50 Tons de Cinza I e II

09/03/2015 00:01

I  -  Cinquenta Tons de Cinza" Pedofilia e Perversão
 

Cinquenta Tons de Cinza e sobre Pedofilia
 
Cinquenta Tons de Cinza: Pedofilia Escondida a Plena Vista
(Depoimento de uma Psicóloga)
 
O grande fenômeno chamado Cinquenta Tons de Cinza, é um livro (agora filme) que se tornou tão popular entre as mulheres que alguns estão se referindo a ele como "Pornô para as mamães" para as massas.
Essa descrição é realmente muito mais preocupante do que a maioria das pessoas pensa.
Sim, Cinquenta Tons de Cinza é pornografia pura. Como a maioria da pornografia, o enredo é fraco, os personagens unidimensionais, enquanto que o sexo em si é gráfico, detalhado, mas estereotipado. O tema subjacente a Cinquenta Tons de Cinza é algo muito mais sinistro e aterrador do que sua mera pornografia ordinária. É pedofilia. É pornografia infantil.

Um grande problema

Muitos dos fãs do sexo feminino de Cinquenta Tons de Cinza   muitas delas mães, naturalmente, se colocarão em defesa contra esse tipo de descrição. Estas mulheres, sendo mães, são naturalmente protetoras das crianças, certo?. Pessoas como Jerry Sandusky (ex-treinador de futebol americano condenado por abusar de quase cinquenta crianças) são vistos com ódio, repulsa e nojo. Merecidamente. Que mãe iria querer perdoar qualquer coisa que tenha a ver com o abuso sexual de crianças? De inocentes?
Mas isso é exatamente o que é Cinquenta Tons de Cinza.
É a história de uma menina sendo molestada sexualmente, seguidamente, por uma figura masculina autoritária, controladora. É o cenário de abuso clássico infantil.
E as mães estão, em alguns casos, entrando na onda e na moda, o que leva a repugnância desse fenômeno a um outro nível ainda mais assustador.
Minha experiência profissional é centrada em quase 20 anos com serviços de proteção às crianças. Durante esse tempo, eu já vi situações que me deixam, literalmente, acordada à noite, como a quantidade de abuso infantil que está acontecendo em nossa sociedade e a sexualização das nossas crianças.
Basicamente, o que você ouve falar, o que é relatado nas notícias, é apenas uma pequena amostra do enorme problema e dos atos repugnantes que estão acontecendo todos os dias.
As crianças estão sendo violadas. As crianças estão sendo abusadas. A cada dia. Repetidamente.
Eu não procurei Cinquenta Tons de Cinza. Ele me foi  trazido por uma amiga de longa data que também é psicóloga clínica em uma universidade. Ela é um pouco mais velha do que eu. Ela cresceu na era da contra-cultura e fez o seu quinhão de experimentação de todos os tipos. Então, ela é dificilmente uma puritana. Ela hoje é mãe e avó. E ela é inteligente. Uma das coisas que a fascina é esta época de fenômenos culturais.
A reação dela ao livro Cinquenta Tons de Cinza foi muito mais agressiva do que qualquer coisa negativa que eu possa lembrar dela falando antes.
Ela parou de falar, olhou para mim e disse que o livro era sobre pedofilia.
E foi ela que, em seguida, conectou à tragédia envolvendo
Sandusky onde tantos meninos tinham sido abusados sexualmente. Sandusky cometeu seus atos de criminalidade sob o pretexto de ajudar a juventude. Foi assim que ele ganhou acesso a estas crianças.
Minha amiga disse que
Cinquenta Tons de Cinza era basicamente a mesma coisa. Seu disfarce era uma história de uma jovem mulher envolvida em uma relação sexual com um homem mais velho.
O problema para ela, é que a narradora da história era, na verdade, uma garota menor de idade.
Minha amiga indicou, com base no uso da linguagem da narração, que esta menina tinha provavelmente não mais do que 12 ou 13 anos de idade. Fiz menção de que a menina da história estava na verdade se preparando para se formar na faculdade.
Minha amiga, uma mulher com anos de experiência como psicóloga clínica, cujos conhecimentos que eu tinha testemunhado pessoalmente várias vezes ao longo dos anos, balançou a cabeça e me disse que ela não seria capaz de me convencer, simplesmente falando sobre isso.
Ela disse que eu deveria ler o livro, mas fazê-lo com os olhos de alguém cujo trabalho tivesse sido por muitos anos tentar proteger as crianças. Como alguém que tem visto mais e mais os sinais de abuso, e os danos do abuso. Porque há sempre sinais de advertência.
Eu sei disso. Quantas vezes eu ouvi as pessoas horrorizadas dizendo:
Eu não posso acreditar que eu não vi isso!, Como que eu não me liguei? Ou, pior ainda,eu sabia que algo não estava certo, mas eu não queria acreditar que eles eram capazes de fazer algo assim.
Predadores sexuais são enganadores. Eles quase sempre têm um disfarce. É este disfarce que lhes dá o acesso às crianças.  Vejam abaixo...
 
Cinquenta Tons de Cinza e sobre Pedofilia Escondida?

Adornos que estão sendo vendidos (sexshop) inspirados na obra
A personagem feminina não tem nenhuma experiência sexual. Nenhuma. A ela é dada a idade de 21 anos (leia-se 12), mas esta idade é em si mesma um disfarce.
Sua verdadeira idade emocional é muito, muito mais jovem.

Ela nunca chegou a se masturbar. Ela nunca chegou a um orgasmo. Só isso já é um dos maiores atrativos para o pedófilo. Essa é a psicologia desse tipo de ato. Você tira a pureza.
Mas saindo do fato de que a menina não teve nenhuma experiência sexual. Agora preste atenção a narrativa de seu diálogo. Ouça realmente como ela fala. Mais uma vez, ela não está falando como uma jovem mulher, ela está falando como uma menina. Ela fala sobre dar estrelas (pirueta) e pular corda, repetidamente, esta é a linguagem e as imagens de uma menina.
Depois que essa menina tem sua inocência tirada, o  agressor, o homem mais velho, faz com que ela pense que esta é a sua própria escolha. Mais uma vez, você e eu sabemos que esta é uma das principais ferramentas do pedófilo. Eles criam um ambiente em que a criança sente que é a sua própria idéia. É o que eles querem.

Mas o que acontece depois que a inocência é tirada?

OBS Jomarion... na imagem  acima: Coraçõezinhos são simbolos muito usados por pedófilos
Em seguida, o agressor torna-se mais abertamente abusivo. Controlador.

Nesta história ele diz a menina como falar. O que vestir. O que comer. Ele é o papai e ela é filha. Quando você ler isso leia como uma mãe que também é uma mulher que tem experiência com a tragédia da vida real de abuso. E há muitos temas mais sobre  abuso em Cinquenta Tons de Cinza. li

Há mulheres defendendo o livro, e ela entende isso, mas isto a preocupa.
E a preocupa muito, porque ela está absolutamente convencida de que o livro/filme está propositadamente defendendo o estupro de uma criança e tenta fazer desta atrocidade algo normal .
Eu tive dificuldade em acreditar que algo tão popular poderia realmente ter um tema tão sinistro e revoltante, e ao mesmo tempo que eu respeitava a sua perícia e experiência, pensei que dessa vez ela tinha de estar vendo algo que simplesmente não estava lá.
Eu peguei o livro, sentei-me, e eu o li.
A primeira coisa que me surpreendeu foi o quão pobremente estava escrito. Não era apenas ruim. Era horrível.
Como minha amiga disse, o tema de abuso infantil, de pedofilia, estava ali à vista de todos. Lembro-me de terem me dito há muito tempo que algumas vezes a melhor forma de se esconder alguma coisa é deixar à vista. Isso é o que Cinquenta Tons de Cinza está realmente fazendo.
O personagem principal não tinha nenhuma experiência sexual. Nenhuma. Ela era uma inocente. Ela era uma garota que tinha acabado de tomar sua primeira bebida com álcool. De forma alguma aquilo foi um acidente pelo autor. O autor tinha que ter propositalmente feito ela uma menina, apesar de sua idade dada de 21. Nesse ponto, isto me pareceu estranho.
No meu campo (de abuso infantil), nós chamamos isto de um sinal de aviso. Um sinal que pode ser um problema sério.
De lá, assim como o minha amiga havia me avisado, ficou pior. Muito pior. E ela estava certa a respeito que me contando sobre este assunto não teria o impacto do que eu ler com os olhos abertos. Ela tinha me dito os sinais para eu procurar, e enquanto eu virava as páginas, esses sinais confirmavam repetidamente.
A narrativa, que é a voz da menina conversando com o leitor, era a voz de uma menina.
É inconfundível. Há muito pouca maturidade emocional e absolutamente nenhuma maturidade sexual. Ela é seduzida por este homem da mesma forma que um pedófilo seduz uma criança.
O personagem masculino é como
Jerry Sandusky. Ele faz um show de seu dinheiro, seu poder, as coisas que ele pode comprar para ela, mas enquanto isso está acontecendo, estamos lendo os pensamentos de uma criança. Estamos lendo a sedução de uma menina por um pedófilo.
Ela é quase completamente impotente. Ela é ingênua até mesmo para uma adolescente, e certamente muito mais ingênua do que um estudante universitária.
Ela é incapaz de sequer tomar as mais simples das decisões do dia-a-dia e deve ser dita o que fazer por seu agressor, e este por sua vez gasta muito tempo e esforço convencendo esta criança de que isso é realmente o que ela quer.
Eu já vi isso antes. Com muita freqüência. Muitas vezes. E isso sempre me deixa enojada.
Estamos lendo/vendo pornografia infantil.
Removam  a idade falsa da menina, que não tem base na realidade, e o que estamos realmente a ler é o abuso de uma pequena menina.
(Jomarion... inverta a idade 21 para 12)
E além de todas essas evidências, há o fato de que o personagem masculino é ele próprio um produto do abuso sexual nas mãos de um pedófilo.
A menina cujos pensamentos ouvimos a medida em que é abusada, reconhece este aspecto do agressor do sexo masculino, mas aparentemente é muito ingênua ou não quer perceber que ela continua esse ciclo de abuso de si mesma.
(Que novamente reforça a idéia de que ela é realmente ela própria apenas uma criança).
Não há como o autor fazer isto por acidente. Ela coloca o tema da
pedofilia abertamente, portanto, escondendo-a às claras.
50 Tons de Cinza, o filme, é prioridade da Produtora Universal
As pessoas que tiveram de lidar com o mundo real de abuso sexual de crianças irão talvez entender isto mais facilmente do que outras. Como o pedófilo frequentemente foi vítima ele mesmo de abuso. Eles entram na sociedade, tornam-se pais ou mães, mas muitas vezes eles também se tornam abusivos. Eles procuram dominação, controle e tomada da inocência tal qual como lhes foi tomado. Aqueles que já foram abusados, se tornam os abusadores. É o ciclo triste doente e trágico da pedofilia.
Conclusão
Cinquenta Tons de Cinza não é apenas um simples livro (filme) pornográficoele está tentando-se fazer com que esta condição anormal se torne normal e aceita.
Graças à visão do minha amiga, e minha própria experiência, eu sei que o que ele realmente é - uma história de abuso sexual de uma criança, encoberta pelo disfarce clichê de um homem rico misterioso e problemático.
Isso é outra coisa minha amiga psicóloga clínica apontou mais tarde.
Tire o aspecto do dinheiro e o personagem do abusador torna-se muito menos atraente e portanto, teria sido muito mais difícil convencer o público.
As mulheres são, na verdade, tão superficiais? Sim, nós podemos ser.
Mas as mulheres, a grande maioria de nós, não são pessoas que conscientemente toleram o abuso sexual de crianças.
Nós não toleramos de forma alguma o horror que é a pedofilia.
Infelizmente, porém, isto é exatamente o que está acontecendo com a popularidade de
Cinquenta Tons de Cinza. É uma trapaça...  um dos atos mais horríveis e doentios contra os mais fracos da nossa sociedade, escondido à vista de todos.
Ela (minha amiga terapeuta) não achou o
livro interessante, sexy ou romântico. Cinquenta Tons de Cinza a fez chorar.
O
livro a deixou doente. Isso a fez pensar nos nos abusos de todas essas crianças por um monstro demente e deformado como Jerry Sandusky, que assim como a pedofilia de Cinquenta Tons de Cinza, estava escondido às claras!
*******************************************************************************************************************************************.

Jomarion alerta... toda a midia-lixo,  em bloco (Tv, jornal e web) está divulgando freneticamente esta "aberração"... é uma investida agressiva da "cabala escura" via entretenimento (Adoradores de Satã manobrados por Arcontes)... vamos divulgar estas informações e repudiar e boicotar. A França (aqueles que "são Charlie Hebdo") abaixou a faixa etaria desde filme para 12 anos e no Brasil a censura é 16 anos para incentivar que jovens, adolescentes e pre-adolescentes assistam isto. Estamos assistindo perplexos uma geração educada pela midia (com muita pornografia e rebaixamento da mulher) educando seus filhos e filhas pela mesma escola. Que tristeza!
Destaques nesta cor são meus - Jomarion


Fonte:  www.danizudo.blogspot.com.br


 
************************************************************************************************************************************************************************************************************************************************

II  -  Pornografia é como o Fim do Mundo se Parece

 

Cinquenta Tons de Cinza e sobre Pedofilia Escondida?

50 Tons de Cinza Parte

Pornografia é Como o Fim do Mundo se Parece

 
O livro e o filme "50 Tons de Cinza", é uma celebração do sadismo que domina quase todos os aspectos da cultura americana e se encontra no centro da pornografia e do capitalismo global. Ele glorifica a nossa desumanização das mulheres. Ele defende um mundo desprovido de compaixão, empatia e amor. Ele erotiza o poder hipermasculino que realiza o abuso, a degradação, a humilhação e a tortura de mulheres cujas personalidades foram removidas, cujo único desejo é o de rebaixar-se ao serviço da luxúria masculina. O filme, como "Sniper Americano", inquestionavelmente aceita um mundo predatório, onde os mais fracos e os mais vulneráveis ​​são objetos a explorar, enquanto os poderosos são semideuses narcisistas e violentos. Ele abençoa este inferno capitalista como algo natural e bom.
"Pornografia", escreve Robert Jensen, "é o que o fim do mundo se parece"
Estamos cegos pela própria fantasia auto-destrutiva. Uma matriz de diversões e espetáculos, incluindo os programas de "reality shows" da TV, enormes eventos esportivos, mídias sociais,
pornografia (que ganha, pelo menos, o dobro do que os filmes de Hollywood geram), produtos de luxo sedutores, drogas, álcool oferecem atraentes portas de saída da realidade. Ansiamos por ser ricos, poderosos e celebridades. E aqueles que devemos menosprezar para construir nossos impérios patéticos são vistos como merecedores de seu destino. Praticamente quase todos nós nunca vamos alcançar estas ambições, o que é um emblema da nossa auto-ilusão coletiva e a eficácia de uma cultura inundada em manipulação e mentiras.
O pornô procura erotizar este sadismo. Na indústria pornô, as mulheres são pagas para repetir o mantra: "Eu sou uma p.... Eu sou uma cadela. Eu sou uma prostituta. Eu sou uma vagabunda. F...-me forte com o seu ... grande". Elas alegam ser abusadas fisicamente. O pornô tende a degradar os estereótipos racistas. Os homens negros são bestas sexualmente potentes perseguindo as mulheres brancas. As mulheres negras têm uma luxúria primitiva inexperiente. As mulheres latinas são sensuais e com sangue quente. As mulheres asiáticas são dóceis gueixas sexualmente submissas. Na pornografia, as imperfeições humanas não existem. Os enormes seios de silicone, lábios inflados com botox, os corpos esculpidos por cirurgiões plásticos, as ereções induzidas por drogas que nunca desaparecem e as regiões pubianas depiladas - as quais atendem a
pedofilia - transformam os atores do pornô em pedaços de plástico. Cheiro, suor, respiração, batimentos cardíacos e toque são apagados juntamente com a ternura. As mulheres na pornografia são produtos embalados. Eles são bonecos do prazer e fantoches sexuais. Eles são despidos das verdadeiras emoções. O pornô não é sobre sexo, se definirmos o sexo como um ato mútuo entre dois parceiros, mas sobre masturbação, uma solitária auto-excitação desprovida de intimidade e amor. O culto da auto-mentira (que é a essência do pornô) está no âmago da cultura corporativa. O pornô, como o capitalismo global, é o lugar onde os seres humanos são enviados para morrer.
Há poucas pessoas de esquerda que compreendem o imenso perigo de permitir que a pornografia substitua a intimidade, o sexo e o amor. Grande parte da esquerda acredita que a pornografia é sobre o discurso livre, como se fosse inaceitável explorar financeiramente e abusar fisicamente de uma mulher em um trabalho clandestino na China, mas aceitável para fazê-lo no set de um filme pornô, como se a tortura fosse errada em Abu Ghraib, onde as prisioneiras eram sexualmente humilhadas e abusadas como se estivessem em um set pornô, mas admissível nos sites pornográficos comerciais.

Fonte: Blog "A Nova Ordem Mundial"

 

Contato

 

11:11

UMA ALAVANCA PRÉ CODIFICADA COLOCADA EM NOSSA MEMÓRIA CELULAR ANTES DE VIRMOS AO PLANETA TERRA.

QUANDO ATIVADA SIGNIFICA QUE O NOSSO TEMPO DE CONCLUSÃO NO LIMITE, NA DOR E NO SOFRIMENTO ESTÁ PRÓXIMO.

 

Mestre Adama de Telos
 

 

                

INDIGOS

* Reconheço que tenho um lugar no plano divino, onde me encaixo perfeitamente e o estou ativando agora!

* Reconheço e aceito o potencial que a Terra tem para apoiar meu crescimento espiritual e me disponho a cooperar com ela de todas as maneiras possíveis agora!

Jomarion... Assinatura Pleiadiana

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Novo catálogo

Este catálogo está vazio.

Etiquetas

A lista de etiquetas está vazia.