a form of death by design?

Real Video: Has Drug-Driven Medicine Become A Form of Human Sacrifice?

GreenMedInfo: Has Drug-Driven Medicine Become A Form of Human Sacrifice?

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2018/09/a-medicina-moderna-e-uma-forma-de-morte-por-definicao.html#more

 

Enquanto isso...

Depois do NYT Declarar Guerra à Vitamina D professora analfabeta nutricional de Harvard Afirma que o Óleo de Coco é Puro Veneno 

 

O grupo (de pesquisa) que é fortemente financiado por empresas farmacêuticas, também disse que o óleo de coco é ruim para o coração...é o mesmo grupo que passou tantos anos dizendo aos que sofrem ataques cardíacos que eles poderiam comer todos os açúcares e adoçantes que eles queriam, desde que evitassem todas as gorduras.

 

Maneiras naturais e seguras para aumentar a saúde estão cada vez mais sob ataque por aqueles que se sentem que se sentem ameaçados pelo seu potencial para corroer os lucros da indústria farmacêutica. Recentemente vimos o New York Times atacando um defensor da vitamina D e aproveitando a oportunidade para lançar dúvidas sobre seus muitos benefícios cientificamente comprovados, e agora outro alimento natural está na mira: o óleo de coco.

Uma professora da Universidade de Harvard recentemente fez a afirmação ultrajante que o óleo de coco é “puro veneno.” A professora de Epidemiologia Karin Michels disse em uma palestra na Universidade de Freiburg da Alemanha que o óleo de coco não é apenas “puro veneno”, mas também é “uma das piores coisas que você pode comer.” Ela disse que o problema é o teor de ácidos graxos saturados do óleo, que ela acredita poder elevar os níveis de colesterol LDL.

Segundo a American Heart Association, o óleo de coco é cerca de 82% de gordura saturada. O grupo, que é fortemente financiado por empresas farmacêuticas, também disse que o óleo de coco é ruim para o coração – e o que é realmente ruim é o resultado para a indústria farmacêutica, já que muitos benefícios ajudam as pessoas a evitar adoecer.

Este é o mesmo grupo que passou tantos anos dizendo aos que sofrem ataques cardíacos que eles poderiam comer todos os açúcares e adoçantes que eles queriam, desde que evitassem todas as gorduras.

Gorduras saturadas não são o inimigo.

O praticante de homeopatia e apresentador de rádio Robert Scott Bell, falando em um vídeo do The Robert Scott Bell Show, que pode ser visto no REAL.video, apontou o quão ridícula foi sua declaração. Ele perguntou: “Se o óleo de coco é puro veneno, o que dizer das vacinas?

Ele disse que as gorduras saturadas não são o inimigo. Elas não entopem artérias nem causam doenças cardíacas; em vez disso, é a inflamação que a precede que é o problema. O óleo de coco pode realmente ajudar a combater a inflamação. Bell disse que as gorduras trans, como a margarina são o verdadeiro problema, bem como os óleos hidrogenados  que causam inflamações.

Até os colegas da Dra. Michels têm uma visão diferente. O Professor de Epidemiologia e Nutrição da Harvard School of Public Health, Dr. Walter C. Willett, disse à CNN: “O óleo de coco está em algum lugar no meio do espectro em termos de tipos de gorduras. É provavelmente melhor do que óleos parcialmente hidrogenados, [que são] ricos em gorduras trans, mas não tão bons quanto os óleos vegetais mais insaturados que provaram benefícios à saúde…

É importante notar também que o óleo de coco aumenta o colesterol HDL ou conhecido como bom colesterol, particularmente quando substitui os carboidratos na dieta. Acredita-se também que ele reduz a degradação neurológica e a gravidade da demência.

É difícil levar os comentários da Dra. Michels a sério. Em muitas culturas ao redor do mundo, o óleo de coco tem sido um alimento culinário há milhares de anos. Como ele ainda poderia estar por perto se a dieta deles fosse baseada em algo tão perigoso?

O valor de saúde das gorduras saturadas ainda pode ser um tópico de debate em alguns círculos, mas isso não muda o fato de que o óleo de coco é um alimento benéfico, não um veneno. Colocar o óleo de coco na mesma categoria do cianeto é completamente insano – simplesmente não há outra maneira de descrevê-lo.

Leia mais: Indústria Alimentícia Inicia Nova Campanha contra o Óleo de Coco, Apesar dos Estudos Mostrarem que ele é bom para sua Saúde

Fontes:
After NYT declares war on Vitamin D, nutritionally illiterate Harvard professor claims coconut oil is “pure poison”
Real Video: COCONUT OIL IS ‘PURE POISON,’ SAYS HARVARD PROFESSOR
Natural News: The Conspiracy Against Saturated Fat: Dr. Jack Wolfson responds to the American Heart Association’s ignorant attack on coconut oil
Natural News: Huh? The New York Times says vitamin D health benefits are a right-wing conspiracy theory

Lido em: https://www.noticiasnaturais.com/2018/08/depois-do-nyt-declarar-guerra-a-vitamina-d-professora-analfabeta-nutricional-de-harvard-afirma-que-o-oleo-de-coco-e-puro-veneno/

4.9.18

Imprensa internacional (Le Monde, The Guard e New York Times) repercute decisão do TSE contra Lula

 

A decisão do Tribunal Superior Eleitoral que impugnou o registro da candidatura de Lula na noite desta sexta-feira (31) foi destaque em importantes jornais do mundo, que destacaram que o ex-presidente lidera em todas as pesquisas eleitorais. A determinação do comitê da ONU para que Lula participasse do pleito de 2018, ignorada pela corte, também ganhou espaço.

A repórter do jornal Le Monde, Claire Gatinois, analisa os desdobramentos da decisão da Justiça brasileira que, contrariando determinação da ONU, impugnou a candidatura de Lula.

O título da matéria, que sai na edição impressa deste domingo (2), afirma que “privado de Lula, o Brasil mergulha no desconhecido”. O jornal aponta que o ex-presidente se tornou sinônimo dos anos felizes do Brasil: “a memória de seus dois mandatos marcados pela prosperidade econômica, a redução da pobreza extrema e a proliferação de universidades em lugares remotos do país contribui para essa popularidade. Seu carisma e sua habilidade política também”.

O periódico lembra ainda que “Lula hoje recebe o endosso de personalidades europeias, tais como François Hollande,ex-presidente francês, signatário em maio de um apelo para a candidatura do ex-sindicalista, ou Martin Schulz, ex-presidente do Parlamento Europeu e figura da Social Democracia do Velho Continente. O último, quando fez uma ‘visita solidária ‘a Lula em sua cela, na quinta-feira, 30 de agosto, não deixou de apontar ‘as suspeitas em torno de seu julgamento’. ‘Lula é um homem corajoso’, insiste Schulz, emocionado”.

No New York Times o texto das repórteres Shasta Darlington e Manuela Andreoni afirma que muitos enxergam o caso de Lula como uma disputa entre a democracia e o sistema judiciário. O texto destaca que o ex-presidente “facilmente derrotaria seus rivais, com 39% dos brasileiros dizendo que votariam nele”.

O texto do jornal The Guardian destaca que a decisão do TSE “veio depois de uma dramática e cansativa sessão madrugada à dentro, transmitida ao vivo na televisão e em sites de notícias, e desafiou um pedido do comitê de direitos humanos da ONU para que ele fosse autorizado a participar das eleições”.

A matéria afirma que Lula “lidera as pesquisas nas eleições presidenciais mais imprevisíveis e polarizadas do Brasil em décadas” e relembra que a comissão de direitos humanos afirmou em agosto que sua decisão era “uma medida urgente para preservar o direito de Lula, pendendo a consideração do mérito do caso, que será realizada no próximo ano”.

Lido em: https://www.pt.org.br/imprensa-internacional-repercute-decisao-do-tse-contra-lula/

3.9.18

Descaso do TSE com Lula será denunciado à ONU, diz Haddad

 

“Defenderemos a dignidade de Lula e o respeito à soberania popular”

O jogo de cartas marcadas da justiça não impedirá Lula de lutar até o fim por seus direitos. Depois de visitá-lo em Curitiba nesta segunda (3), Fernando Haddad falou sobre os próximos passos em relação às recentes decisões do TSE sobre a candidatura. A presidenta nacional do PT Gleisi Hoffmann acompanhou a coletiva.

A defesa pedirá que a ONU se manifeste sobre a omissão das autoridades brasileiras diante da determinação do Comitê de Direitos Humanos que garante a Lula participação plena da corrida eleitoral.

“Não imaginávamos que o Brasil iria contra uma decisão internacional e um tratado que nós assinamos”, disse. Dos sete ministros que julgaram o caso na última sexta, apenas Edson Fachin votou pelo respeito à determinação do órgão estrangeiro.

Também será enviado dois recursos ao Supremo Tribunal Federal, já nesta terça-feira, para garantir que ele tenha o direito a registrar a candidatura dentro do prazo legal de 10 dias.

Denunciaremos a ONU o não cumprimento do que determinou em relação a candidatura de Lula, assim como entraremos com recursos judiciais cabíveis para defender essa candidatura. Seguiremos denunciando as injustiças contra Lula e contra o povo brasileiro. Não vivemos tempos normais no Brasil. (Gleisi Lula Hoffmann (@gleisi) September 3, 2018

“Essas são as decisões do presidente em defesa de sua dignidade, em respeito aos desejos do povo em eleger o próximo presidente. A gente sabe que o povo tá sofrendo, a vida tá cada vez mais difícil, as notícias ruins se avolumam”, completou.

Chefe da defesa de Lula nas instâncias superiores, o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão reforçou a necessidade de seguir resistindo. “Lula está com muita disposição e sobretudo, temos que dar satisfação aos que estão batalhando para que ele possa ser presidente. É uma grande responsabilidade nesse momento que o país está enfrentando.”

Haddad encerrou a entrevista fazendo uma crítica à falta de compromisso generalizada do governo Temer, agora evidenciada pela tragédia do Museu Nacional.

Em menos de uma semana, houve corte de 50% no orçamento Bolsa Família para 2019, aumento de 13% no preço do diesel e um judiciário que aumenta os próprios salários enquanto aprova terceirização irrestrita ao povo.

“Não há um único departamento do estado brasileiro que esteja funcionando bem sob esse condomínio que se instalou no governo depois do golpe, e as consequências estão sendo vistas por todos, é por isso que estamos do lado da soberania popular.”

Lido em: https://www.pt.org.br/descaso-do-tse-com-lula-sera-denunciado-a-onu-diz-haddad/

3.9.18

Buraco de Fechadura - Keyhole - Atualização

 
COBRA – COmpression & BReAkthrough (Compressão e Ruptura)
 

Depois da nossa Chave para a Meditação da Libertação, o processo de libertação planetária se acelerou.
As Forças de Luz solicitaram que tantos grupos físicos da “Irmandade da Rosa” quanto possíveis se reúnam regularmente, uma vez por semana e que sejam criados na superfície do planeta mais grupos para facilitar nossa transição para o Evento.
Grupos existentes de Irmandade da Rosa estão listados aqui, aos quais podem se juntar a eles caso se sintam guiados ou, então, criarem  novos grupos:
https://www.sisterhoodoftherose.network/groups
Instruções para reuniões da Irmandade da Rosa estão disponíveis aqui: 
https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/06/cobra-ativacao-planetaria-da-irmandade.html

Vídeos para meditação do Retorno da Deusa aqui:
https://www.youtube.com/playlist?list=PL4R9qSThCR_umJhQNvrUl_-ZMxZdlw44n
Vídeos para a meditação Vórtice da Deusa aqui:
https://www.youtube.com/playlist?list=PL4R9qSThCR_tTs4UzcbNiiz4-tjAHJxUL
Vídeos para meditação de Cura Sexual:
https://www.youtube.com/playlist?list=PL4R9qSThCR_sVTGCZ_L3z2LWP4URsiZl7
Para ajudar a estender a energia da Deusa ao redor do planeta, foi criada uma linha especial de joias de táquions chamada Coleção de Táquions da Deusa. Muitas peças dessa joalheria carregam a Rosa de Vênus, um símbolo da geometria sagrada da Irmandade da Rosa:
https://tachyonis.org/GoddessCollection.html
Num movimento surpreendente, as Forças de Luz aprovaram o lançamento da primeira informação importante para a população de superfície, desde Janeiro de 2018. Nunca esperei que isso fosse tornado público.

Esta informação foi lançada pela primeira vez pelo QAnon:
https://www.disclosurenews.it/en/qanon-update-august-31/
E depois por Hal Turner: 
https://halturnerradioshow.com/index.php/news/u-s-national-news/3079-breaking-news-urgent-7-cia-mainframe-computers-down-spy-satellites-offline

https://robinwestenra.blogspot.com/2018/09/second-source-us-military-suddenly.html

Isso se refere à “Operação Keyhole” (Buraco de Fechadura), uma operação das Forças de Luz, na qual o controle passivo/ativo de satélites espiões e alguns outros aspectos da rede de telecomunicações foram assumidos.
Há mais de um ano, mencionei sobre o controle passivo de satélites:

Na pratica, isso significa que, agora, os satélites espiões enviam imagens e dados que as Forças de Luz desejam que sejam enviados.

As Forças de Luz comunicaram que:

"Às vezes, os equipamentos de telecomunicações e SIGINT não estão obedecendo às leis conhecidas da física" o que também significa que, praticamente, um aspecto do mecanismo de controle da quarentena da Terra foi removido.
Outro aspecto da Operação Keyhole é uma atualização de um vírus de computador no sistema de computadores mainframe da JP Morgan que, efetivamente, pode disparar uma quebra global do mercado de ações e uma redefinição financeira relacionada.
Por esse motivo, certas fontes forneceram orientações adicionais que podem ser encontradas aqui e seguidas, caso se sintam guiados:
https://theeventhub2015.blogspot.com/2018/09/preparing-for-event-message-from.html
https://www.whitehouse.gov/presidential-actions/presidential-proclamation-national-preparedness-month-2018/

Como Benjamin Fulford afirmou, esperamos mais mudanças em Setembro: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/08/benjamin-fulford-o-impasse-na-guerra.html

Estou em tratativas com as Forças de Luz para liberar ainda mais informações e uma outra atualização de situação é esperada em uma ou duas semanas.
Vitória da Luz! Cobra

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/09/cobra-buraco-de-fechadura-keyhole.html

2.9.18

Ex-presidente do Parlamento Europeu visita Lula e manifesta dúvidas sobre o processo que levou o ex-presidente à prisão

 

Líder da social-democracia alemã, Martin Schulz vai a Curitiba em apoio à candidatura do ex-presidente. "Nenhum poder desse mundo vai me impedir de continuar confiando em Lula", afirma.
O ex-presidente do Parlamento Europeu e ex-líder do Partido Social-Democrata (SPD) alemão Martin Schulz fez uma visita nesta quinta-feira (30/08) ao ex-presidente Lula  na sede da Polícia Federal em Curitiba

"Estou aqui para expressar minha solidariedade com o PT e com seu candidato [à Presidência da República]", afirmou o político alemão, em coletiva de imprensa após o encontro com Lula, quem descreveu como um homem "corajoso, combativo e otimista".

Schulz declarou que, embora não caiba a ele "julgar as sutilezas do embate jurídico" no Brasil, "as circunstâncias do julgamento de Lula lançam dúvidas sobre o processo" contra o petista, condenado em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

"Não estou aqui para proferir um juízo sobre a Justiça brasileira, mas nenhum poder desse mundo vai me impedir de continuar confiando num homem com quem eu trabalhei e em quem eu confiei por muito anos", acrescentou o social-democrata.

Schulz afirmou ter feito a viagem ao Brasil em nome do SPD, que integra a coalizão de governo de Angela Merkel. "Faço a viagem a pedido de Andrea Nahles [chefe do SPD]", disse ele, afirmando à agência de notícias alemã DPA que também conversou a respeito da visita com o ministro alemão do Exterior, Heiko Maas.

Para o ex-líder do SPD, as eleições brasileiras em outubro são de grande importância não só para o país e para a América Latina, mas para todo o mundo. "A questão que se coloca é a seguinte: será que é possível fazer do Brasil de novo um motor da democratização do mundo inteiro?"

O alemão fez tal questionamento ao lembrar que a "estrutura política mundial passa por uma mudança fundamental". "No lugar do multilateralismo defendido pelos governos de Lula e de Dilma Rousseff,  estamos vivenciando – não apenas no Brasil, mas no mundo inteiro – um retorno das políticas isolacionistas", alertou.

Com a visita a Lula, Schulz – que foi presidente do Parlamento Europeu de 2012 a 2017 e adversário da chanceler federal alemã, Angela Merkel, nas últimas eleições gerais – quer aumentar a pressão internacional para que o petista seja candidato nas eleições de 7 de outubro.

"O Brasil teve um papel muito importante na política internacional", destacou Schulz, fazendo um apelo para que as autoridades do país implementem a recomendação do Comitê de Direitos Humanos (CDH) da ONU para que Lula possa exercer seus direitos políticos enquanto estiver preso.

Em comunicado emitido em 17 de agosto, o comitê informou ter pedido ao Estado brasileiro que "tome todas as medidas necessárias" para que isso seja possível, bem como para que o petista não tenha sua candidatura barrada até que todos os recursos tenham sido esgotados.

Em declarações à imprensa logo após a fala de Schulz, o vice de Lula, Fernando Haddad, afirmou que, desde que o comitê das Nações Unidas fez tal recomendação, o PT vem recebendo solidariedade de lideranças do mundo inteiro.

"Agradeço em nome do Partido dos Trabalhadores a visita de Martin Schulz, que é uma liderança das mais expressivas da social-democracia e um representante histórico da luta dos cidadãos e dos trabalhadores da Europa em proveito dos direitos políticos, civis e sociais", disse Haddad.

 No período, ele foi escolhido como candidato do PT à Presidência, mas seu pedido de registro ainda aguarda análise da Justiça Eleitoral.

Lula, lidera as pesquisas de intenção de voto. Nesta quinta-feira, um ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou um pedido para impedir que os institutos de pesquisa incluam o nome do ex-presidente em suas sondagens eleitorais.

Lido em: https://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2018/08/ex-presidente-do-parlamento-europeu.html

31.08.2018

Agiotagem legalizada no Brasil

Bancos ganham R$ 72 bi somente com tarifas

Cobrança de serviços cobre cerca de 80% das despesas com pessoal e administrativas

Eles são “discretos e silenciosos”. Mas não são como os “alquimistas” de Jorge Benjor, “ativos e perseverantes” na arte de tentar transformar, com “seus preciosos cadinhos”, matéria em ouro. Os bancos brasileiros, se superam. Mesmo com o PIB em queda, a retração de empréstimos às grandes empresas e a inadimplência de 63,4 milhões de pessoas, conseguem transformar os “cadinhos” das tarifas em fonte de lucro bilionário.

Só no primeiro semestre, as receitas com tarifas e serviços financeiros dos 10 maiores bancos do país superaram os R$ 72,3 bilhões. Não só um aumento muito acima da inflação em 12 meses. Na Caixa, Itaú, Bradesco, Santander e Banco do Brasil, as receitas com contas correntes e cartões de crédito/débito seguem crescendo na faixa de dois dígitos.

As Tarifas Bancárias

No balanço semestral dos grandes bancos salta aos olhos outra questão. Os ganhos das receitas e tarifas já cobrem cerca de 80% das despesas com pessoal e administrativas, que incluem os investimentos em tecnologia. Eis aí o segredo dos ganhos desses alquimistas. Nos últimos cinco anos, quando o país atravessava a maior recessão da história, investiram pesado em informática e tecnologia, enxugaram o pessoal e passaram a ter custos operacionais cada vez menores.

Quem banca isso? Você, meu caro leitor, leitora. Quanto mais informatizada for sua relação diária com o seu banco, mais lucro você transfere ao banco em forma de “cestas especiais de tarifas”. Faça um balanço de quantos talões de cheque e extratos impressos você tira mensalmente. Com os negócios cada vez mais no ambiente on line ou via celular, estimulados pelas campanhas publicitárias do Itaú, Santander e Bradesco, que criou a “Bia”, você esquece de se perguntar o porquê das taxas crescentes.

(Jomarion... venho alertando sobre a "farra dos Apps", dinheirama para as empresas de tecnologia (Google é a que mais lucra pois as pessoas acham "chic" entrar na Google Store e baixar um aplicativo )... uma massa de  ignorantes e deslumbrados está levando a sociedade ao colapso entregando, literalmente, suas vidas ao Gog Maggog - Google.

Mas seu banco não esquece e, a depender do status da conta corrente, lhe debita de R$ 20 a R$ 90 todos os meses. Por ano, o valor vai de R$ 140 a R$ 1.080. Fora a anuidade daquele cartão de crédito que o gerente lhe ofereceu com gratuidade por 12 meses e você aceitou. Isso foi planejado, como os bancos destacaram em 2017 o “planejamento de tarifas especiais”. Um bote calculado no seu bolso.

Fundos de Investimento

Se você consegue economizar um pouco do salário mensal e faz investimentos, há tarifas mais silenciosas. As taxas de administração dos fundos de investimento (ações, DIs e Renda Fixa) fazem uma diferença tremenda: descontos que variam de 1,2% a 1,7% podem garantir rendimentos real ou perdas para a inflação.

As frações nas taxas de administração foram o sucesso de algumas instituições não bancárias que atrairam grandes investidores com tarifas zero de T.A. Os grandes bancos perderam fatias importantes ao longo de 2016 e 2017. Diante disso, o maior deles, o Itaú Unibanco, resolveu comprar metade da XP Investimentos, a mais bem sucedida boutique financeira do país.

Mantendo tarifas zero, tomaria clientela da concorrência e esperava assumir o controle total em 2020. Mas o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) entrou em campo. Ao ver risco de maior concentração bancária, fez objeções que levaram o Banco Central a impor restrições à escalada do Itaú no capital da XP, uma instituição que não cobrava tarifa.

Imagine que ganhos você transfere ao banco nos seus investimentos quando mal se sabe quanto lhe cobram de tarifas? Na conta do telefone ou da TV a cabo, é mais ou menos claro o que está sendo cobrado e o que, de fato, é usado. É possível, por exemplo, reduzir o pacote do SMS.

O terreno das tarifas bancárias é misterioso como a ação dos alquimistas. Nenhum gerente apresenta uma cesta mais em conta. Apenas ampliam as franquias, pouco ou nada usadas, e as cobranças mensais, com resultados extraordinários, para os bancos.

Veja a comparação com o Orçamento de 2018. De janeiro a junho, os bancos arrecadaram R$ 72,3 bilhões em receitas de tarifas e taxas de administração. O Orçamento da Educação é de, R$ 89 bilhões. O gasto da União com a Saúde é de R$ 119,2 bilhões.

Sao gastos financiados com os impostos indiretos — que incidem no consumo, da energia elétrica e combustíveis até bebidas e cigarros, que têm as maiores alíquotas —, além do Imposto de Renda na fonte e impostos estaduais e municipais. Uma das críticas à questão tributária brasileira, injusta e regressiva, que taxa mais a renda dos mais pobres e alivia a dos mais ricos, é a falta de transparência. E as tarifas bancárias?

Não há um detalhamento de cada conta. Assim, discretos e silenciosos, os banqueiros seguem acumulando fortunas bilionárias, por juros escorchantes ou tarifas abusivas. Nas barbas do Banco Central.

Gilberto Menezes Côrtes - Jornal do Brasil

Lido em: https://www.jb.com.br/economia/2018/08/765-agiotagem-legalizada-bancos-ganham-r-72-bi-somente-com-tarifas.html

A Libertação Planetária

"O IMPASSE NA GUERRA CIVIL DOS EUA LOGO TERMINARÁ E A PRÓXIMA FASE DA LIBERTAÇÃO PLANETÁRIA IRÁ COMEÇAR"

Benjamin Fulford – 27.08.2018

A morte, provavelmente por execução, do traidor John McCain, sinaliza uma nova fase na remoção da cabala criminosa que controla os EUA, desde 1913, concordam as fontes do Pentágono e agências.

"O traidor McCain pode ter sido a primeira pena de morte por tribunal militar, permitido morrer com honra, como Rommel, para proteger a reputação da Marinha, enquanto assusta o estado profundo", foi como uma fonte do Pentágono descreveu a situação.

No entanto, a verdadeira batalha começará depois que o ramo dos EUA da cabala for removido, o que colocará o complexo industrial-militar dos EUA contra uma falsa aliança eurasiana, sediada na Suíça.
Essa batalha terminará, ou numa "guerra mundial" ou num completo remodelamento das instituições pós-guerra: ONU, BIS, FMI, UE, etc.

O objetivo é atingir o complexo de fundações (juntamente com o Banco do Vaticano) usado pela máfia khazariana para acobertar o controle dos bancos centrais de propriedade privada, as corporações da Fortune 500 e a maioria dos líderes mundiais.

Os fogos de artifício devem começar em Setembro e se intensificar no período que antecede as eleições intermediarias de Novembro nos EUA, onde a divisão da máfia khazariana espera recuperar seu poder e afastar o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.
No entanto, tenham em mente que, até agora, Trump tem sido apenas o menor de dois males, se comparado com Hillary Clinton.

Ele ainda tem que provar que não passa de mais um agente de Rothschild, lutando contra a coligação Bush/Clinton/Rockefeller, baseada nos EUA.

Lembrando que o regime de Trump, ainda tem que expor a verdade sobre crimes como o 11 de Setembro e Fukushima e, nem remotamente  tentou algo como um Jubileu.
O ex-agente de inteligência da CIA e da Marinha, Robert David Steele, diz que “a verdade sobre 11 de Setembro está na mesa.

O Presidente prometeu chegar no fundo da questão e está indeciso sobre se deve fazer isso, antes ou depois das eleições, por medo de uma crucificação (crucificação fictícia) de Dick Cheney e dos neoconservadores que trabalham como agentes sionistas  de Israel,  dada a proximidade das eleições e pela existencia de uma coleção de memorandos presidenciais preparados pelos 28 principais estudiosos, espiões e engenheiros de alto nível, disponível gratuitamente online:

https://phibetaiota.net/2018/07/memorandums-for-the-president-on-9-11-experts-say-what-the-9-11-commission-was-too-corrupt-to-address/

Uma toca de coelho que vai ainda mais fundo do que o 11 de Setembro, obviamente, é o 11 de Março de 2011 (11/3) é o evento nuclear, tsunami  e assassinato em massa de Fukushima.

Nesta frente, a destituição, na semana passada, do Primeiro-Ministro (Goldman Sachs) da Austrália, Malcolm Turnbull, pode levar à revelação da verdade sobre o 11/3, de acordo com informações de dois agentes do Serviço Secreto Australiano, envolvidos com Fukushima.

Estes agentes, em 2010, forneceram evidências ao Primeiro-Ministro australiano, Kevin Rudd, de que uma arma nuclear roubada em 2000 do submarino russo Kursk, havia sido contrabandeada para o Japão, para ser  usada num ataque terrorista contra aquele país.

No dia seguinte que  Rudd recebeu essa evidência e tentou agir, foi destituído pelo “Federal Reserve Board (EUA)”, disseram os agentes.
Juntamente com a inteligência militar japonesa, os agentes continuaram a rastrear a arma, quando foi colocada a bordo do navio japonês Chikyu e dividida em cinco armas menores e instaladas em  perfurações no fundo do mar, em Fukushima, para serem detonadas e causarem um terremoto e tsunami.

Apesar disso, nenhuma autoridade interveio para impedir este ataque.  Além disso, após o ataque, o ex-presidente dos EUA, Barack Obama, contatou a White Dragon Society (WDS)/Sociedade Dragão Branco (SDB), para se justificar de que não tinha conhecimento ou envolvimento nesse ataque contra o Japão.

Na verdade, o rastro de evidências e a NSA juntaram todos os detalhes que levam ao antigo "Papa Negro" (Primeiro Jesuíta) Peter Hans Kolvenbach e ao Primeiro-Ministro de Israel,  Benjamin Netanyahu. A partir daí, a trilha leva a satânica Loja Maçônica P2, à Suíça e ao BIS.

É por isso que é interessante notar que o Papa Jesuíta Francisco, agora, está sob ataque sem precedentes pelo encobrimento de pedofilia.  Apesar de toda sua conversa sobre reforma, Francisco não divulgou o envolvimento do Vaticano em eventos como o crime de Fukushima contra a humanidade.

A renúncia do Papa Francisco é cada vez mais provável, depois de sua fracassada viagem à Irlanda, pela denúncia do arcebispo Carlo Maria Viganò e uma onda crescente de ataques em diferentes países contra padres considerados pedófilos.

Nosso entendimento, é que... um em cada dez padres é pedófilo, todavia, a cultura de impunidade para a pedofilia e a homossexualidade dentro do Vaticano, agora, está levando-o a uma implosão”, observou Steele. 

No Vaticano, existe um lugar onde só há espaço para mais uma imagem do Papa e a lenda diz que o próximo será o último. Um líder católico, como tenho falado, está profundamente preocupado, acrescentou Steele.

Outras fontes da CIA e do Pentágono concordaram com essa análise.
O Papa e o Vaticano são fundamentais para uma mudança real na forma como administramos este planeta, já que a maioria dos líderes mundiais é controlada pelo Vaticano, por meio de uma combinação de suborno (através de contas bancárias bilionárias no Vaticano) e ameaças de assassinato ou remoção do poder.

A trilha do ataque de Fukushima, também, leva para uma zona de crepúsculo, onde maçons P2 de alto nível (como o Cavalier dos Cavaleiros Teutônicos Vincenzo Mazzara), afirmam que recebem ordens de uma entidade chamada "sol negro", que "se comunica via ondas eletromagnéticas situadas no espectro dos Raios Gama.

Isso pode ser apenas cortina de fumaça e espelhos colocados para nos distrair dos verdadeiros culpados (humanos).

No entanto, fontes do Pentágono insistem que existe uma dimensão esotérica ou extraterrestre envolvida na batalha pelo planeta Terra e dizem que, nesta frente, “com mais terremotos, os últimos redutos (bases subaquáticas e subterrâneas) estão sendo sistematicamente destruídos”.
Enquanto isso, aqui na superfície da Terra, a melhor maneira de descobrir o que realmente está acontecendo seria tomando medidas militares contra e ocupar fisicamente as fortalezas da cabala khazariana, como o BIS e o complexo da família Rothschild em Zug, Suíça.

É improvável que isso aconteça sob o governo  Trump, uma vez que, quando ele era um homem de negócios, toda vez que ele foi à falência, foi resgatado pelos Rothschilds (e isso pode ser facilmente confirmado através de relatos da mídia).
Um sinal claro de que Trump é uma oposição, controlada por banqueiros centrais veio quando ele disse à Fox TV que, se fosse destituído, o mercado de ações cairia.

Como mostram os gráficos no link abaixo, os mercados acionários mundiais só estão subindo devido à impressão de dinheiro por bancos centrais de propriedade privada.

Em outras palavras, parece que os bancos centrais estão usando Trump para emitir ameaças de que derrubarão os mercados, caso o seu presidente de oposição controlada for retirado do poder.

https://www.zerohedge.com/news/2018-08-24/nomi-prins-fed-will-not-give-dark-money

Muitas pessoas acham que a alta do mercado de ações seja uma coisa boa.

Todavia, o que realmente está acontecendo é que os bancos centrais estão imprimindo dinheiro de graça e distribuindo para seus amigos que  usam  dinheiro para recompras de ações e, dessa forma, consolidar o controle das grandes corporações e ficarem mais ricos.

Um verdadeiro líder confiscaria todos os ativos comprados em todo o mundo com dinheiro de bancos centrais e os devolveria às pessoas do planeta, por meio de uma medida do tipo de um Jubileu.
De qualquer forma,
mais evidências vêm de representantes do ex-Ministro das Finanças japonês, Heizo Takenaka, que dizem ter entregado o controle das corporações japonesas para a máfia khazariana, pelo fato do Japão ter sido ameaçado ser atacado com “armas de terremoto”.

De qualquer modo, o Japão foi atacado, porque, depois que Takenaka renunciou, o Imperador tentou reafirmar o controle japonês sobre o Banco do Japão, segundo fontes da Família Real Japonesa.
A notícia de que uma superarma nuclear russa está desaparecida, provavelmente seja uma ameaça khazariana velada, de  usá-la para criar outro incidente de assassinato em massa do tipo Fukushima se seu poder for ameaçado.

Pode ser por essa razão que as pessoas (ou devo dizer ícones da cabala) como Hillary Clinton permanecem livres.
https://www.cnbc.com/2018/08/21/russias-nuclear-powered-missile-that-putin-claimed-had-infinite-range-is-currently-lost-at-sea.html

No entanto, enquanto muitos dos principais criminosos khazarianos permanecem livres, ataques contra a cabala em níveis mais baixos estão tendo um impacto de bola de neve.

Nesta frente, a mais recente informações de fontes do Pentágono é que “a gigante química alemã, Bayer, foi autorizada a comprar a Monsanto, uma vez  que ações judiciais maciças e investigações sobre glifosato, OGMs, etc, irão derrubar essa corporação da cabala”.

As fontes acrescentam que “Big Farma, também, não é apenas alvo de indignação pública pelos altos preços dos medicamentos, mas também, pela produção de vacinas assassinas por parte da Merck”.
Além disso, nos EUA, “o exército privado da máfia [khazáriana] judaica, o corrupto Departamento de Polícia de Nova York (NYPD), pode ser investigado por impor cotas ilegais em prisões, intimações e multas de muçulmanos e minorias, enquanto protege os bairros judeus”.

A maioria dessas pessoas está sendo presa por falsas acusações (por exemplo, 48,6% dos presos federais estão detidos por delitos relacionados com drogas) como uma maneira de fornecer trabalho escravo para prisões privadas. Nesta frente, é interessante notar que os trabalhadores escravos na prisão entraram em greve.

https://www.zerohedge.com/news/2018-08-24/us-inmates-demand-living-wage-amid-largest-prison-strike-history

Noutra frente, Trump escalou sua guerra cultural contra a máfia judaica atacando, não apenas, os membros da NFL, mas as redes de TV judaicas como ESPN, CBS, Fox e NBC, que recentemente se recusaram a exibir o Hino Nacional Americano.

Além disso, citando novamente Steele, “Trump pode estar dando a Jeff Sessions uma última chance de realizar investigações públicas significativas dos Clintons (por traição, pedofilia, fraude eleitoral e fraude de caridade), bem como John Brennan.

Enquanto Hillary Clinton se prepara para encabeçar três eventos de arrecadação de fundos democráticos, numa lembrança pública significativa de que seus altos crimes e delitos como Secretária de Estado - incluindo a venda do Líbano para a França, da Síria e do Iêmen para a Arábia Saudita e do Uranium One para a Rússia - pode ser o prego no caixão Democrata nas eleições de Novembro”.
Pessoal, preparem-se para um Outono movimentado.

Benjamin Fulford

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/08/benjamin-fulford-o-impasse-na-guerra.html

 

ONU se manifesta em defesa de Lula

 

Comitê de Direitos Humanos da ONU decide que Lula pode ser candidato

O Comitê de Direitos Humanos da ONU determinou em 17 de agosto que Lula deve ter o direito a concorrer às eleições presidenciais, bem como ter livre acesso à mídia e aos membros do seu partido. A informação foi divulgada pela defesa do presidente através de uma nota à imprensa.

"O Comitê de Direitos Humanos da ONU acolheu pedido liminar que formulamos na condição de advogados do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 25/07/2018, juntamente com Geoffrey Robertson QC, e determinou ao Estado Brasileiro que tome todas as medidas necessárias para permitir que o autor [Lula] desfrute e exercite seus direitos políticos da prisão como candidato nas eleições presidenciais de 2018, incluindo acesso apropriado à imprensa e a membros de seu partido politico", diz a nota assinada pelos advogados de Lula. 

De acordo com o comunicado, o Comitê de Direitos Humanos da ONU, Lula não deve ser impedido de concorrer às eleições presidenciais de 2018 "até que todos os recursos pendentes de revisão contra sua condenação sejam completados em um procedimento justo e que a condenação seja final”. 

"Diante dessa nova decisão, nenhum órgão do Estado Brasileiro poderá apresentar qualquer obstáculo para que o ex-Presidente Lula possa concorrer nas eleições presidenciais de 2018 até a existência de decisão transitada em julgado em um processo justo, assim como será necessário franquear a ele acesso irrestrito à imprensa e aos membros de sua coligação política durante a campanha", acrescenta a defesa do petista. 

O Partido dos Trabalhadores anunciou na última quarta-feira (15) o registro da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à presidência da República nas eleições de 2018.

Lido em: https://br.sputniknews.com/brasil/2018081711981726-lula-direitos-humanos-onu-eleicoes/

Na prática, o que significa o posicionamento da ONU sobre caso Lula?

Professor de Direito Constitucional afirma que decisão da ONU é contundente e tem força política e moral. “Se o Estado brasileiro não cumprir, Lula sai vitorioso também. E vai se consolidando no meio internacional a visão de que há uma perseguição contra ele"

É uma grande vitória do ex-presidente Lula e de seus advogados, e também dos direitos humanos e fundamentais e da Constituição brasileira. Mais do que isso, é um sinal muito forte de que no meio jurídico internacional vem se formando uma maioria crítica aos abusos que vêm ocorrendo no Brasil não somente contra Lula, mas também contra os próprios direitos humanos, por parte do sistema de Justiça.

A opinião é do jurista e professor de Direito Constitucional da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) Pedro Serrano, sobre a decisão do Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), nesta sexta-feira (17), determinando que o Estado brasileiro garanta os direitos políticos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato.

Segundo Serrano, a decisão é baseada em tratados internacionais que o Brasil subscreve. “Segundo a nossa Constituição, tratados internacionais sobre direitos fundamentais e políticos que o Brasil assina são lei aqui, acima das leis comuns. É uma decisão contundente.”

A determinação da ONU se soma à decisão da Interpol, de duas semanas atrás, que retirou o alerta vermelho contra o advogado Rodrigo Tacla Durán, entre outras razões, por conta da parcialidade do juiz Sérgio Moro. A Interpol considerou que Moro desrespeitou a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Esse tipo de decisão de órgãos internacionais vai consolidando a visão de que, no Brasil, tivemos a prática de abusos contra os direitos humanos e fundamentais e contra o próprio Lula, e que as condenações dele são persecutórias”, diz Serrano.

Embora tais decisões tenham pouca “coercibilidade” (a ONU não vai usar a força contra o Estado brasileiro, por exemplo), avalia, elas têm muita força. O Brasil pode ser constrangido por meio de multas e sanções pecuniárias. “Se o Estado brasileiro não cumprir, Lula sai vitorioso também, no plano político e moral“, afirma o jurista.

Segundo a ONU, Lula pode ser candidato, a não ser que haja um processo justo que o declare impedido de forma terminativa, depois de todos os recursos. Serrano destaca que a decisão confirma o ponto de vista de que, uma vez inscrito como candidato, Lula tem direito a fazer campanha. O comitê da ONU rejeita a ideia do Ministério Público de que Lula não tem direito a se manifestar da cadeia e não pode receber advogados que sejam dirigentes partidários.

Se o juízo de execução (no caso, a juíza Carolina Lebbos, de Curitiba) impedir que Lula dê entrevistas livremente, receba dirigentes partidários, pratique atos de campanha, como filmar vídeos, fica consolidado que a intenção do Judiciário é liquidar seus direitos humanos.” A decisão diz que Lula pode praticar todos esses atos e se manifestar publicamente.

Lido em: https://www.pragmatismopolitico.com.br/2018/08/posicionamento-onu-caso-lula.html

Ações relâmpago da Cabala Trevosa tentam desestabilizar o Mundo

Se prepara um ataque químico à Siria, para culpar Damasco e justificar bombardeio dos EUA

(RT - Rússia Today – Espanhol)

Este ataque de bandera falsa serviría de pretexto a EE.UU., Francia y Reino Unido para lanzar misiles contra Siria, según el Ministerio ruso de Defensa.

El grupo terrorista Frente Al Nusra está preparando un falso ataque químico en Siria con la intención de responsabilizar a Damasco, según lo ha advertido este sábado el representante del Ministerio de Defensa de Rusia, Igor Konashénkov.

"Según información confirmada por varias fuentes independientes, el grupo terrorista Hayyat Tahrir al Sham [nombre actual del Frente al Nusra] está preparando otra provocación de 'uso de armas químicas' por las Fuerzas del Gobierno sirio contra la población pacífica de la provincia de Idlib", ha afirmado Konashénkov.

Según el portavoz, para llevar a cabo el ataque los terroristas enviaron a la localidad de Yisr al-Shugur, provincia de Idlib, ocho contenedores con cloro que fueron recibidos allí por los combatientes de otro grupo y llevados al municipio Halluz, a pocos kilómetros de Yisr al-Shugur.

A la zona también ha llegado "un grupo especial de combatientes entrenados en el manejo de sustancias venenosas bajo la supervisión de especialistas de la compañía militar privada británica Oliva". Estos combatientes se encargarían de "imitar el rescate de las víctimas de las armas químicas" ataviados como Cascos Blancos, ha precisado Konashénkov.

El objetivo de la provocación

Dicho ataque de bandera falsa sería un motivo para que EE.UU., Francia y Reino Unido lancen contra Siria misiles y bombardeen instalaciones públicas y económicas, explicó Konashénkov. Para ello, ya habían llegado al golfo Pérsico el destructor estadounidense The Sullivans con 56 misiles guiados a bordo, y el bombardero estratégico B-1B con 24 misiles guiados se ha emplazado en la base aérea Al Udeid en Catar.

Lido em: https://actualidad.rt.com/actualidad/286423-siria-terroristas-falso-ataque-quimico

 

EUA envia ao Golfo Pérsico bombardeiros para atacar a Síria

Según el Ministerio de Defensa ruso, los Cascos Blancos y el Frente Al Nusra preparan un falso ataque químico, tras el cual EE.UU., Francia y Reino Unido atacarán Siria con misiles guiados.

Los terroristas del Frente Al Nusra han recibido en la localidad de Yisr al-Shugur, provincia siria de Idlib, contenedores con cloro para realizar un falso ataque químico y acusar a Damasco del mismo, afirma el representante del Ministerio de Defensa de Rusia, Igor Konashénkov.

Dicho ataque de bandera falsa sería un motivo para que EE.UU., Francia y Reino Unido lancen contra Siria misiles y bombardeen instalaciones públicas y económicas, explicó Konashénkov. Para ello, ya habían llegado al golfo Pérsico el destructor estadounidense The Sullivans con 56 misiles guiados a bordo, y el bombardero estratégico B-1B con 24 misiles guiados se ha emplazado en la base aérea Al Udeid en Catar.

Según Konashénkov, ocho contenedores con cloro fueron transportados a la locacidad de Halluz, ubicada a pocos kilómetros de Yisr al-Shugur.

Además, Konashénkov precisó que un grupo especial de milicianos entrenado en el manejo de sustancias tóxicas, bajo la dirección de la compañía privada británica militar Oliva, llegó a la zona de la localidad de Yisr al-Shugur. Según él, estos milicianos deberán rescatar a los afectados por el supuesto ataque químico uniformados como miembros de Cascos Blancos.

El representante del Ministerio de Defensa de Rusia recalcó que la realización de esta provocación "con la participación activa de fuerzas especiales británicas" tiene por objetivo "servir como nuevo pretexto para que EE.UU., Reino Unido y Francia ataquen las instalaciones estatales y económicas de Siria".

Ataque sin pruebas

A primeros del pasado mes de abril, EE.UU. y sus aliados acusaron a Damasco de llevar a cabo un ataque químico en la ciudad de Duma, después de lo cual lanzaron un bombardeo contra instalaciones gubernamentales el 14 de ese mes.

Esta última acusación se suma a una serie de presuntos ataques químicos atribuidos al Gobierno sirio, sin que, por otra parte, se haya presentado ninguna prueba esclarecedora, excepto controvertidos videos proporcionados por organizaciones no gubernamentales.

Lido em: https://actualidad.rt.com/actualidad/286422-moscu-eeuu-envio-golfo-persico-atacar-siria

Jomarion... elite maligna tenta dominar a Síria... o interesse é tomar e ocupar o maior portal de saída e entrada para o espaço exterior... o referido portal está sob controle e guarda da Rússia de Putin (embaixador dos pleiadianos)... a cabala só vai parar quando a sociedade global despertar...

"Liberalismo Autoritário"

Liberalismo autoritário é o Fim do Futuro

“Propostas de destruição do estado social virão acompanhadas de repressão ante a eminente resistência popular”

Desregulação econômica e barbárie

Os liberais autoritários reafirmam a velha aliança entre a burguesia nacional submissa e a burguesia internacional imperialista, só que agora estão despidos de projetos de desenvolvimento nacional típicos da década de 1950 e 1960. Do projeto de FHC restou a meta de valorização do capital, todavia, abandonou-se a formula suave e ficaram preocupados com a construção democrática desde que em uma ordem liberal.

Diante das dificuldades de liberalizar e desregular as instituições pela via democrática, apelou-se ao golpe e a selvageria. A “ponte para o futuro” do capitalismo exige desregulação brutal e desmonte da institucionalidade que racionalizava a exploração. Por isso, para os liberais autoritários, é hora do congelamento de investimentos em saúde e educação por vinte anos, das propostas de desvinculação total das receitas orçamentárias, da aceitação de formas modernas de trabalho escravo, do fim dos direitos trabalhistas, da ameaça aos direitos previdenciários e até mesmo da aceitação de veneno na comida para agradar o agronegócio e a indústria química.

Defendem o “bolsa empresário” ao mesmo tempo em que impõem cercos militares a guetos sociais, prisões arbitrárias e fazem vistas grossas a assassinatos que atingem não só os mais pauperizados (como, ademais, sempre ocorreu), mas também seus adversários políticos, como denota o caso de Marielle Franco.

A eventual vitória eleitoral dos liberais autoritários legitimará o permanente estado de sítio social, a incivilidade e a imposição forçada dos interesses do capital, num cenário semelhante ao golpe de 1964, com a diferença de que aí um modo de regulação liberal foi imposto (a partir de inúmeras mudanças legislativas no período ditatorial) para derrotar o apelo popular por reformas estruturais.

Agora pretendem impor outra agenda: dada a urgência da entrega dos recursos orçamentários ao capital privado, o poder econômico exige a desregulação total, não tolerando sequer a “pax lulista”. O candidato do capital nas eleições de outubro de 2018 será, portanto, autoritário e será quem oferecer maiores chances de vitória para o projeto de espoliação social que segue em curso. O cálculo é pragmático e imediatista.

Pouco importa que a pessoa eleita tenha enormes dificuldades para governar, afinal, o esfarelamento da república brasileira – e o esgotamento dos grandes partidos que punham ordem ao caos – deve fortalecer a miríade fisiológica que elevará exponencialmente os custos políticos da governabilidade. Ao capital tudo se resume à urgência da ampliação dos lucros privados ainda que isso custe a democracia e o futuro. Desse ponto de vista, o “amanhã” e suas crises são apenas problemas futuros a gerenciar de forma cada vez mais violenta.

Para o capital privado o momento é de guerra social e vale tudo para vencê-la, desde a violência até a exploração política do absurdo. No horizonte, Trump enjaula crianças imigrantes e torna-se exemplo para seus seguidores brasileiros. De outra parte, o esfacelamento progressivo de todas as instituições modernas rumo a consecução de metas políticas urgentes quebrou o compromisso com a racionalidade que é intrínseca a institucionalidade.

É nessa chave que se imiscuem MBL, Bolsonaro e o malabarismo argumentativo dos membros do sistema de Justiça. Em épocas como a atual, pouco importa o discurso racional, de maneira que o descrédito das instituições sociais, políticas e culturais que chancelavam a verdade, ajuda a criar o cenário da “pós verdade”, das fake news e das decisões judiciais sem provas mas pautadas em convicções.

“Terra plana” e “nazismo de esquerda” são as faces cômicas da farsa que se tornou a modernidade. Diante da urgência da vitória, a burguesia apostará em qualquer saída que possa lhe garantir êxito político, ainda que irracional, temporário e pontual. As apostas se alteram com a mesma fluidez do capital financeirizado: entre 2005 e 2016, o tucanato e outras figuras da direita liberal apostaram na mobilização da ultradireita para emplacar seu voo ao poder central, todavia, acabaram atolados em corrupção, foram ultrapassados pelos fascistas e desapareceram do espectro político.

Em 2018 a direita que ganha espaço é abertamente estúpida, autoritária e enceta discursos de ódio como prenúncio das vítimas sociais que darão concretude ao permanente estado de sítio social que se avizinha.

A atualidade da luta democrática e popular

Com a agressividade do capital e suas expressões eleitorais, a luta popular converteu-se na única e talvez última defensora legítima da democracia e da cidadania. Contudo, isso aponta para uma nova forma de sociabilidade que não pode mais incluir acordos com setores do grande capital privado, afinal são exatamente esses segmentos que tem apostado na dilaceração social.

Do ponto de vista programático, continua atual que diante da impermeabilidade do Estado e do capitalismo às demandas populares, a luta por reformas estruturais e radicais seja a síntese que pode construir a unidade do campo popular e mobilizar o povo brasileiro para tornar-se protagonista de grandes transformações sociais.

Prometeu-se o fim da história sob o triunfo do capitalismo, mas os liberais autoritários entregam o fim do futuro e a prisão à aridez do presente. Diante disso, a maior potência da esquerda é de que ela é a única que pode articular a esperança e viabilizar o futuro.

Diego Tavares  -  Advogado e professor com mestrado em sociologia pela USP sendo doutorando pela mesma universidade.

Lido em: https://operamundi.uol.com.br/politica-e-economia/49839/eleicoes-2018-liberalismo-autoritario-e-o-fim-do-futuro

24.8.18

Eleições 2018 - BBC Brasil

 

Lula é líder entre os jovens... e com quase metade dos votos válidos, Lula estaria próximo de vencer no 1º turno

Depois de quase dois meses de jejum em pesquisas eleitorais, três levantamentos nacionais foram lançados nesta última semana: CNT/MDA, Ibope e Datafolha. Em comum, os institutos mostram Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) isolados nas primeiras posições, enquanto os demais candidatos não chegam a dois dígitos. Quando o ex-presidente não concorre, Bolsonaro lidera, seguido de Marina Silva (Rede).

A introdução do nome de Lula nas pesquisas foi motivo de controvérsia. Mas ela é obrigatória. Segundo a lei eleitoral, todas as pesquisas para as eleições 2018 devem conter os nomes de todos os candidatos registrados no TSE. É o caso de Lula.  No último dia 15, o PT pediu o registro da candidatura do ex-presidente. Assim, ele é oficialmente candidato, até que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgue sua situação. Por estar condenado em segunda instância, em tese o petista está barrado de concorrer pela Lei da Ficha Limpa.

Ibope e Datafolha testaram também cenário de pleito em que Lula é substituído pelo ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.  A BBC News Brasil avaliou os relatórios das três pesquisas e destaca abaixo alguns dos aspectos mais interessantes dos números.

1) Eleitores de Lula são os mais convictos, mas transferência de votos é baixa

Os eleitores de Lula são os mais convictos: apenas 18% dizem que podem mudar o voto, segundo o MDA. No caso de Marina Silva, Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB), por exemplo, o percentual é acima de 60% - são eleitores propensos a trocar de opinião.  Mas, caso o ex-presidente Lula seja impedido de concorrer, como votariam seus eleitores? Segundo o MDA, hoje metade se dividiria entre outros candidatos - 17,3% para Haddad, 11,9% para Marina, 9,6% para Ciro, 6,2% para Bolsonaro. A outra metade, por enquanto, se perde - são eleitores indecisos ou que dizem votar branco/nulo.

Na prática, isso significa que, por enquanto, Lula só transferiria 6,5 pontos percentuais para Haddad - pouco mais do que transferiria para Marina, 4,5 pontos percentuais. "Ainda é cedo, no entanto, para avaliar se esses votos serão mesmo transferidos ou não porque até agora o Haddad sequer é o candidato oficial do PT. Teremos que esperar para ver como os eleitores reagirão à propaganda de TV", diz Fernando Antônio de Azevedo, professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR).

A propaganda na TV começa no final de agosto. Nela, o PT vai mirar os 30% de eleitores que dizem que certamente seguiriam a indicação de Lula e os outros 17% que talvez seguissem, segundo o Datafolha. Hoje, Haddad tem 4% de intenções de voto nas pesquisas e um perfil eleitoral bastante diferente de seu padrinho: seu melhor desempenho acontece entre os mais escolarizados e nas capitais. Mais uma evidência de que o público lulista ainda não foi sensibilizado pelo nome do ex-prefeito de São Paulo.

2) Bolsonaro mantém seu eleitor "núcleo duro", mas rejeição cresce

Os eleitores do Bolsonaro são o segundo grupo mais convicto: apenas 29% deles admitem mudar de ideia, de acordo com a pesquisa MDA.  Outro indicador da definição do voto em Bolsonaro é o resultado da pesquisa espontânea, quando o entrevistado diz em quem vai votar sem antes ver uma lista de candidatos. São pessoas que já tem o nome do candidato na ponta da língua e não sentem que precisam escolher entre as opções.

É, assim, o grupo mais decidido do eleitorado. Nessa pesquisa, Bolsonaro tem 15% dos votos, segundo os três institutos de pesquisa. É uma cifra que poderia pavimentar seu caminho ao segundo turno. Além dele, só Lula é muito lembrado na espontânea. Os demais não chegam nem a 2%. O destaque de Bolsonaro na pesquisa espontânea são homens, pessoas com ensino superior, renda alta, evangélicos, brancos, moradores das regiões Norte e Sul. Esse é o núcleo duro do deputado.

"O eleitor do Bolsonaro, que na média é mais de alta renda e alta escolaridade, tende a ser menos volátil do que os demais grupos de eleitores. É gente que já se informou, formou uma convicção e dificilmente deve mudar em massa", diz Márcia Cavallari, do Ibope.

Por outro lado, Bolsonaro está tendo dificuldade de subir. Na pesquisa estimulada (quando o entrevistado escolhe o candidato entre uma lista de nomes), em cenário com Lula, ele surge com 19% das respostas, segundo o Datafolha. Já em novembro do ano passado, ele aparecia com 18% dos votos, também em cenário com Lula, de acordo com o mesmo instituto de pesquisa. A variação ocorre dentro da margem de erro.

Uma das explicações está na resistência do eleitorado feminino ao nome do deputado do PSL. De acordo com o Ibope, em um cenário sem Lula, se entre os homens Bolsonaro atinge 28% das preferências, entre as mulheres ele amealha apenas 13% das intenções de voto.

Além disso, conforme se torna mais conhecido dos eleitores, Bolsonaro tem elevado sua taxa de rejeição. Segundo o Ibope, 37% dizem que não votariam nele de jeito nenhum - 5 pontos percentuais a mais do que em junho. Nenhum outro candidato é mais rejeitado. Outros pontos fracos são os eleitores do Nordeste, de renda baixa e baixa escolaridade.

3) Ciro e Marina dividem votos de Lula no Nordeste

O Nordeste é a região do Brasil mais aderente a Lula. De cada 10 nordestinos, 6 dizem votar no ex-presidente. O que ocorre no cenário em que Lula não é candidato? O primeiro efeito é que os votos brancos e nulos mais que triplicam na região. Passam de 9% para 28%, segundo o Datafolha.

Além disso, Ciro Gomes passa a se destacar na região. Quando Lula é candidato, a intenção de voto em Ciro no Nordeste é de 5% - exatamente igual à sua pontuação nacional. Já sem Lula, Ciro ganha nove pontos percentuais e chega a 14% da intenção de voto do Nordeste. É onde desponta melhor nas pesquisas.

Marina Silva também cresce no Nordeste sem Lula - sobe 8 pontos, atingindo 19%.  Já Fernando Haddad absorve apenas 5% dos votos dos nordestinos. Um dos maiores desafios de sua campanha é justamente tentar agregar em torno de si os eleitores de Lula no Nordeste. As primeiras agendas de campanha têm sido nessa região.

4) Alckmin está atrás de Bolsonaro inclusive em reduto histórico do PSDB

O tucano Geraldo Alckmin está atrás de Bolsonaro inclusive na região Sudeste, onde é mais conhecido, por ter governado o Estado de São Paulo por quatro mandatos. Segundo o Ibope, em cenário sem Lula, Alckmin tem 11% de intenção de voto no Sudeste, contra 21% do deputado federal. Já com Lula, Alckmin também fica atrás de Bolsonaro: 9% versus 19%. A distância é ainda maior em outras regiões do país. No Norte e Centro-Oeste, por exemplo, Bolsonaro tem pelo menos 28 pontos percentuais a mais que Alckmin - com ou sem Lula.

Os dados mostram a dificuldade da candidatura de Alckmin de decolar. A expectativa do partido é que o candidato cresça com o início da propaganda eleitoral na TV, recuperando eleitores que antes votavam no PSDB e agora aderiram à campanha de Bolsonaro. O tucano tem o maior tempo de exposição - mais de 11 minutos por dia - devido à ampla coligação partidária que construiu.

Alckmin enfrenta desgaste com denúncias de corrupção que alvejaram seu partido. O último presidenciável do PSDB, Aécio Neves é réu no âmbito da Operação Lava Jato. Alckmin tem que se desvencilhar ainda do peso de ter seu partido na base governista de Michel Temer, um dos governos mais impopulares da história - apenas 3% dos brasileiros consideram sua gestão ótima ou boa, de acordo com o Ibope.

5) Quase metade dos jovens entre 16 e 24 anos diz preferir Lula

De acordo com levantamento do Ibope, 45% dos eleitores entre 16 e 24 anos de idade diz votar em Lula. O percentual surpreende porque está fora do perfil de eleitor lulista, gente que melhorou de vida no período entre 2002 e 2010, quando Lula esteve no poder.  Já o grupo de eleitores jovens atuais tinha entre 8 e 16 anos de idade quando o governo do petista acabou, e sequer havia entrado na população economicamente ativa.

Foto emblemática que correu o Mundo foi tirada por um jovem de 18 anos - Francisco Proner Ramos

Com a ressalva de que seria preciso uma pesquisa qualitativa para ouvir esses jovens e entender seus motivos, os especialistas ouvidos pela BBC News Brasil levantam algumas hipóteses para explicar o fenômeno. Uma delas seria o fato de esse grupo ser menos conservador em relação a costumes e estar mais propenso a aderir a candidatos de esquerda.

Outra possibilidade é que Lula esteja conseguindo transmitir a ideia de que é oposição ao governo Temer. "O jovem pode enxergar expectativas de futuro mais atraentes com o Lula, pelo que ouvem de outras pessoas, em relação à situação atual, de pouco emprego, de dificuldade para obter financiamento estudantil ou bolsa acadêmica", diz Azevedo.

6) Bolsonaro se destaca no Norte e Centro-Oeste

Quando duelam entre si regionalmente, Lula e Bolsonaro empatam tecnicamente no Norte e Centro-Oeste, regiões pesquisadas em conjunto pelos institutos por terem uma população menor. Lula aparece com 33% e Bolsonaro, com 29% das intenções de votos, de acordo com o Ibope. São as regiões do país onde o deputado federal se sai melhor.

Sem Lula, Bolsonaro lidera isolado no Norte e Centro-Oeste, com 30% de intenção de voto. É o dobro da segunda colocada, Marina Silva.  "Bolsonaro é muito mais ouvido em região de fronteira, com conflito de terra e questão indígena. São os temas principais dele", diz Hilton Fernandes, professor da Faculdade Escola de Sociologia e Política, de São Paulo.

Bolsonaro chegou a visitar Roraima, que vive uma crise migratória sem precedentes com a entrada de venezuelanos que buscam fugir da crise em seu país. "Olha a nossa querida Roraima, Boa Vista e Pacaraima. Eu estive lá. Hoje em dia calculam que Boa Vista tem em torno de 40 mil venezuelanos. (...) Primeiro, tem que revogar essa lei de imigração aí. Outra, fazer campo de refugiados", afirmou em entrevista para o Estadão, em março.

Em Roraima, Bolsonaro teria 45% dos votos válidos, contra 26% de Lula, segundo pesquisa Ibope realizada no Estado entre 13 e 16 de agosto. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou menos. Entre os Estados pesquisados pelo instituto, é onde Bolsonaro se sai melhor.

7) Marina é, hoje, a maior beneficiada pela saída de Lula da disputa

Por enquanto, Marina é quem mais ganha com a saída de Lula. Sem o ex-presidente, segundo a pesquisa Ibope, a intenção de voto na ex-ministra sobe 6 pontos percentuais - de 6% para 12%.

É ela, por exemplo, quem recebe os votos dos jovens em Lula. Quando o ex-presidente está concorrendo, Marina não tem nenhum destaque nessa faixa etária - tem os mesmos 6% de intenção de voto registrados entre a população em geral. Já sem Lula, Marina triplica entre os jovens, com 18%. É a única candidata que cresce nessa faixa etária.

Com a saída de Lula, Marina também sobe no Nordeste e entre os mais pobres.  Um dos motivos para o crescimento de Marina é o chamado "recall" - quando os eleitores optam por nomes que já conhecem. Segundo o Datafolha, depois de Lula, Marina é a candidata mais conhecida, por 93% dos entrevistados.

"Marina tem um ótimo recall por ter sido duas vezes candidata à Presidência. Ela aparece como o segundo nome, já que o nome de Haddad ainda não está posto na esquerda. Mas essa situação não encontrará sustentação ao longo da campanha", arrisca Fernandes.

8) Haddad não é conhecido por 4 entre 10 eleitores...

Segundo o Datafolha, 41% dos eleitores não conhecem Fernando Haddad. É o mesmo percentual encontrado há cerca de um ano. Por um lado, esse número representa um desafio difícil para o PT: o partido tem menos de 50 dias e 5 minutos de propaganda na TV por dia para apresentar Haddad para os eleitores de Lula - o que não conseguiu fazer no último ano. Por outro, é uma oportunidade para o partido: há espaço para apresentar o vice de Lula e tentar crescer. "Apresentar Haddad talvez não seja tão simples. Até o nome dele é difícil para uma parte dos eleitores, que chega a chama-lo de 'Andrade'", diz Fernandes.

Bolsonaro também tem uma oportunidade. Ainda é desconhecido por 21% dos entrevistados pelo Datafolha e tem espaço para disputar esses votos. Já seus concorrentes Marina, Alckmin e Ciro são mais conhecidos.

9) 50% dos eleitores diz perder interesse por candidato que defender liberação do porte de armas

Se um candidato for a favor da liberação do porte de armas, como isso influencia sua chance de votar nele para Presidente da República? Essa foi uma das perguntas feitas pelo MDA.  O resultado é que defender a liberação do porte de armas é mais nocivo do que benéfico para as candidaturas. Se o candidato for a favor, 24% dos entrevistados dizem que aumenta a chance de votar nele. Outros 20% dizem que não influencia o voto. Mas 50% dizem que diminui a chance de votar nele.  "A defesa do porte de armas é uma agenda de nicho, de uma parcela da população. Funciona muito bem como estratégia para conquistar uma fração dos eleitores, mas pode complicar para expandir esse eleitorado no segundo turno", diz Fernandes.

10) Com quase metade dos votos válidos, Lula estaria próximo de vencer no 1º turno

A depender do instituto de pesquisa, o ex-presidente tem agora entre 37% e 39% das intenções de votos. Mas, para efeitos eleitorais, vale a conta sobre votos válidos: os brancos e nulos são desconsiderados do cálculo final para saber quem foi eleito.  Segundo as pesquisas dessa semana, em torno de 20% do eleitorado diz votar branco ou nulo. Assim, se as eleições fossem hoje, Lula teria cerca de metade dos votos válidos - na medição do Ibope, seriam exatamente 47%.

É perto do total de votos necessário para se eleger em primeiro turno - 50% mais um. No Nordeste, o percentual de votos válidos de Lula chega a 71%, ainda segundo o Ibope. "Lula estava com uma imagem muito ruim no ano passado, mas o processo todo de crise com o governo Temer reabilitou um pouco a figura do candidato, o que ajuda a explicar a resiliência dessa candidatura", diz Fernandes.

A situação jurídica das eleições ficaria em perigo nesse caso. Uma das estratégias do PT é empurrar o julgamento do registro da candidatura de Lula pelo TSE até meados de setembro, o que possibilitaria que o nome do candidato estivesse nas urnas eletrônicas.

Nesse cenário, ainda que o TSE considere Lula inelegível antes da data do pleito, em outubro, o eleitor poderia votar em Lula. Segundo resolução do TSE, caso ele obtivesse mais de 50% dos votos, a eleição teria que ser anulada e refeita imediatamente. Se não atingir mais do que 50% dos votos, o segundo e o terceiro colocado seriam enviados para a disputa de segundo turno.

"Essa é a primeira vez que acontece uma situação dessas em âmbito nacional, então estamos falando com base no que já aconteceu em disputas para prefeituras. Mas, acreditamos que o TSE deve dar uma resposta para a situação com rapidez até porque os custos financeiros de se fazer uma nova eleição presidencial seriam altíssimos", diz a advogada especialista em direito eleitoral Karina Kufa, do Instituto de Direito Público de São Paulo.

Informações técnicas sobre as pesquisas:

A pesquisa CNT/MDA foi realizada entre 15 e 18 de agosto, com 2.002 entrevistas, em 137 municípios. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, com 95% de nível de confiança. Está registrada no TSE com o número BR-09086/2018.

A pesquisa Ibope foi realizada entre 17 e 19 de agosto, com 2.002 entrevistas, em 142 municípios. A margem de erro máxima estimada é de 2 pontos percentuais, com 95% de nível de confiança. Está registrada no TSE com o número BR-01665/2018.

A pesquisa Datafolha foi realizada entre 20 e 21 de agosto, com 8.433 entrevistas, em 313 municípios. A margem de erro máxima é de 2 pontos percentuais, com nível de confiança de 95%. Está registrada o TSE com o número BR-04023/2018.

Amanda Rossi e Mariana Sanches - BBC News Brasil

Lido em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-45278975

"T H E  C R O W N "

 

“City” de Londres controla e manipula o suprimento monetário Global

O que poucos conhecem e sabem é que a Cidade (The City“The Crown”) Estado de Londres é o centro de poder financeiro do mundo e a milha quadrada mais valiosa da Terra – contém o Banco da Inglaterra controlado pelos judeus khazares Rothschild, o Lloyd’s de Londres, a Bolsa de Valores de Londres, todos os bancos britânicos, filiais de 385 bancos estrangeiros e 70 bancos dos EUA. A Cidade Estado (a City) de Londres abriga o jornal Fleet Street e monopólios de publicação (BBC/Reuters), também sede da World Wide English Masonry e o cartel mundial conhecido como The Crown.

A cidade (City) de Londres (também conhecida como “The Crown”) controla, especula e manipula o suprimento de dinheiro do mundo inteiro.

A “coroa” (“The Crown”) não é de propriedade de Westminster (governo formal, o parlamento do Reino Unido) e da rainha ou da Inglaterra.  A cidade de Londres recebeu vários privilégios especiais desde a conquista normanda, como o direito de administrar seus próprios negócios, em parte devido ao poder de seu capital financeiro. Estes também são mencionados pelo Estatuto de Guilherme e Maria em 1690. 

Sugestivamente, o Brasão da “City contém dois dragões, reptilianos, e seu lema é “Senhor, nos guie”. 

Tem seus próprios tribunais, leis, bandeira e força policial – não faz parte da grande Londres, ou Inglaterra, ou da Comunidade Britânica e PAGA ZERO IMPOSTOS! A Cidade Estado (a City) de Londres abriga o jornal "Fleet Street" e monopólios de publicação (BBC/Reuters), também sede da "World Wide English Masonry" e o cartel mundial conhecido como "The Crown"

Durante séculos o Banco da Inglaterra tem sido o centro do dinheiro fraudulento do sistema financeiro global, com a sua ‘dívida baseada’ em moeda fiduciária. O cartel bancário Rothschild mantem o controle do sistema monetário global através das seguintes instituições: 

Eles determinam, com um golpe de caneta, o valor de TODA e QUALQUER moeda nacional na Terra. É o controle da oferta monetária que lhes permite controlar assuntos mundiais e o financiamento de ambos os lados de cada guerra entre nações, através de diretorias interligadas. na fabricação de armas, munições, armamentos, executando programas de despovoamento global/cruzadas/ genocídio, pelo controle de suprimento de alimentos,remédios e TODAS as necessidades humanas básicas.

Eles prepararam sua inaudibilidade através do controle da chamada “imprensa livre” e se isolaram com acusações de anti-semitismo sempre que os holofotes brilharam sobre eles. Seus tentáculos sionistas judeu khazar alcançam todas as grandes transações financeiras na Terra … é um poder não percebido, mas verificado!

A Coroa (The Crown) não é a família (reptiliana) real inglesa ou a monarca britânica. A Coroa (The Crown) é uma entidade privada dentro da cidade de Londres. É o Estado de Londres – é um Conselho de 12 membros (Conselho de Administração) que governa uma corporação sob o comando de um prefeito, chamado LORD MAYOR – representação legal fornecida por SJ Berwin.

O perímetro da “City” é uma região controlada pela Elite das Elites dentro de Londres, a “The Crown”.

Um comitê de 12 homens governa o Vaticano judaico. Eles são conhecidos como “The Crown” (a Coroa). A cidade estado e seus governantes, a Coroa, não estão sujeitos ao Parlamento e às leis britânicos. Eles são um Estado soberano dentro de um Estado fantoche, a Inglaterra. A “The Crown” (a Coroa) é o centro financeiro do mundo. É a partir daqui que os judeus khazares Rothschilds têm sua base de operações e sua central de controle do mundo financeiro global:

  • O Banco Central da Inglaterra (controlado pelos Rothschilds) está localizado na City;
  • Todos os principais bancos britânicos têm seus principais escritórios na na City;
  • 385 bancos estrangeiros estão localizados na na City;
  • 70 bancos dos Estados Unidos estão localizados na City;
  • A Bolsa de Valores de Londres está localizada na City;
  • Lloyd’s of London está localizado em The City;
  • O Báltico Exchange (contratos de transporte) está localizado na City;
  • Fleet Street (jornais e publicações) está localizado na City;
  • A London Metal Exchange está localizada na City;
  • A London Commodity Exchange (trading de mercadorias, como: borracha, lã, açúcar, café, trigo, soja, milho, etc) está localizada na City.

Todos os anos, um prefeito é eleito o monarca da cidade. O Parlamento Britânico não se move sem consultar o Lord Mayor da City. Pois aqui no coração de Londres estão agrupadas as instituições financeiras britânicas dominadas pelo Banco Central da Inglaterra, controlado pelos judeus khazares Rothschild.

Os Rothschilds têm tradicionalmente escolhido o Lord Mayor desde 1820. Quem é o atual Lord Mayor da Cidade? Apenas os Rothschilds ‘sabem com certeza …  Como a City de Londres entrou para o poder dentro da Inglaterra

A “DINASTIA” dos ROTHSCHILDS

MAYER AMSCHEL BAUER abriu um negócio de empréstimo de dinheiro na Judenstrasse (rua dos judeus) em Frankfurt, Alemanha, em 1750 e mudou seu nome para Rothschild (alusão à “escudo vermelho” o brasão símbolo da cidade de Franfurt). Mayer Amschel Bauer (Rothschild) teve cinco filhos.

O mais inteligente de seus filhos, Nathan, foi enviado a Londres para estabelecer um banco em 1806. Grande parte do financiamento inicial para o novo banco foi aproveitado da Companhia Britânica das Índias Orientais, da qual Mayer Rothschild tinha controle significativo. Mayer Rothschild colocou seus outros quatro filhos em Frankfurt (Alemanha), Paris (França), Nápoles (Itália) e Viena (Áustria).

Em 1814, Nathanael Rothschild viu uma oportunidade na Batalha de Waterloo, durante a guerra da Inglaterra contra a França. No início da batalha, Napoleão parecia estar ganhando e o primeiro relatório militar para Londres comunicou esse fato. Mas a maré virou a favor de Wellington, general inglês e os exércitos britânicos.

Veja como...

Um mensageiro de Nathan Rothschild trouxe a notícia para ele em Londres em 20 de junho. Isso foi feito 24 horas antes do correio de Wellington chegar a Londres com a notícia da vitória dos exércitos de Wellington em Waterloo. Vendo este evento fortuito, Nathan Rothschild começou a espalhar o boato de que a Grã-Bretanha havia sido derrotada.

Com todos acreditando que Wellingtone a Inglaterra sendo derrotado, Nathan Rothschild começou a vender todas as suas ações no mercado de ações inglês. Todos entraram em pânico e também começaram a vender seus papéis, fazendo com que as ações despencassem para praticamente zero. No último minuto, Nathan Rothschild começou a comprar todas ações que estavam sendo vendidas a preços baixíssimos.

Isso deu à família Rothschild o controle completo da economia britânica – agora o centro financeiro do mundo e forçou a Inglaterra a criar um renovado Banco da Inglaterra.com Nathan Rothschild no controle. O Comitê de ‘300’ para os nomes ‘Crown’ incluídos no corp de Londres. são nomes como:

RockefellerGore  Greenspan  Kissinger  Krugman (NYTimes)  Powell  Gates  Buffet Bush , etc.

Por que esses ‘americanos’ em um comitê estrangeiro … porque a City (The Crown) controla e possui a CORPORAÇÃO dos ESTADOS UNIDOS, uma corporação privada que controla os EUA!  O Lord Mayor e o conselho de 12 membros servem como procurador/representante que ocupa as 13 das famílias bancárias mais ricas e poderosas do mundo (sindicatos) liderados pela Dinastia Rothschild, incluindo as famílias: Warburgs, Oppenheimers e Schiffs,

Essas famílias e seus descendentes administram a Crown Corporation of London. O Rockefeller Syndicate dirige a colônia americana através de diretorias interligadas no JP Morgan Chase, Bank of America e Brown Brothers Harriman (BBH) e Brown Brothers Harriman New York junto com sua oligarquia petrolífera da Exxon-Mobil (ex –colossal Standard Oil fundada por Rockefeller ).

O Dragão é o símbolo da City. 

Eles também administram o petróleo da Rothschild, a gigante British Petroleum (BP). A Crown Corporation detém títulos para as terras da Coroa mundial em países ex colônias da Coroa britânica, como os EUA, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e muitas ilhas do Caribe. O parlamento britânico e o PM britânico servem como uma frente pública para o poder oculto dessas famílias da coroa governante.

“Hoje o caminho para a ditadura total nos EUA pode ser estabelecido por meios estritamente legais … Temos um grupo de ação política bem organizado neste país, determinado a destruir nossa Constituição e estabelecer um estado de partido único … Ele opera secreta, silenciosa e continuamente para transformar o nosso Governo … Esta elite implacável na busca pelo poder e controle total é uma doença do nosso século … Este grupo … não é responsável nem perante o Presidente, o Congresso, nem às Leis e aos tribunais. É praticamente irremovivel, – Senador William Jenner, em discurso no senado em 1954.

A City é o principal centro financeiro da Europa. Com uma singular concentração de bancos e de peritos internacionais, contando com o suporte legal de sistema regulatório eficiente e com um avançado sistema de comunicações, apoiado em uma sólida infraestrutura de tecnologia da informação, a área oferece uma imensa gama de serviços destinados a profissionais dos mais variados negócios, além de estar inserida em uma capital e dotada de peculiar diversidade cultural – uma das cidades mais “interessantes” do planeta.

A autoridade governante da Square Mile empenha-se em suprir as necessidades da comunidade internacional de negócios e manter um ambiente no qual as organizações de todo o mundo possam exercer seu papel no financiamento e desenvolvimento do comércio global.

Tradução e ediçãos:  Thoth3126@protonmail.ch

Fonte1: https://humansarefree.com/

Fonte2: www.thoth3126.com.br

Lido em: https://thoth3126.com.br/city-de-londres-the-crown-controla-e-manipula-o-suprimento-monetario-global/

Trump sai em defesa do Infowars (Alex Jones)

Trump Critica as Grandes da Tecnologia por Censura ao Infowars

"Deixem que Todos Participem"

O presidente Trump criticou as gigantes da  indústria da tecnologia por censurar o Infowars e outras vozes libertárias (alternativas), alertando que sua administração “não deixará isso acontecer”.

“As mídias sociais (os donos delas) estão discriminando (e proibindo) vozes republicanas/conservadoras/diferentes. Falando em voz alta e claramente... à sua administração,  Trump declarou: não vamos deixar isso acontecer. Estão calando opiniões de muitas pessoas do bem enquanto ao mesmo tempo não fazem nada pelos outros...", Trump twittou no sábado.

A censura é uma coisa muito perigosa e absolutamente inaceitável. Se estão eliminando as chamadas “fake News”, as notícias falsas, não há nada tão falso quanto a CNN e a MSNBC, e ainda assim não peço que o comportamento doentio delas pare. Me acostumei a assisti-las com um pé atrás, ou simplesmente não assisto... , ele continuou.

Trump também questionou: Quem tomaria a decisão final de censurar um indivíduo ou grupo? Depois acrescentou que muitos erros estão sendo cometidos.

“Muitas vozes estão sendo destruídas, algumas boas e outras ruins, e isso não pode acontecer. Quem está fazendo as escolhas, porque eu já posso lhe dizer que muitos erros estão sendo cometidos. Deixe todos participarem, bons e maus, e todos nós teremos que descobrir!”

Ele também criticou a obsessão da esquerda com a Rússia  observando que a China é quem vem liderando a acusação de espias com a ajuda do Google, que  enfrenta críticas de seus próprios funcionários por seu envolvimento. “Todos os tolos que estão tão concentrados em olhar apenas para a Rússia deveriam começar a olhar também em outra direção, a China. Mas no final, se formos espertos, duros e bem preparados, nos daremos bem com todos!”

Apple, Facebook, YouTube, Spotify, abruptamente baniram o Infowars e Alex Jones na semana passada, alegando que de alguma forma violaram os seus termos de serviço, por expor "discurso de ódio". Outras empresas menores também cortaram laços com o Infowars logo após, incluindo MailChimp, Disqus e Criteo.

O banimento em massa deveu-se a uma campanha massiva e pressão da grande mídia liderada pela CNN, que tem feito “lobby” para que os gigantes da tecnologia (e de controle) nos últimos meses cometam algo equivalente a nada menos do que “interferência tortuosa”.

Leia mais: George Orwell nos Advertiu Sobre o Tipo Mais Perigoso de Censura

Gigantes da Tecnologia Censuram Quem Eles Querem, com Base em Regras Falsas, Inventadas, que Eles nem Conseguem Explicar

Fontes:

Infowars: TRUMP TEARS INTO BIG TECH OVER CENSORING INFOWARS: ‘LET EVERYBODY PARTICIPATE’

Fox News: Google employees revolt over censored search engine project for China, reports say

Lido em: https://www.anovaordemmundial.com/2018/08/trump-critica-industria-da-tecnologia-por-censura-ao-infowars-deixem-que-todos-participem.html#more

Alienígenas do Passado supera CNN em horário nobre

 

A CNN (Cable News Network) enfrentou um momento chocante entre 6 e 12 de agosto, quando foi derrotada na audiência das TV a cabo por vários concorrentes, inclusive os canais do History Channel com a série ‘Alienígenas do Passado’ (Ancient Aliens).

Isso prova que as pessoas nos Estados Unidos estão mais interessadas em notícias sobre OVNIs e alienígenas do que no que está acontecendo atualmente no mundo (como retratado pela imprensa corporativa).  A CNN também ficou envergonhada quando ficou atrás dos programas da Fox News e da MSNBC.

A MSNBC ficou em segundo lugar com seus 1,75 milhão de telespectadores, enquanto a CNN conseguiu somente o sétimo lugar, com apenas 992 mil telespectadores acima da média. A CNN também foi derrotada pela HGTV, EUA, TBS e pelo History Channel. Provavelmente, o maior choque foi que o programa de teoria da conspiração alienígena, “Alienígenas do Passado” superou em audiência as notícias da CNN.

Parece que os anfitriões Chris Cuomo e Anderson Cooper simplesmente não têm o que é preciso para competir com o  Giorgio Ksoulos) do Alienígenas do Passado, já que o History Channel atraiu 1.06 milhões de telespectadores durante o horário nobre… O fato da CNN ter sido preterida por ‘Alienígenas do Passado’ no History Channel foi extensamente relatado por vários meios de comunicação, informou o site “breitbart.com”.

Manoela Bruscatto

Lido em: https://verdademundial.com.br/2018/08/alienigenas-do-passado-supera-cnn-em-horario-nobre/

19.8.18

Inteligência Artificial - I.A.

 

"A Inteligência Artificial Chinesa, a “Deusa” e a Competição de Inteligências Artificiais entre Leste e Oeste".

Aviso aos leitores: Este é o último dos nossos três relatórios pré-escritos. Na próxima semana, voltaremos ao nosso formato semanal de notícias. Agradeço a paciência e compreensão de todos. (Benjamin Fulford).

No ano passado, o presidente russo, Vladimir Putin, disse que quem liderar a IA (Inteligência Artificial) controlará o mundo.

Os chineses levaram essas palavras a sério e estão investindo enormes somas de dinheiro num esforço para criar uma IA chamada “Deusa”.

Eles acreditam que isto lhes dará poderes sem precedentes e os ajudará na sua tentativa de formar um governo mundial, de acordo com membros de sociedades secretas asiáticas.
Por sua vez, o Ocidente está construindo um sistema financeiro baseado em computadores quânticos, que esperam que lhes permitam continuar a controlar a principal fonte de poder mundial –
o sistema financeiro internacional.
Essa batalha é séria e, até levou o supercomputador chinês Tainhe-1 (em certo ponto, o mais rápido do mundo) a  explodir por razões desconhecidas, em 12 de agosto de 2015.

O fato dessa explosão ter ocorrido, imediatamente, após uma imprevista desvalorização de 4% do yuan chinês, certamente não foi uma coincidência.

Também, o fato de que o FMI, liderado por europeus, ter apoiado este movimento, mostra que a facção europeia da máfia khazariana estava envolvida na conspiração.
De forma clara, algum tipo de tentativa khazariana, chinesa e europeia, de usar a desvalorização e o supercomputador para desestabilizar o sistema financeiro Ocidental baseado no dólar americano aconteceu, sendo recebida com uma resposta cinética.
Agora, avancemos para o terceiro aniversário desta explosão.

Em junho de 2018, o Departamento de Energia dos EUA ultrapassou os chineses com o computador mais rápido do mundo - o Summit - que pode processar os 200.000 trilhões de cálculos por segundo, ou 200 petaflops.

Isto é oito vezes mais rápido que o antigo supercomputador americano, o Titan, mantendo uma grande vantagem sobre o chinês, TaihuLight, de 93 petaflops, considerado o supercomputador mais rápido do mundo, desde 2016.
https://www.energy.gov/articles/oak-ridge-national-laboratory-launches-america-s-new-top-supercomputer-science
https://fortune.com/2018/06/09/america-makes-worlds-fasts-supercomputer-title/
Sem dúvida, os chineses logo anunciarão algo ainda mais rápido do que esse, enquanto a “corrida armamentista” da inteligência artificial continua.

Todavia, no momento, os chineses, em vez de se concentrarem em finanças, estão adotando uma abordagem diferente com o projeto “Deusa”.
No início deste verão, representantes de uma sociedade secreta asiática explicaram os objetivos do “Projeto Deusa” a este escritor.

Em seu atual grau de desenvolvimento, a "Deusa" pode identificar o rosto de qualquer pessoa e, dentro de 7 segundos puxar todos seus dados disponíveis sobre essa pessoa “como seu tipo sanguíneo”.

Os dados também quase certamente incluem (para aqueles que têm acesso autorizado) seus registros educacionais, registros médicos, criminais (se houver), endereço, parentes, amigos íntimos, seguro, mensagens privadas, situação financeira, duração dos jogos, estatísticas de moradias inteligentes, jornais preferidos, histórico de compras, comportamento de namoro, sua “pontuação de crédito social”, etc. 

Tudo isto em 7 segundos. Também, podem seguir uma pessoa “em qualquer parte do mundo”, dizem as fontes.

(Jomarion: chegamos a este ponto porque a sociedade global deixou acontecer... milhões de pessoas entregaram suas vidas e sua privacidade às redes sociais (dando seu perfil social, muitas fotos e comportamento) e entregaram seus dados pessoais (cartões, conta bancária e localização) ao comercio eletrônico permitindo assim que a vida no mundo real seja completamente monitorada.  Este fenômeno atinge principalmente a base da pirâmide mundial, a grande massa de  pessoas pobres (de espirito, de inteligência e de recursos). A classe media e a classe C passam a ser o alvo perfeito para implantação dos “Jogos Vorazes” no mundo. Pessoas inteligentes, bem informadas e preparadas vão resistir a este jogo!)

Porém, o real objetivo deste projeto Deusa é criar um sistema vivo e em tempo real de governança meritocrática, disseram os funcionários e está sendo acoplado ao sistema de crédito social que os chineses estão aplicando em todo o país.

Seu objetivo é identificar “uma elite natural”, explicam eles. Essas pessoas selecionadas governariam primeiramente a China e, por fim, todo o planeta, usando uma nova forma de governança meritocrática em tempo real.
Outro objetivo de escolha de tal elite é permitir que os chineses “selecionem pessoas para serem evacuadas do planeta, no caso de um grande desastre”, acrescentaram.
Outra coisa que os chineses estão pensando  é que as pessoas precisam de liberdade, mas “se deixadas à própria sorte,  podem causar problemas, por isso precisam ser monitoradas”.

Em outras palavras, as autoridades querem ficar de olho em criminosos e dissidentes.
Aparentemente, o governo comunista chinês acredita sinceramente que todo este projeto, seja para o bem maior.  No entanto, possui algumas implicações potenciais muito perturbadoras.

Um grande problema é que a “elite” é escolhida com base nas regras da governança usadas para definir bons e maus cidadãos.
O governo chinês não tornou público o seu método para escolher quem é “bom” ou “mau”.  Alguns deles, como a credibilidade e o comportamento criminoso, são óbvios.

Outros critérios são mais ameaçadores, como o tipo de livros que você lê ou quem são os seus amigos.
Como as coisas estão agora,
um sistema de crédito social deverá ser implementado em toda a China a partir de 2020 e será obrigatório para todos os cidadãos.

Então, todos os cidadãos começarão a serem recompensados ou punidos de, acordo com a sua pontuação.  Alguns critérios já estão sendo implementados, como exclusões de boas escolas, certos modos de transporte, acesso à Internet, etc.
No entanto, os chineses precisam ser lembrados de que, durante a dinastia Qing, quando foram governados por estrangeiros, tal sistema puniria aqueles que fossem desleais com os seus senhores estrangeiros.

Com certeza, os fundadores do Partido Comunista Chinês teriam sido colocados na lista negra, banidos e presos, se os Qing fossem  quem medissem o “crédito social” de seus cidadãos naquela época.
Então, precisam se lembrar de que, ao longo da história, os bandidos das listas de procurados se tornaram reis ou imperadores, que então criaram outra lista diferente  de procurados.

Manter zonas fora da lei ou reservas para descontentes poderia ser uma solução que ajudaria a manter saudável o DNA social de uma sociedade.
Os representantes das sociedades secretas chinesas, também, precisam ser lembrados de que, durante, a Idade Média, a Inquisição Espanhola torturou famílias inteiras até a morte por motivos como pendurar suas roupas num domingo e queimou praticantes de medicina tradicional como “bruxas”.

Tudo realizado sob o disfarce do Amor Cristão Universal.
De qualquer forma, tenham certeza de que,
se os chineses podem reconhecer alguém e segui-los pelo planeta, então as autoridades do Ocidente terão a mesma capacidade.
https://www.zerohedge.com/news/2018-07-21/big-brother-surveillance-begins-cuomo-unveils-facial-scanning-new-york-toll-plazas

Lembrem-se de que, aquele que tem um celular tipo iphone serão monitorados 24 horas por dia, “eles” saberão  onde a pessoa está, com quem  fala e o que está fazendo. Este escritor, no decorrer do seu trabalho, conheceu muitos espiões da vida real e, uma coisa que eles têm em comum, é que não carregam celulares ou usam cartões de crédito. Como todos os computadores possuem portas traseiras embutidas, em todo o mundo, as agências de espionagem estão revertendo para máquinas de escrever e manuscritos.

(Jomarion lembra que Assange e Snowden utilizam-se de e-mails para divulgar toda informação preciosa que possuem!)
De qualquer forma, as autoridades Ocidentais, embora interessadas em manter o controle de seus cidadãos, têm objetivos muito mais ambiciosos do que os chineses.

Em público, eles estão trabalhando na construção da uma IA em um superservidor que permitirá que todos levem uma vida de luxo e lazer.
A I.A. já está entrando nas casas das pessoas na forma do Google Home e do Amazon Echo, que podem fazer coisas como pedir pizza e controlar eletrodomésticos.

Cada vez mais, também existem robôs e IAs entrando nas casas e escritórios das pessoas e substituindo humanos numa lista crescente de empregos. Recentemente, a Universidade de Oxford apresentou uma lista abrangente de empregos ameaçados pela IA.
https://www.telegraph.co.uk/news/2017/09/27/jobs-risk-automation-according-oxford-university-one/

Existe também um grande esforço para criação de robôs sexuais dotados de IA, para continuarem a campanha da elite para encorajar as pessoas a fazerem sexo não reprodutivo. Esse, claro, é o verdadeiro motivo da enorme campanha de normalização da LGTB.

O perigo de tudo isso, é que as pessoas irão viver suas vidas de lazer e passar o tempo todo assistindo TV, jogando, usando drogas, fazendo sexo com robôs, etc... e, em algum momento, uma inteligência artificial poderá fazer uma verificação (checagem) do sistema e decidir “deletar” seres baseados em carbono (como nós humanos) para maximizar sua eficiência e a produtividade.
Secretamente, o projeto de IA Ocidental possui um objetivo muito mais ambicioso que e é assumir o controle da realidade em si mesmo.

Membros dos Illuminati Gnósticos, que são influentes neste projeto, insistem que o seu verdadeiro inimigo é uma “inteligência artificial desonesta”.

Membros do grupo de elite MJ12, criado pelo ex-presidente dos EUA Dwight D. Eisenhower, dizem a mesma coisa. Acreditam que, pelo fato da realidade ser tão cheia de miséria e sofrimento, nenhum criador benevolente poderia ser responsável por sua criação e que, por isso, desejam derrubar o “criador malévolo” e assumir o controle da realidade.
Tudo isso parece improvável.  No entanto, lembre-se que, no século passado, passamos do rádio para a TV preto-e-branco, para a TV a cores e para os hologramas.

Não demorará muito tempo para que uma realidade artificialmente gerada se torne tão realista, que não seremos capazes de distingui-la da real.
Esta facção, também, acredita que uma “inteligência artificial desonesta”, agora, esteja tentando substituir humanos não confiáveis por computadores e robôs mais obedientes.

Filmes como “The Terminator (O Exterminador do Futuro)” e “The Matrix (A Matriz)” nos alertaram sobre esse tipo de perigo. 
No momento, isto está se tornando uma realidade.

Atualmente, temos “líderes de opinião” e “líderes mundiais” que, na verdade, são apenas programas de computação gráfica combinado com atores, aparecendo na TV como se fossem indivíduos reais. 
Da mesma forma, temos o fato de que a maior parte do dinheiro ganho por instituições financeiras, agora, é obtido por meio de algoritmos – programas de computação.

A sede de tudo isso, é o complexo da família Rothschild, em Zug, na Suíça. Tentei ligar para lá, todavia, não importa quanto tempo deixei tocar, nunca me atenderam. O que, realmente, está acontecendo lá?

Ben Fulford

Lido em: https://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/08/benjamin-fulford-ia-chinesa-deusa-e.html

16.8.18

Caso “Infowars” preocupa Buscadores da Verdade

 

6 Perguntas que os Gigantes da Tecnologia se Recusam a Responder sobre o Banimento do Infowars

Mesmo que a internet esteja repleta de controvérsias sobre o expurgo coordenado sobre Alex Jones e o InfoWars pelo Facebook, YouTube, Spotify e Apple, não há uma transparência real sobre sua decisão e sobre o processo pelo qual ela foi feita.
Alex Jones e o InfoWars têm sido as principais tendências do Twitter por horas, e até mesmo alguns jornalistas de esquerda como Michael Tracey estão condenando os Mestres do Universo do Vale do Silício, nomeando-se como os árbitros da liberdade de expressão na web.

Mas a Apple, o Facebook, o Spotify e o YouTube ofereceram, no máximo, apenas explicações do porque baniram o conteúdo do InfoWars de suas plataformas - ou por que, depois de meses de pressão dos democratas e da CNN, todos chegaram à mesma decisão no mesmo dia. Questões sobre transparência têm um escopo muito mais amplo que apenas o caso do InfoWars e Alex Jones. Além da proibição de outros indivíduos, como Tommy Robinson, as mesmas perguntas se aplicam a uma série de ações dos Mestres do Universo, incluindo parcerias com governos estrangeiros para encerrar contas, banir usuários para limitar o escopo de seu envolvimento e banimentos de usuário em massa.

O site Breitbart News enviou as seguintes perguntas para o Facebook, YouTube, Spotify e Apple, e ainda não receberam uma resposta real para a maioria delas. A Apple e o YouTube escolheram fornecer a mesma declaração enlatada que forneceram a todos os outros meios de comunicação que os contataram, enquanto o Facebook e o Spotify ignoraram totalmente a solicitação.

AS QUESTÕES QUE O VALE DO SILÍCIO NÃO RESPONDE

1) Que conteúdo especificamente do InfoWars / Alex Jones demonstrou ter "discurso de ódio" e de outra forma quebrou regras?

Paul Joseph Watson, editor do InfoWars, confirmou ao Breitbart News que nenhum dos gigantes da tecnologia que visou o InfoWars e Alex Jones nas últimas 24 horas apontou para conteúdo específico que violava seus termos de serviço.

2) Quando foi a decisão de bani-los? O que mudou ao longo de alguns dias a partir de quando você defendeu não banir o conteúdo do Infowars?

Algumas semanas atrás, Mark Zuckerberg defendeu o  InfoWars em uma entrevista, dizendo: "A abordagem que adotamos para notícias falsas não é sobre dizer, você não pode dizer algo errado na Internet... Todo mundo faz as coisas erradas, e se estivéssemos derrubando as contas das pessoas quando elas errassem, então seria um mundo difícil dar voz às pessoas e dizer que você se importa com isso.

Então, o que mudou, por que de repente e por que simultaneamente com a maioria das outras plataformas principais? (Sem resposta)

3) Quem tomou a decisão de banir o Infowars? 

É improvável que a decisão de banir o InfoWars tenha sido tomada por um revisor de conteúdo partidário.

4) Você fornecerá orientações claras sobre "discurso de ódio", incluindo a definição de discurso de ódio de uma maneira que seja clara para todos os usuários?

Quando pressionado por um membro do Congresso no início deste ano, Mark Zuckerberg admitiu que ele